Brasília-Salvador Memória

 

BRASÍLIA-SALVADOR DE CARRO: MEMÓRIA*

*Este artigo (post e comentários), em função do seu tamanho e da desatualização de algumas abordagens, foi blocado e encerrado sob o subtítulo de “Memória”. O blog dinâmico e atualizado continua aberto, sob o título de “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador de carro”, no endereço http://www.expressaodaliberdade.com.br/brasilia-salvador-memoria”

(Ver notas de atualização ao final)
 
Aviso aos navegantes: o melhor caminho de Brasília para a capital baiana é a velha rota Brasília-Barreiras-Lençóis-Feira de Santana-Salvador, com 1.500 km.
Nossas viagens anuais de carro de Brasília a Salvador passaram por diversos itinerários nos últimos 30 anos.
De 1977 até 1989, nossa rota era a magnífica estrada Brasília/Barreiras (BR 020) – Argoim/Feira de Santana (BR 116) /Salvador (BR 324), num total de 1500 km.
A partir daquele ano, a rota entrou em rápido processo de deterioração, tornando-se absolutamente intransitável.
Dos anos 90 aos primeiros anos 2000, passamos a utilizar a alternativa Brasília-Posse/Posse-Correntina-Bom Jesus da Lapa-Santa Maria da Vitória-Vitória da Conquista (já na BR-116)/Feira de Santana-Salvador, compreendendo 1524 km.
Em 2003, essa rota também se deteriorou, inviabilizando totalmente sua utilização.
Alternamos para a rota Brasília/Pirapatos (BR 040) – Montes Claros(MG)/Salinas/Entroncamento com a BR 116, e daí a Feira de Santana-Salvador. Inviabilizada a BR 116, passamos do entroncamento com aquela rodovia para Ilhéus, na BR-101, e daí a Salvador, com a distância de l710 km.
Em 2007, ao retornarmos de Salvador, recebemos a informação que o trecho Montes Claros-Salinas havia ficado intransitável. Angustiados com a falta de alternativas para a volta, consultamos a Polícia Rodoviária Federal, que gentilmente nos orientou com uma informação inacreditável: a antiga rota Salvador-Barreiras-Brasília estava reformada e, em alguns trechos, reconstruída.
Confiamos na PRF e metemos a cara. Surpresa! Nossa velha e boa rota estava irreconhecível: quase perfeita. Asfalto novo em muitos pontos, sinalização bastante satisfatória e ausência total de buracos, exceto em um trecho de cerca de 200 metros, na saída de Barreiras, curiosamente, em frente do posto da PRF.
Retornamos em junho de 2007 pela mesma rota: os buracos em Barreiras haviam desaparecido. Na volta, ao final do mês, a mesma leitura. Nova ida em dezembro e volta em março: mesmo diagnóstico.
Último teste: fomos no dia 05 e voltamos no dia 22 de outubro de 2008. Mantemos o diagnóstico: rota totalmente transitável, sinalização satisfatória, tráfego leve. Registramos apenas dois buracos, um no km 50, outro no km 47, na BR 020, no sentido Posse-Brasília.
Boas condições de hospedagem em toda a rota, com destaque para Luís Eduardo Magalhães e Lençóis. Abastecimento tranqüilo em todo o percurso, com pagamento em cartão na maior parte dos postos.
Boa viagem!
Edimar Abreu – 25.outubro.2008
OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS DE 23.12.2008:
Saindo de Brasília, preparar-se para cerca de 20 km bastante destruídos, logo após Rosário e até o portal da divisa GO/BA. As chuvas destruíram esses 20 km, deixando crateras de tamanho respeitável, exigindo velocidade não superior a 40 km/h. Vencido esse trecho, valem as informações do post acima. Atenção entre Barreiras e Ibotirama com alguns buracos raros e esparsos e, portanto, perigosos, bem como com animais soltos.
Não descuidar da logística de abastecimento entre Barreiras e Lençóis: em alguns postos, ora falta álcool, ora gasolina.
Dênis Abreu -23.12.2008
OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS DE 09.01.2009
Fiz o retorno Salvador-Brasília, com saída ao meio-dia e pernoite em Lençóis. Confirmado o bom estado geral da rodovia. Atenção a buracos esparsos na entrada e saída de Luís Eduardo Magalhães. O trecho esburacado que encontrei na vinda, na divisa entre Goiás e Bahia estava sendo reparado.
Dênis Abreu – 09.01.2009
OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS DE 23.1.2009
Há um buraco respeitável a 15 km de Ibotirama, sentido Barreiras. Ficar atento a buracos esparsos entre Barreiras e Luís Eduardo Magalhães. No mais, tudo certo.
Osvaldo Salsano – 23.1.2009
OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS EM 17.03.2009
Retornamos de Salvador no dia 18.3.2009, e confirmamos as boas condições da estrada. Ocorrência de alguns buracos nas proximidades do trevo de Lençóis e de Seabra, Ibotirama e Barreiras. Mas as equipes do DNIT já se encontravam trabalhando no local.
Edimar Abreu – 19.3.2009
Obervações atualizadas – 10.8.2009
Acabamos de chegar a Salvador, vindo de Brasília pela BR-020. A estrada continua plenamente utilizável, propiciando uma excelente média horária. Tentamos fazer uma experiência, tomando a BA-463 um pouco antes de Roda Velha, com o objetivo de passar por Sítio Grande e São Desidério, retomando a BR-242 a 20 km antes de Barreiras.
Não deu. Após seis quilômetros de verdadeiras crateras, retornamos à BR-020 e fizemos o percurso tradicional, via Luís Eduardo Magalhães. O trecho entre LEM e Barreiras está reformado, embora com sinalização horizontal ainda por fazer. Insistimos na necessidade de atenção do motorista quanto à curva de 90 graus no km 603, no início da descida para o Vale do São Francisco, nas proximidades de Ibotirama. A curva destampa sobre um asfalto totalmente irregular, com “facões” perigosíssimos no asfalto. Reduzir a velocidade para 50 km a partir do km 604.
Atenção especial no trecho entre Lençóis e Itaberaba: são 130 km de obras e mais obras (graças a Deus!), com diversos sistemas de “siga-pare” ao longo do trajeto.
O trevo de Argoim (BR242xBR116) continua muito perigoso. No local houve há alguns dias um gravíssimo acidente, com diversas mortes.
No mais, tudo OK. Boa viagem!
(Edimar Abreu – 10.08.2009)
Observações Atualizadas – 31.01.2010
Saímos de Brasília, às 06h40min. Sem registros de precariedades na rodovia BR020. Atenção para o trecho entre Posse e a divisa GO/BA(Rosário). Há buracos esparsos, perigosos. Mas nada que uma velocidade de 80km/h não evite. Chegando a Barreiras, solicitamos sua atenção para o espaço entre os km 754 e 749 da BR242, onde há buracos e equipes de reparos do DNIT. REITERAMOS A NECESSIDADE DE ATENÇÃO NA CURVA MORTAL, JÁ CITADA EM OUTROS POSTS DESSE BLOG: Ela fica no km 602 da BR 242, é uma curva fechada, de 90 graus à esquerda e termina com o asfalto absurdamente irregular, a ponto de roubar o controle da direção. É surpresa PURA e mesmo nós, putas velhas, com a curva marcada no LINCE da Robotron, tivemos nossos sustos.
O restante da estrada é pura paz, sem qualquer problema.
A ALTERNATIVA IPIRÁ – UM ACHADO
Ao chegar a Itaberaba, a Polícia Rodoviária Federal foi taxativa: por Argoim é mais perto, mas o trânsito da Br116 é pesado. Por Ipirá, são 22km a mais, mas a estrada foi totalmente reconstruída e está ótima. Como planejamos, fomos por Ipirá, checar a informação da Danny. Bingo. Estrada de primeiro mundo, com excelente sinalização vertical e horizontal, quase sem tráfego – ultrapassamos seis carros de passeio no trajeto de 76 km de Itaberaba a Ipirá. E de Ipirá para Feira de Santana, pura festa. Estrada irrepreensível, tráfego mínimo, cercas laterais da estrada perfeitas ( o que tranquiliza quanto a trãnsito de animais). E pronto. São 16 horas e cá estamos na cobertura do nosso flat, bebendo uma cerveja, olhando o mar, o Farol da Barra e o Cristo, diante de um céu maravilhoso.
Amanhã vamos tentar postar algumas fotos do trecho Itaberaba-Ipirá. Até lá.
Danny, anota essa aí na nossa caderneta de fiado: de fato, essa dica de Ipirá nós, do blog, ficamos te devendo. Beijos.
Abração.
(Edimar Abreu – 31.01.2010)
Observações atualizadas (01.03.2010)
Retornamos ontem de Salvador, depois de uma verdadeira maratona de Carnaval, correndo atrás do trio elétrico e muita, muita cerveja. Fomos a Feira de Santana e, de lá, pela BR116, até Teofilândia, onde fomos buscar um filhote de dogue alemão que havíamos comprado. São cerca de 100 km de asfalto irrepreensível.
Voltamos a Feira e refizemos todo o trajeto da ida: Ipirá, Itaberaba, Seabra, etc. Nada a aditar ou elidir: a estrada está perfeita em todo o percurso. Atenção: a curva assassina do km 602, já mencionada em posts anteriores, continua lá, mas o asfalto foi totalmente reformado, o que elimina 80% do perigo da curva.
Agora é descansar e planejar nossa viagem a Paris, no princípio de maio, depois que passarem as nevascas e as tempestades. Nossa religião determina que todo fiel deverá ir pelo menos uma vez por ano a Paris. E nós somos muito obedientes!
Abração.
Edimar Abreu
Observações atualizadas (17.01.2011)
Nosso companheiro Mano fez recentemente a rota Brasília-Camamu por Correntina-Santa Maria da Vitória. Transcrevemos abaixo seu informe objetivo e preciso a respeito das condições das estradas no trecho:
Olá Abreu,
Cheguei segunda-feira (10/01) de Camamu (estávamos em Barra Grande) e pegamos a estrada por Bom Jesus da Lapa e Correntina. Pelo que imagino, você vai pegar essa estrada amanha e não sei se terá tempo de ver esse comentário. Na minha opnião, a estrada está razoável. Há trechos em ótimo estado, principalmente na BR-020. Saindo de Brasília, logo após Formosa, há trechos com alguns remendos e pequenos buracos (nada muito grave). Após uns 100km (não sei exatamente), a estrada está perfeita e segue assim até perto de Correntina, quando novamente surgem alguns pequenos buracos e remendos. Entre Correntina e Bom Jesus da Lapa (principalmente a partir de Santa Maria da Vitória) a estrada também está muito boa. O trecho entre Bom Jesus da Lapa e Brumado talvez seja o pior de toda a viagem, com alguns buracos principalmente entre Igaporã e Caetité onde a estrada é extremamente estreita e com muito mato próximo a pista, que não possui acostamento e mal cabe um caminhão (péssima na minha opnião). Entre Brumado e Jequié, arriscamos um caminho alternativo (passa por Contendas de Sincorá e Pé de Serra e não precisa ir por Maracá) que acredito ser melhor que a BR-116. O problema é que erramos um trecho e acabamos rodando 90km a mais. Esse “atalho” está com asfalto novíssimo e é simplesmente deserto (o que pode ser positivo ou não), cruzamos com raríssimos carros nos mais de 200 ou 300 km. Não há postos de gasolina e portanto é bom sair de Brumado com o tanque cheio. Há um trecho (jequié – Pé de Serra) que no mapão 4 rodas de 2011 consta como “estrada de terra”, mas o asfalto acabou de ser concluído e está um tapete. A partir de Jequié, nós fomos pra Camamu por Ipaú e portanto não vem ao caso neste momento. Portanto de Jequié pra Salvador é contigo. É importante lembrar que a estrada entre Feira-de Santana e Salvador, agora possui pedágio de R$1,60 apesar da estrada ainda não ter sofrido maiores melhorias por parte da concessionária. Apenas para registro final, minha opnião (fiz os 2 trechos entre os dia 26/12/10 e 10/01/11) é sem sombra de dúvida de que a estrada por Barreiras é muito melhor que a por Correntina. Enquanto por Barreiras está um tapete e pistas sempre largas e com acostamento, por Correntina há trechos razoáveis (apesar de outros bons) e muitos trechos sem acostamento algum e com mato invadindo os cantos da pista, além do trecho esquisito entre Igaporá e Caetité.
Espero que você leia antes de viajar pra talvez ajudar em alguma coisa.
Um grande abraço, uma boa viagem e mande notícias da sua chegada.
df.carvalho@gmail.com
Mano”
Edimar Abreu (17.01.2011)
Observações atualizadas (29.01.2011)
Nosso companheiro Alessandro fez o trecho Natal-Brasília e traz notícias atualizadas. Reproduzimos abaixo o seu comentário, chamando a atenção para a referência ao trecho da Chapada Diamantina, principalmente a descida da serra:
Caro Abreu,
Gostaria de agradecer as informações deste blog. Fiz o trecho Natal-Brasília (2500 KM) e usei a parte da Bahia sugerida do blog (só errei o caminho pra Feira de Santana, passei direto na BR-101 -não tinha sinalização ou não encontrei a placa- mas consegui acertar o caminho por Cruz das Almas andando uns 50 kms a mais) e deu tudo certo. Fiz a viagem em 3 dias, o primeiro dormindo em Aracaju e o segundo em Ibotirama. Viajando a maior parte do tempo de dia (só o trecho entre Seabra e Ibotirama que foi à noite). Pra complementar de Natal para Ipojuca/PE a estrada está muito boa, a maior parte duplicada (BR-101). A parte entre Palmares até Aracajú peguei pista simples, com várias obras de duplicação no caminho e trafego intenso de caminhões inclusive com engarrafamento perto de Aracaju(BR-101). Na Bahia. Achei mais perigoso o trecho da chapada Diamantina, inclusive com alguns buracos e uma descida de serra bem perigosa com asfalto irregular. Do resto do trecho só atenção e paciência pra chegar tranquilamente.
chure@bol.com.br
Alessandro”
(Edimar Abreu – 30.01.2011)
Observações atualizadas – 01.04.2011)
Fomos e voltamos pela rota que temos recomendado. As estradas continuam em condições muito boas. Até alguns buracos que encontramos no km 371, na ida, já estavam reparados na volta.
E o atalho pelo trecho Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana continua irrepreensível. Anexamos uma foto da via, que tem essa aparência ao longo de toda a sua extensão.
Observações atualizadas – 18.06.2011
Chegamos a pouco mais de meia hora a Salvador. Saímos de Brasília no dia 14, às 7 horas da manhã, e chegamos às 17:30 a Lençóis, para pernoite no Hotel Canto das Águas. Tudo 100%, dentro dos padrões que temos observado e comentado aqui no blog.
O trecho seguinte (Lençóis-Itaberaba) exige cuidado: há incidência de buracos esparsos em todo o trecho. As equipes de manutenção estão trabalhando, com o sistema siga-pare. Não se iluda: se parece que os buracos acabaram, de repente recomeçam. Então, o recomendável é manter a velocidade na faixa de 80-90 km/h e não se distrair.
Ao chegar a Itaberaba – cafezinho, banheiro limpo no Posto Santa Helena – termina a dor de cabeça. É pegar no trevão, logo após o posto, a rodovia para Ipirá e voltar a rodar com tranquilidade, curtindo a paisagem e sua viagem de férias.
Se você for para Aracaju e não quer passar por dentro de Salvador, não se esqueça. Em Simões Filho, próximo à capital baiana, depois do posto da Polícia Rodoviária Federal, acompanhe as placas para o Aeroporto. Imediatamente após o posto da PRF há um viaduto em construção. Ignore-o e, no próximo viaduto, a cerca de um km, pegue a alça pela direita, suba no viaduto e pronto, você está na via que vai levá-lo direto ao Aeroporto-Lauro de Freitas-Linha Verde.
Se for para a Salvador, siga em frente e muito axé para você.
Edimar Abreu
P.S.: GUINCHOS DISPONÍVEIS NO PERCURSO
Ninguém está livre: no trecho Brasília-Salvador, no meio de nada, o carro vira mula, empaca e não quer mais brincar de viajar. Para quem tem seguro, uma ligação para a seguradora e pronto. Para quem não tem, ocorreu-nos disponibilizar os telefones de empresas de guincho da cidade mais próxima. Recorte, cole, imprima e guarde no porta-luvas: você pode precisar!
Rosário: 62-9667.1830 e 62-9973.1562
Luis Eduardo Magalhães: 77-3639.0550
Ibotirama: 77-3698.3366 e 77-9973.1552
Seabra: 77-3604.7015 e 77-9966.5621
Itaberaba: 75-3251.2825 e 75-9985.1136
Posteriormente, aprimoraremos a lista. Para tanto, contamos também com a colaboração dos sputniks que se lembrarem de perguntar nos postos onde abastecerem (foi o que fizemos). Pode ser que a gente nunca precise, mas, como diz aquela propaganda de uma seguradora : “Vai que…”
Abreu
Observações atualizadas – 17.08.2011)
Saímos de Brasília e decidimos dar uma esticada até o Rio Grande do Norte (Praia da Pipa), retornando pelo litoral (Porto de Galinhas, Maragogi, Maceió, Barra de São Miguel, Aracaju, Cânion de Xingó – no sertão do Sergipe, onde a Globo está gravando o Cordel Encantado – e, finalmente Salvador. Toda essa epopéia está descrita em detalhes, neste mesmo blog” www.expressaodaliberdade.com.br“, no post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal.
Quanto à rota tradicional (Brasília-Salvador), chamamos a atenção para o trecho Lençóis-Itaberaba: passando Lençóis e rodados 50 km, é necessária a máxima concentração pelos próximos 100 km, até chegar a Itaberaba, porque, apesar de o Dnit estar trabalhando no local, os buracos no trecho são muitos e traiçoeiros.
(Edimar Rodrigues de Abreu – 18.08.2011)
LEMBRETE:
Sempre que postamos informações e orientações a propósito das viagens Brasília-Salvador realizadas no período outubro a março, lembramos que, ao entrarmos em território baiano, ganhamos uma hora a mais de claridade, uma vez que o Estado da Bahia não adotava o horário de verão.
A festa acabou. O governo baiano decidiu acompanhar Brasília e adotar o horário de verão. Com isso, a partir de ontem, a Bahia já está novo horário e nós perdemos aquela horinha adicional. Anote aí para sua próxima viagem.
(Edimar Rodrigues de Abreu – 17.10.2011)

OBSERVAÇOES ATUALIZADAS – 08.11.2011 Estamos em Salvador, vindo de Brasília. Saímos de lá anteontem e demos entrada no nosso flat ontem, ao meio-dia. Todos os informes sobre a rota Brasília-Salvador, relatados no post acima, permanecem válidos. A boa notícia é que os buracos apontados entre Lençóis e Itaberaba foram reparados. Existem buracos novos, pequenos e já sob os cuidados de equipes do Dnit que se encontram na área. Anotamos um sistema de pista única, com sinalizaçao manual no local das obras. Para quem vem de Brasília, anotamos quatro buracos a partir de Barreiras, respectivamente, a 15 km, 54 km, 161 e168 km a contar daquela cidade. No mais, tudo OK. (Edimar Abreu) OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS (11.11.2011) Saímos de Salvador hoje pela manhã e estamos parados para pernoite em Barreiras, no hotel Solar das Mangueiras. A estrada está na forma reportada em nossa observação anterior. Para sermos mais precisos, está tudo OK, exceto para o trecho entre Lençóis e Itaberaba. Ali, entre os km 260 e 200 da BR242 – ou seja, nos primeiros 60 km a partir de Itaberaba em direção a Lençóis – é necessário reduzir a velocidade e redobrar a atenção. Não é que os buracos sejam grandes e perigosos: é que eles são muitos e inesperados, levando outros motoristas a manobras bruscas na direção, com risco e desconforto para todos. Edimar Rodrigues de Abreu (11.11.2011) OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS: Chegamos ao nosso sítio sem problemas. Tomamos o café da manhã em Barreiras às 07h00 e às 13h00 já estávamos abrindo a porteira da roça. Aí, ocorreu-nos de avisar aos nossos “sputniks” (companheiros de viagem, em russo) que a curva assassina no km 602 da BR 242 – exatamente no momento em que você deixa a chapada e inicia a descida para o vale do Rio São Francisco em Ibotirama – deixou de ser assassina e quase deixa de ser curva. Foi feito ali um primoroso trabalho de engenharia, com alargamento da via, abertura do ângulo (acho que era menos de noventa graus) e nivelamento do piso (que era um horror de ondulações longitudinais). Ponto para o Dnit. Mas, como diz a lei de Murphy, “atrás de um grande problema, há sempre um pequeno lutando para crescer”. Agora nossa atenção se voltou para curva à esquerda, no km 144 da BR 020, no estado de Goiás, para quem volta de Salvador para Brasília, entre Rosário e  Alvorada do Norte. Olho vivo ali! Talvez não seja tão assassina, mas dá um bom susto nos desatentos. (Edimar Rodrigues de Abreu – 12.11.2011) Informações atualizadas – 17.12.2011 As pressões dos sputniks por informações sobre “A OUTRA” aumentaram. A Outra, para os sputniks que acabaram de chegar, é a alternativa de se ir para Salvador pela BR020 e, depois de Rosário (17 km) pegar a estrada estadual para Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado-Anagé-Vitória da Conquista-BR116-Feira de Santana. Já fizemos esse percurso diversas vezes, num tempo em que falar em ir por Barreiras era loucura. Até que também essa rota virou uma loucura. Agora, entretanto, parece que algumas estradas brasileiras, a despeito dos desvios de verbas, da corrupção escancarada e das quedas de ministros em cascata, estão voltando a ser trafegáveis. É o caso da Outra. Fizemos uma série de análises na última semana, conversamos com diversos colegas radioamadores baianos daquela região e com um monte de gente que passa por ali ou que mora por ali. Destaque para uma figura interessantíssima: Dablivaldo, conhecido pelo apelido de “Piato”, morador de Brumado, grande jogador de futebol na adolescência e que adora falar ao telefone sobre as magníficas condições da estrada Rosário-Correntina-Lapa-Brumado-Vitória da Conquista! Pois é isso: a Outra está ótima. De acordo com o Wellington, agente da Polícia Rodoviária lá em Ibotirama, o trecho foi totalmente reconstruído e está em bom estado. E aí? Vamos todos a partir de agora pela Outra? Calma, sputniks: este blog tem algumas ponderações a fazer e pede a paciência de todos vocês. Vamos lá: a)      a distância do nosso apartamento da SQN 115 até o flat lá no Farol da Barra, medida nos hodômetros de nossos diversos carros nos últimos 30 anos, é de 1524 pela rota de Barreiras-Lençóis e de 1521 km pela Outra; b)     a rota Barreiras é totalmente federal, ou seja, a Polícia Rodoviária Federal está lá, ao longo de toda ela, para nos ajudar e proteger: c)      pela Outra, temos de enfrentar cerca de 400  km (Vitória-Feira) de BR116, também chamada de Rio-Bahia, com suas centenas de milhares de caminhões; d)     o pedágio de R$ 1,60 (que a partir de ontem aumentou para R$ 1,70 – ouvi na Voz do Brasil) você vai ter de pagar tanto numa, quanto na outra opção. e)      na Outra não tem Lençóis, nem o milho verde do Odilon em Barreiras, nem a paz da Itaberaba-Ipirá, nem a média de 100 km/h. Enfim, com os nossos sinceros agradecimentos ao Piato de Brumado, informamos aos sputniks que o trecho Brasília-Rosário-Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado-Anagé-Vitória da Conquista-Jequié-Feira-Salvador está reconstruído e em boas condições de tráfego. Mas este blog, com base na experiência pessoal deste redator, continua recomendando a rota Barreiras-Lençóis-Ipirá-Salvador. E agradeceremos enormemente a qualquer Sputnik que nos trouxer relato pessoal de experiência sua no trecho alternativo (via Correntina), que nos leve a confirmar ou rever nossa posição. Isto, é claro, até que, em meados de janeiro, nós façamos aquele percurso e possamos dar nossa impressão pessoal e atualizadíssima! (Edimar Rodrigues de Abreu – 17.12.2011) Observações atualizadas – 06.01.2012) Esta é uma reportagem estritamente fotográfica de nosso sputnik Frederico, que saiu de Uberlândia, terra do PY4PY-Pacheco, atravessou Brasília, pegou a BR020, a BR242, desviou por Ipirá, pegou a BR324, pagou os pedágios e chegou a Salvador. Curtam! (Edimar Rodrigues de Abreu-06.01.2012) BR040 – Entre Cristalina e Brasília BR020 – Entre Brasília e Formosa BR020 -Entre Rosário e Luis Eduardo Magalhães BR242 – Entre Ibotirama e Seabra BR242 – Chegando a Seabra BA093 – Chegando a Ipirá BR324 – Entre Feira de Santana e Salvador Ponto final da viagem. A família curte as agruras de Salvador! Observações atualizadas – 09.01.2012 Meu genro, Osvaldo Salsano, acaba de chegar a Salvador, vindo de Brasília, pela rota Brasília-Barreiras-Ipirá-Salvador. Reporta buracos esparsos após Lençóis – na chegada a Itaberaba -, ressalvando que nada que não se possa evitar com um pouco de atenção. Registra chuva contínua de Brasília até Luis Eduardo Magalhães, o que reduziu sua velocidade média para 80 km. E reclama dos três pedágios inutilmente pagos entre Feira e Salvador. A galera agradece, Osvaldo! Um beijão na Tribo. (Edimar Rodrigues de Abreu – 09.01.2012). Observações atualizadas – 17.12.2012 Nosso sputnik Robert Plant trouxe um monte de informações sobre a rota. O melhor mesmo é deixá-lo falar: (Edimar Rodrigues de Abreu-17.01.2012) Robert Plant skunk@sinsemilla.net 177.41.77.141 10/01/2012 at 4:52 pm Prezado Abreu, saudações, retornando a Goiânia resolvi arriscar e trago informações sobre A OUTRA mas primeiramente o relato sobre o início da volta: saímos de Maceió pelo litoral sul e após a Barra de São Miguel fomos direto para BR-101, conforme percebido na ida obras de duplicação e tráfego pesado de caminhões, para nós felizmente muito mais para quem vai do que para quem volta, as obras de duplicação vão até a divisa SE-BA mas o tráfego intenso de caminhões continua, como saímos o mais cedo possível (Alagoas e Sergipe não têm horário de verão) pegamos apenas 2 pare-siga (por sorte com siga para nós) e após a mencionada divisa o ritmo aumentou pelo fim das obras mas o tráfego de caminhões continuou até Santo Antônio de Jesus, após esta cidade viramos a direita (Laje-Mutuipe-Jaguaquara-BR-116), estrada sem acostamento e muito sinuosa (ritmo lento), chegamos a BR-116 e logo entramos na OUTRA, cuidado não existe trevo característico e a entrada é mal sinalizada (procure pela cidade de Itiruçu), dado o ritmo lento dos trechos anteriores conseguimos chegar a Maracás as 18:00 horas e foi aí que tive um pressentimento, faltavam 190 km para Brumado, apesar do trecho após a BR-116 estar bem conservado (raros buraquinhos) e por mais que o horário de verão da Bahia ajudasse estaríamos arriscados a viajar no comecinho da noite, resolvemos pernoitar em Maracás (hotel menina bonita novíssimo e lotado, sobrou pra nós a suite “nupcial” com hidromassagem, nem descemos pra bela piscina, grande prêmio de consolação mostrando que nessas horas Deus existe mesmo e logo mais verão porque), acordamos pra parte final da viagem (estávamos a 1300 km de Goiânia mas os 300 km finais sao duplicados e tranquilos) e seguimos pela estrada bem conservada (não esquecer os raros buraquinhos), tudo ia bem até que após Contendas do Sincorá chegando na pedreira da ferrovia leste-oeste (obra da Valec) asfalto péssimo todo esburacado e aquela famosa ponte baiana de um veiculo só, logo após vem a entrada para Brumado e prepare-se para 50 km de asfalto mal remendado, com buracos de todos os tipos e tamanhos e veiculos danificados (agora imaginem meu carro, um astra – veiculo baixo – com 4 pessoas sendo 2 crianças, cheio de bagagem, pegando esse trecho no inicio da noite, sujeito a algum incidente/acidente, DEUS EXISTE), passamos Brumado e a estrada volta as condições anteriores até Caetité, entre Caetité e Igaporã a famosa estrada dos paredões, sem acostamento, defeituosa e com vários buracões, após Igaporã volta ao “normal” até Bom Jesus da Lapa, após a romaria um retão sem fim até a BR-020 (50 km após Correntina pequeno trecho com vários buracões e buracos esparsos no caminho), posto rosário mais lotado que antes e com péssimo atendimento e entrada em Goiás, notei que os buracos mencionados anteriormente na BR-020 foram tapados mas a pista de volta tem sinais de desgaste, asfalto irregular e outros buracos aparecendo, após Formosa pista dupla, deu tempo e sobrou luz do dia para mostrar Brasilia aos meninos e chegamos em Goiânia as 22:00 horas após uma generosa parada no clássico Jerivá, enfim, viajamos de 17/12 a 07/01 (Goiânia-Morro de São Paulo-Maceió), percorremos 5.400 km e nos colocamos a disposição para dúvidas sobre o percurso e as cidades, agradecemos ao generoso camarada Abreu pelo magnifico BLOG, aos sputniks pelas colaborações e desejamos a todos um feliz ano novo, abraços a todos(as), Robert Plant e família. p.s. se for viajar vá de Abreu, ou seja, nunca troque o certo pelo duvidoso… RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador Observações atualizadas – 28.12.2012) Osvaldo, meu genro que estava em Salvador (observação atualizada de 09.01.2012) acabou de chegar de viagem. Confirma as condições do trecho, reitera a necessidade de cuidados nas proximidades de Itaberaba vindo de Lençóis. E traz mais duas informações interessantes. Primeira: havia três formas de se chegar a Morro de São Paulo a partir de Salvador (táxi aéro, duas horas de catamarã ou carro até Valença mais 40 minutos de lancha até a ilha (muuuita emoção!). Agora, o Osvaldo informa uma nova e, segundo ele, a melhor alternativa para chegar a Morro de São Paulo. Vai-se de carro como se fosse para Valença. Na entrada da cidade, pegar a esquerda com destino a Ponta do Curral (cerca de 15 km), guardar o carro (estacionamento pago R$15,00 a diária) e tomar a lancha. A travessia é tranquila e dura apenas cerca de 10 minutos. Segunda: na volta para Brasília, a partir de Morro de São Paulo (atenção sputniks que estão em Guaibim!), recomenda retomar a BR116 na altura de Milagres E SEGUIR PARA ITABERABA POR IAÇU – BA-245- porque a estrada está m-a-r-a-v-i–i-l-h-o-s-a!!! Edimar Rodrigues de Abreu ( 28.01.2012) UMA LUZ NO FIM DA CURVA Pois é: ficamos quase oito meses lutando contra os hackers que tomaram conta do programa em que o nosso blog roda. Foram semanas e semanas de uma luta surda – e cega, pois a gente não sabe contra quem está lutando.  Os caras têm um prazer infantil de impedir o funcionamento do trabalho das outras pessoas. Se fôssemos um blog com objetivo comercial, político, ideológico, religioso, estético, filosófico ou carnavalesco seria até compreensível.  Mas não somos nada disso. Apenas temos uma satisfação relevante  em poder ajudar alguns brasileiros que gostam de coisas de que nós também gostamos. Assim, este blog comenta livros (“Vale a Pena Ler”), discute experiências no sítio (“Sitios e Soluções”), relata e difunde nossas experiências atuais e passadas com o estado de conservação das diversas estradas brasileiras que percorremos anualmente (“Rodovias Brasileiras”), entre outros temas.  E mesmo assim, os caras tem o maior carinho em produzir virus e malwares para impedir o funcionamento do blog, seja bloqueando nossa capacidade de editá-lo e responder aos comentários, seja impedindo o acesso de companheiros que nos procuram em busca de soluções.    Mas vamos deixar de choramingas: conseguimos uma pequena janela para trabalhar e não vamos perder tempo. Vamos colocar as mãos à obra de novo!    Um forte abraço.     Edimar Rodrigues de Abreu – 26.05.2012  ATAQUE DE HACKERS/CRACKERS: TUDO LIMPO NO BLOG       Com mil desculpas a todos os nossos frequentadores, particularmente aos assíduos companheiros de infortúnio que aqui assinam ponto na seção “Sítios e Soluções”, em especial no post “Poço Artesiano de Água Suja”, bem como aos nossos caríssimos sputniks (companheiros de viagem) da Seção “Rodovias Brasileiras”, destacadamente do post “Brasília-Salvador”, temos a alegria  de comunicar o fim dos ataques de piratas que infernizaram nossa vida nos últimos onze meses.     Conseguimos obter a solução técnica adequada (antivírus não resolvem) e a partir de ontem nosso site e nosso blog estão livres daquele pesadelo.     Agradecemos a todos que persistiram conosco, acompanhando e torcendo para que tivéssemos sucesso nas tentativas de nos mantermos no ar. Um obrigado especial àqueles que, por e-mail ou telefone, nos avisavam: “não está dando para entrar, mas estamos acompanhando”; “na hora que abrir, eu entro”; “negociem com as caras, mas não saiam do ar”; “consegui entrar, mas o blog ainda não está cem por cento”.        Em novo post nesse blog (www.expressaodaliberdade.com.br) , na seção Sítios e Soluções:  Blog Sob Ataque de Hackers,  estamos contando como foi a história e como conseguimos sobreviver. Um fraternal abraço. Abreu – 05.06.2012.                     Observações atualizadas: dezembro de 2012. Acabamos de chegar de Brasília. Já estamos no flat, no Farol da Barra. A orientação continua rigosamente a mesma: para vir de Brasília para Salvador, a rota mais adequada é BR 020-BR242-BR324, via Ipirá. Analisamos todas as alternativas e a conclusão é esta. Saimos de Brasília ontem, dia 15.12.2012, da roça, no km 33 da BR 020, às 06h40min. O sol havia nascido às 05h40min, mas nós olhamos para ele decidimos dormir mais um pouco. Quebramos a cara: após passarmos por Formosa, tropeçamos com um “siga-pare”, que compreendia um trecho de cerca de 10 km. Só que chegamos depois de todo mundo: havia cem milhões de caminhões parados, na nossa frente, aguardando a bandeira verde. Resultado: passamos toda a viagem até Rosário ultrapassando esses milhões de caminhões. Mas andamos bem. A velocidade média durante todo o dia até Lençois ficou em 80 km/h (essa é a orientação do meu advogado), onde chegamos com o sol de fora. As informações relevantes: a) após Formosa, o siga-pare entre os quilômetros 38 e 48 produziu um acúmulo de caminhões à nossa frente que levamos quase trezentos quilômetros para nos livramos deles; b) a nova moda são barreiras eletrônicas e pardais – além dos já tradicionais quebra-molas – em todas as pequenas cidades goianas do percurso (Bezerra, JK, Vila Boa, Rodovilândia, etc.); c) registramos dois pardais bastante espertos e inesperados: estão na subida para Rosário, entre os quilômetros 196 e 198 da BR 020; d) Rosário ainda continua sendo um excelente ponto de apoio para os spuniks. Ambiente de alto astral, banheiros limpíssimos, comidinhas muito bem preparadas, apetitosas e, aparentemente seguras. Não costumamos recomendar comer nada em beira de estrada. Mas ali, numa emergência gastronômica  e mediante criteriosa análise, achamos que vale a tentativa. e) atravessada a ponte sobre o Rio  São Francisco em Ibotirama, conte 40 quilômetros no seu velocímetro. A partir daí, pelos próximos quatro quilômetros, ATENÇÃO TOTAL E REDOBRADA: em determinado momento há a ocorrência de seis ou oito grandes buracos – NO CENTRO DA PISTA -, ou seja, em cima daquela linha amarela que às vezes fica contínua, às vezes interrompida. Acidentes gravíssimos já ocorreram ali nas últimas 24 horas., principalmente à noite. Fora disso tudo, é pé na estrada. A entradinha para Ipirá continua, lá, a 200 metros do posto Santa Helena, em itaberaba. A estradinha( 76 km) é uma delícia de asfalto conservadíssimo, sinalização vertical e horizontal de primeiro mundo e caminhão inexistente. Não ultrapassei um único carro e cruzei dois carros em sentido contrário. E o detalhe: de Ipirá para Feira (também cerca de 76 km), a descrição é a mesma. E em Salvador, depois de 1467 km, corremos para o novo “Boteco do Caranguejo”, pertinho do Farol, onde a lambreta, o caranguejo toc-toc e a cerveja gelada compensam tudo! Edimar Rodrigues de Abreu – 16.12.2012 Observações atualizadas – 28.12.2012 Dênis, meu filho mais novo, acompanhado de sua navegadora, Luana, que dorme mais do que navega, chegaram ainda há pouco ao nosso flat. Vieram de Brasília, de onde saíram ontem, dia 27. Dormiram em Ibotirama, no hotel Atlanta, com ar condicionado e diária de casal de  R$ 70,00.  Além disso, é o que estava reportado: nada a acrescentar, ou a subtrair. Tudo  ratificado, repetido e confirmado! Edimar Rodrigues de  Abreu – 29.12.2012 Observações atualizadas – 07.01.2013 Meu filho e minha nora, Dênis e Luana, saíram daqui do flat anteontem, dia 05.01, dormiram e Lençois, curtiram a cidade, acordaram tarde e chegaram a Brasília ao final do dia.    Sem alterações, exceto a ausência total de buracos no percurso, inclusive aqueles que havíamos identificado: um, entre LEM e Barreiras, e aqueles a 40 km de Ibotirama, no centro da pista.  Edimar Rodrigues de Abreu (07.01.2013)

Observações atualizadas 04.11.2015

Transcrevo abaixo a experiência de Marcelo em viagem Brasília-Porto Seguro:

Marcelo
marcelojus1@live.com
187.84.188.155

Boa tarde Abreu e a todos, gostaria de deixar minha contribuição.
No dia 20/10/2015 fui para Porto Seguro com minha família. Fui e voltei pelas estradas mineiras, minha rota foi: saída Gama-DF—Luziânia—Cristalina—Paracatu—João Pinheiro—-Luizlândia do Oeste—Pirapora—Montes Claros—-Salinas—Vitoria da Conquista—Itambé—-Itapetinga–Boa Sorte— Potiraguá—Gurupá-Mirim—Itagimirim—-Eunápolis—-Porto Seguro.

Obs: Como o colega Souza bem destacou no trecho de Luizlândia do Oeste até Pirapora-MG tem buracos que estão sendo tampados, mas são distantes e dá pra vê-los tranquilo. Já na saída de Montes Claros para Salinas tem ondulações no asfalto, só ter cuidado. Agora, o pior ficou no trecho da BA 680, quando saírem de Potiraguá vão rodar numa estrada novinha, após vão pegar a BA 680, que são uns 80 Km de estrada destruída, logo depois vem a BR 101 que é um tapete.
Queria agradecer ao Abreu e a todos que contribuem neste ambiente, iria pra Porto Seguro pelas estradas baianas, mas preferi ir por Minas graças as informações aqui encontradas, e não me arrependi, tanto que voltei por Minas.

Abreu
expressaodaliberdade.com.br
er.abreu@terra.com.br
191.11.21.218

Olá, Marcelo. Obrigado por suas valiosíssimas informações. Detectamos recentemente um fluxo de pessoas pretendendo sair de Brasília e Goiânia para Porto Seguro. E esse plano de viagem é muito complexo, porque nenhuma das alternativas de rota é óbvia e indiscutível: cada uma tem o seu senão. Mas temos orientado sistematicamente o pessoal a ir por Montes Claros e Salinas. Tínhamos alguma dúvida sobre o pedaço depois de Potiraguá, tanto que recomendamos os menos experientes a seguirem em frente de Itapetinga para Itororó e pegarem a BR 101 em Itabuna. Parece que temos razão. Com sua permissão, vou recortar seu comentário e colar no corpo do post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”, bem como nos posts correlatos “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador Memória”. Todos esses posts estão publicados em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Mais uma vez, nossos penhorados agradecimentos.
Um grande abraço.
Abreu

Observações atualizadas – 08.01.2013 Transcrevemos abaixo, por julgarmos altamente informativo, o comentário do “sputnik” Hélio, que nos reporta sua viagem pela “OUTRA”, ou seja, o percurso Brasília-Ilhéus via Correntina. O texto inclui imagens de vídeo muito interessantes.                                                        (Edimar Rodrigues de Abreu): 

helmarco@gmail.com 200.223.147.114

Bom pessoal, como prometi aqui vai um breve relato de minha passagem pela ‘Outra’,desculpem pelo atraso mas o wifi do hotel é uma b…..2 hrs para um upload de 100mb é dose! Saimos de Brasilia dia 05/01 as 6:10 hs rumo a ilhéus-Ba, o trecho Brasilia-Formosa(Br020)transcorreu sem problemas, trânsito bom, asfalto perfeito e rodovia com boa sinalização. Entre Formosa e Alvorada há um trecho em recuperação do asfalto e retenção,trafego só numa faixa, mas tivemos sorte, ficamos só 5 minutos aguardando. O Suficiente para dar uma esticada nas pernas. Primeiros 250 km, parada para reabastecer as 09:00 hs em Alvorada do Norte. De alvorada até o entroncamento com a BR-349 a pista esta boa,sinalização boa, viagem tranquila e ‘Cruise’(piloto automático) no possante. Ah,em tempo, com exceção do trevo de Posse, um teste para os amortecedores do carro. Na BR 349, O trecho até Correntina tem alguns buracos, desniveis na pista e sinalização ruim , apesar do asfalto estar bom, mas nada que impeça uma boa viagem.A única recomendação é, se pegar trânsito mantenha distância para ter tempo de ver os buracos e desviar ou não levar uma pedra no vidro do carro.”Cruise” e boa viajem. De Correntina a Santa Maria da Vitória, bom trecho, asfalto bom e sem buracos, em precioso do oeste parada para reabastecer e esticar as canelas as 11:47. Entre Santa Maria da Vitoria e Bom Jesus da Lapa tambem um bom trecho de asfalto, boa viajem! Entre Bom Jesus da Lapa e Caetité, BR-430 é uma aventura só!! Um Rallie no sertão baiano! asfalto péssimo,todo remendado, buracos e sinalizacao nenhuma.Cuidado com o trecho dos paredões sem acostamento, onde o asfalto é todo remendado e desnivelado como sitado no blog anteriormente e as curvas 90 graus, aqui minhas co-pilotos ficaram angustiadas com a estrada;mas com um pouco de cuidado dá pra fazer uma boa viajem a 100 por hora neste trecho. Fiz um video deste pedaço da viagem e coloquei no youtube, quem quiser pode ver em http://youtu.be/YxKYUNwIeIg Abastecemos em Caetité as 14:48 hs , entre Caetité e Brumado,na BR030, asfalto com algumas imperfeições mas boa viajem! O Trecho Brumado-Anage-Vitoria da Conquista,pela BA-262(BR407) é tudo de bom!! “Cruise” no possante e boa viajem!! O trecho Vitória-Itambé-Itapetinga,pela BR-415 é uma viajem tranquila , pista boa, bem sinalizada apesar de ser um trecho muito sinuoso e com serras. De Itapetinga até Itabuna, bom trecho até uns 10 km antes de chegar a Itabuna onde começa o asfalto ruim com desniveis e buracos. De Itabuna até Ilhéus (37 km) é um deus nos acuda!! tudo de ruim!! trânsito, asfalto(se podemos chamar assim!) horrível, buracos e motociclistas cruzando na pista …1300 km de atencão na pista e aqui pegamos um buraco, cuidado!! Chegamos ao destino em Ilhéus as 20:40 hs (19:40 na Bahia), 1340 km em 14h30 min, uma boa média! Bom , em resumo, o trajeto pela “outra” ,a meu ver é bom,apesar da br-349 sem acostamento, pode ser considerado com o devido cuidado no trecho entre Bom Jesus e Caetité!! Obrigado ao Éder pela dica das lombadas! Vida longa ao Blog! Parabéns é muito útil!    “

Observações atualizadas – 19.01.2013 A rota Brasília-Salvador já está muito bem discutida e comentada neste blog PARA QUEM SAI DE BRASÍLIA OU IMEDIAÇÕES. Entretanto, existe um grupo importante de viajantes que se dirigem a Salvador passando por Brasília vindo de outras plagas.  É o pessoal da BR 050. Saem de cidades à margem dessa rodovia, como Catalão, Ipameri, Araguari, Uberlândia e até Uberaba. Esse pessoal faz o roteiro que a gente discute aqui, acrescido dos 300/400 km que os separam da Capital da República. Já fizemos um post específico para o pessoal da BR040 (www.expressaodaliberdade.com.br/Rodovias Brasileiras/Brasília-BH-Rio via Unaí), no qual, através de uma alternativa na altura de João Pinheiro, o pessoal pode vir da BR 040 e alcançar a BR 020 praticamente sem precisar de passar pelos congestionamentos de Brasília.    No caso do pessoal da BR 050, havíamos descoberto uma possibilidade, na qual esse pessoal, vindo da BR 050, ao chegar a Cristalina(GO), onde termina aquela rodovia), pegasse a GO 436 e contornasse Brasília  e pegasse a BR 020, sem precisar atravessar a capital. Isso porque essa travessia em certas horas e dias, pode roubar horas preciosas da viagem.    O diabo é que nos dispusemos a testar aquela alternativa da GO 436, que levaria esse pessoal direto para o km 33 da BR020, sem problemas do trânsito de Brasília mas não  tivemos a mínima condição de realizar esse teste. E nós nos recusamos a  recomendar, aqui no blog, roteiros que não sejam testados por nós ou por nossos sputniks (para quem está chegando: Sputnik é o nome do primeiro satélite artificial lançado pela ciência em órbita da Terra, em 1957. Foi uma proeza da União Soviética. Em russo, sputnik significa “companheiro de viagem”).    Agora, um dos nossos sputniks, em conjunto com sua navegadora, decidiram testar o trecho. Saíram de Uberaba e, em Cristalina, tomaram a GO 436. Com autorização da família, reproduzimos abaixo o relato de sua viagem, objeto de um comentário registrado nesse blog: ”  

 

Grande Abreu, tudo bem com você? Depois de um probleminha com minha internet, estou aqui para relatar minha viagem de Uberlândia à Salvador. Saímos as 6 hrs de casa e depois de muita conversa com minha navegadora Raquel e também com a polícia rodoviária de Goiás, resolvemos assumir o risco e pegarmos a GO 436 em Cristalina. Uma maravilha, totalmente tranquila, bom pavimento, sem buracos. Depois caímos na DF 130, Br 479 e DF 100, tudo perfeito. Economizamos no mínimo 1 hora, já que saímos completamente de Brasília. Recomendo sem medo caso algum sputinik queira experimentar, só tenha cuidado com o combustível, pois não tem um só posto no trecho citado. Como na Bahia não tem horário de verão, conseguimos chegar até Barreiras no primeiro dia, exatos 1040 km. No segundo dia, tudo tranquilo também. Não pegamos nenhum siga e pare e os buracos depois de Ibotirama já estão arrumados. Aquela delícia de estrada para Ipirá tava lá, nos dando uma tranquilidade merecida. Vc notou que o Pé na Jaca tá de cara nova? Tirei uma foto, se vc quiser me diga que eu te mando. Chegando em Feira, o trânsito tava bem pesado e na 324 também. Saímos de Barreiras às 7 da manhã e chegamos em Salvador às 18, cansados mais empolgados com estadia. Graças a Deus e a você, fizemos uma excelente viagem. Grande abraço. Quando voltar a Uberlândia, te conto como foi. Abração, Abreu.” Pois é, esse foi nosso sputnik Frederico, que explorou esses caminhos das Rodovias Brasileiras e trouxe uma informação preciosa e confiável para nossa comunidade de sputniks, particularmente para o pessoal do Triângulo Mineiro.    Um forte abraço.    Edimar Rodrigues de Abreu.  Mais uma vez, obrigado, Frederico Observações atualizadas – 21.01.2013    A seguir, autorizado pelo sputnik que fez a viagem, transcrevemos o comentário do Hélio, explorador do percurso Ilhéus-Brasília pela Outra (Vitória da Conquista-Bom Jesus da Lapa-Correntina). Agradecemos enormemente ao Hélio por se dispor a sentar e escrever esse relato que pode orientar muita gente e, quem sabe, ajudar muitas famílias a viajar com segurança. Como diria o grande Marcelo Tas, do CQC, VEJA ISTO:

Olá, Abreu! Como tudo que vai volta, fizemos um pequeno relato da nossa volta. Estivemos em Ilhéus,Canavieiras e Itacaré para conhecer, mas tivemos que antecipar o retorno. Na volta para Brasilia saimos de Itacaré e resolvemos fazer o trajeto Itacaré-Ubaitaba-Jequie-Maracas-Tanhaçu-Brumado (BA-001,BA-650,BR-101,BR330,BR-116,BR-330,BA-026 E BR-030) e dai em diante o caminho pela “Outra” rumo a Brasilia. Saimos de Itacaré as 08:30hs(7:30hs na Bahia),rumo a Ubaitaba e ali pegar a BR-101. Pegamos a Ba001 rumo a Camamu e a cerca de 10km de Itacaré há um trevo indicando Ubaitaba a 39 km via Taboquinhas entramos por ali e 1km depois voltamos; a rodovia é de terra e como não estávamos num 4×4 resolvemos não arriscar. Meia volta e pegamos a BA-001 rumo a Camamu e dai pegar a Ba-650 até Ubaitaba/Ibirapitanga.O Trecho da BA-001 esta muito bom até Camamu, sem problemas. Em Camamu entramos na Ba-650 rumo a BR-101, a estrada é muito sinuosa e com alguns buracos, mas uma boa viajem. Em Ubaitaba pegamos um pequeno trecho da BR-101 de 13 km e entramos na BR-330 rumo a Ubatã-Ipiaú-Jitaúna-Jequié, a rodovia está em bom estado, com alguns trechos com buracos principalmente nos 10km logo após Ipiaú. Em Jequié, na BR-116 abastecemos e entre os postos Cidade Nova e Curvelo há a entrada para a BA-330(BR-330); a rodovia esta muito bem conservada e com pouco trânsito, mas tambem é muito sinuosa nos primeiros 40 km, mas é uma viagem tranquila e com belas paisagens até maracás. Em Maracás, fim da BR-330 entramos a esquerda na BA-026 rumo a Pé de Serra-Contendas do Sincorá-Tanhaçu, a rodovia é ótima, Cruise no possante, viajem tranquila. No trecho final da Ba-026(BR-407), de Tanhaçu-Sussuarana e pela Br-030(BA-030) até Brumado é que bateu o arrependimento deste trajeto , são 70 km de asfalto horrivel, cheio de buracos e tendo que desviar para a contramão com frequência…Perigoso! Em Tanhaçu há aquela ponte que só passa 1 carro. Pena não ter gravado um pouco deste trecho para mostrar. A partir de Brumado voltamos ao trajeto pela ‘Outra’ , sitado no post anterior. Chegamos as 00:30 no DF após enfrentar de Correntina a Brasilia muita chuva, as últimas 3 horas de viajem sob chuva intensa. Valeu pessoal, até a proxima viajem!” Aí está o depoimento do Hélio, um documento que é puro desejo de ajudar. Obrigado, Hélio.  Abração Abreu Observações atualizadas – 20.02.2013    Devidamente autorizados por nosso sputnik Allied Tonin, transcrevemos abaixo o seu comentário postado em nosso post. Trata-se de uma detalhada descrição de rotas que transcendem nosso caminho-de-roça (Brasília-Salvador). Essas informações vão muito além, entram pelo sertão de Pernambuco, discutem escolhas na ida que são alteradas na volta. Enfim, um primor de reportagem sobre um tema que apaixona todos nós! Muito obrigado mesmo, Tonin.    ”

ALLIED TONIN alliedtonin@bol.com.br 187.36.95.117 Enviado em 08/02/2013 as 17:17Caro amigo Abreu, Conforme contato anterior, fiz a viagem para J. Pessoa pelo caminho tradicional (BSB/BARREIRA/IPIRÁ/F. SANTANA), mas a partir daqui mudei o roteiro seguindo pela BR 116 até TUCANO, daí seguindo pela BR 110 via Ribeira do Pombal. A experiencia foi ótima e vai servir para o amigo José Ramos que solicita ajuda para a viagem de Uberlandia até Garanhuns. Minha dica é BR 050 UBERLANDIA/ARAGUARI/CATALÃO/CRISTALINA/BRASILA, e a partir daqui o roteiro que fiz em 07/01/2013: – SAIDA BRASILIA (5:40h) – horario de veráo – RODA VELHA (10:35) – 483 km (abastecer) -BARREIRAS (12:25) – 644 km – IBOTIRAMA (15:25) – 862 KM (abastecer) – ITABERABA (18:35) – 1231 km (dormir e abastecer) COMENTARIO DO TRECHO = sem buracos, PARE/SIGA apenas próximo a Lencóis, ne verdade chegamos às 17:35 em Itaberaba, que não tem horário de verão. SEGUNDO DIA – ITABERABA (6:00) – Já no horário normal da Bahia. Entrar para IPIRÁ. – F. SANTANA (8:20 h ) – 199 km (acumulado 1.430 km). Seguir pela BR 116 até TUCANO, acesso a Ribeira do Pombal e BR 110. – CICERO DANTAS (11:30 hs) – 404 km (acumulado 1834 km) – abastecer – PAULO AFONSO (13:10 hs) – 546 km (acumulado 1.777 km) – GARANHUNS (16:30 hs) – 701 km (acumulado 1.932 km) COMENTÁRIOS = até aqui, destino do nosso amigo José Ramos, tudo tranquilo, estradas otimas, nada de buracos. Após GARANHUNS as estradas estão regulares, buracos perigosos. Dormí no segundo dia em TORITAMA (uns 40 km adiante de CARUARU), cheguei lá às 18:15 hs, percorridos 886 km, acumulado 2.117 km. Daí para frente, as estradas não são boas, a viagem não rendeu, gastei o mesmo tempo que gastaria usando a BR 101 ao inves de ir pelo sertão. CURIOSIDADE = na volta de João Pessoa vim pela BR 101, e ela não está tão ruim assim. Parei em Maceió, passei 7 dia lá, e de Maceió retornei a Brasilia pelo caminho tradicional (BR 101 até acesso a Salvador, Feira de Santana, IPIRÁ, ITABERABA, dormí em SEABRA). Foram 912 km rodados de 6:15 até 18:25. No outro dia, abastecendo em SEABRA, um caminhoneiro me informou que a BA 172 (que liga a BR 242 com SANTA MARIA DA VITORIA) estava ótima, e decidí prova-la. Realmente, está um tapete, eu planejei almoçar em L E MAGALHAES, mas como cortei pela BA 172, cheguei no Posto Rosário às 13:55 (horário previsto de chegada na Roda Velha). Espero que as informações aqui prestadas sirvam para os colegas da estrada, especialmente para o colega José Ramos, que vai para Garanhuns. Boa Viagem”Pois é, este foi o relato sensacional do Tonin, que tem, como todos nós, o desejo de apenas ajudar a quem viaja por essas estradas do Brasil!Abreu

Observações atualizadas – 06.04.2013 Acabamos de chegar à roça, vindo de Salvador. Foram 1.467 km de estrada. Saímos de Salvador às 07h30min, planejando pernoitar em Luís Eduardo Magalhães. Não foi possível. A quantidade de obras, principalmente o sistema “siga-pare”, junto com a safra de soja na região oeste da Bahia, obrigaram-nos a mudar os planos e pernoitar em Barreiras, onde conseguimos chegar, com muita dificuldade, às 17h30min.    Essa viagem demonstra mais uma vez a flexibilidade da via: se você planeja pernoitar em Luís Eduardo e não dá certo, durma em Barreiras; se não dá Barreiras, durma em Ibotirama. Você chegará a Brasília no dia seguinte.    Certa vez, saímos de Salvador na véspera do São João. Não sabíamos que o São João é tão importante para os baianos como o Carnaval. Só que o Carnaval é na capital – os baianos ficam lá. O São João é no interior – os baianos se deslocam em massa para o interior e a única saída é a BR 324 para Feira de Santana. Imagine dez trilhões de carros 1.0 tentando sair por aquela via ao mesmo tempo! Mico! Exatamente 6(SEIS) horas para sair de Salvador e chegar a Feira. Resultado, tivemos de dormir em Lençois. Conclusão, no dia seguinte, no meio da tarde, estávamos chegando à roça.  Então, o resumo da ópera: saímos de Salvador ontem para chegar a Brasília hoje – e chegamos. Alterações de planos ocorreram, mas não alteraram o atingimento da meta final. Estamos no DF.  As estradas continuam boas – dentro das condições brasileiras – e os buracos estão sendo tapados. O trecho crítico eterno entre Itaberaba e Seabra contínua crítico, mas está sendo trabalhado. O atraso todo foi por conta das obras nesse trecho. É a típica situação em que a solução que a gente exige vira problema quando você viaja.  A vergonha fica por conta dos buracos na pista NA PONTE SOBRE O RIO SÃO FRANCISCO EM IBOTIRAMA. Buracos na ponte!! É o cúmulo do escárnio. Durante muitos anos, atravessei o Rio São Francisco ali, em Ibotirama, de balsa. Era um atraso de vida e todos os sonhos, todas as esperanças residiam nas promessas de que um dia haveria uma ponte.  Fez-se a ponte. Maravilhosa. Acabou com os hotéis locais, principalmente o Hotel Velho Chico, que era uma delícia e ficou fora do eixo da rodovia. A ponte de Ibotirama representou os sonhos dos turistas e, ao mesmo tempo, a fuga dos turistas de Brasília, que, em vez de chegar à cidade, de balsa, às 16 horas, e ir para o Hotel Velho Chico, que oferecia pernoite com piscina, um restaurante legal e pescaria de vara no rio São Francisco sem sair do hotel. Com a ponte, passamos por Ibotirama às 13, 14 horas. E é natural seguirmos viagem até Lencois.  Assim, a ponte é uma obra forte, que alterou a economia local, mexeu com o planejamento dos viajantes e propiciou a aceleração das viagens.  E hoje está lá. Cheia de buracos, em relação aos quais você tem de prestar atenção e perder o enorme espetáculo de sobrevoar o Rio de Unidade Nacional. Lamentavelmente.  No mais, tudo bem. Atenção aos pardais quando se entra em Goiás: todas as descidas longas e todas as corrutelas (expressão goiana para pequenas cidades) têm um pardal protegendo suas crianças. Alivie no acelerador.  Abraços Edimar Rodrigues de Abreu Observações atualizadas – 31.08.2013 Saímos da roça, no km 33 da BR 020, às 06h30min e chegamos a Salvador, no dia seguinte, às 12H40, com pernoite no hotel Canto das Águas, em Lençóis. A rodovia Brasília-Salvador continua em bom estado. Observamos pequeno trecho em obras entre o povoado JK e Rodovilândia (siga-pare), sem perturbações maiores. Pardais controlam a velocidade em TODOS os povoados e cidades ao longo da BR 020 no estado de Goiás. Atenção especial merecem os dois equipamentos instalados na grande subida entre os km 96 e 100: a princípio, a presença deles ali seria desnecessária – mas estão lá. 

  A partir de Luís Eduardo Magalhães, o tráfego de caminhões fica pesado, até Itaberaba, quando eles seguem para Argoim (BR 116) e nós pegamos Ipirá-Feira de Santana. Aparentemente, a safra de algodão e soja é gigantesca e o escoamento para o porto de Salvador (lotado de navios) estendeu-se por agosto e setembro. É necessária calma e paciência nas ultrapassagens: prefira reduzir a velocidade média, esperar a oportunidade mais segura e ultrapassar.
   O apagão sobre o Nordeste, que ocorreu no dia 28, apanhou-nos em Ibotirama. E os postos de gasolina ficaram sem condições de nos abastecer. Como sempre recomendamos aqui no blog, estávamos com o tanque acima da metade. De modo que seguimos em frente e fomos abastecer em Seabra, 200 km adiante, em um posto que dispunha de gerador próprio.
   Ainda em Ibotirama, na saída da cidade, uma surpresa: a Polícia Rodoviária nos mandou encostar. O objetivo era uma pesquisa: de onde vínhamos, para onde íamos, qual o ano e modelo do carro, qual a quilometragem, quantas pessoas a bordo. Indaguei a razão da pesquisa e a resposta nos surpreendeu: -“É uma pesquisa-base com vistas à duplicação e concessão da via até a BR 116.”
   O trecho Lençóis-Itaberaba como sempre apresentando obras, com siga-pare em diversos pontos. Cada vez nos conscientizamos mais de que o solo daquela região não recebe bem o asfalto, o que leva à crônica ocorrência de buracos e à crônica ocorrência de obras.
    De Itaberaba para ipirá tivemos a estrada dos sonhos, como sempre: com aparência de nova, lisinha, sinalização horizontal perfeita…e sem tráfego. Fizemos o trecho tão rapidamente que sobrou tempo para pararmos na cidade para conhecer um novo Outlet, localizado à margem da rodovia. Trata-se de uma grande loja de atacado de produtos de couro (sapatos, malas, bolsas, carteiras, casacos etc.) de boa qualidade. Os preços são muito atrativos. Destina-se basicamente a revendores, mas nós, como consumidores, fomos muito bem recebidos, particularmente pelo vendedor Mateus, que é um grande profissional.
   Pé na estrada e dali há pouco já estávamos comendo lambretas no Boteco do Caranguejo, no Farol da Barra,  esperando pelo jantar, mais tarde, no restaurante Veleiro, do Iate.
   Dênis e a Lu, meu filho mais novo e esposa, chegam no meio da tarde, de avião, para passarmos juntos uns quatro dias por aqui. Chove um pouco, mas o que importa? Estamos na Bahia.
   Eparrei, Iansã. Saravá!
   E glória ao Senhor do Bonfim!
   Um abraço
   Edimar Rodrigues de Abreu 
Observações atualizadas – 23.10.2013
   Um dos nossos sputniks indagou, em seu comentário datado de hoje, por que razão nós temos recomendado sistematicamente o uso da rota Barreiras para se chegar a Salvador e ao restante do Nordeste, explicando que ele utiliza normalmente a rota BR 020-Correntina-Santa Maria da Vitória e daí, subindo, pela BA 172, para a BR 242, nas imediações de Ibotirama. 
   Achamos muito interessante o tema e decidimos transcrever aqui nossa resposta, acreditando que ela poderá nos ajudar a todos no sentido de entender nossos respectivos papeis.:
Olá, Geraldo. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras: são um estímulo para nós. Quanto à rota por Barreiras, existem algumas razões que nos levam a recomendá-la aqui no blog. Primeiro, os nossos companheiros de viagem (sputniks, como os chamamos), que nos honram com suas visitas a este blog, nem sempre são veteranos de viagens rodoviárias pelo Brasil. Em sua grande maioria têm pouca experiência e alguns até confessam que é a primeira vez que vão dirigir o próprio carro numa viagem rodoviária. Segundo, usualmente o sputnik leva sua esposa ou seu marido e mais duas ou três crianças pequenas e, adicionalmente, até um ou dois avós, sem falar nos animaizinhos de estimação. Terceiro, os veículos utilizados não são carrões robustos, potentes, velozes e confortáveis. Grande parte é constituída de carros simples, de baixa potência e alta economia. Todos esses detalhes colocam em nossos ombros uma responsabilidade muito grande. Em caso de um problema de saúde das crianças ou da vovó, de uma pane mecânica ou de um acidente, é necessário colocá-los próximos de um atendimento minimamente satisfatório. O roteiro proposto tem uma cidade de porte médio a cada 200 km em média e nós disponibilizamos no post telefones de guinchos passíveis de serem acionados ao longo de todo o trecho. Também nos preocupamos muito com a qualidade dos postos de gasolina, restaurantes e banheiros a serem eventualmente utilizados no caminho. Outro item que somos obrigados a avaliar quando fazemos nossa recomendação é a segurança. A exposição dessas famílias a riscos de violência seria um erro do qual nós não nos perdoaríamos nunca. Claro que pode ocorrer, mas nós temos o dever de reduzir ao mínimo essa possibilidade. Para se ter uma ideia, Geraldo, neste exato momento, as estatísticas do blog estão indicando a média mensal de 1115 visitantes, sendo 538 só no post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador”, que é aqui onde estamos! Por último, entre todas as nossas razões, vêm a qualidade e o estado de conservação da estrada. Sob esse aspecto, existe uma relevante complexidade, porque: a) nós fazemos esse percurso em média 4 vezes por ano. Buscamos informações adicionais dos próprios sputniks (como estamos agora recebendo de você esses dados preciosos) e de amigos radioamadores (sou o PT2ERA) daquelas regiões. É muito pouco; b) algumas estradas brasileiras têm a capacidade de se deteriorarem violentamente em 48 ou 72 horas (vide o trecho de 100 km antes de Itaberaba, que desde 1984 é sempre uma caixinha de surpresas, bem como o trecho Bom Jesus da Lapa-Ibotirama, em que, a partir de Paratinga, é pura roleta russa – ou bom demais ou destruído). Acho que há algo de errado, um excesso de flexibilidade no solo sobre o qual se construiu a estrada naqueles trechos. Em decorrência de tudo isso é que apontamos a rota por Barreiras como a mais adequada para o público que nos visita. Claro, existem ainda duas razões adicionais, a nosso ver muito importantes: a) as distâncias pelo percurso que você faz, do trevo da BR 020 até Javi é de 391 km. A distância por Barreiras, do mesmo trevo da BR 020 até Javi, é de 404 km, ou seja há um ganho de apenas 13 km; b) pela via que você utiliza, de Santa Maria da Vitória até Javi temos um longo trecho de estrada estadual (BA 172), enquanto por Barreiras estamos o tempo todo sob a responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal e do DNIT, uma vez que todas as rodovias são federais (BR 020, BR 242 e BR 324). E entre a Dilma e o Jaques Wagner, eu prefiro a primeira neste quesito. A propósito, o telefone de emergência da Polícia Rodoviária Federal em território nacional é o 191. Bem, Geraldo, espero ter respondido à sua pergunta, mas, se houver dúvida retorne. A propósito, acho que vou transcrever esta resposta no corpo do post, porque sua indagação me forçou a levantar uma série de pontos que podem ser interessantes para nossos sputniks que não têm tempo de ler os comentários. Agradeço a você por isso também. Se você me autorizar, poderei publicar também seu comentário, ao invés de somente a resposta. Ah, quando nós indicamos Vitória da Conquista geralmente é para quem vai para Ilhéus, Itabuna, etc., e que gosta de adrenalina. Um grande abraço. Abreu
OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 01.12.2013
Chegamos há pouco a Salvador, vindo de Brasília, de onde saímos ontem, 30.11.2013, às 06h30min. Vale lembrar um detalhe do qual nós nos esquecemos: a Bahia, que em 2012 adotou o horário de verão, em 2013 caiu fora do sistema. Isso significa que ao atravessar a divisa Goiás-Bahia, lá perto de Rosário, ganha-se uma hora a mais! Na chegada, tentamos fazer a entrada normal para o Farol da Barra, via BR 324 – Av. Mario Leal – Dique do Tororó- Av. Centenário – Av. Oceânica. Não foi possível: o Dique estava bloqueado. Fizemos todo o percurso de volta e subimos para o Iguatemi, onde, após entrar em Ondina e acessar a Av. Oceânica, descobrimos que nosso prédio (Farol Barra Flat) estava inacessível: as obras da Nova Barra tomaram a Av. Oceânica desde o Hotel Monte Pascoal até o Hospital Espanhol. O calçadão está sendo construído em alta velocidade e o trânsito foi totalmente modificado. Tivemos de ir ao Porto da Barra, via Princesa Isabel, retornar pela orla e apanhar a Marques de Leão, alcançando o flat pela rua de trás. Foi difícil, mas já estamos em casa. Quanto à rodovia Brasília-Salvador, a rota por Barreiras continua altamente recomendada por este blog. A manutenção da estrada tem sido feita, trechos inteiros foram reconstruídos, a sinalização, tanto horizontal quanto vertical, está nova e adequada. Para se ter idéia, o trecho “canceroso” da rodovia, isto é, aquele segmento entre Lençois e Itaberaba, que vivia eternamente cheio de buracos novos, apesar de o Dnit tapar os buracos velhos, foi totalmente reconstruído: está novinho, bem sinalizado e sem um único buraco! Tudo mais ou menos assim: Encontramos pouquíssimo tráfego, inclusive de carretas e passamos por apenas dois “siga-pare”, um numa ponte após Ibotirama e outro num reparo curto, perto de Cristópolis, nos quais não perdemos mais do que cinco minutos em cada um. A perda de tempo mais irritante continua em Barreiras: levamos 46 minutos para atravessar a cidade. Ninguém merece! Tínhamos uma advertência a propósito de estrada péssima num trecho de 25 km entre Luis Eduardo Magalhães e Barreiras, que não se confirmou: a estrada está totalmente arrumada, sem sinal de buracos ou obras, exceto na própria cidade de Luis Eduardo, onde a duplicação da pista complicou um pouco a movimentação dos veículos. Mas o resultado das obras seguramente vai compensar os desconfortos atuais. Então, nosso aviso aos amigos “sputniks”: a rodovia Brasília-Salvador via Barreiras está atendendo nossos padrões de exigência. Edimar Rodrigues de Abreu – 01.12.2013
OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 08.12.2013
      Acabamos de chegar de Salvador, de onde saímos ontem, às 07h00 (hora da Bahia, sem horário de verão). Tudo na mais perfeita ordem, exatamente como na ida, no dia 30.11. Dia nublado, gostoso para viajar, sem chuva, sem muito calor,  Na passagem pela Chapada Diamantina, percebemos forte formação de temporal à direita, um pouco antes de Lençois, na altura da entrada para Lajedinho, cidade natal da madrasta do meu caseiro. Ivanizes e eu trocamos um rápido comentário a respeito. Ao chegar a Brasília, vimos na televisão que tinha havido uma tragédia, com cerca de dezesseis mortos e um desaparecido, carregados pela enxurrada do temporal que caiu sobre a cidade.  Afora esse drama, nada de diferente em nossa viagem. Pernoitamos em Luís Eduardo Magalhães, com diária em promoção (R$ 160,00 com café da manhã). O restaurante, de preços bem modestos, proporcionou-nos um belo jantar de bacalhau à portuguesa e escalope de filé, acompanhados de um vinho chileno (Concha e Toro, Cabernet Sauvignon).  No dia seguinte, saímos às 08h00. Fizemos a tradicional parada em Rosário para abastecimento  e degustação dos pães de queijo e do sanduíche quente (beirute, com pão sírio), que sempre valem a pena.  Por volta de 14h00, hora de Brasília e de verão, estávamos sendo recebidos por nossos dezesseis cães no portão da roça. Festa com honra de chefe de estado.  As vaquinhas jersey acenaram de longe, no fundo do pasto.  Os gatos continuaram a cochilar, esperando o momento adequado para deitarem no nosso colo. Viajar é maravilhoso, mas chegar também é muito bom!
                                                    Edimar Rodrigues de Abreu
                                OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 18.01.2014
     Como diria o Pedro Bial, no BBB, “Cá estamos de volta!”. O céu da Barra não tem uma única nuvem, o mar comparece com uma cor azul tão forte, que não me lembro de tê-lo visto tão bonito. E o calor está tão forte que acredito ser possível fritar bolinho de acarajé no asfalto. O calçadão do Farol da Barra está ficando pronto e lindo. A Bahia está se arrumando para o Carnaval. 
Chegamos ontem a Salvador, tendo saído de Brasília  anteontem, às 07h00, com pernoite no hotel Canto das Águas, em Lençois. Em todo o percurso a estrada está boa, sem registros de buracos, exceto aqueles poucos e já tradicionais, no trecho de 15 quilômetros após Rosário, no sentido Salvador. Mesmo aquele outro trecho historicamente esburacado ou em obras, entre Lençois e Itaberaba, está Nota 10, uma vez que a rodovia ali não foi consertada, mas reconstruída, com sinalização horizontal e vertical impecáveis.
     As preocupações continuam sendo a travessia de Luís Eduardo Magalhães (25 minutos) e Barreiras (42 minutos). Perdemos mais de uma hora nessas travessias.  Em Luís Eduardo, as obras nos pareceram paradas e não obtivemos informações sobre a sua continuidade ou não. Já em Barreiras, as notícias são ótimas: uma faixa oficial na praça do centro da cidade nos chamou a atenção, pois incentivava os motoristas a usarem o anel viário, quando ficar pronto. Pesquisamos e confirmamos: há um anel viário em construção, contornando a cidade de Barreiras e sua inauguração está prevista para maio de 2014. A rota por Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana continua recomendadíssima por nós.
                                         Edimar Rodrigues de Abreu-18.2.2014

                   OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 14.04.2014.

 

   Após rodarmos 1.453 km desde nossa saída, no sábado, dia 13, de lá do Farol da Barra, fizemos nossa entrada triunfal na Chácara Macurani, com direito a banda de música de tucanos, bem-te-vis e japus, pelo coral canino de 16 vozes. Foram 60 dias no flat, em frente ao mar, mas também foram 60 dias longe desse paraíso verde e vivo que é este pedacinho de terra.

   A viagem transcorreu sem problemas e sem novidades em relação a tudo o que temos recomendado aqui. Fizemos os 1.453 km em 16 horas, com escalas técnicas em Itaberaba, Seabra, Ibotirama e pernoite em Luís Eduardo Magalhães. O asfalto continua, exigindo um pouco de atenção em dois pontos.

   O primeiro é na descida do Pai Inácio em direção a Seabra. Isso significa aproximadamente 40 km após Seabra, para quem está indo. O asfalto encontra-se maltratado naquele trecho pelo tráfego pesado de caminhões, arrastando a soja de Barreiras para o porto de Salvador. Não é que sejam crateras perigosas. Antes, são desníveis desconfortáveis, que exigem a redução da velocidade e calma por aproximadamente 10 km.

   O segundo ponto que exige atenção é o trecho de 30 km antes e 30 km depois de Ibotirama. A leitura é a mesma, ou seja, desnivelamentos que não representam perigo, mas trazem desconforto e exigem a redução da velocidade. Ainda assim, contamos 4 (quatro buracos) nesse trecho que podem representar perigo de rasgar um pneu ou empenar uma roda. Melhor reduzir e manter as coisas sob seu estrito controle.

    Vale registrar também a reconstrução do “trecho podre”, ou seja, aqueles 100 km que se iniciam 30 km após a entrada de Lençois. Aquele trecho, que resistiu bravamente ao longo dos últimos 30 anos a restaurações, operações tapa-buracos, reformas e reparos de toda ordem, sempre produzindo buracos atrás das equipes do DNIT, agora recebeu um tratamento aparentemente à altura de sua complexidade. O trecho foi praticamente reconstruído – em algumas partes, a sinalização horizontal ainda não foi feita -, mas o resultado nos pareceu muito bom.

   A grande novidade ficou por conta da conclusão do anel viário de Barreiras. Vamos com calma, entretanto, por que a matéria exige algumas considerações.

   Como temos registrado aqui no blog, a travessia de Barreiras sempre constituiu um dos maiores atrasos na vida dos sputniks que viajam de Brasília para Salvador. A estrada atravessa a cidade, que tem um comércio movimentadíssimo ao longo da travessia, milhões de motos, bicicletas e automóveis locais, que se somam aos bilhões de pedestres totalmente loucos na travessia, tudo isso somado a caminhões de soja, ruas estreitas e semáforos aos montes. A média de tempo para atravessar Barreiras sempre ficou, para nós, na faixa de 30 a 45 minutos.

   A inauguração do anel viário, cujo anúncio havíamos feito aqui em nossa última edição de OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS, estava marcada para o mês de maio. Antecipou-se, entretanto, a sua abertura, mediante a proibição de trânsito de veículos pesados por dentro da cidade. No trevo, ficamos em dúvida: vamos verificar como ficou a travessia por dentro da cidade SEM CAMINHÕES, ou vamos pelo anel junto com eles para conhecer?

   Optamos por conhecer o anel. É uma obra importante, que exigiu uma ponte bastante imponente sobre o Rio Grande. Do trevo – um pouco depois da PRF, até o reencontro com a BR 242, em frente às instalações do Exército Brasileiro, rodamos 13 km em 14 minutos, em companhia de um cortejo interminável de carretas.

   Dois comentários. Primeiro: a antecipação da data de abertura levou a uma improvisação. Embora o asfalto seja novo no anel, o primeiro km para quem vem é o aproveitamento de um horroroso pedaço de estrada vicinal, que tem mais buraco e terra do que asfalto. Vencido esses primeiros 1.000 metros, o padrão é bom.

   O segundo comentário é previsível: parte da população e dos comerciantes, sabendo que o fluxo de veículos seria transferido para o anel, antecipou-se e já se encontram devidamente instalados ao longo de grande parte do anel. Mas ainda não chega a prejudicar, tanto que a travessia nos tomou módicos 14 minutos.

   Fica pendente a exploração da travessia pelo centro da cidade, como fazíamos tradicionalmente, só que SEM OS CAMINHÕES! Então, fica aqui nosso pedido ao sputniks que forem para aquelas bandas: por favor, testem esse percurso e retornem com informações para nós, sobre a distância (entre o Exército e o trevo do anel do outro lado da cidade) e o tempo gasto enfrentando os pedestres, ciclistas, motos e semáforos. A família spunik antecipadamente agradece.

   Pernoitamos, como sempre, em Luís Eduardo Magalhães. Para nossa tristeza, a obra de duplicação da rodovia que atravessa a cidade continua parada. A última vez que vimos máquinas por ali foi em nossa viagem a Salvador em junho do ano passado. Depois disso, já passamos por lá em agosto, em novembro e agora em fevereiro e abril e a situação continua com a mesma fotografia. Parada. É uma pena.

   Em direção a Brasília, a partir de Barreias diminui sensivelmente, o que nos levou à conclusão que o tráfego pesado de caminhões está puxando a safra de Barreiras. Mas quem olhar com cuidado, ao longo da estrada de Luís Eduardo até Rosário, verá que a soja e o milho ali estão quase maduros, prontos para a colheita.

   Acreditamos que, em decorrência, também aquele trecho passará a ser frequentado brevemente pelos modernos mastodontes do asfalto, agora cada vez maiores, com caminhões articulados (bitrens), com 25 a 27 metros de comprimento. Prudência, paciência e juízo não podem faltar na bagagem de todos nós.

                                    Edimar Rodrigues de Abreu – 16.4.2014

 

                                   OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 01.06.2014
  O nosso “sputnik” Júlio, retornou de sua viagem Brasília-Sauípe-Brasília em 09.05.2014 e nos informa que Barreiras deve ser atravessada pelo Centro, uma vez que o desvio dos caminhões para o anel rodoviário tornou aquele percurso (centro da cidade) simples e rápido. Então, vamos todos passar por dentro. 
   Por outro lado, fui no dia 29.05 para Sauípe para uma reunião de trabalho de dois dias. Lamentavelmente, tive de ir de avião. Mas, no deslocamento do Aeroporto para o Complexo de Sauípe, observei que a duplicação da Linha Verde foi completada até a entrada da Praia do Forte e inaugurada na véspera da minha passagem. Está muito boa. Vamos ver se minha altíssima tecnologia permitirá que eu anexe uma foto para que vocês tenham uma ideia.:
Sentido Sauípe-Salvador

Sentido Sauípe-Salvador

                                                                           Edimar Rodrigues de Abreu
     OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 11.01.2015
    Chegamos há 30 minutos na Barra, em Salvador, vindo de Brasília, de onde saímos anteontem, às 06h46min. Confirmamos a indicação da rota Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Seabra-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador. Atenção apenas no trecho entre a entrada de Lençóis e Itaberaba, principalmente entre os km 270 e 220 da BR 242, com o surgimento de buracos esparsos e inesperados.
No mais, o de sempre, exceto a chegada a Feira de Santana, uma vez que, vindo de Ipirá, ao pegar a BR 116, a rota está está toda duplicada até à BR 324. Amanhã daremos um relato mais detalhado.
                                                         Edimar Rodrigues de Abreu

Informações atualizadas sobre o trecho Brasília-Salvador via Barreiras.

   Partimos da roça, em Brasília, às 06h46min do dia 09.01.2015, ao nascer do sol. Tráfego tranquilo, asfalto sem problemas sérios até a entrada de Lençóis, a 60 km de Seabra. O destaque ficou por conta da cidade de Rosário, na divisa GO-BA, que reiteradamente temos recomendado como ponto de parada para abastecimento, lanche e visita ao banheiro, pela organização, limpeza, higiene e segurança. A quantidade de veículos era tal que tivemos dificuldade para estacionar. Não conseguimos descobrir a razão. Funcionários nos disseram que também não entendem, mas que “a coisa está assim desde 15 de dezembro de 2014. Afora as filas, entretanto, o aumento de clientes não prejudicou a qualidade dos serviços, que continuam merecendo nossa indicação.

   Também vale insistir: atenção ao passar pelas cidadelas e vilarejos na BR 020 no estado de Goiás, ou seja, entre Formosa e Rosário, uma vez que em todos eles há um ou dois, às vezes até três “pardais”, o mesmo se verificando em todas as três grandes subidas e descidas existentes no trecho e que contam com a terceira faixa.

   Outro aspecto para o qual chamamos a atenção: a partir de abril do 2014, a cidade de Barreiras conta com um anel rodoviário, que retirou o trânsito rodoviário do centro da cidade. Antes, era comum gastarmos entre 40 e 50 minutos para atravessar Barreiras. No teste que fizemos pelo anel rodoviário, gastamos 20 minutos. Nesta viagem, evitamos o anel (que tem forte tráfego de carretas) e atravessamos pelo centro: levamos 7 minutos para fazer a travessia. Nossa recomendação, pois, é no sentido de passar pelo centro e não pelo anel viário.

   A nota negativa vai por conta do tradicional trecho que chamamos de “solo podre”, entre a entrada de Lençóis e Itaberaba. O trecho tem 130 km dos quais 50 km estão exigindo muita atenção, pela ocorrência de buracos esparsos – que são os da pior espécie: quando você se anima e acelera, eles aparecem subitamente. Esse trecho de 50 km começa 60 km depois da entrada de Lençóis, no km 270 da BR 242 e termina 20 km antes de Itaberaba, no km 220 da BR.

   Depois de Itaberaba, retoma-se a tranquilidade no trecho Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana, com bom asfalto e tráfego raro (ultrapassamos 6 veículos nesse trecho).

   E a grande novidade é a chegada a Feira: vindo de Ipirá, passa-se sobre o viaduto para pegar a BR 116. Para nossa surpresa, a “Matadeira” naquele trecho está toda duplicada, novinha e nos leva confortavelmente até a conexão com a BR 324 (Feira-Salvador), também toda duplicada. Comemoramos muito, porque, dentro da rota que sempre recomendamos, aqueles 8 km eram o único trecho muito perigoso, aspecto que acabou, com a duplicação.

   Chegamos à nossa base, no Farol da Barra, sem qualquer outro incidente ou observação dignos de nota.

                Edimar Rodrigues de Abreu – 12 de janeiro de 2015

Transcrevo abaixo comentário do sputnik Carlos Abreu, atualíssimo e indispensável:

CARLOS ABREU
carlosabreu5@gmail.com
191.242.190.192

OLÁ “PRIMO” ABREU, kkkk, COMO DISSE ANTERIORMENTE VENHO AQUI POSTAR MINHA ROTA.( BRASÍLIA – GUAIBIM ). ” BARREIRAS, ITABERABA, AMARGOSA, SANTO ANTONIO DE JESUS, NAZARÉ, GUAIBIM” .
RETORNO AMANHÃ PARA BRASÍLIA, E FAREI ESSE TRAJETO INVERTIDO.
VAMOS LÁ: TRECHO BRASÍLIA ATÉ SEABRA MUITO BOM, ALGUNS BURACOS NA ESTRADA, MAS MANTENDO ESPAÇO DO CARRO DA FRENTE NÃO TEM PROBLEMAS.
SEABRA ATÉ ITABERABA TRECHO MUITO SINUOSO, MAS COM PACIÊNCIA NÃO HÁ PROBLEMA. MUITOS BURACOS NA PISTA, MAS MANTENDO ESPAÇO DO CARRO DA FRENTE DÁ PRA DESVIAR TRANQUILAMENTE. OBS: COMO DISSE NOSSO COLEGA OTÁVIO HÁ UM TRECHO COM BURACOS GRANDES NUMA CURVA, MAS ESTÁ SINALIZADO COM CONES. “MUITO CUIDADO NESSE TRECHO”.
ITABERABA ATÉ IAÇU => TRECHO ESTREITO, ASFALTO IRREGULAR, MAS SEM BURACOS E DÁ PRA DESENVOLVER BEM.
IAÇU ATÉ AMARGOSA => ESTÁ UM TAPETE.
AMARGOSA ATÉ SANTO ANTÔNIO DE JESUS => TRECHO BASTANTE SINUOSO E MUITOS BURACOS RASOS, MAS SEM RISCO.
SANTO ANTÔNIO ATÉ NAZARÉ => ESTÁ UM TAPETE
NAZARÉ ATÉ GUAIBIM => TRECHO IRREGULAR ( ASFALTO SENDO RECAPEADO E ALGUNS TRECHOS CURTOS SEM ASFALTO, MAS SEM RISCOS.
COMO DISSE ANTERIORMENTE FAREI ESSE MESMO TRAJETO DE VOLTA A BRASÍLIA, PERNOITANDO EM BARREIRAS OU LUIZ EDUARDO MAGALHÃES.
ESPERO TER AJUDADO.
OBS: ACEITO SUJESTÕES DE POUSADAS

ABRAÇOS “PRIMO”

 

OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 30.04.2016

Se você está buscando informações sobre roteiros de viagens partindo de Brasília para Salvador, talvez valha a pena dar uma olhada em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília – Guarapari”, aqui mesmo em nosso blog www.expressaodaliberdade.com.br.

  

 

 

                                      

         

1.034 comentários em “Brasília-Salvador Memória

  1. vou viajar para ilheus no final do ano gostaria de receber algumas dicas de viagem, ponto de parada,condições das estradas etc.

    • Olá, Valdir. Bem-vindo ao blog. Percebemos que você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador Memória”. Esse, na verdade, é um post encerrado, pela quantidade de informações ali depositadas e cuja atualidade é discutível, aspecto que nos levou a encerrá-lo. E abrimos outros posts, mais atuais, com centenas de informações de interesse de pessoas como você, que pretendem viajar para a Bahia, no final do ano. Sob esse aspecto, recomendamos que você entre em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, no qual estão todos os nossos posts (inclusive esse post encerrado por onde você nos descobriu). Uma vez lá, localize o post “Brasília-Ilhéus” e muitos outros, como “Brasília-Porto Seguro” ou “Brasília-Salvador”, além do importantíssimo post “Manual de sobrevivência em viagem de férias nas rodovias brasileiras”. Achamos que você vai gostar do que está lá, para planejar sua viagem. Se você ainda tiver dúvidas, volte aqui: http://www.expressaodaliberdade.com.br. Aguardamos você.
      Um grande abraço.
      Abreu

  2. Olá, Abreu, bom dia! Fico feliz que ainda continua nessa maravilhosa tarefa de informar, mormente àqueles inexperientes viajantes das nossas estradas brasileiras, cujas informações caem como uma luva, uma vez que não existem órgãos competentes para acompanhar dia-dia as condições dessas rodovias. Vez por outra obtemos informações através da mídia, falada e escrita, mas deixam a desejar pois a deterioração dessas estradas ocorrem com muita velocidade face ao uso incorreto por parte dos caminhoneiros (carga excessiva), agravado pela falta de manutenção periódica dos órgãos dos governos federal e estadual. Então, é aí que entra a sua competência dando-nos informações atualizadíssimas não só de sua parte mas também daqueles que contam suas experiências nessas estradas. Parabéns, mais uma vez. Pois bem, o objetivo de estar aqui visa informar a todos um erro que cometi, já de volta a Brasília, em fevereiro do corrente, e olha que tenho certa experiência nesses trechos BSB-MACEIÓ-AL, BSB-GUAIBIM-BA, especificamente no trecho FEIRA DE SANTANA-IPIRÁ-ITABERABA. A viagem de ida não teve qualquer problema, mas já de volta, talvez por displicência, ao invés de entrar em IPIRÁ, passei direto, o que causou um acréscimo de mais ou menos 80km até o posto JAGUAR, na BR- 242. Esse trajeto foi ainda mais complicado porque o fiz à noite. Passei em BAIXA GRANDE(BA-052), MACAJUBA, RUY BARBOSA E MORRO DAS FLORES (BR-407), pegando a BR-242 (POSTO JAGUAR). Deixo aqui esse alerta para que tenham atenção redobrada no trecho F. DE SANTANA – IPIRÁ(BR-052), que de minha parte confesso não ter visto qualquer placa indicativa nos orientando de entrar à esquerda ou mesmo um balão com esse indicativo. É uma reta e como foi à noite, ficou ainda mais difícil, então passei direto. É claro que na próxima viagem ficarei mais atento a esses detalhes. É isto que tinha a informar, meu amigo, e torço pra que essa sua TAREFA/MISSÃO perdure por muitos anos, porque é de pessoas com esse perfil que precisamos, sobretudo nesses momentos tão conturbados que passamos. Um abraço, GILBERTO.

    • Olá, Gilberto. Obrigado pela força que suas palavras dão para nós. Devo esclarecer que esse seu comentário do dia 27.10.2016 foi classificado como SPAM pelo antivírus do blog e só por muita sorte eu consegui descobri-lo lá na quarentena, junto com aquelas centenas de chineses, coreanos, árabes, indianos e outros pescadores de águas turvas, que tentam hackear um blog com mensagens em inglês, quando aqui só fazem sentido comentários em português, claro. Quanto ao erro, agradecemos o seu registro e vamos introduzir mais detalhes no post, para chamar a atenção do pessoal e evitar dissabores como o seu. Se você retornar por aqui, poderia deixar alguma informação sobre o estado das estradas “alternativas” que você percorreu até chegar a Morro das Flores? É que aquele trecho pode ser importante em algumas rotas de Brasília para Fortaleza.
      Um grande abraço.
      Abreu

  3. Boa tarde,
    Tudo bem Abreu com vc e família?
    O blog contínua nota 1000, parabéns.
    Agora em setembro vou para Pomerode SC, saindo Guará II, estou em dúvida se vou de carro ou de avião.
    Caso resolva ir de carro, qual seria a melhor rota:
    Pegando o rodoanel em são Paulo, pegando a serra do cafezal, ou entrando antes em Ribeirão Preto via
    Jacarezinho. Ou via Marília pegando ponta grossa.
    Muito obrigado
    Aguardo retorno

  4. Olá Abreu, infelizmente só consegui ver sua mensagem hoje (08/02) . Como decidimos ver parentes em Queimadas, seguimos por Itiuba e nós demos mal, a estrada está totalmente destruída. Uma ponte caída , e de lá para Riachão foi de chorar. Imagine no começo da noite em estradas esburacadas!. Mas enfim chegamos. Fomos à Pé de Serra e Santo Agostinho e as estradas estão boas. Estamos em Feira de Santana. Amanhã vamos seguir viagem até Goiás seguindo suas orientações. Se tiver alguma novidade sobre as estradas, me informe, inclusive a respeito de hospedagem.
    Grata
    Agnes

  5. Ola Abreu, estou seguindo min ha viagem. Hoje estou em Vale do Capão – Palmeiras Ba. A Estrada que dá acesso está cheia de buracos , é de terra. Por conta da chuva ficaram bem precárias. Mas quando escolhi a pousada não tinha noção do que era esse lugar. Da Rod. 242 até meu destino são 28 km e levamos 2 horas pra chegar. Os moradores estão indignados, pois está chegando o carnaval e a Prefeitura não toma nenhuma atitude para amenizar a situação. Amanhã vamos seguir viagem para Juazeiro da Ba. E no dia 05/02 pretendíamos retornar a Riachao do Jacuípe e após Feira de Santana. Fiquei sabendo que uma ponte e Riachao caiu por conta das chuvas. Tem como nos orientar qual a melhor rota para chegarmos nestes pontos? Depois de Feira, vou para Goias (rio quente) com pernoite em Luiz Eduardo Magalhães.
    Fico no aguardo
    Obrigada

    • Olá, Priscila. Que experiência, hein!!! Houve um problema de uma ponte em Riachão, mas já está resolvido. Já percebi que você adora enfrentar estradas de terra e suas “emoções fortes”. Mas, na volta, não faça isso, não. Há duas formas de você sair de Riachão para a BR 242: por Pé de Serra (terra) ou por Serra Preta (asfalto). Seja uma moça ajuizada e vá por Serra Preta, OK?
      Um abração e boa viagem.
      Abreu

  6. Olá!
    Boa noite! Estou encantada com o feedback que dão aos leitores do seu blog.
    Parabéns pela dedicação e atenção. Vida longa e sucesso!
    Gostaria da ajuda dos seus conhecimentos para nos guiar em uma viagem de carro saindo de BRASÍLIA até ITUBERÁ, praia de Pratigi. Pensamos em sair doa 25 apos o almoço, dormir em algum lugar no caminho e chegar ao fim do dia 26 em ituberá. Acha que qual seria o melhor caminho? Tínhamos pensado em sair 14h, dormir em bom jesus da lapa, almoçar no dia seguinte em Vitória da conquista e só parar já em Ituberá. Porém, li vários comentários anteriores em que você não indicam em hipótese alguma a estrada que passa em Correntina, fiquei um tanto confusa e realmente gostaria de uma viagem tranquila, visto que sera minha primeira viagem longa guiando o carro.
    Espero ansiosa sua resposta.
    Muito obrigada!

    • Olá, Lilian. Bem-vinda ao blog. Realmente, temos algumas restrições que defendemos com unhas e dentes aqui no blog. Uma delas é não viajar à noite. E essa restrição define muitas outras coisas. Por exemplo, excluída a rota por Correntina-Bom Jesus da Lapa, pelas péssimas condições de diversos trechos da estrada, nós proporíamos duas rotas viáveis para Ituberá. Uma por Barreiras-Itaberaba-Jequié-Ituberá e outra por Cristalina-Pirapora-Montes Claros-Salinas-Vitória da Conquista-ituberá. A primeira está descrita em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador” e a outra no post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus, ambos publicados em nossos site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também se encontra publicado o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador Memória”, por onde você chegou até nós. O problema é que, como nós não estimulamos viagens noturnas por nossas estradas (veja também o nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”) e vocês pretendem sair de Brasília às 14h00, não há rota que possamos recomendar que lhes permita chegar a Ituberá no dia seguinte sem viajar à noite. Se forem por Barreiras, deverão pernoitar em Luís Eduardo Magalhães (500 km) às 19h00 de Brasília. Mas lá serão apenas 18h00, porque na Bahia não há horário de Verão. Pela outra rota, podem dormir no trevo de Pirapatos (Luislândia do Oeste – 420km), com condições precárias de hospedagem, ou 80 km antes, em João Pinheiro (340 km). Nas duas hipóteses, Lilian, vocês terão mais de 1000 km para fazerem no segundo dia. Como a reta de chegada em ambos os casos é pela Rio Bahia (BR 116) a velocidade média cai e a viagem tende a entrar pela noite. Nossa sugestão: saiam um pouco mais cedo. Sabemos que é a ressaca do Natal, mas se vocês saírem às 11h00 ou às 12h00, poderiam dormir em Ibotirama, na primeira opção, ou em Montes Claros, na segunda. Em ambos os casos, poderiam chegar com segurança a Ituberá no dia seguinte. Reflitam, discutam, pensem. Só não inventem de viajar à noite e se arriscar a virar estatística do DNIT. Em caso de dúvida, retorne. Será um prazer ajudá-los a ir e voltar.
      Um grande abraço.
      Abreu

  7. olá Abreu boa noite. gostei muito de seu site, e gostaria que vc me ajudasse, se puder é claro. ;)vou á salvador de avião e volto de carro para brasilia , celta faz 11km/h vc acha que devo gastar mais ou meno quanto de gasolina?

    • Olá, Dailene. Bem-vinda ao blog. Você deverá gastar aproximadamente R$ 430,00 de álcool ou R$ 510,00 de gasolina.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • oi A breu bom dia!
        Antes de mais nada : sou de salvador tenho 31 anos não tenho antecedentes criminais rsrsr.
        Não sei se poderá me ajudar, mas mesmo assim vou lhe perguntar rsrsrs. tentei comprar passagens aéreas para salvador mas estão muito caras, gostaria de saber se conhece alguém que esteja indo pra lá dia 23 ou 24 que possa me dar carona ( ajudo na gasolina rsrs). obrigada. ;)

        • Olá, Dailene. O que a gente observa aqui no blog é que não há fluxo de nossos “sputniks” indo para Salvador nas vésperas do Natal. Registramos um forte movimento ao final de novembro (após o início das férias escolares” e a partir da segunda semana de janeiro (o pessoal do Carnaval). Assim, não temos como ajudá-la. Mas, lembramos que isso já aconteceu conosco – eu me encontrava no Rio indo para Salvador e minha família procurando sem êxito vagas nos voos para ir me encontrar lá. A solução foi meu pessoal ir de ônibus. A viagem foi confortável, com paradas estratégicas. Dura em média 24 horas e o preço fica entre R$ 200,00 e R$ 270,00. Pense nisso.
          Um abraço.
          Abreu

    • Olá, Eron. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós através do post “RODOVIAS BRASILEIRAS:Brasília-Salvador Memória”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Lá nós temos outros posts que podem ser interessantes para você. Por exemplo, o “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal” traz informações interessantes e detalhadas sobre esse roteiro, que passa por João Pessoa e, portanto, é uma das alternativas para você chegar a Campina Grande. Sempre que fui a Campina Grande, saí de João Pessoa, por aquela magnífica rodovia duplicada. Mas uma probabilidade que pode ser bastante viável também é subir de Maceió para Caruaru e de lá para Campina Grande. Claro que não tem o charme da viagem litorânea, mas a distância é bem menor e a BR 104 normalmente está em bom estado. Dê uma olhada no post que indicamos e, se for o caso, retorne aqui para trocarmos ideias, OK?
      Um abração.

  8. Por favor alguém sabe dizer qual é a situação da Rodovia que Liga Tanhaçu Sussuarana – Brumado. e Também a Maracás – Sussuarana. Obrigado Luiz

    • Olá, Luiz. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS:Brasília-Salvador Memória, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Não deixe de ler também o “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador” e RODOVIAS BRASILEIRAS:Manual de sobrevivências em viagens de férias nas estradas brasileiras”, todos também publicados em nosso site.
      Como nós temos sistematicamente aconselhado as pessoas que nos procuram a evitarem ir para Salvador via Correntina-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Vitória da Conquista, por causa do estado lastimável daquela estrada, não temos procurado manter atualizadas informações sobre o trecho Brumado-Maracás. De fato, não faria sentido orientarmos o pessoal para pegar o trecho Brumado-Maracás, se a nossa recomendação básica é evitar as BR 349, 430 e 030 e ir por Barreiras-Lençóis-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana. Se você precisa efetivamente ir por lá, desejamos que faça uma boa viagem e retorne para dar notícias, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  9. Olá!!! A prática é a melhor professora com certeza, então pé na estrada! Obrigada por compartilhar suas experiências!! Estamos indo para Morro de São Paulo em dezembro, saindo de Brasília, poderia me passar alguma dica de roteiro, pois estamos indo com nossos pacotinhos (uma de 5 anos e outra de 16 , que ela não saiba que ainda a chamo de pacotinho)!!! Abraços, Marta.

    • Olá, Marta. Bem-vinda ao blog. Você chegou aqui através do nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador Memória”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Nós encerramos esse post (por isso o chamamos Memória) porque ficou enorme e com algumas desatualizações. Para você ter ideia, o seu é o comentário de número 999 só sobre esse post. Assim, se você der um pulinho no site, verá outros posts sobre esse roteiro, inclusive o “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador” e o RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus. Há algumas informações que seriam importantes para nós ajudarmos você. Por exemplo, se vocês vão para Salvador e, de lá, vão a Morro de São Paulo, há diversas possibilidades, que incluem táxi aéreo (quinze minutos), catamarãs (duas horas), ferry-boat e rodovias. Eu vou partir do pressuposto de que vocês não vão para Salvador, mas para Morro de São Paulo. Se estou certo, você poderá, já na reta final para Salvador, pegar a direita em Itaberaba com destino a Iaçu e, cerca de 80 km pela BA 245, cruzar a BR 116 com destino a Amargosa (mais 36 km)e Santo Antônio de Jesus (50 km), na BR 101. De Santo Antônio, vocês rodarão mais cerca de 50 km até o trevo para Valença e pronto: vocês estarão de frente para Morro de São Paulo. Podem deixar o carro no estacionamento das barcas (uma hora de travessia) ou de lancha (cerca de 20 minutos, mas uma doideira. Tenho pena dos pacotinhos!). Minha sugestão é sair de Valença, subir em direção a Salvador por cerca de 10 km e ali, no posto da Polícia Rodoviária, pegar a direita para Ponta do Curral. Ali há estações de barcas e lanchas e estacionamento com segurança e preço razoável. Sugiro usarem a lancha, que é um pouco mais cara, mais a duração da travessia é de cerca de 10 minutos e normalmente tranquila. em Morro, recomendo muito os bares e restaurantes da orla, a muvuca do centro e a tirolesa alucinante do Morro do Farol e aulas de mergulho. Na volta, não deixem de passar rapidamente em Guaibim (pertinho de onde vocês deixaram o carro). Isso tudo, Marta, se eu estiver certo de que vocês vão viajar para Morro de São Paulo. Agora, se eu estiver errado e vocês forem primeiro passar uns dias em Salvador, aí a prosa é outra e você vai precisar voltar aqui.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Olá novamente! Obrigada demais por suas observações, e sim vamos direto para Morro de São Paulo! Já fizemos nossa mudança de rota,conforme suas dicas , pois costumávamos ir por Bom Jesus da Lapa. E com certeza vamos testar deixar o carro em Ponta do Curral, depois retorno para tentar contribuir com informações sobre a viagem! Mais uma vez parabenizo a iniciativa de compartilhar essas vivências! Abraços, Marta.

    • OK, Bárbara. Descobrimos que o que aconteceu com você acontece com diversas pessoas. Elas vêm ao blog via Google, por exemplo, e entram direto em um dos posts que têm as palavras que foram digitadas na busca. Aí, as pessoas não vêem o restante do blog, que, no site http://www.expressaodaliberdade.com.br, oferece diversas possibilidades. Estamos tentando ajudar as pessoas a “nos encontrarem por inteiro”. E foi isso que fizemos com você, que terminou descobrindo o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, não foi isso? Pois é: pernoite não é problema e, dependendo da hora que você saia de Brasília, as opções Pirapora, Montes Claros, Francisco Sá, SALINAS e VITÓRIA DA CONQUISTA oferecem boas condições de hospedagem por preços honestos.
      Vá em frente e dê notícias.
      Abreu

  10. Oi Abreu…
    é a Bárbara novamente, nós vamos só para Itacaré mesmo (saindo de Brasília)
    Qual cidade o Senhor sugere para dormimos na estrada?

  11. Oi Abreu, tudo bom?
    Estou fascinada pelo seu blog, o Senhor é demais!
    Eu e meu namorado vamos para Itacaré dia 26/12/2015! Por favor, me diga tudo sobre a estada!
    Gostaria de fazer outra pergunta… Posso ir a salvador ou porto seguro ou Trancoso nesse trajeto?
    São cidades que eu gostaria muito de conhecer, mas não sei se fica no caminho ou se vamos sair muito da rota.
    Outra pergunta que gostaria de fazer ao Senhor… Quais as cidades tem na rota de Brasília para Itacaré?

    • Olá, Bárbara. Bem-vinda ao blog. Obrigado por suas palavras: elas representam um importante estímulo para nós. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília – Salvador Memória”, que está publicado em nosso site “www.expressaodaliberdade.com.br”. No mesmo site, temos também o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”, que é mais atualizado e, especialmente, o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, que é muito interessante para o projeto de vocês. Nossa recomendação para vocês, por exemplo, é Brasília-Ilhéus, que está descrita detalhadamente no post a que me referi. Você pode ir ao site e localizar o post ou digitar diretamente “www.expressaodaliberdade.com.br/?p=544″. Leia também os comentários e nossas orientações ao pessoal: são muito detalhados, do jeito que você precisa. Quanto aos desdobramentos da viagem, eu diria que é possível, mas sai muito da rota, como você pergunta. Essa viagem para Porto Seguro é complicada para quem sai do Centro-Oeste. Isso porque há dois grandes eixos rodoviários que levam a Porto Seguro: Brasília-Montes Claros-Ilheus-Porto Seguro ou Brasília-Belo Horizonte-Teófilo Otoni-BR418-BR101-Eunápolis. Acontece que essa rota por Belo Horizonte passa por duas das mais assassinas rodovias brasileiras: a BR 381 e a Rio-Bahia. Então, tendo em vista o perfil das pessoas que nos procuram aqui – normalmente brasileiros apaixonados por viagens rodoviárias, mas sem muita experiência -, não temos condições recomendar essas estradas e essa rota. Dessa forma, nossa orientação é Brasília-Montes Claros-Ilhéus. Estando você em Ilhéus, para ir a Porto Seguro tem de descer (voltar) quase 400 km e depois retornar a Ilhéus. Eu já fiz isso algumas vezes, mas normalmente as pessoas acham um desperdício de tempo e dinheiro. Mas, por que você não faz igual e diferente? Por exemplo, vocês poderiam ir para Ilhéus, pela rota que recomendamos lá no post a que me referi. De Ilhéus a Itacaré é uma viagem de uma hora, num cenário paradisíaco. De Itacaré, em vez de voltar, prossigam para Salvador. De Itacaré, peguem a BA 001 – lindíssima, vista do mar quase constante – e passem por Camamu, Ituberá e Valença. Em Valença, há uma janela para uma das coisas mais fantásticas que o litoralbrasileiro pode oferecer a um casal de namorados: Morro de São Paulo. Façam um esforço e conheçam aquilo: é indescritível. Tem baladas, tem sossego, tem esportes radicais, tem tirolesa enorme sobre o mar, tem cursos rápidos de mergulho, restaurantes, bares, música ao vivo, gente bonita, juventude, muvuca. Vou resumir de novo: indescritível. Uma dica: se decidirem ir a Morro de São Paulo, retornem aqui para informações adicionais, OK? Há algumas formas de se chegar à ilha. Mas a melhor, mais rápida, mais confortável eu só descobri agora, em 2015. E olhe que vou a Morro desde 1987. Voltando de Morro de São Paulo, continuem na BR 101 e dirijam-se a Salvador pelo ferry-boat. Para isso, passem por Nazaré das Farinhas (eu teria umas dicas para Nazaré, mas vocês não vão ter tempo) e cheguem a Itaparica. A própria estrada irá levá-los para o porto de embarque. A travessia é tranquila, os navios são seguros, não conheço registros de quaisquer acidentes ali desde que atravessei pela primeira vez em 1978. Uma vez em Salvador, há mil alternativas. E ao final, voltem para casa pela rota Salvador-Feira de Santana-Ipirá-Itaberaba-Barreiras-Brasília. Esse trecho aí é figurinha carimbada em nosso blog – nossa recomendadíssima para ir de Brasília a Salvador. Tudo isso, Bárbara, é apenas uma sugestão. Mas não se esqueça: se vocês decidirem a aceitá-la, retornem aqui para acrescentarmos alguns detalhes.
      Um grande abraço.
      Abreu

  12. Abreu, agradeço por todo conteúdo e dedicação na atualização das informações que nos disponibilizou.
    Morei em Brasília entre 2005 e 2007 e peguei muitas vezes a estrada (BSB / Bom Jesus da Lapa / Correntina / Salvador).
    Em fevereiro de 2016 estou indo com minha família (esposa e meus dois filhos de 4 e 7anos), vamos curtir essas estradas usando suas dicas (por Itaberaba, lençóis onde estivemos no mês passado) e barreiras onde estive em julho. Concordo que a melhor opção é por Ipirá e destaco apenas na estrada próximo a Lençóis a questão dos buracos que aumentaram um pouco mas fizemos uma viagem tranquila. Não conheço a estrada entre Barreiras e Brasília (nunca fiz esse trecho antes) mas seguirei todas suas dicas e por isso sou grato a você pelas informações.

    Nosso Plano é curtir Brasília (2 dias), Pirinópolis (2 dias) Goiânia (1 dia), e nosso objetivo maior de curtição que é Caldas novas (7 dias). Espero que meus filhos tenham aprimorado o espírito aventureiro dos pais Rsss

    Pra você qual o melhor local para dormirmos na estrada? Barreiras mesmo (acho distante de Salvador ) ou Lençois (acho muito próximo comparado com a estrada que pegaríamos no dia seguinte). Entre Lençóis e Barreiras conhece alguma opção? Queria muito ir direto até Barreiras (saí de Salvador bem cedo) porque as crianças iriam dormindo boa parte da estrada e no dia seguinte da viagem seria menos cansativo…

    Em dezembro temos um teste (vamos até Guanambi que fica próximo à Bom Jesus da Lapa), treino de campo para a viagem de fevereiro (Rsss)

    Família Pé na Estrada!

    Abraços

    Rodrigo Vieira

    • Olá, Rodrigo. Bem-vindo ao blog. Obrigado por suas palavras carinhosas. De Barreiras para Brasília não há muito segredo. Estrada em boas condições, tráfego raro, pistas retas, cidade polo a aproximadamente cada 200 km, para abastecer, ir ao banheiro e fazer um lanche. Geralmente, saímos de Salvador às 06h30min, para chegar a Barreiras por volta das 17h00. Já pegamos um congestionamento-monstro na BR 324 (São João, com os soteropolitanos se mudando para o interior), em que gastamos 4 horas para chegar a Feira e tivemos de dormir em Lençóis. Mas também já tivemos oportunidade viajar tão tranquilos que deu para dormir em Luís Eduardo Magalhães. Assim, saia de Salvador para dormir em Barreiras (cerca de 830 km de viagem). Qualquer problema, durma em Ibotirama (640 km de viagem) ou Seabra (580 km). Todas têm boas condições de hospedagem e para todos os bolsos. Verifique a data da viagem. É possível que, quando você vier, aqui em Brasília ainda estejamos no horário de verão. Então você perderá uma hora no segundo dia de viagem. Por isso é importante deixar a menor jornada para o segundo dia, como você planejou. Dê notícias desse test-drive aí por Guanambi. Temos por aqui uma série de pessoas interessadas em informações sobre aquela estrada, que adorariam receber notícias suas a respeito (veja outros posts nossos em http://www.expressaodaliberdade.com.br, principalmente os comentários).
      Um grande abraço.
      Abreu
      Um grande abraço.
      Abreu

  13. Bom dia, Abreu
    Viagem confirmada dia 15/12/2015
    Gostaria de passar o percurso com você, vamos lá:
    4h. Brasília – Sobradinho – Planaltina – Formosa – Distrito JK – Vila Boa – Flores de Goiás –
    Alvorada do Norte (252 Km) – Simolândia
    Posse – Posto Rosário ( Divisa GO/BA)
    Roda Velha
    Luiz E. Magalhães
    Barreiras
    Cristópolis – Cotegipe (Entrada)
    Ponte sobre o Rio São Francisco
    Ibotirama
    Brejinho da Serra Negra – Povoado de Beira Rio – Queimadas
    Ibitiara (Entrada)
    Divisa Ibitiara/Seabra
    Seabra – Posto
    Lençois – Dormir
    Lençois (1320 Kms rodados) AQUI PEGAR PARA ITABERABA?
    Itaberaba – SEGUIR PARA ALTO VERMELHO? TEM ALGUMA OUTRA CIDADE DE REFERÊNCIA?
    Alto Vermelho
    – Santa Quitéria – Divisa Itaberaba/Ipirá –
    Caixa D’Água/Conceição
    Ipirá
    Santa Rita (Estrada do Feijão)
    Anguera (entrada) – BR (volta p/ BR – viaduto)
    Ponte sobre o Rio Jacuípe
    – Feira de Santana (Abastecimento, trânsito e placa sentido Salvador)
    Viaduto p/ Aracaju – Alagoinhas – Entre Rios – Rio Real – Divisa BA/SE
    Estância (trânsito) –
    Aracaju . Dormir DUAS NOITES
    ………………….
    Porto de Galinhas

    Obrigada Abreu pela atenção
    Aguardo sugestão

    • Olá, Sônia. Bem-vinda ao blog. O plano de viagem está ótimo – bem equilibrado, tranquilo e ajuizado. Vamos aos detalhes. Primeiro, não precisa sair de Brasília às 04h00. Depois explico porquê. Na sequência do seu roteiro: depois de Distrito JK e Água Boa, você não possa por Flores de Goiás – lá é apenas uma entrada para a cidade, que fica a cerca de 60 km dali. A mesma coisa ocorre em Lençóis: a entrada da cidade fica na BR 242 (rodovia que liga Barreiras e Ibotirama a Itaberaba. A cerca de 60 km de Seabra existe a entrada para Lençóis, que fica a 12 km dessa entrada. Então você vai entrar para Lençóis e, no dia seguinte, fazer esses mesmos 12 km de volta para a BR 242, de onde você veio e tomar a direita para Itaberaba (cerca de 130 km). Atenção especial nesse trecho, viu Sônia? É um trecho de asfalto que tem câncer – ele se desfaz sozinho, em buracos rasos, mas perigosos porque são esparsos. E a tendência da gente é acelerar achando que eles acabaram até ter de frear em cima do próximo buraco. Assim, a partir de 50 km da entrada de Lençóis, redobre a atenção e divida a velocidade. Melhor ficar entre 70 e 80 km/h, até chegar a Itaberaba. Abastecendo no Posto Santa Helena, rodando mais um quilômetro e você estará em um trevo: se você virar à direita, entra na cidade. Se seguir em frente, vai sair em Argoim na BR 116 com seus caminhões. Você tomará a esquerda no trevo e não tem erro. O roteiro está correto e você chegará rapidinho a Ipirá e a Feira de Santana. O restante está tudo correto. Agora, vamos às explicações que fiquei de dar no início. Primeiro, não são explicações, são boas notícias para você. Primeiro: você errou em algum momento o cálculo da quilometragem: de Brasília a Lençóis são no máximo 1.100 km, dependendo de onde você saia de Brasília, não 1.320 km como você considerou no seu plano. Segundo: em dezembro, estaremos no horário de verão aqui no DF, mas na Bahia, não! Assim, depois de passar pela entrada de Posse, abastecer no Posto Rosário e cruzar a divisa GO/BA 11 km depois do posto, você entra na Bahia e o seu relógio do celular já vai marcar uma hora a menos. Se forem 10 horas, vai voltar para as 09 horas. Desse modo, somados 250 km do erro da distância até Lençois e a hora ganha com o horário de verão, não vemos porque você sair de Brasília de madrugada, no escuro. Nossa recomendação é que você saia ao nascer do sol, por volta de 06h30 horas hoje, ou 05h30min, de forma a chegar lá ainda de dia.
      Qualquer dúvida, retorne. será um prazer trocar ideias com você.
      Faça uma excelente viagem e volte para nos contar como foi.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Caro Abreu
        Muito obrigada pelo seu retorno, já estou copiando suas sugestões e passando para meu caderninho de “co-pilota” do marido. A distância de 1320 se refere ao início que se dará em Goiânia, não coloquei porque é um percusso familiar. Pensei em sair as 2 da manhã e passar em Bsb as 4, mas vou seguir sua recomendação, minha preocupação é que meu esposo quando para não tem pressa e eu já tenho. Vou programar pra passar em Brasília as 5, fico mais tranquila.
        Abraço e mandarei notícias

        • Concluindo minha rota , depois de ficar dois dias em Aracajú vamos pra Recife, tem alguma sugestão de Aracajú pra Recife?

        • Olá, Sônia. Então está explicado: a diferença são os 220 km de Goiânia a Brasília. Como vocês conhecem a estrada, que é toda duplicada, fico mais tranquilo. Quanto ao trecho Aracaju-Recife, sugiro que você dê uma olhada em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal. Ele está lá no http://www.expressaodaliberdade.com.br, está atualizado e conta inclusive nossa ida a Porto de Galinhas. Não se esqueça de ler os comentários, OK?
          Um forte abraço.
          Abreu

          • Olá Abreu
            Está quase chegando o dia da minha viagem e tenho algumas preocupações que só você poderá esclarecer.
            Quando chegar em Feira de Santana há indicações para Aracajú, Tem trevos ou entradas que devo ficar atenta.
            Fico grata por sua atenção
            Sonia

          • Olá, Sônia.
            Imagino a adrenalina que está rolando aí, hein? Antigamente, eu dizia que viagem de férias tinha três momentos maravilhosos: o planejamento, a realização da viagem e a revelação das fotos depois do retorno. Esta terceira parte a tecnologia fez o trabalho de extinguir. Mas as duas primeiras etapas continuam sendo uma fonte de prazer. No caso da primeira fase (planejamento), o prazer e a expectativa se mistura com a preocupação de não errar nada, de não deixar faltar nada, de prever tudo. Vamos relaxar um pouco, OK? Nessas oportunidades, o importante é preparar bem o alicerce e a estrutura da casa ( o carro está em dia? A documentação do carro e do motorista está em ordem? A rota escolhida é a melhor e mais segura?). Se isso estiver OK, o resto são detalhes, como a escolha do acabamento da casa, entendeu? Se a maçaneta da porta vai ser reta ou de bolinha, se a parede vai ser branco gelo ou marfim, o piso será de cerâmica ou porcelanato, tudo são detalhes que não atrapalharão o conjunto da obra. Como eu imagino que do ponto de vista do veículo e da documentação as coisas estão em ordem, e tendo certeza de que eu lhes recomendei a melhor rota possível, agora é pôr o pé na estrada e ir administrando os pequenos problemas a medida que forem acontecendo – se é que vão acontecer. Então, vamos recapitular. A partir de Itaberaba você segue para Ipirá. A distância é de 76 km de estrada excelente e quase sem tráfego. De Ipirá, você vai para BR 116 (cerca de 80 km). Essa estrada passa por 3 ou quatro cidadezinhas e ao final passa por cima da BR 116, por um viaduto. Na entrada do viaduto há uma saída à direita: não pegue – esta é a saída para quem vai para o Sul, para o Rio de Janeiro. Continue mais uns 80 metros e a própria pista do viaduto vira à direita e deságua na pista da BR 116 que vai para o Norte (Feira de Santana). Você andará nessa pista por 5 km, passando sobre o rio Jacuípe e pelo posto da Polícia Federal. Fique atenta a partir daí: haverá, ao fim dos 5 km de pista dupla, uma entrada à direita indicando SALVADOR, que você pegará. Siga por ela, que margeará a cidade de Feira e deixará você na BR 324, na reta final para Salvador. A partir daí, não há nenhuma dificuldade. A BR 324 é duplicada e, depois de andar 19-20 km ela passa por baixo da BR 101 que vai para Aracaju, Maceió e Recife. Mantenha-se à direita da pista, passe debaixo do viaduto e imediatamente pegue a alça à direita para subir nele. Pronto: você já estará “apontada” para Recife. Todas essas mudanças de vias estão sinalizadas. Com calma e atenção, apenas um em cada 1.000 pessoas erram essas entradas. Vocês não vão me decepcionar, não é? Vá em frente, curtam bastante e dêem notícias. Ah, se você puder, dê uma olhada em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal”, aqui mesmo no nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br e leia os comentários de Kelma Calvet e Eduardo, postados há poucos dias, que estão viajando por essa rota (com destino a Natal). O Eduardo viaja no dia 01.12 e a Kelma no dia 12.12. Veja nossas orientações para eles – muita coisa deve servir para você também, com certeza.
            Se tiver dúvidas, retorne.
            Um abração.
            Abreu

          • Sr. Abreu
            Já fiz minha sonhada viagem e estou de volta para lhe contar sobre minha aventura.
            Bom antes de mais nada tenho que lhe agradecer porque , com certeza, a sua disposição em nos prestar informações fez toda a diferença para o sucesso de minha viagem. As dicas de paradas, o melhor trajeto, todas os conselhos de segurança , entre outros.
            Bom, então vamos lá.
            Saímos de Goiânia as 2 horas da manhã, pelo fato de termos conhecimento na estrada de Goiânia e Brasília, passamos por Sobradinho as 4:30 e seguimos fazendo nossa primeira parada no Posto do Rosário( essa dica foi bem valiosa, pois não tínhamos conhecimento desse lugar).
            Na ida mantemos uma velocidade média de 110km/h com muito cuidado pelo desconhecido e conseguimos chegar em Lençóis as 5 da tarde e ficamos encantados pela cidade, já tínhamos reserva pelo Bancorbrás em um hotel bem lindo. Aliás, na ida tínhamos todas as reservas feitas pelo fato de usarmos nossas diárias disponíveis.
            Saímos pela manhã com destino a Aracajú, ao chegar em Feira de Santana ficamos um pouco confusos e acabamos não pegando a linha verde ( acho que te decepcionei ), mas deu tudo certo e chegamos em Aracajú no por do sol. Ficamos lá dois dias e seguimos para Porto de Galinhas, aí sim pegamos a Linha verde, almoçamos na Praia do Francês, deslumbrados por tudo aquilo, passamos pela orla de Maceió e seguimos certos que a viagem de carro estava valendo a pena.
            Curtimos Porto por cinco dias e fomos para Recife rever a cidade natal de meu esposo que saiu de lá há 25 anos atrás, tudo tranquilho.
            A volta:
            De Recife para Aracajú pela 101 pelo fato de já termos conhecido e também ser mais rápido. Hospedagem em Aracajú e seguimos para Lençóis onde dormimos. Pela manhã sem pressa, porque queríamos subir o morro do `Pai Inácio e foi maravilhoso, uma das melhores coisas que aconteceu nessa viagem, ver de perto tudo aquilo que sempre eu via em fotos, até minha filha de 8 anos ficou emocionada, pois ela tinha a imagem da chapada em um dos seus livros da escola.
            Nessa tranquilidade em enfrentar mais 1300 km até Goiânia, acabamos voltando para estrada só as 10h e chegamos em Posse as 9:30 e lá surgiu a dúvida: entrar na cidade e procurar hotel ou seguir até Goiânia e decidimos seguir noite adentro pois esse trecho nos trazia mais segurança. Enfim, chegamos em Goiânia as 4 h da manhã, felizes por tudo ter dado certo.
            Realmente foi nossa melhor escolha fazer essa viagem de carro meu esposo que não estava tão animado como eu gostou muito e por ele entrava em todos lugares para conhecer, mas sua co-pilota não permitia.
            Agradeço muito sua disposição que , repito, foi fundamental, pois tenho que destacar que daqui a Feira de Santana o GPS nos deixou na mão e, além, disso ficava dando alertas erradas o tempo todo “entra na próxima a direita”.
            Outros observação que preciso fazer , aquele trecho depois de Lençóis que precisa atenção está todo remendado, podendo assim, manter uma velocidade de 90 a 100, o trecho que, até ontem, requer mais cuidado é entre Feira e Ipirá ‘dois carros parados com pneu estourado por causa dos buracos.
            Termino por aqui, um abraço e obrigada novamente
            Sonia

  14. Abreu, boa noite!
    Primeiramente, quero parabenizar pelas dicas sugeridas no Blog.
    Então, atualmente trabalho na região de Jequié BA e, em algumas ocasiões viajo para Goiás (Abadiânia). Na possibilidade gostaria do seu apoio com dica de trajetos.
    Fiquei sabendo por alto que passando pelo trecho:Caetité BA – Bom Jesus Lapa – Correntina – Br349 – Br020 – Formosa Go, seria menor percurso, mas pelo motivo de ainda não ter conseguido informações seguras e por medo de quebrar o carro em estradas com buracos, sempre viajo pelo trecho que conheço, estes com rodovias em boas condições de pista: ou seja, utilizo o mesmo trajeto: (saindo pela Br116 sentido Vitória da Conquista – Divisa Alegre MG / Br251 – Salinas – Montes Claros / Br365 – Pirapora – trevão da JKBr040 sentido João Pinheiro – Paracatu MG – Luziânia GO – rodovia GO425 – Br060 sentido Anápolis totalizando uns 1.390km).
    Nesse trajeto que viajo paga-se pedágios na BR116 e na Br040, mesmo assim, para não esquecer que estamos em estradas brasileiras o trecho da Br365 entre Buritizeiro MG até o trevão da Br040 (uns 80 km) possui buracos (buracos fundos as famosas panelas porém distantes um do outro) deve ter total atenção… Passei por lá em 07 set 2015, mas os buracos já existiam desde feriado de 21 abril 2015 quando havia passado pela penúltima vez. O restante do trajeto ida e volta é muito bom, pistas boas e com sinalização.
    Agradeço desde já!
    Abraço.
    Att., Souza

  15. Abreu, boa noite!
    Acompanhando o seu blog percebi o quanto ele é importante, principalmente para aqueles que vão para aquelas bandas pela primeira vez. Viajo pro NE há muito tempo e honestamente só conseguimos ver alguma melhoria naqueles trechos após a entrada de um nordestino. Não sou político, não gosto de política, e há muito só uso meu título para votar num colega meu de trabalho porque me pedia insistentemente. Graças a Deus isso não mais ocorre, primeiro porque ele desistiu e segundo porque estou aposentado. Pois bem, como dizia, aqueles trechos nunca prestaram; quando melhorava um, surgia outro e eram muitos deteriorados. Então, de repente tudo ficou uma maravilha de estrada, partindo de BRASÍLIA para todas as capitais nordestinas. Sinceramente temo que a qualidade das estradas retornem há alguns anos, pois percebo que em alguns trechos que antes era um tapete, começam a preocupar, como é o caso entre ITABERABA e LENÇÓIS. Passei por lá recentemente (agosto/15) e o que vi é preocupante, a não ser que de lá pra cá andaram tomando algumas providências. Se vc tiver alguma facilidade em contatar alguém daquela região pra nos informar, ficaria agradecido, pois devo ir a Maceió lá pra janeiro ou fevereiro/16. Um abraço, Abreu, e torço pra que continue com essa disposição de informar a todos os viajantes do nosso querido Brasil sobre as reais condições das estradas nesses trechos que costuma trilhar, porque se buscamos informações junto aos órgãos do governo, tá difícil, não é mesmo?

    • Olá, Gilberto. Bem-vindo ao blog. Muito obrigado por esse feed-back. Suas palavras são um estímulo e tanto. Na verdade, há certas horas em que nos perguntamos: “Será que há alguém do lado de lá lendo isto?”. E mensagens como essa sua nos dão uma certeza: “Pelo menos o Gilberto está lendo! Vamos continuar!”. Você chegou aqui através do post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador Memória”, publicado no nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Este post, por estar muito grande com centenas e centenas de comentários e respostas, acabou se tornando muito antigo e, em alguns aspectos, defasado. Por isso, nós o colocamos “em regime de extinção”, e abrimos sua continuação no “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”, no mesmo site. Independentemente de ser o novo ou velho, em ambos se registra esse aspecto que você destacou: o trecho Itaberaba-Lençóis. Esse trecho, qualquer que seja a estação do ano, o partido que esteja no governo, a fase da lua, o estado das demais estradas do Brasil, de haver ou não empreiteiros (responsáveis por sua construção e manutenção) presos, ele é assim: altamente biodegradável! Temos diversos registros ao longo da história do blog sobre esse trecho e a conclusão é uma só: em caso de abandono pelos das estradas brasileiras pelo Governo Federal, ele é o primeiro que dança. Suspeitamos que há algo de peculiar ou diferente na consistência do solo. Mas já suspeitamos também que os buracos fossem abertos pelos próprios moradores da beira da estrada, para ganharem um dinheirinho jogando uma pá de terra no buraco enquanto estivermos passando. Finalmente, Gilberto: não, não há novidade – todo o trecho continua igual, com tendência a piorar.
      Mais uma vez, obrigado pelo retorno.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Ok, Abreu, muitíssimo obrigado pelas informações. Gostaria de acrescentar apenas àqueles que vão com destino a Maceió, evitem o trecho PROPRIÁ-MACEIÓ VIA SÃO MIGUEL DOS CAMPOS (BR-101), pois há muitos anos o governo não consegue terminar a duplicação dessa estrada, que segundo informações há uma eterna falta de verba. Pois bem, devido encontrar-se sempre inacabada, vi no noticiário AL-TV, este ano, por várias vezes, informações de assaltos nos trechos onde os veículos são mais lentos, principalmente à noite, entre as cidades de JUNQUEIRO E TEOTÔNIO VILELA. Quando vou a Maceió evito passar por essas cidades, optando pela AL-101 que é pelo litoral. Neste caso, deixo a BR-101 e percorro 45km até às balsas, para a travessia do Rio São Francisco. Vale a pena, pois as estradas encontram-se asfaltadas, relativamente conservadas e sem buracos que nos chamem a atenção, além do fato de ser essa travessia muito prazerosa. Durante todos esses anos nunca tive qualquer informação de assalto nesses trechos. É isso que tinha a informar, caríssimo Abreu. Estou à disposição para quaisquer outras informações que possa interessar a vc e ao público. Um abraço e até a próxima. Gilberto

  16. Boa noite,
    Estou planejando viajar para a costa do sauipe (Mata de São João – Ba) com minha esposa e dois filhos (6 e 12anos). Poderia me ajudar quanto ao melhor roteiro de viagem. Não gosto de viajar de carro, mas não tenho alternativa pois decidi em última hora e as passagens aéreas estão caríssimas. O caminho seria até Salvador pelo que você recomenda e se for como eu faço para prosseguir apartir de Salvador. Desde já agradeço

    • Olá, Clóvis. Bem-vindo ao blog. Se você nos acompanha, entre no nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, e procure nosso post RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal. As rotas seguras para chegar tranquilo a Sauípe estão lá, com todas as dicas. Amanhã complemento essa resposta, porque a madrugada já vai longe e vou trabalhar daqui a pouco. Mas fique tranquilo: estaremos juntos com você nessa viagem.
      Um forte abraço.
      Abreu

  17. Prezado Abreu, parabéns pela iniciativa, e principalmente pela continuidade dela!
    Se possível gostaria de saber informações em DEZEMBRO sobre ir de Brasília a Salvador, passando por Correntina (pois morei lá há 10 anos, e deixei amigos, os quais reencontraria nessa oportunidade). Levo minha esposa, e 2 filhos (4 anos e 1 ano). Pretendo pernoitar. É seguro viajar de Correntina a Salvador em um dia?
    Abraço
    Giordanni

    • Olá, Giordanni. Bem-vindo ao blog e muito obrigado por suas palavras de estímulo. Esses feed-backs são muito importantes para nós. Aliás, eles são nossa remuneração! Vamos lá: você já deve ter visto aqui no blog que não recomendamos essa rota por Correntina, EXCETO SE VOCÊ TIVER AMIGOS, PARENTES OU COMPROMISSOS em algumas dessas cidades. Esse é o seu caso. Se deseja ou precisa rever amigos e parentes, vamos tentar desenhar essa viagem da melhor maneira possível. Até Correntina não é tão terrível. O trecho até Rosário, de cerca de 300 km, é nossa rota recomendada, sem problemas. A 11 km de Rosário, você pega a direita e 192 km depois você estará em Correntina. O problema estará daí para a frente. Vamos levantar as alternativas. Por Vitória da Conquista está ruim e perigoso. Via Bom Jesus da Lapa-Ibotirama é sempre uma incógnita: aquele pedacinho final, de Paratinga a Ibotirama é o inferno ou paraíso, dependendo da fase da lua! Acho que vamos acabar orientando você a pegar a BA 172 em Santa Maria da Vitória e sair em Javi, na BR 242. Não se agonie: nós vamos levar você por controle remoto, com segurança, para rever seus amigos e chegar a Salvador com seus dois brasileirinhos de colo, sem assumir riscos desnecessários. Dentro de 15 dias já terei esse quadro para viagens em dezembro. De qualquer modo, pernoitando em Correntina, você terá uma jornada no segundo dia de cerca de 900 km, o que nos parece razoável para chegar a Salvador, desde que acompanhe nossas indicações. Retorne imediatamente, se houver dúvidas, ou dentro de quinze dias. Teremos o maior prazer em ajudá-los.
      Um grande abraço.
      Abreu

  18. Boa tarde, Abreu

    Dia 30/12/2015 as 03:00h vou sair de Mineiros,GO para passar o ano novo em Salvador. De Mineiros,Go ate Brasilia são 633Km ate ai de boa, conheço a estrada. Gostaria de saber qual e melhor alternativa de Brasilia ate Salvador, estava dando uma olhado no Google Maps e ele aponta para passar na BA 463, e fui ver no Street View ela não e pavimentada. Por favor, pode mo indicar o melhor caminho? A partir de Brasilia qual cidades devo passar?

    • Olá, Alex. Bem-vindo ao blog. Você é dos que planejam com bastante antecedência, não é? Isso é muito positivo: muitas dores de cabeça são evitadas com um bom planejamento. Não gostamos de recomendar viagens à noite pelas rodovias brasileiras, como você já deve ter visto em nossos posts. Não há nenhuma estrada nesse Centro-Oeste/Nordeste que mereça que nós coloquemos nossas famílias em risco viajando à noite. No seu caso, por exemplo: vamos analisar juntos. Sua viagem para passar o Réveillon em Salvador (estarei lá também, no Farol da Barra) terá 2.073 km (Mineiros-Brasília, 633 e Brasília-Farol da Barra 1.440. Só jovens muito excitados ou adultos sem experiência tentam fazer essa viagem sem pernoite, normalmente com a desculpa de evitar pagar diárias de hotel. E as estatísticas que tenho em mãos mostram que grande parte deles fica na tentativa. Em outras palavras, morrem como moscas e levam seus familiares – ou os deixam inválidos no corpo ou na alma. Já as raposas velhas não caem nessa – e é por isso que estão vivas e continuam viajando. Então, se estamos de acordo de que deve haver um pernoite, porque sair de Mineiros às 03h00 da madrugada? Para atropelar um cavalo naquele retão entre Jataí e Rio Verde às 04h30 e encerrar a viagem? Alex, seja um velho lobo das rodovias e divida sua viagem em duas etapas de cerca de 1.000 km e VIAJE DE DIA! Saindo de Mineiros ao nascer do sol, por volta de 05h30min, você atravessará Brasília por volta do meio-dia e poderá tranquilamente pernoitar em Luís Eduardo Magalhães ou Barreiras, ambas com excelentes opções de pernoite (Hotel St. Louis em LEM e Hotel Morubixaba em Barreiras, com diárias de casal por volta de R$ 200,00 com ar condicionado e café da manhã) e também com pousadas a R$ 30,00 por família com ventilador e café da manhã sem nota fiscal. Seja qual for o tamanho do seu bolso, tenho certeza de que tanto o preço quanto o bom senso cabem dentro dele. Então, estamos combinados? Ficamos assim: eu não vou dar orientação sobre o trecho entre sua cidade e Brasília, que você conhece bem. Só peço que você saia de Mineiros ao nascer do sol. Assim, atravessará Brasília por volta de 12h30min. Espero que, ao chegar a Brasília, você já tenha feito pelo menos dois reabastecimentos – um entre Rio Verde e Goiânia e outro entre Anápolis e Brasília. Saindo de Brasília com o tanque relativamente cheio, você reabastecerá em Rosário (divisa GO/BA), no Posto Rosário, que é uma boa base para combustível, banheiros, restaurante, lanchonetes, etc. A partir daí, só precisará reabastecer onde você irá pernoitar, ou seja, Luís Eduardo ou Barreiras. No dia seguinte, você terá um estirão de cerca de 1.000 km até Salvador. Saia às 06h30min, após o café da manhã, reabasteça em Ibotirama, em Seabra (posto BR na saída da cidade) e em Itaberaba (Posto Santa Helena, muito bem estruturado, banheiros limpos, bom restaurante e lanchonete. A um km depois do posto, no trevo para Itaberaba, faça o contorno do trevo, evite a saída para Argoim e BR116 e pegue a esquerda para Ipirá (estrada tranquila, bom asfalto, quase sem movimento) e de lá para Feira de Santana e Salvador. Eu estarei te esperando lá no Calçadão da Barra, com tapete vermelho e banda de música. Desculpe o mau jeito, mas eu preciso que você vá e volte feliz para sua Mineiros. De preferência, inteiro.
      Um forte abraço.
      Abreu

      • Abreu, concordo totalmente com suas colocações! E com isso resolvi mudar de plano! Vou sair de Mineiros no dia 29 as 13h, chegar em Brasilia as 20:30 e dormir la(633km/Dia). Dia 30 saiu de Brasilia as 05h, chegar a Seabra ate as 19h e dormir la(1031Km/Dia). Dia 31 saiu de Seabra as 05h, chegar em B.Hotel em Salvador ate as 12h.(484Km/Dia). E nos vemos no Calçadão da Barra! E com esta nova programação, fica legal? Tem algo mais para contemplar?

        • Olá, Alex. Tanto eu quanto minha navegadora – que há quarenta anos me acompanha em minhas andanças rodoviárias – achávamos que você não iria mudar de ideia. E, para nossa alegria, recebemos o seu comentário reformulando tudo. Você não imagina como isso nos faz bem. Sua programação está ótima. Lembramos que o trânsito em algumas áreas do percurso é tão tranquilo que chega a ser inexistente (Rosário-Luís Eduardo, por exemplo), o que lhe permite fazer excelentes médias de velocidade com segurança. Quando fazemos essa viagem, saímos de Brasília ao nascer do sol e pernoitamos tranquilamente em Lençóis, onde chegamos normalmente por volta das 17h30 min. Ao chegar a Seabra, avalie esticar até Lençóis: é uma cidade histórica e turística extremamente simpática, com bons restaurante e muvuca na praça. A hospedagem também é dentro do padrão que mencionamos aqui, ou seja, desde hotéis excelentes (Portal de Lençóis, Canto das Águas) a dezenas e dezenas de pousadas para todos os gostos e bolsos. A cidade de Barreiras construiu um anel viário. Até aqui, tínhamos optado por deixar as carretas irem pelo anel e nós passarmos por dentro da cidade. Mas informações mais recentes dão conta de que o melhor mesmo é pegar o anel viário, porque o trânsito da cidade piorou muito. Mas é preciso ter muita atenção para não perder a entrada do anel, que fica imediatamente antes da entrada da cidade. E vamos ver a queima de fogos no Farol da Barra tomando cerveja no Calçadão, se Deus quiser.
          Um abração.
          Abreu

          • Abreu, ótimo suas dicas!
            Vou seguir seus sábios conselhos.
            Coloquei abaixo minha nova programação. Ficou bacana assim? Tem alguma consideração?

            Dia H’s Cidades KM H’s
            30 05:00 Brasília – DF
            30 08:46 Posto Rosário, Bahia, 47655-000 327 03:46
            30 11:24 Luis Eduardo Magalhães – BA 215 02:38
            30 12:36 Barreiras – BA 89,6 01:12
            30 18:05 Seabra – BA 400 05:29
            30 19:09 Lençóis – BA 71,4 01:04
            Total do Dia———————->> 1103 14:09
            31 06:00 Lençóis – BA
            31 07:59 Itaberaba, BA 141 01:59
            31 09:02 Ipirá – BA 79,4 01:03
            31 10:16 Feira de Santana – BA 94,4 01:14
            31 11:54 Salvador – BA 116 01:38
            Total do Dia———————->> 430,8 05:54

            Total Geral———————–>> 1533,8 20:03

          • Oi, Alex. Nada a elidir ou aditar: perfeito! Gostei muito desse mecanismo de acompanhamento e subtotalização das quilometragens. Dá uma excelente visualização do desenvolvimento da viagem. Ao final do trecho Ipirá-Feira de Santana você pegará um pedaço da BR 116 (Rio-Bahia). Mas, não se preocupe: é um pedaço pequeno (cerca de 5 km) e com pista duplicada. Depois é a cidade de Feira e correr para o abraço do mar de Salvador!Qualquer dúvida até o dia da viagem, retorne.
            Um grande abraço.
            Abreu

          • Abreu, bom dia! Estou voltando aqui para te incomodar de novo, não sei se aqui e o local correto mas… vamos la! Vou ficar em Salvador ate dia 03/01/2015 e dia 04/01/2015 tenho que estar em Porte de Galinhas. Tem algumas dicas de estradas e rotas para me ajudar?

          • Olá, Alex. Esse trecho de Salvador até Natal está muito bom. A única complicação é o trevo de Recife que é um verdadeiro inferno, mas que você não vai sofrer, porque entrará antes para Porto de Galinhas. Você sai de Salvador e pega a Linha Verde ao lado do Aeroporto. É uma linda estrada litorânea que passa por paisagens de cinema e irá te levar até Aracaju, onde você pode optar por pegar a BR 101 ou continuar pela litorânea até Porto de Galinhas (lugar maravilhoso!). Estando na litorânea e precisando voltar à BR 101 por qualquer razão, não pegue a estrada para Fleixeiras EM HIPÓTESE ALGUMA! É um horror. A BR 101 é mais rápida e a litorânea é mais bonita (mas há muitos quebra-molas nas muitas cidadezinhas que você vai atravessar). A decisão é sua em função do tempo disponível.
            Faça uma excelente viagem e dê notícias.
            Um grande abraço.
            Abreyu

  19. Boa Tarde Abreu, o senhor saberia me indicar o melhor caminho, Planaltina-DF para Maraú-BA.Desde Já agradeço sua atenção

    • Olá, Eduardo. Acho que você já passou por aqui antes. De qualquer modo, bem-vindo de volta. Nas atuais condições, não tenho dúvidas de que o seu roteiro passa por nosso roteiro-padrão (Brasília-Barreiras-Itaberaba). Ali em Itaberaba o seu objetivo será alcançar Valença, na BA 001, em frente a Morro de São Paulo. Há algumas alternativas para isso, mas nossa recomendação é Itaberaba-Iaçu-BA 245-Amargosa-Mutuípe-Laje-Valença. E de Valença é só descer a BA 001 passando por Camamu, podendo ir até Itacaré e retornando ou entrar direto. Tenho andado por essas bandas aí recentemente – inclusive neste ano – mas não conheço Maraú. Mas nossas informações dizem que esse salto final para Maraú e Barra Grande às vezes exige veículos 4 x 4. É um paraíso de pessoas ricas, que não tem o menor interesse em melhorar o acesso para a classe média. Vão de avião, helicóptero, iate e …4 x 4. Mas você deve saber disso melhor do que nós, não é Eduardo? Bom tê-lo de volta.
      Boa viagem e, na volta, conte para nós se é verdade ou mito essa história de tração nas quatro rodas para poder chegar a Maraú e Barra Grande, OK?
      Um forte abraço.
      Abreu

      • O meu querido, muito Obrigado pelas suas informações, e assino em baixo na questão dos ricos não se preocuparem de melhorar as estradas,, de certa forma concordo pois o acesso a muitos nesta região belíssima poderá trazer alguns prejuízos para o meio ambiente; o Sr. sabe como é o ser humano. Na verdade pretendo chegar em Taipu de fora, irei numa Blazer 4.3 V6 .De qualquer forma lhe agradeço por essas informações, se não for pedir muito, o que acha da ideia de ir por minas?
        ATT

        Eduardo Lessa

        • Olá, Eduardo. Fizemos uma pesquisa e verificamos que você efetivamente já esteve anteriormente por aqui. Mais precisamente, desde janeiro de 2013, você já “assinou o ponto” 5 vezes. Bem, ir por Minas é outra viagem, com outros problemas. Por exemplo, é mais longa a viagem e mais complexo o planejamento, porque todas as alternativas têm algum tipo de restrição: as mais curtas têm estradas ruins ou são perigosas, com muitos caminhões. As melhores dão voltas excessivas e se tornam muito mais longas. Para você ter ideia, indo por Barreiras-Vitória da Conquista e estando em Barra Brande, para vir por Minas você terá de voltar a Vitória da Conquista ou então fazer “roleta rodoviária” nas estradas estaduais, muitas de terra. Se eu estivesse no seu lugar, não teria dúvida de ir e vir por Barreiras. Parabéns pelo carrão: quando crescer vou ter um desses! Outra coisa, Eduardo: notamos que você vem ao blog pelo nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador Memória”. Em relação a essa região pela qual você pretende viajar, temos outros posts como “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília Salvador”, “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal”, “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de Sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, todos eles publicados em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Não de esqueça de ler os comentários que, como os seus, são riquíssimos.
          Um abração e dê notícias.
          Abreu

          • Boa Tarde Abreu, passei aqui para lhe desejar um Feliz Ano Novo repleto de saúde e paz para ti e sua família, e mais uma vez lhe agradecer pela resposta.
            Devido a alguns contratempos, mudei minha viagem de Maraú para Salvador mesmo, na verdade Lauro de Freitas, mais ao norte da Bahia e seguirei as suas sugestões de rota, Formosa, Luiz Eduardo Guimarães, dormiremos em Morro do pai Inácio antes de Lençóis, até aí são uns 1009 KM rodados saindo umas 4:50 da manhã de Planaltina-DF e chegando a Pousada umas 17:40 tranquilos,depois lá pela frente Itaberaba, Ipirá e Feira de Santana, Lauro de Freitas e ponto final Barraca na Praia para tomar aquela gelada.
            Desde já lhe agradeço por as informações dadas no blog, pois essa será minha terceira viagem para Salvador.Abraços.

          • Olá, Eduardo. Você não diz quando vai ser a largada, mas imagino que seja por agora. No que respeita ao trecho Ipirá-Feira de Santana, há algumas informações de buracos, o que nos está levando a voltar a testar o trecho Itaberaba-Argoim-Feira de Santana no próximo dia 12. Se você for antes, dá um relato aqui, OK? Afinal, você é spunik veterano: sua primeira entrada aqui no blog vai fazer 3 anos no próximo dia 9! Outra coisa: dá para detalhar um pouco essa pousada lá no Pai Inácio? Acho que sei qual é: fica do lado direito de quem vai, numa curva, imediatamente depois da subida para o Pai Inácio e antes da entrada para o Orquidário. É aquela mesmo? Pode ser uma opção muito interessante.
            Um abração.
            Abreu

          • Boa Tarde Abreu, passei aqui para lhe desejar um Feliz Ano Novo repleto de saúde e paz para ti e sua família, e mais uma vez lhe agradecer pela resposta.
            Devido a alguns contratempos, mudei minha viagem de Maraú para Salvador mesmo, na verdade Lauro de Freitas, mais ao norte da Bahia e seguirei as suas sugestões de rota, Formosa, Luiz Eduardo Guimarães, dormiremos em Morro do pai Inácio antes de Lençóis, até aí são uns 1009 KM rodados saindo umas 4:50 da manhã de Planaltina-DF e chegando a Pousada umas 17:40 tranquilos,depois lá pela frente Itaberaba, Ipirá e Feira de Santana, Lauro de Freitas e ponto final Barraca na Praia para tomar aquela gelada.
            Abraços!!!!!!!!!!!!

  20. Boa tarde Abreu, vc sabe como esta as condições da estrada entre o trevo do Rosário ate Correntina e de Correntina a Vitoria da Conquista?

    • Olá, Rafael. Bem-vindo ao blog. Meu caseiro retornou há menos de uma hora de Utinga(BA), sua cidade natal, onde foi passar férias. Utinga fica a cerca de 60 km depois de Lençois. A despeito de minhas advertências, tentou vir com um amigo por Correntina. Após 80 km, desistiram, retornaram à BR 242 e vieram por Barreiras. Temos insistido aqui, Rafael, que essa alternativa por Correntina está destruida. A não ser que haja parentes a visitar na área, nossa recomendação é Barreiras-Itaberaba-Iaçu-BR 116-Vitória da Conquista ou Brasília-Montes Claros-Salinas-BR 116-Vitória da Conquista. Mas se o seu carro for um 4 x 4, aí dá samba.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Ola´pessoal, eu disfrutei uns dias de férias em porto seguro em julho de 2015 entre os
        dias 15 e 25 de julho saí de bsb de carro pois tinha que passar em Bom Jesus da Lapa. Gostei muito. Sobre as estradas entre trvo de correntina e sta maria da vitória estão péssimas e em um atalho entre Itapetinga ate a br 101 não tem mais como trafegar com prazer de dirigir, agora o restante está ótima a br.

        • Olá, J. Luciano. Bem-vindo ao blog. Obrigado por dar esse retorno para nós sobre sua viagem. Que bom que tudo correu bem. Algumas pessoas tem feito o trajeto que você fez exatamente porque tinham algum compromisso em Bom Jesus da Lapa, Correntina ou Santa Maria da Vitória. Mas, como você bem disse, a viagem não é exatamente um prazer. Mais uma vez, obrigado pelas notícias fresquinhas.
          Um grande abraço.
          Abreu

        • Olá JLuciano,

          Então, estou indo em Janeiro de Brasília para Porto Seguro, Eu e minha esposa somente, meu carro é pequeno, Peugeout 206 2008, queria ir por correntina, mas pelos comentários do pessoal, a estrada está cheio de buracos, gostaria de saber sua opinião a respeito disso. quanto tempo você gastou indo por esse trecho? Ainda estou na dúvida qual caminho pegar.
          Desde já agradeço.

  21. Conheci o site hoje, 16jul2015, achei formidável; à falta de informações dos órgãos do governo, vocês suprem com eficiência. Pretendo ir de Recife-Cascavel(PR) pelo interior do país. Quero evitar Rio de Janeiro, São Paulo e buscar alternativas seguras pelo interior da Bahia, Goiás, Campo Grande, Cascavel-PR.
    Vocês conhecem essa rota? Aceito sugestões e orientação
    Cordialmente
    Dias
    PS: Sou eu e esposa, ambos de 70 anos, que pretendemos nos “aventurar” pelo interland brasileiro.

    • Olá, Francisco. Bem-vindo ao blog. Obrigado por suas palavras de estímulo. No caso do seu plano de viagem, não temos como ajudá-lo no que diz respeito ao Mato Grosso do Sul e Campo Grande. Nós só orientamos as pessoas em relação àquelas estradas que nós conhecemos pessoalmente. E, no nosso mapa de vivência, o MS ainda é um sonho. Mas temos orientação segura para você sair de Recife e chegar a Cascavel, evitando o Rio e São Paulo. Como nós falamos para o Deivis, no comentário anterior, estamos aqui na roça, a 70 Km a nordeste de Brasília, 11 graus centígrados, comendo costeletas de porco com cerveja. Do outro lado da enorme sala, meu filho Dênis e minha nora, Luana, estão vendo programas de culinária na GNT, com minha esposa, que, no domingo passado, completou 40 anos de casada – comigo. E todos nós já fizemos esse trajeto Brasília-Cascavel(PR) e Brasília-Recife algumas vezes, recentemente. Na última vez, no ano passado, o Dênis e a Lu voltaram da Argentina, por Foz do Iguaçu. E, do outro lado da sala, o Dênis diz:”Paião, fala para o Francisco que de Cascavel para Brasília, o caminho é por São José do Rio Preto, Uberlândia e Brasília. Assim, Francisco, nossa recomendação é: Recife (Dênis está reclamando que o trevo de Recife, particularmente em Jaboatão dos Guararapes é um horror! – concordo com ele), Salvador,Barreiras, Brasília, Uberlândia, São José do Rio Preto e Cascavel.
      Faça um boa viagem e dê notícias.
      Um grande abraço.
      Abreu

  22. Abreu,
    Parabéns pelo blog, vejo que tem ajudado a muita gente, realmente é um trabalho fantástico.
    Estou indo para Brasília saindo de Caruaru-PE, após o almoço (13h) via BR 104 até Maceió e de Maceió até Estância-SE, via BR 101(onde pretendo pernoitar) e de Estância ao Aeroporto de Salvador (pois terei que pegar alguns amigos) via linha verde, por favor me oriente o melhor caminho do Aeroporto de Salvador até Lençois (onde passarei 3 dias) saindo pela manhã do 4º dia de Lençois até Brasília ( é aconselhável pernoitar em Barreira ou em luiz eduardo Magalhães)? Fico no aguardo da sua orientação.
    Antecipadamente te agradeço.
    José Xavier Santiago

    • Olá, Xavier. Bem-vindo ao blog. Muito obrigado por suas palavras. Esse feed-back é extremamente importante para nós, acostumados a fazer “voo cego”, ou seja, postar, discutir, responder, orientar, mas sem saber se isso é importante para as pessoas ou não. O blog tem suas estatísticas, mas são apenas números. Hoje, por exemplo, temos 2.952 por aqui. Mas o que elas pensam do nosso trabalho? O que NÃO acharam aqui? O que entendem que nós NÃO deveríamos fazer? Essas informações só conseguimos através dos sputniks, como você, que além de entrarem, comentam, perguntam, elogiam ou “sentam o pau”. Obrigado mesmo.
      Quanto à rota Salvador-Lençóis, não se preocupe. Uma vez apanhados seus amigos, na saída do Aeroporto, depois do Túnel de Bambu, há duas alternativas. A da esquerda leva para o centro da capital, via orla ou via Paralela. A da direita volta para a Linha Verde. Pegue a da direita, como se estivesse voltando para Lauro de Freitas, Praia do Forte, etc. E faça o primeiro retorno à esquerda (se não der no primeiro, pegue o seguinte). O importante é você retomar o caminho de onde você veio e retornar ao balão do Aeroporto. Feito isso, todas as alternativas à sua esquerda levarão você ao Aeroporto ou ao centro de Salvador (via orla ou Paralela). A única saída à direita, passando por trás do Shopping Salvador Norte, levará você diretamente à BR 324, em Simões Filho, evitando todo o trânsito da capital. Essa saída à direita já integra o complexo da BR 324 e, portanto, já têm pedágio. Mas é coisa barata. Na BR 324, haverá mais dois pedágios. Em Feira de Santana, pegue a BR 116, como se fosse para o Rio de Janeiro. Vindo pela BR 324, ao chegar em cima de Feira de Santana, há um viaduto grande, com uma inscrição “Portal do Sertão”. Passe por baixo do viaduto e pegue a alça à direita, suba no viaduto e pronto: você já estará apontado para sair na BR 116. Ao final dessa avenida (acho que uns 4 km do Portal), você passará SOBRE a BR 116. Desça pela a alça da direita e você estará nela, no sentido Rio de Janeiro. Ande 5 km na BR 116, passando pelo posto da Polícia Rodoviária Federal, e pegue, à sua direita a perna para Ipirá. São 86 km até Ipirá, onde você tomará à direita para Itaberaba (73 km). Essa estradinha de Feira-Ipirá-Itaberaba é um amor: asfalto nota dez e trânsito zero. De Itaberaba, pegue a direita no trevo (BR242) e siga por 130 km, onde chegará à entrada de Lençóis. Atenção para os primeiros 60 km dos 130: há mais de 35 anos que os buracos nascem ali a cada manhã, independentemente do trabalho do DNIT. Acho que o asfalto daquele trecho tem uma espécie de varíola. É verdade. Os buracos realmente desabrocham como flores novas todos os dias naquele trecho. Fique esperto, não corra demais: são só 60 km. Depois a varíola acaba.
      Espero haver ajudado você. Retorne se ficaram dúvidas.
      Um grande abraço e, antecipadamente, bem-vindo a Brasília.
      Abreu

  23. Olá Boa Tarde!

    Estamos planejando para Setembro irmos para Caraíva – BA de carro e gostaria de indicação do melhor trajeto para fazermos, local para dormir, enfim….condições ideias para um viagem tranquila. Iremos com nossa filha de 6 anos. Sairemos de Sobradinho – DF. Agradeço. Abraço Liziane

    • Olá, Liziane. Mil perdões: no meio de dezenas de comentários, o seu passou despercebido. Acho que foi a agonia de atender todo mundo. Vamos fazer assim: se você ainda estiver interessada, retorne. Prometo que a orientação para você e sua viagem será prioritariíssima, OK? Temos um dica especial para quem sai de Sobradinho.
      Um abraço e desculpe-me, mais uma vez.
      Abreu

      • Olá Abreu, boa noite!

        Não precisa se desculpa. Entendo muito bem isso. Tenho interesse sim das suas dicas. Adoro o seu blog e acompanho a muito tempo.

        Vamos lá… com algumas alterações kkkk

        Estamos planejando para Setembro irmos para Prado e subir até Comandatuba. Mas com prioridade de ficar mais dias em Caraíva – BA. Vamos de carro e gostaria de indicação do melhor trajeto para fazermos, local para dormir, enfim….condições ideias para um viagem tranquila. Iremos com nossa filha de 6 anos. Sairemos de Sobradinho – DF. Agradeço. Abraço Liziane

        Obrigada pela presteza!

        • Olá, Liziane. Que bom que você voltou. É horrível quando percebemos que alguém buscou ajuda de alguma forma aqui, e nós demoramos a responder. Bem, temos algumas considerações a fazer. Esse sul da Bahia tem dado algumas dúvidas para nós, porque, quando se vai por Montes Claros, há que se fazer uma enorme volta para cair nas delícias de Porto Seguro. O caminho mais curto (mais não muito) seria a BR 040, até Belo Horizonte, pegar a 262 até João Monlevade e daí a 381 para Governador Valadares, onde, pegando a BR 116 até Teófilo Otoni, virar à direita pela BR 418 e chegar à BR 101 que levará você a Prado, Caraíva, Porto Seguro e Comandatuba. Aí, Liziane, vêm nossas considerações. Primeira: a BR 040, a partir de Brasília, está sendo duplicada e as obras são muitas, com muito “siga-pare”, com diversos momentos “maravilha” (asfalto e trânsito de primeiro mundo) e horas de lentidão. E ainda tem pedágios (entre Luziânia e Cristalina e a 20 km de Paracatu: R$ 4,60 a partir de amanhã).Segunda: esse não é o maior problema. A BR 262 (BH-Vitória) é uma das estradas mais perigosas do país, com alguns despenhadeiros de dar medo. A solução desses problemas é tão complicada que, na última tentativa do Governo Federal de privatizá-la, não apareceram concorrentes. E depois da BR 262, em João Monlevade, você deverá pegar a BR 381 – uma das maiores estradas assassinas do Brasil. Há uma briga política ali, entre o Governo Federal e o Governo Estadual (atualmente superada pela eleição do Governador do mesmo partido da Presidente da República) -, mas a estrada continua matando gente. Então, Liziane, o blog fica numa sinuca de bico: recomendar um roteiro burro, mas seguro, ou um roteiro racional, mas perigoso? Não temos a menor dúvida: embora a decisão final seja da família, recomendamos que você inverta a ordem da viagem, comece em Comandatuba e termine em Prado, passando por Montes Claros, Salinas, BR 116, Vitória da Conquista, BR 101 e o Paraíso. Onde está o furo de nossa recomendação? Na volta. Aí, Liziane, na paz de Caraíva, junto dos amigos, talvez de familiares, vocês talvez tenham uma tentação de voltar pelo caminho mais curto. A decisão, é claro, será de vocês. Mas, no momento crítico, se precisar, não hesite: chegue por aqui. Estaremos a postos para recomendar: -“VOLTEM POR ONDE VIERAM!”.
          Um enorme abraço.
          Abreu
          P.S: Ah, Liziane: se você parte de Sobradinho, então o melhor roteiro para Montes Claros é Planaltina(DF)-Vale do Amanhecer-Unaí-Paracatu, OK? Veja, a propósito, nosso post sobre o assunto, aqui mesmo no blog em http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=182.

          • Olá Abreu, Bom dia!

            Primeiramente, quero agradecer a presteza, carinho, preocupação que tens. Parabenizo o blog, realmente ele é fantástico…..adoro!
            Agradeço imensamente as sugestões.
            Abraços

            Liziane

    • Olá, Wilton. Bem-vindo ao blog. A rota adequada é Brasília-Montes Claros-Salinas-BR 116. Para sair de Brasília para Montes Claros, há uma rota alternativa que livra o viajante do sofrimento de encarar a BR 040 (até Cristalina) na hora rush, mas ela só serve aos que moram na parte norte de Brasília (Asa Norte, Lago Norte, Paranoá, Sobradinho e Planaltina). Para os demais, o caminho é BR 040 (Luziânia-Cristalina-Paracatu-João Pinheiro-Pirapatos-Pirapora-Montes Claros. Maiores detalhes você vê aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br), nos posts “Rodovias Brasileiras: Brasília-Ilheus” e “Rodovias Brasileiras: Brasília-BH-Rio Via Unaí”. Claro que tudo isso levará você a Ilhéus. Itacaré fica a um pulo dali.
      Em caso de dúvida, retorne. Teremos o maior prazer em ajudá-lo a chegar a Itacaré.
      Um grande abraço.
      Abreu

  24. Oi gente,
    moro em Salvador e estou indo pra Brasilia dia 19 de junho com 2 pequenos no carro. Confesso estar um tanto apavorada. Vi alguns trajetos e não sei qual o melhor. Bom Jesus ou Luis Eduardo? Farei em dois dias, onde dormir?
    Me ajudem!

    • Olá, Katya. Bem-vinda ao blog. Primeiramente, esqueça o pavor: esse sentimento, além de não ter justificativa, não vai ajudar em nada a sua viagem e vai impedir você de curtir uma das coisas mais gostosas que é viajar de carro com os pequenos. Que saudade dos tempos em que eu ia de férias para Salvador, no verão, com minha navegadora ao lado e meus dois filhos pequenos no banco de trás. Hoje os dois, casados, têm 32 e 35 anos. Continuamos a viajar juntos, com minhas noras, inclusive. Mas eles já não são pequenos, não dão trabalho e fazem questão de assumir a direção “para poupar o Paião desse sacrifício de dirigir”. Mas, vamos ao que interessa. Em síntese, é o seguinte:
      a) sua rota é Salvador-Feira de Santana-Ipirá-Itaberaba-Seabra-Ibotirama-Barreiras-Luís Eduardo Magalhães-Roda Velha-Rosário-Alvorada-Formosa-Brasília. Esqueça Bom Jesus da Lapa e Correntina: a estrada está destruída. Salvador-Brasília via Barreiras é a rota que recomendamos aqui há anos e sabemos o que estamos dizendo;
      b) não viaje depois de escurecer, por melhor motorista que você seja. O cansaço, os buracos invisíveis, a falta de iluminação, a ausência de olhos-de-gato para nos orientarem nas curvas, animais na pista, andarilhos caminhando no escuro – tudo isso está gritando: NÃO VIAJE Á NOITE no Brasil!;
      c) geralmente, saio de Salvador (Farol Barra Flat, no Farol da Barra) por volta de 06h30min, pego a Avenida Centenário, contorno o Dique de Tororó, vou ao estádio da Fonte Nova, viro à direita acompanhando o metrô e chego à BR 324, que leva a Feira de Santana. Nessas condições, viajando tranquilo, costumo dormir em Barreiras ou Luís Eduardo Magalhães;
      d) abasteça a cada 200-250 km rodados. Não deixe o tanque ficar abaixo da metade. Abasteça em Salvador, em Itaberaba (Posto Santa Helena, à esquerda da pista), em Seabra (primeiro posto Petrobrás após o posto da Polícia Rodoviária Federal, à esquerda da pista), Ibotirama (primeiro posto BR após o posto da Polícia Rodoviária, à direita da pista), em Barreiras ou Luís Eduardo (onde você for dormir), em Rosário (posto Rosário, à direita da pista) e, finalmente, em Brasília. Esses postos são limpos, com boa estrutura para atender turistas, com variadas opões de lanches, bebidas e banheiros dignos;
      e) evite almoçar nos restaurantes de beira-de-estrada (mesmo nos postos que indiquei). Uma comida errada pode acabar a festa da viagem. Leve seus sucos, refrigerantes, água, biscoitos, sanduíches de filé que você mesma fez com pão francês, ovos cozidos duros descascados (não esquecer do sal), bananas, pão de queijo, quibes, bananas, maçãs, batatas rufles. Tudo para não precisar comer as feijoadas, lasanhas e sarapatéis de beira-de-estrada, OK¿
      f) não se esqueça de comprar Dramin. As crianças costumam enjoar nas primeiras horas da viagem. Assim, verifique com o pediatra, mas normalmente uma banda de Dramin meia-hora antes da partida vai deixá-los dormindo na primeira hora e depois viajarão normalmente o resto do dia sem enjoar.
      Katya, é o que me ocorre dizer para você neste momento. Leia o post no blog e se precisar, volte por aqui: teremos um enorme prazer em ajudá-la a fazer uma viagem segura e tranquila e também de acompanhá-la por todo o trajeto.
      Um grande abraço.
      Abreu

  25. antes de mais nada parabéns pelo blog….viajo para o nordeste deste 2008 tendo rodado mais de 40.000km nestas viagens, minha rota sempre e uberlandia-mg x montes claros-mg x salinas-mg x br116 x vitoria conquista x feira santana e depois br101 , este ano iremos para fortaleza, jijoca, jericoacoara, delta parnaiba, lençóis maranhenses, são luis e a volta pela br belem-brasilia x uberlanida ( previsão de rodar 8.000km),,,,mas este ano resolvi fazer uma rota diferente uberlandia x cristalina x formosa x br020 posto rosário x luis eduardo x barreiras x ibotirama x seabra x itaberaba x ipira x feira santana…esta nova rota aumenta em 250km a viagem, porem me dará o prazer de conhecer novos caminhos, e o seu blog tem sido de grande valia…..em barreiras por exemplo irei passar pelo centro conforme relato de outros viajantes….,pego a estrada dia 05 de agosto. um abraco e continue com este belo trabalho……cheguei no seu blog através da dica do amigo e parceiro de estrada josenabr que faz esta rota desde 1999.

    • Olá, Ricardo. Bem-vindo ao blog. Obrigado pela força que sua mensagem traz para nós. Talvez até o dia de sua viagem nós tenhamos publicado aqui algumas notícias novas e interessantes para você. Uma delas é o “by-pass” de Brasília, ou seja, uma forma de o pessoal que vem pela BR 050 contornar Brasilia, sem precisar enfrentar o trânsito da Capital Federal. A outra é a exploração de uma rota Barreiras-Fortaleza, direta, que está se tornando a cada dia mais viável. Retorne por aqui antes de viajar, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      • certo , vou ficar de olho by pass…..como vou passar pela região de brasília la pelas 7 horas da manha, fui orientado por outros estradeiros sobre o transito pesado de brasília, então resolvi mudar minha rota passando por fora.

        olha a rota ai. https://goo.gl/maps/OHzxq

        BR-050 GO CRISTALINA BR050 X BR040 0KM 0KM
        BR040 GO ENTRADA UNAI BR040 X GO436 3KM 3KM
        GO436 GO ENTRADA LUZIANIA GO436 X GO010 50KM 53KM
        GO436 XXX DIVISA GO X DF GO436 = DF130 30KM 83KM
        DF130 DF DF130 X BR251 10KM 93KM
        BR251 DF BR251 X DF130 3KM 96KM
        DF130 DF NUCLEO RURAL CAFÉ 100 TROCO DF130 X DF270 1KM 97KM
        DF130 DF DF130 X DF260 9KM 106KM
        DF130 DF DF130 X DF355 2KM 108KM
        DF130 DF NUCLEO RURAL RAJADINHA DF130 11KM 119KM
        DF130 FG DF130 X DF250 (BR479) 2KM 121
        DF130 DF VALE AMANHECER 5KM 126
        DF130 DF PLANALTINA DF130 X DF230 5KM 131
        DF230 DF DF230 X DF345 2KM 133
        DF345 DF DF345 X BR020 10KM 143

  26. Olá Abreu! Nâo deu pra viajar no ano passado por motivos pessoais, mais agora eu e minha esposa resolvemos viajar para Maceió no final do ano com planejamento e cautela na estrada.Peço a você que se possível que você me oriente quais cidades vou passar, saindo da cidade de Vespasiano MG pela br 040 até chegar no estado de Alagoas na cidade de Maceió. Desde já lhe agradeço. ABRAÇO! BOA NOITE!!!!

  27. Boa tarde,
    estou a procura de informações sobre a rota Belo Horizonte – Barreiras, é a primeira vez que vou pra Barreiras e não conheço nada nessa região. em minhas buscas encontrei esse site que achei super interessante e tem otimas dicas, como indicações de onde abastecer. Gostaria de saber se alguem conhece uma rota segura e tranquila de Belo Horizonte para Barreiras, estou na duvida se vou para Brasilia e de lá pra barreiras ou se passo por Montes Claros, Poderiam me indicar a rota, que sentido devo seguir?
    Obrigada

    • Olá, Maylla. Bem-vinda ao blog. Minha matrícula no BB é 2.636.920-6, ou seja, você está em casa. Não existe nada praticável no que toca a encurtar o caminho entre BH e Barreiras, porque os caminhos curtos são os mais sofridos, perigosos, desconfortáveis e ermos. Para você ter ideia, nasci em Januária, onde grande parte da minha família ainda mora (Januária, Montes Claros, Maria da Cruz, Manga, etc). Um dos meus irmãos, que mora em Montes Claros, tem uma filha casada que é dentista em Cocos(BA), no centro do eixo que você está estudando. Pois bem: ultimamente ele foi forçado, para visitá-la, a adquirir um carro gigante, com tração nas quatro rodas e outros recursos. E ainda assim reclama que não é fácil. A propósito, ela já se acidentou – uma vez inclusive seriamente com o veículo leve que pertence a ela. Se ainda assim, você insistisse em comprar um trator e tentar, eu lhe diria: Maylla, vá entre junho e setembro, porque, de outubro a maio, as principais estradas da região ficam interditadas. Assim, só vejo uma rota viável para seu objetivo: Belo Horizonte-Brasília-Barreiras. O que você pode fazer para diminuir a distância é evitar Brasília deixando a BR 040 em João Pinheiro, passando por Brasilândia de Minas (região de paisagens lindas) e Unaí, alcançando a BR 020 em Planaltina(DF), na altura do km 33 (e passando a pouco mais de mil e duzentos metros de minha roça!). Para maiores detalhes, vá ao seguinte endereço aqui mesmo no blog: http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=182. Ali a gente fala da alternativa Brasília-BH-Rio de Janeiro via Unaí.
      Retorne se precisar.
      Um grande abraço.
      Abreu

  28. Deus o abencoe, poritodas as informacoes aqui fornecidas. Isso evita que outros tenham gastos desnecessarios e em vao, em busca de uma solucao.
    Consegui o phoslan de 1,5 litros na hydroclor. Comprei por nome de econox e fiquei surpresa ao receber o phoslan.
    Lhe rogo sua orientacao para manuseio do mesmo. De que forma devo inserir no poco.
    Obrigada
    Daniela

  29. Caro Abreu,

    O seu bog é f a n t á s t i c o! O meu filho está vindo de SSA para BSB, de carro, pela primeira vez. Estava meio preocupado, porém, após ter acessado o seu blog me sinto mais tranquilo. Sua informações são absolutamente irretocáveis. O seu blog poderia se chamar: rotadobem (rsrsrs). Desejo a vc e a sua família o melhor da vida. Gde abraço.

    • Olá, Dalmo. Bem-vindo ao blog. Obrigado por suas carinhosas palavras de carinho e estímulo. Manifestações como essa nos dão enorme motivação para continuar fazendo o nosso trabalho por aqui.
      Um grande abraço.
      Abraço

  30. OLÁ “PRIMO” ABREU, kkkk, COMO DISSE ANTERIORMENTE VENHO AQUI POSTAR MINHA ROTA.( BRASÍLIA – GUAIBIM ). ” BARREIRAS, ITABERABA, AMARGOSA, SANTO ANTONIO DE JESUS, NAZARÉ, GUAIBIM” .
    RETORNO AMANHÃ PARA BRASÍLIA, E FAREI ESSE TRAJETO INVERTIDO.
    VAMOS LÁ: TRECHO BRASÍLIA ATÉ SEABRA MUITO BOM, ALGUNS BURACOS NA ESTRADA, MAS MANTENDO ESPAÇO DO CARRO DA FRENTE NÃO TEM PROBLEMAS.
    SEABRA ATÉ ITABERABA TRECHO MUITO SINUOSO, MAS COM PACIÊNCIA NÃO HÁ PROBLEMA. MUITOS BURACOS NA PISTA, MAS MANTENDO ESPAÇO DO CARRO DA FRENTE DÁ PRA DESVIAR TRANQUILAMENTE. OBS: COMO DISSE NOSSO COLEGA OTÁVIO HÁ UM TRECHO COM BURACOS GRANDES NUMA CURVA, MAS ESTÁ SINALIZADO COM CONES. “MUITO CUIDADO NESSE TRECHO”.
    ITABERABA ATÉ IAÇU => TRECHO ESTREITO, ASFALTO IRREGULAR, MAS SEM BURACOS E DÁ PRA DESENVOLVER BEM.
    IAÇU ATÉ AMARGOSA => ESTÁ UM TAPETE.
    AMARGOSA ATÉ SANTO ANTÔNIO DE JESUS => TRECHO BASTANTE SINUOSO E MUITOS BURACOS RASOS, MAS SEM RISCO.
    SANTO ANTÔNIO ATÉ NAZARÉ => ESTÁ UM TAPETE
    NAZARÉ ATÉ GUAIBIM => TRECHO IRREGULAR ( ASFALTO SENDO RECAPEADO E ALGUNS TRECHOS CURTOS SEM ASFALTO, MAS SEM RISCOS.
    COMO DISSE ANTERIORMENTE FAREI ESSE MESMO TRAJETO DE VOLTA A BRASÍLIA, PERNOITANDO EM BARREIRAS OU LUIZ EDUARDO MAGALHÃES.
    ESPERO TER AJUDADO.
    ===================================================================================
    BOA TARDE PRIMO ABREU

    ESTOU EM BRASÍLIA
    CHEGUEI HOJE DE VIAGEM POR ESSE CAMINHO CITADO LOGO ACIMA ( BRASÍLIA – GUAIBIM ). ” BARREIRAS, ITABERABA, AMARGOSA, SANTO ANTONIO DE JESUS, NAZARÉ, GUAIBIM” .
    OBS: DESTACO AQUI QUE A ESTRADA ENTRE SEABRA E ITABERABA HOUVE UM OPERAÇÃO TAPA BURACO E JÁ ESTÁ PRATICAMENTE 90% CONCLUÍDA.
    MELHOROU BASTANTE O TRAJETO JÁ QUE QUASE NÃO MAIS BURACOS, OK?
    ABRAÇOS…

  31. Boa tarde, Abreu.
    Sigo com o retorno de Recife para Brasília, via Caruaru via BR 232 DUPLICADA, seguindo pela BR 423 por Garanhuns até Paulo Afonso, depois a BR 110 até Ribeira do Pombal, depois a BR 410 até Tucano, BR 116 até Feira de Santana BR 324, em seguida BA 052 até Ipirá, BA 233 Até Itaberaba e BR 232 até Luis Eduardo., e BR 020 BSB. Destaco os Postos de Combustíveis – Rosário na BR 020, Barreirão em Barreiras BR 232, Posto Seabra em Seabra/Rede Robinson Antunes, Santa Helena em Itaberaba, Auto Café em Maragogi. Situações complicadas que vi nas estradas não duplicadas que requerem sempre muita atenção são as de sempre, segurança, animais ao lado da estrada, chegadas e saídas das cidades, quebra-molas. Porém, esse retorno foi tranquilo e mais rápido. abraço. Lyra

  32. Bom dia Abreu!
    Voltando de férias dessa viagem de carro de Brasília / Recife / Brasília.
    Na ida segui sua sugestão quase toda, BR 020 / BR 232, dormi em Lençóis BA, outro dia, e depois a exceção no trecho Itaberaba/Feira de Santana na BR 232, sem ir a Ipirá, que estava tranquila no momento que passei. Trecho da BR 116 duplicado com pedágio uma beleza, depois Simões Filho, Linha Verde BA 099, Porto Sauipe (Pousada Arco Iris que recomendo), dormi de novo. Dia seguinte BA099 segui para Estancia SE BR 101. Perto de Aracaju um bom trecho da BR 101 sendo duplicado, partes prontas com vias de ligação apertadas. Vai ficar muito bom! Na altura da BR 101 em São Miguel dos Campos AL sai para AL 220 Barra de São Miguel – AL101 – Macéio, Orla, Barra de Santo Antonio, pedaço AL 413, depois AL 105, São Luis do Quitunde, Matriz de Camaragibe, Porto Calvo, Japaratinga, voltando para AL 101, e Maragogi (Pousada Shalom), 4 dias de pouso, e depois segui para Recife PE 060 / PE 009 trecho duplicado com pedágio / depois BR 101 e PE 008. Depois passo a volta por Caruaru/Paulo Afonso/ Garanhuns, etc. abraço! Lyra.

  33. bom dia Abreu, volto ao blog agora não pra perguntar mas pra fazer o dever de casa, vejo muita gente querendo saber da estrada assim como eu quis, vamos lá,
    sai de bsb dia 26 de dezembro rumo a Arembepe prox. a Salvador, na ida fomos seguindo estrada barreiras e nos disseram que aprox. 100 km apos o Rosário era para pegar para São Desidério pois a estrada e vazia e já sairia la em barreiras não era mentira realmente estrada muito vazia problema e que tem muita emenda de asfalto e buracos ultrapassamos alguns carros antes da entrada e esses carros também estavam em barreiras, esse trajeto que fiz salvo engano diminui 20 km mas vejo que não valeu a pena, até a entrada asfalto muito bom alguns trechos com asfalto meio rachado mas tudo tranquilo, saindo la em barreiras fomos ate em Ibotirama onde pernoitamos, paramos no hotel serra do rio que e na saída já um hotel com bom custo beneficio, saímos de la e seguimos viagem um trecho que requer muita atenção é de lençóis até itaberaba antes disso tudo muito tranquilo mas após passar lençóis tem uma “serra” mas esse não e o problema, o problema são os buracos você vem em um asfalto bom e de repente aparecem um monte de buracos tarefa quase impossível foi desviar, o asfalto fica bom passam alguns km e de repente de novo buracos, chegando em itaberaba seguimos para Ipirá e depois feira de santana essa sim valeu a pena estrada vazia, a unica atenção que se deve ter e que a muitos motoqueiros transitando inclusive sem capacete e nas vilas onde passa tem muitas crianças na beira da pista mas nada que atrapalhou chegando em feira seguimos para Camaçari e fomos por dentro para sair na linha verde que também não aconselho muito buraco muito mesmo o tempo inteiro creio que seja melhor ir ate lauro de Freitas e subir que o o que fizemos na volta e de tudo isso que foi falado a unica diferença foi que, na volta voltamos por barreiras – luis e. Magalhães tudo muito tranquilo como voltamos em dois dias pernoitando em barreiras acho que domingo todos resolveram voltar e tinha muito transito na estrada. Volto a ressaltar a importância de tomar cuidado de lençóis a itaberaba pois é o pior trecho para ter buraco e é lá que eles estão, há buracos no meio de curva, TOMAR MUITO CUIDADO.

    • Olá, Igor. Muito obrigado por gastar parte do seu precioso tempo para dividir conosco suas experiências nessa rota. Como já publicamos aqui no blog, esse trecho de estrada entre Lençóis e Itaberaba é “biodegradável”. Parece que o solo é podre, porque o DNIT trabalha, tapa buracos, recapeia, reconstrói, mas os buracos sempre estão de volta. Que os nossos sputniks leiam com muita atenção o seu comentário e tomem boa nota de suas informações.
      Um grande abraço.
      Abreu

    • Olá, Igor. Muito obrigado por gastar parte do seu precioso tempo para dividir conosco suas experiências nessa rota. Como já publicamos aqui no blog, esse trecho de estrada entre Lençóis e Itaberaba é “biodegradável”. Parece que o solo é podre, porque o DNIT trabalha, tapa buracos, recapeia, reconstrói, mas os buracos sempre estão de volta. Que os nossos sputniks leiam com muita atenção o seu comentário e tomem boa nota de suas informações.
      Um grande abraço.
      Abreu

  34. Alguem tem informações recentes das condições da rodovia próximo a Correntina? Estarei viajando na segunda feira, e, devido a relatos de que este trecho tava com muitos buracos, fiz o roteiro de Goiânia para Porto Seguro passando por Minas Gerais.Entretanto, ouvi dizer que arrumaram aquele pedaço da estrada. Alguém pode confirmar?

    • Caro Lawrence,
      Veja o post de Rodrigo Soares de 7dez14. Ele é de Sta Maria da Vitoria e tem experiencia nesse trecho proximo a correntina – Sta Maria da Vitoria – BJLapa.
      Como voce vera, a estrada nao esta boa. Estou em Salvador. Viria por lá para passar em Sta Maria, mas preferi o caminho por Barreiras, que esta otimo (postarei a seguir sobre minha viagem)
      Abraço e boa viagem.

      • Olá, Otávio. Conforme sua sugestão, transcrevo abaixo o relatório de sua viagem, com as informações mais recentes sobre a rota Brasília-Barreiras-Salvador. Muito obrigado pela disposição de dividir conosco sua experiência.
        Grande abraço.
        Abreu

        “Ola Abreu,

        Sei que voce estará pegando estrada nos proximos dias e por isso preferi mandar para seu email (para nao correr o risco de voce nao ver antes de viajar). Por favor publique no Blog. Se quiser pode incluir as fotos em anexo tbm.

        Primeiramente reforço meus parabéns pelo seu valioso trabalho, como ja disse anteriormente. Quero aqui seguir seu exemplo de compartilhar experiencias para ser util para outros “sputniks” (companheiros de viagem)

        Estou em Salvador. Fiz a viagem de Brasilia pelo trecho Brasilia – Barreiras – Feira de Santana – Salvador.
        Mas fiz algumas alterações na viagem e que acho que pode ser util comentar.
        Em primeiro lugar, estou de ferias e viajando com a familia. Preferi usar a estratégia de “viajar a passeio” e por isso planejei dirigir no máximo 700Km por dia. E planejei a viagem em 2 dias e meio, para chegar no hotel na hora do checkin (14h). Dessa forma meus pontos de parada não foram exatamente os que são mais comentados no seu blog. Vamos lá.

        PRIMEIRO DIA: Em geral gosto de pegar o asfalto raiando o dia. Mas começamos a viagem as 8:30 do dia 31/12 (foi assim para eu nao perder dia do pacote do hotel, que começava 14h de 2/jan). Nesse dia almoçamos no Posto Rosário e pernoitamos em Barreiras, no HOTEL BOUGNAVILLE (fone 77.3613-2429. Novo, serviço bom, preço justo). O asfalto até lá estava otimo, com raríssimos trechos precisando de algum reparo (buracos já tapados) – somente um trecho pior uns 2km antes do Posto Rosário.

        SEGUNDO DIA: seguimos até Itaberaba, onde pernoitamos no HOTEL BELLA VISTA (75.3251-0212. Otima escolha! Hotel novinho, tudo super em ordem e excelente relação custo-beneficio!). Desse trecho tenho algumas observações. Entre Barreiras até Ibotirama (onde atravessamos sobre o Velho Chico) a estrada estava otima, com raros trechos de buracos tapados. Da mesma maneira que no primeiro dia (Brasilia ate Barreiras), a viagem até Ibotirama tem longas retas com otimos pontos de ultrapassagem – tornando mais facil superar filas de caminhões/ carretas. Mas apos uns 50km de Ibotirama a estrada começa a mudar bem o cenário, com trechos de grandes subidas e descidas, pela mudança da paisagem “planalto” para “chapada”. Não por acaso esse trecho tem mais buracos e trepidaçoes, lugares com acostamento ruim e onde ha menos oportunidades de ultrapassagem – portanto demandando mais paciencia do condutor. Foi nesse trecho, tambem, que presenciamos alguns acidentes.
        Merece destaque que o asfalto piora um pouco antes e depois de Seabra. Um unico ponto estava perigoso com buracos profundos após uma curva. Mas estava sinalizado com cones (um deles tinha um cone pela metade dentro,de tao fundo que era). Da tempo pra sair bem se estiver trafegando na velocidade da via.

        TERCEIRO DIA: nesse fizemos um trecho “residual” de 280km até Salvador (na verdade, Camaçari / inicio da Estrada do Coco) e chegamos muito bem. Muito boa a dica de Seguir para Ipirá – Feira de Santana. Estrada otima e sem tráfego.

        ALGUMAS CONSIDERAÇOES:
        1-Segui as recomendaçoes do Abreu quanto a manter sempre o tanque cheio. Dessa maneira conseguia sempra abastecer em postos grandes e com bandeira conhecida (e portanto menor chance de adultaração de combustivel).

        2- Tambem confirmei que é preciso ter muito cuidado onde comer na beira da estrada. Almoçamos no Posto Rosario, em Seabra (churrascaria saindo da cidade Posto SigaBem – nao contando saladas) e em Feira de Santana (churrascaria Los Pampas). ALem disso lanches numa geladeira que renovávamos o gelo diariamente para gelo, queijo e etc (viagem com criança pequena) , alem de alimencos secos como biscoitos e etc.

        3-Concordo e reitero a opiniao de Abreu quanto a não dirigir a noite. A sinalização é ruim e o risco de acidentes com motoristas imprudentes (como pude testemunhar) e animais é real. Cito como exemplo que perto de Itaberaba, numa curva logo apos uma baixada, um caminhao a minha frente brecou forte pra nao atropelar um Bezerro. Se eu estivesse a mais de 120km/h naquele piso, naquela circunstancia, teria provavelmente tido problemas serios. Alias naquele ponto eu quase estava ultrapassando o tal caminhao e eu mesmo pegaria o animal! – veja que sorte. E digo isso com freio ABS e pneus novinhos, num carro de Km baixa.

        4-Essa dica é minha: nao dirija com sono, mesmo durante o dia. Ha um problema de saude publica no Brasil (que como medico tenho algum contato). : mais de 10% da populacao brasileira tem apneia do sono. Entre estes, 30% uma forma intensa, que provoca sonolencia diurna involuntaria – com diminuiçao de reflexos. Privação de sono cronica e involuntaria- tal qual a provocada pela apneia do sono – está na raiz de acidentes aereos por falha humana, diversos acidentes automobilistimos e até mesmo no acidente de Chernobyl. Retomando, apnéia do sono é coisa séria. Nos EUA é a principal causa de morte de condutor ao volante (ja que alcool por lá é mais controlado). Por isso: NAO DIRIJA COM SONO. Pare num posto e descanse. E uma dica: suspeite que tem apneia se voce ronca alto. Nem todos que tem apneia roncam. Mas é uma boa pista. Nesse caso procure avaliação médica para isso.

        5-Respeite mesmo os limites de velocidade. Leve isso a sério. Tem muitos trechos da estrada que parece que dá para meter o pé. Tenho um carro que me permite trafegar a 140km/h com tranquilidade em estadas boas como as paulistas (onde estive mes passado). Mas entre Brasilia e Salvador é preciso especial cuidado: tem locais onde se está a 120km/h e rapidamente o piso deteriora pra baixar pra 60km/h. Por isso andar a mais do que isso me parece imprudencia. E tem trechos com piso muito ruim mesmo (raros) que sao para os 40km/h sinalizados.

        6-Por ultimo, mas no menos importante: a Bahia é o estado vice-campeao de acidentes em estradas no periodo de final de ano férias. Pelo que pesquisei a maioria deles motivados por excesso de velocidade + imprudencia. Por isso ponderei especial cuidado nos trecho que exigem “muita paciência” do condutor pra só fazer ultrapassagens seguras. E é por isso tambem que a viagem precisa ter, pelo meno, um pernoite. Para poder checar com segurança.

        Depois relatarei minha volta pra Brasília

        UM ABRAÇO E BOA VIAGEM.

        Otavio Castello
        otavio@otaviocastello.com.br

        Em 4 de janeiro de 2015 00:56″

  35. Caro Abreu, finalmente estou próximo de por a borracha no asfalto na direção de Valença (destino final: Morro de São Paulo) Parto amanhã! Não pude deixar de visitar o blog, mas fiquei em dúvida (e nem me incomodo com isso, porque, sei, vou evitar dores de cabeça!)! Havia programado passar por Castro Alves, depois de Itaberaba, mas, pelo que entendi, então é melhor “quebrar” para Iaçu, Milagres, Amargosa, Laje? Pensando bem, esse caminho é até mais perto! Tudo “Ok” no seu julgamento? Muito obrigado!

    Márcio

  36. estou progamando em passar uns dias na cidade de Aracajú, me passe orientações sobre o trejo Brasilia-DF a Aracajú-SE

    • Olá, Robson. Bem-vindo ao blog. Há muitos sputniks aparecendo aqui para planejar a mesma viagem sua. Ontem mesmo, respondemos às dúvidas do Kelton, que está aqui logo abaixo do seu comentário. A consulta dele é de ontem, 28.12.2014, às 13h07 e nosso resposta é do mesmo dia, às 17h00. Dê uma olhada lá. Veja que, ao expor suas dúvidas, ele nos trouxe o roteiro que ele havia construído no Google Maps, o que nos permitiu ver claramente o que ele estava querendo fazer, validar os trechos corretos e sugerir as modificações que julgamos adequadas, com vistas à segurança dos nossos viajantes. Não deixe também de ver o nosso post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador-Natal”, que contém o trecho Brasília-Aracaju. O link é http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=44.
      Se restarem dúvidas, retorne. Será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

  37. OLÁ ABREU
    ACHEI MUITO INTERESSANTE ESSE BLOG, POIS ATRAVÉS DELE DECIDI MINHA ROTA ( BRASÍLIA – GUAIBIM ). IREI POR BARREIRAS, ITABERABA, AMARGOSA, SANTO ANTONIO DE JESUS, NAZARÉ, GUAIBIM. PERNOITE EM SEABRA.
    QUANDO EU VOLTAR DE VIAGEM POSTO AQUI A QUALIDADE DOS TRECHOS DESTAS ESTRADAS, OK?

    • Olá, Carlos. Bem-vindo ao blog. Está correta a rota que você escolheu. O pernoite em Seabra ficou interessante depois do novo hotel que foi construído lá. Essa cidade, aliás, tem chamado nossa atenção. Acreditamos que ela tenha triplicado de tamanho nos últimos três anos. Andamos fazendo algumas perguntas aos moradores locais e a resposta é “É o Minha Casa, Minha Vida”. O nome do hotel é Hotel da Chapada e está novinho e muito bonito. Mas há outros. Até já pernoitamos aí uma vez em um hotel que aceita animais, cujo nome não anotei. Ficamos no aguardo do seu retorno e de suas informações.
      Ah, um grande abraço, PRIMO!
      Abreu

      • Aliás, por coincidência, o Hotel Chapada foi exatamente a nossa escolha para o pernoite. Contratamos com a Luziene (75 3331-2226) a seguinte configuração:

        família 1: 3 adultos e uma criança (10 anos) = R$ 160,00
        família 2: 2 adultos e duas crianças (7 e 3 anos) = R$ 140,00

        Achamos muito em conta e o local ainda é localizado às margens da rodovia!

      • OLÁ “PRIMO” ABREU, kkkk, COMO DISSE ANTERIORMENTE VENHO AQUI POSTAR MINHA ROTA.( BRASÍLIA – GUAIBIM ). ” BARREIRAS, ITABERABA, AMARGOSA, SANTO ANTONIO DE JESUS, NAZARÉ, GUAIBIM” .
        RETORNO AMANHÃ PARA BRASÍLIA, E FAREI ESSE TRAJETO INVERTIDO.
        VAMOS LÁ: TRECHO BRASÍLIA ATÉ SEABRA MUITO BOM, ALGUNS BURACOS NA ESTRADA, MAS MANTENDO ESPAÇO DO CARRO DA FRENTE NÃO TEM PROBLEMAS.
        SEABRA ATÉ ITABERABA TRECHO MUITO SINUOSO, MAS COM PACIÊNCIA NÃO HÁ PROBLEMA. MUITOS BURACOS NA PISTA, MAS MANTENDO ESPAÇO DO CARRO DA FRENTE DÁ PRA DESVIAR TRANQUILAMENTE. OBS: COMO DISSE NOSSO COLEGA OTÁVIO HÁ UM TRECHO COM BURACOS GRANDES NUMA CURVA, MAS ESTÁ SINALIZADO COM CONES. “MUITO CUIDADO NESSE TRECHO”.
        ITABERABA ATÉ IAÇU => TRECHO ESTREITO, ASFALTO IRREGULAR, MAS SEM BURACOS E DÁ PRA DESENVOLVER BEM.
        IAÇU ATÉ AMARGOSA => ESTÁ UM TAPETE.
        AMARGOSA ATÉ SANTO ANTÔNIO DE JESUS => TRECHO BASTANTE SINUOSO E MUITOS BURACOS RASOS, MAS SEM RISCO.
        SANTO ANTÔNIO ATÉ NAZARÉ => ESTÁ UM TAPETE
        NAZARÉ ATÉ GUAIBIM => TRECHO IRREGULAR ( ASFALTO SENDO RECAPEADO E ALGUNS TRECHOS CURTOS SEM ASFALTO, MAS SEM RISCOS.
        COMO DISSE ANTERIORMENTE FAREI ESSE MESMO TRAJETO DE VOLTA A BRASÍLIA, PERNOITANDO EM BARREIRAS OU LUIZ EDUARDO MAGALHÃES.
        ESPERO TER AJUDADO.
        OBS: ACEITO SUJESTÕES DE POUSADAS

        ABRAÇOS “PRIMO”

        • Caro “primo”, seu relato está tão perfeito e oportuno que vou recortá-lo e colá-lo no corpo do post “Rodovias Brasileiras: Brasília Salvador”. Se você achar que não devo, por favor, avise aqui mesmo. Esse texto e essas informações são “o bicho”. Obrigado.
          Um particular abraço.
          Abreu

    • Respondemos ao Ícaro diretamente no e-mail dele:
      “Olá, Ícaro. Estou lhe respondendo diretamente porque só irei entrar no blog mais tarde. O melhor caminho para João Pessoa envolve duas opções: ou pela BR 101 ou pela Linha Verde. Ambas estradas estão boas. A diferença é de que quem tem pressa e compromisso prefere enfrentar os caminhões da BR 101. Quem está com a cabeça em férias desde que sai da garagem em Brasília, prefere a leveza da Linha Verde. Essas rotas estão detalhadamente descritas em nosso Post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador-Natal”. Dê um pulinho lá. O link é o seguinte:
      http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=44.
      Como você está em Itaberaba, então é pernoitar aí. Amanhã seguir para Ipirá-Feira de Santana. A 20 km depois de Feira, você terá de fazer a opção. Se for pegar a BR 101, é ali. Se for pela Linha Verde, é seguir em frente pela BR 324 e pegar a alça para contornar Salvador e pegar a Linha Verde.
      Mais tarde complementarei as informações diretamente no blog.
      Um abraço.
      Abreu”

  38. Bom dia!
    No carnaval vamos para Guaibim. Gostaria de saber qual a melhor rota: pela Bahia ou por Minas?
    Obrigada.

    • Olá, Renata. Bem-vinda ao blog. A rota que recomendamos aqui é pela Bahia, com um detalhe: nada de ir por Correntina-Santa Maria da Vitória-Brumado e etc: as estradas por ali estão bastante destruídas e é só dor de cabeça. Vá por Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Seabra-Itaberaba. Em Itaberaba, pegue a direita para Iaçu-Amargosa-Valença. É um pouquinho mais longe, mas é mais seguro e com asfalto razoável. Antes de viajar, volte aqui. Com certeza teremos informações mais atuais.
      Um forte abraço.
      Abreu

  39. Em primeiro lugar gostaria de parabenizar o blog.
    Estarei saindo de Brasília dia 26/12/2014 às 4 da manhã com destino a Guarajuba na Bahia. De antemão já sei que por Correntina é totalmente inviável. Gostaria que me informassem a melhor rota a ser seguida. Grande abraço.

    • Olá, Gilberto. Bem-vindo ao blog. A melhor rota é a que está no post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador-Natal”, aqui mesmo no blog. Se você não consegue chegar lá, aí vai o link:
      http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=44.

      Ali orientamos a pegar a BR 020 até Barreiras, a BR 242 até Itaberaba. No trevo de Itaberaba, pegar à esquerda para Ipirá e de lá até Feira de Santana. Em Feira, pegar a BR 324 até o Posto da Polícia Rodoviária Federal em Simões Filho, onde, depois de um quilômetro, você pegará a alça à direita e subira no viaduto que vai levá-lo ao balão do Aeroporto de Salvador e de lá, pela Estrada do Coco, até Guarajuba. O trecho da Linha Verde até Guarajuba está duplicado. Mensalmente eu alugo um carro em Salvador e vou a trabalho para o Complexo de Sauípe e sempre tomo meu café da manhã naquela “praça da alimentação” que há na entrada de Guarajuba.
      Faça uma boa viagem e não caia na esparrela de viajar à noite: é MICO! Pernoite em Lençóis ao final do dia e chegue a Guarajuba descansado e inteiro na manhã do dia seguinte. As diárias em Lençóis variam de R$ 30,00 a R$ 500,00 com café da manhã.
      Feliz Natal!
      Abreu

  40. Boa noite ! Você poderia me ajudar a decidir o melhor trajeto Brasília – Porto Seguro? Obrigada! Parabéns pelo blog!

  41. Olá,
    Gente vou saindo de brasília para a costa do dendê na bahia (praia do garcês). irei num carro com roda aro 17 perfil baixo, fico com um pouco de receio com relação a buracos. Sairei 3 da manhã pra tentar chegar no mesmo dia. O melhor caminho a ir é por Correntina/Ibotirama/Itaberaba/Nazaré?

    • Olá, Vinicius. Bem-vindo ao blog. Nós temos uma série de considerações a apresentar para você. Preliminarmente, há a filosofia deste nosso blog: o nosso trabalho é orientar milhares de pessoas que por aqui passam, às vezes em sua primeira viagem rodoviária de carro, a irem e voltarem seguras e felizes. E isso nos impede, Vinicius, com a autoridade que nos dão nossos 37 anos de viagens de férias em automóvel e nossos 1.600.000 km rodados sem um acidente, a decisivamente não recomendar ninguém a rodar à noite em estradas brasileiras, à exceção de umas poucas rodovias em São Paulo. E temos nossas razões: 72% dos acidentes com mortes ocorrem à noite. É o cavalo que atravessa a pista depois da curva e que você só vê quando já está conversando com São Pedro. É o buraco – perfeitamente visível de dia – totalmente invisível à noite. Nesse trecho Brasília-Salvador, ou Brasília-Ilhéus, ou Brasília-Salvador-Natal, não vemos a menor necessidade de viajar à noite ou fazer a viagem de um só estirão. Há outros riscos. Nesta semana mesmo, aqui no blog, alguém alegou que estava havendo assaltos em um dos trechos que o blog cobre. Nossa resposta está lá: das pessoas que por aqui passam e seguem nossas recomendações, absolutamente nenhuma voltou para registrar acidentes ou assaltos. Entre outras coisas, porque não viajaram à noite. Nossa recomendação padrão é sair ao nascer do sol e parar para tomar sua cervejinha e pernoitar tão logo o sol se ponha. Há muitas outras dicas que ajudam a ir e voltar são e salvo. Estão todas nos nossos posts (www.expresaodaliberdade.com.br) e, principalmente, nos comentários dos nossos companheiros de viagem (spuntnis).
      Vamos ao seu caso. Constatamos pelo menos e de imediato três fragilidades no seu plano de viagem. A primeira é a roda aro 17 perfil baixo. A segunda é a hipótese de ir por Correntina. A terceira é sair às 3 horas da manhã para chegar no mesmo dia. A primeira é totalmente incompatível com as duas últimas.
      O trecho da rodovia por Correntina está inviável até para veículos mais pesados e rústicos. Sem chances para veículos leves normais e muito menos para suas rodas aro 17. Sua rota necessariamente deve ser por Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Itaberaba, com pernoite em Seabra ou Lençóis, passando por Nazaré das Farinhas rumo a Jaguaripe por volta das 11 da manhã do dia seguinte, tranquilo, seguro, descansado e inteiro. O pernoite não é problema: em qualquer das cidades você encontra bons hoteis de até R$ 250,00 a diária e boas pousadas a até R$ 40,00 com café da manhã.
      Na reta final, você pode pegar a BA 245 em Itaberaba, passar por Iaçu e, de lá, para Amargosa, Santo Antônio de Jesus, Nazaré e Jaguaripe (Praia do Garcez). Ou ir para Feira e descer para Santo Antônio de Jesus. Ou ir a Salvador e chegar a Nazaré por ferry-boat. Nós recomendamos a rota Itaberaba-Iaçu.
      Para você ter ideia, com suas rodas aro 17 de perfil baixo, sair de Brasília às três da manhã, com essas chuvas que caíram anteontem e hoje e com os buracos resultantes, não é difícil você empenar uma roda ainda no DF, principalmente se estiver chovendo. Ali na frente de Sobradinho, ainda há pouco, passei por uma “panela” de pelo menos uns 80 cm de diâmetro, que dividi, no desespero, entre as duas rodas dianteiras. Isso de dia, com rodas normais e com chuva fraca. Imagine isso à noite, com roda 17 e chuva braba!
      Desculpe, Vinicius, se nós o estamos aterrorizando, mas o objetivo é esse mesmo. Você deve ser jovem e impetuoso, que quer chegar rapidamente ao local onde você vai passar as férias. O nosso trabalho aqui é tentar frear você, reduzir um pouco sua avidez pelo maravilho litoral baiano e mostrar que, quando você sair de sua garagem em Brasília, suas férias JÁ COMEÇARAM e precisam ser curtidas imediatamente. Nosso objetivo maior é tê-lo de volta ao final de suas férias, dizendo para nós que foi e voltou, são e salvo, seguro e feliz, sem amassar uma roda.
      Se ainda assim você decidir manter seu plano original, volte aqui e diga para nós. Dê pra gente mais uma chance de convencê-lo, OK?
      Tenha um excelente Natal com a família, tanto em 2014 quanto em 2015. Cuide para que isso aconteça.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • olá Abreu, primeiramente, muito obrigado pelas preciosas dicas. pois minha viagem foi UM SUCESSO, rodei 4500 km de muita aventura, paisagens exuberantes, enfim foi uma viagem sensacional e por milagre, choveu apenaS EM UM PEQUENO TRECHO DE UMA HORA NUM NA VIAGEM DE 20 DIAS. E o melhor de tudo, não furei um pneu sequer, minhas rodas e pneus aro 17 perfil baixo voltaram intactos, mais tb fui maestro em alguns trechos, e teimei alguns dias em rodar a noite, mais até no máximo até oito nove da noite.
        Bem vamos ao meu trajeto: peguei Bsb/Posse/Barreiras (dormimos em Cristópolis)/Ibotirama/Depois de Seabra começaram as curvas, são perigosas e recomendo fazer em baixa velocidade e ultrapassagens somente na certeza/Itaberaba (ATÉ AÍ UM MUITO BOM O ASFALTO)/Depois de Amargosa a coisa complica, muitas panelas e muitas curvas, atenção redobrada/St Antonio de jesus/Nazaré (BA001 não está boa, só em alguns pequenos trechos).
        tive que ser um maestro no volante, num fiat bravo dualogic dirigindo no manual variando as marchas nas borboletas do volante, joguei nas mãos de Deus desde o início. e chagamos na pria do garcês, linda e exuberante.
        Depois de ficar quase uma semana lá fomos para ilheus, trecho extremamente difícil, BA001 com curvas e panelas o tempo todo, a paisagem ajudou a ficar prazerosa a viagem, mais atenção redobrada para não cair em nenhuma panela (afinal não estava num off road). ficamos em ilheus num excelente hotel chamado aldeia da praia (recomendo) com culinária vasta no café almoço e jantar). Após ilheus fomos para canasvieiras, com trecho sem igual, natureza belíssima beirando o litoral, ficamos num resort ótimo e barato (Kani resort) maravilhoso, recomendo demais principalmente para familia e casal. Depois voltamos pegando subindo até a BA 270 até a BR101 daí um tapete de pista até Eunápolis, muita atenção com um trevo que dá acesso de Arraial d’ AJuda/Trancoso pegando novamente a BA 001 o trecho está com alguns buracos terríveis bom ir bem devagar. Nosso destino final foi a Bela praia de Trancoso onde ficamos na pousada Aldeia do Sol (que fica na praia, perfeito).
        Na volta fui prudente, a dulvida perssistiu muito na cabeça em voltar por Vitória da Conquista, mais preferi o caminho da Ida, andar quase 2000km, e peguei Itabuna (parada pra dormir/ST antonio de jesus/BR 242 com parada em Lençóis (Morro do Pai Inácio – imponente)/Barreiras/Posse/Bsb.
        Enfim uma viagem que eu e minha namorada guardamos com muito carinho, a lua de mel foi garantida, muito obrigado pelas preciosas dicas de segurança tb. Que Deus abençoe todos os internautas e vida longa as nossas estradas e viagens.MUITA SAÚDE E FELIZ 2015 a TODOS

  42. Sr Abrel,

    Impossível não comentar… INCRÍVEL os relatos!
    Estão todos de PARABÉNS!!!
    Como disse um leitor “Atitudes assim fazem a diferença…”

    Já fiz esse trecho algumas vezes em anos passados, viajando sempre em 2 carros ou mais, e se tivesse encontrado esse site antes teríamos evitado alguns transtorno.
    Hoje mais “maduro” e ainda com a mesma vontade de pegar a estrada, viajarei entre os dia 10 a 19 de janeiro para Aracaju passando por Salvador. Primeira viajem de carro em família com os filhotes.
    Retornarei mais próximo da viagem para me atualizar e ter minha rota definida.

    Não sou muito de escrever, mas achei muito importante comentar aqui e deixar meus agradecimentos pelo excelente trabalho ao longo desses anos. “OBRIGADO”!
    Quanto retornar de viajem voltarei, não prometo, para relatar minha experiencia.

    • Olá, Gersumino. Bem-vindo ao blog. Muito obrigado por suas amáveis palavras. São um grande incentivo para nós. Aguardamos seu retorno antes da viagem. Aliás, só falta estarmos juntos, ao mesmo tempo, na mesma rota: deverei sair de Brasília no dia 9 ou 10 com destino a Salvador, com minha eterna navegadora e meu filhotão mais velho (tem 34 aninhos)…
      Um abração
      Abreu

  43. Amigos, esse site é sempre uma ferramenta essencial de auxílio. Sempre visito antes de viajar de Brasilia pra Salvador. Viajarei semana que vem e tenho dúvidas no trecho Seabra – Feira. É melhor realmente desviar em Itaberaba pra Ipirá ? Os amigos que passaram por este trecho confirmam que está sem buracos de Itaberaba – Ipirá – Feira ? Grato,

    • Olá, Edson. Bem-vindo ao blog. Com certeza. Há alguns anos que o blog, com a ajuda de alguns sputniks, descobriu essa rota por Ipirá. Vá sem medo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Muito Obrigado, na volta vou passar uns dias em Ilheus. Estava pensando em voltar a Brasilia por Montes Claros como seu filho indicou mas duas coisas me preocupam. Primeiro, ainda não ouvi nenhum relato de quem passou por este trecho estes ultimos dias e, como sabemos, as chuvas de fim de ano castigam aquela região. Segundo, eu nunca passei por este trecho o que por um lado instiga a aventura de conhecer mas no final da viagem talvez seja melhor optar pelo que eu já sei pra não arriscar. Qual rota vc sugere de Itabuna até Itaberaba?

        • Olá, Edson. Compreendo sua cautela. Sempre que saio de Ilhéus para voltar para Brasília (tenho de passar em Salvador, onde tenho minha base), pego a BA 001, fugindo da BR 101 e da BR 116. Um bom roteiro é subir pela BA 001 até Nazaré e de lá atravessar a 101 e a 116, pegar a BR 245 e chegar a Itaberaba. Até segunda ordem, essas estradas estão boas.
          Um abração.
          Abreu

  44. Boa tarde amigo!!!
    Muito bom esse site, vou fazer uma viagem no dia 26 de dezembro e pretendo ir a Natal, saindo de Goiânia, queria informações sobre as melhores rodovias, né falaram de trechos perigosos de serra e assaltos após itaberaba, aguardo sua ajuda

    • Olá, Icaro. Bem-vindo ao blog. Temos um post específico para esse trajeto aqui no blog. Está em “www.expressaodaliberdade.com.br/?p=44″. É o trecho Brasília-Salvador-Natal. As notícias estão atualizadas. Nós recomendamos insistentemente neste blog aos nossos spuniks a não viajarem à noite. Às vezes, as pessoas acham que estamos exagerando. Não: 72% dos acidentes graves ocorrem entre as 19h00 e as 05h30 da manhã. E assaltos vão na mesma tendência. Só que desconheço relatos de assalto na rota que propomos. E dos nossos sputniks, que seguem nossas recomendações desde 2009, NENHUM retornou para registrar que foi assaltado. Eu próprio, com tantos anos de estrada e tomando as precauções necessárias, nunca fui assaltado ou presenciei assaltos. Que eles ocorrem, ocorrem. Mas a nossa experiência aqui no blog é que eles podem ser evitados juízo, cuidado e paciência.
      Em caso de dúvidas, retorne. Será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

  45. Parabéns Amigos, pelas informações aqui postadas, ajuda muito quem tem necessidade nas estradas de meu DEUS.
    Excelente trabalho.

    • Olá, Ety. Bem-vindo ao blog. Muito obrigado por suas palavras de estímulo. Elas dão uma força enorme para nós.
      Um grande abraço.
      Abreu

  46. Olá ABREU, PARABÉNS
    Partirei de Brasília a Salvador dia 03 de janeiro de 2015, eu e mais dois carros. Definitivamente irei por Barreiras seguindo fielmente as suas dicas. Obrigado pelo excelente trabalho. A passagem por Santa Maria seria de grande valia para mim, mas ao avaliar o custo benefício é melhor via Barreiras. Com a graça de DEUS darei notícias das estradas nos dias 3 e 4 de janeiro. Até breve.

  47. Prezados,

    Vou para o distrito de Vale do Capão, no município de Palmeiras/BA, na chapada Diamantina. Pretendo sair de Brasilia, no dia 26/12, após a hora do almoço (13h) e dormir no meio do caminho. Pelo que consegui identificar a única cidade um pouco maior é Barreiras, mas acho fica um pouco pesado fazer o trecho Brasilia – Barreira em uma tarde.
    Você recomendariam alguma cidade em que pudesse dormir no meio do caminho?

    A rota mais segura e com as melhores estradas é seguir na BR -020, até Luis Eduardo Magalhães e depois pegas a BR 242?

    Você poderia informar se a estrada está em boas condições?

    Abs

  48. Olá, pretendo ir de Campo Grande (MS) a João Pessoa (PB) nos primeiros dias de 2014. Fiz esta viagem duas vezes e em ambas passei por Brasília, Barreiras, Feira de Santana e depois pela BR-101 (uma vez por Paulo Afonso e Caruaru). Assim como das vezes anteriores, estou em dúvida se viajo por Uberlândia (MG), Montes Claros (MG), Vitória da Conquistas e daí por diante, ou se faço a rota que já conheço (Brasília). A rota por MG encurta em cerca de 200 km a viagem, conforme vi no google maps. Talvez você possa me dar algumas dias para saber se vale à pena este caminho por minas, pois nem sempre o caminho mais curto é o melhor, mas rápido e seguro.

    • Olá, Neri. Bem-vindo ao blog, Nossa recomendação é quase uma ideia fixa: vá por Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana. É a rota em que nós mais confiamos, é a rota que usamos e é a que indicamos para nossos spuniks. Por outro lado, não deixe de ver, aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br) o post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Ilhéus”, onde nós abordamos recentemente o estado das estradas por Minas, via Vitória da Conquista. Para ir direto, vá para “http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=544″
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Abreu! Agradeço suas dicas. Se você descobrir alguma alteração no estado de conservação das BRs 020 e 242 em função das chuvas recentes registradas em Goiás e Bahia, agradeceria muito se algo fosse postado. Vou continuar acompanhado as sempre úteis indicações postadas no site. Imprimi algumas das recomendações (Feira de Santana) as seguirei à risca. Um abraço.

        • Oi, Neri. Você diz que sua viagem será “nos primeiros dias de 2014″. Imagino que seja nos primeiros dias de 2015. Eu estou pretendendo fazer esse percurso até Salvador nos dias 8/9. Se você for sair antes, me avise para que eu lhe dê um relato atualizado da situação por outras vias. Se for depois, é só aguardar que no mesmo dia 9 postarei a radiografia do trecho.
          Um abração.
          Abreu

  49. Boa tarde, a uma semana venho acompanhando esse site e resolvi postar uma pergunta, vou na sexta feira 19/12 para Bom Jesus da Lapa – BA e por escolha e por ser mais perto tambem logo após o Posto Rosário pego o trevo a esquerda sentido Correntina, minha dúvida é essa, como está a situação da estrada do trevo de Correntina que fica na br 020 e que liga a br 349 até a cidade de Bom Jesus da Lapa, passei por lá em janeiro e acabei furando um pneus por causa dos buracos, aguardo respota. Grato!

    • Me confundi na hora da perguntar mais não foi preciso sua resposta, eu mesmo comprovei que o estado da br 349 sentindo Correntina está com alguns buracos no caminho, e depois de Correntina no sentido Santa Maria da Vitória não há buracos mais a muitos remendos no asfalto que faz com que o motorista ande com cautela, de Santa Maria da Vitória à Bom Jesus da Lapa está uma maravilha, trajeto perfeito. De Bom Jesus da Lapa a Ibotirama tem alguns buracos mais tambem tem muitos remendos no asfalto que são agoniantes ainda mais pra quem vai com carro baixo. De Ibotirama a Barreiras está bom contando com as cabeceiras de ponte logo após Ibotirama que dão um baque legal no carro, um ou outro remendo entre Ibotirama ao Javi e do Javi a Barreiras perfeitas condições. Só lembrando que o período é de chuva e que buracos corriqueiros podem aparecer de uma hora pra outra e muito movimento principalmente no sentindo Ibotirama Barreiras. Saí de Brasilia ás 13:00 da tarde e cheguei em Bom Jesus da Lapa ás 19:00 horas no horário de verão. E de Ibotirama a Barreiras saí as 10:00 da manhã e consegui chegar as 12:15.

  50. Boa tarde, colegas ! Estou indo pra Valença sábado dia 20 de dezembro e gostaria de saber a melhor forma de chegar e como estão as estradas por Correntina, Brumado , etc… Obrigado. E parabéns pelo site.

    • Olá, Charles. Bem-vindo ao blog. ESQUEÇA Correntina, Santa Maria da Vitória, Brumado, Vitória da Conquista, a não ser que você goste de emoções fortes. Você tem duas alternativas. Uma delas é acompanhar as nossas recomendações aqui no post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador” até Itaberaba, ou seja, Brasília-Luís Eduardo-Barreiras-Ibotirama-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador. Nesse caso, em Itaberaba, em vez de seguir em frente para Argoim, ou virar à esquerda para Ipirá, pegue a direita (pergunte no posto da Policia Rodoviária que fica no trevo) e vá para Iaçu e daí por Amargosa a Valença. As estradas estão em bom estado.
      A outra alternativa é ir por Montes Claros para Itabuna e subir pela BR 101 para Valença. Também estão boas as estradas por esse trecho. Se quiser maiores detalhes, veja aqui mesmo no blog, o post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Ilhéus”. Aqui está o link: http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=544
      Faça uma boa viagem e retorne para dar notícias para nós, OK?
      Um forte abraço.
      Abreu

  51. bom dia Abreu,
    já havia perguntado a respeito de de brasilia salvador, pretendia sair cedinho, porém saindo logo após o almoço gostaria de saber se cristópolis é um bom lugar para pernoite, estamos pretendendo chegar por la logo que começar a escurecer.

    • Olá, Igor. Coloque Cristópolis como terceira alternativa de pernoite, ou seja, “pernoite de emergência”. Isso porque é uma cidadezinha muito simples. Tem hotéis, pousadas e dormitórios, mas não para pessoas minimamente exigentes (sua esposa é daquelas que cheiram a roupa de cama ou vão verificar se as pás do ventilador estão cheias de poeira?). Isso porque você estará a 70 km de Barreiras e a 120 km de Ibotirama, cidades que proporcionam hospedagens razoáveis. De Barreiras a Ibotirama são aproximadamente 200 km. Chegando lá, você terá condições de avaliar se dá para chegar a Ibotirama antes da noite. Se não der, durma em Barreiras. Se der, durma em Ibotirama. Ah, e apesar de você sair tarde de Brasília, lembre-se de que na Bahia não tem horário de Verão e em Barreiras você terá pela frente uma hora a mais de sol, OK?
      Um abração.
      Abreu

      • obrigado Abreu, to achando que acabarei pernoitando em barreiras mesmo, vi alguém aqui falando de buracos apos barreiras e pelos meus cálculos levarei de brasilia a barreiras de 7 a 8 horas ( me corrija se estiver errado) chegarei em barreiras entre 8 e 9 horas da noite, para ir ate ibotirama acho que fica ruim. Portanto acho que o melhor é fazer uma perna menor um pouco no primeiro dia e fazer um pouco mais no segundo.

  52. Sabe informar se o caminho por correntina e vitoria da conquista está com as estradas boas. Vou para Porto seguro, e tenho esta opção e por Montes Claros (MG)

    • Olá, Lawrence. Bem-vindo ao blog. Definitivamente, NÃO! Não estão boas. Aliás, estão péssimas. A propósito, veja aqui em nosso blog o post “Rodovias Brasileiras:Brasília-Ilheus”, principalmente o comentário do Rubens, de hoje, sobre o trecho Rosário-Correntina-Vitória da Conquista. É de chorar.
      Se tiver dificuldades de chegar lá, eis o endereço: http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=544
      Um forte abraço.
      Abreu

  53. Boa tarde Abreu!
    É a primeira vez que visito o blog e gostei muito!!
    Vou passar o ano novo em Taipu de Fora / Barra Grande – BA e vamos de carro partindo de Brasília. Vamos fazer em dois trechos. Gostaria de saber se você tem alguma dica de qual roteiro devo fazer, qual cidade pernoitar e as condições da rodovia?
    Agradeço a atenção desde já,
    Muito obrigado e forte abraço.
    Thiago Lopez

    • Olá, Thiago. Bem-vindo ao blog. Para o roteiro Brasília-Ilhéus/Itacaré, temos recomendado para os sputniks de Brasília a rota por Montes Claros-Salinas-Vitória da Conquista-Ilhéus-Itacaré. Como Barra Grande está a apenas 40 km de Itacaré, a recomendação é a mesma. Para ver nossos post sobre essa rota, entre em Rodovias Brasileiras: Brasília-Ilhéus aqui mesmo no blog. Se você não veio pelo blog e chegou diretamente nesta página, este é o endereço do post http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=544.
      Qualquer dúvida, retorne. Será um prazer ajudá-lo.
      Um forte abraço.
      Abreu

  54. Abreu,

    Olá!

    Seu site é um tesouro!!! Fiquei extremamente feliz quando o encontrei pesquisando no Google sobre as melhores rotas para a viagem que farei em janeiro/2015. Tem informações precisas que são aquelas que os viajantes procuram (em outros sites só encontramos informações superficiais, pouco específicas ou desatualizadas).

    Viajarei de BSB a João Pessoa. Meu marido, eu e meu filho de 13 anos. Acontece que NUNCA fizemos este trecho de carro. Sempre viajamos para o nordeste de avião. E dá uma certa apreensão ao prepararmos a viagem, pois não conhecemos as rotas, melhores lugares para pernoitar, estrutura na estrada etc.
    Já dei uma boa lida no seu texto e nos comentários.

    Mas, como marinheiros de primeira viagem, ficamos com algumas questões:

    Cogitamos ir por Luís Eduardo Magalhães (já fomos até lá – e apenas até lá! – de carro) e não queríamos passar por Feira de Santana, por causa do tráfego intenso.

    Quais as rotas alternativas? Por onde iríamos então, se não passarmos por Feira de Santana?

    E os melhores lugares para pernoitar? Pensamos em dois pernoites. O que você acha? Já acatamos seu conselho e dirigiremos apenas durante o dia!

    Como estão as estradas? Elas têm estrutura (onde parar, comer, abastecer, ser atendido numa emergência etc.)?

    Li aqui que há um trecho em que durante 200 km não se encontra um posto de gasolina. Fiquei preocupada!!! Rsrsrs

    Enfim, agradeço desde já sua ajuda e por tanta informação valiosa compilada aqui no seu site!

    Abraços,
    Danielle.

    • Olá, Danielle. Bem-vinda ao blog. Antes de tudo, desculpe-me por ter deixado seu comentário sem aprovação e sem resposta: nesses quatro dias respondemos os comentários de trinta e sete sputniks e só hoje o sistema me avisou que eu havia deixado você pra trás.
      Em segundo lugar, muitíssimo obrigado por suas carinhosas palavras. É claro que a gente faz esse trabalho com o único objetivo de ver as pessoas irem e voltarem de suas férias seguras e felizes. Essa é a nossa remuneração maior. Mas quando alguém, como você, vem e faz um cafuné desses na gente, é como se nossa remuneração tivesse recebido um décimo-terceiro! Obrigado, Danielle, de verdade!
      Como você já “fez o dever de casa”, ou seja, já leu o que nós publicamos aqui no blog sobre a rota de sua viagem, vamos direto ao que interessa a você e sua família.
      Primeiro, quanto a pernoites, você está na linha de nossa orientação. Deverão ser dois pernoites: um em Lençóis ou imediações e o outro em Maceió, com chegada a João Pessoa, no terceiro dia de viagem, por volta das 13h00.
      O segundo é esse bicho-papão chamado Feira de Santana, que você pôs em sua cabeça. O bicho-papão na verdade não é o trânsito de Feira, mas o tráfego da Rio-Bahia (BR 116), estrada perigosa, lenta, enervante, com um trilhão de caminhões tentando se ultrapassar e onde cada ultrapassagem que fazemos tem de ser uma obra-prima de planejamento e um show de execução. Qualquer errinho…
      Antigamente, nossa recomendação nessa rota era Luís Eduardo-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Itaberaba e BR116 em Argoim. Isso significava cerca de 90 km na Rio-Bahia, com todo o seu estresse. Aí, descobrimos a rota por Ipirá, pela qual você já sai praticamente em cima de Feira de Santana. Ao final do trecho Ipirá-Feira de Santana (cerca de 80 km), você chega a um viaduto que que passa por cima da BR 116 e você entra nela a 6 km de Feira. Nossa orientação: tranquilamente, mantendo sua direita, sem ultrapassar ninguém, rode 5 km (passará pelo posto da PRF) e espere chegar a placa à direita “SALVADOR”. Pegue essa via da mesma forma – tranquila, mantenha a sua direita, passe pelo Hospital Cleriston Andrade à esquerda e pelo quartel do Exército à direita, até surgir a placa “SALVADOR” à direita. Siga a placa e a poucos metros dali você estará na BR324, que liga Feira a Salvador.
      Aí nesse lugar, Danielle, você deverá executar uma decisão que deverá ser tomada ainda em Brasília. Há dois grupos de pessoas em férias. Um, quer chegar imediatamente ao lugar onde vai passar as férias. Outro, considera que a viagem já faz parte das férias.
      O primeiro grupo normalmente pega a BR 101, depois de rodar 20 km na BR 324, e segue nela até João Pessoa. Esse é um trajeto, digamos, comercial, com um bom asfalto, pista simples e os vários caminhões de sempre. É uma boa escolha para quem pensa assim.
      Se andarmos mais 66 km, após passar pelo posto da PRF em Simões Filho, após um viaduto inacabado, pega-se à direita a alça de um viaduto de verdade, que nos levará ao Aeroporto de Salvador, passando por fora da capital baiana e daí à Estrada do Coco e à Linha Verde, que termina em Aracaju, mas pode continuar pela beira-mar até Recife. É outra filosofia: vista do mar, paisagens repousantes, cidadezinhas simpáticas, pouco tráfego, raros caminhões, coqueirais e praias que são um bálsamo para nossas almas cansadas de um ano inteiro de trabalho. O segundo grupo normalmente faz essa escolha. E que também é uma boa escolha.
      Em suma, em qualquer das alternativas, vocês chegarão a João Pessoa no terceiro dia de viagem, por volta das 13h00. As estradas estão boas em ambas as rotas. Tudo só depende da tribo a que vocês pertencem.
      Quanto aos postos de gasolina, insistimos em que os sputniks mantenham o tanque acima da metade por precaução. Não é que haja trechos de 200 km sem postos nessas rotas: é que há cidades a cada 200 km aproximadamente. E esse é o espaço e o tempo que recomendamos para “esticar as pernas”, aliviar a coluna, fazer alongamento, ir ao banheiro, tomar um cafezinho.
      É só isso. Se vocês não seguirem nossa recomendação, poderão não ter problemas com combustível. Se seguirem, SEGURAMENTE não terão.
      Retorne se houver dúvidas, Danielle.
      E mais uma vez, desculpe.
      E mais uma vez, obrigado.
      Abreu

      • Abreu,

        Muitíssimo obrigada pelas orientações!
        Ratificando: seu site é um achado!
        Parabéns pela riqueza de detalhes e pelo zelo ao responder tantas perguntas de tantos sputniks!

        Grande abraço,
        Danielle.

        • Respondemos esse comentário da Danielle por via direta, porque o antispam colocou-o na geladeira. E ela nos respondeu em seguida. Trazendo tudo para cá:
          “RE: Brasília-João Pessoa – Seu comentário em nosso blog http://www.expressaodaliberdade.com.br
          De:
          Danielle Evangelista
          Bloquear contato
          Para: “er.abreu@terra.com.br”
          Enviado em: Sex 19/12/14 22:01 Recebido em: Sex 19/12/14 22:01

          Abreu,

          Olá!
          Obrigada pela resposta tão dedicada!
          Seu site é realmente um primor!

          Conversei a respeito da minha rota de viagem com um conhecido e ele me sugeriu outra rota:

          Sair bem cedo de Brasília e pernoitar em Itaberaba (indo por Luís Eduardo Magalhães).
          Daqui em diante é que a sugestão dele é diferente:

          De Itaberaba, ir até Garanhuns (pela BR 110 e BR 423). Pernoitar em Garanhuns.

          E chegar em João Pessoa (via PE 095) no terceiro dia.

          Perguntei para ele as condições destas estradas e ele disse que já tem bastante tempo que não vai para o nordeste de carro, mas que este caminho é mais curto.

          Vc sabe me dizer algo sobre esta outra sugestão de rota? Principalmente sobre a condição das estradas, pois às vezes o caminho mais curto não significa ser o mais rápido. Isto depende também da condição das estradas.

          Desde já agradeço muito toda atenção.
          Parabéns pelo excelente trabalho (trabalho de anjos, pois viajar pelas estradas brasileiras requer muito cuidado!).

          Danielle.

          P.S. Se quiser publicar esta pergunta em seu blog, fique à vontade.

          Date: Sun, 14 Dec 2014 23:25:56 +0000
          To: danyevangelista@hotmail.com
          Subject: Brasília-João Pessoa – Seu comentário em nosso blog http://www.expressaodaliberdade.com.br
          From: er.abreu@terra.com.br

          Olá, Danielle. Só hoje percebi que o seu delicado comentário em nosso blog “www.expressaodaliberdade.com.br”, ao post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador-Natal” havia ficado para trás, sem aprovação e sem resposta.
          Reiiterando minhas desculpas e também meus agradecimentos por suas palavras, transcrevo abaixo nossa resposta, para o caso de você não estar muito disposta em ir ao blog.
          Um grande abraço.
          Abreu
          Nossa resposta para você:
          “Olá, Danielle. Bem-vinda ao blog. Antes de tudo, desculpe-me por ter deixado seu comentário sem aprovação e sem resposta: nesses quatro dias respondemos os comentários de trinta e sete sputniks e só hoje o sistema me avisou que eu havia deixado você pra trás.
          Em segundo lugar, muitíssimo obrigado por suas carinhosas palavras. É claro que a gente faz esse trabalho com o único objetivo de ver as pessoas irem e voltarem de suas férias seguras e felizes. Essa é a nossa remuneração maior. Mas quando alguém, como você, vem e faz um cafuné desses na gente, é como se nossa remuneração tivesse recebido um décimo-terceiro! Obrigado, Danielle, de verdade!
          Como você já “fez o dever de casa”, ou seja, já leu o que nós publicamos aqui no blog sobre a rota de sua viagem, vamos direto ao que interessa a você e sua família.
          Primeiro, quanto a pernoites, você está na linha de nossa orientação. Deverão ser dois pernoites: um em Lençóis ou imediações e o outro em Maceió, com chegada a João Pessoa, no terceiro dia de viagem, por volta das 13h00.
          O segundo é esse bicho-papão chamado Feira de Santana, que você pôs em sua cabeça. O bicho-papão na verdade não é o trânsito de Feira, mas o tráfego da Rio-Bahia (BR 116), estrada perigosa, lenta, enervante, com um trilhão de caminhões tentando se ultrapassar e onde cada ultrapassagem que fazemos tem de ser uma obra-prima de planejamento e um show de execução. Qualquer errinho…
          Antigamente, nossa recomendação nessa rota era Luís Eduardo-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Itaberaba e BR116 em Argoim. Isso significava cerca de 90 km na Rio-Bahia, com todo o seu estresse. Aí, descobrimos a rota por Ipirá, pela qual você já sai praticamente em cima de Feira de Santana. Ao final do trecho Ipirá-Feira de Santana (cerca de 80 km), você chega a um viaduto que que passa por cima da BR 116 e você entra nela a 6 km de Feira. Nossa orientação: tranquilamente, mantendo sua direita, sem ultrapassar ninguém, rode 5 km (passará pelo posto da PRF) e espere chegar a placa à direita “SALVADOR”. Pegue essa via da mesma forma – tranquila, mantenha a sua direita, passe pelo Hospital Cleriston Andrade à esquerda e pelo quartel do Exército à direita, até surgir a placa “SALVADOR” à direita. Siga a placa e a poucos metros dali você estará na BR324, que liga Feira a Salvador.
          Aí nesse lugar, Danielle, você deverá executar uma decisão que deverá ser tomada ainda em Brasília. Há dois grupos de pessoas em férias. Um, quer chegar imediatamente ao lugar onde vai passar as férias. Outro, considera que a viagem já faz parte das férias.
          O primeiro grupo normalmente pega a BR 101, depois de rodar 20 km na BR 324, e segue nela até João Pessoa. Esse é um trajeto, digamos, comercial, com um bom asfalto, pista simples e os vários caminhões de sempre. É uma boa escolha para quem pensa assim.
          Se andarmos mais 66 km, após passar pelo posto da PRF em Simões Filho, após um viaduto inacabado, pega-se à direita a alça de um viaduto de verdade, que nos levará ao Aeroporto de Salvador, passando por fora da capital baiana e daí à Estrada do Coco e à Linha Verde, que termina em Aracaju, mas pode continuar pela beira-mar até Recife. É outra filosofia: vista do mar, paisagens repousantes, cidadezinhas simpáticas, pouco tráfego, raros caminhões, coqueirais e praias que são um bálsamo para nossas almas cansadas de um ano inteiro de trabalho. O segundo grupo normalmente faz essa escolha. E que também é uma boa escolha.’
          Em suma, em qualquer das alternativas, vocês chegarão a João Pessoa no terceiro dia de viagem, por volta das 13h00. As estradas estão boas em ambas as rotas. Tudo só depende da tribo a que vocês pertencem.
          Quanto aos postos de gasolina, insistimos em que os sputniks mantenham o tanque acima da metade por precaução. Não é que haja trechos de 200 km sem postos nessas rotas: é que há cidades a cada 200 km aproximadamente. E esse é o espaço e o tempo que recomendamos para “esticar as pernas”, aliviar a coluna, fazer alongamento, ir ao banheiro, tomar um cafezinho.
          É só isso. Se vocês não seguirem nossa recomendação, poderão não ter problemas com combustível. Se seguirem, SEGURAMENTE não terão.
          Retorne se houver dúvidas, Danielle.
          E mais uma vez, desculpe.
          E mais uma vez, obrigado.
          Abreu

          • (

            Olá, Danielle. Com sua permissão, passei nossa troca de emails para o corpo do blog, porque há aí informações relevantes para muitos dos nossos sputniks.
            Quanto à variante sugerida por seu amigo, vou tecer algumas considerações. Em primeiro lugar, quanto às condições das estradas. Analisei a rota sugerida e dou nota boa para todo o percurso, isto é, as estradas estão em bom estado de conservação, com as tradicionais deficiências de sinalização. Iluminação noturna, nem pensar. Mas estão boas. Agora, quanto ao roteiro, tenho algumas dúvidas. Por exemplo:
            a) você diz que sairia de Itaberaba, pegaria a BR 110 e depois a BR 423. Há duas formas de fazer isso, ambas por Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana. Chegando a Feira, você tem duas opções: a) pegar a BR 116 até Tucano e atingir a BR 110 em Ribeira do Pombal. Esse trecho eu conheço até Serrinha(meio do caminho para Tucano, com estrada boa; b) em Feira de Santana continuar pela BR 324 por 20 km e pegar a BR 101 até Alagoinhas, de onde, após cerca de 6 km, você pega a BR 110.
            Essas duas hipóteses parecem iguais, mas não são. As condições das estradas são boas e são as mesmas, mas na primeira opção você vai ter de enfrentar a Rio-Bahia e essa o blog não recomenda para ninguém se houver alternativa, pelo pesado tráfego de carretas e outras características. Então, digamos que você vá pela outra rota, ou seja, pela BR 101 até Alagoinhas etc. Ora, você estando em Alagoinhas não há razão para pegar a BR 110 até Paulo Afonso, onde apanhará a BR 423, porque você estará dando uma volta desnecessária, uma vez que a BR 101 levará você diretamente a Recife. A não ser que você queira dar uma paradinha para conhecer a Hidrelétrica de Xingó (fantásticos, emocionantes o lugar e o passeio), o que acho que não é o seu caso. Ora, se eliminamos a saída de Feira pela BR 116 e estamos na BR 101, a discussão volta para a outra resposta que dei a você, ou seja, há um grupo que normalmente pega a BR 101 e outro que prefere o litoral, faltando você saber a “tribo” a que pertence. Em resumo, a rota pela BR 116 é realmente mais curta, mas não muito – talvez não mais que 100 km. Pegando a BR 110 por Alagoinhas, é a rota mais longa. Indo direto pela Br 101 ou pela Linha Verde, as distâncias são equivalentes. Este é o cardápio e a escolha é sua. Uma observação: caso resolva ir pela BR 110, seja pela BR 116 até Tucano, seja por Alagoinhas, ao chegar a Garanhuns, não inventa moda, não: siga em frente e pegue a BR 232 duplicada em Caruaru: é muito mais seguro do que arriscar em estradas estaduais nessa época do ano.
            Retorne sempre que desejar.
            Um abração.
            Abreu

  55. Edimar, boa tarde,
    Estou para fazer uma viagem de Brasília para Recife, via BR020/BR242/BR341 Luis Eduardo Magalhães/Barreiras/Ibotirama/Lençóis, onde pernoitarei, seguindo depois via Feira de Santana/BR324/BR101 /Alagoinhas BA/Estancia SE/Teotonio Vilela AL/BR 101/AL430 Flexeiras AL/AL430/AL105/AL465, até Recife.
    Gostaria de elogiar e agradecer as informações acima, perguntando sua opinião/conhecimento sobre a situação desses trechos, se possível, ou algum contato que possa clarificar as condições desses trechos para uma viagem um pouco mais tranquila.
    grato.
    Lyra

    • Olá, Lyra, bem-vindo ao blog. O seu roteiro está bom, partindo-se do pressuposto que você conhece a rota e está acostumado com ela. Outra possibilidade é que se trate de viagem de negócios ou de visita a familiares, na qual você tenha de passar por esse trajeto. Se não for nada disso, ou seja, se se trata de uma viagem de passeio, sem compromissos pelo caminho e se é sua primeira experiência nessa rota, então temos obrigação de fazer algumas considerações, visando a assegurar ao máximo segurança e tranquilidade para sua viagem. Nossas considerações seriam as seguintes, Lyra:
      a) você menciona a BR 341 para chegar a Luís Eduardo Magalhães, após pegar a BR 242. Na verdade, você vai chegar a Luís Eduardo Magalhães pela BR 020 e lá pegar a BR 242. A BR 341 não entra nessa rota e fora desse trajeto só existe mico;
      b) de Lençóis para Feira de Santana, recomendamos fortemente pegar a estrada para Ipirá em Itaberaba, evitando ir para a BR 116 em Argoim. De Ipirá você chega a Feira pela BA 052, todo o trecho muito bem conservado e com baixíssimo tráfego, praticamente sem caminhões;
      c) se você está de férias, sem compromissos familiares, sugerimos ir pela Linha Verde, em vez de pela BR 101: muito menos tráfego, muito menos caminhões, muito mais mar, coqueiros e praias;
      d) para tanto, siga pela BR 324 (estrada duplicada que liga Feira a Salvador), ignore a entrada para a BR 101, continue até Simões Filho. Após o posto da Polícia Federal, pegue o viaduto e siga em frente até o balão do aeroporto de Salvador, onde você seguirá, via Lauro de Freitas, para a Estrada do Coco e a Linha Verde. Tudo estrada boa(pedágio) e tranquila. Pela Linha Verde você irá até Aracaju pelo litoral, sem precisar pegar a BR 101 em Estância(SE).
      e) daí para a frente até Recife, nossa recomendação é BR 101. Qualquer outra opção é loteria.
      f) a respeito de Flexeiras, veja isto que publicamos aqui no blog, quando por aí passamos pela última vez:
      “Saída de Maceió. Pegamos a litorânea, com o intuito de, após São Luís do Quitunde, pegar a BR101 via FLEIXEIRAS. Preste atenção nesse nome, pois essa estrada é MICO, MICO, MICO, MICÃO, MACACO GIGANTE, KING KONG!

      A perna de São Luis do Quitunde para a BR101, uma estrada estadual, simplesmente NÃO EXISTE. A estrada já existiu, claro. Hoje, embora alguns troncos de coqueiros atravessados sugiram uma espécie de bloqueio, a tendência é ir em frente. E naufragar num mar de crateras que, três quilômetros após, se transformam numa enorme barreira de terra, como se vinte caminhões caçambas ali houvessem descarregado toneladas de terra, com o objetivo de bloquear a estrada.

      Retornar e manter a rota litorânea. Viagem tranquila, visual caribenho, o mar ao alcance da mão. Brasilzão!

      Voltar à BR101 e à realidade: a litorânea converge para a BR101 em Ipojuca, nas imediações de Recife. E aí são necessárias doses industriais de paciência. O anel rodoviário, que recolhe o tráfego de caminhões do porto de Suape e do polo industrial de Jaboatão dos Guararapes, é um caldeirão que ferve mas não cozinha. Enfim, não anda.

      Foram necessários 85 minutos (1h25min) para nos livrarmos daquele inferno. E curtindo uma pista de primeiro mundo (em obras), passamos por João Pessoa e Natal, descendo direto para a Praia da Pipa. E a praia da Pipa é o bicho!!!”

      Em caso de dúvida, retorne. Teremos o maior prazer em ajudá-lo a fazer uma viagem feliz.
      Um forte abraço.
      Abreu

      • Muito obrigado pelas dicas Abreu! Vou rever meu roteiro e seguir suas orientações, principalmente a opção de ir pela linha verde via Salvador.
        Abraço, Feliz Natal e um ótimo Ano Novo para Você e seus Familiares!
        Lyra

      • Abreu, boa noite,
        Revi o roteiro e segui seu conselho até Maceió.
        Daí sigo via AL101 Barra de Santo Antônio – AL 413 São Luis do Quitunde AL430 – AL101 – AL 435 – AL 101 São Miguel dos Milagres – Porto das Pedras AL430 – AL460 – Porto Calvo – AL 465 Japaratinga – AL 101 Maragogi, onde devo pernoitar novamente. São 164km.
        Fiz no ano passado o roteiro de Maceió AL101 – São Luis do Quitunde Al 413 – AL 430 Matriz de Camaragibe – Porto Calvo Al 465 – Japaratinga AL 101 – Maragogi, e depois PE060 PE009 PE008 até Recife foi relativamente tranquilo mesmo não sendo uma BR, mas é lógico que tem que ter maior atenção. (Isso é o que estou vendo agora no Google Maps).
        abraço.
        Grato novamente.
        Lyra

  56. Olá gente! Procurando o melhor caminho de BSB para Salvador encontrei esse blog…e como me ajudou quero ajudar outras pessoas. O caminho por Barreiras realmente está em perfeitas condições, depois de barreiras tem alguns buracos na estrada, mas por enquanto ainda são poucos! No momento estou em Ibotirama, no hotel Glória Palace Hotel que fica bem na entrada da cidade, estou gostando do serviço e do local.
    Amanhã quando chegar em Salvador dou mais notícias…
    Boa viagem para todos!

  57. Prezados companheiros de estrada, parabéns pela iniciativa é disposição .
    Meu primo veio de Santa Maria ontem 06/12 e as condições da estrada entre Correntina e o Rosário não estão boas.
    A qualidade do asfalto não é boa e por isso a conhecida buraqueira tende a aumentar.
    Quando fui pra Ilhéus , tive a ideia de levar mais um estepe o que salvou a pátria.
    Sendo rodas de aço , podemos lembrar de levar uma marreta pequena é um compressor automotivo. Caso o impacto em um eventual buraco entorte a roda sem danificar o pneu, podemos recompor a circunferência da mesma com umas marretadas, recalibrar o pneu e continuar até um local seguro.
    Medidas simples que podem otimizar a viagem e minimizar os riscos.
    Uma viagem pacífica a todos. Felicidades nas comemorações.

    • Olá, Rodrigo. Bem-vindo ao blog. Absolutamente preciosas essas suas informações. Uma das maiores “guerras” que temos aqui nesse espaço é convencer as pessoas a irem a Salvador por Barreiras. E olhe que nós não temos nenhum interesse comercial, político, estético, filosófico ou religioso: o nosso negócio é apenas orientar as pessoas a irem e voltarem em paz. Cada vez que conseguimos isso, nós nos sentimos felizes. Não somos uma associação, nem uma ONG, nem uma igreja: somos apenas uma família de brasileiros preocupada com algumas milhares de famílias brasileiras que percorrem as estradas do Brasil – a maior parte pela primeira vez.
      Então, Rodrigo, ficamos imensamente agradecidos por suas notícias fresquinhas, direto do campo de batalha. E reiteramos nossa orientação aos nossos “sputniks” (companheiros de viagem, em russo): o caminho das pedras para Salvador é por Barreiras. Até segunda ordem!
      Muito obrigado, Rodrigo. E vamos voltar ao post para divulgar suas dicas sobre a marreta e o compressor. Aguarde.
      Abreu

    • Olá rodrigo obrigado pelas dicas gostaria de saber se a buraqueira estar ate o trevo de Correntina ou estende ate br 020 ? Sr .Abreu VC tem informações das condições das rodovias de Brasília até Maceió pois vou por barreiras,conheço as estrada ate feira de Santana dai pra frente não conheço nada …agradecido..

      • Olá, Rodrigo. Bem-vindo ao blog. As notícias mais novas sobre Correntina são as do Rodrigo. Como você vai por Barreiras, não terá problema: a estrada está em bom estado, com manutenção razoável. Se você só conhece as estradas até Feira, recomendamos ler o nosso por aqui no blog “wwww.expressaodaliberdade.com.br”, “Rodovias Brasileiras: Brasília – Salvador – Natal. Está tudo detalhado lá, inclusive a saída da BR 324 em Simões Filho para pegar a Linha Verde.
        A informação nova é no trecho Salvador-Aracaju. Antes a gente deixava a Linha Verde e retomava a BR 101 na altura de Estância. Agora não é necessário: basta seguir em frente e chegar a Aracaju por Mosqueiro e retomar a BR 101 no litoral norte.O restante da viagem está toda no post.
        Qualquer dúvida, retorne.
        Um abração.
        Abreu

  58. Abreu, boa tarde e parabens pela sua iniciativa!

    Viajarei para Santo Antônio de Jesus na próxima terça-feira (09/12), pretendo sair umas 5h da manhã. Viajo para esta cidade de carro todos os anos de 1999. Salvo umas 2 vezes, que fiz a rota passando por Barreiras, sempre fiz o trajeto Brasília-Correntina-Bom Jesus-Brumado, pegando o atalho que passa por Tanhaçu-Pé de Serra-Maracás, saindo na br-116, depois a BA-420 até a BR-101.
    Em dezembro de 2013 quando viajei para SAJ a estrada estava boa, mas já na volta muitos trechos estavam com buracos.
    Você tem conhecimento de como estão esses trechos? Qual sua sugestão caso esse trecho não esteja muito bom?
    Abraço
    Eduardo

    • Olá, Eduardo. Bem-vindo ao blog. Bem, você conhece aquele trecho. Nossas informações dão conta de que está tudo em ordem por lá, sem qualquer registro de problema. A BA 420 é aquela que vai a SAJ por Santa Inês-Uaíra-Lajes? Se você não estiver fugindo do pedágio da BR 116, eu recomendaria que você continuasse na BR 116 até o trevo da BA 245 e ali, por Amargosa, descer para Santo Antônio de Jesus. É só uma questão de ficar mais tempo em estrada federal (BR116), que temos certeza de que está em boa forma. As estaduais são sempre um enigma. Mas, de uma maneira geral, repito, não registreamos nenhuma informação restritiva naquela área, exceto, naturalmente, o trecho da BA 245 que vai para a Chapada Diamantina, que está um caos, mas não está na sua rota.
      Boa viagem e um forte abraço.
      Abreu

      • Obrigado pela atenção, Abreu!

        A BA-420 é exatamente a que passa por Santa Inês-Ubaíra-Lajes. Hoje, procurando notícias pelo trajeto que sempre fiz, descobri que o trecho entre Igaporã a Caetité está em péssimas condições, inclusive houve uma manifestação hoje por lá com interdição da rodovia por melhorias na BR.
        Assim sendo, estou pensando em desviar em Santa Maria da Vitoria para a BA-172, seguindo pela BR-242.
        Mais uma vez, agradeço a atenção.
        Grande abraço.
        Eduardo

        • Que bom que você conseguiu informações locais atualizadas. Isso prova, como pressentimos por aqui, que você é um velho lobo das rodovias.
          Uma boa viagem e, se possível, traga-nos informações novas sobre as estradas por onde passar.
          Um abração.
          Abreu

  59. bom dia galera,
    estou querendo ir para Arembepe próximo a Salvador saindo de Brasília, ja sei que o melhor é ir por Barreiras, me corrijam se estiver errado. Pretendo sair cedinho no max 6 hrs, quero saber se dá pra ir direto? se nao, onde é melhor para dormir? e também, quero saber onde durmo se sair depois do almoço por volta de 13 hrs. Aceito outras dicas e indicações também, desde já agradeço.

    • Olá, Igor. Bem-vindo ao blog. Definitivamente, Igor, NÃO DÁ PARA IR DIRETO. Muitos tentaram, muitos conseguiram e alguns ficaram em férias para sempre. Nenhuma estrada brasileira, exceto umas poucas em São Paulo, está preparada para receber viajantes à noite. Quando você entender, o cavalo que você atropelou a 90 km por hora já está no banco do passageiro, ao seu lado, negociando com São Pedro a entrada no céu. Então, tem-se de fazer a viagem em duas etapas. Isso tem uma segunda recomendação: não ALMOCE. Faça lanches, coma comidas leves, coma frutas, biscoitos, sanduíches de carne feitos em casa, pães-de-queijo e deixe para almoçar e jantar onde você pernoitar. Garanto, Igor: é muito mais seguro. Nada daquela cervejinha durante a viagem e jamais deixe o tanque de combustível descer abaixo da metade. E cheque direitinho a documentação do veículo e as condições dos pneus, macaco, chave de rodas, extintor de incêndio e triângulo. Daí pra frente, é só alegria.
      Um grande abraço. ]
      Abreu

      • obrigado Abreu,
        acho que pernoitaremos entre ibotirama e itaberaba, preciso achar hotel que aceite receber cachorro (shi tzu), tem alguma indicação?

        • Olá, Igor. O projeto está bom, com pernoite a partir de Ibotirama. Sobre hoteis que recebem cães, veja abaixo nossa resposta a um sputnik:
          “Olá, André. Bem-vindo ao mundo dos sputniks. Adoramos o nome da Golden Retriever. Tem tudo a ver com a gente aqui, não é? Lembro-me perfeitamente de quando os russos mandaram a Laika para o espaço. Deve ter sido em 1958 ou 1959.
          Quanto aos hoteis, o Hotel Solar das Mangueiras, que é um dos melhores e mais acessíveis de Barreiras – fica à margem da rodovia – aceita animais de estimação. Já pernoitei lá com um dogue alemão, sem qualquer problema. Claro que um pouco de discrição é sempre bom, porque há hóspedes que têm horror a cães e gatos.
          Já nós aqui na roça temos tanto horror a esses bichos que temos 16 cães (desde um dogue alemão de 76 quilos até um chihuahua de 1,2 kg, além de 4 gatos.
          Um grande abraço!
          Abreu”
          Além desse hotel, tenho certeza de que há hoteis em Ibotirama que recebem animais, só que não consigo me recordar dos nomes. Lembro que permitem a permanência deles no quarto se tiverem até 10 quilos. Acima disso, têm de ir para o canil do hotel. Preciso aprofundar essa informação para disponibilizá-la aqui.
          Tenha uma boa viagem com o seu shi tzu (que são uma graça!).
          Abreu

          • kkkk poxa com dog alemão um shi tzuzinho é tranquilo kkkk, obrigadão Abreu, quando voltar entro aqui pra contar valeu

  60. Abreu bom dia.

    Estou ainda montando melhor trajeto a ser feito. Gentileza retornar com a seguinte informação >
    Sairei de Goiania-Go 6h da manha rumo a Barreiras_BA (ideal é passar por Magalhaes) é isso mesmo ?.
    Como vou com crianças, qual melhor local para almoçar/lanche a partir de Formosa ?
    Fico no aguardo….Gde abraço…Arlei

    • Olá, Arlei. Bem-vindo de volta. Como você deve ter percebido, nós não recomendamos aos nossos “sputniks” tomarem refeições em restaurantes de beira de estrada nessa rota. Lamentavelmente, os desequilíbrios históricos, a desigualdade econômica e a concentração de renda no sul-sudeste acabaram produzindo um fato: os restaurantes e os banheiros de beira de estrada do “sul maravilha” não se repetem no Nordeste brasileiro. Por isso, nosso blog insiste: evitar ao máximo refeições e uso dos banheiros à margem das rodovias nesse trajeto. Se tiverem de usar banheiro – principalmente crianças -, comprem nas farmácias protetores de vasos sanitários. Vêm em pacotes com dez e são baratos, acho que R$ 8,00 reais o pacote. Caso contrário, não se surpreendam com as mulheres se queixando de candidíase. Usem banheiros e restaurantes das cidades, particularmente dos hoteis onde irão pernoitar. Levem lanches a bordo (água, refri, biscoitos, frutas, sanduíches de carne feitos em casa – presunto só se o carro tiver ar condicionado – e queijo, ovos cozidos duros, descascados e envoltos em papel alumínio, etc). Se de todo impossível segurar a fome, só temos condições de recomendar na beira da estrada (além do Jerivá, claro!) o Restaurante Koch Natura (BR020, lado direito, km 50), Posto Rosário, em Rosário, na divisa GO-BA (chique, variado, organizado, limpíssimo, banheiros nota 10) e o posto Santa Helena, na entrada de Itaberaba. O restante, apenas restaurantes das cidades (há uma boa cidade a cada 200 km) e dos hoteis em que vocês ficarem. E a rota mais segura, mais tranquila e mais estruturada é essa mesma, ou seja, Barreiras, Seabra, Ipirá, Feira de Santana, Salvador.
      Tenham uma boa viagem e voltem para contar a história.
      Um grande abraço.
      Abreu

  61. Meu caro, que relatos incríveis! Veja você, estou aqui, na madrugada de segunda-feira, quebrando a cabeça para formular uma rota que nunca fiz e então descubro a sua experiência! Muito obrigado por compartilhá-la! (em tempo: estou indo para o Morro de São Paulo, fugindo da minha velha fixação pela estrada de Correntina…)

    • Olá, Márcio. Bem-vindo ao blog. Que bom que a gente pôde ajudar você. Muito obrigado por suas palavras. Elas são um grande estímulo para nós.
      Faça uma boa viagem e retorne com notícias quentinhas, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  62. Caro Abreu,

    Em primeiro lugar grato por seu continuado trabalho em servir as pessoas. Fico pensando em quantos “anonimos” ja tirastes de enrascadas sem sequer saber q isso aconteceu. Atitudes assim fazer a diferenca para um mundo melhor e por isso meu muito grato.

    Viajarei com a familia de Brasilia pra Salvador no final de dezembro. Pergunto a voce o seguinte:

    1-chuvas: nos trechos da BA chove nessa epoca, como ocorre no planalto central?

    2-estou considerando ir por santa maria da vitoria- lapa- ibotirama (via ba160) pq penso em visitar uma pessoa em sta maria. Mas nao sei se esta compensando pelo aspecto ATUAL desse trecho, e ainda considero ir via barreiras-ibotirama. Sabes como esta a estrada no trecho por correntina-sta maria-lapa e a BA160 (portanto via Paratinga)?

    3-voltarei para comentar minha viagem

    Abraco!!

    OtavioCastello

    • Olá, Otávio. Bem-vindo ao blog. Muito obrigado por suas palavras: são nossa remuneração! Vamos a suas dúvidas:
      1 – Geralmente as chuvas têm sinais trocados entre essas duas regiões. Quando uma está chovendo, a outra está seca. Veja que é muito difícil chover no verão da Bahia, época em que a Capital Federal está literalmente submersa. Claro que há tempestades extemporâneas. Nos últimos 28 anos peguei apenas uma delas. Mas foi inesquecível: foi chuva forte e ininterrupta em todo o primeiro dia de viagem (fomos por Bom Jesus da Lapa e dormimos em Ibotirama). Repito: foi apenas uma vez em 28 anos.
      2) – Sempre recomendamos fortemente a rota por Barreiras. Mas, há alguns dias, houve por aqui um caso semelhante. O sputnik precisava visitar parentes em Santa Maria da Vitória. Veja a troca de comentários com ele:
      “Prezado Abreu, parabéns pela iniciativa. Vou de Brasília a Salvador em janeiro. Obrigatoriamente preciso passar em Santa Maria da Vitória-Ba. Qual seria a melhor rota para que eu possa acessar a BR 242? Seria pelo Javi?Obrigado.
      Responder
      Abreu
      01/11/2014 as 1:16

      Olá, Ronaldo. Bem-vindo ao blog. Estou lhe devendo, porque as informações estão difíceis. Aquele pulo para a BR 242 sempre é arriscado e nós queremos lhe dar uma orientação segura. Aguenta mais um pouco, que a gente volta!
      Um forte abraço.
      Abreu
      Responder
      Abreu
      02/11/2014 as 18:11

      Boa tarde, Ronaldo. Cá estamos de volta. As informações são de que ambas as estradas estão boas e que você pode escolher qualquer uma das duas. Eu tenho dificuldade de orientar você quanto uma das opções, porque ambas as estradas são estaduais – a BA 172, por Javi e a BA 160, por BJLapa/Paratinga – e estradas estaduais são sempre uma “caixinha de surpresas”. Às vezes você passa por elas na ida e estão ótimas e na volta, 10 dias depois, estão destruídas. Mas nossa informação é de boa fonte: um amigo radioamador deslocou-se até o posto da PRF em Barreiras ( o de Ibotirama está desativado) e encontrou um patrulheiro que andou recentemente pelo trecho. De qualquer forma, as estradas, mesmo estaduais, são hierarquizadas, ou seja, têm uma classificação. E, no caso, a BA 172 é considerada “estrada pavimentada simples” e a BA 60, via Paratinga, é rotulada como “Estrada Tronco”, significando que tem mais importância geográfica e econômica, o que é bom. Além disso, se eu tivesse um problema mecânico ou de saúde, eu preferiria estar numa “Estrada Tronco”. Enfim, se eu estivesse no seu lugar, iria por Barreiras. Mas, por via das dúvidas, em Santa Maria da Vitória eu perguntaria por onde é que os “nativos” passam quando vão para Ibotirama.
      O ideal mesmo é que você retorne por aqui, um pouco antes da viagem, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu
      Responder
      Abreu
      02/11/2014 as 18:13

      Boa tarde, Ronaldo. Cá estamos de volta. As informações são de que ambas as estradas estão boas e que você pode escolher qualquer uma das duas. Eu tenho dificuldade de orientar você quanto uma das opções, porque ambas as estradas são estaduais – a BA 172, por Javi e a BA 160, por BJLapa/Paratinga – e estradas estaduais são sempre uma “caixinha de surpresas”. Às vezes você passa por elas na ida e estão ótimas e na volta, 10 dias depois, estão destruídas. Mas nossa informação é de boa fonte: um amigo radioamador deslocou-se até o posto da PRF em Barreiras ( o de Ibotirama está desativado) e encontrou um patrulheiro que andou recentemente pelo trecho. De qualquer forma, as estradas, mesmo estaduais, são hierarquizadas, ou seja, têm uma classificação. E, no caso, a BA 172 é considerada “estrada pavimentada simples” e a BA 60, via Paratinga, é rotulada como “Estrada Tronco”, significando que tem mais importância geográfica e econômica, o que é bom. Além disso, se eu tivesse um problema mecânico ou de saúde, eu preferiria estar numa “Estrada Tronco”. Enfim, se eu estivesse no seu lugar, iria por Barreiras. Mas, por via das dúvidas, em Santa Maria da Vitória eu perguntaria por onde é que os “nativos” passam quando vão para Ibotirama.
      O ideal mesmo é que você retorne por aqui, um pouco antes da viagem, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu”
      Pois aí está, Otávio. Acho que o número do seu sapato e o do Ronaldo é o mesmo. As ponderações que fiz para ele, valem também para você. Inclusive o pedido para voltar aqui ANTES da viagem: poderemos ter informações mais atualizadas ainda.
      Um forte abraço.
      Abreu

      • Caro Abreu,

        Consegui informacoes sobre o trecho ROSARIO-CORRENTINA-SANTA MARIA DA VITORIA com um amigo que tem familia em Sta Maria e passou na estrada ha 3 meses. Ele relata que ha muito buraco e que ate perdeu um pneu. Esta ruim de desenvolver velocidade com segurança ali. Por causa disso estou optando pelo caminho que voce mais recomenda, por Barreiras.
        Forte abraço e feliz ano novo!

        • Olá, Otávio. Bem-vindo ao blog. Valeu. Todas as nossas fontes estão dando conta de que o trecho via Correntina está quase inviável e as informações são dos últimos 10 dias. Então, vá em frente e depois conta pra gente como é que foi.
          Faça uma excelente viagem!
          Um forte abraço.
          Abreu

  63. Ola Abreu,

    Sou uma novata no quesito viajar de carro, só viajava quando criança com meu pai, mas depois de adulta nunca me aventurei pelas estradas. Entao pretendo ir para Salvador agora no final de Dezembro com meu marido e 2 filhos pequenos de 09 e 06 anos. Não conheco a estrada (rsrs), e nunca fomos a Salvador. Vc acha que é possivel? Caso sua resposta seja positiva teria um passo a passo para me ajudar? Completamnete encantada por esse blog e por tanta ajuda assim. Parabens pela iniciativa, de coração.

    Erika

    • Olá, Érika. Bem-vinda ao blog. Claro que é possível. Pode ficar tranquila, que nós ajudaremos vocês a irem e voltarem com o máximo possível de segurança. Antes, entretanto, ajude a gente. Nós estamos tentando entender como é que as pessoas chegam ao blog, se vêem o blog todo, se vêem só a parte de Rodovias Brasileiras, se vêem apenas “Brasília Salvador” ou se vêem apenas os comentários. Você pode dizer como chegou até nós? Foi via Google? Aguardamos seu retorno.
      Um grande abraço.
      Abreu

  64. Abreu bom dia! Por favor, me auxilie com a melhor rota de Brasilia a Itacaré-BA. Vou viajar no dia 13 de dezembro de 2014 e nunca fiz um trajeto tão longo. Obs. só eu vou dirigir. Muito obrigado!

  65. Boa noite,estou a caminho de maceio pelo os comentários ate feira de santana estar em ótimas condições, gostaria de saber de feira pra frente como estar as condições ??

  66. Abreu boa tarde….Final do ano planejo com familia ir a Maragogi-Al, saindo de Rondonopolis-Mt….Teria alguma opiniao de melhor caminho a fazer e possiveis tropeços ? Antecipadamente Grato, Arlei

    • Olá, Arlei. Bem-vindo ao blog. Às vezes nossos sputniks (companheiros de viagem, em russo) aparecem por aqui em busca de informações e acabam sendo incumbidos de buscá-las para nós. O problema está nas duas pontas de sua viagem, ou seja, Maragogi(AL) e Rondonópolis (MT). Lamentavelmente, só conheço o Mato Grosso de avião (que é a forma mais miserável de se conhecer qualquer lugar), com direito a Várzea Grande e Chapada dos Guimarães. Rondonópolis: trabalhei em Catalão(GO) com um colega de BB (Álvaro Cunha) que era natural daí. E nada mais conheço. Na outra ponta, Maragogi. Já fizemos 3(três) tentativas de descobrir a Maragogi Maravilha de que tanto falam e quebramos a cara todas as vezes. O que não significa nada: só descobrimos a verdadeira Salvador na 2 tentativa e Praia do Forte, aquele paraíso na terra, só foi encontrada por nós depois da OITAVA tentativa. Sem falar na Costa do Sauípe, que levou 14 tentativas até que abrisse seus véus para nós.
      Então, essa é a encomenda que o blog faz para você: quando concluir sua viagem, volte aqui, Arlei. E conte para nós como se vem de Rondonópolis até Goiânia e como é que se desvenda a mágica oculta de Maragogi.
      Já tivemos algumas famílias, vindo daí dessa região (Cáceres, Cuiabá, Rondonópolis) para Salvador, Aracaju etc, que passaram aqui pelo blog. Talvez você conheça algumas delas e possa entrar em contato para recolher-lhes a experiência. Vou colocar aqui em embaixo alguns comentários que essas famílias deixaram por aqui e os e-mails de alguns deles. Seria legal que você entrasse em contato com essas pessoas, explicando que obteve os e-mails aqui no blog e pedisse orientações sobre a viagem.
      ” Jean Barros
      jeanbar35@hotmail.com
      200.175.243.2
      Enviado em 16/12/2011 as 13:34
      Abreu,

      Parabéns e obrigado pelas informações minuciosas postadas no seu blog…

      Pelo visto já auxiliou diversos aventureiros e, com certeza,vai ajudar muitos outros… inclusive a mim.

      Olha, estou indo de Cuiabá/MT a Aracaju/SE e gostaria de algumas dicas. Até Brasilia já conheço mas o resto da viajem nunca passei… ja pesquisei roteiro e ai seu blog foi muito importante…mas como não conheço o litoral baiano gostaria de dicas de lugares pra conhecer no trajeto Brasilia-Salvador e na Rodovia do Coco… onde devo ir …quais locais devo conhecer… e pelo que li você está expert nesse trajeto…

      Ah… só pra lembrar, vou de Frontier 4×2 com a familia, mulher e duas crianças (7 e 13 anos)”

      “Jean Barros
      jeanbar35@hotmail.com
      186.213.231.186
      Enviado em 07/12/2011 as 22:47
      Caro Abreu,

      Depois de tanto pesquisar descobri o seu blog e fiquei maravilhado com as minucias dos relatos sobre essa rodovia… parabéns pelo trabalho.

      Agora, estou saindo dia 29.12 de Cuiabá/MT com direção à Aracaju… pretendo passar 20 dias entre Salvador e Aracaju (estrada do Coco… peço sugestões de locais pra visitar e informações sobre o trajeto…

      Ah.. vou de Frontier 4×2, e com minha mulher e duas crianças (7 e 13)…

      Grato.

      Jean Barros”

      “Alex Cuyabano
      acuyabano@brturbo.com.br
      187.117.155.71
      Enviado em 06/01/2011 as 10:03
      Caro Senhor Abreu,

      Graças a sua bondosa colaboração chegamos (11 carros)10 familias, todos com segurança a Ilhéus-BA. De Cáceres-MT á Ilhéus-BA, via br 020\349, a rodovia 349 está em ótimas condições (raríssimos buracos do posto rosário a Correntina-BA), BR 430, 030, BA 262 (nesse trecho)ESTÃO EM EXCELENTES CONDIÇÕES. Pode-se ir sem medo nessas estradas que estão mto boas e com pouco movimento, raros caminhões. Ok.

      abaixo cada chefe de familia lhe manda uma prece:

      1- Alex Cuyabano
      2- Ricardo Curvo
      3- Luis Mário Curvo
      4- Junior Guedes
      5- Kleidson Santana
      6- Cesare Pastorello
      7- Uca Garcia
      8- Weber Balhester
      9- Plinio Samaclay
      10- Rodrigo Mancuso

      Abraços.

      “Alex Cuyabano
      acuyabano@brturbo.com.br
      201.49.164.123
      Enviado em 17/11/2010 as 10:44
      Bom dia Sr. Abreu,

      Preciso externar a imensa gratidão ao senhor por esse despreendimento em praticar o bem, num trabalho que sem duvida garante vidas e já protegeu diversas familias. Deus o ilumine e toda vossa familia. Poderia me orientar acerca de uma viagem que farei com minha familia e mais 9 amigos com suas respectivas familias, de Cáceres-MT (Pantanal Matogrossense) x Ilhéus-BA. Gostaria se possivel das seguintes informações:

      1- trecho da Br 070 entre itaguari-GO X Cocalzinho de goias-GO.

      2- Posto Rosário divisa GO/BA, até a Ilhéus-BA, acerca das condições de trafegabilidad (br 020, 349 … )

      Desde já agradeço qualquer iniciativa. Cordial abraç”

      “Alex Cuyabano
      acuyabano@brturbo.com.br
      187.117.155.71
      Enviado em 06/01/2011 as 10:03
      Caro Senhor Abreu,

      Graças a sua bondosa colaboração chegamos (11 carros)10 familias, todos com segurança a Ilhéus-BA. De Cáceres-MT á Ilhéus-BA, via br 020\349, a rodovia 349 está em ótimas condições (raríssimos buracos do posto rosário a Correntina-BA), BR 430, 030, BA 262 (nesse trecho)ESTÃO EM EXCELENTES CONDIÇÕES. Pode-se ir sem medo nessas estradas que estão mto boas e com pouco movimento, raros caminhões. Ok.

      abaixo cada chefe de familia lhe manda uma prece:

      1- Alex Cuyabano
      2- Ricardo Curvo
      3- Luis Mário Curvo
      4- Junior Guedes
      5- Kleidson Santana
      6- Cesare Pastorello
      7- Uca Garcia
      8- Weber Balhester
      9- Plinio Samaclay
      10- Rodrigo Mancuso

      Abraços.”

      Aí está sua missão, Arlei. Retorne com essas informações que nós e tantos outros sputniks daí do Mato Grosso tanto necessitam.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Com certeza retornarei Abreu….Estou em pesquisa de rota por enquanto….Minhas duvidas estao de Feira de Santana para frente….qual caminho tomar….Se pela Br 116, Beira Mar ou por Paulo Afonso……

  67. Boa tarde Abreu!!
    Pretendo ir para Salvador em janeiro/15 e lendo o seu blog notei a sua preferência pela rota Brasília – Barreiras – Ibotirama – Seabra – Itaberaba – Feira de Santana – Salvador, com melhor trajeto, por que? Desde já agradeço,
    João Aguilar.

    • Olá, João Aguilar. Bem-vindo ao blog. Interessante: de vez em quando eu tenho de me explicar para o pessoal sobre isso. Veja abaixo que, no dia de ontem, 04.11.2014, às 14h32min, eu respondi ao “sputnik” Augusto B praticamente a mesma pergunta. A questão básica é que temos três alternativas para ir de Brasília a Salvador, ou seja, por Montes Claros, por Correntina/Vitória da Conquista e por Barreiras. Por Montes Claros é a a rota mais longa e só a usamos em caso de desespero. As outras duas são de distância semelhante, mas o percurso por Correntina é instável, ora está bom, ora está destruído. No momento, por exemplo, há trechos quase intransitáveis. Por isso recomendamos o caminho por Barreiras: a distância é semelhante, há uma cidade de porte médio a cada 200 km, o sinal de celular está em todas as cidades, a estrada é toda patrulhada pela PRF (fone 191) e conta com uma boa vigilância do DNIT, a disponibilidade de hoteis é grande e a variedade é para todos os gostos e bolsos. E também porque a maioria dos nossos visitantes não “velhos lobos de estrada”. Ao contrário, há alguns que estão fazendo sua primeira viagem rodoviária, o que redobra nossa atenção e cuidados.
      Um forte abraço.
      Abreu

  68. Boa noite, vim de Brasília para Boipeba (deixando o carro em Valença) no último dia 24, volto dia 31 próximo, na vinda passei trechos horríveis entre Riacho de Santana e Caetité, uns 30 a 40km de muita sofrência (como diz Pablo, hit da Bahia esse ano). Na volta queria pegar algo mais leve e que não fosse tão desgastante,
    Recomenda algum caminho?
    Desculpe, sou inexperiente (minha primeira viagem longa de carro), pretendo posar pra dormir em um pouco mais da metade do caminho de volta, pois estou com criança (1 ano e 6 meses).
    Poderia me ajudar?
    Desde já agradeço
    Grande abraço e parabéns pelo blog.

    • Olá, Mateus. Bem-vindo ao blog. Aqui temos sugerido três roteiros para Salvador: O Plano “A”, via Barreiras, o Plano “C”, via Montes Claros e “A OUTRA”, que é essa por onde você foi para Boipeba. E a chamamos de “A OUTRA”, porque o pessoal gosta de ir por aí, por ser mais perto de Morro de São Paulo, Ilhéus, Itacaré etc. Para Salvador é a mesma distância (1521 x 1524 km). Acontece que esse trecho de Riacho de Santana, Caetité e às vezes até Brumado, é traiçoeiro: além de ter um traçado perigoso, estreito, com curvas complicadas, ele costuma se encher de buracos de uma semana para outra.
      Então, Mateus, nossa recomendação para você é voltar por Barreiras. Você pode voltar para Salvador pelo ferry ou por terra. Mas há uma outra possibilidade: saia de Valença, vá a Santo Antônio de Jesus, de lá para Amargosa, atravesse a BR 116, vá a Iaçu e de lá alcance Itaberaba. Segundo consta para nós, a estrada está boa. Pernoite em Lençóis ou Seabra, ou dependendo, até em Ibotirama. E, no dia seguinte, chegue a Brasília, rodando entre 750 e 1000 km no segundo dia, dependendo de onde você dormir. Não se esqueça de que, ao chegar Rosário, na divisa BA-GO, a 320 km de Brasília, você perderá uma hora (Horário de Verão).
      Um grande abraço, venha com calma, um beijo no seu tesouro de 1 ano e 6 meses, e voltem para dar notícias.
      Abreu

  69. Olá Abreu.
    Iremos de Goiânia para Ilhéus em janeiro/15 em dois carros com 07 adultos e 02 crianças e pesquisando a rota no site Guia Mais queria saber sua opinião:
    1- Qual a melhor rota a escolher? pela BR-020 e BR-349 ou por Montes Claros?
    2- Seja qual for a melhor, onde dormir?
    Sei que isso depende do horário de saída e do rendimento da viagem, mas tenho medo de hospedar em local perigoso.
    Aguardo resposta. Obrigada!

    • Olá, Rafaela. Bem-vinda ao blog. Estava quase no fim da resposta ao seu comentário quando algo aconteceu e o texto sumiu no ciberespaço. Vamos começar outra vez. Neste preciso momento, meu filho mais novo encontra-se em Ilhéus, com a esposa, onde chegaram anteontem, saindo daqui da roça. Publicaremos logo mais um post sobre a rota, mas posso lhe adiantar alguma coisa. Debatemos muito sobre as três alternativas – todas recomendadas por nós – e optamos por Montes Claros, porque é a mais curta. Saindo daqui da roça, eles foram a Unaí e tomaram a BR 040 lá em Paracatu, evitando todo o tráfego de Brasília. Mas, no seu caso, não há alternativa. É enfrentar o rush da BR 060 x BR 040. Depois eu voltarei a esse tema.
      As condições gerais da estrada são boas. Há desníveis no asfalto 90 km a partir de Montes Claros, o que requer amortecedores em ordem e velocidade abaixo de 100 km/h. Grandes trechos encontram-se sem sinalização horizontal e, em alguns, até a vertical está faltando, o que nos leva a recomendar fortemente não inventarem de viajar à noite. Ao apanhar a BR 116 depois de Salinas, lembrem-se de que a estrada está em regime de concessão e há um posto de pedágio no caminho de vocês, no valor de R$ 3,00. O pernoite recomendado, como vocês saem de Goiânia, é Salinas. Se a viagem evoluir bem, pensem na possibilidade de dormirem em Vitória da Conquista, no Hotel Katraca (o nome é horrível, mas as acomodações e os preços são MMUUito interessantes. Katraca é o apelido do dono). Esse hotel fica no trevo de Vitória da Conquista para Ilhéus. O trecho Vitória da Conquista-Itabuna está excelente, mas o trajeto Itabuna-Ilhéus está caótico, congestionado. Levaram 1 hora inteira para rodarem 36 km.
      Voltando ao rush em Brasília, existem algumas alternativas. Há certas vias secundárias que podem livrá-los do congestionamento. Estudem, por exemplo, as saídas à direita da BR 060, nos km 29 e 09. Elas podem levá-los ao Gama e ao Catetinho e à BR 040, sem passar pelo inferno. Há ainda uma saída à direita no Recanto das Emas que também leva ao Gama, no viaduto antes do Park Way. Claro que há também a antiga estradinha que usávamos para Caldas Novas (Goiânia-Leopoldo Bulhões-Vianópolis-Luziânia).
      Registro, entretanto, que nossa especialidade são Rodovias Brasileiras. Essas alternativas urbanas que apontamos são meras sugestões, que vocês devem pesquisar e analisar, tendo presente, principalmente, a hora em que vocês deverão passar pelo trecho crítico (chegada a Brasília pela BR 060).
      Um grande abraço. Retornem em caso de dúvida. E uma boa viagem.
      Abreu

  70. Prezado Abreu, parabéns pela iniciativa. Vou de Brasília a Salvador em janeiro. Obrigatoriamente preciso passar em Santa Maria da Vitória-Ba. Qual seria a melhor rota para que eu possa acessar a BR 242? Seria pelo Javi?Obrigado.

    • Olá, Ronaldo. Bem-vindo ao blog. Estou lhe devendo, porque as informações estão difíceis. Aquele pulo para a BR 242 sempre é arriscado e nós queremos lhe dar uma orientação segura. Aguenta mais um pouco, que a gente volta!
      Um forte abraço.
      Abreu

      • Boa tarde, Ronaldo. Cá estamos de volta. As informações são de que ambas as estradas estão boas e que você pode escolher qualquer uma das duas. Eu tenho dificuldade de orientar você quanto uma das opções, porque ambas as estradas são estaduais – a BA 172, por Javi e a BA 160, por BJLapa/Paratinga – e estradas estaduais são sempre uma “caixinha de surpresas”. Às vezes você passa por elas na ida e estão ótimas e na volta, 10 dias depois, estão destruídas. Mas nossa informação é de boa fonte: um amigo radioamador deslocou-se até o posto da PRF em Barreiras ( o de Ibotirama está desativado) e encontrou um patrulheiro que andou recentemente pelo trecho. De qualquer forma, as estradas, mesmo estaduais, são hierarquizadas, ou seja, têm uma classificação. E, no caso, a BA 172 é considerada “estrada pavimentada simples” e a BA 60, via Paratinga, é rotulada como “Estrada Tronco”, significando que tem mais importância geográfica e econômica, o que é bom. Além disso, se eu tivesse um problema mecânico ou de saúde, eu preferiria estar numa “Estrada Tronco”. Enfim, se eu estivesse no seu lugar, iria por Barreiras. Mas, por via das dúvidas, em Santa Maria da Vitória eu perguntaria por onde é que os “nativos” passam quando vão para Ibotirama.
        O ideal mesmo é que você retorne por aqui, um pouco antes da viagem, OK?
        Um grande abraço.
        Abreu

    • Boa tarde, Ronaldo. Cá estamos de volta. As informações são de que ambas as estradas estão boas e que você pode escolher qualquer uma das duas. Eu tenho dificuldade de orientar você quanto uma das opções, porque ambas as estradas são estaduais – a BA 172, por Javi e a BA 160, por BJLapa/Paratinga – e estradas estaduais são sempre uma “caixinha de surpresas”. Às vezes você passa por elas na ida e estão ótimas e na volta, 10 dias depois, estão destruídas. Mas nossa informação é de boa fonte: um amigo radioamador deslocou-se até o posto da PRF em Barreiras ( o de Ibotirama está desativado) e encontrou um patrulheiro que andou recentemente pelo trecho. De qualquer forma, as estradas, mesmo estaduais, são hierarquizadas, ou seja, têm uma classificação. E, no caso, a BA 172 é considerada “estrada pavimentada simples” e a BA 60, via Paratinga, é rotulada como “Estrada Tronco”, significando que tem mais importância geográfica e econômica, o que é bom. Além disso, se eu tivesse um problema mecânico ou de saúde, eu preferiria estar numa “Estrada Tronco”. Enfim, se eu estivesse no seu lugar, iria por Barreiras. Mas, por via das dúvidas, em Santa Maria da Vitória eu perguntaria por onde é que os “nativos” passam quando vão para Ibotirama.
      O ideal mesmo é que você retorne por aqui, um pouco antes da viagem, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  71. Olá Abreu,
    Viajaremos agora em novembro para Itacaré, iremos em três carros entre adultos e crianças. Tenho acompanhado os comentários e sei que recomenda a viagem para o Nordeste por Barreiras. Já li também várias opiniões sobre a estrada por Correntina e ainda tem a opção por Montes Claros. Em novembro passado voltamos de Porto Seguro por Minas e a viagem foi muitooo tranquilo, ao contrário da nossa ida por Barreiras… Como agora vamos com dois casais de amigos e com filhos pequenos estou ainda mais precavida. Aguardo seu conselho sobre qual caminho seguir. Sabrina

    • Olá, Sabrina. Bem-vinda ao blog. Acho que vocês estão muito bem no que diz respeito a veículos, motoristas e principalmente – ESTRADAS! Qualquer das alternativas que você levantou estará em boas condições. Eu optaria por Montes Claros. Cumprirá a vocês todos observarem nossas recomendações, ou seja, nada de viajar à noite, nada de almoço pesado, nada de cervejinha, Dramin para as crianças pequenas que enjoam, Halls preto para o motorista entre 12 e 15 horas, nada de tanque de combustível abaixo de 50%, óculos escuros no porta-luvas, telefone de sua seguradora à mão e muita vontade serem felizes, na ida e na volta.
      Estou postando neste blog (“www.expressaodaliberdade.com.br”) neste post “Rodovias Brasileiras: Brasília – Salvador” uma mensagem aos candidatos Dilma e Aécio, no sentido de continuarem cuidando de nossas estradas. Não poderemos assistir calados que diferenças ideológicas, partidárias ou do que quer que seja levem nosso futuro presidente ou presidenta a deixar nossas estradas serem destruídas de novo.
      Se vocês derem um pulinho lá e lerem o texto, estarão dando uma força enorme para que nossa mensagem chegue a Aécio e Dilma. Se ninguém ler, eles continuarão ignorando que os sputniks exigem boas estradas (vejam que em toda a campanha nenhum deles falou sobre isso!)
      Um grande abraço.
      Abreu

    • Olá, Sabrina. Bem-vinda ao blog e desculpe o atraso. Mas acho que o que você estava procurando já está no blog, seja nos comentários, seja no post “www.expressaodaliberdade.com.br”, “Rodovias Brasileiras: Brasília – Ilhéus”.
      Um grande abraço.
      Abreu

  72. Abreu, boa tarde! Parabéns pelo site. Moro em Goiânia e em setembro irei à Ilhéus, Morro de São Paulo e Salvador, nesta ordem. Pelo que li, na volta, o melhor trajeto é Salvador – Feira de Santana – Itaberaba – Seabra – Ibotirama – Barreiras – Posse – Brasília – Goiânia. Estou correto? Neste trecho, minha dúvida é se passo por Luis Eduardo Magalhães ou se pego a BA-463.
    Já na ida (Goiânia – Ilhéus) estou na duvida se passo por Bom Jesus da Lapa – Brumado – Poções – Ibicuí.
    Gentileza me orientar no trajeto e pernoite.
    Abraço,
    Marco Aurélio

  73. Boa tarde novamente Sr.Abreu…
    kkkk,nao tenha lido as postagems anteriores onde voçé da as dicas pra viajar até Ilhéus; peço desculpas.
    Igualmente si quiser” trazar as coordenadas” agradeceria muito.
    Sou Urugaúcho kkk, morando em Goiania e peço desculpas pelos erros ortográficos.
    Obrigado.Abraços
    Hermes

  74. Boa tarde Sr.Abreu…Muito bom seu site que presta um grande servicio.
    Estaremos saindo de Goiania com minha esposa,até Ilhéus…Tein jeito de no entrar a Brasilia? Qual é a melhor ruta e mais curta? Obrigadao. Abraços…Hermes

  75. Ola bom dia a todos, parabéns Carlos Alberto pelos detalhes, só não entendi este seu trajeto, já que de Planaltina- DF a Feira de Santana – BA pela rota tradicional são exatos 1.292,8 KM, E você rodou 1378km diferença de 85 km.

  76. Caro Abreu,
    Fiz o trajeto inverso em janeiro deste ano, e a Estrada de Correntina, Santa Maria até Javi estava horrível, porém agora em julho viajei Brasília – Aracaju, e recomendo o seguinte plano de viagem:
    Brasília destino Aju TOTAL 1640km (Abastecimento $)
    > 6:45h do dia 13/07 Domingo
    > Tanque cheio – $140
    > Saída por Planaltina
    > Formosa – 7:50h
    > Rosário 74$ saindo 10:50h 336km
    > Correntina BA 55$ 12:40h 537km
    > Santa Maria da Vitória 590km 13:20h
    > Javi 14:50h 760km
    > Ibotirama 15:30 820km
    > Dormida hotel glória 80$
    > Saída 7h 825km ibotirama $77
    > Entrada pra Morpará 7:30h 848km
    > Brotas de Macaúbas – entrada 8:05h 917km
    > Entrada ibitiara 8:35h 965km
    > Entrada Boninal 1000km 9h
    > Seabra 1020km 9:10h
    > Entrada Iraquara – cidade das grutas 9:30h 1040km
    > Entrada Lençóis 1078km 10h
    > Entrada Andaraí 1115km 10:30h
    > Entrada Rui Barbosa 1168 km 11h
    > Itaberaba 1208 km 11:40h 50$
    > Ipira 1285 km 12:35h
    > Feira 13:40h 1378km
    > Alagoinhas 1460km 15h
    > Cristinápolis 16:30h 1577km
    > Aju 18:20h 1685km
    Tem um posto (auto posto Precioso do Oeste P+O) de gasolina em Correntina que oferece um mapa mt interessante contendo várias cidades e suas respectivas kilometragens, com isso facilita bastante pois sempre sabemos em quanto tempo estaremos na próxima cidade.
    Obrigado pelas informações do valioso Blog, e até a próxima!
    Carlos Alberto Paiva

    • Olá, Carlos Alberto. S-E-N-S-A-C-I=O-N-A-L esse seu relato. Detalhes, detalhes, detalhes. Depois dessa, até eu estou pensando em ir por aí, embora continue não recomendando a rota para sputniks sem muita experiência. É de se ver: até seis meses atrás, o estado dessa estrada era lamentável. Mas você é veterano e os veteranos seguramente vão beber as informações que você nos trouxe.
      Muito obrigado e que outros sputniks sigam seu exemplo e nos tragam as informações sobre suas experiências.
      Grande abraço.
      Abreu

  77. Olá Júlio. e isso mesmo que Abreu orientou , cheguei de Valença dia 14/06 a estrada está ótima evite o anel viário em Barreiras. só na 020 que está tendo recapeamento a uns dois ou tres trechos de siga e pare no mais tudo ok.

  78. Ola Abreu, seu blog e muito bom estou querendo viajar de carro de Vespasiano BH para Maceió no fiat uno 1.0 flex 2006 pela BR 040 sentido Montes Claros Rio Bahia. qual sugestão que vc da pra gente, dormir a noite na Bahia nesse trecho é muito perigoso. Vou sair de BH as 03;30hs.será que chego em Vitória da Conquista ou em Jequié por volta das 18;00 do mesmo dia? obrigado!!!!! Quais cidades q passarei nesse percurso até Maceió?

    • Olá, Clebison. Bem-vindo ao blog. Gostei dessa sua escolha de rota. Pelo que entendi, você está tentando evitar a BR 381. Está CERTÍSSIMO! Menino de juízo! Vamos aos detalhes. Por que você quer sair de madrugada? Está pretendendo curtir as emoções das proximidades do presídio no final da madrugada? Espere o sol sair, Clebison e esqueça Jequié. Você deve planejar o pernoite em Vitória da Conquista (Pousada Conquista ou hotel Katraka, que ficam na rodovia). Serão cerca de 850 km de Vespasiano até Conquista, que você fará tranquilamente com seu Fiat 1.0 em cerca de 10 horas. O tráfego no trecho é tranquilo, principalmente entre Montes Claros e Salinas. Como até Paraopeba a duplicação já está concluída, acho que você poderá chegar a Conquista por volta das 17h00. Por uma questão de excesso de prudência, lá na ponte de Cândido Sales (não confio nela), sempre espero passarem os caminhões para eu poder atravessar. Tenho um grilo no sentido de que se eu passar junto com os caminhões a ponte não irá aguentar. Além disso, o asfalto da ponte é sempre muito irregular.
      Faça uma boa viagem e volte para nos dar notícias.
      Um grande abraço.
      Abreu

    • Clebison no Fiat uno ele vai sim despreocupado!
      Tenho um Fiat uno fire 2002 muito conservado e manutenção em dias foi duas vezes para o Nordeste, então faz a manutenção e pé na estrada com muito cuidado e uma boa viaje Valeu!!!
      O Abreu vai orientar vc melhor na sua viaje….

      Há um abraço Abreu!!!

      • Um abraço, Anilson. Precisamos de gente como você aqui pelo blog. A experiência de cada um de nós deve somar-se, num conjunto de experiência comum, a ser dividido de forma a assegurar a um número cada vez maior de brasileiros a mágica experiência de conhecer este país por terra.
        Obrigado e um grande abraço.
        Abreu

  79. Excelente iniciativa Abreu.
    Pretendo viajar em 02 08 2014 pelo trecho: Goiânia/ Brasilia/ Posse/ Luiz Eduardo Magalhães/ Barreiras/ Ibotirama/ Feira de Santana/ Salvador.
    Solicito a quem tiver informações recente, das condições das estradas do trecho citado.
    Desde já agradeço.
    Abraço a todos

    • Olá, Júlio. Bem-vindo ao blog. Está tudo certo. Sua escolha de rota está correta e as estradas estão em ordem. Em Barreiras, a orientação é passar por dentro da cidade, evitando o anel rodoviário, para onde estão sendo desviados as carretas.
      Boa Viagem e um grande abraço.
      Abreu

    • Amigo, passei por lá domingo/segunda (13 e 14/07) fiz BSB/AJU, caso queira ir por Correntina – Javi, a estrada está mt boa e quase não tem tráfego, o que adianta e mt a viagem, dormi em Ibotirama por conta da final da copa. Vou postar no Blog meu trajeto, pois este espaço há anos sempre me orienta, por isso gosto também de retribuir…
      Boa viagem!
      Carlos Alberto Paiva

  80. Parabéns ao criador e administrador pela iniciativa.
    Vou viajar dia 02 de agoto 2014, Goiânia/ Brasilia/ Luiz Eduardo Magalhães/ Barreiras/ Ibotirama/ Feira de Santana/ Salvador.
    Solicito a que souber, informações atuais sobre as condições das estradas nesse percurso.
    Desde já agradeço.
    Abraço a todos

  81. Vou de carro Aracajú-SE saindo de Formosa-GO. Preciso de dicas. A rota já pegamos, vamos passar por posse, correntina, Santa Maria da Vitória, bom Jesus da Lapa, Caetité, Brumado e Feira de Santana. Preciso de dicas de pernoite e sitação das estradas. Se tem estrada de chão em algum momento, posto para abastecimento e etc. Aguardo seu retorno urgente!!

    • Olá, Adriana. Bem-vinda ao blog. Quando é a viagem? Essa rota por Correntina é definitiva? Existe alguma razão especial para vocês irem por esse roteiro?
      Aabreu

  82. Olá Abreu e amigos do blog,

    Estou pretendendo fazer uma viagem saindo de Caruaru-PE até Brasília, tenho dúvidas se o trecho mais rápido é pela 101 ou pela 423 passando por paulo afonso com pretensão em chegar a lençois no primeiro dia de viagem. Outra dúvida é no trecho seguinte entre lençois e brasília, o mais rápido é pegar bom jesus da lapa (349 e depois 020) ou continuar pela 242 passando por barreiras e luiz eduardo magalhães? Desde já agradeço a ajuda.

    • Olá Wellington se você for pela a BR 423 vai chegar em Juazeiro.
      Tenho uma ideia boa para você entra no Google e visitar a pagina posto rosário e vai ter um mapa bem legal a onde vai ter todos os trechos do nordeste até chegar em Brasília muitas opções. O trecho por Lençóis e muito perigoso CUIDADO muita carreta e o trecho muito apertado.
      Eu viajo de carro a dois anos e gosto de passar sempre no mapa do posto rosário Juazeiro, Senhor do bom fim, Jacobina “ em Jacopina pegar para Miguel calmom´´ Morro do chapéu Seabra, Ibotirama Bom Jesus da lapa, Santas Maria da Vitoria, Correntina depois de posto Rosário que o mesmo do mapa Google todos para lá e a divisa do GO COM BA ai O20 DIRETO até Brasília….
      As estrada desse trecho estão boas e com muito postos de gasolina e boa viaje e muito cuidado com a estrada.

  83. Abreu, Abreu e Abreu fiquei de responder o trecho da minha viaje que foi uma beleza.
    Vou relatar um pouco da viaje.
    Sai de Planaltina -DF passando por Formosa sentido posto Rosário “todo o viajante tem que para nesse posto não tem jeito de passar sem para lá e um paraíso´´ todo o trecho de estrada ótimo, fui por Luiz Eduardo Magalhães e Barreiras nossa muito complicado mais atenção e cuidado passa bem nesse trecho abastecemos e seguimos, sim o anel viário quase pronto, Ibotirama muito bom mas atenção algumas lombadas seguimos para Seabra e andei até Itaberaba olha esse sim muita atenção mesmo e muito Caminhão e estrada apertada então redobre a atenção porque e uma coisa de loco mais deus e bom e vigiou nossa viaje que foi um sucesso.
    Agora Abreu vou passa um trecho que você teve conhecer mais si não conhecer vai ficar o meu relato para ajudar a todos que visita o blog…
    Em Itaberaba eu fui sentido a Rui barbosa estrada muito boa peguei continuando subindo cheguei em Baixa Grande estrada otima por sinal cheguei a Senhor do Bonfim esse trecho está um pouco ruim então ATENÇÃO muito povoado e estrada não boa velocidade até 90 km horas, agora senhor do Bonfim a Juazeiro com Petrolina parece que o carro e avião estrada um tapete passamos por Oroco- PE Cabropo -PE e Salgueiro muito boa mais não passar a noite em hipótese nem uma ali e o polígono da maconha roubo a noite e certo analisa ao chegar em Petrolina – PE SE A TUA VIAJE VAI PASSAR NESSE TRECHO DURANTE O DIA E CERCA DE 300 KM MUITA ATENÇÃO. Voltando a roda seguimos de salgueiro a BR Santos Dumont la na frente a 350 km peguei a direita sentido a Sousa – PB.
    Gostei da minha viaje mais e tenso então gente muito cuidado ao viaja muita atenção para que toda a viaje ter certo e sempre fazer revisão no seu veiculo…

    Obrigado Abreu por esse maravilhoso blog que deus de ilumine sempre para ajudar a todos que procura informação de todas as naturezas.

  84. Abreu, bom dia

    Me chamo gleidson dutra moro em Ipameri-GO, pretendo fazer um viagem de ferias com a família para Maragogi-AL no final do mês de julho gostaria de saber qual seria o melhor itinerário para a viagem.

    Desde já agradeço

    • Olá, Gleidson. Bem-vindo ao blog. Aqui em nosso site “www.expressaodaliberdade.com.br”, há um post denominado “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador-Natal”, onde abordamos o trecho Brasília-Maragogi. Não sei qual será sua rota ao sair de Ipameri (você dispõe de três ou quatro alternativas e você deve saber mais do que nós qual a melhor). De qualquer modo, acho que sua viagem terá de ser dividida em 3 dias, com um pernoite em Barreiras e o outro em Salvador ou imediações. Não force a barra e não queira fazer em menos dias, viajando à noite: decididamente, NÃO vale a pena!
      Um grande abraço e retorne se tiver dúvidas.
      Abreu

  85. Primeiramente quero parabeniza-lo por este ótimo site, estou indo a Salvador dia 16.07.2014 e gostaria de saber qual a melhor rota que devo seguir e lugares onde posso parar para almoçar ou lanchar.

    • Olá, Tarley. Bem-vindo ao blog. Nossa recomendação é sempre a BR020 – BR242 – BR324. De onde você partirá?
      Um grande abraço.
      Abreu

        • Então, acrescente 02h30min à sua jornada inicial, referentes ao trecho de 220 km entre Goiânia e Brasília. Lembro a você que a estrada BR 020 sobe em direção ao norte do país e, em Luís Eduardo Magalhães ela vira à direita em direção ao leste, rumo que é mantido até Salvador. Pois bem, ao longo dessa direção leste, a latitude é praticamente a mesma e a noite está chegando rápido, por volta das 17h30min. Então, para não viajar à noite como insistimos em recomendar aqui, planeje pernoite em Ibotirama ou, no máximo, em Seabra. Há pousadas e hoteis que variam de 30 a 300 reais, com café da manhã. E reiteramos: motorista experiente, cuidadoso com sua família, não se aventura em viagens noturnas em nenhuma das estradas do Brasil, à exceção de duas ou três no estado de São Paulo.
          Boa viagem e dê notícias.
          Abreu

          • Vou sair de Gyn na quarta a tarde, pernoitar em BSB em casa de parentes e sair no dia seguinte as 05:00 da manhã, gostaria que me indicasse um hotel em Lençóis que seja bom e barato e uma previsão de chegada nesta. Sendo a minha primeira vez por estas estradas…

          • Ah, bom, Tarley. Então, você estará em Lençois por volta das 16h00, tranquilamente. Lencois normalmente é muito demandada nos fins de semana. Como você estará lá na quarta-feira, você terá um leque enorme de hoteis e pousadas de diversos preços. Já na rua principal, onde você desemboca quando chega a Lençois há pousadas de um lado e de outro até o centro, onde ficam os hotelões (Canto das Águas e Portal de Lençois). Na praça central também há diversas opções e é tudo muito perto. Pesquise com calma que você vai encontrar o pernoite adequado para o seu bolso.
            Um grande abraço.
            Abreu

          • Obrigado pelas dicas, assim que retornar posto as condições das rodovias

    • Olá, Elierkson. Bem-vindo ao blog e obrigado por responder ao Carlito. Fiquei fora do ar por uns tempos e ainda bem que tínhamos um sputnik alerta e gabaritado para orientá-lo.
      Um abração.
      Abreu

  86. carlito se vc for para valença a melhor opção e por barreiras asfalto novo e sem buracos faz 1 mes que passei por essa região

  87. Olá esse site é um achado, ótimas informações, parabéns. Estou indo acompanhar a estreia da espanha na copa no dia 13/06 e gostaria de saber qual a melhor rota daqui de brasilia até SAlvador. (vou sair da Santa Maria dia 12/06 pela manhã 05:00) .

    • Olá, Gilson. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. A melhor rota é a que defendemos aqui, ou seja, Brasília-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador, com pernoite em Lençois (a 1.100 km de Santa Maria). Não sei a que horas é o jogo da Espanha, mas pernoitando em Lençois, você tem condições de chegar à capital por volta das 10 ou 11 horas da manhã.
      Um abraço.
      Abreu

      • Muito obrigado Abreu. Vou seguir essa rota mesmo. Se tiver um tempinho vou tentar dar minha impressão sobre a rota. Abraço.

        • Olá, Marcos. Bem-vindo ao blog. Sim, a rota é essa: Brasília-Luís Eduardo Magalhães(BR 020)-Barreiras-Lençois(BR 242). As estradas estão em boas condições. Pode dar para você dormir em Barreiras. São 590 km e as condições tranquilas do tráfego permitem médias superiores a 100 km/h – grande parte do trecho a velocidade máxima é de 110 km/h -, então você poderá fazer o trecho em cerca de 6 horas. Como na Bahia não há horário de verão, você deverá chegar a Barreiras entre 17h30 e 18h00. De qualquer modo, faça uma avaliação quando chegar a Luís Eduardo Magalhães, que fica a 90 km de Barreiras. Se achar prudente, pernoite lá. Há bons hoteis. Eu costumo dormir lá na volta de Salvador no hotel Saint Louis, mas há muitos outros. Ah, nem invente de ir por Correntina e Bom Jesus da Lapa: as estradas estão péssimas.
          Faça uma boa viagem.
          Um abraço.
          Abreu

  88. Olá Abreu ,

    Parabéns pelo site, está me ajudando muito. Vou sair de Salvador com destino a Brasilia no dia 13.06 por volta de 05:00, pelo seu conhecimento de percurso gostaria de que por favor me indicasse um local para almoçar na estrada, e abusando mais um pouco, minha intenção é pernoitar em Luis Eduardo,preciso reservar hospedagem ?

    Grato

    Paulo

    • Olá, Paulo. Bem-vindo ao blog e obrigado pela força. O pernoite em Luís Eduardo está de bom tamanho. Você chegará lá por volta das 15 para 16 horas. O hotel em que fico em Luís Eduardo é o Saint Louis (77-3628.7777), mas há diversos outros para todos os bolsos e gostos. Normalmente não há necessidade de reserva. O que faço normalmente é ligar quando estou no começo da viagem, ali por Itaberaba ou Seabra, pergunto se há vaga para o pernoite e qual o preço. Mas não reservo. Ao chega, vou direto à recepção e repito a pergunta, mas como se ainda estivesse comparando preço com outros hoteis. Isso é suficiente para eles apresentarem uma outra tabela, com preço muito menor do que aquele que deram pelo telefone. São comuns descontos de 25 a 30%. Quanto a restaurantes, aqui no blog orientamos para evitarem-se almoços durante a viagem, seja pelos riscos da cozinha, seja pelo sono que dá. Em situações desesperadoras, temos recomendado o restaurante do posto Santa Helena em Itaberaba e o do Posto Rosário, já na divisa BA/GO. Mas se você é dos que não abrem mão, faça o seguinte: aproximadamente às 11h00 você estará passando diante da entrada para Lençóis. Entre. São 12 km para ir e 12 km para voltar, numa simpática estradinha pelo de florestas. E almoce no restaurante do Hotel Canto das Águas, que é excelente, bem feita e rápida.
      Faça uma boa viagem e dê notícias.
      Um forte abraço.
      Abreu

  89. Como vai Abreu!
    estou saindo de Santa Maria – DF para Porto Seguro, gostaria de saber qual a melhor itinerário a seguir.
    e locais de parada lembrando que esta e minha primeira vez que vou dirigir num trecho tão longo
    veiculo FIAT LÍNEA 2013/13 .

  90. Olá Abreu, parabéns pelo site,
    estou saindo de Valparaíso de Goias dia 23/06/2014 para Valença (praia do guaibim), gostaria de receber algumas dicas, qual o melhor trajeto, onde parar para almoço, você indicaria algum local
    para abastecimento no percurso, qual a sua dica vou direto ou faço a viagem em duas etapas.

  91. Olá, estou planejando viajar de Goiânia a Porto Seguro agora em julho, gostaria de dicas das estradas. Já fiz esse trecho antes, passando por Brasília, Bom Jesus da Lapa, brumado…., já peguei condições muito ruins e regulares. Passando por Minas Gerais (Montes claros), a mesma coisa, mas o trânsito me desanima um pouco. Alguém que passou por esses trechos pode me dar alguma informação. obrigado.
    Parabéns pelo site.

    • Olá, Marco. Bem-vindo ao blog e desculpe a demora, mas estávamos fora do Brasil e cheios de agendas. Esse trajeto para Porto Seguro é sempre uma dor de cabeça. Atualmente, todas as estradas que conduzem àquele destino estão em estado razoável para bom. O problema é que os roteiros mais curtos (por exemplo, Belo Horizonte-Teófilo Otoni, ou Montes Claros-Salinas) normalmente têm um trânsito infernal e perigoso, principalmente na Rio-Bahia. Temos recomendado aqui no blog a rota que você conhece (Correntina, Bom Jesus da Lapa, Brumado, Anagé-Vitória da Conquista), onde a estrada é estreita em alguns trechos, os buracos são bem eventuais, mas que, se não for à noite, a viagem se desenvolve muito mais rapidamente do que pelas outras opções.
      Até sua partida publicaremos aqui notícias atuais sobre aquele trecho.
      Um grande abraço.
      Abreu

  92. Olá Abreu !
    Obrigado pelo retorno, assim vou por Brasília mesmo, aproveitando o pessoal falou de uma churrascaria em Barreiras lugar bom para almoçar, onde fica ? outra coisa comprei uma câmera veicular e pretendo filmar a trecho.

    um grande abraço ! Jose Arilton

  93. Oi. Muito bom o site. Sou de Brasília. Estou para viajar na próxima 6a feira (hoje é quarta) para Lençóis… Me falaram que tenho duas opções, por Barreiras… Ou por Correntina – Bom Jesus da Lapa… O que acha das duas opções!??
    Grato, Rogério Reis

    • Olá, Rogério. Bem-vindo ao blog e desculpe: cheguei atrasado! NO dia 28 (o dia em que você escreveu o comentário), em me encontrava preso a um compromisso de dia inteiro no Rio, de onde voltei às 23h00. E no dia seguinte, às 06h00, decolei para um compromisso de 02 dias em Sauípe, de onde retornei ontem, às 20h00. Só hoje li sua mensagem. Lamento e torço para que você tenha feito a escolha certa, indo por Barreiras. Se você tiver ido por Correntina, adoraríamos ouvir um relato seu.
      Um grande abraço.
      Abreu

  94. Oi. Muito bom o site. Estou para viajar na próxima 6a feira (hoje é quarta) para Lençóis… Me falaram que tenho duas opções, por Barreiras… Ou por Correntina – Bom Jesus da Lapa… O que acha das duas opções!??
    Grato, Rogério Reis

  95. Caro Abreu. Meu cunhado, quem diria, ajudar o cunhado. Mas ele irá viajar de carro de Brasília para Itacaré agora em Julho. Como gosto muito dele, fiz um mapa, informando cada cidade e a distância entre elas até o destino final. Acho que vai ajudar muito, considerando que são 1400 km que ele pretende fazer em dois dias, isto se sair cedo de Brasília.
    Tenho lido o seu blog e as informações são sempre precisas e atualizadas, considerando a que os viajantes rodoviários postam.
    Como de costume, irá por Correntina e para facilitar a vida do meu “cunhado”, gostaria que informasse a situação das estradas, principalmente no trecho após Vitória da Conquista.
    Desde já muito agradecido.

  96. Olá Abreu !
    Estarei saindo de São Paulo com destino a Ibotirama agora em junho, gostaria de saber se vc tem informações da estrada que sai de Cristalina com destino a Formosa ( que passa por fora de Brasília), ela é segura ? esta em boas condições ? é a melhor rota ? desde já agradeço ! e parabéns pelo blog ! abraços.
    J.Arilton

    • Olá, José Arilton. Bem-vindo ao blog. Aquela estrada estava com problemas de segurança. Vou me atualizar a esse respeito e retorno. De qualquer modo, as obras que estavam infernizando a vida de quem entra e sai de Brasília pela BR 040 (linha de BRT Santa Maria=Plano Piloto) já deverão estar concluídas quando você vier, o que lhe permitirá atravessar Brasília em aproximadamente 01h30min, a depender da hora em que você chegar ao km 1 da BR 040/050, em Valparaíso(GO).
      Um grande abraço.
      Abreu

        • Caro José Arilton, lamentavelmente, o sinal continua vermelho para aquela alternativa. Claro que nossos amigos da segurança pública de Luziânia esclarecem que o risco maior é de asssaltos a ônibus. Informaram-me que ocorreu um novo assalto na semana passada, onde os bandidos “limparam” um pessoal que vinha para Brasília para fazer o concurso da PRF!
          Então, meu velho, é vir mesmo pela BR 040, com paciência e segurança, sempre de dia e fora dos horários de pico.
          Um grande abraço.
          Abreu

  97. Caro Abreu, gostaria de informações a respeito de uma viagem que quero fazer, sairei do Paranoá-DF com destino a Campos Sales-CE, se puder me ajudar, gostaria de saber informações sobre as condições da estrada e melhor percurso.

    Grato

    • Olá, João Paulo. Bem-vindo ao blog. Estivemos analisando o seu projeto de viagem e temos algumas ponderações a fazer. Não se trata de uma viagem fácil e exige uma série de cuidados. Já fizemos esse trajeto há muitos anos. Saímos do Plano Piloto de Brasília e dormimos em Lençois, como temos orientado aqui no blog. De Lençois, avançamos até o trecho para Rui Barbosa, a cerca de 40 km de Itaberaba. Aí começam as diferenças. De Lençois, onde você dormirá, até Campos Sales, são cerca de 960 km, o que dá para se fazer em um dia, principalmente quando se está indo para casa, visitar a família. E quais são os cuidados? Vou lhe dizer:
      a) o asfalto desse trecho é e sempre foi de má qualidade. Assim, é comum uma época estar legal, noutra estar intransitável. Recomendo que você retorne ao blog e diga para nós quando será sua viagem. Talvez possamos lhe dizer o que você enfrentará em termos de pavimento da via. Para você ter ideia, em 2008 os trechos de Rui Barbosa-Capim Grosso, e os 40 km que antecedem a chegada a Juazeiro(BA) estavam totalmente destruídos, sem condições de trânsito. Em 2011, só os 20 km antes da chegada a Capim Grosso estavam em péssimo estado. O restante estava de razoável para bom. No final do ano passado, a situação era a mesma, ou seja, milhões de buracos nos 20 km que antecedem Capim Grosso, mas o restante em bom estado. Se você fosse viajar agora, nós diríamos que a estrada está boa. Mas se for daqui, digamos, a 4 meses, a situação poderá ser diferente;
      b) extremo cuidado com o abastecimento, pois são comuns os postos de gasolina sem combustível, sem energia ou sem condições de operar a máquina de cartão de crédito. A solução é abastecer sempre, a intervalos mais curtos e manter o tanque sempre acima dos 3/4 ou, no mínimo, 3/5. E não é recomendável levar muito dinheiro vivo para pagar o combustível se o cartão não estiver funcionando, pela razão a seguir;
      c) segurança precariíssima no trecho de Afrânio(PE) a Picos(PI). É alto o índice de assaltos, com colocação de obstáculos na estrada. Cabe lembrar que a alternativa de ir de Juazeiro(BA) para Cabrobó-Salgueiro-Picos, pela BR 316 até Vila Nova do Piauí (trevo para Campos Sales-CE) é mais perigosa ainda, porque está dentro do chamado “Polígono da Maconha”. A solução é fazer o que fazem os motoristas experimentados naquela área: nem pensar em viajar antes das 7 da manhã nem depois da 5 da tarde e, de preferência, colar atrás de um grupo de viajantes, seja de automóveis, seja de caminhões.
      Ficamos aguardando a informação da data de sua viagem.
      Um grande abraço.
      Abreu

        • Então, não deverá haver muita mudança. Aliás – olhe só que coincidência – encontrei hoje no supermercado um cara fazendo recarga de um celular com o DDD 088. Eu perguntei se era do Ceará e ele disse que sim, que era de Juazeiro do Norte e era motorista de ônibus e fazia, até dois meses atrás, a linha Picos-Fortaleza. Confirmou todas as informações que fornecemos na resposta anterior. e completou “a estrada está ótima, tanto por Picos, quanto pela Belém-Brasília”.
          Então, se organize, tome as precauções que recomendamos e boa viagem!
          Abração.
          Abreu

  98. Olá Abreu como foi a viaje de volta?
    Gostaria de saber como está o trecho que você passou entre Seabra- BA até chegar aqui em Brasília, se você passou por Barreiras ou Correntia e com está esses trecho tem informação.
    Pretendo sair dia 1 de Maio gostaria de saber para que possa fazer uma boa viaje.
    Um forte abraço ficar com Deus.

    • Olá, Anilson. A viagem foi tranquila, chegamos anteontem, domingo, e já postamos o texto com as informações do trajeto (“www.expressaodaliberdade.com.br”, Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador, “Observações Atualizadas – 14.04.2014). Por enquanto, esqueça a rota por Correntina: até Ibotirama, os dois roteiros têm quase a mesma distância, com diferença de 3 km. Mas o asfalto, a insegurança, o desconforto e o isolamento não compensam outro roteiro que não o que recomendamos aqui.
      Tenha uma boa viagem e, se atravessar Barreiras, como estamos pedindo no post, retorne com notícias para nós, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      • ok!
        voltarei sim com notícias sobre aquele ponto, e vou alimentar mais esse brog MAGNIFICO que nós ajudar viaja com o trecho que irei passar mais acima em direção a Sousa- PB.

  99. Olá Abreu,
    Primeiramente parabéns pelo blog. Virei leitor assíduo, desde que o descobri.
    Vamos a Salvador eu, minha esposa e minha filhinha de 3 anos, no próximo dia 19 de abril.
    Como você passou pela estrada nos últimos dias, qual a situação, tem buracos?
    Nosso planejamento é seguir seus conselhos de abastecimento (Alvorada do Norte, Rosário, Luís Eduardo, Ibotirama e Itaberaba. Planejamos o pernoite em Ibotirama ou Lençóis.
    Onde você considera seguro parar para alimentação?
    Grande abraço e conte conosco para atualizar informações.

    Julio

    • Olá, Júlio. Bem-vindo ao blog. Apesar de ter-lhe respondido diretamente para o seu e-mail, em função da iminência de sua viagem, faço questão de retornar a você aqui no blog. Os detalhes sobre a estrada estão no post. Como lhe disse no e-mail, a estrada está boa, exigindo atenção na subida do Pai Inácio (40 km depois de Seabra) e nos 30 km antes e depois de Ibotirama. Locais seguros para alimentação apenas o Restaurante Rosário, a 300 km de Brasília e o restaurante do Posto Santa Helena, a 1 km antes de Itaberaba.
      Um abração.
      Abreu

      • Olá Abreu, estamos de volta da jornada Brasĩlia x Salvador x Sauípe x Brasĩlia.

        Graças ao trabalho do seu blog, fizemos uma viagem muito mais tranquila com as informações prévias. Vamos à contribuição sobre pontos de atenção, considerando que a maior parte da rodovia encontra-se em bom ou ótimo estado,

        1) Encontramos um grande buraco bem no trevo de acesso à Posse-GO, que era muito difĩcil de ver. Desviamos, mas acertamos outro ao lado, felizmente sem consequências. Na volta, o buraco estava fechado, mas com sinais de não resitirá muito tempo.

        2) Os buracos estão concentrados cerca de 40 km antes de Ibotirama e 30 km após (para quem vai sentido Salvador). Desde o seu último relato, considero que aumentaram bastante em quantidade e profundidade. Alguns ocupam toda a faixa de rolamento de uma pista, obrigando a manobras de desvio mais perigosas. Velocidade mais baixa é indicada, principalmente no trecho que antecede Ibotirama (sentido Salvador).

        3) O trecho de subida (descida do sentido inverso) do Pai Inácio está em boas condições, porém, após Lençóis, apesar da estrada recem refeita, começa a apresentar problemas de afundamento e rachaduras, cerca de 50 km após Lençóis. Encontramos um PARE e SIGA do DNIT na jornada de volta, fechando buracos. Para uma estrada tão nova, acho que em breve estará novamente com os problemas crônicos de sempre. Olhando os buracos com mais detalhes, vi que a camada de revestimento asfáltico é bem mais fina do que observamos em outras rodovias e não há uma base bem compactada abaixo.

        4) Sobre Barreiras, recomendamos atravessar a cidade. Sem os caminhões, que usam o contorno, a travessia foi em horário de pico, porém realizada em 12 minutos. Na volta, chegamos a tentar o contorno, mas tem um PARE e SIGA 1 km após a entrada, muito esburacada e com obra de galerias pluviais e, é claro, caminhões e mais caminhões, aos montes.

        5) Outro ponto de atenção importante é o trecho de 12 km antes de Ibotirama (ida). Pista sem acostamento, construída sobre um aterro elevado, bem estreito.

        6) PARE e SIGA perto de Vila Boa de Goiás, que nos tomou uma hora na volta.

        7) Nossas paradas:
        a) Abastecimento – Rosário, Barreiras, Ibotirama, Lençóis, Itaberaba.
        b) Alimentação – Rosário, Santa Helena (Itaberaba), Los Pampas (churrascaria em Barreiras, 100 mt à direita, já saindo para Salvador. Por atrasos nossos, almoçamos na volta em Ipirá, Fica à esquerda (direita de que vai), logo antes (após) do trevo que vem de Itaberaba. Chama-se O Caipirão. Comida de boa qualidade.
        c) Hospedagem – Lençóis (Canto das Águas). Na volta, tivemos que ficar em Lençóis devido atraso na saída e parada no Outlet de Couros em Ipirá.

        No mais, obrigado pelo seu trabalho com o blog, que muito auxilia os viajantes do Trecho.

        Abraços,

        Julio

        • Obrigado, Júlio. Um relato precioso para todos nós. Gostaríamos muito que atitudes como a sua se tornassem uma rotina para todos os que passam por aqui! Que bom que você voltou!
          Então, estamos acertados: Barreiras se atravessa pelo centro e não pelo anel viário.
          Um grande abraço.
          Abreu

  100. Prezado Abreu, boa tarde e desde logo te parabenizo pelo blog. Estou viajando agora e gostaria de saber se teria alguma informação para Brasília-Ilhéus? Até onde vi o melhor caminho sugerido por vc seria por Barreiras, apesar de mais distante. Analisando o Mapa através do google e seguindo sua sugestão por subir até Luiz Magalhães, depois Barreiras, Seabra, Itaberaba, tudo pela BR 242. Em seguida pretendo pegar a BR 101 até Castro Alves e Santo Antônio de Jesus, pois parece ser melhor transitar pelas BR 242 e 101 do que transitar pelas pistas do interior, pelo que vi no Blog. O que vc acha? Desde logo agradecido. Cézar

  101. Boa tarde Sr. Abreu,
    Sou do sul, mais precisamente, de Fraiburgo – Santa Catarina.
    No inicio do mês de maio, pretendo fazer o rota Brasilia-Salvador, então tomei conhecimento de seu blog e pretendo fazer o caminho de sua recomendação, ou seja via Luiz Eduardo, Barreiras, Ibotirama.
    No primeiro dia quero ir até Ibotirama, então pergunto se o Sr. teria alguma sugestão de hotel nesta cidade.
    Desde já agradeço sua atenção.
    Abraço
    Alceu Schneiker

    • Olá, Alceu. Bem-vindo ao blog. Desculpe a demora, mas estava viajando…para Santa Catarina! Estava em Salvador – de onde cheguei ontem – e precisei de participar de uma reunião extraordinária na Celesc, onde sou membro do Conselho de Administração. Isso no dia 10. De lá para cá, foi uma loucura, com reuniões em Brasília e São Paulo e retorno de carro de Salvador para Brasília, onde chegamos ontem. Passei por Ibotirama anteontem e continuo achando que a melhor hospedagem, principalmente para vocês que vêm do sul, onde a infraestrutura hoteleira é de excelente nível, é o Hotel Glória, onde sempre fico.
      Assim que você passar a ponte sobre o Rio São Francisco, você verá à sua esquerda, do outro lado da pista, a indicação para o Hotel Velho Chico (grande veterano que entrou em decadência com a construção da ponte, que o deixou “fora de mão”) e, logo em seguida, também do outro lado da pista, fica o Glória. Siga em frente, faça o primeiro retorno e pronto. Não espere nada como o Plaza de Blumenau ou o Sofitel de Floripa, mas dá para pernoitar e acordar disposto. Como dizem no Nordeste, é um hotel “pequeno, porém decente”.
      Um abração.
      Abreu

    • Olá, Alceu. Bem-vindo ao blog. Desculpe a demora, mas estava viajando…para Santa Catarina! Estava em Salvador – de onde cheguei ontem – e precisei de participar de uma reunião extraordinária na Celesc, onde sou membro do Conselho de Administração. Isso no dia 10. De lá para cá, foi uma loucura, com reuniões em Brasília e São Paulo e retorno de carro de Salvador para Brasília, onde chegamos ontem. Passei por Ibotirama anteontem e continuo achando que a melhor hospedagem, principalmente para vocês que vêm do sul, onde a infraestrutura hoteleira é de excelente nível, é o Hotel Glória, onde sempre fico.
      Assim que você passar a ponte sobre o Rio São Francisco, você verá à sua esquerda, do outro lado da pista, a indicação para o Hotel Velho Chico (grande veterano que entrou em decadência com a construção da ponte, que o deixou “fora de mão”) e, logo em seguida, também do outro lado da pista, fica o Glória. Siga em frente, faça o primeiro retorno e pronto. Não espere nada como o Plaza de Blumenau ou o Sofitel de Floripa, mas dá para pernoitar e acordar disposto. Como dizem no Nordeste, é um hotel “pequeno, porém decente”.
      Um abração.
      Abreu

      • Olá Abreu, obrigado pela atenção e gentileza da resposta. Acabei mudando de planos, e vou dar uma esticada um pouco maior e pernoitar em Lençóis, no Canto das Águas, onde já fiz reserva. Quando concluir a viagem postarei meu comentário. Parabéns pelo Blog. Abraços. Alceu

  102. Pretendemos viajar próximo dia 18 para Campina Grande/PB, de carro. Qual o melhor percurso? Como estão as estradas. Temos mesmo que passar por Barreiras/BA. Na última vez, demoramos muito para atravessá-la.
    Obrigada, Rosangela,

  103. Olá Abreu muito interessante os relatos todos postado ak para nós que somos leigos em primeira viagem de carro!!!
    Moro em Unaí MG e estou indo em Junho para Salvador BA, e queria me me ajudasse em relação a qual rota e paradas em hotéis legais pois tenho duas crianças mas podemos andar muito por ser eu e meu esposo revezando durante a viagem onde vc me indicaria a dormida mais ou menos as 19:00 hs 20:00hs queremos parar para descansar com as crianças.
    Aguardo sua ajuda e PARABÈNS por nos da sugestões que faz toda diferença!!!

    • Olá, Dayse. Bem-vinda ao blog. Nós temos aqui no blog um post que aborda a vinda de Unaí até à minha roça, pertinho da BR-020. A partir da BR-020, nosso blog pega você pela mão e conduz até Salvador com a maior segurança e conforto POSSÍVEIS. E, normalmente, os trazemos de volta sãos e salvos. Mas temos uma pergunta que nos interessa: você acessa esses outros posts? Você enxerga o blog todo, ou só a janelinha? Por exemplo, vou recortar e colar aqui embaixo o post sobre o percurso Unaí-Brasília, que está dentro de uma viagem Rio-Brasília via Unaí:
      Aviso aos navegantes: para quem sai de Brasília com destino a Belo Horizonte ou Rio de Janeiro, ou seja, utilizando a BR-040 e, por conseguinte, tendo de enfrentar a barra pesada do tráfego entre Brasília e Cristalina, o blog traz uma novidade muito interessante.

      Precisamos ir visitar anteontem um irmão meu, recém-transplantado renal, em Montes Claros. Como sempre que vamos para aquelas bandas, saímos da roça às 06h30min, pela BR-020, na altura do km 33.

      Naturalmente, apanhamos todo o trânsito matinal que demanda o Plano Piloto, com as tradicionais encrencas no trevo de Brasilinha, o nó na frente de Sobradinho, o “fluxo estático” dos Nobres, na subida do Colorado, com os carros velhos quebrados e motoqueiros atropelados de sempre e os sempre espertinhos transitando pelo acostamento.

      Resultado: às 07h28min – ou seja, 58 minutos e quarenta e sete km depois – deixamos aquele inferno e pegamos o Inferno II – tráfego estacionário da pista da Água Mineral (EPIA) até a entrada do Núcleo Bandeirante, onde passamos às 08h12min.

      Trecho com velocidade razoável a partir daí até a Polícia Rodoviária Federal, no km 1 da BR 040, onde tomamos o expresso “Inferno III”, famoso por sua overdose de quebra-molas do Valparaíso até Luziânia, onde o “Inferno IV” te abre os braços, com sua pista de mão dupla lotada de caminhões, os quais só vão te abandonar lá em Cristalina, quando eles viram à direita para São Paulo, via BR-050 e você segue em frente pela BR-040.

      Aí já eram 11h30 da manhã e nós havíamos rodado fantásticos 190 km em 4 horas de viagem.

      Pois bem. Conseguimos chegar a Montes Claros, visitamos meu irmão enfermo, jantamos com outros que estão em boa saúde e às 06h30min do dia seguinte (hoje) pegamos a estrada de retorno.

      Andamos os 280 km de Montes Claros até a BR040 em Pirapatos e fomos direto para o abastecimento em João Pinheiro, a 80 km dali. E já sofrendo por antecipação: vamos chegar a Cristalina no meio da tarde, enfrentar aquele trânsito horroroso até Luziânia. De lá, vamos curtir a sopa de quebra-molas até o Valparaíso, quando poderemos andar um pouquinho mais rápido até passar pela Água Mineral e cair nos braços acolhedores do gigantesco engarrafamento da descida do Torto para o Colorado e etc., etc. e etc.

      Mas, Alá é mais sábio. 17 km depois de João Pinheiro, trânsito totalmente paralisado. Centenas de caminhões, ônibus e carros de passeio parados, parachoque contra parachoque, muita gente do lado de fora dos carros e informação rigorosamente nenhuma.

      Ligamos o rádio e procuramos a rádio local (Rádio Tropical de João Pinheiro, 94,7 MHz FM). Repórter no local: -“O acidente ocorreu nas primeiras horas da manhã (já eram 12h40min), envolveu o atropelamento e morte de um motoqueiro por um caminhão tanque carregado de querosene de aviação que se incendiou e ameaçava explodir, o que levou a PRF a interditar o trânsito nos dois sentidos, sem qualquer previsão de horário para reabertura”.

      Aí veio o melhor da história. Minha navegadora há 36 anos orienta:-Vamos voltar a João Pinheiro e pegar uma via estadual que vai a Brasilândia e voltar para Paracatu – portanto DEPOIS do local do acidente. Distância a ser percorrida no desvio 230 km, contra os 100 km normais entre João Pinheiro e Paracatu. Há um trecho em obras no meio do caminho. Se for intransponível, retornamos a João Pinheiro, pernoitamos lá e seguimos viagem amanhã.

      OK! Pé na estrada para Brasilândia, depois para Boqueirão. E aí, duas surpresas: a) as obras foram concluídas e o que tínhamos pela frente era uma estrada novinha em folha. Olha ela aí embaixo:

      b) a estradinha nos levaria em 111 km direto para Unaí (MG);

      Não tivemos dúvidas. Depois de cruzar com um carro de passeio em sentido contrário e ultrapassar um ou dois veículos indo, chegamos a Unaí menos de uma hora depois. Mais uma hora de viagem e estávamos entrando no Distrito Federal pelo PA-DF, com a alternativa de sair no Paranoá/Ponte JK ou irmos para o Vale do Amanhecer e Planaltina, a 12 km da roça.

      Marcamos a opção 2 e cá estamos no nosso recanto, ainda dia claro, assando uma costelinha de porco, abrindo um vinho chileno para comemorar nossa chegada em novo estilo, sem Cristalina, sem Luziânia, sem quebra-molas, sem caminhões, sem Colorado, sem Sobradinho, sem rush!

      Então, anote aí: você tem dois caminhos para chegar a João Pinheiro indo para Belo Horizonte, para o Rio ou para Montes Claros. Pela saída sul de Brasília, onde você poderá curtir cenas explícitas de autoflagelação coletiva, ou pela estrada de Unaí, a ser alcançada pelo Vale do Amanhecer ou pela Ponte JK/Paranoá. Pela saída sul, são 350 km. Por Unaí, são 340 km. As distâncias são quase iguais, mas os meus cabelos…

      (Edimar Rodrigues de Abreu – 26.11.2011)

      Informações atualizadas – 23.07.2013

      Em resposta a um dos comentários feitos neste post, prometemos retornar com mais informações sobre a GO 436, uma forma de contornar o trânsito de Brasília, para quem vem de Minas em direção ao Nordeste.

      Na verdade, ainda não tivemos a oportunidade de verificar o percurso, mas sentimos a necessidade de informar aos nossos sputniks (companheiros de viagem, em russo) que, no sábado anterior, o ônibus de uma delegação brasiliense de futebol americano que cortava caminho por aquela rota, foi emboscado por uma quadrilha fortemente armada, com fuzis, pistolas e espingardas de calibre 12.

      O veículo foi detido, perto de Cristalina, por tiros nas janelas, para-brisas e no próprio motor, atletas foram espancados a coronhadas e o bando roubou tudo o que eles tinham a bordo.

      Como havíamos levantado a perspectiva promissora em relação àquele roteiro, vimo-nos na obrigação de retornar ao blog para trazer esta informação que, no mínimo, adia nossos planos em relação à GO 436.

      Nosso abraço, com tristeza.

      Edimar Rodrigues de Abreu – 23.07.2012

      E aí, Dayse? Você havia visto isso? O caminho de Unaí até à BR 020 está aí. Retorne para conversarmos mais. Mas desde já adianto para você: ainda que sejam 4 motoristas a bordo, nada recomenda viajar à noite nas estradas brasileiras. Na hora que escurecer, os velhos marinheiros já estão parados em algum lugar, tomando sua cerveja e servindo o jantar para as crianças.
      Retorne, e a gente vai continuar dando as dicas.
      Abração.
      Abreu

  104. Olá !
    Tudo bem?
    Você teria alguma informação sobre o trecho Brasilia – DF ao litoral sul da Bahia ( Ilhéus- Canavieiras – Porto Seguro), passando por Correntina e Vitória da Conquista).
    Desde já agradeço
    Abraço !
    Fábio

  105. Prezados
    Estou precisando fazer uma viagem de Salvador para Brasília e gostaria de saber qual o melhor caminho, bem como melhores paradas para dormir.
    Desde já agradeço
    Júnior

    • Olá, Júnior. Bem-vindo ao blog. Melhor caminho: Salvador-Feira-Ipirá-Itaberaba, com pernoite em Barreiras ou Luís Eduardo Magalhães. Parta às 05h30min (o sol só já está de fora aqui na Barra) e chegue às 17h00. Nem pense em viajar à noite. Nem pense em continuar a viagem ao passar por Luís Eduardo: você terá um imenso deserto pela frente, no escuro. Qualquer problema mecânico, é puro mico. Durma, descanse e acabe de chegar no dia seguinte.
      Estou em Salvador, e voltarei a Brasília na próxima semana, com novas informações sobre a estrada aqui no blog.
      Grande abraço.
      Abreu

  106. Senhores se tiver alguém que viaja passando por Seabra, Mullunco do Morro, Morro do Chapéu, Baixa Grande, Capim Grosso, Senhor do Bonfim, Juazeiro BA seguindo até Salgueiro PE para Sousa PB que é meu destino.
    Favor me enviar informação desses trechos fico no aguardo.
    Viajarei em Maio para tirar minhas sonhadas férias, já é o segundo ano que vou viajo de carro e as informações que encontro no brog são somada de muita importância para uma boa viaje a todos que procura os sputniks do Abreu.

    Obrigado Abreu, por ter essa ideia do brog e muito ótimo termos informação sobre as rodovias.

  107. Boa tarde!!

    Estou partindo em breve de Salvador para Barra do Garças/MT e pretendo viajar todo o trajeto de carona. Gostaria de saber qual seria a rota mais movimentada desse trecho e por onde passam a maior parte dos caminhões (já que é mais fácil conseguir carona com eles).

    Muito obrigada!!!
    Abraço fraterno!

    • Olá, Milena. Bem-vinda ao blog. Desculpe o enorme atraso, mas tive problemas em acessar o blog. Achamos sensacional sua consulta: nunca havia aparecido um caroneiro por aqui e nós também não temos muito como ajudá-la, mas confiamos que alguns de nossos 2113 visitantes (média registrada hoje) entenda do riscado e possa orientar você.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Obrigada Abreu pelo retorno. Espero conseguir mais informações para facilitar a viagem. Gostei muito do blog! Parabéns! E se tiver alguém passando pelo trecho no final de abril e tiver uma vaga, será muito bom também!
        Grande Abraço!

  108. Olá pessoal. Estamos pesquisando a melhor rota Brasília-Salvador, e achamos vocês. Pelo que vimos, vocês tem muita experiência nesta viagem. Então, a melhor rota continua sendo por Barreiras?. Como estamos indo até Maceió, planejamos um pernoite. Onde vocês recomendam? Obrigado

    • Olá, Antônio-Arlete. Bem-vindos ao blog. Desculpem a demora, mas ficamos quase quinze dias sem poder cuidar do blog. As nossas informações continuam atualizadas. A melhor proposta para vocês é a nossa tradicional: pernoite em Lençois e chegar no segundo dia a Maceió. Estamos em Salvador e voltaremos a Brasília no dia 10. Nessa oportunidade, atualizaremos as informações sobre o estado da rodovia no trecho.
      Um grande abraço.
      Abreu

  109. viajei em março 2013 foi uma viaje boa saindo de Planaltina- DF para Sousa- PB a estrada estavam boas nos trechos que passei entre Formosa- GO , posto rosário seguindo para Correntina, Santa Maria da Vitoria estava um tapete
    peguei sentido posto Javi para chegar em Ibotirama e sentido a Seabra- BA estrada boa foi aqui que pernoitei ótimo lugar para passa a noite, mandei brasa e fui sentido a Morro do Chapéu ótimo estado de pista segui viaje até Jacobina- BA, Morro do Chapéu até Jacobina e uma turbulência muito cuidado vamos embora para chegar até Juazeiro- BA com Petrolina- PE duas cidades muito bonitas e são cordatas pelo são Francisco ótima vista a onde chegamos a Salgueiro- PE sentido a Sousa PB.
    Todas as estrada estavam boa menos a estrada entre Morro do Chapéu e Jacobina BA e posto a vontade amigos, esse foi um pouco da minha viaje.

  110. Bom dia Abreu,
    queria informação sobre o trecho entre Planaltina DF BR 020 até Seabra BA seguindo para Juazeiro BA e chegando até Sousa PB.
    Se você tiver alguma informação a respeito desse trecho Favor me retorna pois vou viaja em Maio para a Sousa PB?
    O seu brog e muito bom, aguardo informação.

    • Olá, Anilson. Continuo em Salvador, “convalescendo” do Carnaval da Barra. Mas voltarei no dia 10 para Brasília e trarei para o blog as informações atualizadas de que você precisará para sua viagem em maio, sobre o trecho até Seabra. Quanto ao trecho Seabra-Juazeiro-Sousa, quem sabe algum de nossos sputniks não tem alguma informação?
      Um abraço.
      Abreu

  111. Senhores boa tarde, só para dar uma atualizada aqui, fui de Osasco-SP para Brotas de Macaúbas-BA, indo também até as cidades de Seabra e Palmeiras agora no feriado do carnaval (entre 28/02 e 09/03/14).
    A Ida foi via rodovia Anhanguera, que está um tapete, BR-050 tem um trecho ruim e em obras entre Uberlândia e Catalão, passando por Formosa onde a BR-020 está um tapete, seguindo por Luís Eduardo Magalhães onde se deve ter muito cuidado nas lombadas, pois é muito fácil deixar uma parte do motor nas lombadas por ali devido às deformações causadas pelo peso dos caminhões. Já na BR-242 após Barreiras existem alguns buracos até Ibotirama, onde dá pra se desviar e onde se deve tomar cuidado também com as lombadas ou quebra molas. Entre Ibotirama e o posto Luizão (entroncamento com a BA-156) existem alguns buracos onde dá pra se desviar também. Seguindo pela BA-156 até Brotas de Macaúbas a estrada está muito boa (apesar da qualidade duvidosa do asfalto colocado).
    O trecho entre a BA-156, Seabra e Palmeiras está razoável, dá para trafegar tranquilamente.
    O retorno foi realizado “via Montes Claros” como conhecemos aqui em São Paulo. O trecho entre Ibotirama e Bom Jesus está como sempre… com muitos buracos, mas com muitos deles tampados com terra (Não sei se por moradores ou pelas prefeituras locais), é preciso cuidado neste trecho. Agora vem o trecho que me surpreendeu pela qualidade… precisaria de um adjetivo pior do que horrível para poder descrever o trecho entre Riacho de Santana e Caetité… (ouvi falar até que os ladrões cavam buracos na pista pra pegar os caminhoneiros), havia buracos onde cabiam o meu carro dentro (um Vectra 2007) e desenvolver uma velocidade superior a 50km/h é suicídio. A BR-030 entre Caetité e Guanambi está boa. A BR-122 no sul da Bahia está trafegável. Dentro do estado de Minas, muitos buracos entre a divisa MG-BA e Janaúba… buracos até pequenos, mas profundos (daqueles em que se cortam os pneus), onde peguei um, mas não aconteceu nada aos meus pneus (graças a Deus). A partir de Montes Claros , as BR-135 e 040 estão boas, e a BR-381(via privatizada) a partir de Belo Horizonte está ok também…Vale ressaltar que neste trecho de 1750Km aproximadamente, quase não vi policiamento e o único policial que vi em Montes Claros, estava bem ocupado com o celular dele e se eu fosse um contrabandista, teria vindo tranquilamente por este caminho, então cuidado pessoal, porque se precisarem de ajuda, podem apostar que vai demorar.
    Um detalhe que sempre encanta quando saio de Formosa e vou para Barreiras (como aconteceu nesta viagem), é o “balé” que acontece na pista com ultrapassagens nas retas… é muito bonito de se ver… rsrsrs

    Abraço a todos e espero que tenha ajudado

    • Obrigado, Duílio. Muito obrigado mesmo. Você não imagina como é importante para nós relatos como o seu. São pessoas que se dispõem a dividir com os demais as suas experiências, preocupadas em poupar outros seres humanos de perigos e desconfortos que vocês identificaram.
      Você será sempre bem-vindo por aqui.
      Um grande abraço e desculpe a demora.
      Abreu

    • Olá, Duílio. Desculpe-me por deixar passar tanto tempo para registrar nossa posição em relação ao seu comentário. Mas nunca é tarde: o seu relato é formidável! Os detalhes divertidos enfeitam a narrativa, que informa, instrui e previne. É tudo que nós queremos ver aqui no blog. É claro que você ajudou e muito. Conheço muito do seu percurso, mas minhas informações estão defasadas. Sou natural do Norte de Minas (Januária), tenho irmãos em Manga, Januária e Montes Claros e uma sobrinha que tem uma clínica em Cocos e Guanambi. Aqui no blog publiquei alguns posts sobre a BR 365 e a BR 135. Mas você trouxe pão quentinho para nós, recém-saído do forno.
      Muito obrigado, Duílio. Sinta-se em casa e retorne quando quiser.
      Um forte abraço.
      Abraço

  112. Bom dia, Abreu! Minha família está de mudança para Salvador e meu marido e eu gostaríamos de fazer essa viagem de carro junto com nossos filhos de 13 anos e de 6 meses. Qual a rota (entre Brasília e Salvador) que você indica e quantas paradas acha que devemos fazer, para uma viagem tranquila.Valeu a força e parabéns por esse espaço!

    • Olá, Michelle. Bem-vinda ao blog. Acabamos de chegar a Salvador, vindo de Brasília, e já postamos nosso relato no blog. Para econonomizar trabalho, recortamos e colamos o texto aqui embaixo para você:
      ” OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 18.01.2014

      Como diria o Pedro Bial, no BBB, “Cá estamos de volta!”. O céu da Barra não tem uma única nuvem, o mar comparece com uma cor azul tão forte, que não me lembro de tê-lo visto tão bonito. E o calor está tão forte que acredito ser possível fritar bolinho de acarajé no asfalto. O calçadão do Farol da Barra está ficando pronto e lindo. A Bahia está se arrumando para o Carnaval.
      Chegamos ontem a Salvador, tendo saído de Brasília anteontem, às 07h00, com pernoite no hotel Canto das Águas, em Lençois. Em todo o percurso a estrada está boa, sem registros de buracos, exceto aqueles poucos e já tradicionais, no trecho de 15 quilômetros após Rosário, no sentido Salvador. Mesmo aquele outro trecho historicamente esburacado ou em obras, entre Lençois e Itaberaba, está Nota 10, uma vez que a rodovia ali não foi consertada, mas reconstruída, com sinalização horizontal e vertical impecáveis.
      As preocupações continuam sendo a travessia de Luís Eduardo Magalhães (25 minutos) e Barreiras (42 minutos). Perdemos mais de uma hora nessas travessias. Em Luís Eduardo, as obras nos pareceram paradas e não obtivemos informações sobre a sua continuidade ou não. Já em Barreiras, as notícias são ótimas: uma faixa oficial na praça do centro da cidade nos chamou a atenção, pois incentivava os motoristas a usarem o anel viário, quando ficar pronto. Pesquisamos e confirmamos: há um anel viário em construção, contornando a cidade de Barreiras e sua inauguração está prevista para maio de 2014. A rota por Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana continua recomendadíssima por nós.
      Edimar Rodrigues de Abreu-18.2.2014″

      Boa viagem. Em caso de dúvidas, retorne.
      Abreu

  113. Boa tardes companheiros! em primeira mão gostaria de parabenizar a todos pela colaboração no intuito da ajuda! Pretendo ir de ssa a bsb em abril e gostaria de saber se na rota por barreiras apos feira de santana existe postos que abasteça com GNV. desde ja grato

    • Olá, Nélio. Bem-vindo ao blog. Não há postos de GNV nesse roteiro. Ou melhor, não temos conhecimento de qualquer posto de abastecimento que disponha de GNV nessa rota. Mas venha assim mesmo, cara: gasolina está em média a R$3,00 e o álcool a R$ 2,20.
      Um abração.
      Abreu

  114. Olá
    Estou planejando minha viagem para julho em Costa do Sauípe, saindo de Goiânia, nunca fizemos viagem de carro para o Nordeste, estamos com a intenção de pousar em Lençóis. Se possível, nos mande o roteiro das melhores cidades para parar, a que estamos com criança. Agradeço , a atenção a disponibilidade em estar relatando informações .
    Sonia

    • Olá, Sônia. Bem-vinda ao blog. Não há dificuldades, a parada em Lençois está correta e, no dia seguinte, você estará em Sauípe. Veja a propósito, neste mesmo blog, o post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador-Natal”. Ali nós colocamos algumas dicas interessantes para a reta final de sua viagem. Sauípe também está mais simples e mais simpática: o fato de você poder levar suas cervejas, petiscos e comidas de criança para seu apartamento e seu frigobar é nota 10! A gente faz a feirinha no supermercado da Praia do Forte e consome sem problema dentro do complexo, a um preço infinitamente menor do que antigamente (já chegamos a pagar R$ 8,00 por uma latinha de cerveja e R$ 25,00 por um misto quente – graças a uma mente iluminada, isso acabou). Ah, não deixe de visitar o parque de Sauípe – fora do complexo, do outro lado da rodovia: é simplesmente imperdível. E pertinho.
      Quaisquer dúvidas, retorne.
      Um forte abraço.
      Abreu

      • Olá Abreu,
        Outra dúvida que temos em relação a o período de julho é sobre as chuvas, na segunda quinzena de julho chove muito?
        Algumas pessoas ficam falando pra nós , sobre os assaltos nas estradas para o nordeste, não vamos viajar de noite , mas mesmo assim é perigoso?
        Abraço
        Sonia

        • Olá, Sônia. Bem-vinda de volta. Realmente, maio-julho é o período de chuvas nessa região da Bahia, diferentemente, por exemplo, do que ocorre no Planalto Central (Brasília e Goiânia), onde o período é de seca – e braba! Mas as chuvas no Nordeste não são aquelas intermináveis tempestades tropicais do Norte. Normalmente, são pancadas fortes, mas rápidas e logo sucedidas por tempo bom. Também é comum chover apenas em uma parte do dia: ou pela manhã cedinho, ou ao meio dia, ou no meio da tarde ou durante a noite. Dá para curtir, se se estiver num lugar legal.
          Quanto à questão dos assaltos, sua ocorrência é mais comum em uma das três situações: a) estradas esburacadas, onde você é obrigado a andar a velocidades baixíssimas; b) viagens noturnas; c) viagem pelo sertão de Pernambuco, com destino a Fortaleza, no chamado “Polígono da Maconha”.
          Como nenhuma desses é o seu caso (as estradas estão boas, você não viajará à noite e passará muito longe do “Polígono da Maconha”, vá em frente.
          Um grande abraço.
          Abreu

  115. gostei dos valiosos comentários, estou indo de sobradinho Df até Natal e gostaria de suas valiosas dicas sobre as estradas e o melhor percurso. Obrigado, Rodrigues.

    • Olá, Machado. Bem-vindo ao blog. Quando será sua viagem? Estou planejando sair de Brasília esta semana, com destino a Salvador, com posterior esticada até Natal (e sua paradisíaca praia de Pipa). Dá para esperar ou sua viagem já é para agora?
      Um abraço.
      Abreu

  116. Grande Abreu.
    Antes de mais nada, gostaria de agradecer o grande serviço que você presta aos viajantes, postando suas experiências.
    Eu pretendo ir de Salvador para Brasilia nos meses de Maio e Junho, e gostaria de saber qual a melhor rota para realizar esta viagem.
    Sempre viajo durante o dia.
    Um forte abraço!
    Mario

  117. Grande Abreu,

    Novamente estou aqui para lhe parabenizar pelo seu blog, que é meu guia de viagens pelas estradas do nordeste, e também para dizer que, apesar de estar acostumado a fazer o percurso Brasília x Barreiras – as famílias dos meus pais são de lá -, nunca realizei este trajeto tão tranquilo em relação às condições da estrada como agora, pois com as informações dos “sputniks”, cada vez mais atualizadas, a impressão é de se estar mentalmente conectado aqui, de tão minuciosos serem os detalhes…
    Acabo de percorrer o trajeto até Barreiras, e as informações que trago é que o trecho de Rosário a Luis Eduardo Magalhães está em fase de recapeamento, mas ainda há alguns buracos próximos a Rosário (mas, em velocidade de segurança e durante o dia, fica fácil de avistá-los e deles desviar).
    Aproveitando o ensejo, desejo, não por mera formalidade, um excelente 2014 a você e sua família.

    • Olá, Vander. Bem-vindo de volta e gratos por suas informações e pelas palavras de estímulo. Um grande abraço e o nosso desejo de que em 2014 tudo saia como você planejar!
      Abreu

  118. Prezados, Boa noite!
    No próximo mês de março eu estarei pegando a estrada de Marabá-PA para Arraial D’ajuda-BA. O trecho até Natividade eu conheço. Pretendo dormir nessa cidade no primeiro dia. No segundo dia eu passo por Dianópolis e entro na Bahia, mas nesse trecho eu não conheço nada. Alguém alguma dica de trechos que possam ser evitados? Eu só dirijo durante o dia, uma média de 1000 km com estrada boa. Grato. Rodrigo

    • No momento, Rodrigo, estou fora da base, trabalhando em Florianópolis. Mas amanhã eu gostaria MMMUUUIIITO de conversar com você, lá da minha roça.
      Forte abraço.
      Abreu

      • Caro Abreu, boa noite!
        Pesquisei na internet mas nenhum outro site tem informações tão detalhadas quanto este. Parabéns pela iniciativa! A minha viagem vai ser somente no dia 15/03, mas já estou planejando o percurso… Já viajei umas três vezes para Petrópolis-RJ, mas nunca passei pela Bahia. Dessa vez, antes de seguir para Petrópolis, quero levar a família para passar uns dias em Porto Seguro. Vou sair de Marabá-PA e seguir pelo Tocantins para no primeiro dia chegar e pernoitar em Natividade (já passei por essa cidade e conheço esse trecho). Daí p/ frente estou meio perdido… Já comprei Guia 4 Rodas, entrei nesses sites que fornecem o trajeto e encontrei duas opções, a primeira seguiria na direção de Barreiras-Ibotirama-Brumado-Vitória da Conquista-Porto Seguro. A segunda opção seria BR 020 (Luís Eduardo Magalhães)-BR 349 -Correntina -Bom Jesus da Lapa- Caetité-Brumado. Pela sua experiência e conhecimento das estradas baianas, qual seria o melhor trajeto? Esse segundo trajeto foi sugerido como aquele que tivesse menos tráfego de veículos, mas eu prefiro aquele que tenha melhores estradas. Eu vou num Civic e ele é um pouco baixo. Na saída de Porto Seguro eu vou seguir na direção do Espírito Santo, vou visitar uma tia em Guarapari.
        Grato pela sua atenção!
        Rodrigo

        • Rodrigo, como você percebeu, o roteiro que recomendamos, apesar do mau estado de alguns trechos, é o de Barreiras-Ibotirama-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Vitória da Conquista, com os cuidados que ali registramos. Mas o que nós por aqui gostaríamos mesmo de ter é esse seu conhecimento do trecho Marabá-Natividade, particularmente o estado geral da Belém-Brasília. Estamos planejando refazer Brasília-Belém-Natal-Salvador, por onde há muito tempo não andamos. De Belém-Salvador temos informações confiáveis, mas em relação à BR 153(Belém-Brasília) estamos em voo cego. Imagino que você deva pegar a Belém-Brasília em Imperatriz e daí, por Araguaína-Miracema do Tocantins até Paraíso do Tocantins, onde você entra à esquerda para Palmas. Para você ter ideia, a última vez que passamos por essa rodovia, não existiam o estado de Tocantins nem a cidade de Palmas e Miracema e Paraiso se chamavam respectivamente Miracema do Norte e Paraíso do Norte. É que durante muitos anos passávamos férias na terra de minha navegadora (Parintins-AM), pegando a Belém-Brasília e deixando o carro em Belém, subindo o Rio Amazonas de barco, ou indo de avião até Santarém onde apanhávamos o barco para Parintins. Um roteiro simplesmente FANTÁSTICO! E estamos planejando revivê-lo. Daí a importância de suas informações, as quais, antecipadamente, agradecemos.
          Um grande abraço.
          Abreu

          • Caro Abreu, boa noite! Eu viajo bastante de Marabá para Belém pela BR- 010. Mês passado eu vim de Belém e a estrada estava muito boa, nenhum buraco, apenas alguns trechos com asfalto “remendado” e um pouco irregular, são 400 Km de Dom Eliseu a Belém. O trecho até Brasília eu fiz há três anos e nessa época estava muito bom. O único problema da Belém-Brasília é o grande tráfego de caminhões. Na viagem que vou fazer, eu saio de Marabá, pego a Transamazônica e sigo na direção de São Geraldo da Araguaia, atravesso o Araguaia de balsa e entro no Tocantins (Xambioá). Mais uns 120 km e estou na Belém-Brasília. Passo por Araguaína e em Miranorte eu entro à esquerda, rodo mais 100 Km com uma balsa no rio Tocantins e chego em Palmas. Outro trecho que já fiz é seguindo de Palmas para Brasília passando por Natividade, Arraias, Monte Alegre de Goiás, Alto Paraíso e Brasília. É uma estrada bem isolada, você roda 100 km em alguns trechos e não encontra uma casa ou carro, mas é uma região muito bonita, muitas cachoeiras e ainda tem a Chapada dos Veadeiros. As estradas do Tocantins são boas e as de Goiás, mais antigas e irregulares, mas sem buracos. A viagem foi muito boa, só não sei como se encontra a situação dessas estradas atualmente.

          • Fantástico, Rodrigo. Isso é viajar Brasil!
            Com a autoridade que a condição de titular do blog “www.expressaodaliberdade.com.br” me concede, eu te consagro, Sputnik Rodrigo Mendonça, o Primeiro Cavaleiro da Ordem Suprema das Rodovias Brasileiras, que acabei de criar. Seja muito bem-vindo e vida longa a Sir Rodrigo Mendonça de Marabá!
            Edimar Rodrigues de Abreu, escrivão da Ordem, nesse quinto dia do ano da graça do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de 2014.

          • Quanto à viagem de Belém para Parintins, se o viajante não dispor de tempo para viajar uns 3 dias de barco, o negócio e seguir até Santarém de avião e depois subir o rio Amazonas. Hoje em dia todas as empresas aéreas grandes fazem voo para Santarém, como você já passou por lá, deve ter conhecido Alter do Chão. compensa ficar uns 2 dias na cidade para conhecer algumas praias do Tapajós. Como a família da minha esposa é de Itaituba, todo ano nós fazemos a viagem (de avião) Marabá-Santarém-Itaituba, a Transamazônica não nos permite fazer essa viagem de carro. Só com uma caminhonete 4×4 e no verão (época sem chuvas) dá para encarar essa aventura.

          • Sir Rodrigo de Marabá, Primeiro Cavaleiro da Ordem Suprema das Rodovias Brasileiras: você realmente sabe das coisas. A maior parte das pessoas que moram nestas latitudes abaixo do Equador acha que conhecer o o Brasil é conhecer Copacabana ou a Praça da Sé. Alguns vão mais longe, discutem Farol da Barra, Porto de Galinhas, Morro de São Paulo ou Praia de Pipa. Uma elite das estradas conhece as Missões, Gramado, Bonito, Angra dos Reis, Itaipava. Um degrau acima conhece Mosqueiro, Sete Cidades, Gruta de Ubajara, Santarém – a Pérola do Tapajós, o BV8 em Boa Vista. Pedra Pintada, particularmente é coisa para privilegiados, entre os quais me incluo. Agora, Alter do Chão, que antigamente se escrevia Alter-do-Chão, é só para Phd em belezas do Brasil!
            E você tem esse diploma – e eu não!
            Por isso eu te respeito. Sinta-se em casa.
            Um forte abraço.
            Abreu

    • Olá, Rodrigo. Bem-vindo ao blog. O primeiro trecho ruim que você vai enfrentar é o pedaço de Porto Alegre do Tocantins-Dianópolis-Novo Jardim-Placas, com cerca de 110 km. Com um pouquinho de paciência, entretanto, já você estará em Luís Eduardo Magalhães. O segundo e último trecho preocupante é Ibotirama-Bom Jesus da Lapa. É um trecho complicado, com cerca de 130 km de buracos. Porém, as alternativas que poderíamos indicar para você aumentariam muito a viagem. Assim, só nos resta pedir que você tenha o máximo de paciência nesse trajeto. Em trechos esburacados, o maior problema são a pressa e a impaciência. Essas duas senhoras exigem que andemos a uma velocidade mais alta do que seria conveniente. E o que sobra, normalmente, são pneus cortados pelas bordas afiadas dos buracos, suspensão danificada, roda empenada e brigas com os outros companheiros que se encontram dentro do carro. Assim, converse previamente com os demais passageiros, explique que nesses trechos haverá dificuldades, que a velocidade poderá não passar de 30 ou 40 km/h (até menos) e que ninguém deve perder a cabeça, queixar-se da lentidão ou repreender o motorista. Vencida essa etapa é descer para Vitória da Conquista, sempre de olho em buracos esparsos e na largura da via, que, às vezes, fica muito estreita. A partir aí, as estradas estão boas. A BR 116 sempre com transito pesado e a BR 101 mais leve, mais com distância maior. Pergunte no posto de gasolina qual o caminho que a turma está fazendo e mande ver.
      Tenha uma boa viagem e dê notícias.
      Um forte abraço
      Abreu

  119. Olá pessoal,
    Fomos e voltamos de Gurupi para Ilhéus e vou fazer um resumo dos trechos:
    – de Gurupi até L. E. Magalhães (T280, T040) – trechos com ma manutenção e em vários lugares com muitos buracos (exceto o trecho Gurupi-Peixe onde tudo foi reformado);
    – de L. E. Magalhães até Ibotirama (BR242) – tudo em ordem. Pouco trânsito. Pernoite em Ibotirama;
    – de Ibotirama até Brumado (BR242 e BA156) – Entre Ibotirama e a entrada para BA156 tinha buracos esporádicos e rasos. Entrando na BA156 é aí que comecei gostar da viagem: asfalto ótimo, trânsito zero e a paisagem ampla e linda do interior da Bahia;
    – de Brumado por V. Conquista até Ilhéus(BR030, BA263, BA139): trechos em bom estado com trânsito normal.

    Na volta decidimos passar por Itacaré e por isto voltamos pela BR116 e BR242:
    – de Jequié até Milagres (BR116) – estrada boa, trânsito pesado;
    – de Milagres até Itaberaba (BA242) – asfalto bom, sem trânsito;
    – BA242 – estrada boa (exceto aquele pedaço em volta de Ibotirama), trânsito normal;

    P.s. caro Abreu, em alguns momentos durante a viagem, de novo pensei sobre aquele mapa digital e se tiver sinais que possa dar certo, posso lhe enviar as minhas ideias.

    Abraços

    • Kiro, muito obrigado pelo relato. São caminhos que, por serem pouco citados aqui, também nos tornam pobres de informações sobre eles. Esse trecho de Gurupi-Ibotirama, que você relata, é riquíssimo de informações. Claro que o mapa digital é uma possibilidade absolutamente desejada por nós. A ideia poderia estar no Campus Party, que está ocorrendo em São Paulo hoje. Meu filho mais velho não é nerd, mas chega perto. Estou repassando para ele – que assina alguns posts aqui neste blog. Eu sei que ele vai olhar, apalpar, cheirar sua ideia e dar uma opinião. Se for positiva, velho, vamos cair de cabeça, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu, pai do Breno.

      • Senhores , acho que esse mapa seria algo parecido com o Waze ( gps para android – https://www.waze.com/), onde os usuários atualizam as condições das ruas e afins em tempo real. se tiverem como ( quem tem aparelho celular com android) podem instalar pelo play store.

        Esse software é bastante utilizado aqui em São Paulo ( para se fugir do trânsito, radares ( cavaletes), blitz da polícia entre outros.

        Espero ter dado uma luz para os senhores.

        Abraço

        • Ola Duilio,
          Obrigado pelo site. Tambem pensei procurar nos aplicativos para Android, pois já a varidade é grande, mas me pareceu que o Waze é um dos mais populares e bem usada nas areas urbanas. Infelizmente o meu tablet foi roubado 2 semanas atrás e consegui ver o programa do meu laptop (win).
          Abraço

      • Caro Abreu,
        Desculpe a demora da resposta, pois tive vários imprevistos aqui. Tem algum contato (por exemplo e-mail) onde posso enviar uma básica descrição (2 pag., pdf) da ideia sobre o mapa digital?
        Abraço

    • Kiro, boa noite! Eu vou fazer esse mesmo caminho só que vou seguir na direção de Porto Seguro. Só fiquei em dúvida nesse trecho da BA -156 (Ibotirama-Brumado), você passou por Caturama-Paramirim-Livramento de Nossa Senhora até chegar em Brumado? Grato. Rodrigo

      • Ola Rodrigo,
        Passei por estes cidades sim, e recomendo este trecho por ser com asfalto bom e com muito pouco transito. O único cuidado que eu tive foi com os animais silvestres atravesando a estrada. Se me lembro bem de Brumado ate Vitória da Conquista a estrada também esta normal, porém com mais tránsito.
        Abraço.

  120. Pessoal, parabéns pelo site …. muitas pessoas saem do estado de SP para passar por essas regiões (interior da Bahia) e não sabem qual caminho fazer, justamente por não ter informações sobre as condições das estradas. Eu particularmente não sabia se faria o trecho São Paulo – Montes Claros – Seabra ou São Paulo – Brasília – Seabra ou ainda São Paulo – Seabra ( via BR-116) . Tinha ouvido falar que o melhor caminho era via Brasília e confirmei aqui com vocês. Vou divulgar o site de vocês para o pessoal que conheço que viaja por esses trechos.

    Se alguém pudesse informar como está o trecho entre o triângulo mineiro e Brasília eu ficaria muito grato.

    Abraço

    • Olá, Duílio. Bem-vindo ao blog e muito obrigado por suas palavras. Agradecemos também pela divulgação do site: assim a gente terá condições de ajudar mais pessoas. Quanto ao trecho Triângulo-Brasília, tudo em ordem, sem qualquer registro negativo. Temos um sputnik (Fred) que está indo de Uberlândia para Salvador e em breve deverá estar por aqui, passando as últimas informações. Há vinte dias minha filha e meu genro foram de Brasília a Florianópolis, passando por Catalão-Araguari-Uberlândia-Uberaba e só reportaram elogios.
      Um grande abraço.
      Abreu

  121. Olá Grande Abreu, volto a esse maravilhoso espaço com o intuito de saber a melhor e mais segura rota atual Aracaju – Brasília, via Salvador… E um lugar pra pernoite, pois sigo sua valiosa orientação de não viajar a noite, aceito dicas inclusive de nomes de hotel para que eu já possa pesquisar antes. Enfim, conheci seu Blog em 2011, e foi de extrema importância para minha viagem no mês de dezembro de Brasília para Aracaju, foi uma viagem maravilhosa graças também ao conhecimento aqui ofertado, inclusive achei os posts da época, além do meu depoimento após a chegada escrito em 02/01/2012 aqui no Blog, enfim revivi o passeio da época. Mais uma vez, conto com seu apoio.
    Obrigado!
    Carlos Alberto

    • Olá, Carlos Alberto. Bem-vindo de volta. Suas palavras nos sensibilizaram. Muito obrigado mesmo. Quanto ao retorno, as recomendações permanecem as mesmas para todo o trecho. O pernoite poderá ocorrer em Lençois ou Ibotirama. Em Lençois, os melhores hoteis são o Canto das Águas e o Portal de Lençois. Mas há dezenas de outros menores, confortáveis e mais acessíveis. Em Ibotirama, normalmente ficamos no Plaza, mas também há hoteis pequenos e pousadas para todos os gostos.
      Evite os passeios na Chapada Diamantina em Lençois. Aparentemente, nesta semana, algumas trilhas para cachoeiras e riachos estariam com focos de dengue.
      Forte abraço.
      Abreu

  122. Olá, Abreu. Saudações.
    Aqui é o Alex Castro. Seguindo suas dicas de percurso, eu e minha família estivemos em Salvador (via Barreiras) e voltamos com sucesso em meu Siena 1.0 !!!
    Saímos de Ceilândia dia 26/dez as 4h40 da manhã. Muita neblina próximo à Formosa. Passamos por Vila Boa, Alvorada do Norte e quando cheguei ao Posto Rosário eu disse: “vou parar aqui, seguindo orientação do Abreu”. Chegamos em Ibotirama por volta das 19h. Resolvi pernoitar ali e no dia seguinte tomamos desjejum e pé na estrada. Paramos para almoçar e abastecer em Itaberaba. Lá, o frentista que nos atendeu perguntou nosso destino recomendando que pegássemos por Ipirá. Eu disse à ele: “Sim, eu vou por lá mesmo, por que o Abreu também me indicou”. Nosso primeiro destino era Alagoinhas (as placas indicam Aracaju). Estive na Praia do Forte só pra conhecer, e seguimos para Salvador. Encostei o carro na casa de nossa amiga e passei a andar de ônibus urbano com a turma. Outro dia esticamos até a Ilha de Itaparica (via ferri boat) onde nos hospedamos por uma noite no Hotel Icaraí. Retornamos a Salvador em um barco (eles chamam de lancha) saindo de Mar Grande. O pouco que conheci da ilha foi muito agradável.
    Dia 07/janeiro saímos de Salvador as 6h30 da manhã com destino a Brasília pela BA 324 e acabei entrando a esquerda pela BA 522, porque não vi uma placa de indicação no entroncamento da BA 324. Será que fui o primeiro??? Quando vi que o trecho era no meio da cidade de Candeias, cheio de quebra molas e trânsito, voltei, pedi informações e consegui voltar para a BR 324. Quando entramos em Feira meu intento era passar de novo por Ipirá, mas acabei na estrada por Santo Estevão, em fila na traseira de vários caminhões.
    Almoçamos novamente em Itaberaba, abasteci no mesmo posto, e, por coincidência o mesmo frentista me indicou novamente Feira via Ipirá. Eu disse a ele: “obrigado! Na ida eu acertei o caminho mas na volta, não acertei.”
    Chegamos em Barreiras as 20h00 e nos hospedamos no Hotel Fênix. No dia seguinte, passamos por Luis Eduardo Magalhaes e constatamos que por causa das obras no entroncamento foram retiradas as placas de indicação do trevo. Depois de pararmos novamente no Posto Rosário, seguimos no sentido Formosa e minha opinião é que alguém precisa duplicar a pista por lá: as subidas causam lentidão por causa dos caminhões. Os meninos vibraram quando passaram pela placa “divisa Goiás e DF. Enfim chegamos na big Ceilândia as 18 horas.
    Faço algumas considerações sobre a viagem BSB/SSA/BSB via Barreiras:
    – Estrada muito boa, bem sinalizada, alguns trechos são um verdadeiro tapete e os poucos buracos existentes são rasos e fáceis de desviar; Indo por Ipirá no sentido Feira, a pista é tranquila, tranquila, poucos carros e asfalto novo.
    – É possível encontrar gasolina entre R$ 2,75 até R$ 3,27; mas por segurança, minha sugestão é abastecer nos postos tradicionais (BR, Shell, Ipiranga) mantendo sempre o combustível acima de meio tanque;
    – Os carros modelo 1.0 (igual ao meu) são ultrapassados constantemente pelas Frontier, Amarok, Hilux, Corolla e outros velozes e furiosos… Mas calma: o importante é chegar!!!
    – Em Salvador, as obras na orla e outros pontos da cidade atrapalham os caminhos indicados pelo GPS; Para fugir da falta de estacionamento, uma boa opção é andar de ônibus urbano, pois, diferente de Brasília, a cidade tem bastante e não demora pra passar.
    – A Bahia é um estado rico em cultura histórica e vale a pena ser visitada outras vezes.
    Um abraço, Abreu. Obrigado por seu blog. Suas dicas foram muito preciosas para mim como marinheiro de poucas viagens…
    Alex Castro

    • Oi, Alex. Sua alegria pela viagem e pelo retorno também é a nossa alegria. Na verdade, quando iniciamos o blog, lá em 2009, estávamos chocados com a quantidade de mortos e feridos, vítimas de acidentes nesse percurso. E irritados com a informação de que a maior culpa não era da via, mas das vítimas! Analisamos a situação e chegamos a duas conclusões:
      a) a via era a culpada;
      b) as vítimas eram desinformadas.
      Como não tínhamos dinheiro para iluminar e duplicar as vias, começamos a tentar preencher essa lacuna de informações, que hoje você aperfeiçoa de modo brilhante com o seu comentário. Você e tantos outros que compreenderam nossa luta e, além de irem e voltarem em segurança com suas famílias, dispõem-se a perder um pouco do seu tempo para trazer um testemunho atual, verdadeiro e até cruel de sua experiência.
      Muito, mas muito obrigado mesmo, caro Alex.
      Abreu

  123. Caro Abreu,
    Obrigado pelo blog e pela sua dedicação.
    Viajamos amanha de Gurupi (TO) para Ilheus e as informações que achamos aqui são realmente muito valiosas.
    Desejo longa vida ao blog e quem um dia ele evolui num mapa digital onde cada um pode ver as condições dos diferentes trechos, atualizados pelos todos nós – os Sputniks.
    Abraços

    • Olá, Kiro. Bem-vindo ao blog. Muito obrigado por suas palavras carinhosas. Você não imagina o quanto elas nos fazem bem. Gostei da ideia do mapa digital atualizado por nós próprios. Vou “pedir ajuda aos universitários” e ver por onde começamos. Mais uma vez obrigado.
      Um abração.
      Abreu

  124. Caro Abreu,
    Como todos tem falado sobre seu blog também parabenizo por esse trabalho.
    E acredito que seria interessante o Dnit te contratar como consultor.
    Vim de Brasilia por correntina e não fiquei muito contente com a situação em alguns trechos já mencionados por alguns.
    Estou retornando amanhã de Camamu-BA para Brasilia.
    O que você sugere?
    Abs,

    • Olá, Ronaldo. Bem-vindo ao blog. Pelas informações que os sputniks estão dando sobre o trecho que nós chamamos de “A Outra” (Correntina-Vitória da Conquista), eu não teria dúvidas de andar um pouco mais e vir por Barreiras, via Santo Antônio de Jesus-Iaçu-Itaberaba. Mas aí é uma questão de gosto: tem muita adrenalina no trajeto Jequié-Vitória da Conquista-Correntina e Mamãe dizia que “tem até gente que gosta de arroz com fumo!”. O importante é ter cautela, viajar com segurança e não enfrentar nossas estradas à noite.
      Um forte abraço.
      Abreu

  125. Parabéns!! Essas informações são muito úteis. Estou planejando uma viagem na qual passo pelo trecho Barreiras – Brasília, e gostaria de saber a respeito de postos de combustível. Existe algum posto entre Barreiras e Formosa?? Obrigada!!

    • Oi Danielle existe sim um posto entre esse trecho de Formosa ele ficar a 350 km ótima parada!
      E tenha uma boa viaje….

  126. Caro Abreu:
    Saímos de Morro de SP no dia 14/01, pegando uma lancha rapida que nos deixou no Atracadouro Bom Jardim, de onde saímos as 07 da manha, com destino Barreiras, onde dormimos. A viagem foi ótima, apenas destacando o trecho Valença-Ibotirama, onde pegamos uma estrada com buracos que sai de Mutuipe até Amargoza, mas que me parece o melhor e mais curto caminho. Buracos ainda existem entre Barreiras e a divisa BA-GO, mas se andar de dia e não grudar no carro da frente, vai sem problemas. Andamos a 110/120 km/h, o que deu uma velocidade real de 100 kms/h, o que me parece bastante bom. Chegamos em Goiania as 18 horas do dia 15/01, pois dividimos nossa viagem em 2 trechos de 800kms, o que a torna bem menos cansativa. Agradeço as informações valiosas deste blog, que nos deu muito mais segurança na viagem. Abraço.

  127. Olá Abreu!!! Estou te escrevendo para agradecer, e compartilhar com os amigos a minha viagem, e espero poder ajudar alguém, assim como fui ajudado por vc através desse trabalho maravilhoso que vc por meio do seu blog. Sai de Bsb dia 04.01.14, 06:00 hs, seguindo por barreiras, e parei para dormir em Lençois por volta das 17 hs. Segui no dia seguinte, via Ipirá rumo a Guarajuba, na estrada do coco, próximo a Salvador. Aqui eu gostaria de deixar uma dica, que for pra Guarjuba, Praia do Forte e região, não precisa descer até Simões Filho. Se estiver viajando com GPS, qdo chegar em Feira de Santana, coloque como destino a Ford de Camaçari (não entre em Camaçari, vc deve contornar). Qdo estiver no balão em frente a fabrica da Ford, digite Praia do Forte, e vc irá pegar uma estrada pq e sinuosa, porém asfaltada e pouco movimenta (estrada da Cetrel) e vc já irá sair na estrada do coco, em Barra do Jacuípe, com isso vc estará reduzindo bem o trecho rodado, e melhor, fugindo do transito de Salvador. Voltei dia dia 14.01.14, sai de Guarajuba às 05:40, tinha como ponto de parada Luis Eduardo, porém como a estrada estava mto boa, cheguei lá por volta das 15 hs, resolvi esticar até o posto Rosário, aonde cheguei por volta das 18 hs (horário local, sem horário de verão). Como eu não estava cansado, e só faltava 300 Km ( Me desculpe Abreu, aqui eu não segui sua indicação – diga-se de passagem, mto prudente – e resolvi acabar de chegar em Brasília o que se deu por volta das 21 Hs. Quero dizer que a estrada via Barreiras está bem trafegável, e que encontrei um amigo de Bsb que foi por Correntina, e disse ter se arrependido mto. Qdo falei do seu blog, e do caminho que havia feito, ele disse que com certeza voltará por Barreiras.
    Grato!
    Espero ter contribuído!
    PS: Não estou fazendo apologia a viagem em uma única perna, recomendo dormir no caminho.
    André

    • Gostei da dica. Será que temos alguém que fez a rota Brasília-Pirapora-Montes Claros-Salinas- Divisa Alegre-Itapetinga-Ilhéus? Gostaria de obter informações recentes sobre essa rota.
      Abraço!

  128. Informações muito válidas. Estamos pensando em ir para ilhéus agora em março e quando chegar talvez possa contribuir de alguma forma para atualizar essas dicas. E mesmo eu, arreligioso, espero seguir protegido pelo Criador.
    Um abraço a todos.

  129. Prezado Abreu,

    Gostaria de saber qual o nome do aparelho que vc usa para a cerca elétrica em sua propriedade pq estou vivendo situação semelhante com meus cães em uma área de 10 mil m². Vc conta o relato mas não informa os dados do equipamento, como nome, fabricante, site para compra etc.

    Desde já agradeço a atenção que por certo me dispensará.

    Abraço.

  130. Caro Abreu,
    Conheci o site a pouco tempo e os comentários me ajudaram muito. Por isso faço questão de deixar a minha contribuição.
    Saí de Brasília no dia 28 de dezembro de 2013 com destino à Ilha de Itaparica, muito próxima à Salvador. Fomos por Barreiras, Ibotirama, Itaberaba, a estrada estava muito boa, com exceção de alguns buracos repentinos, mas raros. Da Ilha de Itaparica saímos para Morro de São Paulo pela Ba 001. De Nazaré até a entrada para Atracadouro em Guaibim a estrada apresenta falhas, trechos de 30 a 70m com buracos, onde o asfalto foi retirado, provavelmente para manutenção, que não foi realizada, não recomendo o percurso à noite. Da Ilha de Itaparica até Santo Antônio de Jesus, Ba 001 e Ba 028, a estrada está em ótimas condições, de Santo Antônio de Jesus até Itabuna pela Br 101 a estrada está ótima, porém o tráfego de caminhões é intenso e com poucos pontos de ultrapassagem, diversas curvas. A estrada que liga Itabuna a Ilheus apresenta alguns buracos, mas são poucos e o trecho é curto, cerca de 30 km. De Itabuna, no dia 11 de janeiro de 2014, retornamos para Brasília pela Br 415 em direção à Vitória da Conquista, em Ibicaraí, no início do percurso, aconteceu uma fatalidade, na zona urbana, um cachorro de médio porte atravessou correndo a rodovia, não houve tempo para frear ou desviar, resultado, atropelei o cachorro e o pará-choque no meu veículo e a placa ficaram danificados, graças a Deus o acidente não foi grave. Continuei a viagem. A Br 415 está em ótima condição, com pouco fluxo de veículos. Há um pequeno trecho de 7km de uma serra muito sinuoso, a sinalização vertical na Br 415 é deficiente, por isso não recomendo viagens noturnas. De Vitória da Conquista seguimos para Caetite, como diversas pessoas informaram que o trecho Caetite-Igaporã, era o pior da estrada, fizemos um desvio em direção a Guanambi – Carinhanha e depois saímos 09 Km a frente de Bom Jesus da Lapa, a estrada está ótima, no entanto o desvio aumentou o percurso em 128km. Não sei até que ponto valeu a pena, pois de Caetite até Igaporã são 47km. Seguimos em direção à Correntina. De Santa Maria da Vitória até Correntina, a estrada apresenta buracos, são 51km, a maior parte deles estavam tampados com terra mas os últimos 10km não, conseguir desenvolver a velocidade de 80km/H. Em Correntina tivemos dificuldades em encontrar um Hotel para dormir, recomendo que quem for pernoitar lá reserve o local antecipadamente. De Correntina até a Br 020 são 182Km, 70 (setenta) deles com bastante buraco, parte do percurso a velocidade atingida foi de no máximo 60Km/H, algumas vezes tive que parar o veículo por causa do tamanho do buraco para optar pela melhor forma de passá-lo. Gastamos 02h15 de Correntina até o Posto Rosário. O restante do trajeto pela Br 020 até Brasília está em boa condiçao, mas a via já apresenta sinais de desgaste, como se fossem criar novos buracos, mas ainda se encontra em boa condição.
    Boa viagem aos amigos!!!

  131. Abreu,
    Quase esqueci, novamente quero parabenizá-lo e afirmar que suas informações foram valiosas para minha viagem.
    OBS – A dica de abastecer sempre quando chegar meio tanque é fundamental.

    Abraço,

    Emanuel Bravo

    • Caríssimo Emanuel. Bem-vindo ao blog. É a primeira vez que isso acontece: alguém entender o espírito desse espaço digital, compreender que temos um dever – não sei se ético, legal, regulamentar, cívico, espiritual ou que quer que seja – de orientar um grupo enorme de pessoas que descobrem um Brasil Nordestino Rodoviário Viável e que querem conhecê-lo.
      Você nos deu um presente, Emanuel. Esse conjunto de informações que você nos proporciona é uma dádiva que não tem preço. Se eu fosse religioso, diria que Deus te mandou para nós. Como não tenho religião – apenas acredito em Deus – acho que Deus te mandou para nós.
      Fiz esse percurso que você fez. Há muito tempo. Num tempo em que os postos de gasolina fechavam no fim de semana, por causa do racionamento, não se podia pagar gasolina com cartão de crédito e nem se podia levar bujão de gasolina de reserva no porta-mala. Fazem exatos 25 anos. Era janeiro de 1979.
      Por essa razão, nunca mencionei esse trajeto aqui no blog. Seguramente, minhas informações sobre o trajeto estariam defasadas, obsoletas, superadas, vencidas e protestadas!
      E aí você chega, dá o recado, orienta o pessoal e ainda me leva num nostálgico passeio de duas décadas e meia atrás.
      Obrigado, velho. Não é à-toa que seu nome significa “Deus conosco”!
      Tou certo ou tou errado?
      Um grande abraço.
      Abreu

  132. Senhores,
    Saí de Fortaleza para Brasília no dia 03/01 , cheguei no dia 05/01, e gostaria de atualizar as informações da estrada.

    Dia 03/01 – Saída de Fortaleza 06:30hs ,chegada em Petrolina 15:40.
    Optei por vir pela BR 116 até Salgueiro ( Trecho sem buracos) e depois segui pela PE – 255 até Petrolina ( trecho também muito bom e renovado).

    Dia 04/01 – Saída de Petrolina 06:00 , chegada em Barreiras 16:45.
    Segui viagem pela BR – 407 , sentido Senhor do Bonfim , Capim Grosso ( trecho de aproximadamente 30km de aslfalto recapeado , mas de forma irregular). No trecho entre Baixa Grande e Ruy Barbosa BA – 130 / BA-407 , 30 km de TERRA ( o trecho está aguardando asfalto novo , mas está bem regular).
    ATENÇÃO – Logo após sair de Ruy Barbosa e entrar na BR – 242 , nos primeiros quilômetros aparecem alguns buracos( passíveis de desvio).
    Logo após a cidade de Lençóis , atenção para buraco na pista, próximo ao Morro do Pai Inácio.
    Restante do roteiro , sem nenhuma observação, que lembre no momento.

    Dia 05/01 – Saída de Barreiras 07:00 , chegada em Brasília 14:30.
    Atenção no trecho entre Barreiras e LEM ( nos primeiros 50km , alguns raros buracos aparecem, o maior que existia na viagem de ida , desapareceu).
    Na chegada em Posso é preciso atenção, alguns buracos ( superficiais) e na Chegada em Formosa também ( 30 km antes).
    Espero que não tenha esquecido nenhuma informação importante, e espero também que tenha ajudado.

    OBS – Existe uma outra alternativa para vir de FOR para BSB , que é vindo pela BR – 020 , passando pelo Piauí, depois BA , mas preferi não arriscar, pois no site do DNIT havia informação de um longo trechos de quase 300km com buracos no Piauí.

    FELIZ 2014 para todos e até a próxima viagem.

    Grande abraço ABREU.

    Cordialmente,
    Emanuel Bravo

  133. Ah, mais um ponto a destacar: o numero e o formato das lombadas (quebra-molas). Impossível passar sem raspar embaixo e no meu caso, raspava o assoalho na altura dos bancos dianteiros e depois o engate. Meu carro não é tão baixo (Renault Fluence), mas mesmo passando de lado, raspava. Um absurdo o formato dos quebra-molas baianos, altos e muito mal construidos, além de em alguns casos, sem sinalização.

  134. Caro Abreu: Saímos de Goiania com destino a Morro de SP no domingo dia 05/01/14 as 11 horas. Atravessar Brasilia de domingo, sem transito algum é um alívio, apenas atentando para o absurdo número de pardais (radares). Até Posse a estrada está ótima, e na divisa com a Bahia começam os buracos, onde o motorista deve tomar bastante cuidado, pois havia um número considerável de carros com rodas amassadas e pneus danificados, mas dá para ir se for com atençao e deixando uma boa distancia para o carro da frente, o que permite desviar dos buracos. Com os buracos e tomando cuidado, dormimos em Barreiras, numa pousada (Pousada Lagoa Santa), com preços na faixa de R$ 30 por pessoa , com ar-condicionado. No dia seguinte, saímos as 05 horas horário local, aproveitando o fuso da Bahia. A estrada segue bem trasitável, mas sempre tomando cuidado com os buracos. Paramos para almoçar em Itaberaba e aí pegamos a estrada para Iaçu e depois Amargosa. A partir daí voce pega uma estrada para Santo Antonio de Jesus e tem que tomar muito cuidado, pois é uma estrada cheia de curvas. Recomendaram entrar antes para Mutuipe e parece ser essa a melhor opção, tanto que ao chegar em Santo Antonio, voltamos um pedaço na BR-101 e pegamos a estrada para Valença, pois a estrada que sai de Sto, Antonio para Valença via Nazaré, não está em boas condições. A estrada que sai da BR-101 e vai para Valença é cheia de curvas e o motorista tem que tomar muito cuidado, sendo quase impossível ultrapassar mas, enfim, conseguimos atravessar Valença (muito transito) e deixar o carro no Atracadouro Bom Jardim antes das 18 horas, onde pegamos uma lancha rápida para Morro de SP. É melhor deixar o carro aí do que em Valença, já que os preços são melhores e a travessia é mais rápida (R$ 100 por 8 dias). Creio que dividir o trajeto em 2 partes, faz a viagem ser bem menos cansativa, com 2 trechos de 800 kms cada. Obrigado.

  135. Bom dia Abreu, gostaria de parabenizá-lo por seu blog. Estou indo de Brasília para Pontas Negra, se Deus abençoar no próximo dia 27/01/2014. No ano passado eu estive em Feira de Santana e fui por Correntina (Outubro) e acredite, a estrada estava um tapete. Mas, após ler os valiosíssimos comentários dos companheiros de estrada, vou optar por outra rota. Com certeza vou lhe manter informado quando estiver em campo. Novamente parabéns a você e aos companheiros de estrada. Um forte abraço a todos e aceito sugestões.

  136. Boa noite… estive lendo algumas informacoes muito interesantes no seu blog, e resolvi pedir sua ajuda. Eu, meu marido e meu filho iremos para Valenca amanha cedo. Estamos na duvida sobr qual percuso fazer, Barreiras ou Correntina? Viemos em janeiro de 2013 ,de Porto uro por Correntina e vou bem tranquilo. Mas nem sei se indo para Valenca faremos o percurso todo igual ou so em parte. Conhecemos bem a estrada ate Barreiras’ mas dai pra frente nao. Por favor se possivel nos ajude a tomamos uma decisao..Obrigada….

    • Olá, Mariah. Bem-vinda ao blog. O caminho que recomendamos é o mais longo: Barreiras-Itaberaba-Argoim-Santo Antônio de Jesus-Valença. Mas é o mais seguro. Veja abaixo alguns comentários recentes postados aqui no blog sobre o roteiro por Correntina:

      “Enviado em 30/12/2013 as 11:30
      Srs, fui de Brasília a Ilhéus-BA e retornei ontem. Ficamos uma semana e gostaria de atualizar sobre a estrada. Saímos no sábado dia 21/12 às 5 da manhã de Brasília. Pegamos um mega engarrafamento em Formosa por culpa de muitos acidentes de início de viagem. Primeira dica: ATENÇÃO REDOBRADA na saída de Brasília principalmente se for dia de pico. Chegamos no Posto Rosário às 10 da manhã com muito atraso. Pegamos a estrada muito boa até Correntina. Detalhe: foi chuva até o destino durante todo o dia. Almoçamos em Santa Maria da Vitória já beneficiados pela hora a menos do horário de verão. Aí pegamos o ponto crítico da estrada que é depois de Igaporã até Caetité. MUITOS E IMENSOS BURACOS. Considerem a possibilidade de entrar em Riacho de Santana para Guanambi e depois até Caetité pois aumenta a viagem em 40 Km mas talvez esteja melhor. Chegamos em Vitória da Conquista 18:30 hs. Todo o resto do trajeto foi muito bom até Ilhéus quando chegamos Às 00:00 hs totaizando 21 horas de viagem. Voltamos pelo mesmo trajeto mas percebemos que as chuvas aumentaram os buracos principalmente no trecho de Correntina até Posse nos primeiros 80 Km mais próximos à Correntina. Portanto atenção neste ponto. Outra Dica é: Caso vá parar para dormir faça isso cedo pois está arriscado não achar vaga em hotel por causa da intensa procura.. Valew”.
      Aqui, mais outro:
      Geraldo Nascimento
      geraviajante@hotmail.com
      177.59.234.219
      Enviado em 06/01/2014 as 16:09
      Caro Abreu e demais seguiredos deste precioso blog.
      Presto as seguintes informações sobre meu trajeto àqueles que pretendem viajar de Goiânia/Brasília com destino a Aracaju, Maceió etc.
      Saí de Goiânia dia 27.12.13, com destino à Praia do Francês/AL. Optei pelo trecho via Correntina-Santa Maria da Vitória-Javi-Ibotirama-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Alagoinha-Estância-Trevo Aracaju-Entrada para Penedo-Praia do Francês.
      Embora tenha lido tuas reiteradas sugestões, voltei a utilizar o trecho via Correntina, ao invés de Barreiras. Afinal, por ali já viajei mais de oito vezes. Contudo, desta feita me arrependi. Do trevo da BR-020 até o Km-90, com destino a Correntina, a pista está boa. Contudo, após começam os buracos. E à medida que nos afastamos, mais aumentam os buracos, alguns de razoáveis proporções. Próximo à Correntina, nem se fala! Também não faltam buracos no trecho Correntina-Santa Maria da Vitória. Em resumo, hoje, não é aconselhável a utilização desse trecho. De Santa Maria da Vitória a Javi, a estrada está ótima. Bom, as condições da BR-242 estão boas até Itaberaba. Bom também o trecho Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana. Idem o trecho da BR-101 até Estância. Daqui até o trevo de Aracaju o trecho está duplicado. Daí pra frente a duplicação atinge cerca de 20km.
      Como de costume, optei pela AL-101, atravessando o Rio São Francisco em Penedo/AL. Também aqui, depois de utilizá-lo por mais de 8 vezes, não mais aconselho a fazê-lo. Nada obstante o tempo despendido na travessia, sobretudo na alta temporada( por chegar a 1h ), a rodovia estadual está cheia de buracos, embora alguns estejam remendados. Aqui a veleocidade média não ultrapassa 50km/hora.
      Conclusão: não voltarei para Goiânia pela AL-101( Penedo ), nem via Correntina.
      Não sei como se encontra o trecho da BR-101/AL entre São Miguel dos Campos-Propriá, mas não pode está pior do que a AL-101.”

      E mais outro:
      “leiser amorim
      leiseramorimgmail@gmail.com
      177.44.128.121
      Enviado em 06/01/2014 as 10:25 | Em resposta a Abreu.
      olá, moro em Guanambi a alguns anos, e em alguns dias estarei fazendo o trajeto Guanambi-Ba – Ceres-Go, (via correntina) e as informações quanto ao trecho de Correntina foram muito importantes, quanto ao trecho entre Riacho de Santana – Guanambi, são aproximadamente 80km dois quais 40 são de asfalto e o restante de terra que no periodo de chuva fica praticamente intransitavel, uma opção que estarei utilizando para não passar por Caetite – Igaporã cujo trecho esta muito ruim, é seguir pela BR 030 Guanambi – Carinhanha (asfalto em boas condições) e de Carinhanha seguir para BR 349 saindo 20km para frente de Bom Jesus da Lapa (estrada que dá acesso para Serra do Ramalho) obs. essa estrada é nova mas tem muitas lombadas e tem que ficar muito atento a animais na pista, por essa estrada haverá um aumento em aproximadamente 45km no trajeto. MUITA ATENÇÃO PARA QUEM ANDA POR ESSA REGIÃO A NOITE POIS É COMUM ENCONTRAR CARROS SEM SINALIZAÇÃO OU TENDO ELA PRECÁRIA, ANIMAIS E CHARRETES NA PISTA.”.

      Veja, Mariah, que são comentários recentes. Com a chuvarada que cai no momento sobre aquela região, duvidamos muito que o quadro tenha mudado. De forma que não temos outra alternativa a não ser orientar vocês a irem por Barreiras. Não sei se ainda consigo alcançá-los antes da partida. Espero que sim.
      De qualquer modo, tenha uma boa viagem!
      Abreu

  137. Grande Abreu, tudo bem?
    Sairei de Uberlandia nesse sábado rumo a Salvador, farei a minha rota preferida que é via Barreiras. Quero pegar a GO 436 depois de Cristalina, vc tem alguma informação a respeito dessa rodovia? Ano passado passei por ela que por sinal estava ótima. Grande abraço e bom 2014.

    • Olá, Fred. Que bom tê-lo de novo por aqui. Esse trecho aí está fisicamente bom, mas….Veja nossa orientação para o sputnik que nos consultou em 10.12.2013, lá no post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Rio de Janeiro via Unaí” (procure no site “www.expressãodaliberdade.com.br”).
      ” Fabiano 10/12/2013 as 14:32 Editar
      Amigos, primeiramente, parabéns pelo blog! Vocês tem informações atualizadas desse trecho da BR-251 entre Brasília e Unaí? Nos posts anteriores, há relatos de buracos no trecho goiano. E a MG-188, vocês tem notícias?

      Estou planejando fazer BSBxBH via BR-251, MG-188 e BR-040.

      Abraços e obrigado,

      Fabiano

      Responder
      Abreu 10/12/2013 as 19:46 Editar
      Olá, Fabiano. Bem-vindo ao blog. Até onde temos informações, as estradas estão boas, tanto a 251 quanto a que imagino seja a MG 181. O problema que registramos foi na área de segurança, principalmente no trecho em que a 251 se junta à estrada que vem de Cristalina. Naquele trecho houve uma série de assaltos, principalmente a ônibus e vans. Não temos mais registros nos últimos 5 meses, mas alguns amigos nossos que trabalham na área de segurança pública naquela região de Goiás ainda mantêm a bandeira amarela para nós naquele pedaço.
      Fizemos recentemente Brasília-BH(agosto), mas optamos pelo trajeto tradicional, via Luziânia, Cristalina, Paracatu e João Pinheiro. Está tumultuada a saída de Brasília, por causa das obras do BRT entre Santa Maria e o Plano Piloto, mas seguro morreu de velho.
      Um grande abraço.
      Abreu”

      Fred, esse trecho a que nos referimos na resposta ao Fabiano é a 436. E os nossos amigos mantêm a bandeira amarela para o trecho. Então, meu amigo, esqueça aquele desvio e venha enfrentar a rota BR050 até Cristalina, BR 040 até a PRF, DF 003 até o Colorado e BR 020. Pode até te incomodar um pouco (não muito: o trânsito é no sentido contrário, não tem chovido e a obra está quase concluída): mas acho muito mais seguro para você e sua família.
      Dê notícias para nós, OK?
      Feliz 2014 e boa viagem.
      Abreu

      • Muito obrigado pela dica. A segurança da minga familia está sempre em primeiro lugar. Passarei por Brasilia, fico te devendo mais uma. Mando noticias assim que chegar no paraiso.

    • Bom dia Abreu
      Muito bom a sua iniciativa em informar as condições da via, eu estarei viajando para Aracaju nos próximos dias, seguirei por Barreiras, Ipirá até Feira de Santana. Procurarei informar as condições da via. Em relação a solicitação do Frederico Augusto que estará saindo de Uberlândia para Salvador, a rodovia após Cristalina ele ganhará um tempo enorme, é uma rodovia tranquila com pouco trânsito, embora tenha em alguns trechos com ondulações ocasionadas por remendos no asfalto, o percurso é menor e ainda evitará os congestionamenots no trecho urbano da BR 040 depois de Luziânia até Valparaíso de Goiás no Goiás e a obra do VLP (Veículo Leve sobre Pneus) no trecho de Santa Maria até a entrada da Estrada Parque Aeroporto no DF. Passo sempre por esta rodovia (GO 436) e quando fui a Caldas Novas em dezembro passei por lá. O Frederico deve seguir até o entrocamento do Café Sem Troco e seguir para o trevo do Arapoanga passando por fora de Planaltina-DF e pegar a BR 020. Espero ter contribuído. Abraço.
      Geraldo.

  138. Caro Abreu e demais seguiredos deste precioso blog.
    Presto as seguintes informações sobre meu trajeto àqueles que pretendem viajar de Goiânia/Brasília com destino a Aracaju, Maceió etc.
    Saí de Goiânia dia 27.12.13, com destino à Praia do Francês/AL. Optei pelo trecho via Correntina-Santa Maria da Vitória-Javi-Ibotirama-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Alagoinha-Estância-Trevo Aracaju-Entrada para Penedo-Praia do Francês.
    Embora tenha lido tuas reiteradas sugestões, voltei a utilizar o trecho via Correntina, ao invés de Barreiras. Afinal, por ali já viajei mais de oito vezes. Contudo, desta feita me arrependi. Do trevo da BR-020 até o Km-90, com destino a Correntina, a pista está boa. Contudo, após começam os buracos. E à medida que nos afastamos, mais aumentam os buracos, alguns de razoáveis proporções. Próximo à Correntina, nem se fala! Também não faltam buracos no trecho Correntina-Santa Maria da Vitória. Em resumo, hoje, não é aconselhável a utilização desse trecho. De Santa Maria da Vitória a Javi, a estrada está ótima. Bom, as condições da BR-242 estão boas até Itaberaba. Bom também o trecho Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana. Idem o trecho da BR-101 até Estância. Daqui até o trevo de Aracaju o trecho está duplicado. Daí pra frente a duplicação atinge cerca de 20km.
    Como de costume, optei pela AL-101, atravessando o Rio São Francisco em Penedo/AL. Também aqui, depois de utilizá-lo por mais de 8 vezes, não mais aconselho a fazê-lo. Nada obstante o tempo despendido na travessia, sobretudo na alta temporada( por chegar a 1h ), a rodovia estadual está cheia de buracos, embora alguns estejam remendados. Aqui a veleocidade média não ultrapassa 50km/hora.
    Conclusão: não voltarei para Goiânia pela AL-101( Penedo ), nem via Correntina.
    Não sei como se encontra o trecho da BR-101/AL entre São Miguel dos Campos-Propriá, mas não pode está pior do que a AL-101.
    Abraços.

    • Olá, Geraldo. Para nossa alegria, os próprios sputniks, ou seja, nossos “companheiros de viagem” estão trazendo informações preciosas para todos nós sobre o estado geral dessas rotas para o Nordeste. Nossas estatísticas de hoje estão indicando mais de 3.000 visitantes no blog em busca de informações como essas com que você nos brinda.
      A filosofia nos afirma que o homem comum aprende com seus próprios erros e que o sábio aprende com os erros alheios. Esperamos que nossos sputniks saibam colher as lições de sua experiência pessoal e utilizá-las em proveito de cada um e de suas famílias, de modo assegurar a todos os ocupantes do veículo uma viagem minimamente confortável, divertida e segura.
      Você não imagina como estamos felizes com sua iniciativa de retornar ao blog e registrar suas recomendações.
      Obrigado de verdade!
      Abreu

  139. Caro Abreu:
    Ha uma possibilidade de sair de Goiania um pouco mais cedo, pegando a estrada as 10 da manha e, dessa forma, creio que da para chegar ate Barreiras ainda no domingo, pois quero andar o maximo que puder no domingo, mas sempre num horario seguro. Outra coisa, vi na semana passada uma reportagem, sobre a BR-020 e seus buracos, causando varios acidentes fatais. Esse trecho que eu vou pegar da BR-020 tem buracos ou e’ o trecho entre Barreiras e Sao Desiderio que esta em pessimas condicoes? Obrigado.

    • Sim, Miguel. Se você conseguir sair de Goiânia às 10h00, contando com a hora adicional do horário de verão, você poderá chegar tranquilamente a Barreiras ainda de dia.
      Quanto aos buracos, realmente eles foram registrados por outros sputniks em grande número e de grandes dimensões, tanto no trecho que passa por São Desidério, quanto pela estrada que nós chamamos de “A OUTRA”, ou seja, por Correntina.
      Continuamos a insistir: Brasília-Salvador é por Barreiras, até segunda ordem!
      Um grande abraço e boa viagem.
      Abreu

  140. Boa noite a todos!

    Abreu, estou planejando uma viagem de Goiânia até Ilhéus na Bahia, e lendo este blog gostei muito dos relatos dos amigos e como não conheço o percurso gostaria muito da ajuda com sugestões, enfim.

    Estou querendo viajar dia 06/01/2014.

    É e claro ja ansioso para deixar também o meu relato a vocês.

    Abraços,
    Linderson.

    • Olá, Linderson. Bem-vindo ao blog. Quem fez esse trajeto recentemente foi o Edson. Você conseguiu ler o comentário dele, postado no dia 30.12, às 11h30min? Como alguns sputniks têm tido dificuldade de encontrar algumas coisas no blog, transcrevo abaixo:

      Enviado em 30/12/2013 as 11:30
      Srs, fui de Brasília a Ilhéus-BA e retornei ontem. Ficamos uma semana e gostaria de atualizar sobre a estrada. Saímos no sábado dia 21/12 às 5 da manhã de Brasília. Pegamos um mega engarrafamento em Formosa por culpa de muitos acidentes de início de viagem. Primeira dica: ATENÇÃO REDOBRADA na saída de Brasília principalmente se for dia de pico. Chegamos no Posto Rosário às 10 da manhã com muito atraso. Pegamos a estrada muito boa até Correntina. Detalhe: foi chuva até o destino durante todo o dia. Almoçamos em Santa Maria da Vitória já beneficiados pela hora a menos do horário de verão. Aí pegamos o ponto crítico da estrada que é depois de Igaporã até Caetité. MUITOS E IMENSOS BURACOS. Considerem a possibilidade de entrar em Riacho de Santana para Guanambi e depois até Caetité pois aumenta a viagem em 40 Km mas talvez esteja melhor. Chegamos em Vitória da Conquista 18:30 hs. Todo o resto do trajeto foi muito bom até Ilhéus quando chegamos Às 00:00 hs totaizando 21 horas de viagem. Voltamos pelo mesmo trajeto mas percebemos que as chuvas aumentaram os buracos principalmente no trecho de Correntina até Posse nos primeiros 80 Km mais próximos à Correntina. Portanto atenção neste ponto. Outra Dica é: Caso vá parar para dormir faça isso cedo pois está arriscado não achar vaga em hotel por causa da intensa procura.. Valew”.

      O relato dele é precioso e atualíssimo. Não temos, entretanto, condições de estimular o uso da alternativa citada (Riacho de Santana-Guanambi-Caetité)), porque nossas informações dizem que se trata de estrada de terra. E naquela região de Cocos e Guanambi, ou seja, fronteira do Norte de Minas com a Bahia, as estradas de terra costumam ficar intransitáveis no período das chuvas.
      Então, o negócio é ir em frente, anotar direitinho as dicas do Edson e ter um bocadinho de paciência.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Boa tarde!

        Agora sim, consegui ler o resumo descrito muito bem pelo Edson.
        Muito obrigado pela atenção.

        Abraços,

        Linderson.

      • olá, moro em Guanambi a alguns anos, e em alguns dias estarei fazendo o trajeto Guanambi-Ba – Ceres-Go, (via correntina) e as informações quanto ao trecho de Correntina foram muito importantes, quanto ao trecho entre Riacho de Santana – Guanambi, são aproximadamente 80km dois quais 40 são de asfalto e o restante de terra que no periodo de chuva fica praticamente intransitavel, uma opção que estarei utilizando para não passar por Caetite – Igaporã cujo trecho esta muito ruim, é seguir pela BR 030 Guanambi – Carinhanha (asfalto em boas condições) e de Carinhanha seguir para BR 349 saindo 20km para frente de Bom Jesus da Lapa (estrada que dá acesso para Serra do Ramalho) obs. essa estrada é nova mas tem muitas lombadas e tem que ficar muito atento a animais na pista, por essa estrada haverá um aumento em aproximadamente 45km no trajeto. MUITA ATENÇÃO PARA QUEM ANDA POR ESSA REGIÃO A NOITE POIS É COMUM ENCONTRAR CARROS SEM SINALIZAÇÃO OU TENDO ELA PRECÁRIA, ANIMAIS E CHARRETES NA PISTA.

        • Caro Leiser, obrigadíssimo por esse seu relato conciso, valioso e curto. Adoramos quando o próprio blog, por seus frequentadores, se realimenta, trazendo informações frescas e precisas, como as que você traz. O que nós podemos dizer é que há 10 anos todas essas estradas estavam destruídas e nós éramos obrigados a viajar de avião para Salvador nas férias. A reconstrução dessas rodovias é uma realidade e o blog está aqui para testemunhar isso. Só que o trabalho ainda não está completo. Pelo que percebemos, estão sendo recuperados os grandes eixos rodoviários estruturantes da malha, como é o caso da rota Brasília-Barreiras-Salvador. Mas os ramais rodoviários laterais a esses eixos ainda são uma aventura que nós não temos condições de recomendar a nossos sputniks.
          Mais uma vez, muitissimo obrigado, Leiser. E volte sempre.
          Abreu

  141. Srs, fui de Brasília a Ilhéus-BA e retornei ontem. Ficamos uma semana e gostaria de atualizar sobre a estrada. Saímos no sábado dia 21/12 às 5 da manhã de Brasília. Pegamos um mega engarrafamento em Formosa por culpa de muitos acidentes de início de viagem. Primeira dica: ATENÇÃO REDOBRADA na saída de Brasília principalmente se for dia de pico. Chegamos no Posto Rosário às 10 da manhã com muito atraso. Pegamos a estrada muito boa até Correntina. Detalhe: foi chuva até o destino durante todo o dia. Almoçamos em Santa Maria da Vitória já beneficiados pela hora a menos do horário de verão. Aí pegamos o ponto crítico da estrada que é depois de Igaporã até Caetité. MUITOS E IMENSOS BURACOS. Considerem a possibilidade de entrar em Riacho de Santana para Guanambi e depois até Caetité pois aumenta a viagem em 40 Km mas talvez esteja melhor. Chegamos em Vitória da Conquista 18:30 hs. Todo o resto do trajeto foi muito bom até Ilhéus quando chegamos Às 00:00 hs totaizando 21 horas de viagem. Voltamos pelo mesmo trajeto mas percebemos que as chuvas aumentaram os buracos principalmente no trecho de Correntina até Posse nos primeiros 80 Km mais próximos à Correntina. Portanto atenção neste ponto. Outra Dica é: Caso vá parar para dormir faça isso cedo pois está arriscado não achar vaga em hotel por causa da intensa procura.. Valew

    • Olá, Edson. Bem-vindo ao blog e MMMUUUITO obrigado por seu relato. São notícias fresquinhas da frente de batalha que, seguramente, ajudarão muitos sputniks a planejarem suas viagens de férias. Com um detalhe: o seu texto é simples, claro e objetivo – direto ao ponto! Grande Edson!
      Abreu

  142. Caro Abreu: mais uma pergunta: caso eu saia de Goiania ao meio-dia, penso em ir ate luiz eduardo ou barreiras, mas ai eu chegaria mais tarde. essas estradas sao perigosas å noite ou da para ir? Obrigado.

    • Olá, Miguel. Bem-vindo ao blog. Quanto à alternativa de evitar Luis Eduardo Magalhães e Barreiras, passando pela 135 e pegando a 242 lá na frente, nós não recomendamos. Primeiro, faltam-nos informações atualizadas. Segundo, porque já postamos neste blog experiência específica sobre o trecho mineiro da BR 135 (Trevo de Paraopeba/Montes Claros). Trata-se de uma estrada meio abandonada, estreita e perigosa. Especialmente a respeito da experiência que você quer fazer, veja isso:
      “Obervações atualizadas – 10.8.2009
      Acabamos de chegar a Salvador, vindo de Brasília pela BR-020. A estrada continua plenamente utilizável, propiciando uma excelente média horária. Tentamos fazer uma experiência, tomando a BA-463 um pouco antes de Roda Velha, com o objetivo de passar por Sítio Grande e São Desidério, retomando a BR-242 a 20 km antes de Barreiras.
      Não deu. Após seis quilômetros de verdadeiras crateras, retornamos à BR-020 e fizemos o percurso tradicional, via Luís Eduardo Magalhães.”
      Quanto à rota para Morro de São Paulo, transcrevo abaixo a orientação que demos recentemente a um sputnik que estava indo para Valença:
      “Enviado em 26/12/2013 as 21:01 | Em resposta a Felipe.
      Olá, Felipe. Bem-vindo ao blog. Obrigado pelas palavras de carinho: elas são nossa remuneração! Quanto ao roteiro, é o mesmo que recomendamos para Salvador, com uma pequena modificação. Ao chegar a Itaberaba, em vez de pegar a esquerda e seguir para Ipirá, continue em frente até Argoim, às margens da BR 116 (Rio Bahia). Ali você terá diversas alternativas para chegar a Valença (a cerca de 180 km), todas elas sem maiores problemas. O melhor mesmo é perguntar, no local, por onde a turma está indo para Valença. Eu iria por Santo Antônio de Jesus, via Castro Alves-Cruz das Almas. Mas nada como a informação do pessoal local, uma vez que são muitas estradas estaduais cheias de segredos!
      Um grande abraço e boa viagem!
      Abreu

      Rejeitar | Responder | Edição rápida | Editar | Histórico | Spam | Lixeira
      RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador
      652 Ver Post
      Selecionar comentário Felipe
      felipe-portilho@hotmail.com
      200.101.22.249
      Enviado em 26/12/2013 as 19:08
      Olá Abreu, realmente excelente o seu site. Estava um tanto quanto preocupado em relaçao a viagem que farei, e, mesmo com algumas dúvidas, já me sinto muito mais seguro. Viajo no dia 02/01/2014 saindo de Goiania para Valença. Pode me dizer qual o melhor caminho, mais especificamente onde desvio o trajeto de Salvador para Valença? Pelo que entendi o melhor caminho até a regiao é semelhante, estou certo? Abraços”

      Como você pode ver, Miguel, essa jornada final tem tantas alternativas que o melhor a se fazer é perguntar aos “nativos” lá na BR 116 por onde as pessoas estão indo.
      Ao chegar a Morro e puder retornar com o relato do trajeto escolhido por você, nós adoraríamos.
      Uma boa viagem e um grande abraço.
      Abreu

    • Olá, Miguel. Se você vai sair de Goiânia por volta do meio-dia, a conta é a seguinte: são 220 km até Brasília e mais 500 até Luís Eduardo. São portanto 720 km. Nesse trecho, você consegue uma média de 100 km/h, podendo-se prever 7h30min de viagem. Você chegaria a Luis Eduardo às 19h30min, mas lá já é Bahia e não tem horário de verão, isto é, você chegará lá por volta das 18h30min, o que é bastante razoável. Melhor pernoitar em Luis Eduardo: às vezes o tráfego para Barreiras fica enrolado, existem grandes extensões de estrada com ultrapassagem proibida e a PRF fica em postos estratégicos só para apanhar os espertinhos que fazem a infração. O próprio trânsito da periferia para o centro de Barreiras é infernal: da última vez gastamos 46 minutos para atravessar a cidade.
      De modo que não temos como recomendar nada diferente para você: fique em Luis Eduardo, descanse e, no dia seguinte, saia cedinho, que dará para chegar a Morro ainda de dia.
      Grande abraço.
      Abreu

      • Caro Abreu:
        Ha uma possibilidade de sair de Goiania um pouco mais cedo, pegando a estrada as 10 da manha e, dessa forma, creio que da para chegar ate Barreiras ainda no domingo, pois quero andar o maximo que puder no domingo, mas sempre num horario seguro. Outra coisa, vi na semana passada uma reportagem, cujo link copio aqui, sobre a BR-020 e seus buracos, causando varios acidentes fatais. Esse trecho que eu vou pegar da BR-020 tem buracos ou e’ o trecho entre Barreiras e Sao Desiderio que esta em pessimas condicoes? Obrigado.

  143. Caro Abreu: Abusando um pouco, de Itaberaba at’e Valença, devo passar por Santo Antonio de Jesus, ou da’ para ir por Mutuipe? qual o melhor caminho? Obrigado.

  144. Caro Abreu: Primeiramente, agradeço por disponibilizar suas experiencias a outros viajantes. Vou para Morro de SP partindo de Goiania dia 05/01/2014 (domingo) e seguindo suas recomendacoes, irei pela BR-020. MInha duvida é porque no googlemaps aparece uma alternativa de pegar a 135 evitando as cidades baianas de Luiz Eduardo e Barreiras pegando a 242 mais na frente. voce conhece essa alternativa? Vale a pena? Muito obrigado.

  145. Meus parabens pelo Blog e aos que postam aqui trazendo atualizações, procurava informações precisas quanto a estrada de BRasília-Salvador e aqui encontrei tudo o que precisava.
    Minha Familia viaja hoje, estou com o coração na mão pq vou ficar, e pelos relatos que ouvi de outros quanto a estrada, mas aqui neste blog, vi detalhes que me deixaram mais tranquila.
    Obrigado a todos que postaram, Boa viagem aqueles que estão saindo, Parabens ao produtor do blog e Feliz 2014 a todos!

    • Olá, Juliana. Bem-vinda ao blog e muito obrigado por suas palavras, em meu nome e no dos 646 sputniks que registraram aqui seus comentários tão preciosos. Para você que nos descobriu agora, o termo “Sputnik” é o nome do primeiro satélite que o homem colocou em órbita da terra. Esse nome em russo significa “companheiro de viagem”. É assim que a gente se sente: como companheiros que procuram, por todas as formas, auxiliar para que os que nos procuram tenham uma viagem prazerosa e um retorno seguro.
      Feliz 2014 para você e os seus e obrigado mais uma vez.
      Abreu

  146. Olá Abreu, realmente excelente o seu site. Estava um tanto quanto preocupado em relaçao a viagem que farei, e, mesmo com algumas dúvidas, já me sinto muito mais seguro. Viajo no dia 02/01/2014 saindo de Goiania para Valença. Pode me dizer qual o melhor caminho, mais especificamente onde desvio o trajeto de Salvador para Valença? Pelo que entendi o melhor caminho até a regiao é semelhante, estou certo? Abraços

    • Olá, Felipe. Bem-vindo ao blog. Obrigado pelas palavras de carinho: elas são nossa remuneração! Quanto ao roteiro, é o mesmo que recomendamos para Salvador, com uma pequena modificação. Ao chegar a Itaberaba, em vez de pegar a esquerda e seguir para Ipirá, continue em frente até Argoim, às margens da BR 116 (Rio Bahia). Ali você terá diversas alternativas para chegar a Valença (a cerca de 180 km), todas elas sem maiores problemas. O melhor mesmo é perguntar, no local, por onde a turma está indo para Valença. Eu iria por Santo Antônio de Jesus, via Castro Alves-Cruz das Almas. Mas nada como a informação do pessoal local, uma vez que são muitas estradas estaduais cheias de segredos!
      Um grande abraço e boa viagem!
      Abreu

  147. Oi Abreu, muito úteis as informações que você compartilha. Minha mulher e eu estamos saindo amanhã, por volta das 10 horas da manhã, em direção a João Pessoa. Lemos todas as dicas e vamos procurar segui-las.
    Obrigado pela generosidade.
    Um abraço
    Raul e Débora

    PS: Tive a oportunidade de conhecer você quando trabalhamos no BB.

    • Caros Raul e Débora,
      o Raul é o primeiro colega de BB que me pilha por aqui, fazendo esse trabalho. Foi legal seu comentário. Tenham uma viagem maravilhosa e um retorno seguro.
      Feliz 2014!
      Abreu

      • Oi Abreu,
        Estamos em Porto de Galinha(PE) desde ontem e a viagem foi muito tranquila. Saímos de Brasília, na sexta, dia 27 e pernoitamos em Ibotirama. Como não conseguimos sair muito cedo nunca (rsrs…) ficamos felizes por estar na estrada às 11:30, fazendo a primeira parada no Restaurante Carreteiro, no km 16 da BR-020. Comida simples e saborosa por um preço bem barato. Depois paramos novamente em Rosário para abastecer e experimentar o pão de queijo. Decidimos também, parte pelo nosso espírito aventureiro e parte como nosso desejo de dar nossa contribuição aos sputiniks, utilizar o caminho para Barreiras via São Desidério, evitando assim passar por LEM. Nossa avaliação é de que não vale a pena: os primeiros 100 km foram tranquilos, com a estrada bastante deserta e alguns poucos buracos na estrada, porém pouco antes de chegar em São Desidério os buracos foram ficando cada vez maiores e mais frequentes, transformando-se em uma verdadeira trilha na chegada de Barreiras. Daí até Ibotirama foi bom, considerando o movimento esperado em razão do período. Nossa média no trecho BSB a Ibotirama foi de 85 km por hora.
        Pernoitamos no Hotel Glória (R$ 125 a diária de casal) e achamos que o preço é alto para o que ele oferece (cama desconfortável e muito barulho pela manhã). No sábado seguimos o roteiro tradicional via Ipirá até Feira de Santana sem nenhuma ocorrência negativa para registrar. De lá subimos a 101 em direção a Propriá(SE), mas isso fica para o outro post. Um grande abraço!
        Raul e Débora

  148. Olá, gostei muito do seu blog! ele tem uma trajetoria enorme sobre viagens e gostaria de uma ajudinha.
    Nunca viajei de carro para tão longe, estamos então um pouco inseguros.
    Vamos de Brasilia para Salvador dia 29/12 e voltamos no dia 4/12…
    Queríamos saber o caminho mais seguro e menos difícil de se perder.
    Também estamos sem GPS, somente com celular, os pontos ao logo do caminho pegam sinal?

    Att.
    Isabella

    • Olá, Isabella. Bem-vinda ao blog. O roteiro que recomendamos não dá muita margem para perda. Saindo de Brasília, você deverá pegar a BR 020, que começa em frente ao Colorado. A partir daí, é uma reta só até Luís Eduardo Magalhães, onde você pegará a BR 242. Não precisa se preocupar: ao atravessar a cidade, a própria estrada em que você estava continua com o nome de BR242 até Itaberaba. Em Itaberaba, logo após o posto Santa Helena – onde vocês deverão abastecer, há um grande trevo, onde você pegará a estrada para Ipirá, à esquerda. É bem sinalizada essa saída do trevo. 73 km depois você chegará a Ipirá e à BA 052 (Estrada do Feijão). Você pegará essa estrada pela direita e cerca de 80 km depois chegará à BR116, a 5 km de Feira de Santana. Vencidos esses 5 km da BR 116 (Rio-Bahia), você estará em Feira de Santana, onde haverá uma entrada à direita para Salvador. Pronto. Você estará na BR324, duplicada, pedagiada, que levará você direto para a capital baiana, 110 km depois.
      Um grande abraço e boa viagem.
      Abreu

  149. Caro Abreu,
    Parabéns pela iniciativa e pelo desenvolvimento do blog. Creio que ajuda muito a todos aqueles que procuram informações por vezes impossíveis de encontrar pelas vias tradicionais.
    Estou indo de Brasília a Maraú e gostaria de saber se você tem informações sobre o trecho da BR 349 entre a BR 020 e Brumado (pretendo dormir por lá). No dia seguinte seguiria para Maraú e ainda não decidi se via Conquista ou Jequié. Alguma dica?
    Além das condições da estrada, se você souber me informar sobre o abastecimento, te agradeço imensamente.
    Aproveito para deixar uma saudação de Natal!
    Abraço
    Estevan

    • Olá, Estevan. Bem-vindo ao blog. Para ser bem objetivo, resolvi transcrever abaixo o relato do Fabrício, que acaba de fazer esse percurso, indo para Ilheus. Veja o que ele diz:

      “Fabricio

      Ontem, 21 de dezembro de 2013, fiz o percurso de Brasília a Ilheus pela estrada de Correntina. Gostaria de registrar, já no dia seguinte, para poder ajudar os viajantes que estao pensando em vir para o Sul da Bahia nesse final de ano.
      Saímos de BSB às 4h e chegamos às 21h (horário de BSB). Pegamos muito tráfego de Brasília até a divisa, incluindo chuvas fortes. O resto do trajeto foi mais calmo de tráfego, mas com algumas chuvas durante toda a viagem.
      No geral, a estrada está muito boa, asfalto íntegro, apenas com as ressalvas que farei abaixo.
      Quanto à estrada, aproximadamente 50km antes e 50km depois de Correntina tem buracos contínuos, os quais precisam de mais atençao, reduçao, retomada, enfim. Outro trecho, esse bem mais crítico, é no trajeto de 30km entre Igapora e Caetité. É um percurso pequeno, mas está muito acabado, além de ser uma estrada curta, ladeada por dois paredoes de rocha, um de cada lado. Esse trajeto é bem lento.
      Nos demais trechos da estrada o asfalto está ótimo. Digo ótimo pois, a despeito de ter alguns buracos (inclusive alguns grandes), sao facilmente visualizados de longe e permitem um desvio seguro, mesmo em alta velocidade. Entao, apesar de buracos isolados na estrada, nao afeta muito o ritmo da viagem.
      De Santa Maria até Bom Jesus da Lapa está um tapete, asfalto novo.
      De Brumado até Conquista o asfalto também está impecável. Ja fiz esse trajeto há 4 anos, quando estava acabado, e nos mesmos cento e poucos km entre eles estava gastando 4h de viagem.
      Enfim, como um todo, está uma ótima estrada para viagem, basta ter a atençao comum de viagem e vir em paz.”
      O Fabrício acrescenta que o litoral baiano, naquela região, está sob fortes chuvas.
      Quanto ao abastecimento, nossa recomendação é não deixar o tanque ficar abaixo da metade. Isso significa uma paradinha a cada 200/250 km para abastecer e esticar as pernas.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Legal, Abreu. Obrigado pelas informações.
        Já estou em Brumado para pernoitar hoje, 28/12/13.
        Confirmo as notícias do Fabrício até o momento. Ponto críticos com muitos buracos antes e depois de Correntina. E o trecho menor entre Igaporã e Caetité. No mais, flui bem.
        Confirmo também que o volume de carros é grande nesse final de ano.

        Só faltou alguma informação sobre o trecho entre Conquista e Ilhéus, mas esse vou descobrir amanhã e coloco aqui no blog.

        Abraços
        Estevan

        • OK, Estevan. Obrigado pelo retorno. Você não imagina o quanto essas informações são importantes para nós e nossos sputniks. Continue fazendo uma boa viagem!
          Abreu

  150. Prezado Abreu, vou fazer o percurso Brasilia x Salvador em JAN1 e nunca percorri este trajeto. Pelo que no blog, e cabe aqui meu elogio pela sua qualidade das informações, o melhor percurso seria Luis Eduardo Magalhaes-Barreiras-Lencois-Ipira-Salvador, confirma?
    Vc tem referencias para pernoite em Ibotirama ou Lençóis ?
    Abraço, Henrique.

    • Olá, Henrique. Bem-vindo ao blog. Realmente, a nossa recomendação é essa aí. Por milhões de razões, insistimos nesse trajeto. Claro que há alternativas, mas para nós a segurança é uma ideia fixa.
      Quanto a hospedagem, não se preocupe muito, não. Em qualquer dessas cidades – Ibotirama, Seabra ou Lençois – você vai encontrar hoteis dentro das mais diversas condições de preço e qualidade. Eu normalmente uso o Hotel Plaza em Ibotirama (R 120,00) e o Canto das Águas (R$ 250,00). Mas há hoteis muito mais baratos, sem perder muito do conforto. Prepare-se para diárias entre R$ 30,00 e R$ 300,00. Mas não chegue depois das 18h00 sem ligar antes e reservar, OK.
      Um grande abraço e boa viagem.
      Abreu

  151. Ontem, 21 de dezembro de 2013, fiz o percurso de Brasília a Ilheus pela estrada de Correntina. Gostaria de registrar, já no dia seguinte, para poder ajudar os viajantes que estao pensando em vir para o Sul da Bahia nesse final de ano.
    Saímos de BSB às 4h e chegamos às 21h (horário de BSB). Pegamos muito tráfego de Brasília até a divisa, incluindo chuvas fortes. O resto do trajeto foi mais calmo de tráfego, mas com algumas chuvas durante toda a viagem.
    No geral, a estrada está muito boa, asfalto íntegro, apenas com as ressalvas que farei abaixo.
    Quanto à estrada, aproximadamente 50km antes e 50km depois de Correntina tem buracos contínuos, os quais precisam de mais atençao, reduçao, retomada, enfim. Outro trecho, esse bem mais crítico, é no trajeto de 30km entre Igapora e Caetité. É um percurso pequeno, mas está muito acabado, além de ser uma estrada curta, ladeada por dois paredoes de rocha, um de cada lado. Esse trajeto é bem lento.
    Nos demais trechos da estrada o asfalto está ótimo. Digo ótimo pois, a despeito de ter alguns buracos (inclusive alguns grandes), sao facilmente visualizados de longe e permitem um desvio seguro, mesmo em alta velocidade. Entao, apesar de buracos isolados na estrada, nao afeta muito o ritmo da viagem.
    De Santa Maria até Bom Jesus da Lapa está um tapete, asfalto novo.
    De Brumado até Conquista o asfalto também está impecável. Ja fiz esse trajeto há 4 anos, quando estava acabado, e nos mesmos cento e poucos km entre eles estava gastando 4h de viagem.
    Enfim, como um todo, está uma ótima estrada para viagem, basta ter a atençao comum de viagem e vir em paz.

  152. Sem palavras. Já havia percebido sua atenção e sua excelência no trabalho, mas essa resposta superou as expectativas. Muito boa. Irei seguir à risca. Segurança e prudência. Se chegar cedo bom. Caso contrário, tudo certo tb. Mando informações em breve.
    Muito Obrigado. Abs

  153. Boa noite!!!

    Abreu, primeiramente parabéns pelo blog, MUITO BOM!!!

    No dia 28/12/13 eu e mais cinco amigos estaremos saindo de Brasília-DF rumo a Maragogi-AL, e estaremos fazendo este percurso de moto.
    Planejamos fazer este percurso em dois e meio com a primeira parada para pernoite em Ibotirama-BA.
    Depois de ler todos os seus comentários estamos alterando o nosso percurso, uma vez que estaria passando por Correntina-BA.

    Gostaria de saber se tem outra sugestão de percurso saindo de Brasília até Maragogi.

    Abraços

    • Olá, Edson. Bem-vindo ao blog. Viajar é um prazer mas também é um mistério.
      Por exemplo, nós passamos anos, precisamente 12 anos, visitando a Praia do Forte, no litoral baiano, SEM ENCONTRAR NADA DO QUE AS PESSOAS DIZIAM QUE HAVIA NA PRAIA DO FORTE! Na quinta tentativa (fomos pela Linha Verde, em vez de pelo litoral), fez-se a mágica: lá estava a maravilhosa, a fantástica, a onírica Praia do Forte de que tanto ouvíamos falar e que nunca havíamos encontrado e que hoje faz parte de nossas paixões viageiras.
      O mesmo problema temos em relação a Maragogi. Já percorremos aquele paradisíaco litoral de Alagoas dezenas de vezes. Barra de São Miguel, Francês, Zunga e outros Caribes Alagoanos. Mas Maragogi, tal como está em nosso imaginário, nunca vimos. Já estivemos lá, três vezes. Na última vez, chegamos a nos hospedar e saimos da cidade 40 minutos depois de fazermos o check-in no hotel, com a ABSOLUTA certeza de que estávamos na cidade errada.
      Bem, vocês estão indo para lá. Não deixem de voltar a este modesto blog e darem para nós o mapa da mina, tá?
      Quanto à viagem em si, DE MOTO, já temos publicações aqui a respeito. Meus filhos são ambos amantes do motociclismo e orientam o pessoal das duas rodas que fazem os mesmos percursos que fazemos. Os textos estão aqui mesmo, neste blog e neste post. Vocês leram?
      Tratamos, nesses textos, de pessoas de Brasília que tentam fazer, de moto, pela primeira vez, esse percurso. Vocês leram com atenção? Ainda assim estão pensando em fazer esse percurso em dois dias e meio? Qual a idade de vocês seis? A idade é importante porque ela determina a resistência da coluna vertebral. Estão acostumados a percursos longos? De que motos estamos falando?
      Adoraríamos ajudar vocês a ir e voltar inteiros (esse é o objetivo deste blog). Vocês podem nos ajudar a ajudar vocês fornecendo para nós essas informações? Afinal, CG 125 é uma coisa e CBR 1000 é outra!!!
      Volte cá e vamos conversar.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Abreu, ainda não li todo o blog e não achei nada sobre viagens de moto.

        Já temos uma certa experiencia em moto distancia de trechos.
        No ano passado fomos de Brasília a Possadas – AR.
        Este ano fomos para Balneário Camboriú e agora Maragogi.
        Sei que Maragogi não oferece tanto assim, é que um dos amigos que vai com a gente tem uma casa lá e vamos virar o ano.
        Nossas motos são custom, sendo 04 Yamaha Mid 950 um a Harley e V Stron 650.
        Eu tenho 47 anos e sou o mais novo e o mais velho é um militar de 62 anos.
        Em fim, o negocio é estrada com segurança sem presa de chegar.

        Abraços

        • Olá, Edson. Mil desculpas. Estávamos brincando com filho de onça pensando que era gato!!! Ficamos tranquilos agora, com sua resposta. Desculpem, mesmo, de coração. Vivemos aqui neste blog, dia após dia, procurando impedir que as pessoas façam coisas indevidas em suas primeiras viagens de carro e que consigam ir e voltar em paz. Aí, com o tempo, a gente acaba viciando e achando que todos são “marinheiros de primeira viagem”. O que não é o caso de vocês.
          Por exemplo, vejam esse caso, que está registrado aqui no blog e que vou tentar recortar e colar aqui. Como diria o Marcelo Tas, VEJA ISSO!

          Boa Tarde
          Olá, Abreu, primeiramente parabéns pelo blog, que traz muitas informações relevantes e importantes para quem não conhece esse trecho. Estamos pretendendo fazer uma viagem de moto até Salvador,na verdade nosso destino final será a Praia do Forte, nosso ponto de partida será de Planaltina, a ideia inicial é fazer em três dias, curtindo a viagem, sem pressa. Se puder, me passe passar algumas dicas, pontos de abastecimentos, trechos desertos, local para dormir..
          Att, FULANO
          Comentar ↓
          • Abreu em 11/03/2013 às 18:55 disse:Editar
          Olá, Francisco. Bem vindo ao blog. Estou em Sauípe e acabei de chegar da Praia do Forte, onde fomos comprar umas frutas. Vamos mandar as dicas de que você precisa, mas vou, antes, consultar meus filhos, que conhecem essas estradas como eu – só que adoram viajar de moto também. Aguarde.
          Abreu
          Comentar ↓
          • Abreu em 17/03/2013 às 16:57 disse:Editar
          Olá, FULANO. Bem vindo ao blog. Conversei com meus “consultores” e concluí que a viagem de moto não difere muito da de carro, exceto pela jornada, ou seja, o número de quilômetros que você percorre em um dia. As recomendações para seu caso são as seguintes:
          a) não viajar à noite;
          b) fazer paradas a cada 1h30min, para esticar as pernas e, principalmente, para espreguiçar e relaxar a coluna, que costuma reclamar bastante;
          c) calcular direitinho o consumo da moto para não pagar o mico de pane seca em áreas despovoadas;
          d) essa rota permite que a gente abasteça a cada 200 km, ou menos. Por exemplo, saindo de Planaltina(DF), você estará a cerca de 200 km de Alvorada do Norte-Simolândia (as cidades são gêmeas, uma de cada lado do Rio Corrente). O posto BR – que normalmente uso, fica em Simolândia. Então, você tem saber o consumo de sua moto e a autonomia dela, que dependerá do tamanho do tanque. Se o seu ritmo de viagem e sua velocidade te permitem uma média, por exemplo, de 30 km/l e o seu tanque é de 10 litros, sua autonomia é de 300 km, o que lhe permitirá chegar tranquilamente Simolândia. Agora, se sua autonomia for menor do que isso, teríamos de adotar outra estratégia. Por exemplo, um abastecimento em Formosa, ou JK ou Vila Boa. Se você retornar com os dados de consumo de sua moto, a gente poderá ajudá-lo melhor;
          e) jornada máxima de 500-600 km. Isso te levará a pernoitar em Luis Eduardo Magalhães (500 km) ou Barreiras (590 km). No segundo dia, suas opções serão Seabra (400 km) ou Lençois (460 km). E no terceiro dia, saindo de Lençois, você estará a cerca de 470 km da Praia do Forte.
          Gostaria de lembrar a você que, se você vai para a Praia do Forte, o melhor é evitar Salvador, o que significa deixar a BR 324 imediatamente depois do posto da Polícia Rodoviária Federal em Simões Filho. Ali você pega a rodovia – também pedagiada – que te deixará no balão do aeroporto, sem passar pelo trânsito da cidade. Do Aeroporto é seguir sem erro pela Estrada do Coco e Linha Verde até a entrada de Praia do Forte. Para ver esse percurso descrito em detalhes, veja o nosso post Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador-Natal, aqui no blog.
          Lá na Praia do Forte tome uma cerveja gelada no Terreiro Bahia e de um abraço no Marcelo, que é meio garçom e meio dono lá.
          Qualquer coisa, volte ao blog. Estaremos para ajudá-lo com prazer.
          Um forte abraço.

          Boa Noite
          Muito obrigado pelas informações, tenho certeza que serão de grande valia, com isso já consigo ir me programando, já que não conhecemos a região.Depois da viagem deixaremos aqui o nosso relato.Um forte abraço.

          Comentar ↓

          Boa Tarde Abreu,
          Mais um vez, parabéns pelas informações do blog, que já estão sendo muito úteis.
          Estou entrando em contato novamente pedindo auxílio sobre uma viagem que iremos fazer de Brasília à Praia do Forte. Iremos sair de Planaltina, provavelmente no dia 14 de outubro, em duas motocicletas mais um carro. Acredito que a autonomia dessas motos passe um pouco dos 300 Km’s, mas prefiro fixar nos 300 mesmo. Traçamos um roteiro passando por Luis Eduardo, Barreiras, Ibotirama, Seabra e Feira de Santana, mas não sabemos se esse é melhor. Estamos pretendendo dormir em Ibotirama, saindo de Planaltina um pouco antes de amanhecer o dia. (800 Km’s) É isso mesmo? Por favor nos passar algumas dicas de abastecimentos, entroncamentos, situações das estradas.

          Comentar ↓
          • Abreu em 21/07/2013 às 23:15 disse:Editar
          Olá,. Bem-vindo ao blog. Já havia respondido seu comentário, mas, por um “excesso de habilidade” meu, acabei deletando o seu comentário e a minha resposta. Só hoje consegui recuperar o comentário, mas não minha resposta, de modo que vou refazê-la.
          Nossas recomendações no blog sobre dormir em Barreiras ou Ibotirama no primeiro dia é para condutores de carros. No caso de motocicletas, a coisa é um pouco diferente. Nossos amigos motociclistas, veteranos de longas viagens de moto, são unânimes e categóricos ao afirmarem que só pessoas inexperientes ou amadoras viajam mais de 600 km por dia de moto. O ideal fica entre 400 e 500 km. Isso por causa da coluna vertebral do piloto, que seguramente vai cobrar o seu preço ao final do dia.
          Então, antes de prosseguir, precisamos saber uma coisa. Você falou de duas motos e um carro. Nossa pergunta é: o motorista do carro também é piloto de moto? Se ele for, dá para chegar a Ibotirama no mesmo dia. Se ele não for, a solução será outra.
          Aguardamos seu retorno.
          Um grande abraço.
          Abreu

          Bom Dia
          O motorista não pilota moto.
          Comentar ↓

          Bom Dia
          O motorista do carro não pilota moto. Mais uma observação, nas motos não vão carona.
          Comentar ↓
           Abreu em 23/07/2013 às 17:47 disse:Editar
          Olá, . Nesse caso, o que nós podemos sugerir é vocês fazerem uma TENTATIVA de dormir em Ibotirama. São 800 km e a resistência do motociclista sobre a moto depende do conforto que a própria moto oferece, mas também da idade e do peso do piloto.
          Seria conveniente que vocês fizessem avaliações intermediárias das condições de cada piloto em Alvorada, em Rosário, em Roda Velha, em Luis Eduardo e em Barreiras. Se todos estiverem bem, é tocar para a frente.
          Caso contrário, em todas essas cidades, particularmente LEM e Barreiras, existem boas condições de hospedagem.
          Mas é preciso serem honestos com vocês mesmos: se acharem que não dá para chegar a Ibotirama, avisem aos companheiros. Isso porque, se eventualmente um forçar a barra, corre-se o risco de no dia seguinte não haver condições posturais nem de levantar da cama – e aí perderão um dia de qualquer jeito.
          Tomem um relaxante muscular antes de dormir no primeiro dia e levem alguns envelopes de Salonpas(grandes). Trata-se de um emplastro altamente eficaz para dores lombares, especialmente decorrentes de problemas de coluna.
          Um grande abraço e boa viagem. Retornem ao blog sempre que desejarem.
          Abreu
          Comentar ↓

          Bom Dia Abreu
          Ok, muito obrigado mais uma vez pelas dicas importantes. Já mudamos de estratégia, já que é a minha primeira viagem de moto, iremos tentar ir até Barreiras no primeiro dia, e percorrer o restante em mais dois dias.
          Mando notícias no nosso retorno.
          Att, Francisco Valeriano

          ENTÃO,Edson espero que você compreenda nossa preocupação. Viajem em paz e voltem nela. Dêem notícias para nós.
          Um grande abraço.
          Abreu

          • Bom dia !!!

            Abreu, agradeço e muito as suas dicas para o novatos de estrada e os mais experientes.
            Durante a viagem faremos alguns post com informações e se possível fotos da estrada e paradas.

            Abraços

  154. Abreu,
    estou indo para Salvador no dia 25/12 às 4 horas da madrugada. Vou com um amigo que pode revezar a direção. Tenho um compromisso em Salvador no dia 25/12 às 22 horas. Não vou correr! Se chegar atrasado ou perder o compromisso, não tem problema. Qual o caminho devo seguir? Me indicaram que fizesse BSB – Santa Maria da Vitória(via correntina), depois Santa MV Ibotirama(subindo antes de Bom Jesus da Lapa) e depois seguiria ibotiraqma – seabra – feira e salvador. Total 1.460 Km pelo 4 rodas. O que acha? Essa estrada tem boas condições? Movimento demais? Tem outra rota por correntina? Enfim, ou vc acha que para mim, que não vou passear, a rota via barreiras e luis eduardo pode me dar mais agilidade? Agradeço desde já e parabenizo pelo ótimo trabalho.

    • Olá, Emmanuel. Bem-vindo ao blog. Casos excepcionais, exigem soluções excepcionais. Se você está dizendo que “não está indo para passear” e “precisa chegar” no mesmo dia, vamos analisar o caso.
      Primeiro, a rota mais segura é por Luis Eduardo-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana. ESQUEÇA da estrada por Correntina, muito menos pense em subir de Bom Jesus da Lapa para Ibotirama: o trecho a partir de Paratinga está um bagaço!
      Se você vai sair às 04h00 de Brasília, como a BR 020 está duplicada até Formosa, você deverá passar por lá por volta das 05h00. A cerca de 10 km da cidade de Formosa há um posto da Polícia Rodoviária Federal. Reduza a velocidade ali e também sempre que você for passar pelas pequenas cidades do percurso (JK, Bezerra, Rodovilândia, Alvorada, Simolândia): EM TODAS ELAS há quebra-molas e pardais!
      A partir de Rosário, você entra numa região de baixíssimo tráfego, plana e quase sem curvas. Nessa hora, o sol já terá nascido e já seriam 7h00. Mas, como a Bahia não tem horário de verão, serão na verdade 06h00 e sua viagem estará começando às 6 da manhã e já a 300 km de Brasília. Nesse trecho, até Ibotirama, se o tráfego estiver inexistente como eu imagino que estará no dia de Natal, você será o dono da estrada e fará a viagem adiantar muito.
      A partir de Seabra, não adianta forçar muito a velocidade: a travessia da Chapada Diamantina exige paciência e cuidado até a entrada para Lençois. Sua velocidade média ficará entre 60 e 80 km/h no trecho. Não se agonie: é assim mesmo. Você deverá passar em Lençois, se tudo correr como imaginamos – por volta de 14h00.
      Nessa hora, e nessa posição, vocês estarão a 130 km de Itaberaba, a 73 de Ipirá, a 80 km da BR 116, a 5 km de Feira e a 110 km de Salvador, ou seja, faltarão 400 km para a capital. Até Itaberaba dá para andar bem, de Itaberaba a Ipirá e de Ipirá a BR 116 só vai dar vocês. Ao entrar na BR 116 (Rio Bahia, a “Matadeira”), juízo: fiquem na fila, atrás dos caminhões, não inventem moda: são só 5 km.
      Vencido esse trecho mortífero (e atualmente em obras de duplicação), vocês estarão na BR 324 (Feira-Salvador), pista dupla, pedagiada, com velocidade de 110 km em alguns trechos. A 110 km da capital baiana.
      Então, Emmanuel, se tudo correr como desejamos, por volta de 19h30min (horário da Bahia, sem horário de verão), vocês estarão em Salvador.
      O que pode atrapalhar essa previsão:
      a) sair de Brasília com chuva, no escuro, até Formosa: acrescente mais 1h30min, ou seja, chegada às 21h00;
      b) tráfego pesado de caminhões no trecho entre Luis Eduardo e Itaberaba (improvável): acrescente mais uma hora (chegada às 22h00);
      c) chuva na Chapada Diamantina, com caminhões: acrescente mais uma hora – chegada às 23h00;
      d) pane elétrica no veículo: acrescente de 1 a 24 horas – chegada à meia-noite ou à meia-noite do dia 26. Mas você não vai deixar isso acontecer, muito menos na Chapada e à noite, NÃO É, EMMANUEL???
      Boa viagem, vão e voltem e não se esqueçam de nós!
      Um grande abraço e um Feliz Natal na estrada.
      Abreu

      • Oi pessoal!! Preciso comentar essa mensagem!! Estou em falta com voces por pelo menos um ano, desculpa! Consultei o blog ano passado, para chegar aqui na Bahia, Salvador, mas nao relatei a volta. Bem, para começar preciso dizer para todos: NAO FAçAM O PERCURSO EM UM DIA! Fizemos isso e por achar que estavamos proximo a Brasilia, ao chegar a Luiz Eduardo as 19:OO h , resolvemos seguir; encontramos engarrafamento na saida da cidade; chuveu bastante com trovoadas e relampagos; caiu uma pedra no parabrisa do carro (sorte que nao quebrou); a estrada longa e caminho deserto ate chegar, com tudo escuro; meu marido dirigiu sozinho. Ufa!!! Chegamos as 3:00h depois de ter saido de Arembepe e se perder na saida de Camaçari as 6:00 h. Quando faremos isso de novo? NUNCA!!!! E nao foi por falta de aviso né Abreu!? Abç! Continua bom demais este blog!!!! Bravo!!!!

        • Olá, Viviane. Bem-vinda de volta. Sua mensagem é importantíssima para os nossos objetivos. São detalhes e recomendações que a gente vem fazendo ao longo dos anos e de tão repetidos acabam sendo ignorados por alguns de nossos sputniks mais arrojados. Seu comentário vem dar força àquilo que defendemos aqui, que é a viagem mais gostosa mas também a mais segura possível.
          Um grande abraço e feliz 2014.
          Abreu

  155. Nossa Abreu, quanta dedicação!
    Muitíssimo obrigada por todas as contribuições dada por você.
    Grande abraço,
    Mara

  156. Olá Abreu,

    Eu, meu esposo e minha cunhadinha de 10 anos pretendemos ir a Salvador agora dia 27/12/13, adorei suas dicas e todos os relatos. Gostaria de saber qual melhor caminho para chegar lá? Onde parar e quais cuidados tomar?
    Visto que sairei de Sobradinho-DF e esta é nossa primeira vez na estrada.
    Aguardo seu contato.

    Muito obrigada desde já.

    • Olá, Niely. Bem-vinda ao blog. Como você deve ter visto, viemos de lá agora no começo de dezembro e as condições da estrada continuam tranquilas. Saindo de Sobradinho ao nascer do sol, vocês deverão chegar a Lençois por volta das 16h00, indo tranquilos, sem correrias. Lembre-se de que, ao passar pela cidade de Rosário, a cerca de 270 km de Sobradinho – onde vocês vão dar uma parada para abastecer, ir ao banheiro, comer alguma coisa – você terá de atrasar o relógio em uma hora, uma vez que na Bahia não tem horário de verão.
      Como se trata de uma sexta-feira (dia 27), convém definir e reservar o hotel em que vocês irão ficar. Às vezes a ocorrência de um evento, um show, uma festa de confraternização de empresas, ao final do ano, pode complicar a hospedagem.
      Leve Dramin: pode ser que a cunhadinha queira vomitar nos primeiros 30/40 km. Isso acontece sempre que a gente força as crianças a acordar mais cedo do que o normal para viajar de carro.
      Água, frutas, sucos, refrigerante, biscoito e até alguns ovos cozidos duros são muito bons para se levar a bordo e não precisar de enfrentar as comidas de beira de estrada.
      A documentação do carro, bem como lâmpadas, setas, luzes de freio e os itens de segurança obrigatórios (triângulo, macaco, pneu sobressalente) devem estar em ordem: possivelmente a Polícia Rodoviária Federal estará em plena Operação Papai Noel, conferindo TUDINHOOOO!!!!!
      Qualquer dúvida, retorne.
      Feliz Natal e voa viagem!
      Abreu

      • Abreu,

        Não tenho palavras para agradecer o trabalho que você faz aqui! O mundo precisa de mais pessoas como você.
        Hoje recebi a notícia que nossa ida a Salvador não será possível mas vamos para Guaibim em Valença. Qual a melhor rota?
        Já anotei todas as suas dicas!
        Mais uma vez muito obrigada!

        Niely

        • Que pena, Niely. Cada vez que a gente vai a Salvador, diminui 100 anos nossa estada no Purgatório. Não sei como é essa redução em Guaibim. Deve ser uns 30 anos. Brincadeira! Mas é uma ideia interessante para uma igreja que eu pretendo fundar.
          Nossa recomendação para Guaibim e Valença é por Barreiras-Itaberaba. Em Itaberaba, no trevão, em vez de pegar a esquerda para Salvador, via Ibirá-Feira, pegar a direita para Iaçu e daí para Amargosa, Laje, Valença e Guaibim. Nossas informações são de que as estradas do trajeto estão boas. Por via das dúvidas, há um posto da Polícia Rodoviária Estadual no trevo de Itaberaba-Iaçu: perguntem lá se tudo continua OK até Iaçu.
          Tenham uma boa viagem e não se esqueçam de nós!
          Abração.
          Abreu

    • Olá, Daniel. Bem-vindo ao blog. Imagino que você esteja referindo-se à Praia do Flamengo em Salvador. Gosto muito de lá e acho a barraca do Louro “o bicho”. O cenário é lindo, o cardápio e o serviço são maravilhosos. Mas os preços são de lascar. De qualquer maneira, para te ajudar, precisamos saber de onde você vai sair. É de Brasília?
      Aguardamos seu retorno.
      Um abraço.
      Abreu

        • Olá, Daniel. A rota para Salvador está descrita com detalhes no post, principalmente nas “Observações Atualizadas”. No seu caso, é sair de Taguatinga pela Estrutural, pegar o viaduto Airton Senna após a Cidade do Automóvel e descer na EPIA. Pronto: a EPIA é o início da BR 020 e da sua viagem. O km 1 da BR 020 fica em frente ao Colorado. Dali até Luís Eduardo Magalhães, onde a BR 020 termina, são 500 km. Você vai pegar lá a BR 242, passando por Barreiras e Ibotirama, até Itaberaba, onde tomará a esquerda (BA093) até Ipirá, à direita pela BA 052 até a BR 116. Na BR 116, após 5 km, você chegará a Feira e à BR 324, que te levará a Salvador.
          Se você for para Salvador, é só seguir sempre pela BR 324 que, ao final de 110 km, você estará na capital. Se você for direto para a Praia do Flamengo e quiser evitar o trânsito de Salvador, veja o roteiro que publicamos no post “Rodovias Brasileiras:Brasília-Salvador-Natal” (www.expressaodaliberdade.com.br/?p=44). Ali nós orientamos a seguir pela BR 324 até as imediações de Simões Filho, onde fica o posto da Polícia Rodoviária Federal. Dois quilômetros após o posto e depois de passar por um viaduto inacabado e abandonado, apanhe o viaduto à sua direita. Estando em cima do viaduto, você estará na estrada que vai levar você ao balão do Aeroporto. No balão, em vez de ir para o Aeroporto, é só seguir a sinalização para ir para a Orla e Itapuã. Chegando à beira-mar (você estará em Itapuã), tome a esquerda pela orla. Dali a aproximadamente 10 km você estará na praia do Flamengo e na barraca do Louro.
          Se tiver alguma dúvida, retorne.
          Tenha um Feliz Natal e faça uma boa viagem.
          Abreu

  157. Olá Abreu boa tarde,

    Estou planejando viajar no dia 21/12 para Ilhéus-Ba, saindo de Brasília, entrei no google para tentar obter informações sobre as condições das estradas e o melhor percurso (Acredito ser por Correntina). Você teria alguma informação/dica para me passar.

    Muitíssimo obrigada!

    • Olá, Mara. Bem-vinda ao blog. Todas as informações de que dispomos sobre esse trajeto dão conta de que o estado de conservação das estradas está bom. Vale lembrar, Mara, que quando falamos “esse trajeto” é “esse trajeto” mesmo, ou seja, nada de dar uma esticadinha de Bom Jesus da Lapa para conhecer Ibotirama: é mico. O percurso deve ser o tradicional, ou seja, após Rosário, na BR 020, pegar a BR 349 à direita até Bom Jesus da Lapa, onde você pegará a BR 430 até Caetité, onde a BR 030 te levará até Vitória da Conquista. Daí para Ilheus há muitas alternativas e a maioria está em bom estado e a distância fica por volta de 200 km. Normalmente, pernoitamos em Bom Jesus da Lapa (Park Hotel) e em Vitória da Conquista (Pousada Conquista ou Katraka Palace). Vá em frente, depois volte para contar como foi, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Abreu, apenas para registrar, eu sou marido de Mara e, lá embaixo, já fiz o comentário de nossa viagem de ida.
        Fiz questao de faze-lo o quanto antes a fim de passar informacoes para outras pessoas, aproveitando do seu espaço para tanto.
        Também, o motivo de eu ter corrido para vir escrever, é como forma de agradecer ao seu trabalho nesse blog!!!
        Entao, para quem vem para o sul da Bahia, lá embaixo eu trouxe o meu relato sobre a viagem.
        Depois que eu escrevi o comentário que fui ler alguns outros posts aqui, entao quero acrescentar: a Bahia está toda embaixo de água e a previsao para os proximos dias é essa. Entao, quem vier pra cá, conte com chuva em seus planos de horários.
        No mais, obrigado ao blog, boa viagem a todos e muita prudencia na estrada, muita prudencia!!!!!

        • Olá, Fabrício.
          Bom dia e obrigado pela rapidez no relato. Por isso eu também tive de correr e aprovar os seus comentários para disponibilizá-lo a tantos outros que por aqui passam em busca de informações.
          Estávamos com informações um pouco antigas sobre esse trajeto, as quais agora ficam fresquinhas, graças a vocês.
          Tomem um chope por mim no Vesúvio e se passarem pelo Eden Village, dêem um alô para o Peter ( o Alemão), dono da pousada (figuraça!).
          Tenham férias magníficas.
          Um abraço para você e outro para Mara.
          Abreu

  158. Olá, Abreu. Obrigado por responder-me. Novamente obrigado pelo blog e sua disposição em ajudar. A última vez que estive em Salvador foi no ano 1994 visitando uns amigos na fé. Eu era solteiro (e tinha cabelo). Vai fazer vinte anos. Isso mesmo! Mas agora é diferente pois levarei comigo minha esposa e três filhos no banco de trás do meu humilde Siena 1.0.
    Depois de suas dicas valiosas, estou confiante de que farei um excelente passeio com a família e já estou “viajando na viagem”.
    Poderia me dar a dica de qual hotel/pousada você se hospedou em LEM?
    Você mora em Formosa-GO???
    Um abraço,
    Alex Castro

    • Olá, Alex. É, meu amigo: “o tempo vai rodando nas patas do meu cavalo”, como diria Vandré, na Disparada. Perde-se alguma coisa com o passar do tempo, mas normalmente o balanço é positivo. Você, por exemplo, trocou seu cabelo e sua solteirice por uma esposa e três filhos. E ainda um Super Siena de brinde! É mole? Brincadeiras à parte, Alex, está aí um programa que sempre achei maravilhoso: viajar de carro com minha família por esse Brasil lindo. Nossa primeira viagem de carro foi em 1977 (Brasília-Belém-Brasília), com uma Belina 1971. E éramos apenas eu e Ivanizes, minha navegadora há 36 anos. Depois, embarcamos o filho mais velho em 1980 e o mais novo em 1983. Hoje viajamos normalmente em 02 carros e somos três casais. Mas a paixão pelas estradas permanece firme como nunca. E é hereditária e transmissível às noras!!!
      Mas, vamos lá. Primeiro, o Siena l.0. Já fiz diversas viagens escoltando meus filhos em seus primeiros “voos solos” por essa estrada aí. E os carros eram, naturalmente 1.0, ganhos na aprovação do vestibular. E nunca tivemos problemas. E a razão é simples: as estradas são retas e planas, com poucas curvas fechadas e pouquíssimas montanhas. De verdade mesmo, nenhuma. Há a descida para o vale do Rio São Francisco, antes de Ibotirama. É um declive suave. Acredito que seja um desnível de uns 100 metros, que você percorre em cerca de 5 quilômetros. E há a subida para a Chapada Diamantina, também suave e curta. Os veículos 1.0 se saem muito bem na missão.
      Em Luís Eduardo Magalhães fico normalmente no Hotel Saint Louis. Até publiquei no post (pernoitei lá anteontem) o valor da diária. Mas há diversos outros hotéis e pousadas, cujos preços variam entre R$ 30,00 e R$ 250,00 (o preço normal do Saint Louis). Mas, lembre-se de que, como na Bahia não há horário de verão, o seu Siena poderá levar vocês bem mais adiante. Ibotirama, Seabra ou Lençois são as opções mais indicadas para o primeiro dia de viagem.
      Finalmente, não – não moro em Formosa. Tenho um apartamento no Plano Piloto, na SQN 115, mas eu e Ivanizes curtimos mesmo é a roça, que fica na altura do km 33 BR 020. Adoramos a vida rural, principalmente ligados a Brasília por pista duplicada, dispondo de luz elétrica,telefone, tv a cabo e internet e com direito a riacho, passarinho, vaca jersey e um monte de cachorros e gatos. Além de ficarmos 50 km mais perto do Farol da Barra!
      Uma boa viagem e um grande abraço.
      Abreu

      • Olá, Abreu. Saudações.
        Aqui é o Alex Castro. Seguindo suas dicas de percurso, eu e minha família estivemos em Salvador (via Barreiras) e voltamos com sucesso em meu humilde Siena 1.0 !!!
        Saímos de Ceilândia dia 26/dez as 4h40 da manhã. Muita neblina próximo à Formosa. Já depois de Vila Boa, o pneu traseiro estourou e troquei pelo estepe. Mas por causa do pisca alerta ligado, a bateria arriou. Eu não contava com isso, pois havia feito revisão no carro antes de viajar. Um bom homem parou e fez uma chupeta na bateria. Seguimos para Alvorada do Norte, troquei a bateria e o estepe. Logo que cheguei ao Posto Rosário eu disse: “vou parar aqui, seguindo orientação do Abreu”. Abasteci, mas não almocei lá por que com a família grande o preço não foi atraente; fomos ali perto mesmo. Chegamos em Ibotirama por volta das 19h, debaixo da chuva que me seguiu durante alguns trechos da estrada. Resolvi pernoitar ali e após pesquisa de preço, ficamos na Pousada Bom Jardim. No dia seguinte, tomamos desjejum e pé na estrada. Paramos para almoçar e abastecer em Itaberaba. Lá, o frentista que nos atendeu perguntou nosso destino e gentilmente já foi logo recomendando que pegássemos por Ipirá. Eu disse à ele: “Sim, eu vou por lá mesmo, por que o Abreu também me indicou”. Ao chegar em Feira, as 15h30, usei o GPS para encontrar o endereço de uma família de irmãos na fé. A conversa foi tão boa e demorou tanto que já era noite quando prossegui viagem para Alagoinhas, onde cheguei às 22h00.
        Depois de alguns dias em Alagoinhas, passei rapidamente na Praia do Forte só pra conhecer e seguimos para Salvador. Encostei o carro na casa de nossa amiga em Periperi e passei a andar de ônibus urbano com a turma. Estivemos no Mercado Modelo, Pelourinho, Farol da Barra… (coisa de turista). Outro dia esticamos até a Ilha de Itaparica (via ferri boat) onde nos hospedamos por uma noite no Hotel Ipirá e fizemos uma caminhada pela orla até chegar na Fonte da Bica (“É água fina, faz velha virá menina”). Retornamos a Salvador em um barco (eles chamam de lancha) saindo de Mar Grande. O pouco que conheci da ilha foi muito agradável. Com certeza existem outro cantos por ali também agradáveis para se conhecer.
        Saímos de Salvador as 6h30 da manhã do dia 07/janeiro pela BA 324 e acabei entrando a esquerda pela BA 522, mas tudo por falta de uma placa de indicação no entroncamento da BA 324. Será que fui o primeiro??? Quando vi que o trecho era no meio da cidade de Candeias, cheio de quebra molas e trânsito, voltei, pedi informações e consegui voltar para a BR 324. Ah, sim: O GPS não reconhece aqueles viadutos. Entramos em Feira e, pelo GPS, eu queria passar de novo por Ipirá, mas acabei na estrada por Santo Estevão, na traseira de vários caminhões.
        Almoçamos novamente em Itaberaba, abasteci no mesmo posto, e, por coincidência o mesmo frentista me indicou novamente Feira via Ipirá. Eu disse a ele: “obrigado! Na ida eu acertei o caminho mas na volta, não acertei.”
        Pé na (mesma) estrada, chegamos em Barreiras as 20h00 e, após comer um sanduba no Galego Lanches, nos hospedamos no Hotel Fênix. No dia seguinte, passamos por Luis Eduardo Magalhaes e constatamos novamente que por causa das obras no entroncamento foram retiradas as placas de indicação do trevo (quase que eu passo direto para Taguatinga que não é do DF e sim de Tocantins). Depois de pararmos novamente no Posto Rosário, seguimos no sentido Formosa. Ah, sim: alguém precisa fazer uma vaquinha para duplicar a pista desde um pouco antes de Formosa até o DF: as subidas causam lentidão por causa dos caminhões. Os meninos vibraram quando passaram pela placa “divisa Goiás e DF”. A fome e a sede eram grandes e já passava das 17 horas quando resolvi parar no Setor de Indústria. Advinha pra quê? Comer pastel com caldo de cana. Que delicia!!! Enfim chegamos na big Ceilândia as 18 horas.
        Faço 10 considerações sobre a viagem BSB/SSA/BSB via Barreiras:
        1) Estrada muito boa, alguns trechos são um verdadeiro tapete;
        2) Os poucos buracos existentes são rasos e fáceis de se desviar;
        3) Normalmente, dentro das cidades tem refeições e pousadas mais em conta;
        4) É possível encontrar gasolina de R$ 2,75 até R$ 3,27 em Barreiras; mas por segurança, abasteci somente nos postos tradicionais (BR, Shell, Ipiranga);
        5) Sempre manter o combustível acima do meio tanque;
        6) Indo por Ipirá no sentido Feira, a pista é tranquila, tranquila, poucos carros e asfalto novo.
        7) Os carros modelo 1.0 (igual ao meu) são ultrapassados constantemente pelas Frontier, Amarok, Hilux, Corolla e outros velozes e furiosos… Mas calma: o importante é chegar!!!
        8) Na Praia do Forte, eu e minha família achamos o lugar interessante, porém difícil para estacionar, com preços altos e muito “elitizado”;
        9) Em Salvador, as obras na orla e outros pontos da cidade atrapalham os caminhos indicados pelo GPS; Cuidado para não ficar andando em círculos; Para fugir da falta de estacionamento, uma boa opção é andar de ônibus urbano, pois, diferente de Brasília, a cidade tem bastante e não demora pra passar.
        10) A Bahia é um estado rico em cultura histórica e vale a pena ser visitada outras vezes. Só não esqueça o bloqueador solar e alguns trocados para comprar água mineral.
        Um abraço, Abreu. Obrigado por seu blog.
        Alex Castro

        • ERRATA: Quando nos hospedamos na Ilha de Itaparica, fiquei no Hotel Icaraí e não no Hotel Ipirá como eu havia escrito.
          Obrigado mais uma vez por seu blog e suas dicas que foram preciosas para mim como marinheiro de poucas viagens…
          Alex Castro

  159. Olá, Abreu.
    Há um mês encontrei seu blog. Desde então, estou alimentando informações e o meu desejo de viajar em direção à Alagoinhas, Feira e Salvador. Meu plano é sair de minha residência na big Ceilândia dia 26/dezembro, com minha esposa e três filhos, em meu humilde Siena 1.0 (revisado e com quatro pneus novos).
    Igualmente ao André, eu também não consegui ver seus comentários do mês 12/2013 de sua viagem para Salvador. Se puder enviar o link para mim também, ficarei grato.
    Um abraço,
    Alex Castro

  160. Olá Abreu..
    Parabéns pelo blog e pela disponibilidade de ajudar.
    Vamos fazer nossa primeira viagem em família, eu, meu marido e nosso filho de 1 ano e 8 meses…Vamos sair de Brasília para Aracaju dia 27, qual trajeto você nos aconselharia ir.
    Vamos em um Bora 2.0 automático.

    Muito Obrigada e mais uma vez Parabéns

    • Olá, Danielle. Bem-vinda ao blog. Com esse carrão aí vocês não ter problema algum. As estradas estão boas. Nossa recomendação é pernoitar em Lençois e chegar a Aracaju no segundo dia de viagem. Para ver o roteiro em detalhes, não deixe de ver aqui mesmo neste blog o post “Brasília-Salvador-Natal”. O link é “www.expressaodaliberdade.com.br/?p=44″.
      Qualquer dificuldade, retorne.
      Um grande abraço.
      Abreu

  161. Olá Abreu, tudo bem com você? E a familia? E os bichos?
    Como de costume eu e minha esposa curtiremos um bom sol em Salvador. Lembre-se que sairemos de Uberlandia. A nossa rota Brasilia – Luoz Eduardo- Ipirá – Feira – Salvador continua uma beleza? Alguma novidade?
    Grande abraço.

  162. Olá Abreu!
    Parabéns pelo seu blog. Estarei viajando para guarajuba (salvador) dia 04.01.2014, irei por barreiras, conforme sua orientação, gostaria de saber se vc tem informações atuais das condições da estrada Bsb/Salvador?
    Grato!
    André

    • Olá, André. Bem-vindo ao blog. Amanhã às 06h00 estaremos saindo daqui da roça (BR 020, altura do km 33) com destino a Salvador, onde passaremos a semana, retornando no sábado, 07.12.2013. Iremos por Barreiras. Aguarde notícias.
      Abreu

      • Olá Abreu!
        Espero que tenha feito uma boa viagem. Aguardo seus comentários acerca das condições da estrada, gostaria de saber tb se vc dormiu em Lençois?
        Grato!
        André

        • Olá, André. Fizemos uma excelente viagem, pernoitamos em Lençois e o relato da viagem já está postado no blog (“www.expressaodaliberdade.com.br”, post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador”, “Observações atualizadas-1.12.2013″. Caso você tenha dificuldade em acessar, volte que eu recorto e colo aqui para você.
          Um abração.
          Abreu

          • Olá Abreu!
            Acessei ao site, porém não conseguir visualizar os comentários atualizados da sua vigem a Salvador em 12/13. Creio que o ultimo mês que conta lá, seria 08/13.
            Tenho certeza que o problema não está no site, mas sim nesse que te escreva, haja vista, minha total falta de intimidade com tecnologia.
            Grato e desculpe-me!
            André

          • Igualmente ao André, eu também não consegui ver seus comentários do mês 12/2013 de sua viagem para Salvador. Se puder enviar o link para mim também, ficarei grato.
            Um abraço,
            Alex Castro

          • “Olá, Alex. Bem-vindo ao blog. Transcrevo abaixo o texto publicado no post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília – Salvador”. Vamos fazer umas correções no blog para melhorar o acesso dos sputniks aos nossos posts, o que está meio complicado no momento. De qualquer modo, lembramos a todos os nossos amigos que o post sobre Brasília-Salvador e suas centenas de comentários estão no endereço “www.expressaodaliberdade.com.br/?p=7″.
            Um grande abraço. Segue o texto:
            “OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 01.12.2013

            Chegamos há pouco a Salvador, vindo de Brasília, de onde saímos ontem, 30.11.2013, às 06h30min. Vale lembrar um detalhe do qual nós nos esquecemos: a Bahia, que em 2012 adotou o horário de verão, em 2013 caiu fora do sistema. Isso significa que ao atravessar a divisa Goiás-Bahia, lá perto de Rosário, ganha-se uma hora a mais! Na chegada, tentamos fazer a entrada normal para o Farol da Barra, via BR 324 – Av. Mario Leal – Dique do Tororó- Av. Centenário – Av. Oceânica. Não foi possível: o Dique estava bloqueado. Fizemos todo o percurso de volta e subimos para o Iguatemi, onde, após entrar em Ondina e acessar a Av. Oceânica, descobrimos que nosso prédio (Farol Barra Flat) estava inacessível: as obras da Nova Barra tomaram a Av. Oceânica desde o Hotel Monte Pascoal até o Hospital Espanhol. O calçadão está sendo construído em alta velocidade e o trânsito foi totalmente modificado. Tivemos de ir ao Porto da Barra, via Princesa Isabel, retornar pela orla e apanhar a Marques de Leão, alcançando o flat pela rua de trás. Foi difícil, mas já estamos em casa. Quanto à rodovia Brasília-Salvador, a rota por Barreiras continua altamente recomendada por este blog. A manutenção da estrada tem sido feita, trechos inteiros foram reconstruídos, a sinalização, tanto horizontal quanto vertical, está nova e adequada. Para se ter idéia, o trecho “canceroso” da rodovia, isto é, aquele segmento entre Lençois e Itaberaba, que vivia eternamente cheio de buracos novos, apesar de o Dnit tapar os buracos velhos, foi totalmente reconstruído: está novinho, bem sinalizado e sem um único buraco! Tudo mais ou menos assim: Encontramos pouquíssimo tráfego, inclusive de carretas e passamos por apenas dois “siga-pare”, um numa ponte após Ibotirama e outro num reparo curto, perto de Cristópolis, nos quais não perdemos mais do que cinco minutos em cada um. A perda de tempo mais irritante continua em Barreiras: levamos 46 minutos para atravessar a cidade. Ninguém merece! Tínhamos uma advertência a propósito de estrada péssima num trecho de 25 km entre Luis Eduardo Magalhães e Barreiras, que não se confirmou: a estrada está totalmente arrumada, sem sinal de buracos ou obras, exceto na própria cidade de Luis Eduardo, onde a duplicação da pista complicou um pouco a movimentação dos veículos. Mas o resultado das obras seguramente vai compensar os desconfortos atuais. Então, nosso aviso aos amigos “sputniks”: a rodovia Brasília-Salvador via Barreiras está atendendo nossos padrões de exigência. Edimar Rodrigues de Abreu – 01.12.2013

            OBSERVAÇÕES ATUALIZADAS – 08.12.2013 Acabamos de chegar de Salvador, de onde saímos ontem, às 07h00 (hora da Bahia, sem horário de verão). Tudo na mais perfeita ordem, exatamente como na ida, no dia 30.11. Dia nublado, gostoso para viajar, sem chuva, sem muito calor, Na passagem pela Chapada Diamantina, percebemos forte formação de temporal à direita, um pouco antes de Lençois, na altura da entrada para Lajedinho, cidade natal da madrasta do meu caseiro. Ivanizes e eu trocamos um rápido comentário a respeito. Ao chegar a Brasília, vimos na televisão que tinha havido uma tragédia, com cerca de dezesseis mortos e um desaparecido, carregados pela enxurrada do temporal que caiu sobre a cidade. Afora esse drama, nada de diferente em nossa viagem. Pernoitamos em Luís Eduardo Magalhães, com diária em promoção (R$ 160,00 com café da manhã). O restaurante, de preços bem modestos, proporcionou-nos um belo jantar de bacalhau à portuguesa e escalope de filé, acompanhados de um vinho chileno (Concha e Toro, Cabernet Sauvignon). No dia seguinte, saímos às 08h00. Fizemos a tradicional parada em Rosário para abastecimento e degustação dos pães de queijo e do sanduíche quente (beirute, com pão sírio), que sempre valem a pena. Por volta de 14h00, hora de Brasília e de verão, estávamos sendo recebidos por nossos dezesseis cães no portão da roça. Festa com honra de chefe de estado. As vaquinhas jersey acenaram de longe, no fundo do pasto. Os gatos continuaram a cochilar, esperando o momento adequado para deitarem no nosso colo. Viajar é maravilhoso, mas chegar também é muito bom!
            Edimar Rodrigues de Abreu”

  163. Olá Abreu! Parabéns pelo seu blog. Estou indo a guarajuba (ao lado de salvador), sairei de Brasília de 04.01.2014, gostaria de saber se vc tem informações atualizadas da estrada, pois seguirei seu conselho e irei por barreiras, e pretendo dormir em lençóis.
    Um forte abç!
    Andre

  164. Olá Abreu! Parabéns pelo Blog! É a minha primeira postagem e não muito diferente dos demais, estou precisando de uma grande ajuda. Estou planejando a primeira viagem em família (mulher e filho) para Brasília, onde partirei de Maceió em 19/12/2013, ficarei dois dias em Salvador e em seguida continuarei para Brasília. Estava planejando o itinerário passando por Porções-Bom Jesus da Lapa-Correntina-Brasília, porém notei que este não é o melhor percurso. Construí um novo itinerário, conforme descrito abaixo, e gostaria de percorrê-lo em duas etapas, para tanto ficaria grato se você analisa-se a rota construída, e me indicasse a melhor cidade para pernoitar, como também, em quais cidades eu poderia reabastecer. Muito obrigado pelo espaço!
    Abraço,

    SALVADOR
    -BR 324
    FEIRA DE SANTANA
    -BA 052
    IPIRÁ
    -BA 488
    ITABERABA
    -BR 242
    LAJEDINHO
    -BR 242
    SEABRA
    -BR 242
    IBOTIRAMA
    -BR 242
    CRISTÓPOLIS
    -BR 242
    BARREIRAS
    -BR 242
    -BR 020
    LUÍS EDUARDO MAGALHÃES
    -BR 020
    SIMOLÂNDIA
    -BR 020
    ALVORADA DO NORTE
    -BR 020
    VILA BOA
    -BR 020
    FORMOSA
    -BR020
    PLANALTINA
    BRASÍLIA

    • Olá, Henrique. Bem-vindo ao Blog. O seu “plano de voo” está muito bem feito, nos menores detalhes. Parabéns. A única observação que faríamos seria a inclusão, entre Luis Eduardo Magalhães e Simolândia, da cidade de Rosário. Quando eu a conheci, essa cidade era só um posto de gasolina (Posto Rosário). Hoje virou cidade e o Posto Rosário é um dos mais bem estruturados de toda a rota Brasília-Salvador.
      Quanto ao pernoite, você terá diversas opções, a depender do desenvolvimento da viagem. Normalmente eu saio do meu flat no Farol da Barra às 06h30min com o objetivo de dormir em Luís Eduardo Magalhães, o que consigo fazer quase sempre. Já tive necessidade de dormir em Barreiras (90 km antes do planejado) e até em Ibotirama (290 km antes), por causa de acidentes ou obras na estrada. Uma vez até fui obrigado a dormir em Lençois: era véspera do São João e toda a Salvador foi ao mesmo tempo para a BR 324 (Salvador-Feira) e parou a rodovia. Mas são exceções. Defina Luis Eduardo e, em condições normais, você chegará lá por volta das 17h00.
      Abasteça a cada 200 km em média. Saindo de Salvador, abasteça em Itaberaba, Seabra, Ibotirama e onde você pernoitar. A partir de Luis Eduardo, você tem uma possibilidade de reabastecimento em Roda Velha (Posto BR), mas não há necessidade: pode tocar direto para Posto Rosário, na divisa BA-GO. Abastecendo em Rosário, você já estará pronto para chegar até Brasília (cerca de 300 km).
      Venha com calma e tranquilo: a viagem de carro também faz parte das férias.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Boa Noite Abreu!

        Fico grato pela atenção dispensada! Sua ajuda foi além do que eu esperava, com recomendações importantíssimas para o desenvolver da viagem. Minha esposa disse que uma pessoa chamada Abreu, com certeza é muito gente fina, pois é o sobrenome da família dela rsrsrs. Novamente agradeço e após a viagem volto a postar.

        Abraços,

        • Bom dia a todos!
          Estou dando uma passadinha só para expor, com certo atraso rsrsrs, minha experiência na viagem que fiz de Salvador para Brasília. Acho que poderá ajudar aos possíveis viajantes.
          Iniciamos nossa viagem em Maceió-AL no dia 19/12/2013, onde fomos para Salvador e ficamos até o dia 21/12/2013. Em Salvador, pegamos um temporal, tempestade ou o que for entre os dias 20 e 21, nunca tinha visto tanta água e alagamentos por toda a cidade, acompanhamos os carros, pois todos estavam subindo em ruas mais altas para fugir dos alagamentos. Segundo a meteorologia, este evento foi atípico no ano de 2013. Fora a chuva, adoramos salvador, fomos aos pontos turísticos quando a chuva dava uma trégua.
          Enfim, continuamos nossa viagem para Brasília embaixo de chuva, mais estava até moderada. Fomos acompanhados pela chuva por grande parte da Bahia, e ao chegar em Barreiras já tarde da noite, os hotéis que encontramos estavam lotados e como a cidade é escura ficamos com medo de andar para procurar outros. Meu Deus, acabamos em um “Hotel” que não me recordo o nome de tão ruim, tiramos um cochilo de 3 horas e resolvemos continuar a viagem madrugada a dentro.
          A chuva continuou por boa parte do percurso, as estradas estavam boas, estava indo tudo tranquilo, até, “o meu Deus de novo não”, a chuva, chuva não, era o fim do mundo rsrsrsrs, já estávamos a uns 400km de chagar a Brasília, quando a estrada desapareceu devido a intensidade da própria chuva, somada aos caminhões em nossa frente. Meu carro é um New Fiesta Completinho e o carro começou a aquaplanar o tempo inteiro, o painel do veículo parecia arvore de natal de tanta luz de advertência dos sensores de tração e estabilidade piscando, e não tinha o que fazer, a estrada tinha “sucos” enormes feitos pelo peso dos caminhões, onde a água ficava acumulada. Isso tudo com mulher “Rezando e chorando do meu lado”, e meu filho assustado no banco traseiro.
          Outro aspecto interessante e assustador é que o fluxo de carros viajando no sentido contrário é muito grande, onde pude observar muitos acidentes fruto de ultrapassagens e derrapamentos na pista. Vários carros fora da estrada, em meio a plantações, coisa de louco. Fora que me safei de várias situações em que os carros estavam na contramão.
          Chegamos em Brasília também embaixo chuva. No dia seguinte tive uma distensão muscular violenta no peito e fui para o hospital achando que era um infarto. Depois de exames e da conversa sobre a minha viagem com a médica, a mesma me informou que isto foi reflexo do stress da viagem. Passei alguns dias de cama, e me recuperei para o Natal e ano novo.
          Resumindo, a volta para Maceió foi tranquila, a estrada estava ótima, céu de brigadeiro, só me recordo de um buraco que peguei na roda direita que achei que tinha caído em um poço.
          Por tudo isso, recomendo que vejam as condições climáticas neste período antes de viajar, pois pode ser tornar um inferno.

          • Olá, Henrique Ravi.Eu também estou respondendo “com certo atraso”, como você diz. Muito obrigado pelo retorno e pelo relato detalhado de sua experiência especial nesse trecho das Rodovias Brasileiras que interessa a tantos de nós.
            Agradeço particularmente por sua abordagem absolutamente nova: os efeitos das mudanças climáticas (que o planeta todo atravessa, desde os tsunamis na Ásia à seca na Cantareira em São Paulo) nos nossos planos de viagens de férias.
            Eu registrei em algum lugar aqui no blog, há alguns anos, a experiência cruel de um familiar meu que foi praticamente perseguido por uma tempestade em todo o percurso de Brasília a Salvador. Foi um episódio isolado, de que nunca mais tivemos registro por aqui.
            E agora você repõe o tema na ordem do dia: sim, vamos nos debruçar nessa questão e buscar a articulação entre nossas experiências “a seco” com essa sua vivência em clima adverso. Teremos de introduzir alguma componente de previsão meteorológica em nossas recomendações. E é isso que iremos fazer.
            É por isso que o blog agradece a você, embora “com certo atraso”.
            Um grande abraço e volte sempre, Henrique.

  165. Salve salve camarada Abreu,

    2 anos depois estou de volta ao blog, atualizadíssimo e revolucionário como sempre, aquilo que eu considero a verdadeira função social da internet, enfim não pouparei elogios e você deve ter uma bela coleção deles, então… após todo esse tempo resolvi planejar uma viagem de carro com a família, ocorre que após meu compadre/cunhado mudar-se de São Paulo para Natal já fui visitá-lo 2 vezes, apesar de dizerem que cunhado não é parente o dito cujo carcará sanguinolento acabou virando meu compadre, como as duas viagens foram de avião, depois de lá estar ou ficava dependendo dos horários e veículo dele e da comadre ou então tinha que ficar pechinchando veículos de aluguel com todas aquelas exigências ridículas, por isso resolvi retomar nossa tradição familiar (já desbravamos as estradas brasileiras de norte a sul na década de 80) e vou botar uma EcoSport 2.0 automática na estrada e curtir mais essa aventura dentro de 1 mês, pois bem: saindo de Goiânia vejo que as condições da estrada até Feira de Santana continuam semelhantes há 2 anos atrás, a dúvida agora é a conclusão da BR-101 após Palmares-PE, você ou algum sputnik têm essa noticia? tenho pesquisado e infelizmente encontrei noticias de trechos incompletos nas regiões metropolitanas além do alto risco de assaltos no trecho Sergipe/Alagoas devido ao ritmo lento das obras, vou confirmar isso ainda com a PRF e o DNIT, por isso planejei a viagem inicialmente da seguinte forma: no primeiro dia saída após o almoço vamos até Alvorada do Norte-GO, no segundo dia até Alagoinhas-BA e o restante pegando o trecho mais critico durante a manhã e chegada no fim do dia a Natal, embora há 2 anos atrás fomos até Maceió fizemos a maior parte desse trecho pelas estradinhas litorâneas de SE/AL mas o pouco da 101 que pegamos já deu uma idéia da canseira que vai ser novamente, enfim prazer em teclar contigo mais uma vez, apesar de aparecer por aqui só em tempos de férias tenho tido a honra de poder relatar nossa experiência para que muitos outros venham pelo mesmo caminho, permita fazer o comentário em dois locais diferentes pois vejo que o post “Brasilia-Salvador” é mais movimentado que o outro, aquele abraço e até mais, sa