BRASÍLIA-TERESINA DE CARRO

*******************************************************************************************************************************

Prezado Abreu,
Obrigado pela boa vontade e pelo serviço de sobrevivência nas nossas estradas dado pelo seu blog. Fui repórter-pesquisador do Guia 4 Rodas nos anos 70, sei o trabalho que dá atualizar as informações – o que dignifica ainda mais o seu blog.
Vou fazer Brasília-Trancoso (BA) e encontrei aqui informação essencial para eu planejar a viagem. Muito obrigado.

Comentário postado em 19/08/2017 as 13:41 por Alceu Simões Nader

*******************************************************************************************************************************

 

O post abaixo é de autoria do sputnik Vander Lopes e foi publicado em 04.03.2017

(O espaço para comentários, dúvidas e consultas sobre este post encontra-se ao final dele).

 

Eu viajei para Luis Correia (PI) em janeiro de 2017, um belo pedaço do Brasil onde o Piauí se encontra com o mar. Mas, durante o planejamento da viagem, sofri com a falta de informação sobre as condições daquelas rodovias, em especial as que cortam o estado do Piauí. Então, tentando auxiliar os próximos sputniks (com a licença do Abreu) que se dirigirem para aquela parte do Brasil, deixo aqui minha contribuição.

Dividi a rota entre trechos de cidades cuja estrutura e postos tornam viável o abastecimento obrigatório (a cada 200/300 km), pois são cidades onde os postos possuem bandeiras como BR, Texaco, Shell, etc.


BRASÍLIA-BARREIRAS:

O roteiro é o mesmo já descrito aqui no blog, no post Brasília-Salvador: a estrada está boa. Abasteça em Simolândia ou no Posto Rosário e complete o tanque em Barreiras.


BARRREIRAS (BA) – CORRENTE (PI)

São 230 km de asfalto bom até Corrente, onde, seguindo orientações do nosso mestre Abreu, de abastecer o carro a cada 200/300 km, deve ser feito outro abastecimento em Corrente, que conta com dois postos BR.

 
CORRENTE-BOM JESUS(PI)

Esse trecho compreende 245 km. E é aí que começa a necessidade de maior atenção, em razão do que registro as seguintes advertências:

  1. a) a estrada é muito estreita (problema que se estende até Floriano, ou seja, 640 km de estrada muito estreita!);
  2. b) é cheia de curvas;
  3. c) não há acostamento;
  4. d) existe um “degrau” entre o asfalto e o que era para ser o acostamento. Portanto, muito cuidado nas ultrapassagens, para não colocar a roda nestes degraus, pois existe risco de capotagem!
  5. e) logo depois de sairmos de Corrente, antes de chegar a São Gonçalo, distante 55 km, há cerca de 20 km onde o asfalto se alterna entre muito bom e muito ruim, bastante desgastado, fazendo com que o carro trepide bastante. Mas, mantendo-se a 80 km/h, dá para tirar de letra.
  6. f) depois de São Gonçalo, passamos por Gilbués (+23) e Monte Alegre (+12) antes de chegarmos a Bom Jesus. Esse trecho conta com asfalto novíssimo, mas deve-se manter cuidado, pois as curvas, além de muitas, não são muito bem sinalizadas com placas. Chegando a Bom Jesus faça outro abastecimento, no posto BR ou no Texaco.
  7. g) dependendo da hora em que você passar por Bom Jesus, seguindo outra orientação do velho lobo Abreu de não dirigir a noite em nossas BR’s, meu conselho é aproveitar a estrutura de hotéis e restaurantes da cidade e pernoitar lá.

BOM JESUS-CANTO DO BURITI

Esse percurso compreende 230 km. Por isso, abasteça antes de encará-lo. O asfalto encontra-se conservado, porém, como já havia mencionado, a pista é muito estreita e as curvas não muito bem sinalizadas. Muito cuidado na hora de ultrapassar, para não colocar a roda no degrau entre a faixa de rolamento e o que seria o acostamento, pois há risco de capotagem!

Obs: o trânsito dentro da cidade de Canto do Buriti é entre ruas apertadas, com muitos cruzamentos, cheias de valetas e com intenso tráfego de caminhões e motos. Então, caso seu tanque de gasolina tenha capacidade para seguir mais 66 km com tranqüilidade e ainda não esteja próximo da reserva, antes de chegar ao centro da cidade, pegue o anel viário à esquerda e abasteça em Itaueira, que conta com um posto ALE. Porém, se seu tanque já estiver próximo da reserva, prefira a segurança de abastecer em Canto do Buriti mesmo, que possui um posto Texaco e um bom comércio local.

CANTO DO BURITI-FLORIANO

Esse segmento do trajeto compreende 160 km de pista ainda muito estreita, mas com bons trechos de reta. Atenção! Cerca de 20 km antes de chegar a Floriano, há muitos jumentos na pista! Na saída para Teresina, a cidade de Floriano oferece uma boa estrutura de hotéis e postos, onde deve ser feito um abastecimento antes de encarar o trecho até Teresina.

Para quem vai para Fortaleza, é de Floriano (trevo da BR 230 com a BR 343) que se separa de quem vai para o litoral piauiense ou maranhense.


FLORIANO-TERESINA

A reta final para a capital piauiense – 245 km -, a estrada muda radicalmente e volta a se parecer com uma BR (pista larga e muito bem sinalizada). 80 km antes de chegar a Teresina, a BR 343 se encontra com a BR 316. A partir daí, o intenso tráfego de veículos pesados, aliado às muitas curvas, fazem o trecho ficar bem perigoso e lento, além de contar com poucos pontos de ultrapassagem permitida.

TERESINA-LUÍS CORREIA

Este último trecho possui 350 km de pista em ótimo estado de conservação e 82 km de tráfego intenso desde a capital até a cidade de Campo Maior (terra da Carne de sol). Atenção recomendada também quanto ao trânsito pesado dentro das cidades de Altos (+41 km) e de Campo Maior (+41 km).

De Campo Maior passamos pelas cidades de Piripiri (+78), Brasileira (+21 km), Piracuruca (+25 km), Buriti dos Lopes (+93 km) e Parnaíba (+35 km) antes de chegarmos a Luis Correia e suas belas praias (Coqueiro, Dunas, Peito de Moça, Macapá e Maramar).

 Bem, está é minha contribuição. Espero ter ajudado quem busca informação sobre viagem de carro de Brasília a Teresina e de Brasília ao litoral do Piauí. Boa viagem!

 

AS FOTOS QUE O VANDER NOS DEVIA:

 

     Como todos devem lembrar-se, no ano passado, exatamente no dia 10.3.2018, publicamos aqui uma experiência interessantíssima, vivenciada por um de nossos sputniks (Vander Lopes), que fez a viagem de Brasília para Luís Correia (PI). O Vander teve a disposição de voltar ao blog e descrever toda a sua viagem, tão detalhadamente que resolvemos transformar o relato dele em um post em nosso site www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”. O post foi denominado “Brasília-Teresina de carro”.

    Como suspeitávamos, o post da viagem do Vander Lopes deu certo, como mostram os 76 comentários postados até hoje e a média de 8 visitantes diários que o lêem e planejam suas viagens com base naquelas informações. Isso significa que havia um nicho de interessados na matéria para planejar suas viagens para aquelas bandas e que não encontravam as informações em outros endereços da internet.

    O Vander foi, dessa forma, uma espécie de bandeirante, de desbravador, que conseguiu mostrar o que muita gente queria ver, ou seja, se seria possível e de que modo seria possível uma viagem de férias de carro da Capital Federal para terras piauienses, indo até o balneário de Luís Correia, no delta do Rio Parnaíba.

    Mas o Vander só usou letras para contar sua viagem. E mesmo assim muita gente já bebeu aqui a experiência dele, fez a viagem, foi e voltou em paz e segurança, para nossa satisfação.

     Como a aba “Rodovias Brasileiras” deste blog só trata de viagens rodoviárias, cujo objeto mais importante é o estado das estradas, o Vander teve o cuidado de fotografar todo o percurso de Brasília até Luís Correia. E depois de muita pressão nossa, ele resolveu abrir o seu tesouro. Com vocês, a maravilhosa reportagem fotográfica do Vander Lopes sobre as estradas da rota Brasília-Teresina-Luís Correia.

 

                                                           Edimar Rodrigues de Abreu  –  02.04.2018 (autorizado e revisado por Vander Lopes). 

Comentário e legenda postados por Vander:
Todas as fotos, com exceção das fotos 9, 13 e 16, foram tiradas chegando às cidades que estão referidas na legenda.
Foto 1 – BR 020 – Alvorada do Norte – GO
Foto 2 – BR 020 – Rosário – BA (Divisa GO/BA)
Foto 3 – BR 135 – Formosa do Rio Preto – BA
Foto 4 – BR 135 – São Gonçalo do Gurgueia – PI
Foto 5 – BR 135 – Corrente PI
Foto 6 – BR 135 – Bom Jesus Pi
Foto 7 – BR 135 – Eliseu Martins (obras de alargamento)
Foto 8 – PI 141 – Canto do Buriti
Foto 9 – BR 343 Depois de Floriano PI
Foto 10 – BR 343 Amarante PI
Foto 11 – BR 316 Teresina PI
Foto 12 – BR 343 Altos PI
Foto 13 – BR 343 Campo Maior
Foto 14 – BR 343 Parnaíba PI
Foto 15 – BR 343 Luis Correia PI

01 BR 020 Alvorada do Norte GO

02 BR 020 Divisa GO-BA 03 BR 135 Formosa do Rio Preto BA 04_BR_135_São_Gonçalo_do_Gurgueia_PI 05 BR 135 Corrente PI 06 BR 135 Bom Jesus PI 07 BR 135 Eliseu Martins PI 08 PI 141 Canto do Buriti PI 09 BR 343 Floriano PI 10 BR 343 Amarante PI 11 BR 316 Teresina 12 BR 343 Altos PI 13 BR 343 Campo Maior PI 14_BR_343_Parnaíba 15 BR 343 Luis CorreiaLopes).     

 

 

76 comentários em “BRASÍLIA-TERESINA DE CARRO

  1. Boa noite,
    Estou buscando dicas de como ir de Brasília para Cururupu no Maranhão e acabo de conhecer este excelente blog com ótimas dicas.
    Gostaria de saber se alguém pode me ajudar com dicas dos melhores caminhos e pontos para descansar, comer, abastecer.

    Muito obrigado e ótimas viagens a todos.

    • Olá, Seu Magal. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas carinhosas palavras em relação a este blog. Sua viagem terá 2.293 km e deverá ser dividida em 3 etapas, para que não seja necessário viajar à noite. Nossa recomendação de rota para você é Brasília-Barreiras-Bom Jesus-Corrente-Teresina-Caxias-São Mateus do Maranhão-Miranda do Norte-Arari e Vitória do Mearim. A partir daí, acredito que você saiba o caminho melhor do que nós, porque aqui no blog não costumamos recomendar rotas foras da jurisdição da Polícia Rodoviária Federal, nem estradas de terra, nem estradas estaduais. Mas você não tem opções. Não vou recomendar, mas posso dizer que, se eu estivesse no seu lugar, iria pela rota Viana-São Vicente Ferrer-São Bento-Pinheiro-Transmaranhão-Uruguaiana-Mirinzal e Cururupu. Repito: não é uma recomendação, é o que eu faria se estivesse na sua situação. As estradas da região estão em estado razoável, não temos notícias de excesso de buracos. A sinalização, tanto a horizontal como a vertical, são precárias, o patrulhamento pela PRF está escasso, mas não temos registros de assaltos e coisas do gênero. A estrutura de restaurantes e hotéis é modesta, os banheiros não são tão limpos como gostaríamos. Mas, vamos fazer assim: você volta aqui, avalia o que nós recomendamos, informa quais são suas reações e decisões e prosseguiremos as discussões, OK? Não se esqueça que nosso papel aqui é levar e trazer você em paz e segurança. Ficamos no aguardo de sua volta.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Bom dia Abreu, muito obrigado por sua resposta.

        Eu tenho familiares que já foram pelo Tocantins e pela Bahia/Piaui, mas tudo há muito tempo. Então baseado apenas na distância eu pretendia ir pelo Tocantins e aproveitar pra ver minha irmã que mora em Palmas, mas se o caminho que você indica é mais seguro certamente seguirei por ele. Dessa forma minha ideia inicial é no primeiro dia ir até Barreiras, no segundo dia ir até Floriano e no terceiro dia ir até São Luis, onde ficarei um ou dois dias para conhecer antes de ir para Curupu. Barreiras e Floriano são bons lugares para passar a noite? No caso terei duas crianças comigo

        • Olá, Seu Magal. Assim é melhor. Para visitar sua irmã em Palmas, seria necessário que, antes de Barreiras, em Luís Eduardo Magalhães, você pegasse a direita para Palmas, fizesse a visita e voltasse para Luis Eduardo Magalhães e de lá para Barreiras. Ocorre que o trecho de cerca de 200 km entre Luís Eduardo Magalhães e Natividade está tão destruído, que está sendo considerado como um dos piores trechos rodoviários de todo o Brasil. A única rota viável hoje para ir de Brasília a Palmas é por Anápolis, pegando lá a Belém-Brasília, o que é inviável para você. Assim, sua decisão está correta. Dê notícias, OK?
          Um grande abraço.
          Abreu

          • Olá Abreu,
            Eu conheci uns familiares mais distantes que tem feito essa viagem com frequência da seguinte forma: Sai de Brasília as 4h da manhã pra chegar às 18h em Estreito na divisa do Tocantins com o maranhão. No outro dia sai de Estreito 4h da manhã para chegar em Cururpu 18h. Você poderia por favor me dizer quais os problemas com este caminho?

          • Olá, Seu Magal. Não se trata de identificar problemas nesse caminho, mas da forma como se planeja a viagem. Aqui neste post do blog “Brasília-Teresina de carro”, nosso objetivo é ajudar as pessoas que planejam viajar para o Piauí e, eventualmente, para o Ceará ou o Maranhão. Um post “Brasília-Belém de carro” está no forno. E, quando ele ficar pronto, abordaremos a saída para São Luís (ou Cururupu), a partir de Açailândia, às margens da Belém-Brasília. Então, são duas ideias diferentes. Para ir a Teresina e de lá para Cururupu, a rota é a que recomendamos para você. Agora, para ir, como seus familiares, direto a Cururupu, com pernoite em Estreito, A rota é Brasília, Anápolis, BR 153 ate Estreito. Seguir por Imperatriz e deixar a BR 153 em Açailândia, quando você pegará a BR 222 para Santa Inês e Vitória do Mearim. E, de lá, para Cururupu pela rota que já indicamos. Pela rota da Belém-Brasília, você poderá tranquilamente visitar sua irmã em Palmas, pegando a direita em Paraíso do Tocantins e chegando a Palmas 68 km depois. Após isso, é retornar à BR 153 e tocar até Açailândia e de lá pegar à direita a BR 222 para Santa Inés e chegar a Cururupu. Isso, Seu Magal, é para orientar você, porque, ainda não temos um post específico sobre essa área. O que podemos acrescentar, se você decidir ir pela Belém-Brasília é o seguinte: a rota para Curupu por Teresina é de 2.331 km e, pela Belém-Brasília, é de 2.182 km. Fizemos essa rota algumas vezes, mas quando Paraíso do Tocantins ainda se chamava Paraíso do Norte e o Tocantins não existia. E nossas informações atuais sobre essa rota, datadas de ontem, 15.03.2018, é de que a Belém-Brasília está em bom estado, EXCETO no trecho entre Estreito e Imperatriz, que não está destruído, mas exige atenção. Sobre a rota entre Açailândia e Santa Inês, nossas informações são de que está razoável, sem registro de buracos ou problemas de segurança. É o máximo que podemos oferecer a você para subsidiar sua decisão. Claro que se você optar pela Belém-Brasília, adoraríamos contar com o seu retorno para nos contar os detalhes da viagem, o que seria importantíssimo para construirmos o post “Brasília-Belém de carro” ou “Brasilia-São Luís de carro”, que estamos projetando. Fique bem e decida com tranquilidade. Aguardamos seu retorno.
            Um abração.
            Abreu

  2. Olá boa tarde. Estou de e mudança de Teresina para Recife. Gostaria de saber se você tem alguma rota mais segura, mesmo que mais longa. Desde já grata pelas informações do blog.

    • Olá, Valkiria. Bem-vinda ao blog. Entendi que você está de mudança para Recife, que a mudança será feita por transportadora e a família seguirá de carro, certo? Se for isso, então estamos tratando da viagem da família para Recife, de carro. E, quando se trata de famílias na estrada, nossa atenção redobra. Você tem uma série de alternativas para chegar ao seu destino, que variam de 1.130 km a 1.400 km. Ou seja, a diferença máxima é de 270 km. A rota primeira e mais curta sai de Teresina, desce para Picos, pega a BR 316 até Salgueiro e, de lá, apanha a BR 232 para Caruaru e Recife, no total de 1.130 km. A rota mais longa sai de Teresina para Fortaleza, via Sobral; de Fortaleza desce para Mossoró (duas alternativas) e Parnamirim, onde apanha a BR 101 e desce para Recife, num total de 1.401 km. As rotas com distâncias intermediárias nós não comentamos, porque envolvem estradas estaduais, algumas de terra, zonas desertas do sertão, cidades sem estrutura para atender uma emergência de saúde, que não nos permitem orientar famílias, com crianças ou idosos, a
      transitarem por elas. Então, vamos discutir essas duas. Por Fortaleza, você passará por Piripiri e pelo maravilhoso Parque Nacional de
      Sete Cidades, e, em Tianguá, estará pertinho do Parque Nacional de Ubajara – com a respectiva gruta de Ubajara, além da fantástica vista de cima da Serra do Ibiapaba, atravessa Sobral e a partir de Fortaleza, parte da viagem é à beira-mar, passando por Aquiraz, Iguape, Morro Branco e Canoa Quebrada, onde você pegará a BR 304, que levará a Mossoró e a Parnamirim, na grande Natal e à margem da BR 101, que levará a família a Recife, 268 km depois. Vamos para a alternativa B. Você sai de Teresina para Picos, onde pega a BR 316, atravessa o sertão nordestino, margeia o “Poligono da Maconha”, região dominada por traficantes, onde a própria Polícia Rodoviária Federal orienta a não viajar à noite e, no trecho entre Salgueiro e Petrolina, recomenda atravessar em comboios. Prossegue pela BR 232 até Caruaru e chega a Recife. Em qualquer das hipóteses, pelos princípios deste blog, a família terá de dividir a viagem em duas etapas. Por Fortaleza, o pernoite poderia ser na própria Fortaleza, em Mossoró ou Parnamirim. Por Picos, o pernoite poderia ser em Salgueiro ou Arcoverde. Como se pode ver, Valkiria, a comparação das duas rotas mostra claramente que, se você quiser chegar rápido, viajando 270 km a menos, a opção é por Salgueiro, com os perigos do Polígono da Maconha. Se a família estiver a fim de conhecer um pouco mais de um dos recantos mais lindos do Brasil e transformar a viagem da mudança em viagens de férias, não há dúvidas que a rota por Fortaleza é o caminho. Sei que a escolha é difícil. Mas o que tentamos foi organizar sua cabeça para fazer a melhor escolha. Lembre-se: a diferença é de 270 km a mais, ou seja, cerca de duas horas e meia a mais de viagem. Isso é uma tragédia?
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Muito grata pelas informações, estava super nervosa com essa mudança e por não conhecer as cidades por onde passar, tinha medo do caminho a seguir. Sem dúvidas irei fazer esse trajeto por Fortaleza, a sua descrição me trouxe até um entusiasmo por essa viagem. Muito obrigada.

        • Olá, Valkiria. Que bom que pudemos ajudar você. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Teresina de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras, onde também estão publicados outros posts como “Brasília-Salvador-Natal de carro”, que detalha o trecho de Recife até Natal, por onde você deverá passar. Mas não se esqueça de ver, no mesmo endereço e na mesma aba “Rodovias Brasileiras”, principalmente o post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que contém muitas informações para quem é “marinheiro de primeira viagem”, especialmente se leva consigo senhoras, idosos e crianças. Não deixe de ler, OK?
          Um abração e boa viagem.
          Abreu

  3. Comandante
    Acabei alterando o destino (cheguei na praia da Lagoinha ontem) mas gostaria de deixar o feedback do trajeto.
    Até Floriano segui a mesma rota de quem vai para o litoral do Piauí. Estrada em perfeito estado, 1 ou 2 buracos se muito.
    As considerações são as mesmas, não há acostamento, a pista é estreita e escureceu PARE!
    Saí do entorno e cheguei em Cristino Castro a tempo de pegar uma piscina no hotel. Sem sustos!
    No segundo dia há um trecho chegando em Floriano que o acostamento está em obras e o desnível ficou muito grande, chega a ser perigoso. Caso a pessoa tente chegar de noite nesse trecho a chance de um acidente bastante feio passa a ser grande.
    Saindo de Floriano segui em direção a Picos e depois vira à esquerda para Fortaleza. Após 127 km de Picos a estrada está com um buraco gigante. Simplesmente não há como desviar. Colocaram bandeiras vermelhas nas laterais um pouco antes, mas como a pista sugere que o motorista aproveite e desenvolva uma velocidade maior.
    Depois de Tauá começa a agonia. Vários buracos e necessidade de total atenção.
    Chegando mais próximo da região metropolitana de Fortaleza, acabam os buracos e começa o trânsito.
    Em relação a abastecimento, não há problemas, a não ser pelo preço.
    Estou aqui na praia da Lagoinha e em pouco mais de uma semana retorno ao DF.
    Um grande abraço

    • Olá, Rubens. Realmente, mesmo que tentasse, você não nos conseguiria decepcionar. Estávamos aqui acompanhando sua viagem e esperando que a qualquer momento nos chegasse às mãos as garrafas com mensagens que você seguramente jogaria ao mar. E hoje nós tropeçamos com uma delas. Esse seu relato é de importância vital para todos nós, trazendo a leitura que os seus olhos traduziram e que o bisturi de sua experiência de lobo rodoviário tão bem dissecou. Além do mais, são informações precisas, objetivas e atualíssimas. Precisamos utilizá-las de imediato para desviar as famílias desses desconfortos e perigos para os quais você chama a atenção. Veja, por exemplo, que, hoje mesmo, o Helder da Silva, lá no post “Brasília-Salvador de carro”, também publicado aqui no http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras, pergunta se, para ir de Goiânia a Natal ele deve fazer esse percurso que você fez até Fortaleza (rota sugerida pelo Google Maps para ele) ou seguir a recomendação do blog de ir por Salvador. A resposta para ele está no seu comentário de hoje, ou seja, a precariedade dos trechos que você indicou e os 230 km a mais não nos deixam outra alternativa senão recomendar a viagem por Salvador. Por isso repetimos aqui, Rubens: essa sua passagem pelo blog sempre deixa marcas indeléveis e retira um peso enorme de nossas costas, pelo que muito somos gratos a você. Essa sua disposição de contribuir colocando seu tijolo na construção da parede, dando uma espécie de retribuição individual ao coletivo, tem gerado frutos: temos observado um crescimento muito grande de pessoas que voltam de viagem ou que chegam ao destino e, imediatamente, remetem suas mensagens, convalidando as informações recebidas do blog, corrigindo-as ou atualizando-as. E isso é tudo o que nós precisamos: um relato, ainda que rápido, de quem foi, viu e venceu, de modo que os que os seguirem também tenham a oportunidade de ir, ver e vencer, compreendida essa vitória como levar sua família de férias e com ela retornar aos seus lares em paz e segurança. Para usar uma linguagem mais moderna, você que é um dos que começaram lá atrás a nos fornecer esses feed-backs, hoje tem muitos “seguidores”, que buscam fazer a mesma coisa. Ficamos muito felizes com esse início de processo de retro-alimentação, porque ele será a chave da sustentabilidade do blog quando não estivermos mais aqui neste play-ground chamado Planeta Terra.
      Mais uma vez, meu melhor abraço, retirado de minha reserva especial “Safra 2018″.
      Abreu

      • Agradeço as palavras, Comandante.
        Como já te escrevi, consultar seu blog antes de qualquer viagem é parte do meu checklist.
        Ano passado fui de motoca até próximo de Salvador e as condições das estradas sugeridas pelo blog estavam em perfeito estado.
        Fiz o trajeto de Natal ao DF há 15 anos atrás e nada se compara ao que temos hoje. O trecho entre Barreiras e Itaberaba está excelente. Também iria por essa rota. Inclusive sugiro pernoite em Itaberaba.
        Obrigado mais uma vez pelas palavras e amanhã parto para Jeri.
        Grande abraço

  4. VOU FAZER UMA VIAGEM DE BRASILIA A PICOS PI, GOSTARIA DE SABER SE TEM UMA ROTA MAIS PERTO SEM TER QUE PASSAR POR FLORIANO PI.

      • Vou fazer o trajeto Brasilia-Corrente-Floriano-Teresina-Fortaleza em fevereiro. Alguém passou pelo trecho Corrente-Floriano recentemente e poderia me informar a situação do asfalto e a existência de trechos com buracos?

        • Olá, Alberto. Bem-vindo ao blog. Todas as nossas informações sobre essa rota dão conta de que as estradas estão em bom estado, sem buracos que possam complicar o andamento da viagem e sem maiores problemas, a não ser um pequeno estreitamento ou até interrupção do acostamento depois de Gilbués, que exigirá maior atenção, mas não representa perigo, desde que você não viaje à noite. A partir de Floriano, tapete vermelho e banda de música para você, OK? E não deixe de ler também o nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e vir em paz e segurança.
          Um grande abraço.
          Abreu

          • Abreu,
            Obrigado pela celeridade em me responder. No ano passado fiz esse mesmo trajeto até Fortaleza e as estradas estavam excelentes, mas estava com receios de buracos provocados por eventuais chuvas.
            Vou viajar mais tranquilo com suas informações. Geralmente evito dirigir à noite também e pretendo ir em um ritmo mais calmo, apreciando a natureza belíssima do nosso país!
            Pretendo descer pausadamente pelo litoral de Fortaleza a Salvador e retornar à Bsb por Lençóis. Assim, estou disponível para prestar eventuais esclarecimentos sobre as condições das estradas desse trajeto.
            Grande abraço!
            Alberto Giani

          • Abreu,
            Obrigado pela celeridade em me responder. No ano passado fiz esse mesmo trajeto até Fortaleza e as estradas estavam excelentes, mas estava com receios de buracos provocados por eventuais chuvas.
            Vou viajar mais tranquilo com suas informações. Geralmente evito dirigir à noite também e pretendo ir em um ritmo mais calmo, apreciando a natureza belíssima do nosso país!
            Pretendo descer pausadamente pelo litoral de Fortaleza a Salvador e retornar à Bsb por Lençóis. Assim, estou disponível para prestar eventuais esclarecimentos sobre as condições das estradas desse trajeto.
            Grande abraço!
            Alberto Giani

          • Olá, Alberto. Temos novidades para você. Nosso “sputnik” (companheiro de viagem, em russo) Rubens, está em Fortaleza, depois de acabar de fazer toda essa rota. E ele nos trouxe informações importantes, sobretudo sobre o trecho Tianguá-Fortaleza, que se deteriorou muito nos últimos dias. Dê uma olhada no comentário do Rubens, postado aqui mesmo, hoje, 22.01.2018, às 07h18min. Você não pode deixar de ler. Se precisar, depois volte para trocarmos ideias.
            Um abração.
            Abreu

          • Obrigado pela dica, mas como escrevi, não pretendo passar por Picos nem por Tauá para chegar a Fortaleza, como fez o Sputnik Rubens.
            Pretendo de Floriano seguir para Teresina, e de lá passar pela Serra de Ibiapina, Tianguá e Sobral para então chegar a Fortaleza. Prefiro esse trajeto por apresentar estradas mais conservadas e com melhor estrutura. Estou planejando parar em Sete Cidades, Pedro II e talvez em Viçosa do Ceará para conhecer.
            Saberia informar sobre a ocorrência de buracos recentes entre Teresina e Fortaleza?

          • Olá, Alberto. Agora compreendi. A rota que você escolheu faz todo sentido. Eu já a fiz em sentido contrário há alguns anos, conheci a Gruta de Ubajara em Tianguá, na Serra de Ibiapina (usando um teleférico que dava calafrios) e passei 3 dias em Sete Cidades, passeio que vale a pena cada centavo investido nele. Até 2014, o trecho entre Sobral e Fortaleza, especificamente de 43 km após Sobral, passando por Irauçuba, Itapagé e Umirim, no total de 87 km, estavam totalmente destruídos. Grande parte do asfalto foi recuperado e hoje você pode ter algum problema nos 31 km finais do trecho problemático, entre Itapagé e Umirim. Fora disso, não temos registros de calvários asfaltados na rota que você planeja seguir. Se restarem dúvidas, retorne aqui: será um prazer ajudá-lo.
            Um abração.
            Abreu

          • Obrigado Abreu, em fevereiro passado eu fiz esse mesmo percurso e a estrada estava excelente, de Brasília à Fortaleza, sendo que no Ceará estava sensacional, totalmente sem buracos. Minha dúvida é se no curso de 2017 apareceram buracos nesse trecho da estrada.
            Mais uma vez, registro meus agradecimentos!

          • Olá Abreu,
            Alguma informação recente sobre a situação das estradas partindo de Brasília para Barreiras, Corrente, Floriano, Teresina, Sobral e Fortaleza? Estou indo na próxima quarta-feira.
            No fim de semana postarei aqui um relato completo sobre como foi o meu trajeto.
            Abçs
            Alberto Giani

          • Olá, Alberto Giani. Pode ir tranquilo, que o retrato é o mesmo, sem alterações, com a necessidade de reforço de cuidado entre Corrente e Floriano, porque a estrada continua estreita, praticamente sem acostamento e um degrau entre a faixa de rodagem e o que seria o acostamento. As informações estão atualizadas. Faça uma excelente viagem e não se esqueça de nós.
            Um abração.
            Abreu

          • Ola Abreu,
            No inicio de fevereiro eu fiz a rota Brasilia-Barreiras-Floriano-Teresina-Fortaleza.
            De modo geral a estrada continua excelente, quase sem buracos. De bsb a Barreiras a estrada esta muito bem conservada, requer atenção com alguns pardais de velocidade.
            De Barreiras a Bom Jesus a estrada permanece boa e sem buracos. Cuidado com a falta de acostamento, a pista muito estreita e a presença de muitos motoqueiros e animais (jegues, cabras, cães, galinhas e porcos).
            De Bom Jesus para Floriano apareceram umas panelas isoladas na pista, que com atenção, da para desviar tranquilo. No geral bom asfalto.
            De Floriano para Teresina a estrada ganha acostamentos e também alguns buracos, que da para desviar com atenção.
            De Teresina para Fortaleza a estrada esta um tapete, com acostamento e sem buracos
            No geral, da para fazer a viagem tranquilo e sem correrias desnecessárias.
            Tem postos de abastecimento em distancias razoáveis e, se nao deixar o tanque baixar muito, da para fazer a viagem sem sustos.
            Apenas as paradas de apoio ficam devendo, a maioria com lanches pouco apresentáveis e gordurosos, quase nenhum com cafe expresso.
            Bons lugares de hospedagem em Luis Eduardo (S. Louis), Barreiras (Morubixaba), Corrente (Espaço Mil), Bom Jesus (Gurgueia) e em Floriano e Teresina.
            Destaque para as retas de Luis Eduardo, as serras do Piauí próximas a Corrente e Floriano, Sete Cidades, Pedro II, Serra de Ubiapaba na divisa do Pi/Ce, que merecem ser visitadas.

          • Olá, Alberto. Bem-vindo de volta e obrigado por sua disposição de voltar aqui e relatar a sua experiência na viagem, com informações tão atuais, detalhadas e preciosas para todos nós. Alberto, isso era tudo o que nós sonhávamos quando iniciamos este blog em 2007: que nossos próprios sputniks trouxessem informações novas ou que atualizassem as antigas. E, graças a Deus, isso está acontecendo, tanto aqui no “Brasília-Teresina de carro”, quanto nos demais posts sobre rodovias brasileiras. Vou incorporar suas observações ao corpo do post e, tenho certeza, muitas pessoas vão agradecer a você por elas. Apareça, OK?
            Um abração.
            Abreu

    • Olá, Maria de Fátima. Bem-vinda ao blog. A rota que indicamos é a mais apropriada para viagens realizadas por famílias ou mulheres desacompanhadas, porque damos prioridade à segurança e à boa condição das estradas, bem como à existência de cidades de porte médio ao longo do percurso, para atender a alguma emergência, seja problema de saúde, seja problema mecânico, por exemplo. Isso, às vezes, torna as viagens um pouco mais longas, mas indiscutivelmente mais seguras. No seu caso (Brasília-Picos), a rota indicada (por Floriano) é a mais segura, com melhor asfalto e melhores cidades. Os caminhos que passam por Simplício Mendes ou por são João do Piauí não preenchem esses requisitos, por isso nós não temos a mínima condição de recomendar. A segunda alternativa para evitar Floriano passa por Petrolina e margeia o “Polígono da Maconha”, área dominada por traficantes de drogas e é mais longa do que a rota aqui indicada. Para você se posicionar: a rota por São João do Piauí-Acauã-Picos tem 1.600 km, por Floriano tem 1.670 e por Petrolina tem 1.733. A qualidade da rota por Floriano compensa esses 70 km a mais. Dessa forma, esperamos que você acompanhe nossa orientação e possa ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Vou fazer o trajeto Brasilia-Corrente-Floriano-Teresina-Fortaleza em fevereiro. Alguém passou pelo trecho Corrente-Floriano recentemente e poderia me informar a situação do asfalto e a existência de trechos com buracos?

  5. Boa tarde a todos,
    Primeiramente parabéns por esse espaço de tão útil que é para nós amantes de viagens de carro …
    Só uma pergunta :
    Brasilia – Floriano hoje como estão as estradas?, algum trecho ruim ? pois a ultimas que fiz foi há três anos e na época estava um tapete.
    Obrigado e grande Abraço !!!

    • Olá, Marcelo. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo para o nosso trabalho. As estradas estão boas, não temos informação de qualquer trecho com problema de conservação. Registram-se apenas ocorrência de alguns trechos com acostamento muito estreito, quase inexistente, mas nada que prudência e bom senso não administrem.
      Um grande abraço.
      Abreu

  6. Boa noite.
    Parabéns pelo blog… Achei através do Google. Vou viajar com minha família de Bsb até Luís Correia Dia 07/01/18 e suas dicas esclareceram muitas dúvidas. Obrigada.

    • Olá, Eliane. Bem-vinda ao blog e obrigado pelos cumprimentos. Que bom que conseguimos ajudá-la! Faça uma excelente viagem e dê notícias.
      Um grande abraço.
      Abreu

  7. Oi Abreu! Queria que me desse dicas. Pois vou viajar de Brasília para Esperantina-PI. Queria dicas, pois é a primeira vez que vou dirigindo tão longe. Desde já obrigado!

    • Olá, Maria Lorrayne. Bem-vinda ao blog. A rota está mais ou menos descrita no nosso post: de Brasília a Esperantinópolis são cerca de 1.870 km. Então, você deverá sair de Brasília por volta de 06h30min e rodar 1.076 km no primeiro dia, pernoitando em Bom Jesus(PI). Se você conseguir fazer isso, o dia seguinte será uma jornada menor, de 800 km, que levará você a Esperantinópolis por volta das 15h ou 16h. Se você não conseguir chegar a Bom Jesus, por atraso na saída, pneu furado, chuva demais (dífícil por aquelas bandas!!!), durma em Corrente para chegar a Esperantinópolis no dia seguinte lá pelas 18 horas. As estradas estão em bom estado, há bons hotéis e pousadas com preços camaradas e não há mínima necessidade de viajar à noite. Aliás, aqui no blog, viajar à noite no Brasil (fora algumas estradas de São Paulo) é típico de motoristas inexperientes. Você é inexperiente, mas não tem nossa concordância para fazer isso, OK? Maria Lorrayne, você chegou até nós pelo post “Brasília-Teresina de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras, onde também se encontram outros posts que podem ser interessantes para você, particularmente o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Dê uma lida nele, OK? Se você ainda tiver dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  8. Bom dia abreu.
    Estou planejando a viagem com minha família de carro,saindo de Brasília para São Gonçalo do Piauí,todos me dizem que é uma viagem cansativa,e isso desanima um pouco,estou indo com minha esposa e 2 filhos ,um de 4 anos e um de 8 anos,estou indo em um hiunday creta,como o senhor é um veterano na estrada,queria saber qual dicas e conselhos o senhor daria para essa escolha que fiz em ir de careo e não de avião.

    Obrigado

    • Olá, Robert. Bem-vindo ao blog. Essa questão de viagens rodoviárias no Brasil é muito pessoal: conheço pessoas que não conseguem fazer viagens de mais de 300 km de carro, por se cansarem. Outros, como o Marcelo que está hoje fazendo um comentário no post “Brasília-Ilhéus de carro”, que fez a viagem Parauapebas(PA) a Ilhéus, no total de 2.298 km, chegou ontem e volta na sexta-feira, com esposa e uma filha de 2 anos. E ele não só vibra com a viagem como recomenda todos a fazer mais viagens de carro. Vale a pena ver comentário do Marcelo: é aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde está também o post “Brasília-Teresina de carro”. Então, antes de qualquer coisa, é necessário gostar de viajar de carro. E essa pergunta você e sua esposa devem se fazer. Se não gostam, se se cansam, se enxergam a viagem como um sacrifício, melhor ir de avião. Se curtem dirigir, conhecer paisagens novas, pessoas diferentes e diferentes costumes, parando quando decide parar, fotografando tudo, vocês pertencem ao grupo que nós aqui chamamos de “spuniks”, palavra que significa companheiros de viagem, na língua russa. E se vocês pertencem ao grupo dos sputniks, vocês irão notar que as férias não começarão quando vocês chegarem ao destino, lá em São Gonçalo do Piauí, mas na hora que você tira o carro da garagem. Vejamos, então, do ponto de vista econômico. Se vocês não gostam de viajar de carro, a opção é avião. A família teria de se deslocar de Brasília para Teresina, num total de R$ 8.000,00 de passagens de ida e volta, mesmo com as crianças pagando 70% do valor total, e fora o ônibus de Teresina para São Gonçalo. E a sua Creta, se for 1.6, fará em média 10 km/l, o que significa cerca de 300 litros de gasolina para ir e voltar, ou aproximadamente r$ 1.350,00, mais R$ 300,00 das diárias dos dois pernoite (na ida e na volta). Os números estão aí, Robert. Como se vê, em termos de dinheiro, não há comparação. O problema reside mesmo é em se a família tem prazer ou não em viajar de carro. Se vocês mantiverem a decisão de ir de carro, divida a viagem em duas etapas, com pernoite em Bom Jesus ou Corrente, o que deixará respectivamente 500 km ou 725 km para o dia seguinte. Para melhor fundamentar a sua decisão, entre em nosso site (www.expressaodaliberdade.com.br), abra a aba Rodovias Brasileiras e acesse o nosso post ‘Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Lá publicamos uma série de informações que podem ser interessantes para você. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a levar e trazer sua família em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Boa noite Abreu

        Li o manual de sobrevivência e achei incrivel,meus parabéns,referente a viagem,nos decidimos ir de carro mesmo,adoro conhecer novas cidades e conhecer um pouco mais desse brasil,referente ao carro,ele é um Creta 2017/2018,muito econômico,esta fazendo na cidade 12.5 km/litro,vou seguir todos as dicas,pois foram ótimas,saio de brasilia no dia 06/12 e retorno 22/12.
        Muito obrigado, na volta vou compartilhar minha experiência aqui no blog.
        Um grande abraço.

  9. Abreu, boa noite! No início de janeiro-18 pretendo ir com a família a Maceió. Vc teria algo a nos dizer quanto a essa rota? Depois de Feira de Santana pegarei a BR-101 e lá na frente, já após Aracaju, deixarei a BR-101 com destino às balsas no Rio São Francisco (percurso até lá de 45km). Pegarei, então, a AL-105 e AL-101 com destino a Barra de São Miguel e Praia do Francês. Vc tem alguma objeção quanto a esse trajeto? Como foi sua experiência nesse trecho, mesmo sabendo que vc invariavelmente pega Salvador-Aracaju via litoral (estrada do sol)? Um abraço e até a próxima. Gilberto

    • Olá, Gilberto. Bem-vindo de volta. Esperamos que você tenha tido um excelente Natal. O trecho planejado em está em boas condições e, no território sergipano e alagoano, é o que eu costumo usar. A AL-105 e a AL-101 têm sérios problemas de congestionamento e de assaltos…mas no litoral norte, após Maceió. Você está fora dessa. Faça uma boa viagem e dê notícias, OK?
      Um abração.
      Abreu

      • Ok, amigo Abreu, e obrigado pelas informações. Espero que curta bastante, junto com a família, sua estada em Maragogi, um colírio para os olhos, não é mesmo? Desejo a vc e a todos os seus entes queridos um FELIZ ANO NOVO e que em 2018 possam ser realizados todos os seus projetos, inclusive quanto a continuidade dessa sua verdadeira missão de informar os amantes das nossas estradas as melhores opções de trajetos e estadas. Um abraço, amigo, e até a próxima. Gilberto

  10. Bom dia Comandante.
    Já fiz esse trajeto até Floriano e de lá até FZ saindo do DF.
    Tenho duas perguntas. Por que em Colônia do Gurguéia não seguirmos pela esquerda, mantendo a 135 até Floriano e sim pegar a direita e ir por Canto do Buriti? Pela estrutura de apoio?
    Minha outra pergunta é um pedido mesmo, irei até Jericoacoara e preciso de uma rota saindo de Teresina.
    Agradeço mais uma vez o excelente site e assim como outras viagens (a última foi de motoca entre o DF e Guarajuba) sempre dou aquela conferida no expressão da liberdade antes de pegar a estrada.
    Nunca pegar atalhos! Essa é a regra de ouro!

    • Olá, Rubens. Bem-vindo ao blog. Claro que você é um velho lobo rodoviário e, por isso, nosso agradecimento por suas palavras de carinho é maior ainda! No que respeita às duas alternativas para se chegar de Colônia do Gurguéia a Floriano, realmente a questão principal é de estrutura de apoio. Mas eu agregaria mais alguns argumentos: tanto a PI 324 quanto a PI 140, são rodovias-tronco (recolhem e distribuem o fluxo de veículos na região, por isso são mais observadas pelos governos); é por onde passam as linhas de ônibus mais importantes; a BR 135 é uma das rodovias mais abandonadas do Brasil, desde que nasce lá no Norte de Minas, com alguns trechos razoáveis (quando se torna rodovia-tronco, como é o caso desse trecho Barreiras-Eliseu Martins) e outros completamente destruídos ou sem asfaltamento (como é o caso de Barreiras-Correntina-Coribe-Cocos-Januária – minha terra natal). Finalmente, optando pela BR 135, você atravessará um ermo de 205 km, onde encontrará apenas duas cidades minúsculas. E tudo isso para encurtar a viagem em 23 km (239 x 262)? Acho que não vale a pena. Quanto à ida ao Paraíso, isto, Jericoacoara, o caminho de roça é a BR 343 e a BR 222, até Tianguá ou até Sobral e, de lá, subir para Granja e Jijoca. Tenho fotos maravilhosas nessa área aí. Faça uma boa viagem e dê notícias, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Obrigado Comandante!
        No fim de Janeiro estarei nessa rota.
        Até lá acompanhando as atualizações dos sputniks no seu site.
        Grande abraço!

      • Olá Rubens,
        Vou fazer trajeto bem parecido que o seu saindo de Sobradinho/DF.
        Só adicionando uma informação, além de Bom Jesus, também Cristino Castro que fica 50km depois também tem uma boa estrutura de hoteis.
        No caso de Jeri (Jericoacoara), vou fazer o trajeto Tianguá até Camocim (via Viçosa do Ceará) e esse trecho vai ser minha primeira vez, lá em Camocim tem a opção de ir para Jeri atravessando uma balsa e seguir pelas dunas, mas sempre com o apoio de um guia que tem muito em Camocim. Como sou mais conservador, vou ficar um dia em Camocim e seguir pela estrada para Jijoca, lá tem vários serviços de carro tracionado para te levar até Jeri, Já fui duas vezes e utilizei o serviço do Sr. Eliezer (85 999225688), deixei meu carro em garagem coberta em sua residência e ele nos conduziu para Jeri e nos buscou, passando pela Lagoa da Jijoca(imperdível). De lá vou até a cidade litorânea de Paracuru (80 km de Fortaleza).
        Espero ter ajudado.
        Abraços

        Parabéns aos organizadores desse espaço. É show!

        • Obrigado! Também sou do estilo mais conservador. Vou por essa rota sem balsa.
          Valeu pelas dicas.
          Abraço

  11. Olá Abreu, boa noite.
    Estou com viagem marcada para dia 29/12 – Brasília/São João dos Patos-MA, olhando o MAPS verifiquei que posso encurtar a viagem passando por Guadalupe-PI e não indo até Floriano-PI. Saindo de Guadalupe até encontrar a BR que leva à São João dos Patos existe um trecho de aproximadamente 24KM de estrada de chão. Vc tem alguma informação quanto a este trajeto? Quanto ao trecho até Bom Jesus, achei importantíssimas suas dicas e pretendo segui-las. Parabéns pelo trabalho brilhante e importantíssimo para os viajantes novatos e veteranos.

    • Olá, Washington. Bem-vindo ao blog e muito obrigado por suas palavras, que são um importante estímulo para nosso trabalho. Quanto à rota por Guadalupe, nós até entendemos, mas não podemos concordar com ela, porque este blog não recomenda estradas de terra. E mais do que isso: nossa filosofia é trabalhar com rotas em rodovias-tronco, ou seja, vias que recolhem e distribuem o grande tráfego nacional, sendo, portanto, mais acompanhadas pelo Governo Federal, via DNIT e PRF. e, por isso, também contempladas pela iniciativa privada com melhores instalações de postos, restaurantes, lanchonetes, pousadas e hotéis. Então, Washington, se você for solteiro, estiver com alguns amigos, num carro esportivo, 4×4, nada contra. Mas se você for apenas um pai de família, com sua esposa, filhos e sogros a bordo, planejando rever amigos e parentes em São João dos Patos, esqueça Guadalupe, vá até Floriano, ande mais 42 km e chegue em paz e sem aporrinhações a São João dos Patos. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e vir em paz e segurança.
      Um grande abraço. ]
      Abreu

      • Vc tem toda razão amigo……estarei com família e em um Siena HLX, por 45km realmente não vale a pena trocar o certo pelo duvidoso….obrigado pela resposta e comprometimento com seus leitores.

        • Ótimo, Washington. Ficamos felizes toda vez que nossos sputniks optam pelo bom senso e pela prudência. Faça uma boa viagem e dê notícias.
          Um abração.
          Abreu

  12. Boa tarde, Abreu.
    Parabéns pelo blog, tem me ajudado bastante em traçar as rotas.
    Abreu, vou de Brasília para Teresina, e de Teresina desejo seguir para Itapipoca-CE. Qual rota você me indica para ir de Teresina à Itapipoca-CE? Vi no Google Maps que há duas rotas possíveis, uma que vai pela BR-343 (passando por Piripiri e Sobral) e outra que vai pela BR-226 (passando por Crateus e Tamboril).

    Obrigada,

    Bruna

    • Olá, Bruna. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras de carinho ao nosso trabalho. Nessa viagem, o melhor ponto de pernoite, pela estrutura hoteleira, é Bom Jesus. Mas Bom Jesus está a 1.066 km de Brasília, o que pode ser cansativo para sua tripulação infantil. Assim, embora com menor número de hoteis, em seu lugar eu pernoitaria em Corrente, que é aproximadamente a metade da viagem para Teresina (849 km de 1.678 km). Se a viagem se desenvolver bem, saindo de Brasília às 04h00, vocês chegarão a Corrente por volta das 14 horas (quando lá serão 13 horas, porque o Piauí não tem horário de Verão. Como é muito cedo, vocês provavelmente se sentirão tentados a continuar até Bom Jesus. Mas, além do cansaço das crianças, o trecho da rota que exige maior atenção, seja pelo traçado sinuoso, seja pela falta de acostamento em algumas áreas é exatamente o pedaço Corrente-Bom Jesus. Ora, enfrentar estrada mais complicada, ao final do dia, com crianças a bordo e motorista já tendo rodado cerca de 850 km pode não ser uma boa ideia. Então, revejam hora de partida de Brasília e saiam, por exemplo, ao nascer do sol (por volta de 06hh30min). Não fique com raiva de mim não, tá? Mas há tentações que é melhor evitar. Quanto à rota para Itapipoca, nem sei porque o Maps apontou o caminho por Crateús. A rota natural que recomendamos são sempre as rodovias-tronco. E a rodovia-tronco, nesse caso, é a BR 343, que vai levar vocês por Campo Maior (cenário de uma das maiores batalhas da história do Brasil, Piripiri (pertinho do maravilhoso Parque Nacional de Sete Cidades), Tianguá (em cima da fantástica Gruta de Ubajara), Sobral e Itapagé, onde você vira à esquerda para Itapipoca. Não sou nordestino, mas conheço essa rota e acho uma das mais interessantes da região. Se houver dúvidas, retorne. Será um prazer ajudá-los a irem e voltarem em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  13. Boa tarde Abreu, vou de Brasília para Fortaleza em dezembro poderia me dar umas dicas da melhor rota.
    Desde já agradeço!

    • Olá, Eron. Bem-vindo de volta. Há dois anos você passou por aqui, montando o planejamento de sua viagem a Campina Grande. A viagem de Brasília a Fortaleza tem três opções válidas, mas bem diferentes. A primeira é a via mais curta: Brasília-Barreiras-Bom Jesus(PI)Simplício Mendes-Picos-Fortaleza, num total de 2.114 km. A segunda é Brasília-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Lençóis-Rui Barbosa-Petrolina-Picos-Fortaleza, no total de 2.415 km. E a terceira é Brasília-Salvador-Natal-Fortaleza, no total de 2.937 km. Cada rota dessas tem suas características e as escolhas dependem de cada família em viagem e das razões da própria viagem: negócios, trabalho, férias? A primeira alternativa (Brasília-Bom Jesus-Picos-Fortaleza) é o trajeto mais curto, mas é servido pela BR 135, uma das rodovias federais mais abandonadas do país ao longo de grande parte de sua extensão. A rota atravessa também uma das regiões mais pobres do Brasil, com estruturas de apoio (postos, restaurantes, hotéis, lojas de conveniência, banheiros) muito modestas, além de policiamento rodoviário praticamente inexistente. A segunda tem estrutura bem melhor, mas ainda sem merecer grandes elogios, embora com a presença da Polícia Rodoviária Federal, que tem um papel muito importante na segurança da rota. Uma atenção especial é seguir rigorosamente a rota Rui Barbosa-Capim Grosso-Petrolina-Picos, e evitar a tentação de cortar caminho por Cabrobó, para pegar a BR 116 em Salgueiro, que levará você direto a Fortaleza. Para fazer isso, é necessário atravessar o chamado “Polígono da Maconha”, área dominada por traficantes de drogas e para qual a própria Polícia Rodoviária Federal desaconselha viagens à noite e, às vezes, chega a organizar comboios para que diversos carros atravessem juntos a zona de perigo. Indo de Petrolina para Picos, esse problema não existe. Tanto na primeira alternativa, quanto na segunda, ao chegar a Picos(PI), você retomará a BR 020 (a mesma em que você iniciou a viagem e que começa lá no Posto Colorado. Esse trecho da BR 020 está em excelente estado, com terceira faixa em muitos pontos, embora em alguns pontos o acostamento deixa a desejar. E a terceira alternativa é essencialmente turística, a maior parte da viagem ocorre à beira-mar, com as cidades e praias maravilhosas que só o Nordeste tem para oferecer. Por isso, como eu disse anteriormente, as três opções são válidas, mas dependem da cabeça, dos planos e das razões da viagem de cada família. Vamos ver se você retorna e informa para nós qual o seu perfil e qual a rota que escolherá. Aí então talvez possamos acrescentar outras informações mais detalhadas sobre o percurso que você escolher. Ficamos no aguardo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Abreu em canto do buruti devo subir para floriano ou seguir para simplício mendes?
        qual as condições das rodovias nestes dois caminhos?

        • Olá, Eron. As condições das rodovias estão razoáveis. As distâncias são equivalentes. Nossa primeira recomendação seria ir pela PI 140 até Floriano e de lá pegar a BR 230 para Oeiras e Picos. Esse trajeto é por rodovias-tronco, que são mais bem estruturadas. Mas o trajeto por Simplício Mendes – que é a BR 020 – tem sido muito bem referida, como uma boa estrada, exceto com alguns trechos em que o acostamento está estreito. Recomendamos que você viaje disposto a ir por qualquer uma das alternativas e lá, em Canto do Buriti, ouça o que diz a população local que, normalmente, viaja muito para Picos. E siga a voz do povo. Os riscos de errar são muito pequenos.
          Um abração.
          Abreu

  14. Boa Tarde sr. Abreu,

    Obrigada pelas dicas! Moro em Brasília e ano que vem vou me casar e morar em Teresina, meu noivo mora lá…
    Estou bem animada em ir de carro, você acha que vale a pena ir de carro? Meu carro é um Celta, estava pesquisando uma transportadora para meu carro e achei bem carinho… e como lhe falei fiquei animada pela aventura de ir de carro.

    • Olá, Selma. Bem-vinda ao blog e parabéns pelo futuro enlace. Eu sou um defensor ferrenho das viagens de carro pelo Brasil. Estando nos Estados Unidos, na França, Holanda, Bélgica, Suíça ou Espanha, não aceito viajar de automóvel. As estradas são maravilhosas, mas em caso de um contratempo, uma colisão, um atropelamento, o desespero é grande. No meu país, as estradas não são lá essas coisas, algumas são péssimas. Mas estou em casa, minha seguradora manda um guincho, o policial fala português, neve não costuma impedir o tráfego e a sinalização é em minha língua. E quanto à viagem em si, o Brasil tem coisas maravilhosas, de encher os olhos. E, para conhecê-las, não é de aeroporto para aeroporto: é preciso palmilhar cada quilômetro, atravessar cada cidade, ouvir e conversar com as pessoas, provar as frutas, as comidas, os passeios e a paisagem. Acho que já respondi sua pergunta, não? Já que vamos de carro, temos algumas orientações básicas. Você chegou até nós pelo post Brasília-Teresina de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Lá há diversos outros posts que podem ser do seu interesse. Um, em particular, eu gostaria que você lesse: é o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Depois de lê-lo, volte aqui, Selma, para trocarmos ideias e planejarmos da melhor maneira sua viagem, escolher a melhor rota, as estradas mais estruturadas, os roteiros mais seguros e confortáveis. Também vamos falar um pouco sobre o seu carro e os cuidados a ter com ele antes da viagem. Aguardamos você.
      Um grande abraço.
      Abreu

  15. Boa tarde Abreu, de inicio gostaria de agradecer as dicas da viagem entre brasilia / porto seguro disponiveis no historico foram muito uteis na viagem de julho onde embarcamos eu, minha digníssima esposa/navegadora e 2 pequenos no palio 1.4, viagem tranquila seguindo suas dicas de rota por correntina e acabei subindo ate Itabuna onde pernoitamos e no dia seguinte um estalar de dedos ate porto seguro, so que agora em dezembro temos uma nova aventura marcada com os mesmos tripulantes porem trocamos a nave para um automatico de motor mais confiante e o destino mais desafiador saindo de Brasilia com destino a Santa Quiteria CE onde visitaremos familiares em seguida iremos a Natal / Joao Pessoa/Porto de Galinhas e retornamos a Brasília mais de 5mil km; gostaria de saber se tem alguma dica de a quantas andam nossas rodovias neste trajeto para a montagem do meu roteiro.
    Desde ja agradeço e parabens pelas publicaçoes.

    • Olá, Hildo. Bem-vindo ao blog e obrigado por seus agradecimentos: suas palavras são uma notícia que vem de longe para nos dizer que estamos fazendo o que de útil nos propusemos a fazer. Aliás, veja o comentário a seguir – do Jurandi, postado ontem: se ele tivesse lido a nossa orientação de evitar-se a tentação de encurtar a viagem entrando para Potiraguá (que vocẽ leu e acompanhou), não teria vivido a experiẽncia que ele narra em seu comentário. Mas o nosso objetivo aqui é esse mesmo: trocar experiências, até porque a realidade das estradas muda (lentamente, para pior ou para melhor, mas muda). Mas, vamos para Santa Quitéria. A nossa experiência nessa viagem é muito antiga, mas nossas informações são novas. Mais precisamente, de março de 2017. A rota inicialmente é a descrita em nosso post “Brasília-Salvador de carro”, postada aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, ou seja, Brasília-Formosa-Rosário-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Lençóis, onde você deve pernoitar. No dia seguinte, após retornar à BR 349 (Lençóis fica a 12 km da BR), você vai rodar 53 km e chegar ao trevo de Rui Barbosa, a cerca de 32 km antes de Itaberaba. Nesse trevo, você pegará a BR 407, que levará você a Rui Barbosa, Baixa Grande, Mairi, Capim Grosso, Senhor do Bomfim, Juazeiro, Petrolina e Picos. Nesse trecho o asfalto está em bom estado, mas sinalização é precária, a pista é estreita e o acostamento é impraticável. De Picos até Fortaleza (a mesma BR 020 que você deixou em Barreiras), a estrada está MUITO boa. Recomendamos que você siga até Canindé – em vez de entrar em Tauá -, para virar esquerda, pegar a CE 257 e chegar a Santa Quitéria. Não recomendamos pegar a CE 187 em Tauá, porque não temos informações sobre ela e porque sempre damos preferência às rodovias federais. Bem, vamos dar um tempo para você respirar e depois a gente continua a prosa.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Bom dia Abreu tudo bem, estou analizando o roteiro e achei bem interessnate porem tenho uma sujestao de um colega que vai para o Piaui as vezes e ele me sugeriu o seguinte roteiro seguindo a Barreiras e de la subindo a Corrente, Gilbues, Col. do Gurgeia, Simplicio Mendes Taua, Caninde e enfim Santa Quiteira CE. O que me diz desta rota? E sera que ha alguem que circulou por estas estradas recentemente?
        Desde ja agradeço.

        • Olá, Hildo. Bem-vindo de volta. A rota por Simplício Mendes é 187 km mais curta que a que recomendamos, por Rui Barbosa e Petrolina. O problema, Hildo, é que, para nós, nem sempre o melhor critério é a distância, porque nós nos preocupamos muito com a estrutura de apoio (postos de combustíveis, lojas de conveniências, lanchonetes, restaurantes, hoteis, presença da Polícia Rodoviária Federal, etc). Você pode observar que, na maioria dos nossos posts, nossa indicação normalmente é mais longa de que outras alternativas. Isso porque nosso público, na média, é composto de famílias, ou seja, marido, mulher, filhos e avós, que viajam juntos. Ainda que seja só um casal, temos de ter certas preocupações. Os banheiros, por exemplo, tendem a ser uma tragédia, um horror. Às vezes uma economia de 100 km vale uma candidíase na esposa ou diarreia nas crianças. As rotas mais curtas normalmente são adotadas por motoristas homens que não estão interessados na viagem, mas em CHEGAR. Alguns deles gostam, por exemplo, de viajar à noite, para CHEGAR mais rápido. Nossa filosofia é que a viagem FAZ PARTE das férias e deve ser curtida como tal. E aí a questão se desdobra. Não se deve viajar à noite e a jornada deverá limitar-se a 1.000 ou 1.100 km por dia. Este é o limite normal das mulheres e das crianças, sem falar nos idosos. Ao fim do dia, a família deverá estar recolhida ao seu hotel ou pousada, tomar um banho, jantar, dar uma volta na pracinha, tomar um sorvete, ver um pouco de TV, navegar na internet e dormir. No dia seguinte, descansados, partirem de novo após o café da manhã. Isso só é possível, Hildo, nas chamadas rodovias-tronco. Essas rodovias dispõe de cidades de porte médio ou grande ao longo de sua extensão, com bom sistema de hotelaria para todos os bolsos, segurança, bom estado do asfalto e sinal de celular – ainda que apenas no âmbito das cidades. Aí você vai ver que, ao pegar a BR 135 em Barreiras para Colônia do Gurguéia e, posteriormente, chegar a Eliseu Martins (pela BR 324), São João do Piauí, Oeiras e Picos, você atravessará uma das regiões mais pobres e mais sofridas do Brasil e do Piauí. Não existe um único posto da Polícia Rodoviária Federal nesse trecho. Em caso de problemas, como panes ou acidentes, é necessário buscar ajuda em pequenas cidades que, às vezes, não dispõem de sequer uma unidade hospitalar ou uma concessionária de veículos para seu próprios habitantes. A rota que indicamos passa perto de alguns problemas. Por exemplo, ao chegar a Petrolina tem-se de seguir para Picos: nada de conhecer Cabrobó ou Salgueiro: ali fica o Polígono da Maconha, região dominada pelo tráfico, na qual a Polícia Rodoviária Federal recomenda não se viajar à noite e deslocar-se de dia em conjunto com outros viajantes (comboio). Mas a rota para Picos não tem nada disso: os perigos são mais ou menos os mesmos que a gente enfrenta no dia a dia em qualquer cidade do Brasil atual. Então, Hildo, mantemos nossa indicação: vá por Barreiras-Rui Barbosa-Petrolina-Picos-Tauá-Canindé-Santa Quitéria, pernoitando em Lençóis. No primeiro dia você rodará cerca de 1.060 km e no segundo, após rodar 1.100 km, você estará em Canindé. E daí para Santa Quitéria você já está em casa, não? É isso, Hildo. Desculpe nosso jeitão meio invasivo, mas é que aqui nós tentamos cuidar de uma coisa muito preciosa: vidas humanas. Por isso, não dá para flexibilizar. Que Deus ilumine você nas suas escolhas. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em segurança. E não deixe de ler também nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”.
          Um abração.
          Abreu

  16. Boa tarde, estou conhecendo o blog agora, viagei Brasília -Fortaleza;Brasília -Ceará-Natal-Brasília;
    Brasília- Litoral Bahia;
    Brasília- Caldas Novas GO.
    Enfim, gosto muito de viajar de carro.
    Pretendo ir ano que vem para Porto Seguro, estava pesquisando na internet e conheci esse blog.
    Muito bom, ótimas dicas.
    Para quem vai viajar, boa viagem.
    Ja sou “usuário ” desse blog.

    • Olá, Diego. Bem-vindo ao blog. Que bom que você nos achou: para nós é importantíssimo ter por aqui os velhos lobos das rodovias, com suas experiência para compartilhar com todos os sputniks (companheiros de viagem, em russo) que por aqui passam. Na verdade, o que fazemos aqui é montar um quebra-cabeças sobre as estradas brasileiras, onde cada um deposita sua figurinha. Com isso, fomos formando, ao longo dos anos, roteiros que sejam turisticamente agradáveis, economicamente acessíveis e sem riscos além daqueles que normalmente fazem parte da nossa vida diária. Então, seja bem-vindo mesmo, e espero que você possa contar para nós um pouco dessa sua viagem Brasília-Fortaleza, bem como da Brasília-Ceará-Natal-Brasília. Há algumas alternativas para ir de Brasília a Fortaleza que envolvem alguns riscos, como aquela rota por Petrolina-Salgueiro-Picos. Por isso, encaminhamos nossos sputniks pelo caminho mais longo, ou seja, pelo litoral (claro, também é o mais bonito e agradável). Você chegou até nós pelo nosso post “Brasília-Teresina de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Ali estão diversos posts, entre eles “Brasília-Salvador”, no qual, anteontem, o Leone buscou informações sobre a viagem que pretende fazer … de Brasília para Fortaleza. Dê uma olhada lá no post e no comentário dele: quem sabe você não tem uma figurinha para colar no nosso álbum Brasília-Fortaleza.
      Um grande abraço.
      Abreu

  17. Novidades sobre o trecho de Brasilia a Natal – RN? pois estou planejando a viagem para esse trecho de nosso pais, e sempre passo aqui para me planejar de verdade..se alguém puder postar mais detalhes deste trecho..fico agradecido..viajo agora em novembro.

    att Helder

    • Olá, Helder. Bem-vindo de volta ao blog e às estradas brasileiras. Tudo absolutamente atual no conjunto de informações sobre essa rota publicadas aqui no blog, especificamente no post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, na aba “Rodovias Brasileiras” do nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. A única alteração é abertura da passagem de Estância para Aracaju, sem necessidade de retornar à BR 101. Mas não deixe de voltar por aqui antes da viagem, tá? Sempre pode haver novidades à medida que o verão se aproxima.
      Um abração.
      Abreu

  18. Boa tarde! Amei as dicas … vcs poderiam me indicar a melhor rota saindo de Brasília para João Pessoa e voltar pelo litoral de Alagoas e Sergipe de carro!
    Obrigada!!!

    • Olá, Lília. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas carinhosas palavras. Quanto à sua pergunta, a melhor rota é ir voltar pelo mesmo caminho, ou seja, Brasília-Litoral Norte Baiano-Aracaju-Maceió-Recife-João e Pessoa. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Teresina de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Se você for até lá, verá que ali estão diversos outros posts que publicamos sobre as nossas estradas. Alguns deles podem ser muito interessantes para você, em particular o post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, que explica detalhadamente essa viagem que você pretende fazer. Não deixe também de ler nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”: ali deixamos dicas importantíssimas que para quem tem pouca (ou nenhuma) experiência em viagens rodoviárias, particularmente pelo Nordeste. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer muito grande se pudermos ajudá-la em sua viagem.
      Um grande abraço.
      Abreu

  19. Transcrevemos abaixo comentário de Alceu Simões Nader, postado em 19.08.2017, no post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras” e respectiva resposta:
    Enviado em 19/08/2017 as 13:41
    Prezado Abreu,
    Obrigado pela boa vontade e pelo serviço de sobrevivência nas nossas estradas dado pelo seu blog. Fui repórter-pesquisador do Guia 4 Rodas nos anos 70, sei o trabalho que dá atualizar as informações – o que dignifica ainda mais o seu blog.
    Vou fazer Brasília-Trancoso (BA) e encontrei aqui informação essencial para eu planejar a viagem. Muito obrigado.

    Em resposta a Alceu Simões Nader.
    Olá, Alceu. Bem-vindo ao blog. Este seu comentário encheu a gente de orgulho. E como orgulho é pecado, estamos pecando adoidado por aqui. É que receber uma mensagem desse teor de um profissional que ajudava a tocar o Guia 4 Rodas nos anos 70 é um estímulo monumental para esse trabalho de formiguinha que fazemos por aqui. O nosso primeiro Guia 4 Rodas foi-nos dado em 1978 por um amigo da Ivanizes, minha navegadora há 42 anos. Só que a edição era de 1975. E com ele fizemos a viagem de nossas vidas: Brasília-Guarapari-Eunápólis-Salvador-Aracaju-Maceió-Recife-Natal-Gruta de Ubajara(CE)-Fortaleza- Parque Nacional de Sete Cidades(PI)-São Luís(MA)-Belém(PA)-Belém/Brasília-Anápolis-Brasília. E tudo isso em 30 dias de férias. As estradas eram boas e vocês, repórteres-pesquisadores, eram extremamente confiáveis. Seguíamos religiosamente o roteiro de hoteis e restaurantes com o adesivo “Quatro Rodas esteve aqui”. Todas os comentários que aqui se publicam, independentemente do destino da viagem ou da natureza do post original (o blog tem outras seções que não Rodovias Brasileiras), sempre têm uma carga de estímulo para nós, seja porque as pessoas estão inseguras em relação à viagem, seja porque estão agradecidas por irem e voltarem em segurança. Mas uma mensagem como a sua, que parte de uma autoridade no assunto e que ajudou um guia que era uma luz nessa área, quando não existiam internet nem GPS, é particularmente gratificante. Você fez o comentário em nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Por certo deve ter visto os demais posts de nossa aba “Rodovias Brasileiras”, do site wwww.expressaodaliberdade.com.br, que abriga o blog. Dessa forma, gostaríamos ter a sua autorização para reproduzirmos o seu comentário em todos os posts da aba (Brasília-Porto Seguro de carro, Brasília-Ilhéus de carro, Brasília-Salvador-Natal de carro, Brasília-Buenos Aires de Carro e tantos outros que lá estão publicados). Isso porque alguns princípios nossos – segurança, segurança, segurança, ainda que por rotas mais longas e sem viagens noturnas – não são bem compreendidos por alguns de nossos visitantes. Acontece que a maioria de nosso público básico é composta de gente simples, marinheiros de primeira viagem, que partem com a família inteira, em veículos modestos. E é para essas pessoas que nós nos desdobramos para orientar, com responsabilidade, particularmente em relação aos cuidados com os idosos, com as crianças e atenção para com os buracos, os animais na pista, as estradas ermas, principalmente de terra, sem policiamento da PRF, os restaurantes de beira de estrada e os postos de combustíveis de marcas genéricas. Sua presença aqui e nos demais posts seria um importante reforço nessas nossas recomendações, o que muito nos honraria e ajudaria. Mais uma vez, obrigado, Alceu, e esperamos que você nos autorize a reproduzi-lo nos outros posts como solicitado. Faça uma boa viagem para Trancoso e aguardamos notícias suas.
    Um grande e fraternal abraço.
    Abreu
    O Alceu autorizou por e-mail, em 20.08.2017:
    “ Pode reproduzir sem problemas”.
    Abs

    • Olá, Paulo Jorge. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras Temos muita necessidade de informações sobre essa rota. Se você puder retornar ao blog ao fim da viagem e fazer um relato sobre ela, nós adoraríamos. Faça uma excelente viagem.
      Um grande abraço.
      Abreu

  20. Quero agradecer a dica deixada pelo Vander, nunca fiz esse percurso e sei que suas informações sobre o percurso vão me ajudar muito.
    Obrigado

    • Olá, Júnior. Bem-vindo ao blog. Que bom que as informações do Vander foram úteis para o planejamento de sua viagem. Vamos notificá-lo do seu comentário. Não deixe de ler também aqui no blog o nosso post “Manual de sobrevivẽncia em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado na mesma aba onde se encontra o post “Brasília-Teresina de carro”, em nosso site wwww.expressaodaliberdade.com.br.
      Um grande abraço e volte sempre.
      Abreu

Deixe uma resposta para Abreu Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>