RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de Sobrevivência em Viagens de Férias nas Rodovias Brasileiras

 

*******************************************************************************************************************************

Prezado Abreu,
Obrigado pela boa vontade e pelo serviço de sobrevivência nas nossas estradas dado pelo seu blog. Fui repórter-pesquisador do Guia 4 Rodas nos anos 70, sei o trabalho que dá atualizar as informações – o que dignifica ainda mais o seu blog.
Vou fazer Brasília-Trancoso (BA) e encontrei aqui informação essencial para eu planejar a viagem. Muito obrigado.

Comentário postado em 19/08/2017 as 13:41 por Alceu Simões Nader

*******************************************************************************************************************************

 

NOTA CRÍTICA:

   A Polícia Rodoviária Federal acaba de anunciar a redução do patrulhamento nas estradas do Brasil, em decorrência de restrições orçamentárias. Há anos temos registrado aqui no blog que a presença dessa Instituição é um dos fatores que nos ajudam a escolher as rotas mais seguras a serem recomendadas aqui no blog. Por outro lado, faz parte de nossa filosofia insistir na inconveniência de viagens noturnas, exceto em algumas estradas do sudeste, especialmente em São Paulo. Com essa triste informação (esperamos que o Governo Temer reverta a decisão do corte orçamentário da PRF), lembramos a todos que as viagens à noite tornam-se mais perigosas ainda, em razão do que reforçamos nosso apelo: NÃO VIAJE À NOITE!

                                                 Edimar Rodrigues de Abreu – 05.07.2017   

                                                                                                                                                      19.02.2017

(O espaço para comentários a esta matéria encontra-se ao final dela, após o último dos comentários).

  1. Não viaje à noite. À exceção de algumas estradas no estado de São Paulo, nenhuma estrada brasileira merece que você submeta sua família ao risco de atropelar um cavalo que saiu do nada no meio da escuridão.
  2. Não beba álcool em nossas rodovias. A cerveja, o vinho, a cachaça e o uísque são para comemorar sua chegada inteiro ao hotel onde vai pernoitar.
  3. Pense na possibilidade de suspender, durante a viagem rodoviária, o bloqueio por senha do seu celular. Lembre-se que as equipes de socorro usam os celulares dos socorridos para avisar parentes e amigos constantes de sua lista de contatos. Mas se aparelho estiver bloqueado por senha, isso será impossível. Se optar por suspender o bloqueio, outro facilitador é colocar,  antes dos nomes das pessoas que devem ser acionadas, as letras AA e, depois dos nomes, sua relação com eles (AAJoséPAI, AAMariaFILHA, AAFábioAMIGO). Os socorristas começam a ler sua lista de contatos pelo princípio – e os nomes adequados estarão em primeiro lugar nela. 
  4. Não almoce em restaurantes de beira de estrada. Salvo raras exceções, só os caminhoneiros aguentam o tranco. Leve seus lanches, frutas, biscoitos, sanduíches que você fez, ovos cozidos, pão de queijo. Deixe para “descontar” no hotel onde você irá dormir. Ninguém morre nem fica obeso se passar um dia “beliscando” tira-gostos e comendo fandangos.
  5. Se não resistir e partir para o almoço, esqueça a rabada, a feijoada, as massas. Coma um bife de boa aparência, uma carne grelhada. Maionese e frutos do mar são mico. MICO. MICÃO!
  6. Se você não resistiu à rabada ou à feijoada, a tendência é que você durma na direção, naquele período depois do almoço, onde todo mundo no carro já dormiu. Nessa hora de extrema dificuldade, em que você resiste ao sono das 14h00, com os roncos rolando, tenha à mão um HALLS PRETO. Preste atenção: HALLS PRETO! Não é morango, ou aquele azul. É O PRETO. Ele não vai deixar você dormir. Mas isso é só em último caso.
  7. Antes de partir, revise o carro. Confira os itens obrigatórios – triângulo, macaco, estepe, extintor. E os acessórios: água no limpador do para-brisas, papel higiênico, creme hidratante para repor a umidade perdida com o ar condicionado, absorvente higiênico, protetor de vaso sanitário de beira de estrada (R$ 10,00 em qualquer farmácia), analgésico, antitérmico.
  8. Se há crianças menores de cinco anos, converse com o pediatra e consiga uma prescrição de meio comprimido de Dramin 20 minutos antes da partida. Eles vão dormir na primeira hora e se esquecerão de vomitar como fazem regularmente quando acordam cedo para viajar.
  9. Água, água, água. Refrigerantes e sucos.
  10. Pare para abastecer a cada 200 km. Isso evitará o mico de chegar com o tanque seco a um posto em que o frentista lhe informe que ‘estamos sem energia e sem condição de acionar a bomba”! Ou então: “não estamos passamos cartão”. Ou simplesmente: “estamos sem gasolina e álcool desde ontem”.
  11. Aproveite o abastecimento para fazer alongamento e relaxar a musculatura das costas.
  12. Nossas filhas, esposas, netas, noras costumam pegar candidíase e infecção urinária ao usarem os vasos sanitários de postos de beira de estrada. Existe um protetor, disponível nas farmácias, que é descartável e cobre quase totalmente a área crítica do vaso. Providencie.
  13. Se você acha que deve fazer a viagem em uma única etapa, viajando à noite, porque não pode pagar hotel, reposicione-se. Nas rodovias brasileiras, há hotéis de R$ 1.000,00 e de R$ 20,00, com café da manhã. É só procurar. E a negociação é a aquela: somos 10, vamos viajar cedinho, não queremos café da manhã, só queremos dormir. Não, não tem empresa que vai ressarcir o gasto, não preciso de comprovante.
  14. Se você for surpreendido por um temporal, daqueles que fecham o tempo, não ligue o pisca-alerta. Essa é a típica reação dos novatos: é proibida pelo Código Brasileiro de Trânsito e, estatisticamente, leva os demais motoristas a se distrair dos demais movimentos (efeito hipnótico). A jogada é manter todas as luzes acesas e procurar uma área de escape FORA DA RODOVIA E DO ACOSTAMENTO. Como um posto de gasolina. Enquanto não encontra a área de escape, use os óculos escuros baratos que você guardou no porta-luvas: você vai se surpreender como enxergará melhor no meio do temporal.
  15. Em quaisquer circunstâncias, de dia ou à noite (esperamos que nunca precise viajar à noite) trafegue sempre de farois acesos. A preferência nacional para cores de carros é preto e prata – de baixa visibilidade. O uso farol que aqui recomendamos não é para você ver alguma coisa: é para você SER VISTO. (Este item foi recente tornado obrigatório por lei. Mas, como ele já estava aqui, preferimos mantê-lo). 

Tenha uma boa viagem de ida…e de volta!

 

                               Edimar Rodrigues de Abreu  – 12 de janeiro de 2015  

112 comentários em “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de Sobrevivência em Viagens de Férias nas Rodovias Brasileiras

  1. Boa tarde, Abreu.
    Tenho acompanhado as noticias e informações aqui postadas, e reintero o que todos tem falado da importancia do seu blog. meus parabens mesmo.
    Vou com a familia para PORTO SEGURO – BA agora dia 30 de dezembro, o roteiro continua sendo aquele mas distante ?, aquela por igaporã continua em obras, por favor me informe.
    obrigado

    • Olá, Hélio. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de carinho em relação ao nosso trabalho. Pelo IP que você usou, estou deduzindo que você vá partir com a família de Brasília para Porto Seguro. Se estou certo, a rota que recomendamos é Brasília-BR 020-Formosa-Posto Rosário-BR 349-Correntina-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Vitória da Conquista-Itambé-Itapetinga-Itororó-Itabuna-BR 101-Eunápolis-Porto Seguro. O roteiro recomendado é mais longo do que aquele que, em Itapetinga, pega um atalho para Potiraguá. As razões estão no nosso post “Brasília-Porto Seguro de carro”, publicado aqui também em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-los a irem e voltarem em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  2. POR FAVOR FIZ UMA VIAJEM DE SUZANO SP A ARACAJU SE DE CARRO EM 2012, E QUERO FAZER NOVAMENTE AGORA NO INICIO DE DEZEMBRO, GOSTARIA DE DICAS DE ROTEIRO (FUI POR MINAS ATÉ BH DEPOIS GOVERNADOR VALADARES ACESSEI A 116 ATÉ FEIRA DE SANTA E DEPOIS A 10, VOLTEI PELA 101 ATÉ FEIRA DE SANTANA E DEPOIS 116 ATÉ RIO DE JANEIRO DEPOIS VOLTA REDONDA, ACESSEI NOVAMENTE A 116 ATÉ A CHEGADA, NÃO GOSTEI DESSE CAMINHO) E DICAS PRINCIPALMENTE ONDE PERNOITAR, EM 2012 FUI NO ESCURO SEM CONHECER NADA E FOI RUIM FICAR PROCURANDO LUGAR PARA PERNOITAR SEM CONHECER, CADA COISA QUE ACHEI, ENFIM VAI EU, ESPOSA E TRÊS FILHOS (13,8 E 2 ANOS) CARRO É UMA ZAFIRA ELITE 07/08 AUTOMÁTICA.

    • Olá, Carlos. Bem-vindo ao blog. De fato, esse roteiro por Minas Gerais é um daqueles que estão na lista negra deste blog, seja pela precariedade da sinalização, seja pelo estado geral do asfalto e do acostamento, seja pelo infernal tráfego de caminhões, seja pela assustadora ocorrência de acidentes fatais. Como regra geral para sua viagem, nossa recomendação é que você procure pegar a BR 101 o mais cedo possível. Daí de Suzano você pode descer direto para Mogi das Cruzes e pegar a SP 055 (Rio-Santos), que vai se encontrar com a BR 101 lá em Paraty. Pode também seguir pela BR 116 (Via Dutra) e descer a serra em qualquer daquelas alternativas (São José dos Campos, Taubaté) ou ainda seguir pela Dutra e pegar a BR 101 lá no Rio, após atravessar a ponte Rio-Niterói ou contornar a Baía de Guanabara para Magé, onde você desceria para Itaboraí e para a BR 101. Opções, como se vê, não faltam. Como estamos falando de rota entre as duas principais cidades do país, é natural que a viagem tenha uma velocidade média não tão alta. Por isso, sugerimos que você limite a primeira jornada aos 806 km que separam Suzano de Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, onde você pernoitaria. Claro que, se o cansaço não for muito e houver disposição, com mais 90 km você chegará a Guarapari, já à beira-mar, com boa gastronomia, boa estrutura hoteleira e com o charme que só as cidades litorâneas têm. A partir dali, Carlos, você tem várias alternativas no seu deslocamento para Aracaju. Tudo depende de como você e sua família encaram uma viagem de férias para Aracaju ou para qualquer outro local. Aqui no blog nós defendemos o princípio de que as férias em viagens de automóvel não começam quando você chega ao destino. Isso é coisa para quem viaja de avião. Para quem gosta – como nós – de viagem de carro, as férias começam na hora em que se tira o carro da garagem e o paletó ficou pendurado no armário. Assim, sua viagem para Aracaju deve ser apreciada com calma, degustada, vivida, com direito a paradinhas para fotos e água de coco nas praias que vocês vão conhecer. O trecho de Guarapari ou Cachoeiro a Aracaju deve ser dividido em duas etapas, para vocês viajarem tranquilos e sem estresse. O primeiro lance poderia ser com pernoite em Porto Seguro (905 km de Aracaju), Ilhéus (647 km de Aracaju) ou na paradisíaca Morro de São Paulo (469 km de Aracaju). Porto Seguro e Ilhéus são fantásticas e Morro de São Paulo é uma experiência única, indescritível e inesquecível. O cardápio está pronto: você decide. Voltemos ao espírito deste blog: nosso objetivo é ajudar brasileiros a conhecerem o nosso país em viagens de carro, indo e voltando em paz e segurança. Isso passa por deixar em casa o desespero de chegar ao destino o mais rápido possível. É aprender a ver paisagens novas, conversar com pessoas, respirar outros ares, deixar o espírito afrouxar o nó da gravata. Isso significa paradinhas para abastecimento, lanche e banheiro a cada 200, 250 km e descarte total da hipótese de viagem à noite. Viagens à noite em estradas brasileiras – excetuadas algumas do estado de São Paulo – é aventura para pilotos inexperientes. Raposas velhas não caem nessa armadilha: 82% dos acidentes com vítimas em nossas estradas ocorrem entre as 18 horas de um dia e as seis horas da manhã do dia seguinte. E eu falo isso do alto dos meus 1.560.000 km rodados em viagens de férias pelo Brasil inteiro e países da América do sul, sem amassar um paralamas e sem jamais viajar à noite. Espero que você nos acompanhe em nossa filosofia. Está com um excelente automóvel, cujo câmbio automático é mais um estímulo à descontração e ao relaxamento. Está com uma família jovem, vibrando com a perspectiva de curtir a viagem e as férias. E eles quatro estão nas suas mãos. Faça as escolhas corretas, leve-os e traga-os de volta em paz para Suzano. E dê notícias para nós, OK? Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a se sair bem no seu passeio.
      Um grande abraço.
      Abreu

  3. Olá.
    O seu blog é fantástico. Parabéns pela iniciativa, com certeza tem ajudado muitas pessoas cheias de dúvidas como eu. Estou muito contente em ler, pois preciso viajar em dezembro de Salvador a Goiânia e estava a procura de dicas para o trajeto. O motivo da viajem é que estou gestante, e eu e meu marido queremos passar 5 meses junto aos nossos familiares em Goiás para dividir com eles o momento do nascimento de nossa primeira filha. Queremos fazer a viajem de carro para possibilitar que na volta possamos trazer uma maior quantidade de coisas, haja vista que iremos comprar e ganhar todo o enxoval do bebê por lá, e também pela comodidade de ter o carro nos 5 meses em que ficaremos por lá para nos locomover. Encontrei respostas para muitas de minhas dúvidas em seu blog, mas ainda restam algumas, então gostaria que pudesse me ajudar ainda mais. Desde já agradeço imensamente. Então vamos lá!! Nosso carro é um modelo popular 1.0, e pretendemos viajar somente pelo dia. Nos aconselha a fazer a viajem em 2 ou 3 dias? Fazendo o trajeto por Barreiras, em quais cidades poderíamos dormir? Vale ressaltar que temos a possibilidade de repouso em Brasília para prosseguir no dia seguinte até o destino. Quanto à volta, voltaremos todos de carro, (eu, meu marido, o bb e minha sogrinha), isso seria aconselhável, haja vista que nesta ocasião o bebê terá em média 2 meses de nascido.
    Muitíssimo obrigada!!

    E ótima viagem a todos!!

    • Olá, Jakelyne. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras: elas são um grande estímulo para nós e nosso trabalho. Você está planejando a viagem para Goiânia em dezembro, quando estará no sexto mês de gravidez. Para uma mulher saudável, com pré-natal e acompanhamento médico adequado, não haverá problemas maiores. Serão necessárias paradas a cada 200 ou 250 km, para esticar as pernas, ir ao banheiro e comer ou beber alguma coisa. Isso significa aproveitar as paradas rápidas para abastecimento em Ipirá, Itaberaba, Seabra, Ibotirama, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Roda Velha, Rosário, Simolândia(Alvorada do Nortes), Brasília, Alexânia, Jerivá e Goiânia. A viagem compreenderá um total de 1.694 km, a serem divididos em duas etapas (ou três, se assim o desejar). De início, nós recomendaríamos duas jornadas de cerca de 800 km cada: 874 km de Salvador a Barreiras e 820 de Barreiras a Goiânia. Barreiras tem hoteis bastante bons e outros mais simples, além de diversas pousadas. Normalmente, hospedamo-nos no hotel Morubixaba. Mas já ficamos em diversos outros, sem reclamações de nossa parte. Por esse plano, vocês chegarão a Goiânia ao final da tarde do segundo dia de viagem. Agora, vamos às variantes. Caso a primeira jornada de Salvador a Barreiras tenha sido muito cansativa, viaje 613 km no segundo dia e pernoite em Brasília, onde vocês chegarão por volta das 13h00. No dia seguinte, com duas horas de viagem, em pista dupla, vocês chegarão a Goiânia cedo da manhã. Outra alternativa seria uma jornada pequena no primeiro dia, de Salvador a Lençóis (428 km) ou Seabra (474 km). O segundo dia poderia ser de Lençóis a Rosário (770 km) e chegada a Goiânia no final da manhã do terceiro dia. O que queremos dizer, Jakelyne, é que, se eventualmente você se sentir muito cansada e precisar suspender a viagem por algum tempo, nessa rota você tem muitas alternativas para fazer isso. Sempre haverá a 100 km à sua frente uma cidade de porte médio, estruturada para receber a família para um pernoite confortável, a um preço acessível. Acho que vocês deveriam adotar como plano básico o primeiro, ou seja, Salvador-Barreiras e Barreiras-Goiânia, no segundo dia. Qualquer problema, desconforto, atraso, aí vocês pensarão nos outros planos, OK? Quanto ao veículo: os carros populares 1.0 fazem maravilhas nessa rota: as estradas em sua maior parte são retas e planas, ressalvada a subida para a Chapada Diamantina, em Lençóis e a respectiva descida, em Ibotirama. Essa subida e descida dependem mais dos passageiros do que do carro, porque o trânsito é lento, em função dos caminhões, e o que é necessário é PACIÊNCIA, e não potência do motor. É isso, Jakelyne. Já fizemos essa viagem diversas vezes, com minha navegadora grávida de 3, de 6 e até de 8 meses. A única queixa é a saída das pontes: normalmente há uma emendano asfalto entre o final da ponte e a terra, com uma pequena elevação no piso, parecendo com um quebra-molas. Esse solavanco tende a provocar desconforto nas gestantes e os maridos-pilotos normalmente nem percebem. Por isso, já combinem aí: saída de ponte é “só no sapatinho”, com muita calma, muito carinho e muito amor. Fora isso, são os cuidados que recomendamos no post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que você usou para fazer o seu comentário. Esse post está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontram outros posts que você já deve ter lido, como o “Brasília-Salvador de carro”. Se precisar de mais detalhes, retorne: será um prazer ajudá-los a planejar essa viagem de dois na ida e quatro na volta.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Boa noite Abreu, muito obrigada, você foi até fazer as contas de quantos meses estarei de gestação na ocasião dá viagem, que atencioso. :)
        Agora estou mais tranquila e despreocupada, você nos ajudou muito.
        Muitas bençãos e alegrias pra você e toda sua família.

        • Olá Abreu, como vai?! Me tire uma dúvida! Estamos vendo qual a melhor data pra fazer a viagem entre os dias 16 e 22 de dezembro. Seria melhor trafegar durante a semana ou aos finais de semana. Nossa dívida, na verdade, é quanto aos Caminhões, de acordo com as experiências de vcs, pode se dizer que o fluxo diminui no final de semana?!

          • Olá, Jakelyne. Bem-vinda de volta. Tudo bem com você e o bebê? Pelo jeito sim, pois você não fala dele…Que bom então! Quanto aos caminhões, nunca registramos aumentos ou diminuições significativas no movimento deles em função de ser dia útil ou fim de semana. Nessa rota, entretanto, há movimentos fortes ao longo do ano. Nos meses de agosto e setembro, é expressivo o número de caminhões em direção ao Oeste baiano (Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, por exemplo), levando sementes, fertilizantes e corretivos do solo para o preparo da terra a ser plantada nos meses de outubro e novembro. E movimento similar se verifica no meses de março a maio, época da colheita de soja e milho. Fora dessas épocas, o fluxo deles não chega a preocupar. Nota-se também, mesmo na temporada de maior movimento deles, o sagrado intervalo para o almoço, entre 11 e 13 horas. É quando a gente aproveita para andar um pouco mais. Assim, sob esse aspecto, você não deve se preocupar com caminhões. Nós, entretanto, preferimos viajar nos dias de semana por outra razão: no fim de semana, aqueles que nós chamamos de “locais totais”, ou seja, os moradores das cidades situados ao longo da rota, costumam sair em passeios curtos nas proximidades da sua cidade, para visitar locais turísticos nas imediações (pesque-pague, cachoeiras, hoteis-fazendas, restaurantes rurais, pontos de pescaria, balneários para esportes náuticos e natação). E essas excursões normalmente terminam em churrasco e cachaça, o que exige de nós um pouco mais de atenção. Por isso nossa opção pelos dias úteis. Mas não há rigidez: se não houver jeito, pode-se ir no sábado e domingo, apenas com os olhos bem abertos. Continuamos à sua disposição.
            Um abração.
            Abreu

          • Olá Abreu, estamos todos bem graças a Deus, nosso BB cada dia mais sapeca, é uma menina. Quero agradecer muito pelas dicas, foi com base nelas que programamos toda a nossa viajem. sairemos dia 19/12, terça feira. De coração quero agradecer por tudo. Desejamos feliz natal e um ano novo cheio de realizações pra vc e toda sua família.

          • Olá, Jakelyne. Que bom que está tudo bem com todos, inclusive com a princesinha. Façam uma maravilhosa viagem, tenham um Natal feliz e um ano novo surpreendente pela quantidade de coisas boas que trará para vocês. Dê notícias!
            Um abração.
            Abreu

  4. Oi Abreu, adorei as dicas do blog.
    Tenho 33 anos e já fui 2 vezes de Brasília para Salvador, mas como “co-pilota” rsrsrs
    Em dezembro vou de Brasília a Salvador com “minhas mães (2)” e meu filho de 4 anos.
    A melhor rota ainda é Barreiras, Ibotirama….?
    Vou num Sandero 1.0, seguindo na velocidade de até 110km, consigo seguir a rota certinha e chegar na hora do almoço em Salvador?
    Vamos sair as 4 da manhã do dia 29/12.
    Obrigada e parabéns pela iniciativa

    • Olá, Gisele. Bem-vinda ao blog e obrigado pelo feed-back. Antes que eu lhe responda, esclareça uma dúvida: você pretende pernoitar onde? Fico no aguardo.
      Um grande abraço.
      Abreu

        • Olá, Gisele. Bem-vinda de volta e obrigado por responder à nossa dúvida. Sua resposta significa que estamos lidando com gente adulta, ajuizada e que quer ser feliz, indo e voltando em segurança. Já que estamos com nossas violas afinadas, vamos em frente. A rota que indicamos realmente é essa, ou seja, Brasilia-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador. Um detalhe: você chegou até nós através do nosso post “Manual de Sobrevivência em Viagens de Férias nas Rodovias Brasileiras”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também estão publicados outros posts, de natureza semelhante, que podem lhe interessar – se você ainda não os leu. Lá há, por exemplo, o post “Brasília-Salvador de carro”, que trata dessa rota. Todas as nossas considerações daqui para a frente levarão em conta que você está pilotando um Sandero 1.0, não pretende usar velocidades mortíferas e leva a bordo um total de 3 moças e um rapaz de 4 anos. Achamos acertada a escolha da data de início da viagem, dia 29, uma sexta-feira. Isso porque, normalmente, nessa época as pessoas querem sair para a estrada imediatamente após o Natal ou o Ano Novo, quando as rodovias estão lotadas de motoristas que exageraram nas comemorações e levam no sangue restos de perus, vinhos e champanhes e no corpo um cansaço enorme que compromete a direção numa viagem tão longa. Então, o dia está certo. A hora, não. Por que sair tão cedo? Claro que você irá dormir meia-noite, acertando os últimos preparativos da bagagem, dos remédios, das comidinhas. E vai acordar às 3h para sair às 4h? E vai atravessar Brasília toda no escuro, quando a bandidagem está ativa e operante? Nossa orientação: saia ao nascer do sol, por volta de 5h30min e, se possível, arrume as coisas de tal forma que, na noite anterior,todos estejam na cama antes das 23h. O carro deverá dormir abastecido, com os pneus calibrados e conferida a presença a bordo do macaco, do triângulo e da chave de roda. O café da manhã deve estar praticamente pronto, só faltando um pouco de microondas para aquecer o que é de aquecer. A última vez que aluguei um Sandero 1.0 na Localiza, em abril deste ano, ele fez 14 km por litro de gasolina. Isso significa que você sairá da Capital Federal com combustível suficiente para rodar cerca de 550/600 km, o que te levaria a Luís Eduardo Magalhães ou Barreiras, sem necessidade de reabastecer. Mas você não fará isso. Siga direto até Rosário (quase divisa de Goiás com a Bahia) e pare lá para abastecer, por volta das 8h30min da manhã. Visite a lanchonete, o restaurante, compre pães de queijo, tome café, leve o pessoal para usar o banheiro (limpíssimos) e faça alongamento (esticar as pernas). Isso leva aproximadamente 15 minutos. Volte para a estrada e, por volta das 09h, você estará passando pela divisa GO/BA. Naquele lugar acontece uma mágica: o relógio do seu celular, que está marcando 09h da manhã, volta para as 08h – porque na Bahia não existe horário de Verão e você ganha uma hora de presente. A partir desse ponto, você vai observar um padrão: todas as vezes que o seu tanque estiver chegando próximo da metade e o corpo começar a reclamar, você estará chegando a uma cidade-polo, ou seja, cidades com boa estrutura e postos com banheiros razoáveis a cada 200 km. Você vai parar para reabastecer em Luís Eduardo Magalhães, em Ibotirama, em Seabra e pernoite em Lençóis, onde você chegará por volta das 17h30min/18h00. Qualquer imprevisto ou atraso, pernoite em Seabra. Mais atraso, mais imprevisto? Pernoite em Ibotirama: nada disso vai alterar suas possibilidades de chegar à capital baiana no dia seguinte, no início da tarde. Bem, vamos dar uma paradinha por aqui, para que você assimile essas recomendações. Se houver dúvidas, retorne: será um prazer ajudar você a ir e voltar sem problemas maiores. Por outro lado, vou recortar e colocar nossa conversa no outro post (“Brasília-Salvador de carro”), porque lá há muitas pessoas viajando em condições semelhantes à sua, OK?
          Um abração.
          Abreu

  5. exelente blog. pretendo ir a porto seguro, saindo de brasilia no dia 5/01/2018, se tiver alguma novidade de roteiro por favor me avise. obrigado

    • Olá, Sidney. Bem-vindo ao blog. Você chegou até aqui pelo nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo no blog, no site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Esperamos que você tenha lido nossos outros posts que podem interessar a você, como o “Brasília-Porto Seguro de carro” ou Brasília-Ilhéus de carro”. Nessa rota que recomendamos, existe uma possibilidade de novidades boas até 31.12.2017, no trecho de Itapetinga-BR 101 via Potiraguá. O que ocorrer de mudanças, nós divulgaremos.
      Um grande abraço.
      Abreu

  6. Vou de carro de Brasilia para Salvador e tenho dúvidas de qual a estrada escolher. A viagem é agora em Setembro 2017.
    Gostaria de ir pela estrada com menor número de buracos, pois entendo ser a mais segura.
    Quem tem informayatualizadas, pode me ajudar?
    Helio

    • Olá, Hélio. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Nesse mesmo endereço e na mesma aba, encontram-se diversos outros posts que podem interessar a você, como “Brasília-Salvador de carro” ou “Brasília-Salvador-Natal de carro”, bem como diversos outros. Vale a pena dar uma olhada lá. Para sua viagem, por exemplo, o post “Brasília-Salvador de carro” talvez seja o mais importante, pois é lá que recomendamos a rota Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Lençóis-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador como a melhor, mais curta, mais estruturada em termos de postos, lanchonetes, restaurantes, hoteis, Polícia Rodoviária Federal e estado geral do asfalto. O pernoite indicado é em Lençóis, mas, em caso de atrasos, pode-se pernoitar em Seabra, Ibotirama ou mesmo Barreiras. No dia seguinte, chega-se a Salvador. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudar você a ir e vir em paz.
      Um grande abraço.
      Abreu

  7. Olá.
    Parabéns pela iniciativa. Achei todas as informações muito importantes. Moro em Brasília, tenho 47 anos e, antes de constituir família, viajava muito de carro quando ainda morava em São Paulo, incluindo um até Fortaleza pelo litoral, parando em praticamente todas as capitais. Estamos planejando, minha família e outras 3, viajarmos de carro até Salvador ou proximidades entre 26/12 e 05/01/2018. Será minha primeira viagem nesse trajeto e suas informações de rota já me fizeram mudar os planos que tinha quanto ao itinerário. Pretendemos fazer, além das paradas de descanso e reabastecimento, uma parada para pernoite e gostaríamos de saber se vcs indicam algum hotel em especial, no meio do caminho entre DF e Salvador. Todas as famílias são constituídas de 1 casal e 1 menino de 5 anos. Muito obrigado.

    • Olá, Alexandre. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de carinho. Para nós, é sempre um prazer ajudar famílias a viajarem de férias para essa região, indo e voltando em paz. Você chegou até nós pelo post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Este post está publicado aqui em nosso blog, no endereço http://www.expressaodaliberdade.com.br, em cuja aba “Rodovias Brasileiras”,também se encontram outros posts nossos, provavelmente do seu interesse, como, por exemplo, “Brasília-Salvador de carro”, Brasília-Ilhéus de Carro”, Brasília-Salvador-Natal de carro” e muitos outros. Recomendaria a você especialmente o “Brasília-Salvador de carro”, porque ali apresentamos a descrição detalhada do roteiro. E não deixe de ler os comentários e nossos respostas: a quantidade de informações e experiências que se encontram lá é surpreendente. Mas vamos lá: nossa orientação básica para viajantes sem muita experiência nesse trecho é não viajar à noite. Pelo jeito, vocês não vão nos dar o trabalho de convencê-los, pois já definiram um pernoite. Normalmente, recomendamos às pessoas saírem de Brasília ao nascer do sol (por volta das 06h30min). Isso significa que, a essa hora, você deverá estar no Colorado, km 00 da BR 020, OK? Com os carros abastecidos, crianças dormindo com metade de um Dramin para evitar vômitos. Por volta das 09h30 vocês deverão estar parando no Posto Rosário,a cerca de 300 km de Brasília e 20 km depois da entrada de Posse(GO), parada obrigatória para motoristas que conduzem senhoras e crianças. Lá é tudo limpinho, higienizado, bem organizado e confiável. Abasteçam, lanchem, usem o banheiro e pé na estrada. Todo o trajeto está bem descrito no post mencionado (Brasília-Salvador de carro), por isso vou direto ao pernoite. Vocês sairão no dia 26, uma terça-feira. É um bom dia para começar a viagem. A segunda-feira seria perigosa por causa dos bêbedos que sobram da noite de Natal. Normalmente, nós saímos de Brasília ao nascer do sol e, por volta das 17 horas estamos chegando a Lençóis, onde recomendamos o pernoite. No caso de vocês, a chegada será mais cedo: Brasilia estará em horário de Verão, mas a Bahia, não. Assim, vocês ganharão uma hora a mais ao saírem do Posto Rosário e atravessarem a divisa GO-BA, 11 km depois. Não costumamos indicar hotéis nem restaurantes aqui, Alexandre, porque isso depende do bolso e do gosto de dada viajante. Mas não me furto a indicar pernoite em Lençóis, porque a cidade, incrustada na Chapada Diamantina, com passeios maravilhosos para quem tem tempo, tem uma estrutura hoteleira muito boa, que vai de pousadas simples a hotéis sofisticados, além de noites movimentadas na praça principal, com muitos bares, restaurantes, arte, músicas e gente bonita. Eu costumo ficar no hotel Portal de Lençóis, porque sou sócio de um clube de turismo (Bancorbras) e esse hotel é conveniado com o clube. Mas, esporadicamente, quando descubro um poço de petróleo aqui na roça, fico no Canto das Águas, um hotel debruçado sobre o Rio Lençóis, que corre sobre lajes de pedras, num espetáculo visual e sonoro fantástico. E a gastronomia da cidade é assinada por diversos Chefs famosos do sul do Brasil. Mas há também pousadinhas de R$ 70,00 para famílias com um filho, com café da manhã. Se qualquer dificuldade impedir que vocês alcancem Lençóis antes do anoitecer, não se preocupem: 60 km antes está Seabra, com acomodações decentes e 200 km antes de Seabra está Ibotirama, que também acomoda bem. No dia seguinte, é tomar o café da manhã, pé na estrada e, por volta do meio dia, vocês estarão entrando em Salvador. Se restarem dúvidas, retorne: será uma alegria ajudar vocês nesse planejamento.
      Um grande abraço.
      Abreu

  8. Pingback: BRASÍLIA-FLORIANÓPOLIS DE CARRO | Expressão da Liberdade

  9. Pingback: BRASÍLIA-BH-RIO (VIA UNAÍ) DE CARRO | Expressão da Liberdade

  10. Pingback: BRASÍLIA-BUENOS AIRES DE CARRO | Expressão da Liberdade

  11. Pingback: BRASÍLIA-PIRENÓPOLIS | Expressão da Liberdade

  12. Pingback: BRASÍLIA-GUARAPARI DE CARRO | Expressão da Liberdade

  13. Pingback: BRASÍLIA-TERESINA DE CARRO | Expressão da Liberdade

  14. Prezado Abreu,
    Obrigado pela boa vontade e pelo serviço de sobrevivência nas nossas estradas dado pelo seu blog. Fui repórter-pesquisador do Guia 4 Rodas nos anos 70, sei o trabalho que dá atualizar as informações – o que dignifica ainda mais o seu blog.
    Vou fazer Brasília-Trancoso (BA) e encontrei aqui informação essencial para eu planejar a viagem. Muito obrigado.

    • Olá, Alceu. Bem-vindo ao blog. Este seu comentário encheu a gente de orgulho. E como orgulho é pecado, estamos pecando adoidado por aqui. É que receber uma mensagem desse teor de um profissional que ajudava a tocar o Guia 4 Rodas nos anos 70 é um estímulo monumental para esse trabalho de formiguinha que fazemos por aqui. O nosso primeiro Guia 4 Rodas foi-nos dado em 1978 por um amigo da Ivanizes, minha navegadora há 42 anos. Só que a edição era de 1975. E com ele fizemos a viagem de nossas vidas: Brasília-Guarapari-Eunápólis-Salvador-Aracaju-Maceió-Recife-Natal-Gruta de Ubajara(CE)-Fortaleza- Parque Nacional de Sete Cidades(PI)-São Luís(MA)-Belém(PA)-Belém/Brasília-Anápolis-Brasília. E tudo isso em 30 dias de férias. As estradas eram boas e vocês, repórteres-pesquisadores, eram extremamente confiáveis. Seguíamos religiosamente o roteiro de hoteis e restaurantes com o adesivo “Quatro Rodas esteve aqui”. Todas os comentários que aqui se publicam, independentemente do destino da viagem ou da natureza do post original (o blog tem outras seções que não Rodovias Brasileiras), sempre têm uma carga de estímulo para nós, seja porque as pessoas estão inseguras em relação à viagem, seja porque estão agradecidas por irem e voltarem em segurança. Mas uma mensagem como a sua, que parte de uma autoridade no assunto e que ajudou um guia que era uma luz nessa área, quando não existiam internet nem GPS, é particularmente gratificante. Você fez o comentário em nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Por certo deve ter visto os demais posts de nossa aba “Rodovias Brasileiras”, do site wwww.expressaodaliberdade.com.br, que abriga o blog. Dessa forma, gostaríamos ter a sua autorização para reproduzirmos o seu comentário em todos os posts da aba (Brasília-Porto Seguro de carro, Brasília-Ilhéus de carro, Brasília-Salvador-Natal de carro, Brasília-Buenos Aires de Carro e tantos outros que lá estão publicados). Isso porque alguns princípios nossos – segurança, segurança, segurança, ainda que por rotas mais longas e sem viagens noturnas – não são bem compreendidos por alguns de nossos visitantes. Acontece que a maioria de nosso público básico é composta de gente simples, marinheiros de primeira viagem, que partem com a família inteira, em veículos modestos. E é para essas pessoas que nós nos desdobramos para orientar, com responsabilidade, particularmente em relação aos cuidados com os idosos, com as crianças e atenção para com os buracos, os animais na pista, as estradas ermas, principalmente de terra, sem policiamento da PRF, os restaurantes de beira de estrada e os postos de combustíveis de marcas genéricas. Sua presença aqui e nos demais posts seria um importante reforço nessas nossas recomendações, o que muito nos honraria e ajudaria. Mais uma vez, obrigado, Alceu, e esperamos que você nos autorize a reproduzi-lo nos outros posts como solicitado. Faça uma boa viagem para Trancoso e aguardamos notícias suas.
      Um grande e fraternal abraço.
      Abreu

  15. Olá, muito bom as dicas aqui, estou querendo viajar em dezembro de 2017, da marilia-SP a itapipoca-Ce, em um clio 1.0, o que me orientaria? Outra dúvida, as rotas do Google maps são funcionais, queria dicas de onde para, penso em fazer 1k por dia, o que acha? Obg por enquanto.

    • Olá, Daniel. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Você chegou até nós pelo post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Este post está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde há muitas informações sobre diversas viagens pelo Nordeste. Dê uma conferida lá: http://www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”. quanto ao seu “Projeto Itapipoca 2017″, a rota que recomendamos é Marília-Goiânia (BR 153) e Goiânia-Brasília (BR 060). Aqui no blog (aba Rodovias Brasileiras, post Brasília-Salvador) você tem um relato detalhado do percurso que você fará de Brasília até Barreiras (BA). Em Barreiras você deverá pegar a BR 135 até a cidade de Eliseu Martins (PI), onde você pegará a BR 324 até Canto do Buriti. A seguir, tome a PI 140 para Floriano e a BR 230 para Picos. Em Picos, você retornará para a BR 020 (que você pegou lá em Brasília e deixou em Luís Eduardo Magalhães). Dessa vez, a BR 020 vai levar você a Fortaleza. Ali, pela BR 222 até Umirim e pela BR 402 para Itapipoca. Falei assim rapidamente, porque acho que você vai voltar aqui outras vezes, para aprimorar o seu “plano de voo”, eliminar dúvidas, trocar ideias com a gente. Por exemplo: há outros caminhos? Sim, há. Por que não os indicamos? Nós explicaremos posteriormente. Outra questão: trata-se de uma viagem longa, de mais de 3.000 km. Isso significa, por nossos padrões aqui no blog, pelo menos 3 dias de viagem, sem qualquer margem de tolerância para viagens noturnas. Então, vamos considerar esse apenas nosso primeiro contato. E quando você retornar, volte pelo post “Brasília-Salvador”: é um dos mais visitados e mais comentados, com muita gente disposta a ajudar com as próprias experiências e conhecimentos. A propósito, vou copiar esse seu comentário e minha resposta e vou colá-los lá. Assim, ficarão aqui e lá. Quanto ao Google, é uma poderosa ferramenta de navegação, mas tem a cara do Primeiro Mundo, ou seja, Estados Unidos, Japão, Europa. O Brasil tem algumas características que o usuário tem de considerar, por exemplo: a rota é segura? Não vou atravessar bairros perigosos, estradas de terra, travessias de balsa (atrasos), áreas dominadas pelo tráfico ou pobres demais, sem infraestrutura hoteleira ou mesmo de postos de combustível? Uma das rotas que não indicamos para sua viagem é exatamente uma que passa dentro do chamado “Polígono da Maconha”, em Pernambuco. Às vezes as coisas ficam complicadas por lá. E o Google ainda não faz essa análise, antes de indicar uma rota. Como você vê, temos muito o que conversar. Mas você tem tempo: dezembro está longe…!
      Um grande abraço.
      Abreu

  16. Olá Abreu! Inicialmente parabéns pelo blog e pelas excelentes dicas.
    Vamos de Brasília a Jalapão pela BR 153. No retorno, pensamos em passar pela Chapada dos Veadeiros. Você recomendaria passar pela BR 010?

    Obrigada

    • Olá, Giuliana. Bem-vinda ao blog. Nossa demora se deveu à nossa pesquisa sobre a sua viagem, porque é um caso muito especial. Ir para o Jalapão já é um ato diferenciado, em relação aos nossos sputniks que aqui buscam orientação para suas viagens de férias em direção ao litoral brasileiro. Quem vai para o Jalapão pertence a uma tribo extraordinária, fora de série e com o espírito de aventura à flor da pele. Imagino o veículo que você usa… Então, ficamos efetivamente encurralados. Nosso primeiro reflexo aqui no blog é proteger as pessoas, poupá-las de perigos, oferecer fórmulas que mitiguem os riscos, buscar alternativas confortáveis e seguras. Enfim, é um universo totalmente diferente. Claro que nosso ímpeto instintivo foi -“Giuliana, não vá para o Jalapão: é muito desconfortável, sem estrutura e arriscado”. Aí, a ficha caiu: ela é do ramo! O que fazer? Todas as informações que temos em relação àquele polígono envolvendo Palmas-Lagoa-Jalapão-Coaceral-Cotia-Natividade-Ponte Alta-Lagoa nos levam a considerá-lo área imprópria para nossos sputniks (companheiros de viagem, em russo). Já comentamos recentemente aqui o lamentável abandono do trecho entre Luís Eduardo Magalhães e Natividade, considerado no ano passado um dos piores trechos rodoviários do Brasil, a ponto de orientarmos o pessoal, uma vez em Luís Eduardo Magalhães, a descer para Brasília e chegar a Palmas pela Belém-Brasília. Mas você não é o nosso sputnik clássico. Ele viaja com a família, ou seja, esposa (ou marido), dois ou três filhos pequenos, às vezes um casal de avós ou um cunhado, em um carro modesto e não gosta de perigos, aventuras e emoções fortes. Como não abrimos mão de assessorar a todos os que por aqui passam, vamos retirar nossa recomendação maternal (“Giuliana, não vá para o Jalapão”), mas não podemos deixar de dizer: -“Giuliana, esqueça a BR 010 e volte por onde veio”, ou seja, pela BR 153. Qualquer que seja a sua escolha, torcemos muito para que você faça uma boa viagem e volte alegre e feliz para a Capital Federal.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Abreu, muito obrigada pelas dicas. De fato, o trajeto de Jalapão não foi fácil, mas nosso carro é 4×4 e estávamos em comboio. Estamos retornando hj pelo trajeto recomendado BR 153. Embora tenha muito caminhão, é uma estrada que já conhecemos.

  17. Bom Dia

    Parabéns por compartilhar estas informações tão importantes para quem quer viajar de carro pelo Brasil! Obrigado!
    Estou pretendendo viajar de carro neste mês de Julho com esposa e filha de 11 anos. Seria a primeira vez de nós 3 de carro pois desde que a nossa filha nasceu só viajamos de avião ( na verdade já fizemos duas pequenas viagem de carro: de Brasília a Caldas Novas e outra de Curitiba a Camboriú). Estou estudando uma viagem com trechos diários curtos, boas paradas e em estradas mais confiáveis.Pensei em ir até Foz do Iguaçu com alguma possibilidade de atravessar a fronteira. Será que é uma boa ou você me recomendaria uma viagem menor para iniciar ? Obrigado !!!

    • Olá, Eldom. Bem-vindo ao blog. O que a experiência em viagens de férias nas estradas brasileiras nos ensinou é que viagens curtas não têm nada a ver com viagens longas. A cabeça de quem vai de Brasília a Pirenópolis ou Alto Paraíso, Goiãnia ou Anápolis, por exemplo, é totalmente diferente de quem faz Brasília-Salvador, Brasília-Ilhéus, Brasília-Porto Seguro, Brasília-Natal, Brasília-Floripa ou Brasília-Buenos Aires. Assim, fazer muitas viagens curtas jamais vai formar um bom lobo das estradas. O planejamento, os custos, a hospedagem, os cuidados – tudo é diferente. Quando fiz minha primeira viagem de carro, em 1977, morava em Catalão(GO), de onde saí, com uma pessoa dirigindo para mim, até Goiânia, onde apanhei minha carteira de motorista recém-tirada. Dali o amigo voltou de ônibus para Catalão e eu e minha navegadora (Ivanizes, minha esposa há 42 anos – naquela oportunidade só tínhamos 2 anos de casados) partimos em férias para…BELÉM DO PARÁ, via Anápolis, a 2.200 km de distância. Aquela experiência foi vital para entendermos o que é uma viagem de férias de carro e como fazê-las, 40 anos e 1.500.000 depois, sem um acidente. Se você tem vontade de ir a Ciudad del Este, vá. Só é necessário planejar. Já fiz essa viagem há alguns anos, meu filho mais novo acabou de fazê-la, as estradas são tranquilas, com algumas obras na BR 153 (Goiãnia-São José do Rio Preto). São cerca de 1.500 km, com o pernoite em São José do Rio Preto sendo uma boa alternativa. Uma experiência interessante seria você ir no primeiro dia para Caldas Novas ( rota que você já conhece). No dia seguinte rodar 900 km e pernoitar em Maringá e chegar a Foz no terceiro dia por volta do meio-dia, quando começa a primeira diária do hotel. Enfim, Eldom, viajar para o “sul maravilha” não é muito complicado. Mas o Brasil é riquíssimo em alternativas para viagens longas a partir de Brasília. O importante é planejar. Você chegou até nós pelo post “Manual de sobrevivências em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Neste mesmo site, você verá que temos diversas alternativas de viagens desse tipo, onde apresentamos uma série de informações muito importantes para quem vai realizá-las. Além do próprio post, os comentários dos internautas que nos visitam também são uma fonte formidável de orientações sobre detalhes, sobre o que fazer e, principalmente, sobre o que não fazer. Você pode dar um pulinho lá e ver, na aba “Rodovias Brasileiras”, o nosso cardápio rodoviário. São viagens que nós já realizamos e cujas informações mantemos atualizadas e que são visitadas por uma média de 4 a 7 mil pessoas por mês. Faça isso e, se gostar, pode voltar aqui para continuarmos a conversa. Não se preocupe com constrangimentos: nosso prazer aqui é ajudar brasileiros a ir voltar de férias sem maiores problemas. Aguardamos você e sua família, para colaborarmos com o seu planejamento.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Bom dia! Muito obrigado pela resposta e, mais uma vez muito obrigado pelo site. Vou ler todas as informações junto com minha esposa e ver se decidimos algo com as informações preciosas que você nos dá. Um grande abraço!

  18. Olá Abreu! Obrigado pelas Dicas. Eu e meus pais saudosistas de viagens em família de carro, deixaremos anos de ferias em aviões e carros alugados, para viajar em julho de 2017 de Brasília para Aracaju. Estamos ansiosos mais apreensivos com as condições das estradas, qual melhor trajeto, onde dormir e por daí por diante. Sempre que viajamos, vamos de avião e alugamos um carro no destino e andamos bastante pela região, mas agora aquela saudade de IR de carro e VOLTA de carro bateu novamente. Agradecemos as dicas e estaremos sempre de olho em novidades. Abraços.

    • Olá, Leandro. Bem-vindo ao blog. Nós sabemos direitinho como é isso. Com a destruição das estradas no governo Sarney, a partir de 1989 tivemos de fazer isso que vocês faziam: viajar de avião e alugar um carro no destino. Mas não é a mesma coisa. Então, vamos lá. Você chegou até nós pelo nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que está publicado na aba “Rodovias Brasileiras” do nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Se você entrar no site, verá que temos diversos outros posts que podem interessar, como, por exemplo, “Brasília-Salvador de carro” ou “Brasília-Salvador-Natal de carro”. Nesses posts, entramos em detalhes a respeito do estado de conservação do asfalto, das alternativas para pernoite, rotinas de reabastecimento, lanches, banheiros e sobre a segurança das estradas. Todas as informações lá publicadas estão atualizadas, inclusive a nova chegada a Aracaju, por Mosqueiro, e a deliciosa excursão ao Cânion do Xingó. Não há dificuldades: acesse http://www.expressaodaliberdade.com.br, escolha a aba “Rodovias Brasileiras” e leia os posts. Espero que lhe sejam úteis. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

  19. Bom dia Abreu, já acompanho seu site a um tempo e sempre acrescenta muito informação útil em minha viagens. Estou indo para Itacaré agora no mês de julho e pelos seus relatos de melhor rota seria a mesma utilizada para Ilhéus? A minha dúvida é justamente no trecho pós vitória da conquista. Desço até Ilhéus e subo pela BA 001 ou você recomenda outro caminho? Desde já muito obrigado e parabéns!

    • Olá, Jefté. Bem-vindo ao blog e obrigado pela força. A rota que recomendamos é exatamente essa, ou seja, Vitória da Conquista-Ilhéus-Itacaré via BA 001. Nesse trecho, essa BA costuma ser uma estradinha bem cuidada, à beira-mar – mas bem policiada. É necessário manter em dia documentos do veículo, do motorista e equipamentos obrigatórios. É que há uma tendência de se sair de Ilhéus, percorrer os 64 km até Itacaré, passar o dia lá (tomando cerveja) e voltar. É aí que a PM está de braços abertos para os motoristas. No mais, tudo certo. Faça uma boa viagem e dê notícias.
      Um grande abraço.
      Abreu
      P.S: você apareceu aqui por meio do post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, também publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, Rodovias Brasileiras. Vou recortar seu comentário e minha resposta e colar os dois lá no post “Rodovias Brasileiras”, “Brasília-Ilhéus de carro” para que outros sputniks que se dirijam a Itacaré possam acessar as informações, OK?,

  20. Oi!Muito legal o seu site, se possível precisava muito de sua ajuda, semana que vem vou viajar de goiania-GO a porto seguro-BA mais tem um problema é minha primeira viagem longa de carro,gostei muito das suas orientações e queria que mim mandasse o melhor trajeto para fazer essa viagem.

    • Olá, Leônidas. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras. Você chegou até aqui pelo post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br“. O roteiro que atualmente estamos recomendando para quem sai de Goiãnia para Porto Seguro é Goiânia-Brasília-BR-020-Formosa-Alvorada do Norte-Rosário. Depois de parar em Rosário para abastecer, lanchar e ir ao banheiro, rode mais cerca de 18 km e você encontrará o trevo para Correntina, na BR-349. A partir daí, o percurso passa por Santa Maria da Vitória-Correntina-Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado-Vitória da Conquista, à beira da BR-116. A partir dali, você deve seguir para Itabuna, através de Itambé-Itapetinga-Floresta Azul-Itabuna, à margem da BR 101. Daí é seguir pela BR-101 até Eunápolis e Porto Seguro. Distâncias, opções de parada, opções de pernoite e outras dicas você encontra aqui mesmo no blog. Vá ao nosso site wwww.expressaodaliberdade.com.br, clique na aba “Rodovias Brasileiras” e localize o post “Brasília-Porto Seguro de Carro”. Se persistirem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar sem problemas.
      Um grande abraço.
      Abreu

  21. Nossa muito bom esse blog, parabéns! estou com planos de sair de carro de Goiânia e conhecer o litoral da Bahia, e imagino que suas dicas me ajudarão bastante. Obrigado.

    • Olá, Maria Tânia. Bem-vinda ao blog e muito obrigado por suas palavras de estímulo. Você chegou aqui pelo post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Mas lembramos que o blog tem diversos outros posts, particularmente sobre viagens rodoviárias no Brasil, todos publicados no endereço http://www.expressaodaliberdade.com.br. Basta entrar na aba “Rodovias Brasileiras” e acessar diversas informações interessantes para quem planeja viajar de carro em território nacional.
      Mais uma vez, obrigado.
      Um forte abraço.
      Abreui

  22. Bom dia! Muito bacana essa página. Parabens pelas dicas….
    Nunca viajei de carro, estou planejando uma viagem dia 24/02, Brasilia/Salvador. Confesso que estou insegura por ser uma nova experiencia. Lendo sua página fiquei super animada. Gostaria que se fosse possivel, vc me orientasse qual melhor rota a seguir, e locais para dormir. Irei seguir suas dicas nesta nova experiencia. Parabens pelo blog.
    Grata.

    • Olá, Danielle. Bem-vinda ao blog. No momento estou fora do Brasil, em Amsterdã, na Holanda, com alguma dificuldade de administrar o meu site. Mas depois de amanhã já deverei pegar o voo de volta em Paris e, então, completarei as instruções para você. Por hora, peço que entre em nosso site onde você achou o post “Manual de Sobrevivência”, clique na aba Rodovias Brasileiras e no post Brasília-Salvador. Leia também os comentários: há muita informação útil neles.
      Um grande abraço.
      Abreu

  23. Bom Dia ! Achei seu site(muito bom por sinal) através de um vídeo no youtube. Percebi nos comentários que você dá umas dicas para o pessoal que quer viajar, se puder me ajudar ficarei grato. Ano passado viajei de Itabuna/Ba a Brasília/DF passando por Vitória da Conquista, Salinas, Montes Claros(Pernoite), Pirapora, Paracatu de Minas, Cristalina, Val Paraíso e finalmente Brasília. Passei respectivamente pela BR 415, 116, 251, 365 e 040. Esse ano to querendo ir para Arcos/MG e to querendo seguir o mesmo trajeto que fiz ano passado até Montes Claros (Pernoite) e pegando a 365 passando por Pirapora, Luizlandia do Oeste, Patos de Minas e depois seguir pela 354 passando por Bambuí até chegar em Arcos/MG. Tem conhecimento desses trechos se está bom e se é uma boa opção ? A 365 que passa por Pirapora até Patos de MG está boa ? E a 354 ?
    Se puder me ajudar ficarei grato.
    Abraços.

  24. Olá,

    Sou de Porto Velho/RO, e ano passado fomos para Aracaju, e optamos por Barreiras e fizemos uma viagem bem tranquila. Esse ano estamos com planejamento pra janeiro de 2017, para Porto Seguro, só que minas pra gente é uma novidade pois nunca fomos por lá. O guia 4 rodas dá a rota mais segura por Jataí/Uberlândia/Belo Horizonte/Ipatinga/Governador Valadares, eu não sei se essa é a melhor rota, mas como não sabemos quase nada em MG optaremos por ela. Mas na volta gostaríamos de passar por Goiania, para fazermos umas “comprinhas”. Então gostaria de saber qual é a melhor rota (estrada boa e mais perto… kkkkk) de porto seguro para Goiânia.

    Agradeceria muito se pudesse ajudar.

    E muito obrigada pelas informações no blog, nessa viagem agora vou tentar fazer meu relato tbm, pra ajudar outros viajantes.

    • Olá, Naiara. Bem-vinda ao blog. Vamos por partes. Você entrou aqui pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de Sobrevivência em viagem de férias nas rodovias brasileiras”. Esse nosso post está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br“, onde também há outros posts que podem ser do seu interesse, como, por exemplo, na seção “RODOVIAS BRASILEIRAS”, Brasília-Salvador, Brasília-Salvador-Natal, Brasília-Porto Seguro e Brasília-Ilhéus. Ali você vai ver que temos uma série de análises e recomendações para quem vai fazer esses trajetos, pelo menos parcialmente. Em especial, gostaria muito de que você lesse o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Guarapari”. Ele analisa exatamente o trecho que o Guia Quatro Rodas indicou para você e que nós não recomendamos, pelas razões que estão no próprio texto. Você pode ir lá ao site e localizar esse texto, ou entrar direto nele aqui: http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=734. Depois que você ler esse post, retorne aqui. Se você continuar pensando em seguir o Guia Quatro Rodas, vamos dar a você o máximo de informações para superar os problemas. Se não, aí temos uma série de opções de rotas para você, Aguardamos seu retorno.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Abreu muito obrigada pelas dicas!

        Li todos os outros posts que voce indicou e estou cogitando Correntina ou Montes Claros, afinal vocês já fizeram o trecho e outros viajantes tbm, me passou mais segurança. Na vdd ja tava receosa com o trecho de BH justamente por conta do transito pesado que deveria ter por ali…

        Ajudou pacas essas suas informações.

        E facilitou ainda mais, pq iremos passar em Goiania na ida e na volta, apesar de me deixar triste passar em Brasilia, pq na ida e na volta no ano passado pegamos um transito terrivel na capital federal.

        Na volta da nossa aventura nessas rodovias do Brasil, volto aqui pra contar meu relato!

        Abraços, Naiara

        • Olá, Naiara. Que bom que pudemos ajudar você! Quanto ao trânsito em Brasília, não se preocupe tanto. Primeiro, calcule a viagem de modo a entrar na capital federal após as 9 da manhã ou antes das 16 horas. Segundo, sua viagem será no mês de janeiro, quando Brasília se muda para o litoral e o trânsito fica bastante tranquilo. Se precisar de algo mais, retorne. Será sempre um prazer ajudá-la.
          Um grande abraço.
          Abreu

    • Olá, Edvaldo. Bem-vindo ao blog. A melhor alternativa de viagem de Salvador a Luís Eduardo Magalhães é Salvador-Feira de Santana-Ipirá-Itaberaba-Seabra-Ibotirama-Barreiras-Luís Eduardo Magalhães. Recentemente demos a seguinte orientação ao Rodrigo, que vai viajar de Salvador para Brasília por esse roteiro:
      Enviado em 28/08/2016 as 19:05 | Em resposta a rodrigo.
      Olá, Rodrigo. Bem-vindo ao blog. O seu roteiro é o padrão para o percurso Brasília-Salvador ou Salvador-Brasília. Comece pela BR-324 e, em Feira de Santana, pegue a BR 116. Evite as obras de duplicação entre Feira e Argoim: elas podem atrasar muito sua viagem. Após rodar cerca de 5 km na BR 116, depois do posto da Polícia Rodoviária Federal, há um viaduto. Vire à direita imediatamente ao pé dele e siga para Ipirá. O asfalto está descascado em alguns pontos, mas nada de preocupante. Em Ipirá, atravesse a cidade e, na rótula, pegue a BA 233 para Itaberaba, uma estrada excelente e com pouquíssimo tráfego. A partir de Itaberaba, não há mais desvio: é BR 242 até Luís Eduardo Magalhães, onde você pegará a BR 020, que levará você a Brasília e Águas Claras. Embora o GPS indique a entrada para São Desidério ,por ser o trajeto mais curto, a estrada, principalmente depois de São Desidério, é uma aventura, mal conservada, deserta, com trechos sem acostamento e curvas perigosas e – o principal – insegura, sem policiamento e com ocorrência de assaltos.
      Faça uma boa viagem e uma boa surpresa ao cunhadão.
      Um forte abraço.
      Abreu

      Edvaldo, você chegou até nós por um post nosso chamado “Manual de Sobrevivência em viagem de férias nas rodovias brasileiras”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde se encontram outros posts que talvez interessem a você, como, por exemplo, o “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”. De uma olhada lá: espero que seja útil.
      Um grande abraço.
      Abreu

  25. Obrigado, ABREU, pela pronta resposta. Já vou imprimir pra levar no porta-luvas. Dicas precisas e perfeitas. Agora, tenho uma recomendação, não como jornalista, mas como psicanalista que fechou o consultório, mas continua estudioso: POR FAVOR, retire o item 11 das suas recomendações aos viajantes. Dizer que “estatísticas” informam que as pessoas morrem entre 30 dias antes e 30 dias depois do aniversário não ajuda ninguém e apenas aterroriza o ser humano comum. E, pior, não é verdade. A revista “Galileu” publicou, há alguns anos, um “estudo” idiota da revista “Annals Of Epidemology” afirmando que “14% das pessoas correm o risco de morrer no dia do aniversário”. Veja “correm o risco”. E quê estatística é esta? Sem valor algum: não inclui habitantes da América Latina, África e Ásia. Enfim, não levam em conta 80% da humanidade. Então, é um estudo fuleiro e não tem nada a ver com 30 dias antes e 30 dias depois. Algumas celebridades morreram no dia do seu aniversário, mas isso é coisa para a revista “Caras” e não para um site sério, informativo e genial como o seu. Então, eu SUPLICO, tire isso, pois aterroriza até a mim que sou psicanalista hehehhehehehe

    • Conheço e defiro a petição do suplicante, determinando a imediata supressão do aludido item 11, em face da judiciosa argumentação aduzida aos autos. Abreu, 07.07.2016.
      Gostou, Tony? E olhe que a primeira vez que isso acontece neste blog. Obrigado, cara.
      Um grande abraço.
      Abreu

  26. Primeiramente, obrigado Abreu, pelo MARAVILHOSO TRABALHO que Você faz e que devia ser feito pelo DNIT, mas, deixa pra lá…
    Somos um trio de jornalistas e queremos pedir uma orientação sua.
    Existe um buraco negro neste roteiro Salvador-Brasília via Itaberaba-Luís Eduardo-Formosa-Brasília, que é o trecho entre Luís Eduardo Magalhães, na Bahia, e Formosa, no estado de Goiás, pela BR-020. São quase 470 km. Pelos mapas e roteiros presentes na Internet, não dá para saber a localização dos postos de gasolina neste trecho.
    Você tem uma lista destes postos com a numeração dos quilômetros da BR-020 onde eles se localizam? Poderia mandar para nosso e-mail (tonypacheco777@yahoo.com.br)? Se puder, ficaremos eternamente gratos a Você. Se não puder e tiver, pelo menos publique aqui no seu site, pois só não pegamos a estrada ainda por medo de que nestes 470 km não haja abastecimento.
    Muito obrigado e PARABÉNS!

    • Olá, Tony. Bem-vindo ao blog. Você chegou até aqui utilizando nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de Sobrevivência em viagem de férias nas rodovias brasileiras”. Em nosso site, no qual se encontra esse post, há diversos outros, que comentam com detalhes esse trecho do roteiro que vocês pretendem fazer. Para ver os outros posts, entre no nosso site “www.expressaodaliberdade.com.br” e escolha um dos posts que possam interessar, como, por exemplo, “Brasília-Salvador”, “Brasília-Salvador-Natal”, “Brasília-Ilhéus” e muitos outros. Mas vamos direto às suas dúvidas. Na rota Salvador-Brasília, existe uma característica interessante. Aqui sempre recomendamos que as pessoas não deixem o tanque de combustível descer abaixo da metade e que façam uma parada para alongamento a cada 200/250 km. Pois bem, essa rota permite isso, porque aproximadamente a cada 200/250 km há um posto decente de uma bandeira decente (BR, Shell ou Ipiranga). Abastecer em postos de bandeira genérica é mico. Especificamente no trecho entre Luís Eduardo Magalhães e Formosa, essa característica se repete. Abastecendo em Luís Eduardo Magalhães, você terá, 130 km adiante, um posto BR, na entrada da cidade de Roda Velha. Após mais 170 km, você estará em Rosário, na divisa de Bahia com Goias, que é um posto muito bem estruturado, com excelentes banheiros, restaurantes e lanchonete. Se o seu carro não for muito bebedor, nem precisa parar em Roda Velha: siga direto e abasteça em Rosário. Mas se for da família dos “sedentos”, com consumos maiores do que 8 km/litro, melhor fazer o pit stop em Roda Velha e completar o tanque. Mas se o veículo faz mais de 10 km/litro e o tanque tem mais de 40 litros, pode ir direto a Rosário. São 300 km. Abastecendo em Rosário, vocês estarão a cerca de 250 km de Brasília, sem necessidade de abastecimentos intermediários. O estado geral da rodovia no trecho em referência é bom, com tráfego quase inexistentes, longas retas, terreno plano e grande visibilidade, sem árvores, com grandes extensões de “plantations” de algodão, milho e soja de propriedade de nossos irmãos do norte, sem gente, com tratos culturais totalmente mecanizados e defesa agrícola através de uma esquadrilha de dezenas de aviões pulverizadores. Não há nada para ver, mas, na falta de panoramas, dá para andar em velocidades interessantes.
      Espero haver ajudado. No momento, continuo em minha base aqui em Salvador, no Farol da Barra. Amanhã irei a Brasília a trabalho, mas na sexta estarei de volta. Independentemente disso, estarei “ativo e operacional” aqui no blog. E não se esqueça de que, a partir de amanhã, viagens em rodovias exigirão uso do farol baixo, sob pena de multa, OK?
      Um grande abraço e, em caso de dúvida, retorne: será um prazer ajudá-los.
      Abreu
      Abreu

  27. Deu tudo certo na minha viagem na ida fui por Luis Eduardo Magalhães o problema é que dirigi a noite e na volta vim por são desidério, muitas curvas mas a pista tá boa. Em Salvador fui para praia do Forte e Praia do Santo Antônio, excelentes praias.

  28. Olá senhor Abreu. Primeiramente gostaria de parabenizar-lhe pelo blog! Estou fascinado com tudo que estou lendo por aqui! Eu não sou da estrada, porém gosto da estrada e das paisagens já que sou geógrafo, rsrsrs, e posso ver que há muita experiência de estrada (e paisagens por aqui). Eu já rodei de Londrina a Belém e de Londrina a Salvador dentre outras viagens, mas sempre sentadinho na poltrona do passageiro. Eu estou de mudança da cidade de Presidente Prudente-SP (no oeste paulista) para Fortaleza-CE. Passei num concurso lá e devo assumi-lo por volta do dia 20 de março (pretendemos sair no dia 15, no máximo no dia 16 de março, já que precisamos estar lá no dia 21-03 impreterivelmente). Minha esposa é de lá, porém só conhecemos as rotas aeroportuárias. Mas dessa vez pretendemos ir de carro para levar a mudança mínima a bordo de um VW Spacefox: roupas e livros. A minha experiência em estrada é de viagens entre Londrina e Florianópolis, mais que isso nunca rodei, embora eu já tenha feito um “bate-volta” entre Londrina e Campinas. A minha família vota pela opção de despacharmos o carro numa cegonha, mas eu tenho muita vontade de ir de carro. Qual a rota mais recomendada para um amador? Agradeço muito no que puder me falar.
    Att. Wagner Amorim.

    • Olá, Wagner. Bem-vindo ao blog. Muito obrigado por suas palavras de carinho e estímulo. Você tem algumas opções de rota para fazer essa viagem. A mais curta delas (Presidente Prudente-Goiânia-Brasília-Barreiras-Teresina-Fortaleza), tem cerca de 3.300 km (o “seu site” – http://www.geógrafos.com – fixa em 2.285 a distância de Brasília a Fortaleza e é o que estou usando) e atravessa uma das regiões mais áridas e abandonadas do Brasil. Veja por exemplo o comentário feito pelo sputnik Henrique, no dia 02.02.2016, em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”:
      “Henrique
      henry1.carlos@hotmail.com
      177.13.225.41
      Enviado em 02/02/2016 as 10:24
      Bom dia,
      Fui a Jericoacora em um Elantra 2014 e o meu irmão em um Civic 2014. Na ida passamos pelo Piauí onde fomos orientados por um senhor do posto de combustível a não passar pelo Brejo do Piauí pois a estrada esava bastante danificada. O trecho depois de Picos e Boa Viagem está bastante ruim e requer bastante atenção e cuidado. Voltamos pelo litoral em que passamos por Natal, João Pessoa, Recife e nessa cidade estão reformando a pista e chegando em Feira de Santana alguns buracos mas a pista pelo litoral pelo caminho indicado entre Natal a Brasília está boa mas requer atenção para desviar de alguns buracos. Uma excelente viagem inesquecível com muitas emoções. Jericoacoara fenomenal.

      Como se vê, não é uma rota muito turística, relaxante. Uma segunda rota (Presidente Prudente-Goiânia-Brasília-Barreiras-Salvador-Natal-Fortaleza) é mais longa, com cerca de 4.500 quilômetros, é turística na maior parte de sua extensão e permite enfeitar o visual de sua viagem com as mais lindas paisagens do litoral brasileiro. Essa opção está parcialmente contemplada em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal”, também publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde está o nosso “Manual de Sobrevivência” que você usou para comentar. Como você me perguntou “qual a rota mais recomendada”, eu só posso responder: vá por Brasília-Salvador-Natal. Mas, se você me permitir formular uma ponderação “extra petita” como dizem os advogados (literalmente: fora do que foi pedido), eu lhe diria que concordo integralmente com a posição de sua família e vou dizer por quê. O Brasil é lindo demais e deve ser visto, mas é grande demais para ser visto correndo. Nessas viagens que tentamos planejar junto com as pessoas que por aqui passam, o nosso padrão de jornada está entre 900 e 1.100 km por dia. Viajar à noite, nem pensar. Isso significa, para a rota indicada, cerca de 5 dias de viagem se tudo correr perfeitamente. Perfeitamente, viu Wagner? Isso – para nós que viemos de longe, como diria o Brizola – jamais acontece. O planejamento e a sua perfeita execução são incompatíveis. Sempre ocorrem contingências, pontos fora da curva, imprevistos, variáveis não controláveis e outros bichos. Ora, quem tem um compromisso importantíssimo como você (parabéns pela aprovação no concurso), onde a posse poderá ser o mais importante fato definidor de sua vida futura, não pode correr esses riscos todos. Se você estiver viajando numa estrada tranquila a 120 km por hora e o radar móvel aparecer, com a consequente apreensão de sua carteira e do veículo, você levará um ou dois dias para resolver isso e vai colocar em risco o dia 21. No primeiro período de férias do seu novo emprego, em 2017, reserve os seus 30 dias de férias e faça o percurso em sentido contrário para rever amigos e familiares em Presidente Prudente e conhecer a rota. O litoral brasileiro não vai fugir, mas o seu emprego pode. Assim, coloque o Space Fox na cegonha e viaje de avião, chegando com antecedência para não dar chance ao azar. Desculpe pelo extra petita, mas não poderia deixar de fazê-lo. Faça uma boa viagem…aérea!
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Olá sr. Abreu. Primeiramente super agradeço pela resposta e pela “extra petita”. Peço mil desculpas por demorar em responder, não é que me esqueci não – eu até salvei esta página no meu favoritos “Viagens” -, é que eu pensei que demoraria em responder, mas isso foi só achismo meu já que nesse mundo acelerado não muitas pessoas dedicam “preciosos” minutos para ajudarem umas as outras, mas há exceções, como vejo por aqui. Fico muito grato e feliz pelas sugestões. Neste meio tempo entrei em contato em transportadoras, fiz cotações e conversei com um colega meu que é motorista de caminhão cegonha – porém ele não viaja para Fortaleza. Os preços são convidativos, bem mais barato (ou menos caro) do que eu esperava. Acho que a minha viagem dos meus sonhos, de cruzar uns pares de milhares de quilômetros por esse país de carro, vai ter de esperar, bem assim como o senhor disse, para as férias de 2017. Contudo, pelo desenrolar dos fatos desde esta postagem para cá, há uma pequena chance de minha nomeação tardar lá no Ceará e de minha esposa ir de avião no dia 20 de março para a segunda fase da prova. Caso ela fique por lá, eu despacharei o carro, mas caso minha nomeação demore demais ela volta e posso repensar os planos. Assim, quando eu for nomeado, se houver tempo hábil, quem sabe eu possa fazer uma viagem planejada, tranquila, esperando que tudo ocorra “perfeitamente”.
        Só mais uma pergunta: saindo de Londrina/PR (meus pais moram lá, assim, seria uma outra opção de partida), o senhor aconselharia a rota por São José do Rio Preto/SP – Montes Claros/MG – Vitória da Conquista/BA – Feira de Santana/BA, região do Crato/CE, ou seja, pela BR 116?
        Muito obrigado pelas sugestões e dessa vez prometo responder-lhe agradecendo prontamente.

        • Olá, Wagner. Adoramos suas decisões. E quanto às alternativas, bem, estamos de olho. Achamos que estão corretas. Seja o mais feliz possível!
          Um grande abraço.
          Abreu

          • Obrigado sr. Abreu.
            Conforme o desenrolar dos fatos, se eu pegar a estrada, eu redigirei num breve comentário aqui no blog a minha viagem.
            Mas prometo ser o mais prudente possível na tomada de decisão.
            Um abraço.

  29. Olá, parabéns pelo site e as informações prestadas, com certeza de grande valia.

    Queremos viajar esta semana de Brasília para Ilhéus e sempre vamos por Correntina/Vitória da Conquista, mas tem como ir por Minas Gerais, a pergunta é: alguém já fez esse trajeto? Compensa ou não?

    • Olá, Wanderley. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagem de férias nas rodovias brasileiras”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. No mesmo site, encontram-se outros posts que podem interessar a você, especialmente os “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”,”RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Porto Seguro” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasilia-Salvador”. Seria muito interessante você dar uma olhada lá, OK? Quanto à rota por Montes Claros, momentaneamente deixamos de indicá-la, uma vez que há uma ponte que rodou nas imediações de Francisco Sá. Como você disse, o percurso por Correntina está quase totalmente destruído entre a BR 020 e Caetité. Assim, nossa indicação no dia de hoje, para a viagem Brasília-Ilhéus, é Brasília-Barreiras-Ibotirama. Aos 79 km de Ibotirama, pegar a entrada à direita para Oliveira dos Brejinhos, na rodovia BA 156. Essa estrada foi recentemente reconstruída, exatamente quando o tráfego de caminhões para o porto de Ilhéus foi transferido para Salvador. Com isso, o trecho praticamente não tem movimento de caminhões e o asfalto está muito bom. De Oliveira dos Brejinhos, a rota é Boquira, Macaúbas, Caturama, Paramirim, Livramento de Nossa Senhora, Dom Basílio e Brumado. Havia um problema com uma ponte nesse último trecho, mas foi resolvido ontem. A partir daí, é chegar a Vitória da Conquista, Itapetinga, Itabuna e Ilhéus. Essas informações estão distribuídas nos posts que mencionei. Em caso de dúvida, retorne: teremos o maior prazer em ajudar você a ir e voltar bem.
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Obrigado pela resposta, mas….. rsrsrsr

        Quantos quilômetros aumenta por esse trecho? Procurei na internet e deu uns 350 km, é isso mesmo? Pela sua experiência e dos colegas aqui, acha que por Correntina é inviável mesmo?

        • Olá, Wanderley. A diferença em km é de cerca de 120 km a mais. A diferença em tempo, hoje, está entre 4 e 5 horas. Isso significa que se você for pelo caminho mais curto, vai gastar 4 horas a mais do que indo pelo caminho mais longo. E, um pedido que lhe faço: esqueça Correntina em 2016.
          Um grande abraço.
          Abreu

  30. Olá, Abreu, tudo bem? Há algum tempo venho acompanhando seu blog, já que estamos com tudo certo pra irmos passar o carnaval em Salvador. Somos 4 pessoas e pretendemos sair na madrugada de quinta para sexta, dia 05 de fevereiro. Somos quase “marinheiros de primeira viagem”, já que nunca fomos tão longe assim, no máximo 800km. Sei que nessa época o trânsito nas estradas costuma ficar mais perigoso que o normal, mas as passagens aéreas estão um absurdo (R$ 1.400 em média por trecho)!! Queria sair um pouco antes do amanhecer do dia(umas 4:30 no máximo), pra aproveitar o trecho duplicado da saída norte de Brasília e conseguir adiantar um tanto da viagem durante o dia. Você que foi recentemente pra Salvador, além dos pontos destacados nos comentários anteriores, notou algo que possa ser acrescentado? Detalhe: iremos num carro 1.0 (rs), logo, requer o máximo possivel de informações pra tentar otimizar tempo e segurança. Seu blog é show! Desde já agradeço muito a atenção.

    • Olá, Paulo. Bem-vindo ao blog. Venham em paz. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Lá temos outros posts que podem ser interessantes para vocẽs. Não sei de onde vocês partirão em Brasília, mas não é nenhum absurdo sair às 04h30min para chegar a Formosa, com pista duplicada, ao nascer do sol. Está correto: afinal, você deve conhecer o trânsito e a segurança de Brasília na madrugada, sabendo esquivar-se dos locais mais perigosos. Não há nada a ser acrescentado às nossas observações já publicadas.E quanto ao carro 1.0, acho que posso afirmar para vocẽ: 90% de nossos sputniks têm carros 1.0. Os 10% restantes têm carros mais sofisticados, mas padecem da paixão por viagens rodoviárias através do Brasil. São eles que nos ajudam a orientar melhor pessoas como você “quase marinheiros de primeira viagem”, como você mesmo definiu. No final, tudo dá certo: nós reunimos experiẽncia coletivas, que são distribuídas fraternalmente, reduzindo as estatísticas de acidentes e mortes nas estradas e melhorando o conforto e a segurança das famílias. Para termminar, reproduzo abaixo o aviso emergencial que publicamos em todos os nossos posts que se referem a viagens entre Brasília e o Nordeste:
      AVISO EMERGENCIAL-18.01.2016

      Registramos a todos os que estão transitando entre Brasília e Salvador, Ilhéus e Porto Seguro:
      a) houve a ruptura da pista da BR 020 na saída de Luís Eduardo Magalhães para Brasília. A pista está funcionando normalmente, exceto o bloqueio da metade de uma das faixas em uma pequena extensão. Nada que prejudique sua viagem de ida ou vinda;
      b) ocorreu a ruptura de uma ponte sobre o Rio da Prata entre João Pinheiro e Paracatu. O trânsito foi interrompido, mas a ponte já foi reparada e o trânsito está fluindo normalmente. Nada que prejudique sua viagem de ida ou vinda.
      Um grande abraço.
      Abreu

      Um grande abraço.
      Abreu

      • Muito obrigado pelas dicas! Estamos saindo do Gama, saída sul de BSB.. Justamente por ser duplicado até Formosa é que eu quero pegar esse trecho antes de amanhecer.. acho que vamos ganhar bastante tempo de dia pra frente. Tenho certeza de que suas dicas nos farão ter uma viagem bem mais tranquila. Volto assim que puder pra falar como foi! Grande abraço!

        • Bom dia, Sr. Abreu! Quase que de última hora resolvemos sair na noite de quinta-feira (dia 4) e não mais na madrugada de sexta. A ansiedade é um problema que afeta os dois motoristas que iam revezar o volante e o medo de não conseguir descansar para acordar de madrugada nos fez tomar essa atitude. Saímos às 21:45h do Valparaíso – GO. Seguimos rigorosamente cada detalhe que o Sr havia informado à outra colega de estrada e a viagem foi um sucesso. A rodovia no geral está muito boa. O que ficou ruim foi quando amanheceu e os caminhões voltaram a circular.. ficou difícil ultrapassar em alguns momentos, mas nada que bastante paciência não ajudasse. Não há palavras para agradecer cada detalhe que o Sr expôs aqui no blog e que nos ajudou nessa nossa aventura de carnaval. Muito obrigado mesmo!

          • Olá, Paulo. Que bom que deu tudo certo. Cada vez que acontece isso com um de vocês, frequentadores do blog – principalmente para os que viajam à noite – por aqui elevamos uma prece de agradecimento a Deus. Tentem mudar os seus hábitos, e eliminem as viagens para essa região Nordeste à noite. Nessa região, as estatísticas de 2015 informam que 82% dos acidentes fatais ocorreram entre 18 horas e 06 horas da manhã. Com um bom planejamento, as viagens noturnas são perfeitamente dispensáveis. Motoristas experientes e “sobreviventes” só viajam à noite em certas estradas de São Paulo (três faixas por pistas, asfalto impecável, sinalização perfeita, assistência da concessionária, iluminação maravilhosa). Entre nesse clube também: é muito bom para a saúde!
            Um abração.
            Abreu

  31. Bom dia!
    visitei seu blog e achei o máximo! estou de viagem marcada de Brasilia a Remanso BH. Não é uma viajem de ferias, uma viajem obrigatória entende? Sou acostumada a viajar pelo nordeste eu e minhas filhas quando eram crianças hoje, não sei se por causa da idade que aumentou, estou insegura, e tbm esse roteiro que não conheço me deixou muito preocupada. até pq somos três mulheres… vc poderia me dar uma dica de qual roteiro melhor, com estradas melhores, menos perigosas em questão de assalto?
    Um grande abraço.

    • Olá, Doraci. Bem-vinda ao blog. Desculpe o atraso na resposta, mas estava em deslocamento de Brasília para Salvador, “pajeando” meus filhos que estavam vindo de moto. Eu fui para Remanso a 59 anos atrás, saindo de Januária, no Norte de Minas. Não havia estradas: fomos de vapor (gaiola) descendo o Rio São Francisco. Lamentavelmente, hoje a situação não mudou muito: Remanso mudou de lugar, por conta da barragem de Sobradinho, os vapores não existem mais, mas as estradas ao longo do rio naquele trecho continuam inexistindo. Vou propor a você um roteiro que eu fiz (parcialmente, indo de Brasília para Fortaleza via Picos, no Piauí). Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também está o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”. Dê uma lida cuidadosa nesse post: ele vai ser importante para você. Então, siga nossas orientações como se fosse para Salvador até Lençóis. A partir da entrada de Lençóis, na BR 242, rode aproximadamente 90 km e pegue a entrada à esquerda para Ruy Barbosa e daí para Macajuba, Mairi,Capim Grosso, Ponto Novo, Senhor do Bonfim, Jaguarari e Juazeiro. Atravesse a ponte sobre o Rio São Francisco e, em Petrolina pegue, à esquerda, a BR 235 para Casa Nova, Barragem e Remanso. Até Lençóis, onde você deverá pernoitar, são cerca de 1.000 km, que você fará no primeiro dia. No segundo dia, você já deverá dormir em Remanso, depois de cerca de 700 km de viagem. Esse é o caminho mais seguro para você, embora não seja o mais curto. As condições e os cuidados são os mesmos que abordamos no post “Brasília-Salvador”. Agora, uma dúvida: você precisa mesmo ir de carro? Não há possibilidade de ir de avião, pelo menos até Petrolina? Gostaria muito de que vocẽ fosse e voltasse com tranquilidade, conforto (relativo) e segurança. Se não houver outro jeito e a solução for rodoviária mesmo, retorne aqui para conversarmos um pouco mais. Gostaria de acrescentar mais alguns detalhes e possibilidades para você nessa rota.Ah, e diga para nós quando será a viagem, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  32. Sei o que eu vou perguntar vai de contra a recomendação mais importante do blog, e sei até que irei levar um “esporro” do amigo Abreu… rsrsrs, mas vamos lá: e como faz pra um cara que tem tara de rodar à noite de carro pela estrada?! Tem alguma dica valiosa, ou é 100% “desrecomendável”?

    Eu moro em Osasco/SP, tenho um Palio 1.0 (tá, não é nenhum SUV mas é que tem pra agora, rsss) e costumo fazer pequenas viagens pelas rodovias do estado – como você mesmo já mencionou são as que tem o melhor estado de conservação e sinalização. E claro, seria até leviano da minha parte pedir para que fosse criado um post à respeito de “Dicas de como viajar em segurança à noite”, ou alguma coisa assim…

    Sou iniciante de “estrada” e a minha maior preocupação sempre foi relacionado a violência (bandidos), tendo em vista de que mora em SP sempre dá um jeito de ir ao litoral, e em feriados nacionais é sempre um terror quando o trânsito pára na rodovia – seja ela qual for. Pois é nessa hora que acontece assaltos e tudo mais.

    Estava querendo ir à cidade de Blumenau visitar uma “guria” que conheci, e claro, pra aproveitar ao máximo o “encontro” iria de noite, por volta das 19:00 da sexta, e também voltaria no domingo lá pelas 17:00. Sabe como é, difícil achar tempo… fim de semana deveria ser mais longo, né! rs

    E isso seria apenas uma de várias viagens que tenho em mente pelas BR’s da vida, e… à noite! Não consigo resistir, sei que é perigoso, mas sei lá eu gosto. Talvez eu seja meio maluco mesmo mas eu queria seguir pela serra gaúcha de noite! E claro, um amigo meu que é caminhoneiro desaconselhou totalmente, e ainda disse que as estradas do interior sul do país são realmente perigosas. Procede?

    Bem, é isso. Não queria parecer um cara “teimoso”, apenas gostaria de alguma dica de quem é realmente fera no assunto e que às vezes uma simples detalhe/relato faz toda diferença.

    Muito obrigado pela atenção e pelo blog, que tem muitas e muitas dicas valiosíssimas para que está começando (ou não) em suas viagens. Eu sou novo por aqui, e sendo um novo “sputnik” gostaria de sugerir um post (mais um, p… cara chato! rss) sobre rodovias brasileiras que são perigosas do ponto de vista da violência! Tipo assaltos ou outros tipos de delinquências que possam vir a acontecer, principalmente na região sul do Brasil – que é a região que pretendo conhecer melhor . Ainda não vi o blog inteiro, talvez até tenha – eu sou meio preguiçoso, mas algo que fosse específico, tendo em vista o seu conhecimento e dos demais “sputniks”. E só pra terminar, cheguei até seu blog pelo vlog do Myller BR no vídeo onde ele mostra o carro dele e deixou o link na descrição.

    Forte abraço, e Feliz Natal!

    • Olá, Cleo. Bem-vindo ao blog. O Myller é um grande parceiro e um grande sputnik. Os registros de vídeo e áudio das viagens são uma delícia. Quanto a você, Cleo, não é o primeiro paulista que encontramos com essa “tara”, como você diz, por viagens noturnas. Não temos absolutamente nada contra isso. Viajar à noite nas estradas de São Paulo é quase como viajar de dia. E como vocês são pessoas que nunca têm tempo, nada mais natural do que aproveitar a infraestrutura rodoviária que vocês têm aí e, simultaneamente, ganhar tempo viajando à noite, principalmente porque normalmente trata-se de viagens curtas. A descida para Santos, por exemplo, é uma viagem de menos de 80 km. O nosso posicionamento decorre de que a enorme maioria de brasileiros que nos procuram serem famílias de moradores do interior do país, sem muita experiência rodoviária,com veículos modestos, mais interessados em ir para regiões do Nordeste, em viagens de duração mínima de 1.500 km. Como se pode ver, são mundos totalmente diferentes. O pecado mortal – mortal, mesmo! – nesses casos é achar que o restante do Brasil é igual a São Paulo e querer viajar à noite pelas estradas do interior do país ou do litoral do Nordeste e Norte. Os cuidados, o planejamento, as rotas, as paradas, tudo é diferente. Você chegou até nós, vindo do vlog do Myller, através do post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”. Como se vê, é ‘Manual de Sobrevivência”, ou seja, refere-se a riscos de vida e como minimizá-los. o post está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde há também duas descrições da viagem que você vai fazer. São os posts “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Florianópolis” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Buenos Aires”, ambos envolvendo a passagem pelo Rodoanel Mário Covas e a descida pela Régis. No seu caso, você também terá que se ajudar: sair de Osasco, numa sexta-feira, às 19h00 significa o inferno no Rodoanel até sair em Embu das Artes. Não seria melhor sair mais tarde um pouco? Você terá pela frente cerca de 600 km até Blumenau. A partir de Registro, você deverá estabelecer uma boa média horária. Mas até chegar lá, principalmente no trecho da Serra do Cafezal, com aquelas obras intermináveis, os acidentes, os bloqueios de pista, se você conseguir uma média horária de 50/60 km por hora será um privilegiado. A nossa experiência indica que, quem tenta sair pelo Rodoanel no começo da noite, nessa época do ano, chega a Registro por volta de 01h00 da manhã. A partir daí, é só alegria, embora aquela estradinha de Camburiú para Blumenau seja apertadinha e mereça atenção. Com esses cuidados, Cleo, você estará em Blumenau na manhã do sábado, acompanhando sua guria numa visita à Vila Germânica e almoçando o marreco típico da cidade nos bons restaurantes que são tantos ali. Já o retorno, se você vai pegar no batente na segunda-feira cedo, reveja essa saída às 17h00: talvez esteja muito tarde e qualquer pneu furado pode lhe trazer problemas com o chefe. Então, vá em frente e seja feliz: por amor tudo vale a pena! Mas não confunda essas recomendações se você mudar de guria e ou se a catarinense mudar para Ilhéus: aí a história será totalmente diferente!
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Grande Abreu! Você não faz ideia o quanto ajuda as pessoas. Todas suas dicas estão anotadas, e quero dizer que já estou “devorando” o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Buenos Aires”, que inclusive passa por Gramado/RS, cidade que eu tanto gostaria de conhecer, e como disse anteriormente, andar pela Serra Gaúcha (de noite, para dar um tom mais “aventureiro”), pois adoro regiões serranas. E confesso que até ri muito com tua resposta: é, realmente tem que “valer a apena” mesmo, né?..rsrss
        Por ser um trecho “manjado” e, por você relatado pelo menos duas vezes no blog, acho que não vale apena relatar meu trajeto – a menos que tenha alguma real novidade na via, que é bem difícil. Tenho em mente fazer esta viagem entre o final de Janeiro e o começo de Fevereiro, mas esta seria a primeira de muitas viagens interestaduais comigo no volante. Quero conhecer o MT, MS e mais pra frente conhecer as “temidas” estradas nordestinas, aí sim eu volto aqui pra te incomodar novamente, ok! rss

        Forte abraço!

      • Perfeito o conselho, Abreu. Sou da Zona da Mata de Minas Gerais e moro em Salvador há 40 anos. Conheço todo o Nordeste. É selva, selva e selva, no sentido de caminhos do Velho Oeste americano, de estradas ligando feudos na Europa Medieval. Só tem bandidos nas estradas a partir de 18 horas até o sol nascer. São quadrilhas especializadas em roubar veículos e cargas que já têm clientes esperando na fila para comprar. É um risco à sua vida e à vida de seus familiares. Não viagem pelo Nordeste do Brasil à noite. Nunca. Nem mesmo nas periferias das grandes capitais litorâneas. Aqui em Salvador mesmo, nós moradores evitamos a noite dentro da cidade, quanto mais nas rodovias. Esqueça a noite nas estradas do Nordeste. Parabéns, Abreu!

  33. Abreu Bom dia!

    Gostei muito deste blog, devido a isso vim solicitar informações.

    Estarei viajando com a minha familia de Goiânia para Porto Seguro no próximo mês de Dezembro.

    Olhei em alguns mapas e havia definido que apos Montes Claros passaria por Salinas, Pedra Azul, Almenara, Salto da Divisa, Eunapolis e Porto seguro.

    Porem consultando o seu blog verifiquei que você tem orientado a seguir por Vitoria da Conquista, Itambe, Itapetininga. Notei que este caminho é mais longo, qual seria o motivo por optar por este ? A estrada é melhor ?

    Pretendo sair de Goiânia as 05 da manhã e dormir em Salinas e no dia seguinte finalizar o percurso ate Porto Seguro, o que acha deste planejamento ? Teria alguma coisa a acrescentar com sua experiencia ?

    Desde já agradeço pela suas informações.

    Att.
    Bruno Henrique

    • Olá, Bruno. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de Sobrevivência em viagem de férias nas rodovias brasileiras”. Esse post está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde há diversos outros sobre as rodovias dessa região, como “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, por exemplo, onde você encontra muitas informações, principalmente nos comentários dos “sputniks” (companheiro de viagem, em russo) que passam por aqui. Você tem razão: recomendamos a rota mais longa, porque a maioria dos sputniks que procuram o blog não são viajantes com grande experiência. Assim, nós procuramos assegurar a eles uma viagem tranquila, segura e confortável para toda a família, ainda que demore um pouco mais. O trajeto por Almenara é mais curto, mas há cerca de 80 km de estrada de terra, que nós temos norma não recomendar para ninguém que está começando a vida de estradeiro com seu carro 1.0. Mesmo na alternativa por Itapetinga, temos evitado recomendar o trajeto por Potiraguá, por que o trecho está bastante destruído. Assim, embora possa parecer excesso de zelo, estamos orientando nossos “marinheiros de primeira viagem” a ir até Itabuna e de lá pegar a BR 101 para Eunápolis e Porto Seguro. Quanto ao planejamento, está correto. Você terá condições de chegar a Salinas ainda de dia e chegar a Porto Seguro no dia seguinte – mesmo aceitando nossas ponderações e indo por Vitória da Conquista. Se tiver outras dúvidas, retorne. Será um prazer ajudar você a ir … e vir!
      Um grande abraço.
      Abreu

      • Perfeito Abreu, vou acatar as suas sugestões.

        Obrigado pelas informações e assim que retornar posto o meu relato sobre a viagem.

        Att.
        Bruno Henrique

  34. Abreu, bom dia!
    Ontem, fiquei sabendo, via telefone, por um dos gerentes da pousado onde costumo pernoitar, que recentemente houve uma revisão no trecho LENÇÓIS-ITABERABA, eliminando os buracos existentes. Quanto ao trecho ITABERABA-PARAGUAÇU, continua ainda mais esburacada, pois há muito que não recebe manutenção. Um abraço. Gilberto

  35. Gostei das dicas do seu blog,
    Pois vou viajar em Dezembro de Recife para Formosa-GO.
    Pretendo dormir em Canindé do São Francisco-SE, lençóis-BA e Barreiras. Preciso de uma dica pra melhor rota.

    • Olá, Marcos. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós através do post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de Sobrevivência em viagem de férias nas rodovias brasileiras”. Este post está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, junto com diversos outros posts sobre viagens entre Brasília e o Nordeste. Se você der uma olhada em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal”, verá que descrevemos ali detalhadamente essa rota (Recife-Brasília), inclusive com a ida de Aracaju a Canindé de São Francisco, onde visitamos o cânion do Xingó. Nossa recomendação para a rota de Canindé do São Francisco para Lençóis não vai ser muito do seu agrado: quem está em Canindé tende entrar pelo sertão adentro e, de alguma forma, chegar a Feira de Santana e de lá a Lençóis. Nossa orientação é voltar para Aracaju e descer pela BR 101 – via Estância, Esplanada e Alagoinhas – até à BR 324 e Feira de Santana. As razões são que as estradas do Sertão “são as primeiras que dançam”. E a situação atual, com muitos donos de empreiteiras presos, os serviços de manutenção não estão muito bons. Por outro lado, naquela região, alguns trechos apresentam problemas de segurança, com a presença do tráfico de drogas, o que leva a Polícia Rodoviária Federal, em alguns casos, a recomendar a travessia em comboios e a desaconselhar fortemente a viagem noturna. A partir de Feira de Santana, você deverá ir a Ipirá e Itaberaba, onde alcançará Lençóis. Atenção nos primeiros 60 km depois de Itaberaba para Lençóis: há muitos buracos no trecho, que exigirão sua melhor atenção. Finalmente, a não ser que seja uma necessidade ou interesse especial, não vejo razão para dormir em Barreiras: você estará lá após rodar apenas cerca de 400 km, o que é muito pouco. Normalmente, quando volto de Salvador, durmo em Lençóis e no dia seguinte venho direto para Brasília. São cerca de 1060 km. No seu caso, é menos ainda, pois Formosa fica 65 km antes da Capital Federal. Você poderá ir ao site “www.expressaodaliberdade.com.br” para ver os posts a que nos referimos, bem como aos dois posts “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador Memória”. Veja principalmente os comentários: são riquíssima fonte de informação para quem anda por essas bandas.
      Em caso de dúvida, retorne. Será um prazer ajudá-lo, Marcos.
      Um forte abraço.
      Abreu

  36. Bom Dia !
    Parabéns pelo blog…show de bola !!!
    Estou me organizando para viajar para a chapada diamantina no inicio de 2016, gostaria de saber quais são as atuais condições das estradas.
    Como está de Brasília até Lençóis ???
    Somos de Cuiabá / MT e logo logo pegaremos a estrada.
    Obrigado !

    • Olá, Mauro. Bem-vindo ao blog e desculpe a demora da resposta. De Brasília a Lençóis a situação das estradas está boa. Claro que, em termos de estradas do Nordeste, “boa” significa apenas “boa”, e não “excelente”, “magnífica”, “coisa de primeiro mundo”. Nos 1.060 km de Brasília até Lençóis, pode-se conseguir uma boa média de 100 km/h sem maiores riscos. Lembramos a necessidade de usar o Anel Rodoviário de Barreiras (a passagem por dentro da cidade voltou a ficar complicada) e de não deixar de dar uma paradinha e abastecer a cada 200/250 km no trecho, para evitar surpresas desagradáveis, como falta de energia para tocar as bombas, falta de energia para usar o cartão de crédito ou simples falta de combustível no posto. Isso é muito eventual, mas se você estiver de tanque quase vazio, vira um drama. Outra coisa importantíssima: nada de passar por Correntina-Santa Maria da Vitória-Ibotirama: a estrada está em ruínas. O caminho é BR020-BR242 até a Chapada Diamantina. A propósito, ajudamos um grupo daí do Mato Grosso a fazer esse trajeto em 2011. Veja o relato final deles:
      “Alex Cuyabano

      06/01/2011 as 10:03 Editar
      Caro Senhor Abreu,
      Graças a sua bondosa colaboração chegamos (11 carros)10 familias, todos com segurança a Ilhéus-BA. De Cáceres-MT á Ilhéus-BA, via br 020\349, a rodovia 349 está em ótimas condições (raríssimos buracos do posto rosário a Correntina-BA), BR 430, 030, BA 262 (nesse trecho)ESTÃO EM EXCELENTES CONDIÇÕES. Pode-se ir sem medo nessas estradas que estão mto boas e com pouco movimento, raros caminhões. Ok.
      abaixo cada chefe de familia lhe manda uma prece:
      1- Alex Cuyabano
      2- Ricardo Curvo
      3- Luis Mário Curvo
      4- Junior Guedes
      5- Kleidson Santana
      6- Cesare Pastorello
      7- Uca Garcia
      8- Weber Balhester
      9- Plinio Samaclay
      10- Rodrigo Mancuso
      Abraços.”

      Como você pode ver, há mais gente aí no Mato Grosso com essa coragem que vocês têm de cruzar esse Brasilzão. Pena que, naquela época, a situação era outra e a rota por Correntina era maravilhosa: um tapetão reto e plano de 181 km, sem um buraco. Já cheguei a algumas velocidades inconfessáveis ali. Hoje está tudo destruído. Só recomendamos a rota para quem tem algo ou alguém a ver nas cidades da região.
      Então, vá em frente. Um pouco antes da viagem, dê uma passada por aqui e nos consulte. Pode ser que haja alguma mudança, para o bem ou para o mal. E depois de retornar à sua Cuiabá, faça um relato da viagem para nós. Vai bombar!
      Ah, você chegou até nós pelo post “Manual de sobrevivência em viagens de férias pelas rodovias brasileiras”. Este post está localizado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde há outros posts que podem interessá-lo, a saber, “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília – Salvador Memória”, “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília – Salvador” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal”. Dê uma olhada lá, OK, Mauro?
      Um forte abraço.
      Abreu

    • Olá, Lima. Bem-vindo ao blog. Como você deve ter visto no nosso “Manual de Sobrevivência”, nós não recomendamos a ninguém, principalmente com família, fazer viagens rodoviárias de mais de 1.000 km em um só dia no Brasil. O motorista pode ser excelente, experiente e veterano, mas a sinalização das pistas, os buracos invisíveis, os cavalos atravessando a estrada no escuro e muitos dos motoristas novatos que viajam à noite representam um perigo REAL de acidentes e mortes. Nossa orientação para esse trajeto é pernoite antes de São Paulo – nós preferimos Ribeirão Preto. Isso porque a Serra do Cafezal, na Régis Bittencourt, é sempre uma incógnita. Se tudo estiver bem, você até conseguiria dormir em Registro. Mas o normal são congestionamentos monumentais naquele trecho. Não é comum ficar-se 2, 3 ou 4 horas parado ali. Então, a jogada é dormir antes do Rodoanel e enfrentar a Serra do Cafezal cedinho da manhã. Mesmo que dê problema, você sabe que chegará a Floripa até o final do dia. Temos uma descrição bastante detalhada dessa rota aqui mesmo no blog. Vá lá em http://www.expressaodaliberdade.com.br e procure “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília – Florianóplis”. Ou vá direto a http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=21. Repetimos muito carinhosamente para você Lima: mantenha-se vivo e inteiro – não viaje à noite. Se estivéssemos discutindo a rodovia Paris-Marselha ou Berlim-Frankfurt, eu lhe diria: -Vá em frente, Lima!. Mas aqui ainda não dá para fazer isso.
      Um grande abraço.
      Abreu

  37. Olá, Sr. Abreu! Parabéns pela iniciativa do blog! Eu e meu marido somos de Brasília (também lado norte da cidade) e vamos viajar com nossos pets para Trancoso/BA. Pesquisei em sites e verifiquei que há, oficialmente, duas possibilidades de trajeto: um por Patos de Minas e Governador Valadares, 1589km, em que, ao que parece, as estradas são melhores, e outro mais curto por Montes Claros 1306km. Gostaria de saber se o senhor confirma essas informações e se conhece e nos recomenda outras opções.

    • Olá, Orana. Bem-vinda ao blog. Suas informações estão corretas, Orana. A questão aqui no blog é que nós levamos em consideração algumas variáveis que não estão no GPS nem no Google Maps. Por exemplo, você já percebeu que quem mora na parte norte da cidade tem uma espécie de “caminho das árvores do Tarzan”, ou seja, uma rota alternativa simples, rápida e tranquila, que nos deixa em Paracatu, evitando a confusão do trânsito de Brasília. Você já deve ter visto esse post aqui no blog, mas não nos custa indicar para os demais: http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=182. Outro aspecto: nós constatamos, através de nossas estatísticas e contatos com sputniks (companheiros de viagem, em russo) que por aqui passam, que mais de 70% deles são “marinheiros de primeira viagem, com automóveis simples, modestos, na maioria das vezes 1.0″. Então, redobra nossa responsabilidade em torno da segurança de todos eles. Assim, embora às vezes as condições físicas da via e a distância mais curta sejam um atrativo, questões como criminalidade, violência, trânsito pesado e índice de acidentes nos levam a recomendar roteiros menos charmosos, mais longos e menos estruturados. É o que ocorre com esse que perpassa Belo Horizonte-Governador Valadares-Teófilo Otoni(BR 381): não temos condição de recomendá-lo a nossos iniciantes, Orana – aquilo é que coisa para profissionais! Por isso, nossa indicação é Brasília-Montes Claros – Salinas-Vitória da Conquista. É mais longe? É. É visual e economicamente mais pobre? Mas até hoje não perdemos um único dos nossos sputniks aí: eles vão…e voltam. E isso é o que importa para nós. Finalmente, lembramos a você que a ideia de ir por Governador Valadares passando por Patos de Minas é equivocada, uma vez que exige uma volta enorme e totalmente desnecessária.
      Faça uma boa viagem e conte para nós na volta como foi, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  38. Abreu , gostei muito do seu blog, muito útil , parabéns pela dedicação, empenho e simpatia ao ajudar as pessoas !

    Gostaria de acrescentar uma dica importantissima para viagens em estradas no Brasil : Trafegar sempre de farol baixo aceso, mesmo de dia.
    Considero tão importante quanto enxergar, ser enxergado pelos outros motoristas !
    Essa simples atitude pode ser a diferença entre um acidente ou um susto e uma viagem tranquila !
    O aumento de consumo de combustível é desprezivel e o incremento na segurança é grande, principalmente porque os outros motoristas, que vem em sentido contrário, percebem seu carro muito antes de te verem, caso de carros pretos e prata que se confundem à distância.

    Obrigado !

    • Olá, Carlos. Bem-vindo ao blog. Aliás, mais do que bem-vindo, muito obrigado por vir ao blog. Eu explico: há cerca de 12 anos, quando meus filhos começaram a dirigir e a me observar em nossas viagens de férias, juntaram-se os dois e trouxeram uma exigência: daí por diante, eu deveria dirigir de faróis acesos mesmo de dia. Um pouco antes, havia saído uma resolução do Contran determinando que ônibus interestaduais deveriam circular com faróis acesos inclusive durante o dia. Claro que foi uma lei que não pegou. Durante muitos anos, apenas uma empresa a cumpriu: a Itapemirim. Hoje, acho que nem ela mais cumpre. Mas eu ouvi meu filhos, achei que tinham razão e, desde lá, essa prática faz parte da nossa rotina. E nossos carros são prata e preto. O que é estranho nisso tudo? É que, ao elencar um conjunto de informações para ajudar nossos motoristas de primeira viagem a se manterem vivos nas viagens de férias, ESQUECI TOTALMENTE da questão que você levantou. Fica o registro e vou inseri-lo no texto do nosso “Manual de Sobrevivência”, com nossos agradecimentos a você.
      Um grande abraço e faróis acesos durante o dia com certeza!
      Abreu

  39. Olá,
    Eu e minha família (marido e mais 4 filhos) vamos de Brasilia a Cabedelo na Paraíba em Janeiro/2016. entretanto nunca fizemos uma viagem tao longo assim. Vi as suas orientações e achei bem bacana. Gostaria de dicas e informações a respeito de que estradas pegar, qual o melhor percusso e onde dormir. levando em conta que viajaremos durante o dia. desde de já muito agradecida.

    • Olá, Ivone. Bem-vinda ao blog. Há diversas alternativas para se chegar à Paraíba, Ivone. Mas nós aqui insistimos em recomendar que, até Salvador, só existe um percurso confiável: Brasília-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana. No primeiro dia, sugerimos dormir em Seabra ou Lençois (cerca de 1.000 km), no segundo dia em Aracaju (mais 770) e no terceiro em Cabedelo ( + 700 km). Obrigado por viajarem apenas de dia: é uma alegria para nós encontrarmos gente de juízo (veja que o motorista do cantor Cristiano Araújo era um profissional experimentado, mas não adiantou: a noite, o veículo e as estradas brasileiras se encarregaram da tragédia). Desde que iniciamos esse blog, temos ajudado uns poucos milhares de pessoas a viajarem pela primeira vez de carro pelas estradas brasileiras. E nunca perdemos nenhum dos nossos “sputniks” (companheiros de viagem, em russo, que é como chamamos aqueles que vêm aqui trocar ideias conosco). NENHUM. Ninguém retornou aqui para registrar um acidente, uma morte, mas apenas para agradecer. E se vocês nos acompanharem, principalmente em nosso radicalismo de não viajar à noite, farão muitas idas e vindas felizes e seguras.
      Um grande abraço e voltem se aparecerem dúvidas.
      Abreu

      • Gostaria de dicas pra chegar a João Pessoa saindo de Brasília, no dia 06 de setembro eu e minha família iremos fazer essa viajem.

        • Olá, Arthur. Bem-vindo ao blog. Temos muitas informações interessantes para sua viagem. Nós estamos fazendo algumas análises sobre como as pessoas chegam aqui ao blog. A maioria vem pelo Google e caem em alguma parte do blog, que é um pouco maior do que aquela parte para onde o Google as trouxe. Você, por exemplo, chegou através de um post nosso chamado “Manual de Sobrevivência em Viagem de Férias nas Estradas Brasileiras”. Este post e diversos outros estão publicados em nosso site “www.expressãodaliberdade”. Ali há duas seções básicas: “RODOVIAS BRASILEIRAS” e “SÍTIOS E SOLUÇÕES”. Na seção RODOVIAS BRASILEIRAS, há diversos posts e centenas de comentários, discussões, troca de experiências sobre como se locomover por essas nossas estradas, de modo que cada viagem seja um prazer, com segurança do retorno em paz. Por exemplo, como você vai para João Pessoa, experimente dar uma lida em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal” (www.expressaodaliberdade.com.br/?p=44), mas não deixe de ver também “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador” (www.expressaodaliberdade.com.br/?p=571), principalmente as notícias postadas hoje lá no comentário do colega estradeiro (sputnik, como chamamos por aqui) Edílio Andrade, que voltou de longa viagem pelo Nordeste por essa rota no dia 25 deste mês. Como você vai perceber, nós temos algumas regras básicas para ajudar as pessoas. A maioria delas está no Manual de Sobrevivência. A principal é não viajar à noite. O nosso esforço aqui é ajudar as famílias a irem e a VOLTAREM. Àqueles que não abrem mão de viajar à noite, nós não temos muito como ajudá-los: 82% da vítimas fatais de acidentes rodoviários morrem entre as 19h00 e as 06h00. Esta é a nossa luta: mudar a cabeça dos sputniks (companheiros de viagem, em russo) para viajarem de dia, aprenderem que pernoitar é mais barato do que chegar mais cedo ao litoral – se chegar. Também buscamos orientar as pessoas a viajar com crianças pequenas, com cachorrinhos, com carros 1.0, a não almoçar em beira de estrada, a andar por rodovias (BR) onde, mesmo ruins, as condições de apoio são melhores (oficinas, guinchos, postos da Polícia Rodoviária Federal, etc.). Então, Arthur, sinta-se à vontade. Nosso cardápio está lá, no http://www.expressaodaliberdade.com.br, ninguém paga nada por isso: é tudo uma grande troca de experiências em benefício de todos nós. Neste momento, as estatísticas do blog registram a média de 3.374 pessoas vindo aqui buscar informações para suas viagens. Como você fez. A nossa responsabilidade é enorme ao dizermos:- “Vá por ali, não vá por lá”. Mas nossos 39 anos de estrada em viagens a passeio, bem como nossos mais de 1.500.000 rodados nas estradas brasileiras nos obrigam a fazer isso, ou seja, dividir o que sabemos para que outros possam curtir de carro o Brasil por muitos anos e muitos milhares de quilômetros SEM UM ACIDENTE.
          Gostaríamos muito que você retornasse depois do “tour” pelo blog para avaliarmos uma forma de facilitar o acesso das pessoas a todo o conjunto de nossas informações. Talvez você tenha algo a nos dizer.
          Um grande abraço.
          Abreu

  40. Bom dia, o blog realmente é muito bom, por isso vim buscar informação. Vou sair de Ilhéus, BA para Caldas Novas, GO. Estou em precisando saber das condições das rodovias, melhor caminho. Também penso em ir de avião partindo de salvador. Como o blog me orienta? Se puder enviar uma resposta também para o email, ficarei muito grato.

    • Olá, Adauto. Bem-vindo ao blog. As condições das rodovias no trajeto pretendido estão boas, com algumas obras. A sua rota deverá ser Ilhéus-Vitória da Conquista-BR 116-BR251-Salinas-Montes Claros-BR365-Pirapora-Pirapatos(cruzamento da BR 365 com a BR 040)-Uberlândia-Araguari-Corumbaíba-Mazagão-Caldas Novas. A respeito do trecho até Pirapatos você pode ver detalhes aqui mesmo no blog, no post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Ilheus” (http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=544). Nossa recomendação para pernoite é Montes Claros. Há ótimos hoteis no centro da cidade e bons hoteis e pousadas no anel rodoviário (onde você deve preferentemente ficar, porque estará à margem da rodovia que você usará no dia seguinte. Quanto à viagem de avião, sei que há companhias que fazem voo charter para Caldas Novas. A ampliação do aeroporto, sua privatização e abertura para os voos domésticos regulares está no pacote de medidas anunciadas pelo Governo Federal nesta semana, mas só deverá ocorrer ao final do ano que vem. Uma alternativa também é voar para Uberlândia ou Goiânia e lá alugar um carro (na Localiza a diária para carros 1.0, com quilometragem livre está por volta de R$ 140,00). Retorne por aqui para nos dizer qual foi a sua decisão final,OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  41. Olá, visitei seu blog e achei o máximo, pretendo viajar de Trindade (GO) a Natal (RN), dia 15 próximo ( domingo de carnaval ), vou conforme suas dicas pela BR 020, ate LUIS EDUARDO MAGALHAES (pernoite), dai SEABRA, IBOTIRAMA, IPIRA , FEIRA DE SANTANA, QUAL O MELHOR LUGAR PARA DORMIR NO 2º DIA, E SE O sR TEM INFORMAÇOES ATUAIS SOBRE O ESTADO DAS RODOVIAS.
    UM FORTE ABRAÇO
    ASSIS DANTAS ]

    • Olá, Francisco. Bem-vindo ao blog. Hoje você já deve estar na estrada, porque eu estava aqui em Salvador correndo atrás do Bel, da Ivete e da Claudia Leite e só agora vi seu comentário. Se você pernoitou em Lençóis, durma no dia seguinte em Aracaju ou Maceió. Dá para fazer tranquilo. O terceiro dia será Natal.
      Um abração.
      Abreu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>