SÍTIOS E SOLUÇÕES : Internet na roça

julho 13, 2009 Abreu 120 comments

Texto original de 13.07.2009

(Atualizações ao final do texto).

(O espaço para comentários encontra-se ao final deste post).

Viabilizamos a internet em nosso sítio – depois de anos de tentativas – com um modem Vivo Zap CDMA, conectado a uma antena externa para celular, colocada a 7 metros de altura. A escolha da Vivo deveu-se ao fato de que aquela operadora era a única que oferecia o modem com entrada para a antena.

Durante um ano, tudo funcionou às mil maravilhas. Até que, num desses picos de tensão da rede elétrica, o modem queimou. Procurei a Vivo, que me informou não trabalhar mais com o modem antigo. Agora, só modem 3G. Adquiri o modem Hawei Mobile Connect – Modelo 156 – o único que tinha entrada para antena de celular.

Passei o fim-de-semana tentando configurar a rede com o antigo roteador D-Link 524, sem sucesso. A rede sem fio no ar, sinal excelente, mas nada de conexão com a internet. Desisti.

Na segunda-feira, procurei uma empresa especializada e o veredito foi definitivo: não é possível configurar rede sem fio com o DI-524 e modem 3G da Vivo. Para tanto, é necessário um roteador 3G, já disponível no mercado. Ofereceram-me o dispositivo por R$ 890,00.

Procurei diversas empresas, técnicos e curiosos: o mesmo veredito. Pesquisei na internet e encontrei o aludido roteador entre R$ 500,00 e R$ 600,00. Preparei-me para adquiri-lo e resolver o problema. Afinal, depois de navegar na internet, no meio do mato, longe de tudo, entre árvores, cachorros e vacas Jersey, ficar sem ela já estava dando nos nervos até do caseiro, que dava suas navegadas no ciberespaço.

Nesse momento, chega meu filho mais velho, Breno Abreu, que assina alguns posts deste blog. Meteu a mão na massa durante duas horas. Não sei, mas ele deve ter usado caldeirões, asas de morcego, essas coisas. O fato é que, ao fim desse período, a rede foi configurada e funcionou perfeitamente – com o velho D-LINK DI-524 e velocidade plenamente satisfatória!

Está aqui, montada, com o pessoal navegando nesse ermo, no meio do cerrado, para quem quiser ver!

Edimar Abreu – 13.07.2009

                      NOSSO RETRATO HOJE, NOVEMBRO DE 2014

   Pois é. Depois de cinco anos de tentativas de acompanhar a tecnologia, conseguimos, aqui do meio do mato, manter nosso contato com a civilização via internet. Nossa configuração é basicamente a seguinte:

   – continuamos dependendo desesperadamente de modens com entrada para antena externa. Conseguimos dois, um da Vivo (Box) e um da Claro (minimodem).

    – o Box da Vivo é modem e roteador, o que nos propicia uma rede sem fio de bom alcance. Mas o sinal da Vivo oscila e algumas vezes durante o dia nos desconecta da internet. O plano é de 20 GB. A velocidade está atualmente entre 1 e 2 MBPS. 

   – o minimodem da Claro é só modem. Então, nós o encaixamos num mini-roteador da Apple. O sinal da Claro é estável e o plano de 5 GB. A velocidade também tem-se mantido entre 1 e 2 MBPS.

   As antenas externas continuam sendo da Aquário e são específicas para cada operadora. O mastro das antenas têm aproximadamente 10 metros de altura e os cabos de descida, 20 metros. As perdas são mínimas.

                                                 Edimar Rodrigues de Abreu – 02.11.2014

ATUALIZAÇÃO – 21.07.2017

Quando os telefones celulares chegaram ao Brasil, no princípio dos anos 90, por incrível que pareça, funcionavam muito bem aqui na roça. Eram aqueles brucutus da Motorola (PT550 e outros), que não tinham chip e eram gigantes. Era um sistema operacional chamado CDMA.

Um belo dia, anunciaram que a tecnologia ia mudar para melhor, com um sistema chamada GSM. Entrou o tal GSM, todo mundo vibrou com a novidade (mais rapidez, melhor qualidade de áudio, etc). E nós, na roça, ficamos sem telefone. Ficamos alguns anos utilizando apenas o meu transceptor de radioamador para nos comunicarmos com a civilização.

Um dia, alguém me falou de antenas para celulares em área rural. Comprei, instalei e funcionou: passamos a trabalhar com o sistema GSM, uma vez que os aparelhos tinham uma entrada específica para a antena externa.

Aí, anunciaram que a tecnologia ia mudar para melhor: ia entrar em cena o CHIP, uma invenção maravilhosa, que conteria todos os dados da sua agenda e que poderia ser passado de um aparelho para outro, etc, etc.

E os telefones celulares com chip vieram….sem entrada para antena externa. Mais um longo período de silêncio, até descobrirmos algumas marcas que produziram aparelhos com entrada para antena externa. Problema solucionado.

Aí anunciaram que a tecnologia ia mudar: iríamos passar a operar numa nova faixa de frequência (banda), que, por ser muito mais rápida, permitiria o tráfego de dados pelo celular. Era a 3G chegando. E com ela, todos os novos smartphones, inclusive o Iphone. SEM entrada para antena externa! Ou alguém já viu algum Iphone com essa entrada?

Nova luta. Meses de silêncio e finalmente a solução para a voz. Descobrimos a central telefônica da Intelbrás, com aparelhos sem fio distribuídos pela casa. E a central recebe CHIP e tem entrada para antena externa.

Plugamos na central e entramos no mundo do 3G. Mas internet era só um sonho: os modens 3G portáteis, em forma de isqueiro, não tinham entrada para antena externa. Depois apareceram alguns e pronto: modem 3G, com entrada para antena externa, um roteador e internet na roça, como já contamos lá atrás.

Velocidades horrorosamente baixas. Só e-mail, navegação passiva(down-loads), sem vídeo. Cerca de 500/600 Kb de velocidade. Mas estávamos plugados no mundo.

Em nosso galpão se acumulavam as antenas de CDMA, de GSM, e agora de 3G, porque, para cada operadora, é uma frequência e para cada frequência uma antena. Quando você briga com a Vivo e muda para a Claro, sua antena da vivo de 800 MHz vira lixo e você tem de comprar uma de 900 MHz, que é a frequência da Claro.

Aí, anunciaram que a tecnologia ia mudar: viria agora o sistema 4G, que seria O BICHO! E, um belo dia, tudo parou de funcionar: central telefônica da Intelbrás, telefones sem fio, modem com entrada de antena externa, roteador de Wifi. Simplesmente, ZERO de voz e dados.

Aí, bateu o desespero. Queríamos saber o que havia acontecido, mas informação também é zero. Os atendentes da Claro insistem -”Deve ser alguma coisa com o seu equipamento. O resto do Brasil está normal”. Eu me sinto, então, o resto do Brasil, aqui no meio do cerrado, entre duas pequenas montanhas, à beira de um riacho lindo, de uma matinha maravilhosa, sob o olhar de duas vaquinhas jersey e de meus quatorze cães. E todos eles censurando: “Tu é incompetente, hein? Sem telefone, sem internet. Que decepção”.

Brigo com a Claro e vou tentar a Vivo. Sucateio e recolho para galpão as antenas e demais apetrechos da frequência de 900 Mhz da Claro e compro tudo de 800 Mhz, da Vivo. NADA!

E o atendente da Vivo: -”Deve haver alguma coisa errada com o seu equipamento. O resto do Brasil está normal.” E eu me sinto o resto do Brasil, cobrado por todos os seres vivos existentes nestes 6 hectares de terra, mata e riacho.

Pesquisas, pesquisas, pesquisas. Discussões com amadores e profissionais. NADA. Procuro asilo político-tecnológico na DANTENAS, empresa que me apoia desde os tempos em que a comunicação na roça era só por equipamento de radioamador. E o sorriso do Wellington me informa: -”A Vivo mudou para 4G e a frequência agora é 2.400 MHz. A sua antena de 800 MHz é para 3G. Você tem de colocar uma antena de 4G na frequência da Vivo. Está aqui e custa R$ 115,00”. Santo Wellington: mandei a antena de 800 MHz para o galpão e instalei a antena de grelha de 21 Dbi. Funcionou maravilhosamente com o telefone. Estávamos de volta à civilização!

Volto ao Wellington, para comprar outra antena para internet. E ele me instrui a tentar um divisor de sinal, uma espécie de “Y”, que, colocado na ponta do cabo de descida, leva uma parte do sinal para a central telefônica e a outra para o modem 4G da Vivo (Vivo Box).

Potato! Kartoffel! Pomme-de-terre! Batata! Telefone funcionando e internet maravilhosa, a 1.200 Kb, ou 1,2 Mega. E, em seguida, a conclusão de que a antena, apesar de estar na frequência correta e estar a 9 metros de altura, sofria uma perturbação entre 3G e 4G. A voz funcionava bem em 3G, com um sinal relativamente bom. A internet gaguejava em 4G, com sinal fraco e acabava voltando para o 3G, onde não funcionava.

Decidimos pesquisar, procurando com o deslocamento do com modem, roteador, antena e tudo, algum lugar, em torno da casa-sede, onde as coisas se harmonizassem. Inútil. Dias e dias de buscas, tentativas, e pesquisas. Por falta de outros espaços, decidmos examinar o sótão. A casa tem um sótão amplo, onde se localiza toda uma tecnologia de energia alternativa e instalações hidráulicas. Resolvemos fazer uma experiência lá.

Subi com o modem Vivo-Box, liguei em uma das tomadas do sistema de energia alternativa e desci do sótão para apanhar a antena de grelha de 21 Dbi, para completar a instalação. Nesse momento, meu filho mais velho, que estava controlando a rede pelo celular lá em baixo, gritou: -”Paião, tem um troço errado aqui!”. Fui ver.

Ele me mostrou no celular a medida de velocidade do RJNET, que dizia que a rede estava no ar, SEM ANTENA, em 4G, com velocidade de TRINTA MBPS!

Subi de novo no sótão. Tudo certo. Apenas o Vivo Box ligado na rede de energia alternativa, com a pequena antena própria direcionada para a torre da Vivo (90 graus) a 50 km daqui e os indicadores luminosos mostrando um sinal maravilhoso, uma estabilidade formidável e uma velocidade vertiginosa!

Pela primeira vez a mudança de tecnologia, em vez de nos relegar ao último grau de cidadania tecnológica, promovera-nos à condição de cidadãos urbanos no meio do mato! TRINTA MEGA DE VELOCIDADE NO MEIO DO NADA, SEM ANTENA, SEM CABO, SEM NADA!

Nós nos abraçamos, comemoramos e relaxamos: estamos on-line e muito bem on-line! Só alegria. Até descobrirmos que a alta velocidade comeu rapidamente nossa franquia, porque o pessoal sentou o cacete em vídeos, jogos e NetFlix.

Solucionamos isso também. Mas aí é outra história, que contaremos em outro dia.

Edimar Rodrigues de Abreu – 21.07.2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

120 Comments on “SÍTIOS E SOLUÇÕES : Internet na roça

  1. Boa noite! Abreu, hoje completa 37 dias que instalei a bomba nova, agora com a bomba refrigerada a água e até o momento está tudo em paz mesmo com trovão e relâmpago espero que continue assim, qualquer coisa te informo.

    1. Olá, Pedro. Que maravilha. Fico muito feliz e é mais uma experiência que registramos aqui no blog e que pode servir para outras pessoas. É um pacotinho completo: o problema, as discussões e a solução. Tenho certeza de que vai dar certo.
      Um abração.
      Abreu

  2. Abreu. Parabéns pelo Blog. é descontraído. informal. e muito esclarecedor. Sou da area de telecom e gostei da sua forma de interagir e informar as pessoas. (é bom deixar claro que apesar de conhecer um pouco de roteadores. redes. Sei pouco dessas tecnologias móveis, e realmente é uma saga identificar essas frequencias que as operadoras operam e cada regiao uma ou outra usa tal frequencia. deixando as pessoas perdidas moro n zona da mata mineira e aqui a vivo em 4g LTE opera em 800mhz.

    1. Olá, Gilmar. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. A frequência de trabalho das operadoras na área de dados é um mistério. Tive de mudar as minhas redes para a Claro, que funciona muito bem com as antenas de 2.6 Mhz, quando entrega velocidades de 12 a 16 Mbps. Mas a Vivo ou rasteja entre 0,5 e 0,9 Mbbp ou simplesmente não dá sinal de vida. Técnicos já me falaram em insistir em 800 Mhz, que seria a frequência da Vivo aqui na roça. Como você diz que essa é a frequência da Vivo aí na Zona da Mata é de 800 Mhz, só me resta agora a hipótese de que as antenas que estou experimentando como de 800 Mhz não sejam dessa frequência. São antenas antigas e as inscrições que poderiam esclarecer a questão estão ilegíveis. Então, vou comprar uma antena nessa frequência e experimentar. É provável que as antenas que julgo serem de 800 sejam de 900 ou 950 Mhz. Vou fazer essa experiência nesta semana. Darei notícias aqui.
      Um grande abraço.
      Abreu

  3. Abreu,
    Li de cabo a rabo os posts do seu blog para a colocação de internet no sítio. Na fazenda dos meus cunhados não querem internet, mas na próxima vez estarei levando chips pré-pagos de 3 operadoras e uma bússola. Lá nos Nokia antigos aparecem de zero até a 3 barras para Vivo, dependendo do lugar no interior da casa. Nos smartphones Samsung J2 nada. Pesquisarei na região rural como os vizinhos obtêm sinais de internet. A fazenda fica em MG em um vale de uma região montanhosa da Serra da Mantiqueira, a 10 km de Capela Nova e a 8 km de Caranaíba, ambas com ERB da Claro e Vivo.
    Parabéns pela clareza nos textos e a presteza e disponibilidade em ajudar economicamente aos sitiantes, que não querem ficar isolados do mundo.

    1. Olá, Luiz. Bem-vindo ao blog. Acho que as possibilidades de você conseguir seu objetivo nessa região aí são bastante boas. Isso porque você já detectou com os velhos Nokia a presença do sinal (possivelmente 2G, só voz). Mas isso significa que a propriedade está na linha de visada da ERB mais próxima. Os smartphones são menos sensíveis à presença de sinal, por causa de sua própria estrutura: a antena interna é ridícula, não tem antenas externas nem entradas para elas. Como os Nokias antigos não navegam na internet e os smartphones não “enxergam” o sinal, você provavelmente conseguirá acessar a internet usando um modem móvel (aquele toquinho que se parece com um pendrive) COM ENTRADA PARA ANTENA EXTERNA e naturalmente uma antena externa, na frequência da operadora que estiver disponível e que você usará. Pelo que posso analisar daqui, aí no meio do caminho entre Capela Nova e Caranaíba, ou seja, a nordeste de Carandaí, você deve ter sinal de três operadoras: a Claro, a OI e a Vivo. Para voz (2G), você tem a Claro com 40% (duas barrinhas), e a Oi a Vivo com 20% (uma barrinha) cada. Em 3G (pode pintar internet aqui, embora ruim), você deverá encontrar Claro e Vivo com 40% cada uma (duas barrinhas). A Oi está ausente nesse faixa. e, em 4G (boa promessa de internet), você deverá encontrar 20% para Oi e Claro e 40% para a Vivo. Então, suas melhores chances, no que respeita a internet, estão na Vivo. Observe nos testes com pré-pago se é isso mesmo. A Vivo está apresentando problemas em áreas rurais. Aparentemente fica fazendo experiências, ora mudando de ERB, ora mudando a frequência, ora mudando a posição da antena na torre da ERB. A Claro é mais estável: está trabalhando em 4G, na frequência de 2.600 MHz, bem regular, o que permite que eu não precise mexer na antena externa. Já com a Vivo, principalmente nos fins de semana, eu fico trocando de antenas diversas vezes por dia (porque ela pode funcionar em 800, 1.800 e 2.600 MHz. E como eu tenho todas essas antenas aqui na roça, fico tentando adivinhar para onde ela foi e vou atrás. Mas ninguém merece isso! Assim, se seus testes confirmarem minhas hipóteses e ambas estiverem disponíveis, possivelmente você vai direcionar seu investimento para a Claro, apesar do sinal mais fraco. Quando digo “investimento”, estou falando do modem móvel, chip, pigtail, cabo de descida, mastro e antena externa. O modem móvel está no Mercado livre de R$ 13,00 (usado) a R$ 300,00 (novo).Lembre-se de que precisa ser 3G/4G. O restante – tudo junto – deve dar uns R$ 300,00. Mas você só deve investir depois de testar e restar. Acho que você vai ter sucesso. Dê notícias, Luiz.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Abreu,
        Desculpe-me por demorar a lhe dar notícias, desde fevereiro de 2018.
        Tive sucesso sim.
        Em maio fiz contato com um instalador de internet rural de Conselheiro Lafaiete/MG e como você dissera as melhores chances para internet para o meu caso estavam com a Vivo.
        Instalamos o Vivo dados com o modem roteador para a internet e também o telefone fixo celular rural com chip da Vivo.
        Paguei a ele R$300,00 pelo modem roteador Huawey, modelo B68L – 54 novo e chip Vivo. a internet ficou muito boa, com alcance de até 100m a partir da sala da fazenda.
        Paguei R$400,00 pelo aparelho BEDIN 3G Plus de telefone fixo celular rural, cujo sinal atinge e se mantém sempre com 80%.
        Paguei R$910,00 pelas 2 antenas (uma para dados e outra para voz modelo JFA 8517 850MHz 19dBI, com refletor de chapa e ajuste vertical), Cabos coaxiais Cabletec RGE-06, adaptadores, suporte metálico galvanizado e mão de obra de ajudante e do instalador, incluindo deslocamento de 100km de ida/volta.
        O sinal da operadora é da Vivo de Caranaíba.
        Essas despesas iniciais mais elevadas (R$1610,00) compensaram as instalações desses equipamentos para voz e dados na fazenda, já que fazemos recargas semanais de R$10,00 no chip do roteador, com direito a 1GB de internet semanal, com saldo acumulativo, o que tem sido suficiente até hoje sem abusos no uso da internet. E para o celular fixo rural eu já possuía 1 chip pré-pago Vivo de R$44,90/mês.
        Portanto, gasto mensalmente R$85,00 para ficarmos conectados com o mundo por voz e dados, agora que me aposentei no final do ano passado e podemos ficar uns dias na fazenda sem tédio.
        Muito obrigado pelas suas preciosas dicas aqui nesse blog.
        Abraços,
        Luiz Gonzaga

        1. Olá, Luiz. Bem-vindo de volta, independentemente da demora. O importante é você se dispor a retornar e compartilhar conosco a riqueza de informações que você colecionou nessa empreitada. Quando nós avaliamos as operadoras e a qualidade dos seus sinais na sua região, achamos que você teria uma boa chance de trazer a internet para a fazenda. Pelo jeito, você montou um sistema com tudo de melhor com que você poderia contar. Sua evidente satisfação é justa e merecida. E nós por aqui ficamos felizes quando, a partir de nossas discussões e de sua capacidade de luta, alguém consegue acesso à internet lá no seu distante pedacinho de terra. Parabéns, Luiz pela persistência, pela luta e pela vitória. Porque roça, sem internet, ninguém merece!!!
          Um abração.
          Abreu

  4. Boa noite! Abreu parabéns pelo blog, minha saga começou em 27 de julho de 2017, fui ajudar meu pai na fazenda dele, pois o gado estava morrendo de fome e o mesmo não tinha condições de alimentar o gado com ração, fica no sertão da Bahia, cavei um poço artesiano com o objetivo de plantar capim, sorgo, milho, palma etc, e tentar resolver seu problema. o poço tem 72 metros com água cristalina com algumas restrições para consumo humano, mais para minha finalidade que é irrigação esta ótima, tenho 7 meses tentando resolver um problema que está acontecendo,que é queima das bombas, coloquei uma bomba ebara submersa caneta de 3cv, 2 meses funcionou tudo direito até a bomba queimar. levei para assistência e foi constatado que estava puxando areia pequenos grãos, achei estranho pois essas bombas em minha opinião não tem como não puxar pois sempre tem nos poços artesianos, me deram uma bomba nova, contratei um técnico para fazer uma nova instalação, limpei o poço e instalei a bomba nova com uma tela de proteção para não passar sujeira, um quadro adequado como fui orientado. 2 meses a bomba queimou novamente com o mesmo problema carcaça perfurada e puxando areia. a assistência disse que foi pico de energia e esta puxando areia novamente, mais não informou o que foi de fato que fez a bomba queimar, analisando a situação, gastei 1200,00 para limpar o poço, gastei 1200,00 com um quadro para proteger a bomba, e mesmo assim o mesmo problema. um eletricista falou que a distancia de 600 metros do transformador vai queimar todas as bombas que instalar, lembrando que o fio que foi instalado do poste para a bomba foi cabo 35. veja se pode me ajudar pois já estou entrando em depressão. o que posso fazer para resolver o problema de queda e pico de energia?

    1. Olá, Pedro. Bem-vindo ao blog. Esse é um dos casos mais complicados que já apareceram por aqui, porque, à primeira vista, você tem um problema elétrico e um problema hidráulico. Nossa ajuda na área elétrica não vai ser igual à da hidráulica, porque nossa vivência de problemas é mais nesta última. Mas nada de depressão ou pânico. Pode ficar tranquilo que nós avisaremos na hora adequada de entrar em pânico ou de se deprimir. Brincadeiras à parte, já perdi duas bombas aqui. E ambas por causa de picos de tensão, de responsabilidade da concessionária de energia, que, depois de dois anos em cada caso, fez o ressarcimento do valor do prejuízo. Então, vamos para a parte elétrica. Não sei o que significa cabo 35, mas o que é normalmente utilizado (partindo do princípio de que a bomba de poço tem de ser trifásica), é o cabo quádruplo de fio 10. Se esse cabo 35 for mais fino do que os dois pares de 10, temos um problema aí. Ou se, em vez de quatro fios, o seu cabo tiver apenas três ou dois, teremos outro problema, porque sua bomba, então, não será trifásica. Se for isso, além dos problemas que você narrou, possivelmente sua conta de luz estará bastante dolorosa. Ainda outro ponto na questão elétrica: uma vez que você mencionou que a propriedade rural está no sertão da Bahia, é preciso ter muito cuidado com o período de chuvas, por causa dos raios, que, mesmo de pequeno porte, vão direto ao coração da bomba e torram tudo. Isso se resolve com um bom sistema de terra. O seu poço é revestido? Qual o revestimento? PVC, cerâmica, tubo galvanizado ou aço-carbono? Se for metálico (ferro galvanizado ou aço-carbono), a solução é fácil: basta ligar o fio terra no próprio revestimento do poço. Se for de material plástico ou cerâmico, aí é necessário fazer um terra adequado, ou seja, comprar três vergalhões de ferro banhados de cobre de três metros, enfiá-los no chão (colocando, junto, no buraco o maior volume de sal grosso possível) a marretadas em triângulo, cada um a três metros do poço, unir suas extremidades expostas com fio de cobre o mais grosso possível e ligar o fio terra a esse fio de cobre. Isso aí deve reduzir 90% dos riscos de picos de tensão, seja por variação da energia da Coelba, seja por queda de raios na rede elétrica. Depois que fiz isso aqui na roça, nunca mais perdi bombas de poço, nem televisores, no-breaks, geladeiras, computadores, sistemas de CFTV ou home-theathers, tão comuns anteriormente e nem tive de brigar com a CEB. Você diz que colocou um “quadro adequado”, depois de queimar a primeira bomba. Significa que antes não havia esse quadro. E há quadros de diversos tipos. Os mais antigos, mais baratos, e que não funcionam. Os mais modernos (cujos disjuntores são do modelo DDR, com chaves que desarmam ao menor sinal de alerta de temperatura ou de excesso de tensão (voltagem). Não economize nisso, Pedro. Os disjuntores pretos, que substituíram muito bem os fusíveis, hoje são rejeitados por quem quer tranquilidade nessa área. São mais caros, os da Siemens são mais caros ainda, mas valem cada centavo. Finalmente, vamos à parte hidráulica. Todos os poços em algum momento deixam passar areia junto com a água e as bombas são blindadas exatamente para não serem corroídas por esse “esmeril”. Aí vem a pergunta: sua bomba é blindada? Imagino que seja. Então, não poderia ser perfurada pela areia. Por outro lado, a que distância do fundo está a bomba? Se estiver muito perto do fundo, sempre vai haver areia. Existem duas coisas interessantes, em relação a isso, Pedro. Um é o nível estático do poço, ou seja, o nível da água quando a bomba não está funcionando e o poço está cheio. Digamos que esse nível, no seu caso, com um poço de 67 metros, seja de 55 metros. Quando a bomba funciona, depois de uma hora ou duas, o poço baixa para um nível estabilizado, no qual, por mais que a bomba continue funcionando, o nível não desce mais, porque o “rio subterrâneo” de onde você estará tirando a água repõe a água retirada. Esse nível é chamado de nível dinâmico. Pois bem: a bomba, para trabalhar folgadamente, deve ficar o mais alto possível dentro do poço, mas sempre abaixo do nível dinâmico, porque, se a água descer demais e a bomba ficar fora dela, queima. Então, digamos que o seu nível dinâmico esteja em 50 metros de profundidade e o estático a 55 metros. Onde está a sua bomba? Não está muito perto dos 50? Não está muito próxima do fundo? Perguntas que só você pode responder para nós, Pedro. Aguardamos o seu retorno com todas essas respostas, para tentarmos construir junto com você uma saída desse enrosco. Conte com a gente. E, caso você tenha alguma dificuldade, leia de novo o nosso post “Poço artesiano de água suja”: lá você terá uma boa fonte de informações a respeito de como conseguir esses dados que estamos pedindo. Vai dar trabalho, mas vamos conseguir, Pedro.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Boa noite meu amigo! Desculpe ter postado no post errado, não prestei atenção.
        vamos lá
        1° cabo 35, é o mesmo cabo que a concessionaria usa em sua rede geral, a pessoal que fez trabalha na concessionaria, inclusive esse fio tem 300 mt todo enterrado, não sei se tem algum problema.

        2° O poço só tem 7 metros revestido de tubo pvc, que é a parte de terra, o resto é pedra, foi usado na ultima bomba uma tela bem fina que só passa pequenos grãos de areia, entrei em contato com a empresa que perfurou o poço para revestir todo, passei toda situação e ele me informou que se eu usei essa tela na bomba não poderia ser esse problema que está queimando a bomba.

        3° O poço tem 72mt, de profundidade, a bomba está com 56mt, sei que já testamos varias vezes e nunca faltou água. a outra bomba que queimou já ficou ligada 48hs sem faltar água e sem problema. A bomba é 220 bifásica da ebara 3cv.

        4°você fala que tem que ser trifásica, conversei hoje com o técnico que instalou, e perguntei se posso comprar um inversor de frequência e comprar uma bomba trifásica, ele me falou que é bem mais caro e para pico de energia não funciona.

        veja se passei toda informação que vc precisa para me ajudar. conversei com outro eletricista ele me orientou a comprar uma bomba com refrigeração a água.

        1. Na verdade a própria assistência da Ebara não esclareceu o motivo pelo qual a bomba está queimando, se foi pico de energia, se esta puxando areia, até agora não passaram um relatório exato, estou esperando a resposta se vão me dar outra ou vou brigar na justiça, só fotos mostrando que a bomba queimou. independente do que seja vou fazer o que vc me orientou, tenho um aterramento com 1 ferro de cobre de 1,2mt vou colocar 3 de 3mt. E se precisar revestir o poço inteiro.

          1. Olá, Pedro. Já estava concluindo a resposta para você, quando aconteceu alguma coisa aqui e o meu longo texto desapareceu todinho da minha tela. E não foi para lugar nenhum! Então, vou tentar recompor tudo. Eu lhe dizia que o seu problema deve ser dividido por partes, senão vamos ficar todos loucos. E que você deve evitar pôr a mão no bolso e sair investindo dinheiro em soluções que podem não ser as mais corretas. A busca da solução tem de começar pelas alternativas mais simples e mais baratas. Para tanto, você precisa reduzir a ansiedade e o esforço para resolver tudo rapidinho. Por exemplo, a briga com a Ebara pode não ser o melhor caminho. Se, dos milhares de clientes que ela pode ter, somente você estiver reclamando do produto, a situação ficará delicada. Assim, dê uma olhada no site do “Reclame aqui” e veja quantos clientes dessa empresa apresentaram reclamações da mesma natureza que a sua. Veja também o manual da bomba (procure na internet) e veja o que está escrito lá, no que respeita às condições de funcionamento, etc. Só falta o manual explicitar que a bomba não poderá ser usada para extração de água bruta ou em poços de profundidade superior 30 metros. De outro lado, essas bombas queimam mais comumente por picos de tensão (responsabilidade da Coelba). E, ainda, por uma terceira vertente, a utilização de telas de proteção em casos da espécie pode ser contraindicada: se a água efetivamente estiver saturada de areia, essa areia pode entupir os furos da tela, cortando o fluxo da água e propiciando que a bomba trabalhe a seco, com sua consequente queima (responsabilidade da empresa que colocou a tela). E mesmo uma briga judicial nesses casos tem de exigir alguns cuidados. Claro que o seu poço deve estar registrado junto à agência ou secretaria de recursos hídricos do seu estado ou do seu município, e está legalizado. Falo isso porque, acionar quem quer que seja por causa de um poço clandestino, pode significar a perda da ação e do poço, que corre o risco de ser lacrado com concreto pela autoridade hídrica, ÀS CUSTAS DO PROPRIETÁRIO DO POÇO! Então, vamos voltar ao início: calma, nada de precipitações, nada de meter a mão no bolso e vamos avaliar adequadamente contra quem brigar judicialmente. A sua decisão de fazer o aterramento – com material de que você já dispõe – é uma excelente ideia e pode resolver o problema, se o problema for de pico de tensão. Não esqueça também de verificar o quadro de controle. Se ele estiver usando disjuntores antigo (pretos)s, troque-o por um que use os modernos disjuntores DDR (brancos), de preferência da Siemens (mais caros, mas excelentes). Não é uma despesa absurda, no máximo o que equivaleria a uns 2 ou 3 pacotes de latinhas de cerveja. Sob um outro ângulo, digamos que a bomba não esteja queimando por picos de tensão, mas pela abrasão causada pela areia. De onde vem essa areia? Se a parte não revestida do poço for totalmente rochosa, não é de lá, mas da parte não revestida. Isso pode significar que a areia da superfície encontrou um caminho e penetrou na tubulação do revestimento, provavelmente na junção entre o revestimento e a rocha. Então, consulte a empresal responsável pela perfuração e peça um orçamento para: a) refazer o revestimento dos sete metros; b) para fazer um novo revestimento POR DENTRO do revestimento atual, que penetre por 2 ou 3 metros na rocha; c) para retirar a bomba e analisar o nível de entupimento da tela de proteção de areia. Essa informação será preciosa: se a tela estiver muito entupida, poderemos prever quando a bomba atual trabalhará de novo a seco e queimará. Resumindo, Pedro: a) se as queimas tiverem sido por picos de tensão, o aterramento e o aperfeiçoamento do quadro deverão aresolver; b) se forem por abrasão (esmerilhamento da bomba por areia da água), o refazimento do revestimento ou o novo revestimento por dentro do antigo poderá retirar a areia da água e resolver o problema; c) se a bomba tiver queimado por trabalhar a seco, a hipótese da alínea “b” (refazimento do revestimento ou novo revestimento por dentro do antigo) eliminará a areia e a necessidade da tela. Finalmente, reflita muito, converse muito, não gaste muito e não brigue nada. Por enquanto.
            Gostaria muito de continuar acompanhando o seu caso.
            Um abração.
            Abreu

          2. Boa noite! Abreu, tenho uma ótima notícia, a empresa vai dar outra bomba, só solicitou que eu troque por uma refrigerada a água, de ferro fundido, pague a diferença é claro. Pelo menos já resolvemos metade do problema, conversei com outro profissional e ele me disse que resolveu alguns problemas de bomba queimando com essa bomba refrigerada a água. conversei com o profissional que vai instalar e pedi a ele que coloque 3 ferros de cobre de 3 metros, ele disse que por ele tudo bem vc pode me explicar como com esses ferros vai ajudar a solucionar os picos de energia. mandei um esquema que vi no youtube para ele analisar o vídeo, se vc quiser ver tb. https://youtube.be/gckrBldYdfo. a água, ele que limpou o poço, e me garantiu que a água está limpa, a empresa quer que eu faça o teste físico-químico da água. vc acha que devo tomar outras providencias para não correr riscos de queimar novamente?

          3. Que notícia boa, Pedro! Fiquei realmente feliz com a substituição da bomba, sem necessidade de ação judicial. Quando ao aterramento, todo pico tensão (isso ocorre quando sua voltagem que é, digamos de 110 volts, sofre uma elevação súbita para 150, 180 ou mais de 200 volts, em função de um defeito na rede elétrica da concessionária ou por queda de raios nela) tende a se transformar em faísca. Entre os os fios do cabo que conduz a energia, há um que é o fio-terra, normalmente de cor preta ou verde. O papel desse fio-terra é conduzir essas faísca para a terra, protegendo a bomba ou qualquer outro aparelho. A maioria dos instaladores improvisa ligando o terra a um parafuso qualquer (muito comum eles ligarem o terra da máquina de lavar no parafusinho que prende na parede a caixa da tomada em que a máquina está ligada) ou simplesmente não ligam, ignoram o fio-terra. Quando vem o pico de tensão, a faísca, em vez de ser conduzida para a terra inofensivamente, vai saltar entre os contatos da bomba, queimando-a. Assim, um bom sistema de terra, junto com um bom disjuntor no quadro, praticamente eliminará esse lado do problema. O sistema consiste em enterrar em torno da bomba essas barras de ferro e unindo as pontas que ficam de fora com fio elétrico grosso. O fio-terra deverá ser ligado nesse fio grosso ou diretamente na ponta de uma das barras. Quanto à análise físico-química da água, é o que sempre recomendamos aqui. É sempre bom saber com o que estamos lidando. Faça também a análise biológica da água: o preço é praticamente o mesmo e não deve passar de R$ 200,00 ou R$ 300,00. Se cobrarem mais do que isso, volte aqui. Mas não se esqueça das outras providências, inclusive verificar a situação da tela que você pôs na bomba velha, na hora de colocar a bomba nova. Se a tela estiver entupida, significa que mais cedo ou mais tarde ela poderá queimar a bomba nova, OK?
            Um abração.
            Abreu

          4. bom dia! Abreu, tudo instalado, sai da fazenda 20:40 de ontem, de baixo de chuva muito relâmpago nem deu para testar a bomba direito, ficou tudo funcionando, voltei para salvador e vamos ver se com essa nova bomba refrigerada a água vai dar certo, espero que sim, já gastei de mais, tive que pagar 500,00 da diferença das bombas 500,00 da instalação, 146,00 para arrumar o bombeador, e 200,00 de combustível. sobre o aterramento não encontrei ferro de 3mt, coloquei mais 3 de 1,2mt.

          5. Olá, Pedro. Estamos aqui na torcida para dar tudo certo. Não sei em que região da Bahia encontra-se a fazenda. Se for a região baiana onde é época das águas (Agreste e Sertão), vamos ter uma resposta rápida das mudanças, porque a época chuvosa sobrecarrega a rede elétrica e torna os picos de tensão mais frequentes. Se for a região do estado onde as chuvas são raras nessa época (litoral, principalmente), aí a prova dos nove vai demorar um pouco. Acho, porém, que suas providências estão no sentido de resolver o problema. Não se esqueça de dar uma verificada nos disjuntores do quadro de comando, OK? E dê notícias: estamos ansiosos por uma solução para o seu problema.
            Um abração.
            Abreu

  5. Boa tarde,

    Abreu, tenho um sitio a 28 km da cidade, não tem visada com a torre da operadora oi, que fornece sinal 3g na cidade. Consigo pegar sinal 2g e fazer ligação em um canto atras da casa, no período da noite, atualmente estou usando uma antena de 900 mhz bem antiga, em um telefone lg b220 para fazer ligações a qualquer hora do dia. Comprei o Roteador Zte 3g 4g Wi-fi Mf253 desbloqueado, pluguei a antena nele, sem sucesso nada de sinal, com a antena de 900 antiga eu deveria pegar algum sinal pelo menos 2g? minha duvida é, sera que o sinal não chega na minha propriedade ou eu tenho que colocar outra antena, e se eu colocar uma antena de 2.100 eu consigo sinal 3g a esta distância da central? e fazer ligações com o telefone fixo conectado ao roteador?

    segue dados que consultei no site da anatel.

    SubFaixa Frequência Entrada em Operação
    E 1835.000 MHz a 1850.000 MHz / 1740.000 MHz a 1755.000 MHz 04/08/2009
    E 957.500 MHz a 960.000 MHz / 912.500 MHz a 915.000 MHz 04/08/2009
    F 2110.000 MHz a 2125.000 MHz / 1920.000 MHz a 1935.000 MHz 30/04/2015

    1. Olá, Eduardo. Bem-vindo ao blog. Vamos ver como é que se se resolve o seu problema. A primeira providência é não meter a mão no bolso antes de entendermos o que está acontecendo aí. Como você vê pelo post, não somos especialistas em informática, mas somos experientes em resolver nossos problemas de comunicações na roça. E a nossa experiência diz que se há um fiapo de sinal telefônico na roça, há esperança. Aí, seria importante sabermos alguns detalhes: onde você está? A única operadora é a Oi? Entre a cidade e o sítio, em que local o sinal 3G desaparece e a que distância do sítio? Como seus vizinhos resolvem o problema (ou não resolvem)? Os dados da Anatel são uma perfeição para quem mora no centro de São Paulo, na Zona Sul do Rio ou em Brasília. No resto do Brasil, não bate nada com nada. E na área rural então…Por isso, nós roceiros precisamos construir nossas próprias tecnologias, porque o nosso dilema é crítico: sem internet, nem filhos, nem pais, nem amigos nos visitam na roça! Já entendi que você tem uma antena de 900 MHz. E a realidade é que, com sinal 3G é difícil e com 2G é impossível ter internet. Teremos de ser criativos. Então, vamos começar a construção da solução. Aguardo as informações que eu pedi. Volto a dizer: roça sem internet, não tem neto, não tem filho, não tem amigos, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Bom dia Abreu, de antemão obrigado pela atenção!
        Então, estou localizado em Bom Jesus do Araguaia, interior de Mato Grosso, próximo a ilha do bananal. Sim unica operadora é Oi. O sinal desaparece a uns 12 KM da cidade devido a uma serra e aproximado uns 16 KM do sítio. os vizinhos não usam internet, eles usam somente a anteninha antiga de 900 com o telefone LG b220 só para fazer ligações, verdade roça sem internet não tem nada disso! infelizmente somos dependentes dela!
        grato!

        1. Olá, Eduardo. Você já examinou a hipótese de internet por satélite? É cara demais para você? Está por volta de R$ 250,00 por mês o menor pacote. Se estiver caro demais, vamos ter de substituir dinheiro por suor e paciência, até acharmos a origem do sinal e altura do mastro em que iremos pôr a antena. Mas nós estamos juntos com você nessa batalha, OK? Aguardo sua resposta. Desculpe a demora, mas estava em Salvador, onde fui me submeter a uma cirurgia.
          Um abração.
          Abreu

          1. Olá Abreu! internet via satélite, as que pesquisei não esta disponível na minha região e achei caro! tenho uma mini torre de 12 metros que uso a antena de 900 com celular!

          2. Oi, Eduardo. Estive absorvido por uma outra seção do blog e quase que você fica para trás. Desculpe o mau jeito, tá? Mas diga: como é que se dá o acoplamento da sua antena de 900 com o seu celular? Não é smartphone, claro. Deve ser dos antigos, com entrada para antena externa. É isso? Quanto à internet via satélite, ela está disponível em qualquer lugar. Vou dar uma pesquisada e verificar se há pacotes menores a preços mais em conta. Você também pode fazer isso. A empresa chama-se HughesNet e é parceira da SKY. Dê uma olhada lá e retorne aqui para continuarmos a conversa. Com esse sinal de 2G aí nós não iremos a lugar nenhum. Precisaremos de pelo menos 3G para começarmos a discutir internet. Sua torre de 12 metros vai precisar de fazer alguns exercícios. Podemos colocá-la na cumeeira da casa, para testarmos 16 ou 17 metros de altura? Fico no aguardo de suas informações.
            Um abração e não desanime.
            Abreu

  6. Olá Abreu, feliz ano novo!
    Gostei do site, e das histórias..e como muita coisa sobre a internet é familiar, lhe conto minha situação e quem sabe podes me dar uma dica..
    Meus pais moram aqui no sítio em São Miguel do Iguaçu, oeste do Paraná, bem pertinho da terra das Cataratas do Iguaçu.
    Tenho internet Vivo 3G com modem/roteador de mesa (Huawei b681-44) faz uns 2 anos e meio pelo menos. No início funcionou bem sem antena externa, mas de repente não tinha mais sinal e tive que instalar a antena..lá se foram mais R$550..não faço ideia do modelo dessa antena..
    Funcionou pouco tempo e de repente, do nada, simplesmente não funcionou mais. Troquei o chip, atualizei o software e subi a antena mais uns 4m, mas além de oscilar muito, o sinal é fraco, quando pega, são 2 a 5Mbps, às vezes um pouco mais, mas dura uns dois a três dias, aí cai de novo.
    Recentemente a Vivo mudou pra 4G aqui na cidade e região e muita gente tem reclamado que está ‘uma bagunça’. Será que é só o sinal ou será que preciso trocar a antena para algo melhor em função do 4G? Ou não é nada disso? 🙁
    Obrigada pela atenção, e tudo de bom!
    Yonara

    1. Olá, Yonara. Bem-vinda ao blog e desculpe o atraso na resposta: o blog tem diversas seções, como a “Rodovias Brasileiras”, onde procuramos ajudar famílias a viajarem de férias e voltarem para casa. E nesta época do ano, aquela seção “bomba” e absorve grande parte do tempo, em detrimento das outras seções como esta “Sítios e Soluções”. Realmente, a Vivo tem feito diversas experiências (bem como a Claro e a TIM), na operação do 4G, inicialmente em 2.600 Mhz. Ultimamente, com o desligamento dos canais de TV analógicos, a frequência por eles usada ficou vaga e essas operadoras passaram para lá, porque o espaço é muito maior, cabe muito mais gente e dados, etc. Quando meu sinal maravilhoso parou de funcionar totalmente, desconfiei, pesquisei e descobri que eles estavam lá, na frequência dos antigos analógicos. Comprei uma antena própria, instalei e voltei a acessar telefonia e internet, com velocidade suficiente, mas muito menor (nessa faixa que você mencionou, entre 2 e 5 MBps). Uma semana depois, tudo foi embora outra vez. Testei outra vez o sótão, e nada. Experimentei a antena anterior, de 2.600 MHz e lá estava o sinal de internet, tanto da Vivo, quanto da Claro e da TIM. Mas sinal de telefone, nada. Aí, como eu estava começando a ficar louco, vendo coisas e ouvindo vozes, fiz uma experiência mais louca ainda: explorei os sinais dessas operadoras na frequência dos antigos analógicos, mas só para telefonia, deixando a internet na antena de 2600 MHz. Pois não é que eles estavam lá? Agora está essa loucura: tenho duas antenas de grelha de 2.600 MHz para as três operadoras para INTERNET e outras duas para as mesmas operadoras para telefonia. Ainda não incluí essa miscelânea no texto do post, exatamente para observar quanto tempo isso vai durar. Isso porque essa confusão da Vivo está ocorrendo com maior gravidade em Brasília, porque ela está operando aqui em 700 e 1.800 Mhz. No resto do Brasil, inclusive aí no Paraná, ela aparentemente se mantém na frequência de 2.600 MHz. Provavelmente sua antena antiga está “beliscando” resíduos da frequência velha, mas não se sustenta e o sinal é fraco. Talvez sua frequência aí seja a de 2.400 a 2.600, que precisará de uma antena específica para isso. Nessas horas, Yonara, o melhor a fazer é ir à loja de antenas de São Miguel do Iguaçu e perguntar aos vendedores o que é que está valendo para a região. E não gaste essa fortuna: uma antena excelente para a faixa de 2.400/2600 MHz não pode ultrapassar os R$ 150,00 aqui em Brasília. Imagine aí, pertinho das Cataratas. Mas eu esperaria ainda um pouco antes de investir dinheiro. Aparentemente as coisas estão se estabilizando, mas não é definitivo: na internet da Vivo, por exemplo, eu não consigo entrar no site do Banco do Brasil, que alega que “O DNS está instável e não oferece segurança para operações bancárias”. E você liga para a Vivo escuta um desfile de pessoas muito bem intencionadas mas muito mal informadas. Acho que a gente poderia conversar um pouquinho mais sobre isso. Vou esperar o seu retorno.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Olá Abreu!!
        Muito obrigada pela resposta. Acho que vou esperar um pouco e ver se as coisas estabilizam e enquanto isso vou pesquisar sobre antenas. Me diga uma coisa, não tinha me dado conta que vc também usa as antenas para o sinal de telefone, além da internet. Os telefones ficam ligados aos cabos? Ou as antenas captam e redistribuem o sinal aí no seu sítio? Aqui telefone não funciona faz muito tempo. Dando umas voltas na casa dá pra falar em algum ponto. Tempos atrás tínhamos antena e o telefone (daqueles mais antigos) ficava ligado à antena. O problema é que hoje em dia sempre tem uns 3 ou 4 ou mais precisando de sinal…então cabo fica limitado. Vou reler seus textos, mas se puder clarear um pouco mais sobre isso agradeço demais! E não se preocupe com o tempo da resposta, assim que puder tá valendo, grande abraço!
        Yonara

        1. Olá, Yonara. Obrigado pela compreensão. A minha solução para a telefonia não é totalmente satisfatória, mas pelo menos coloca o sítio no ar. O sistema é o mesmo antigo (antena, cabo e pig-tail), mas não há mais celulares (smartphones) com aquela entrada para o cabo. Então, eu descobri que a Intelbrás fabrica uma central telefônica que tem entrada para o cabo e recebe chip. Então, eu coloquei o chip na central e conectectei o cabo nela. Essa central controla um telefone fixo e diversos telefones móveis, que eu distribuí pelas dependências da casa sede e na casa do caseiro. Inicialmente, eu coloca o meu próprio chip nela (só eu recebia chamadas). Posteriormente, adquiri um chip específico para essa central. Assim, quando todos vimos para a roça, antes de entrarmos na zona de silêncio, cada um de nós transfere as ligações dos nossos celulares para o número da central. Quando qualquer pessoa liga para qualquer um de nós, todos os telefones da central tocam. O modelo dessa central é Intelbras ITC 4000 ou 4100 e o preço fica por volta de R$ 400,00. Por outro lado, operando em 4G, a Vivo oferece um serviço chamado Vivo To Go. Ele está na opção “Ajustes” do Iphone. Vá para “Telefone” e depois para “Ligações Wi-Fi” e ative esse item. Feito isso, através da sua rede da internet, você faz e recebe ligações telefônicas do seu aparelho. É parecido com as chamadas feitas pelo WhatsApp. Não é perfeito, porque depende da intensidade do sinal, mas quebra o galho. Se você optar pela central, pode usar a mesma antena que você usava antes e o mesmo cabo de descida. Só a pontinha do cabo (pig-tail, um cabinho de cerca de um metro de comprimento) poderá ser necessário trocar. Vamos continuar conversando: hoje mesmo, da parte da manhã até agora, a Vivo já trocou de frequência duas vezes e voltou para onde estava.
          Um abração.
          Abreu

          1. Olá Abreu!
            Puxa que legal, vou atrás dessa central sim, mesmo funcionando mais ou menos já será muito melhor que hoje..que não tem nada praticamente.
            Valeu mesmo pela ajuda, to admirada pela atenção e validade dos conteúdos, Parabéns!
            Grande abraço e tudo de bom pra vc e sua família!
            Yonara

          2. Ah sim, Abreu, esqueci de comentar, a Vivo hoje deu uma melhorada sim.
            Tivemos chuva na região da direção das antenas, mas agora voltou bem boa! Vamos continuar torcendo pelas melhorias e investimentos dessas empresas.
            Abraço, até!
            Yonara

  7. pelo amor de deus sera que você poderia me ajudar a pegar internet no sitio, eu vou me mudar para um sitio a 5 km da cidade, no sitio não pega internet e nem o 3g, moro em Itamogi aqui não tem 4g, pensei em pegar de paraíso a cidade vizinha, mas muita gente mais próxima não conseguiu não acho que eu vou conseguir, a antena que transmite o sinal 3g fica a 4 km em linha reta, não tem visada o sitio fica em um buraco, tem alguma solução? eu não tenho dinheiro para pagar internet via satélite infelizmente, se puder me ajudar eu agradeço pois eu ganho a vida com internet, para mim é uma necessidade.

    1. Olá, Arthur. Bem-vindo ao blog. Vamos conversar um pouco, para podermos ver quais as saídas que você tem para esse problema. Quando você fala que Itamoji não tem 4G, imagino que você esteja se referindo a uma determinada operadora, porque algumas delas já não operam mais em 3G, só em 4G. Se a Vivo operar por aí, por exemplo, dificilmente será em 3G. Então, em primeiro lugar, quantas e quais operadoras operam a partir da torre de São Sebastião do Paraíso? Como você procura o sinal: é apenas com o celular e o chip de uma única operadora? Qual a distância entre o seu sítio e último lugar no qual você ainda tem sinal? Em relação a Itamogi, o seu sítio fica em que direção (norte, nordeste, leste, sudeste, sul, sudoeste, oeste ou noroeste)? Com essa indicação, nós poderemos medir sua altitude, comparar com a de Itamoji – onde há sinal – e calcular qual o tamanho da torre ou mastro necessário para alcançá-lo lá no seu sítio. Fico no aguardo de suas respostas, para buscar uma fórmula de “pescarmos” esse sinal para você.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. muito obrigado por tentar me ajudar Abreu, na verdade na minha cidade o 3g é novidade, chegou esse ano, aqui quase todas as operadoras operam em 2g ainda.

        quando vou na cidade apenas a tim e vivo pegam 3g.

        na torre de paraíso tem 4g da tim e da vivo.

        eu procurei o sinal com o chip da tim e da vivo pois a claro só pega o 2g e muito mal, na parte mais alta do sitio pegou o sinal mas infelizmente só 2g e muito mal, a distancia entre meu sitio e o sinal é de no máximo uns 500 metros. o sinal 3g pega a quase 1km mas só com um gomo.

        não sei se fica ao norte, mas eu estou te mandando o link com a imagem dela no Google maps caso ajude em algo.

        https://www.google.com.br/maps/place/Itamogi,+MG,+37955-000/@-21.073096,-47.0873577,992m/data=!3m1!1e3!4m5!3m4!1s0x94b70e6e54bb35f5:0xcd7ee2149ead5b18!8m2!3d-21.0787458!4d-47.0490631

        agradeço muito a sua ajuda e a resposta rápida que me deu, isso mostra a pessoa dedicada que você é, parabéns.

        1. Olá, Arthur. O link que você me mandou plota um ponto dentro da cidade de Itamogi, na rua Cel. Lucas. O mais importante, entretanto, é o plot do seu sítio. Você consegue mandar?
          Abração.
          Abreu

  8. Boa noite Sr. Abreu,

    Gostaria que me informasse qual o fabricante e modelo do modem que resolveu seu problema?
    Ele possui entrada para chip?
    Ele possui entrada para antena rural?

    Antecipo meus agradecimentos,

    Vinicius Magalhães

    1. Olá, Vinicius. Bem-vindo ao blog. Os modens que começaram a me mostrar a solução do meu problema foram aqueles minimodens para operação móvel, parecendo um pendrive grande. Eles têm a entrada para chip, mas nem todos têm a entrada para a antena rural. Os primeiros foram os ZTE – que ainda hoje estão no mercado – os D-Link (que já não encontro mais, exceto os de mesa) e os Huawei, que me pareceram os mais apropriados, por manterem em toda a sua linha a entrada para antena rural. Experimentei também os modens com cabeamento soldado. Muito bons, eliminaram uma série de dores de cabeça (de tanto colocar e retirar o terminal da antena externa, a entrada do modem acaba se deformando e deixa de funcionar. O cabeamento soldado evita isso. O ponto fraco deles é o software. Cada modem com chip e entrada de antena, ao ser inserido na entrada USB, instala um programa, no qual a conexão “roda”. E eu tive alguns problemas com os softwares desses modens com cabeamento soldado, ora se instalavam tranquilamente, ora não se instalavam, ora os já instalados se desinstalavam sozinhos. Tomei uma decisão: uma vez colocado o terminal da antena rural no minimodem, envolvo o conjunto com fita adesiva e não mexo mais nele. O que utilizo atualmente em uma das minhas redes de internet é assim. É um Huawei E3131, que instalei em 2012 e não mexi mais. Funciona até hoje, direitinho, com um chip da Vivo (mas já funcionou com chips da Claro, da Oi e da Tim) e um roteador da TP-Link, onde está inserido na porta USB. O outro lado da solução foram os VivoBox. É um aparelho constituído de modem e roteador, que recebe chip da Vivo e antena rural. Funciona redondo onde o sinal da Vivo possa ser captado pela antena. As desvantagens: é caro, é proprietário (só aceita chip da Vivo) e quando muda a tecnologia, o anterior fica obsoleto. O meu primeiro VivoBox era de 2G e o mais novo é 4G. Toda vez que a tecnologia muda, tenho de jogar fora o velho e comprar um novo. Mas a relação custo-benefício é a melhor possível para quem mora na roça. Agora, por exemplo, o meu conjunto Huawei + roteador TP Link, que funciona há cinco anos, não é aceito pelo Banco do Brasil, por atraso tecnológico e vulnerabilidades na área de segurança. Outros bancos ainda o aceitam (Citibank, BRB). Mas acho que é uma questão de tempo. Bem, Vinicius, essa é a minha experiência vivida aqui nesse meu pedacinho de céu, longe da civilização, mas plugado o cyberspaço. Não tenho qualquer interesse comercial, mas apenas o de compartilhar com pessoas na mesma situação minha ideias que deram certo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Boa noite Sr. Abreu,

        Primeiramente agradeço pela atenção à minha pergunta, demonstrada pelo pouco tempo em sua resposta e o parabenizo pelo site.

        Lendo atentamente suas explicações, acho que vou tentar no meu rancho a sua solução Modem Huawei, modelo E3131 + roteador TP Link, por ser uma solução “não proprietária”, já que pretendo utilizar chip de 02 operadoras.

        No meu rancho, a OI é a melhor opção, pois a cerca de 50 mts da casa, aparecem em média 1 ou 2 barrinhas de sinal, oscilando às vezes para nenhuma barrinha. Dentro da casa nenhuma barrinha!

        No caso da Claro, a cera de 50 mts do rancho aparece no máximo 1 barrinha de sinal. Dentro da casa: 0 (nenhuma barrinha)

        As outras operadoras: nenhuma barrinha em todos os locais.

        Este roteador da TP Link que o Sr. utiliza, seria qual modelo?

        Ele tem entrada tipo USB para o modem não é?

        É necessário alguma configuração especial entre roteador e modem para que haja a recepção do sinal de celular pelo modem e seu envio para o roteador? Se sim, esta configuração é simples de fazer? Ou é só “plugar” o modem no roteador e já temos uma rede pronta para ser utilizada, enviando sinal WI FI para nossos celulares, notebooks, etc…

        Obrigado pelo retorno.

        Atenciosamente,

        Vinicius Magalhães

        1. Olá, Vinicius. O modelo do roteador da TP-Link que eu uso é TL-MR3420. Lembre-se de que o roteador deve ser 4G/3G. Isso porque, às vezes, em área rural, o sinal oscila e muda de 4G para 3G. Fazendo assim, você assegura permanecer conectado, ainda que em velocidade mais baixa. O roteador citado tem entrada para USB, na qual você inserirá o modem. Não há dificuldade na instalação: inicialmente o modem vai ficar piscando em verde (3G), depois em azul (4G). Ao final ele deve se estabilizar com a luz azul acesa fixa. No fundo do roteador há impresso um endereço (normalmente 192.168.0.1) e um nome de usuário e senha (normalmente admin e admin). Nessas alturas, o seu computador, notebook, tablet ou smartphone já estará conectado na rede Wifi gerada pelo roteador. Abra o seu navegador e digite o endereço (192.168.01, se for o caso). Ao dar enter, ele abrirá uma tela que pedirá nome de usuário e senha (admin e admin, se for o caso). Nesse momento, o software vai lhe oferecer algumas opções (que você pode aceitar ou deixar como veio de fábrica). Uma dessas opções é o nome da rede que vocẽ pode criar a seu gosto e a definição sobre se a sua rede vai continuar aberta (como veio de fábrica) ou se você vai preferir fechá-la. Mesmo aqui no meio do mato, eu fecho todas as minhas redes. Para isso, o software vai pedir que você crie uma senha. Pronto. Nada mais. Eu gostaria de chamar a atenção para um detalhe, Vinicius. As operadoras alteraram suas frequência de trabalho recentemente, quando mudaram a transmissão para 4G: a Vivo, Oi e Tim estão operando na banda de 2.500 MHz e a Claro em 850 Mhz. Aqui na roça eu trabalho com Tim e Vivo. Como trabalham na mesma frequência e usam a mesma torre, com uma única antena de 2,5 MHz eu posso trocar o chip do modem e tudo funciona normalmente. Já se eu trabalhasse com Vivo e Claro, por exemplo, seriam necessárias duas antenas, uma para cada frequência. No seu caso, se nada mudar, poderá ocorrer isso, mas não é um problema grande: existe uma chave, que recebe as duas descidas das antenas e, com um simples virar de botão, você utiliza uma antena ou outra. Mas comece montando o sistema apenas para a operadora de sinal mais forte. Uma vez acertado esse sistema, com a antena o mais alto possível, teste os chips de todas as outras operadoras: você poderá ter surpresas agradáveis, como, por exemplo, descobrir que as outras (Tim e Vivo), sem nenhuma barrinha, vão conseguem chegar com a antena. Dê notícias.
          Um abração.
          Abreu

          1. Olá Sr. Abreu,

            Muitíssimo obrigado por explicar tudo detalhadamente, facilitando bastante as ações que devo tomar para ter sucesso na instalação.

            Vou tentar adquirir esta semana o conjunto Modem + Chip indicado pelo Sr.

            Explicando o meu caso com mais detalhes: Assim que adquiri este rancho no início do ano, preocupei-me inicialmente em ter pelo menos sinal para telefone. Assim, após conversar com algumas poucas pessoas que moram próximas do rancho, tive a informação que a OI era a operadora “mais forte na região”. Mas minha operadora é a Vivo a mais de 20 anos e da minha esposa é a Claro.

            Então, a cerca de 6 meses atrás, quando fui comprar a antena externa, para ter algum sinal dentro do rancho, adquiri uma Quadriband, que digamos assim, sintoniza todas as operadoras, porém tem um ganho menor que as antenas que tem uma frequência só.

            Adquiri também um celular simples, da LG (B220), que acho que é 2G e fiz a montagem da antena para ligá-la ao celular.

            Assim, consegui um sinal tanto da Vivo quanto da Claro para o telefone, oscilando entre 1 e 2 barrinhas, às vezes 3, com o uso da antena.

            É o que eu venho usando até hoje. Mas se eu não conseguir colocar esta internet pra funcionar, vou perder em pouco tempo a companhia de meus filhos nestes passeios ao rancho…kkkk.

            Obrigado mais uma vez e boa noite.

            Atenciosamente,

            Vinicius Magalhães

          2. Olá, Vinicius. E por que você acha que eu me esforço tanto há tantos anos para ter tudo aqui no meio do mato (energia, tv a cabo, internet, Netflix)? Por causa dos meus filhos e netos: NO NET, NO SONS! Mas vale toda a pena, com certeza!
            Abreu

  9. Olá, Abreu, boa noite.

    Depois de muito pesquisar via internet cheguei ao seu blog e notei que vc tem know-how no assunto.
    Li quase tudo, mas pra mim é meio grego.. :/
    Nosso sítio fica na zonha rural de Brazlândia-DF, num dos pontos mais altos do DF. Ficamos na parte alta do vale e venta muuuito. Preciso trabalhar todos os dias, fazer downloads de peças processuais. Além disto, não temos TV aberta nem paga, então o pouco que vemos de filmes/programação é via internet, sobretudo pelo Netflix.

    Consiterando este perfil, qual solução de internet você me recomendaria?

    Aguardo seu retorno, agradeço.

    1. Olá, Angel. Bem-vindo ao blog e desculpe o atraso na resposta. Tive de sair da roça para resolver umas coisas no Plano Piloto e só agora pude parar ver as pendências digitais, inclusive o blog. Preciso de algumas informações adicionais para começar a ajudar você a traçar um plano. Por exemplo, quando você fala que não tem TV, é por falta de sinal ou por opção? Como você acessa hoje a internet, para baixar suas peças processuais? Qual a velocidade? É internet móvel ou fixa? Qual a franquia em GigaBytes? Precisa de antenas ou o sinal está disponível sem elas? Aguardamos o seu retorno com esses dados para começarmos a pensar juntos uma solução legal e econômica para você, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Olá, Abreu.

        Então, nos dividimos entre a cidade e a roÇa.
        Não temos TV por opção mesmo. Nem na cidade e nem no mato. Gostamos de controlar o conteúdo que nós e nossa filha entramos em contato.
        Mas sei que chega o serviço de TV da Sky, porque temos um vizinho que a utiliza.
        Inclusive vi que eles fornecem internet via satélite, mas não cheguei a contatá-los.

        Na roça não temos internet, apenas os dados móveis da operadora de celular.
        Creio que o sinal é bom, não temos problema quanto a isso. Como disse antes, é uma região de quase 1300m de altitude, então deve contribuir para o sinal satisfatório.

        Eu preciso de uma velocidade de, no mínimo 10-15 megas para baixar as peças. Faço vários downloads por dia, e assistimos umas 2h em média de Netflix. Por isto fiquei pensando se a via satélite da Hughes nos atenderia, porque eles tem franquia de dados..

        Vi que tem esse VivoBox, mas desconheço o produto…

        Não tenho ideia das soluções possíveis.. Aguardo uma luz de quem tem mais experiência.

        Gratidão _/\_

        1. Olá, Angel. Agora estamos tendo uma noção do que você precisa. A propósito, você nos encontrou aqui no blog no dia 29 de outubro. No dia 30, recebemos a visita do Vinicius Magalhães, com situação semelhante à sua. Nos dias de ontem e anteontem, trocamos mensagens com o Vinicius, nas quais fornecemos informações detalhadas a respeito das alternativas que ele tem para resolver o problema. Se você se dispuser, é só descer, aqui dentro área de comentários, e ver o que foi postado do dia 29 para cá. Acho que vale a pena. Claro que a sua situação é melhor do que a dele: você está no DF, em uma área 1.300 metros de altitude e provavelmente tem acesso ao sinal de todas as quatro operadoras (Vivo, Tim, Oi e Claro). De acordo com nossa experiência aqui na roça, você tem três possibilidades: a) rotear o próprio sinal do seu celular e criar uma rede Wifi dentro da qual você possa trabalhar com notebook, tablet ou desktop, o que é muito mais confortável para navegação a trabalho; b) buscar um sinal mais forte – através de uma antena externa – usando um minimodem móvel encaixado num roteador (uma das soluções que utilizo aqui e que o Vinicius Magalhães vai testar lá); c) assinar a internet via satélite da HughesNet. Cada uma delas tem seu preço e sua probabilidade de dar certo ou não. A primeira – rotear seu próprio sinal de celular – depende apenas do aparelho que você utiliza. Se for um IPhone, é só ir lá no ícone de Ajustes, clicar em Acesso Pessoal, ativar esse serviço e pronto: sua rede sem fio já estará disponível para o seu laptop. Se não for IPhone, é necessário estudarmos para saber se ele dispõe ou não desse serviço. O preço é o da sua assinatura de celular, dentro da qual você poderá negociar com sua operadora o tamanho da franquia mensal em GB, se a atual não for suficiente. Mas a velocidade vai ser a oferecida pela operadora, dentro das limitações da força do sinal que você recebe. Por exemplo, aqui na roça existe uma área de cerca de dois metros quadrados na parede da varanda virada para o leste, onde o Iphone sozinho, sem antena, consegue uma barrinha de sinal. Só uma. Enquanto estou conversando com você, levei-o para essa área, ativei o Acesso Pessoal, coloquei a rede própria no ar, acessei-a em outro computador e medi a velocidade pelo RJ NET: deu 6,5 MBps na primeira medição e 22,6 na segunda, o que é excelente para uma barrinha só de sinal. A segunda alternativa – antena externa, minimodem e roteador – exigirá um investimento de aproximadamente R$ 400,00/ R$ 500,00 para testar se funciona e com qual operadora. Confirmado o êxito da experiência, você terá que fazer uma assinatura de um chip exclusivo para internet, já definindo o preço e o tamanho da franquia. E a terceira – HughesNet – é uma alternativa mais clara: feita a assinatura, você disporá de velocidades entre 10 e 20 Mega e franquia de 20 GB – que sobe para 50 GB entre a meia-noite e as seis da manhã, ao preço aproximado de R$ 250,00 mensais. O sistema é bom e o preço não é exagerado (primeira vez que tentei instalar internet via satélite aqui, há uns 12 anos atrás, a mensalidade era de 1.200 DÓLARES!). O problema aparentemente são as empresas que vendem o serviço: há um número expressivo de reclamações quanto ao atendimento, na solução de problemas tanto técnicos, como financeiros e administrativos. Há uma fidelidade de um ano, ou seja, se você cancelar antes de um ano, deve pagar uma multa de cerca de 100 ou 150 reais por cada mẽs que falta para completar um ano. Enfim, a situação é mais ou menos esta. Agora vou passar a bola para você, para saber se você entendeu, se tem dúvidas, se os custos estão compatíveis com o que você imaginava. E também para saber se você tem sinal de todas as operadoras e se o seu telefone é IPhone e se você já o usa como roteador do seu próprio sinal. Em caso positivo, qual a velocidade que você consegue. Ficamos no aguardo.
          Um abração.
          Abreu

        2. Complementando, Angel: o VivoBox é um conjunto de modem e roteador de mesa, da própria Vivo. O problema é que ele só aceita chip da Vivo e de nenhuma outra operadora mais.
          Abração.
          Abreu

          1. Puxa, valeu demais, Abreu! _/\_

            Sou muito analfabeta na área tecnológica e meu marido – quem nem brasileiro é – idem.
            Esclareceu bastante, deu uma luz pra gente. A minha operadora é a Vivo. Então acho que vou entrar em contato com eles e ver como funciona essa questão de franquia e velocidade, etc. E a partir daí comparar com a Hughes e ver qual é mais vantajosa.
            Até o final do ano queremos resolver isto. Volto aqui para contar. Gracias!

    1. Olá, José Carlos. Bem-vindo ao blog. Você foi apanhado em nossa rede antispam, mas nós percebemos e trouxemos seu comentário para cá. Quando você citou o endereço da empresa, o filtro entendeu como propaganda forçada e o bloqueou. Na verdade, não temos qualquer preconceito com empresas que entram aqui no blog oferecendo soluções para nossos problemas. Mas, aparentemente, não é o seu caso, porque o final do seu comentário não é o de um representante da empresa Hughesnet. De fato, como já comentamos anteriormente, contatamos a empresa, estabelecemos negociações, com os preços que você indica e só não concluímos o negócio porque a Vivo, nosso operadora, fez uma proposta tão poderosa que deixou a Hughes em desvantagem e porque, após pesquisa na internet, constatamos uma enorme quantidade de reclamações e clientes insatisfeitos, seja pela entrega abaixo do contratado (como você está mencionou), seja porque a empresa não apresenta solução para os problemas. Mas se a Vivo gaguejar conosco de novo, não teremos a menor dúvida de buscar a solução da Hughesnet, tendo esses cuidados, ou seja, fazer o teste de 7 dias e, caso o resultado seja negativo, cancelar o contrato sem ônus, como nos permite o Código do Consumidor.

      1. Boa noite, moro no sitio no interior de São Paulo, em Araras, e gostaria de coloca internet, ja que tenho um vídeo game ( PlayStation 4 ) gostaria de jogar online, e claro assisti filmes pela internet, conversei com a Internet via satelite e eles me disseram que joga online nao era recomendável, então ja não me interessei mais, vocês poderia me ajuda ?

        1. Olá, Guilherme. Bem-vindo do blog. Durante muitos anos aqui na roça trabalhamos nos limites da banda, em GRPS, WCDMA e, às vezes, até no EDGE. Naquelas condições, com o chip de meio Megabyte, nós éramos proibidos de ver vídeos e até fotos. Limitávamo-nos a textos: notícias, e-mails e pouca coisa mais. Vídeo game, então, nem pensar. Mas nos dias de hoje? Não vejo nenhum cabimento nessa informação. Talvez estaria correto se fosse internet via rádio (que às vezes é confundida com a via satélite), porque essa modalidade, a depender das distâncias, apresenta sérias limitações). Mas com internet via operadora, como a que utilizo (Vivo), via cabo (SKY ou NET) ou via satélite (HughesNet) as velocidades são muito boas (tenho duas conexões Vivo – uma Vivo Box, com velocidade de cerca de 30 Mega e outra, com modem TPLInk e antena de grelha para 2.600 MHz, com velocidade média de 6 Mega). As velocidades via satélite tendem a ser maiores, pois não passam pelas estações de rádio-base nem torres de celular: são um tiro direto do céu para sua antena. Há algo errado aí, Guilherme. Conversei outro dia lá na Hughesnet, de olho numa terceira conexão aqui no meio do mato. A proposta foi de franquia de 20 Giga durante o dia, chegando a 50 GB entre meia-noite e 06h da manhã, com velocidade garantida de 10 MB, podendo chegar a 20 MB, com mensalidade de R$ 250,00. Essa proposta permite fazer tudo o que você precisa e gosta. Então, façamos o seguinte: retorne para nós qual foi a empresa de internet via satélite que você contatou e quais as condições de velocidade, franquia e preço que ela ofereceu. E você mesmo pode pesquisar a HughesNet e ver as condições aí na sua região. Veja também nas proximidades como seus vizinhos acessam a internet. E não se preocupe: se eu aqui, no meio do mato, a 70 km do Palácio do Planalto, longe do asfalto, da rodovia, num fim de linha de uma estrada de terra sem saída, resolvi meu problema, você aí na zona rural da charmosa Araras com certeza também vai resolver. E tem de ser uma solução eficiente, boa e barata. Conte com a gente nessa busca, OK?
          Um grande abraço.
          Abreu

      2. Sr. Abreu, boa tarde.
        Tenho um pedaço de terra na Chapada dos Veadeiros que fica 56 km depois de São João da Aliança e 15 km antes de Alto Paraíso. Essa terrinha fica numa grota. Para chegar lá entra-se no KM 151 da GO 118 e segue-se por 20 km de terra, passando pelo Bandeira e chegando até Veredas. O senhor acha que um kit repetidor celular 800 MHz RP-870 Aquario consegue resolver o problema da falta de sinal para celular…?

        1. Olá, Gilmar. Bem-vindo ao blog. Aqui nós temos sempre um cuidado muito grande de evitar que as pessoas façam despesas, invistam o seu dinheirinho, sem saberem exatamente qual o problema. Se você der uma olhada, aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br), em nossso post “Poço Artesiano de Água Suja”, verá como somos insistentes com isso. No seu caso – que é parecido com o meu, ou seja, estou dentro de uma depressão, de um vale. O Planalto Central, onde passa a rodovia BR 020 e que me traz de Brasília até aqui, fica a uma altitude de 1.088 metros, a casa-sede fica a 953 metros e o riacho, a parte mais baixa da propriedade, fica a 940 metros. Ou seja, estando na minha casa, estou num buraco de 135 metros de profundidade. Se a grota onde fica sua terra for mais ou menos a mesma coisa, então, podemos trocar experiência. Você disse que a entrada para sua terra fica a 15 km antes de Alto Paraíso. Não sei se, ao chegar ao km 151 da GO 118, você vira para a direita ou a esquerda. De qualquer modo, fica a pergunta: nesse lugar você tem sinal de celular da torre de Alto Paraíso? Se você vira para a esquerda, você consegue pegar o sinal da torre de São Jorge? E se for para a direita, você pega o sinal da Flores ou de Iaciara? Há sinal de celular em Veredas? Em outras palavras, digamos que você vá para sua propriedade saindo de São João da Aliança. Até onde você tem sinal de celular? E de quais operadoras? Essas respostas são importantíssimas para que nós possamos ajudar você a pensar e achar uma solução. Por isso, nós lhe pedimos: não compre o kit do repetidor, enquanto não soubermos com o que estamos lidando. Por uma razão simples: o repetidor REPETE com mais força um sinal que é fraco e o distribui por uma área de 40 metros x 50 metros em torno dele. Ora, se não houver sinal, não há como repetí-lo. Mas se houver sinal, temos de analisar como poderemos captá-lo com uma antena e levá-lo, por cabo, até sua propriedade. Os repetidores são muito caros para que você compre e depois descubra que não resolvem. Assim, Gilmar, passe para nós essas informações e a gente vai montar esse quebra-cabeças juntos. Precisamos de saber até onde você tem sinal de celular e a que distância esse lugar está de sua propriedade. Vamos repetir: não compre nenhum equipamento nem gaste qualquer dinheiro com esse objetivo antes de conhecermos o problema. Por exemplo, esse repetidor que você citou é para a frequência de 800 Mhz, que é a antiga frequência da Vivo e que nenhuma outra operadora usava. Só que a Vivo mudou a frequência para 2400 MHz há dois meses e, recentemente, tornou a voltar para de a 800 MHz SÓ PARA VOZ, sem internet, que continua em 2.400 MHz.Estamos de acordo? Não meta a mão no bolso e retorne para nós com essas informações. Vamos resolver esse negócio, porque, nos tempos atuais, morar na roça sem telefone, TV e internet ninguém merece!
          Um grande abraço.
          Abreu

          1. Prezado, bom dia.
            Primeiramente, gratíssimo pela atenção e agilidade na resposta.
            Vou procurar buscar as informações solicitadas e, assim que consegui-las, entro em contato novamente.
            Com um até breve, reitero meus agradecimentos.
            Att.
            GP.

  10. Boa noite, Edimar!
    Vou me mudar para um sítio, no interior de São Paulo em alguns meses, e estou em busca de saber, qual é a melhor forma de obter serviços de internet. Por aqui, pensamos em usar o serviço por cabo, como fez. Mas também nos ocorreu, tentar a internet via satélite. Infelizmente, não encontrei muito à respeito, mas como vi que sua ultima atualização foi em 2014, e respondeu comentários recentes, poderia me dizer por gentileza, se nesse meio tempo, tentou a opção por satélite? Acha que pode valer a pena?
    Grata desde já!

    1. Olá, Larissa. Bem-vinda ao blog. Temos algumas novidades na área e amanhã ou depois de amanhã deverei publicar um post atualizando tudo. Sim, examinei a alternativa via satélite. Os preços estão muito convidativos. Hoje mesmo conversei com o pessoal da Hughes (que trabalha em conjunto com a SKY). Velocidades de 10 a 25 megas. Franquias de 15 gigas (R$ 260,00) e 25 gigas (R$ 360,00), com franquia noturna ampliada entre 00 e 07h00. Mas o número de reclamações de clientes insatisfeitos é preocupante. Mas há uma nova solução mais simples e mais barata que descreverei nesse meu próximo post e que deverá ser acessível para você. É a solução 4G, com agradáveis surpresas para quem mora na roça. Depois de publicar a gente conversa, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigada pela resposta!
        Isso é algo que tem nos gerado muitas dúvidas, e pesquisando, vimos que até que existem opções, aparentemente boas, mas é sempre bom, receber opiniões de quem usa na prática. Aguardo a atualização! 🙂
        Abraço.

          1. Mais uma vez, obrigada!
            Achei excelente a atualização, que trabalheira deu pra conseguir se manter conectado, hein?! Rsrs
            Nós passamos 3 meses no sitio (há quase 3 anos), e tínhamos um telefone “comum” com antena da intelbrás, onde colocávamos o chip do celular, e saíamos caçando sinal em volta da casa (o que era um sofrimento, se quiséssemos nos comunicar na chuva, rs), até que um rapaz nos recomendou usar uma antena externa. Saímos caçando um canto onde antena captasse bom sinal, e tínhamos telefone dentro de casa, enfim! 😀
            Agora vamos nos mudar para o sítio por um bom tempo, e a preocupação aqui, era como a internet iria funcionar. No tempo em que estávamos por lá, eram 2 opções para o 3G (que usávamos só no celular): subir no alto de um morro dentro do sítio onde o sinal era ok, ou atravessar os mais de 5km que levam até o centro da cidade. A ideia por aqui, era colocar uma antena lá em cima do morro e descer fio… Eu estava achando que não tinha como dar certo, porque haja fio, haha, e acredito que as perdas seriam bem significativas… Fiquei bem otimista com o vivo box, sem dúvidas, vai ser nossa primeira tentativa! 😉
            Abraço!

          2. Ah, eu aqui preocupada em como ia me manter conectada longe da “cidade”, já ia me esquecendo de dizer: Após este post, li outros dentro de sítios e soluções, e achei excelentes os textos! Meus parabéns!

          3. Oi, Larissa. Obrigado por suas palavras: elas são um estímulo para nós. Uma convicção nós temos: se há sinal na redondeza, nós poderemos alcançá-lo. Indo ao local onde há sinal e identificada a operadora (mesmo que o sinal esteja a 5 km do sítio), o próximo passo é identificar onde está a torre que está emitindo o sinal. Isso se faz girando o celular e observando as “barrinhas”. Onde elas estiverem mais fortes, é de onde vem o sinal. Aí, é necessário uma bússola – mesmo vagabunda, de R$ 10,00 – para identificar exatamente de onde vem o sinal da torre, se do Norte, do Sul, do Leste ou do Oeste. A bússola é dividida em 360 graus, sendo 360 graus o Norte. Digamos que o sinal forte esteja vindo de 90 graus, ou seja, Leste. Desça para o sítio e, lá, comece a buscar o sinal na direção Leste, com a antena o mais alto possível. Você vai achar o sinal. Girando a antena, vai alcançar o máximo de sinal. A partir daí, é só alegria, certo?
            Um abração.
            Abreu

    2. Larissa boa tarde, moro em um Sítio no Interior de São Paulo, especificamente na cidade de Nova Europa-SP, um amigo que tb mora em um sítio vizinho me forneceu ontem um contato com nome Alexandre a respeito da internet por satélite. Meu amigo instalou na casa dele e me informou que é otima a internet, porem cara.

      A empresa que prestou serviço pra ele cham-se Hughesnet, segue o link abaixo do site:

      https://www.hughesnet.com.br/

      É o seguinte, a empresa vem na sua casa instala a antena, mais um receptor de sinal e um roteador, Valor da Instalação R$ 199,99.

      A internet inicial fornecida é de 10 megas de velocidade.

      Ai você tem uma franquia de 15 gb por mês, se você usar esses 15gb o sinal da internet cai para 1mb por mês e não mais de 10 megas como informei acima.

      Você tem um bonus de 20gb também das 00:00 até as 07:00 da manhã, ou seja além dos 15 que você tem para usar das 07:01 até as 23:59, você tem mais 20gb das 00:00 até as 07:00 da manhã.

      Valor desse pacote de 35 gigas R$ 239,99 por mês, detalhe você tem que contratar este pacote por 1 ano, se rescindir o contrato antes tem que pagar multa.

      Resumindo, a internet é boa, infelizmente o preço é muito salgado, estou tentando ainda trazer internet para a minha casa infelizmente sem muito sucessos, pois moro em um sítio a 2,5 km da cidade mas estou dentro de um buraco, e para colocar uma torre é muito caro.

      Enfim se alguém tiver uma solução compartilha com agente.

      Obrigado.

      1. Olá, Rodrigo. Beem-vindo ao blog. Esperamos que a Larissa leia o seu comentário. Se ela não o fizer, nós a notificaremos, OK? Quanto à questão da internet via satélite, já havíamos abordado o tema com a própria Larissa, em nosso comentário aqui mesmo no blog, às 00h55min do dia 21.07.2017. Veja:
        Abreu

        Enviado em 21/07/2017 as 0:55 | Em resposta a Larissa.
        Olá, Larissa. Bem-vinda ao blog. Temos algumas novidades na área e amanhã ou depois de amanhã deverei publicar um post atualizando tudo. Sim, examinei a alternativa via satélite. Os preços estão muito convidativos. Hoje mesmo conversei com o pessoal da Hughes (que trabalha em conjunto com a SKY). Velocidades de 10 a 25 megas. Franquias de 15 gigas (R$ 260,00) e 25 gigas (R$ 360,00), com franquia noturna ampliada entre 00 e 07h00. Mas o número de reclamações de clientes insatisfeitos é preocupante. Mas há uma nova solução mais simples e mais barata que descreverei nesse meu próximo post e que deverá ser acessível para você. É a solução 4G, com agradáveis surpresas para quem mora na roça. Depois de publicar a gente conversa, OK?
        Um grande abraço.
        Abreu

        Curiosamente, enquanto nós achamos os preços razoáveis, você os achou caros. E o que nos desanimou foi o número de reclamações de clientes insatisfeitos e o tamanho da multa por cancelamento. Inicialmente, informaram que a multa seria R$ 3.000,00 para cancelamento antes de um ano, valor esse que iria diminuindo à medida que o ano fosse avançando. Depois de falarmos que, por conta da multa alta demais, não teríamos como fazer o negócio, propuseram multa de R$ 1.000,00, nas mesmas condições. Isso nos fez decidir pela mudança para a Hughesnet – até sabermos do volume de reclamações.
        Por outro lado, Rodrigo, gostaríamos de trocar ideias com você a respeito de sua localização (“num buraco”, como você diz). Nós também aqui estamos dentro de um buraco. A roça fica em um vale, onde corre um riacho, cercado por pequenos morros, no topo dos quais passam as estradas (BR 020 e DF 345) que dão acesso à propriedade. As rodovias lá no alto, estão na altitude de 1.078 metros acima do nível do mar e a superfície do nosso riacho está a 940 metros acima do nível do mar. Ou seja, estamos num respeitável buraco de 138 metros de profundidade. A casa-sede está a 953 metros e a do caseiro a 945 metros, ou seja, num buraco de cerca de 130 metros. E a internet está aqui. A nossa tem uma franquia total de de 80 GB, com velocidade de cerca de 30 Mbps e a do caseiro é de 8 GB, com 1,2 Mbps, ambas pagas por nós (caseiros hoje têm de ser tratados a pão-de-ló, internet, TV a cabo com o canal Combate, claro). Como se faz isso dentro de um buraco de 130 metros de profundidade? Eu tenho uma torre, mas é de radioamador. Torre estaiada, de seção quadrangular, de 15 metros de altura, que custa uma baba. Mas para a internet a solução é muito mais simples e barata. Trata-se de um mastro telescópico, de 5 metros de altura, sobre o telhado da casa ( o que dá cerca de 10 metros no total, no qual instalei a antena 4G de grelha, frequência de 2.500 MHz e ganho de 17 Dbi PARA O CASEIRO. A solução para nossa casa-sede, ou seja, a nossa familia, está descrita no blog: levamos o modem para o sótão (5.5 metros de altura) e, sem antena nem nada, com a antena do próprio modem orientada para a torre da Vivo (que é a mesma da Claro e da Tim) e obtivemos os resultados já informados. Então, Roberto, você tem de ter paciência e persistência e pesquisar, pesquisar e pesquisar suas possibilidades. Se precisar discutir, retorne aqui. Estaremos sempre dispostos a ajudar você. Uma solução como a que montamos para o caseiro (mastro telescópio mais antena de 4G de grelha, ao custo total de cerca de R$ 300,00), com um plano pós-pago de 2 GB -que vai custar cerca de R$ 40,00 por mês junto à operadora – pode ser uma alternativa, pelo menos para navegação, e-mail e WhatsApp. Enfim, sinta-se em casa e esteja à vontade.
        Um grande abraço.
        Abreu

        1. Boa noite, Rodrigo e Abreu!

          Obrigada pelo comentário, Rodrigo!

          Algumas coisas mudaram nos últimos dias, tivemos que adiar nossa ida para o sítio, infelizmente. 😕
          De todo modo, pesquisamos bastante sobre a internet no sitio e, por satélite nos pareceu um opção muito boa… Mesmo assim, pensamos em deixar como uma segunda opção, pois apesar de estarmos a quase 5km da cidade, no ponto mais alto do sítio, conseguimos usar a internet pelo celular, e isso, mais o relato do Abreu, e de outras pessoas que tem internet no sitio, nos deixou bem otimistas em testar primeiro o Vivo box, e se pra nós não funcionar, tentaremos então, o satélite. 😉

          1. Obs. Desculpem a demora em responder, o email da notificação foi parar no meu lixo eletrônico e só hoje foi que o encontrei.

    1. Olá, Aline. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras. Vamos até dar uma revisada no post para atualizá-lo: as operadores estão fazendo uma série de mudanças em suas frequências operacionais e nós vamos abordá-las. Mais uma vez, obrigado.
      Um grande abraço.
      Abreu

  11. Ola, boa tarde.

    Obrigado pelo esclarecimentos, gotaria de saber em que regiao fica sua propredade e se possivel uma lista dos aparelhos que vocÊ comprou para ter internet.
    Obrigado

    1. Olá, Pedro. Bem-vindo ao blog. Minha propriedade fica a 50 km a nordeste de Brasília(DF), próximo ao km 33 da BR 020 (Brasília-Salvador). Como fica em um vale entre colinas, o sinal de celular é fraquíssimo e apenas em alguns locais do imóvel, que tem 6 ha. Para alcançar o sinal, precisei de uma torre telescópica de 9 metros (R$ 200,00). Na extremidade dessa torre coloquei uma antena para telefone celular da Aquarius de alto desempenho (R$ 200,00). Dessa antena desce um cabo coaxial (que já vem com ela) de 20 metros, em cuja extremidade coloquei um “pig-tail” (pequeno cabo flexível, com um diversos tipos de terminal), que custa cerca de R$ 40,00. Esse terminal deve ser compatível com o seu modem: conforme a marca e o modelo do modem, os terminais variam em forma e tamanho. O melhor mesmo é comprar o pig-tail levando o modem. Esse modem pode ser um modem-roteador, como o Box da Vivo (R$ 600,00) ou um modem móvel(aquele que parece um isqueiro BIC) que custa R$ 80,00 MAIS um roteador comercial de 3G, que varia entre R$ 150,00 e R$ 500,00. É importante comprar o modem móvel QUE TENHA ENTRADA PARA ANTENA EXTERNA:é nessa entrada que vai ser encaixado o terminal do pig-tail. Estando tudo conectado (antena com o cabo coaxial de descida, pigtail, modem e roteador), uma vez ligado o sistema, você terá uma rede sem fio, com cerca de 50 metros de raio em torno do roteador, onde todos poderão navegar. Os preços citados são todos aproximados e variam de acordo com a praça, com a marca e com o modelo e todos podem ser comprados pela internet, principalmente no Mercado Livre.
      Em caso de dúvida, retorne: será um prazer ajudar você.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Bom dia, Tenho um roteador Dlink dwr512 e queria saber como configurar a antena externa nele, tenho fazer alguma configuração no roteador? ou é só conectar a antena externa que ele vai receber sinal?

        1. Olá, Wellington. Bem-vindo ao blog. Imaginando que o DWR tenha entrada USB para o modem e que o modem tenha entrada para antena externa, não há necessidade de configuração: quando você conectar tudo e ligar o roteador, a rede Wifi já estará no ar, possivelmente com o nome de Default e estará aberta. Se você estiver longe de vizinhos, tudo bem. Se houver moradores por perto, ao alcance da rede, aí é aconselhável você configurar o roteador para tornar a rede segura, mediante a criação de uma senha. Um lembrete: a maioria das operadoras já está operando em 4G, inclusive na área rural. Assim, verifique se o DWR é 3G/4G. Por outro lado, a frequência de trabalho do 4G é de 2.600 MHz e as antenas antigas ( de 800 a 2.100 MHz) não funcionarão bem, ou simplesmente não funcionarão. Faça a substituição da antena por uma 4G, com o melhor ganho possível (o ganho é medido em Dbi). A Aquário tem antenas 4G com 14 Dbi(bonitinha e carinha – R$ 160,00) e 20 Dbi (trambolho e baratinha – R$ 119,00). Escolha o trambolho barato, porque na roça as coisas são diferentes da cidade. Espero tê-lo ajudado. Qualquer dúvida, retorne.
          Um grande abraço.
          Abreu

  12. Olá me chamo lucas, fiz uma antena caseira de 900 mhz e pegou 2 torres HSUPA
    eu estava muito feliz, 2 torres com sinal 3g gastando praticamente nada, mas a velocidade não passa de 15, 20 kbps
    tenho uma antena de grade, aquelas de internet via radio, gostaria de saber se ela é indicada para a frequencia de 2100 mhz.

    Também tenho mais 2 duvidas.
    é melhor eu usar um mini modem e um roteador com entrada usb, ou um modem 3g completo com wifi que vai chip no próprio aparelho tem até entrada para adicionar um telefone comum, acredito que funcione como um celular. (DWR-512)
    tenho diferença de sinal e velocidade?

    Agradecido.

    1. Olá, Lucas. Bem-vindo ao blog. Claro que a antena caseira de 900 Mhz conseguir essa velocidade é um bom estímulo psicológico, mas uma decepção em termos de resultados. Essa antena de grade também é uma fonte de frustrações. Tenho um delas aqui jogada no galpão. Conversa fiada do fabricante. Já quando você discute o eixo do problema (mini modem mais roteador ou um modem 3g completo), nossa experiência aqui não não tem a mínima dúvida: modem completo! O mini modem e o roteador são muito bons para quando estamos nas pesquisas, farejando o sinal, apalpando as frequências. Mas, quando chegamos à solução final, o melhor mesmo é o modelo completo. E mais: abrir um divisor de frequência no coaxial de descida (split): uma perna para o modem completo e a outra perna para uma central Intelbras, com 4 ou 5 ramais sem fio, que você distribui para a casa inteira. É o que uso aqui. E funciona muito bem. Acho que vou fazer um umas fotos a postar no blog.
      Esqueça, Lucas, das antenas caseiras com 10 kbps. Eu te ajudo. Vamos botar 2 MB nesse negócio aí.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. olá, pleno 30/05/2017
        retornei ao blog
        e vos digo que ainda não estabilizei uma internet no meu sitio

        estou sempre testando
        já estou traumatizado

        comprei uma antena aquario yagi (aquelas que tem uma capa de plastico, nao da pra ver os elementos) de 2100 mhz

        comprei usada no mercado livre e o vendedor nao me informou que ela estava com fio do conector desconectado dos elementos

        comprei ela ano passado
        só descobri isso essa semana, por que eu já tinha desistido da internet no sitio
        resolvi abrir ela (se quiser ver as fotos dela por dentro me passa seu whatsapp por email)

        hoje soldei os cabos, eliminei conector soldei o cabo de decida direto na antena
        passei silicone

        só resta esperar o fim de semana
        rumo aos testes

        ah e mudei para operadora nextel, pois tem cobertura 3g+ na minha cidade, é 2100, e ninguem da cidade usa ela, a velocidade fica cravada em 12 mbps
        a tim como a “unica” 3g da cidade esta congestionada
        a velocidade não passa de 0.40 de download no speed test

          1. Olá, Lucas. Bem-vindo de volta. Acreditamos que suas dificuldades decorrem de você estar fazendo experiências num momento de profundas mudanças. E estamos falando da mudança da frequência da banda larga na maioria das operadoras de 3G para 4G. Quando houve a alteração do sistema CDMA (sem chip) – que era fantástico para nós aqui na roça para telefonia – para o GSM, aquele salto tecnológico, em vez de melhorar, eliminou o sinal de celular e ficamos “no escuro”. Neste salto atual (de 3G para 4G), há quem melhore bastante suas condições de sinal de voz e de transmissão de dados na roça. Mas há quem perca, como nós, na mudança anterior. Aqui neste fim de mundo onde moro e em que a internet era a lenha, com velocidades abaixo de um Mega, com o apoio de altas torres, antenas e cabos de transmissão gigantes, nesta semana emplacamos velocidades de 25 a 27 Megas, SEM USO DE ANTENA EXTERNA!. Mas foram sofridas as experiências até chegar lá. Vou contar em um post específico logo, logo. O que quero dizer é que não devemos ficar com os farois virados para trás. Passei meses (de novembro de 2016 a maio de 2017) testando antenas, mastros e cabos para melhorar meu 3G. Tenho antenas de 2100 tanto iguais à sua, com envólucro de pvc, como a em forma de grelha, além de de yagi de 30 elementos e 27 dBi de ganho, todas testadas nesse período, sem passar de 1,2 Mega de velocidade. Aí me ocorreu trocar de operadora (Claro para Vivo), trocar o Box da Vivo de 3G para 4G e fazer a caça ao sinal 4G com o celular. E encontrei, num lugar improvável: no sótão da casa, ao lado da caixa d´água. Colocado o Box da Vivo 4G no lugar do celular, batata: 25 Mega sem antena, só a interna do modem-roteador. O que está havendo, então, é uma pequena revolução nas frequências e tecnologias de transmissão de dados e nós, os moradores do campo, somos a última prioridade das operadores. Daí a necessidade de cuidarmos de nós mesmos. No seu caso, acho, por exemplo, que investir em 3G da Nextel pode ser uma vantagem importante na cidade, mas na roça…Vou aguardar que você retorne com os resultados dos testes do final de semana. Poderemos discutir as possibilidades. Mas leve um smart phone (Iphone ou qualquer outro) e descubra se não há sinal de 4G ainda que fraquíssimo. E leve chips pré-pagos de outras operadoras que não seja a Nextel. Não compre mais nada – antenas ou modems. As frequências de 800, 900 e 2100 Mghz já estão de cabelos brancos. As novas frequencias de 700 (pouca disponibilidade) e 2.600 MHz são o presente e o futuro. Para 2.600 MHz, as antenas em forma de gelha são mais baratas e funcionam muito bem, mas as cobertas de pvc (como essa que você tem de 2.100) tem condições de trabalhar em 700 e 2.600 MHz, o que é uma grande vantagem. Pois bem, Lucas, aguardamos seu retorno para caminharmos juntos nesse seu problema aí, OK?
            Um grande abraço.
            Abreu

  13. Será que poderia ajudar?Tem alguma forma de ter uma franquia maior sem ter que pagar um preço absurdo?Tenho um modem da vivo,e um plano assinado de 14 Giga de Internet,Normalmente sempre estoura por volta de 15 dias e fico sem internet por 10 dias,a internet só volta funcionar no dia 25,eu abro conta na rede social e assisto vídeo na internet,e 14 Gb é pouco pra um més,onde moro não chega Speedy e nem fibra óptica,a poucas casas onde moro (Aproximadamente 3)Quando inicia a parte rural ainda chega speedy e fibra optica,mas vá tendo uma parte onde o mato vai ficando estreito e começa a ter bastante arvores até que um momento volta se abrir de novo a mata

    1. Olá, Ademar. Bem-vindo ao blog. Há alguns caminhos técnicos e outros, de guerra. Um deles é ligar para a Vivo (não é ir lá, fisicamente) e dizer que você quer fazer a portabilidade da sua operadora, para a Vivo. E que você, na outra, tem 14 GB e paga tanto. Pergunte qual a vantagem que eles oferecem. Seguramente vão oferecer a você a franquia dobrada, ou seja, pelo mesmo preço por um ano. A partir daí, deixo com você: a criatividade é tudo! Para te ajudar, eu fiz exatamente isso para resolver meu problema e não me queixo nem um pouco da solução. A outra abordagem é de natureza técnica. Quando você aplica o velocímetro (RJ-Net, Minha Conexão, etc), qual a velocidade média que aparece? Sinais muito fracos em zona rural, geram velocidades abaixo de 500 kB, o que picota os pacotes de dados e obriga o sistema a ficar tentando trazer o pacote inteiro, o que consome sua franquia. Então, nesses casos, o melhor caminho é melhorar o sinal e a velocidade. Como fazer isso? Aguardo que você volte com a resposta da pergunta que lhe fiz aí em cima e poderemos discutir esse assunto com detalhes.

  14. bom dia. Teve um amigo que resolveu o problema dela da seguinte maneira

    Adquiriu um celular de mesa 3g da aquario e um modem também 3g da mesma marca. Colocou um chip da vivo e criou um rede sem fio, Está funcionando.

    1. Sim, funciona. eu tenho um terceiro sistema na roça com essa configuração, só que o celular de mesa é uma central da Intelbrás. A diferença entre os dois sistemas é o preço. A complementação do seu atual via modem móvel e divisor é muito mais barato e aproveita o seu telefone atual. Qualquer escolha que você fizer estará correta.
      Abreu

  15. Olá, Abreu! Me chamo Júlio e possuo um sítio bem longe da cidade cujo sinal de celular só com ajuda de antena.
    Bem, comprei um telefone com entrada pra chip da operadora que uso e com entrada pra antena, que também já foi comprada, instalada e que funciona perfeitamente.
    Comprei também um modem roteador que não tem entrada pra antena e esse é meu maior problema. Coloquei ele num local bem alto e o sinal ta até bom, cerca de 3 barras, porém a velocidade é horrível e a conexão cai repetidas vezes.
    O que eu poderia fazer pra ter uma conexão boa? Só comprar um modem com entrada pra antena resolveria? Poderia me ajudar passo a passo? Sou muito leigo nesse assunto.
    Minha operadora é a VIVO, meu modem é aquele ZTE padrão que a operadora vende, de mesa e o telefone não tem entrada USB pra conectar qualquer outro tipo de dispositivo.
    Obrigado

    1. Olá, Júlio. Bem-vindo ao blog. Seria interessante você dar uma olhada na nossa resposta a Ricardo Ferreira, no dia 02.05.2016, às 23h07min. Lá há informações interessantes para você. Mas vamos ao seu caso. Você cometeu um único erro, que na verdade são dois: comprou um modem proprietário (só funciona com o chip da Vivo – se você algum dia mudar de operadora vai ter de comprar outro) e sem entrada para sua antena externa. Primeiro, vamos corrigir isso e a solução é só uma: comprar o modem correto. Este deverá ser um modem móvel (aqueles que se parecem com um pen-drive) e não de mesa, com entrada para antena externa, igual à do seu telefone. E aqui cabem algumas informações importantes, Júlio. Essas entradas para antena externas, tanto dos telefones, quando dos modens, são muito frágeis e o seu uso continuado, com movimentações e liga-desliga o pig-tail (aquele rabicho que arremata o cabo de descida), termina por quebrar a entrada e inutilizando o modem para a função para a qual foi comprado: agora ele só funcionará para locais onde o sinal de celular seja forte o suficiente para dispensar a antena externa. E aí eu sugiro que você faça o que eu fiz: descobri no Mercado livre um cidadão que teve uma ideia simples e funcional: ele soldou a extremidade do pig-tail diretamente no circuito interno do modem e acabou com o problema. Tenho três modens desse tipo, comprados no Mercado Livre, da marca D-Link. Funcionam muito bem e são relativamente baratos. Bom, se você nos acompanhou até aqui, está com um modem com o pig-tail soldado, inserido no seu computador ou laptop. E agora? Bem agora você pode comprar outra antena, outro cabo de descida ou…comprar um divisor de frequência. Essa pecinha faz na eletrônica o mesmo trabalho que o “T” faz na hidráulica, ou seja, divide o fluxo em dois. E funciona muito bem, mesmo que alguém use o telefone enquanto você usa a internet. As perdas de sinal são desprezíveis, quase não se percebe. E você vai navegar no seu computador ou laptop com o sinal mais forte, vind de sua antena. Mas aí vem o filhão, a esposa, o cunhado. E você pensa em uma WiFi. Para fazer sua WiFi, é necessário comprar um roteador QUE TENHA ENTRADA USB, para que você possa inserir o modem móvel ali, em vez de inseri-lo no laptop. Eu uso o modelo TP-Link TL-MR3420, com excelente resultado. Mas há outros mais baratos e que funcionam bem. Finalizando, se você acolher nossas sugestões, o seu sistema estará assim:
      a) Uma antena colocada o mais alto possível, direcionada para onde o sinal da operadora é o mais forte possível;
      b) Um cabo de descida que pode ser fino (058), se a distância não for superior a 20 metros. Se for maior do que isso, melhor usar o cabo de descida 213;
      c) Na extremidade do cabo de descida, você terá um divisor de frequência, da Aquario, com duas saídas;
      d) Uma das saídas vai para o telefone celular e resolverá o problema da sua telefonia;
      e) A outra saída receberá o pig-tail que sai do modem móvel que você comprou no mercado livre;
      f) O modem móvel será conectado na entrada USB do roteador da TP-LINK e a rede Villela estará no para todos os que navegarem num raio de 50 metros dele.
      Bem, Júlio, era o que gostaríamos de repassar para você, em atenção ao seu pedido de sermos bem didáticos. Esperamos que tenha utilidade para você.
      Um forte abraço e volte sempre que necessário.
      Abreu

  16. Boa noite. não sei se é aqui, que posto uma questão. Li um pouco dos post e estou tentando solucionar o problema de levar internet para um sítio do meu cunhado. Instalei para ele uma antena da aquario de 20db e um telefone 3g ca40 e adquirimos um modem 3g também da aquario. agora gostaria de saber como fazer para gerar uma rede sem fio com esses produtos ? Tenho sinal 3g ( duas barras) da vivo (ma faixa de 850 mhz). Pode me orientar como proceder ? Tenho que adquirir outros produtos ou estes servem ? Obrigado

    1. Olá, Ricardo. Bem-vindo ao blog. Você está quase lá, mas está faltando um pouquinho. O padrão é o seguinte: você montou a antena Aquário no lugar mais alto possível, trouxe o cabo coaxial de descida para dentro da casa, conectou na ponta do cabo o “pig-tail”, ou seja, o rabicho produzido pela Aquário, cuja extremidade você inseriu no modem móvel, o qual, por sua vez, foi inserido no computador ou latptop. Ao fazer isso, o computador ou laptop identificou o modem, que ofereceu a instalação do software do próprio modem. Você instalou o programa e o executou, observando que ele autenticou o modem e fez a conexão com a internet, informando que o sinal da Vivo estava chegando com duas barras de intensidade. Esse seria o padrão e você estaria navegando na internet em seu computador ou laptop. Mas você quer uma rede sem fio. Prováveis problemas:
      a) o modem que você comprou não é móvel (aquele parecido com um pen-drive), mas de mesa e não tem saída para a porta USB do computador;
      b) você quer usar o sinal da Vivo para a internet E TAMBÉM PARA O TELEFONE;
      c) você gostaria de aumentar a intensidade do sinal para pelo menos qutro barras.
      Se você comprou o modem móvel (parecido com um pen-drive), você vai precisar de um roteador que tenha entrada para USB. Há diversos modelos no mercado, inclusive da Vivo, que não deve ser comprado porque só funciona com a Vivo. Se você mudar de operadora no futuro, vai ter de comprar outro roteador. Compre um roteador que aceite qualquer operadora e que tenha entrada USB, de marca conhecida. Uma boa escolha é o modelo TL-MR3420 DA TP LINK. É só inserir o modem móvel na entrada do roteador e seguir o manual de instrução para definir algumas configurações, como o nome da sua rede e, eventualmente, senha de acesso.
      Se você comprou o modem de mesa, esqueça entradas USB. Compre um roteador mais simples, sem necessidade de USB, uma vez que a conexão entre o modem e o roteador será feita por cabo de rede, com terminal RJ 45, fácil de encontrar em lojas de informática e até em supermercados. Feita a conexão e obedecidas as instruções do manual, dê o nome à rede e crie a senha de acesso (ou não) e pronto: sua rede WiFi estará no ar, com alcance de aproximadamente 50 metros em redor do roteador.
      Alínea “b”. Se você quer usar o sinal da Vivo (duas barras) para internet e também para o telefone, você tem dois caminhos. Ou consegue um telefone que tenha entrada para antena externa ou monta uma míni central telefônica. Em qualquer das situações, você precisará de um divisor de frequência, que a Aquário vende. Trata-se de uma peça que parece o “T” da tubulação hidráulica, de onde saem duas pernas e cada uma receberá o “pig-tail”: uma para o modem e outra para o telefone com entrada para antena externa.
      Por fim, para aumentar a intensidade do sinal, há necessidade de localizar precisamente a direção de onde vem o sinal de celular (torre). Isso exige um exercício de paciência, girando devagar a antena, em 360 graus e fazendo a leitura no número de barras, em um celular com entrada para antena ou pelo programa que o modem instalou no computador. Aí existe um detalhe interessante: não basta ver o número de barras, mas também o modo do sinal recebido. Cinco barras no sistema WCDMA não chegam nem perto da velocidade de duas barras, por exemplo, no modo HSPDA. Quando o sistema mostra as barras, mostra também o modo. É preciso ficar esperto, OK? Quando achar a direção correta, com o máximo de sinal, pense em aumentar ainda mais a altura da antena, trocando o mastro ou colocando-o em local mais alto. Os cabos de descida devem ser curtos, mas podem ser produzidos com até 30 metros sem maiores problemas.
      Bem, Ricardo, é o que me ocorreu passar para você, a título de tentativa de ajudar. Se minhas premissas estão erradas, retorne para discutirmos mais. Se estavam certas, felicidades.
      Um grande abraço.
      Abreu

  17. Poxa, muito obriigado pela atenção! Muita coisa ficou clara agora! Já tinha lido sobre o seu esquema da central, interessantíssimo, e pratico! Recentemente, adquiri uma torre de 40 metros, o qual ja uso pras antenas de tv a cabo, quem sabe não me sirva também para colocar essa antena! Obrigado novamente! Abração

    1. Olá, Adriano. Claro que vai dar para usar a torre. Não precisa usar toda a altura, até para encurtar o fio de descida. Mas vai dar certo.
      Abreu

  18. Bem…ja que fiquei por aquoli em seu site, vou explicar minha situação de vez. Possuo um sitio, onde a unica operadora que da algum sinal em celulares e smartphones, é a claro, mas nada muito estavel . Apos adquirir um daqueles celulares rurais, o qual tem uma antena externa acoplada, o sinal ficou um pouco mais estavel e passou a pegar em varios lugares d sitio. Sendo assim, considerei possivel ter uma conexao de dados, e logo percebi que precisaria de uma antena
    externa adequada para a frequencia da claro em minha regiao(lavrinhas, sp vale do paraiba) que me pareceu ser 850 . Gostaria de saber, então, os itens necessários para me conectar, de la do meu pé de serra! Obrigado desde já, peço desculas pelo possiveis erros (estou em um minusculo smartphone)

    1. Olá, Adriano. Bem-vindo ao blog. Hoje eu conto com dois sistemas independentes de internet. Um é da Tim, e outro da Vivo. Nenhuma operadora tem sinal ao nível do solo na roça. Mas todas se apresentam quando coloco a antena a 8 ou mais metros de altura. Assim, o primeiro equipamento é um mastro telescópico de tubo, com três segmentos de três metros cada um, no total de 9 metros. Esse mastro é encontrado em qualquer casa de antenas de tv e custa, aqui em Brasília, R$ 90,00. A Vivo é a única operadora que exige antenas próprias: as demais usam as mesmas frequência. Sugiro então que você adquira uma que cubra todas as frequências (de 800 a 2100 Mhz). Assim, se um dia você tiver de trocar de operadora ou se sua operadora mudar de torre, bastará trocar o chip pelo de qualquer outra e o sistema responderá adequadamente. É comum na roça a gente receber um sinal de uma operadora muito bom, 5 barras, HSDPA, maravilha e, um dia, alguém lá manda girar a antena repetidora na torre e passar a transmitir em outra direção e você fica a ver navios. Daí nossa recomendação de que o seu sistema seja flexível e atenda a qualquer operadora. O passo seguinte é o cabo de descida e o pig-tail. O cabo é um cabo coaxial normal número 58 (barato, mas que funciona bem) ou 213 (caro, mas com alto rendimento e quase sem perda de sinal). Teoricamente esse cabo não deveria ter mais de 10 metros, mas tenho um de 20 e outro de 30 metros que trabalham bem, sem problemas. O detalhe é: quanto mais curto, melhor. O cabo tem terminais especiais nas duas pontas. O da antena é padrão para todas as antenas. Já o da outra extremidade depende do tipo de encaixe de cada celular (lembre-se que essas antenas são para celulares. Seu uso para internet e invenção de moda de quem mora na roça). Assim, o cabo é arrematado com um plugue. Para cada tipo de celular há um tipo de encaixe. Então a indústria criou um pequeno pedaço de fio, que, numa ponta se encaixa na extremidade-padrão da descida e na outra o encaixe específico de cada celular. Esse pedado de fio se chama pig-tail (rabo de porco, em inglês). Ora, o modem que você vai comprar, como está dito em nosso texto, TEM que ter entrada para antena externa. Dependendo da marca do modem, é um tipo de entrada e um tipo de pig-tail. Por isso, primeiro é preciso comprar o modem e só então comprar o pig-tail certo. O modem é desses do tipo internet móvel – só que tem que ter entrada para antena externa. Os modems mais comuns têm essa entrada muito delicada e facilmente se quebra com o tira-e-põe do dia a dia. Mas há no site Mercado Livre um vendedor que comercializa um modem que já vem com o fio do pig-tail soldado internamente, o que elimina o problema. Tenho dois em uso e dois de reserva – funcionam muito bem. Com o modem na mão, fica faltando o roteador, que vai transformar o sinal de internet em rede sem fio, que deverá cobrir toda a casa sede. No meu caso, alcança inclusive a casa do caseiro. Então, vamos sintetizar a resposta sobre os itens necessários:
      a) Um mastro telescópico de 9 metros 90,00 reais;
      b) Um cabo de descida para celular, que deve custar entre 5 e 10 reais o metro;
      c) Um pig-tail – 20,00 reais;
      d) Um modem móvel com entrada para antena externa – de 70 a 100 reais;
      e) Um roteador para rede 3G, com entrada USB para o modem (alguns roteadores não a têm) – a partir de 150,00.
      Todo esse material deve ser levado para a roça pronto, principalmente a configuração do roteador, o que você pode fazer tranquilamente na cidade. Ao chegar à roça, instale tudo e teste o sinal da Claro girando a antena por 360 graus até achar o melhor sinal. Aproveite para fazer o mesmo teste com chips de outras operadoras, usando os chips que você já tem, peça emprestados outros ou compre pré-pagos. Às vezes você descobrirá dois ou mais sinais da mesma operadora vindos de direções diferentes. Anote e guarde: vêm de torres diferentes. Quando mexerem em uma delas, você terá a outra. Acho que eram as informações que eu teria para passar para você. Lembre-se de que o mesmo sistema que você instalar para internet poderá ser utilizado simultaneamente para outra linha funcionar como telefone, utilizando a mesma antena. Basta comprar um divisor de frequência, que custa 30 reais e uma central intelbras, que custa 120 reais. Mas isso já é outra história. Em caso de dúvida, retorne: será um prazer ajudá-lo.
      Um forte abraço.
      Abreu

  19. Olá, Abreu!
    Gostaria somente de compartilhar com vc, que essa página foi EXTREMAMENTE útil pra mim! Não encontrei post, ou comentários tão esclarecedores sobre esse assunto: “net na roça”. Creio que logo após o carnaval, meu pai ficará muito feliz, por poder continuar usando o “face” la na roça! Muito obrigado!

  20. Caro Senhor Edmar de Abreu:

    por acaso o senhor é o mesmo Abreu que presidiu o Clube de Astronomia de Brasilia em seus
    primordios (1986…) ? Radio-amador? (seu prefixo era PT2 e suas iniciais, se a memoria
    nao me trai…).

    Meu nome é Alexandre e junto com meu amigo Cassio fizemos parte do que em 1986
    era chamado as vezes de “ala jovem” do CAsB; se por acaso o senhor é esse mesmo
    Abreu entao eu ficaria muito contente se pudesse entrar em contato comigo, meu
    endereço é atbaraviera@gmail.com

    Se nao for, entao peço desculpas pelo incomodo e agradeço a paciencia.

    Um abraço,
    Alexandre

    1. Olá, Alexandre. Bem-vindo ao blog http://www.expressaodaliberdade.com.br. Que coisa fantástica que é a vida, Alexandre. Sim, sou eu. Seu comentário está sendo recebido num momento em que estou em Salvador, num flat que comprei aqui no Farol da Barra naquela época. Aqui toda minha família se reúne para o Carnaval todos os anos. E aqui, ao meu lado, está o meu filho Breno, que viveu aquela época com a idade entre 6 e 12 anos e tinha uma verdadeira admiração exatamente pela “ala jovem” do CAsB. Não perdia uma única reunião lá em casa, e nem nossas expedições em busca de um local para um dia construirmos a sede do Clube, desde o que é hoje o Alto da Boa Vista, atrás de Sobradinho, até a Pedra Fundamental, Planaltina. Ele se lembra de tudo. Ainda ontem estávamos jantando no Iate Clube e discutindo o recente descobrimento do Planeta X, ou o 10. planeta do sistema solar pelo pessoal do CalTech, anunciado na semana passada, e, inevitavelmente, passamos a falar do Cometa Halley e… da criação do CAsB naquela época. Hoje, o Breno, aos 36 anos, é um monte de coisas: especialista em inteligência de imóveis (imóveis inteligentes), oficial do Exército, apaixonado por informática, professor universitário, físico, bioquímico, com mestrado em Ciências Genômicas e fazendo doutorado na mesma área. Por isso a admiração tão grande dele por vocês naquela época: as nossas conversas, a paixão de vocês por física e astronomia o encantavam. E, é claro, a mim também. Foi uma bela surpresa essa sua mensagem. Estou respondendo aqui no blog, onde vocẽ me encontrou, mas estou mandando uma cópia para o seu e-mail.
      Abreu, PT2 ERA.

  21. Moro num sítio e tenho internet móvel box da vivo 3g/12Mb, com roteador Dlink 512, que opera nas frequências 850 e 2100 Mhz. Embora esteja próximo a uma antena vivo (4 km), a velocidade em determinados momentos fica muito lento. Entrei em contato com Aquário e me informaram que o ideal seria a antena cf 860. Minha dúvida é, qual o tipo de cabo e conexão seja compatível com Dlink 512 para uma distância de 15m?

    1. Olá, Valter. Bem-vindo ao blog. Primeiro, a Vivo trabalha com diferentes frequências, a depender da região. Ela não trabalha com 850 a 2100 na mesma região. Assim, é preciso saber qual a frequência em que ela trabalha na sua região. Aqui na minha roça, por exemplo, eu tenho um conjunto de antenas (frutos de antigas tentativas) que vão de 800 a 2100 para a Vivo. A de 2100 nunca funcionou. Tenho cerca de oito antenas “encostadas” por inutilidade. A que funciona com o box da Vivo é a mais simples, de 800. Você pode entrar na internet e buscar pela “frequência de operação da Vivo” e ela vai mostrar o mapa do Brasil, com as frequências, inclusive da sua região. Se você ligar para a Aquarius – ou alguma franquiada dela, como a D’antenas – e fornecer suas coordenadas geográficas, eles dirão de que torre você recebe o melhor sinal. Às vezes, a torre mais próxima não fornece o melhor sinal para você. Isso tudo feito, definida a frequência e a antena, tudo é uma questão de custo: se você usar o cabo 58 de 15 metros, haverá alguma perda de sinal, mas o custo é baixo. Se você usar o cabo 213, praticamente não haverá perdas e o preço é alto. Tenho duas antenas da Vivo (dois boxes) uma com o cabo de 58 e outra com o 213 e, honestamente, não vejo qualquer diferença. Ambos têm 15 metros. Então, ficamos assim, Valter: descubra na internet a real frequência de trabalho em sua região, compre a antena Aquário da mesma frequência e use o cabo mais barato, o mais fino, 58. A conexão compatível com o box é universal, quer dizer, o cabo que desce da antena tem um terminal que receberá o “pig-tail”. O pig tail é aquela rabicho que eles vendem com o nome de terminal para encaixar no celular que tem entrada para antena externa. São diversos os pigtails. Mas, para roteadores e boxes, só existe um e não tem erro, OK? Espero ter ajudado você. Se ficarem dúvidas, retorne. Teremos o maior prazer em continuar a prosa!
      Um forte abraço.
      Abreu

  22. Olá a todos, gostaria de compartilhar um problema que tenho numa propriedade rural, em Miracatu-SP. Trata-se do seguinte: Há algum tempo adquiri um kit da aquaruius (antena + cabo + celular de mesa), montei a antena num cano de mais ou menos 4m de altura, e verifique o local com sinal mais próximo da casa. Nessa oportunidade percebi que a Claro apresentava maior ganho que as outras operadoras (TIM e Vivo). Ocorre que, com o tempo percebemos que mesmo apresentando maior ganho a ligação não ficava estável, ou seja, muito baixa qualidade. Então trocamos o chip para Vivo. Embora o ganho é visivelmente muito baixo, as ligações tem maior qualidade do que com a Claro, porém assim mesmo apresenta muitas deficiências. Pesquisando com os visinhos, verifiquei que muitos instalaram a antena bem mais baixo que eu. Sempre pensei que quanto maior a altura da antena, maior a qualidade do sinal (ganho). Estou correto na minha análise?

    1. Olá, Mário. Bem-vindo ao blog. Na roça, às vezes, acontecem coisas que estão fora dos manuais de física, de química e de tecnologia. Parece coisa de espíritos malignos. De fato, tudo o que você mencionou aí, eu já vivi por aqui também. E penei muito, até descobrir o que está por trás da malignidade dos espíritos. Primeiro, as antenas Aquarius (tenho um monte delas ativas e aposentadas aqui na roça) têm modelos diferentes para cada operadora, ou grupos de operadoras. É que as operadoras não trabalham na mesma frequência. E as antenas têm uma frequência fixa de recepção. Assim, se você tiver uma antena na frequência de 900 Mhz (Oi), se você tentar colocar no celular de mesa o chip da Vivo, ou não vai ter sinal ou ele vai ser muito fraco. Isso porque a Vivo trabalha em 800 ou 2100 MHz. Então, tem-se de entrar no site da Anatel e verificar lá qual a frequência de cada operadora para seu estado ou região. Acabou? Claro que não. Digamos que agora você já tenha uma coleção de antenas – como eu – uma para cada frequência (800 – 850 – 900 – 1800 – 1900 – 2100 -2400 MHz). Aí você vai descobrir que, em algumas dessas antenas, estão sendo recebidos os sinais de QUASE TODAS AS OPERADORAS. Aí você pensa: – Que bom, vou vender as outras e ficar só com essa que pega todo mundo! Aí você descobre que as operadoras, DENTRO DA MESMA FREQUÊNCIA, operam com diversas tecnologias. E vai descobrir – oh céus – que a tecnologia usada para voz pode ser diferente da tecnologia de dados – e normalmente é. Assim, o sinal da operadora está com 5 barrinhas e sua internet não funciona. E mesmo na tecnologia da internet, a mesma operadora transmite em diferentes sistemas de altíssima qualidade e rapidez (HSPDA, por exemplo) ou de sofrível a péssima qualidade, com uma lentidão exasperante (WCCDMA, por exemplo). E o píor: você vai ver que os piores sistemas, como esse WCCDMA, geralmente chegam com sinal fortíssimo (cinco barrinhas) e os sistemas chiques só com uma barrinha. O detalhe é com uma barrinha eles já dão seu show. E na roça dificilmente a gente consegue um HSPDA ou um HSDU com mais do que uma ou duas barrinhas. Então, esse é o mistério, Mário. A antena certa na frequência correta da operadora, com a melhor tecnologia VOZ+DADOS, no sistema de mais alto desempenho (HDSPA, HSUP e outros) produzem a velocidade que você comprou, ou seja, se você comprou 10 mega bps, vai receber 10 megas. Mas isso é para os privilegiados que moram na cidade. Lá em Brasília, eu tenho uma base no Plano Piloto. Pago 15 Megas e recebo 14.998 MHz de velocidade. Aqui na roça, pago 15 Megas e faço a maior festa quando recebo 1,5 ou 2.0. Isso porque só a Vivo me disponibiliza HSDPA. A Claro, a segunda melhor, não chega a tanto, e fica firme no meio do caminho HSUP, 3G+. etc. Com um detalhe: a Claro, eu disse fica firme ali no sistema mediano e a Vivo viaja, desde os píncaros da glória da extrema velocidade do HSDPA (com 2.0 mbps de velocidade) até a planície ordinária do WCCCDMA, com sua velocidade de 250 a 300 kpbs. Assim, horas você se sente o super-homem do século 21, ora se sente como um homem da idade média com sua internet a lenha. Isso com a mesma antena, na mesma frequência e com a mesma operadora Vivo! Só que na roça. Assim, Mário, bem-vindo ao clube. Não saia correndo atrás das cinco barrinhas do seu vizinho se for WCCDMA – fique com suas duas ou uma barrinhas, se for HSPDA. E não se espante se você só conseguir uma barrinha como eu consigo aqui, com uma torre quadrangular de 12 metros de altura, enquanto seu vizinho esbanja barrinhas com sua anteninha quase ao rés-do-chão. Uma sugestão que veio da experiência: monte um sistema (torre, antena, cabo de descida e celular de mesa ou central) para voz e outro sistema para dados (torre, antena, cabo de descida, modem e roteador de wi-fi para dados). De preferência um sistema de uma operadora e o outro de outra, porque uma funcionará como back-up da outra. Neste exato momento, por exemplo, estou lutando com meu sistema de voz – que é Vivo – e que se recusa a reconhecer minha central. Mas minha internet que é Claro está funcionando normalmente e, enquanto não acerto a Vivo, uso também o telefone que o roteador da Claro disponibiliza. Falei de central, e não expliquei. Existem certas centrais telefônicas digitais ( eu uso uma da Intelbrás que custa R$ 300,00). Em vez de ligar o cabo de descida no celular de mesa, liga-se na central. E a central vem com dois telefones sem fio que você coloca em diferentes lugares da casa. Você pode inclusive comprar telefones sem fio adicionais. Aqui eu tenho 6 aparelhos, porque a casa é grande. Quando a gente chega, já desvia as ligações dos nossos celulares para o chip da central e todos os que nos ligarem serão atendidos no aparelho sem fio mais próximo. Finalmente, respondendo a pergunta que você faz no final do seu comentário (“Estou corrento em minha análise?”), eu diria: – “Meu caro Mário, em princípio e em tese, sim, você está corrento. Só que há alguns pequenos detalhes que eu preciso te contar…”
      Um abração para você.
      Abreu

  23. Onde eu moro a vivo o sinal muito fraco, fui até a loja adquirir um plano me ofereceram o mini modem roeteador cheguei em casa não funcionou, voltei lá e troquei pelo roteador d.link 922, ee disseram q era pra comprar uma antena rural, fui lá e comprei, mas continua do mesmo jeito, onde comprei me disseram q as duas entrada é apenas para a antena q já vem nele, não seias o q fazer pq já gastei mas de R$600 e nada

      1. Viu só, Luzia? A resposta veio por motoqueiro, rapidinho, e de quem sabe das coisas. É exatamente isso aí que o Tigrão postou em resposta a você. Estou de acordo com ele, mas acho que talvez você precise de uma explicação mais detalhada, porque ele foi muito técnico. Você tem alguma dúvida? Se tiver, estamos aqui, prontos para te ajudar a “debulhar” as instruções do Tigrão,OK?
        Grande abraço.
        Abreu

    1. OLHA AMIGA LUZIA, EU TAMBÉM MORO EM ÁREA COM DIFICIO ACESSO DE SINAL DE CELULAR AQUI EU TAMBÉM USO A OPERADORA VIVO, E POR O QUE EU PUDE ENTENDER O SEU CAUSO NÃO ESTAR TÃO DIFÍCIO PARA VOCÊ TER UM BOM ACESSO A INTERNETE, POR O QUE DEU PARA ENTENDER, QUE VOCÊ JÁ TEM UM ROTEADOR COMPATÍVEL COM ANTENA EXTERNA, E JÁ COMPROU A ANTENA EXTERNA, SÓ PRESA SABER SE VOCÊ COMPROU A ANTENA COMPATÍVEL COM A MESMA FREQUÊNCIA DA OPERADORA QUE VOCÊ USA AÍ EM SUA REGIÃO, SE SIM: PRECISA SABER SE O ADAPTADOR QUE VOCÊ CONECTA NA ANTENA E ENCAIXA NA ENTRADA DE ANTENA EXTERNA DO SEU ROTEADOR, PRECISA SABER SE ESTE CABO ESTAR BEM ENCAIXADO TANTO NA ANTENA COMO NO ROTEADOR, LEMBRANDO QUE ANTES DE TUDO VOCÊ PRECISA TESTAR ESTA ANTENA EM UM CELULAR E PROUCURAR O MELHOR SINAL POSSÍVEL, UM LUGAR QUE FAZ E RECEBE CHAMADAS SEM FICAR CORTANDO A FALA OU CAINDO A LIGAÇÃO, VAI GIRANDO A ANTENA ATER ENCONTRAR A MELHOR POSIÇÃO, ENCONTRANDO PODE TIRAR O ADAPTADOR DO TELEFONE E ENCAIXAR NO ROTEADOR, SE MESMO ASSIM NÃO TIVER SUCESSO, VOCÊ PRECISA AUMENTAR O GANHO DA ANTENA POR EX: SE A ANTENA QUE VC ESTIVER USANDO FOR DE 14 DBI VC USA UMA DE 17 OU DE 20 OU ATER DE 24 DBI ISSO DEPENDE DE VOCÊ, LEMBRANDO QUE QUANTO MAIOR FOR O GANHO DA ANTENA MAIOR SERÁ O PREÇO DA MESMA, E TAMBEM SE VOCÊ TIVER USANDO UM CABO FINO TIPO RG 58 TROQUE POR OUTRO CABO MAIS GROSSO TIPO: RGC 213 O CABO MAIS GROSSO DIMINUI MUITO A PERDA DE GANHO DA ANTENA, PRINCIPALMENTE SE A ANTENA TIVER COM UMA DISTÂNCIA MAIOR QUE 10 METROS, AÍ É ACONSELHÁVEL USAR O CABO MAIS GROSSO. É ISSO AÍ AMIGA, ESTAMOS AQUI PARA DIVIDIR NOSSO CONHECIMENTO EU SOU INSTALADOR DE ANTENAS DE CELULAR EU MESMO CONSTRUO MINHAS ANTENAS E INSTALO ANTENAS EM CELULAR RURAL REPETIDOR DE SINAL INTERFACE DE CELULAR ROTEADOR, EM FIM ESTAS COISAS, TEM 10 ANOS QUE EU TRABALHO NESTA ÁREA E NESTE TEMPO DEU PARA EU APRENDER ALGUMA COISA, E ESTAMOS AQUI PARA COMPARTILHAR O QUE APRENDEMOS EM NOSSO DIA A DIA, DESVEJO MUITO SUCESSO E TUDO DE BOM PARA VOCÊ AMIGA, E PARA TODOS DO SITIOS E SOLUÇÕES.

  24. AMIGO ABREU E AMIGOS QUE AO PASSAR NESTE FORUM E QUE POSSA LER ESTE POSTE, EU TAMBEM MORO EM UMA FAZENDA,, A 17 KM DE UMA TORRE DE CELULAR, ONDE EU MORO NÃO TEM NADA DE SINAL SÓ COM ANTENA EXTERNA, JÁ TENHO INTERNET EN CASA A QUASE 10 ANOS DEIS AQUELE TEMPO DA TECNOLOGIA CDMA, NO,MEU CAUSO FOI BASTANTE COMPLICADO NO INÍCIO PQ AQUI NA REGIÃO SÓ EU TINHA UM CELULAR ESPETADO EM UMA ANTENA E FICAVA GASTANDO OS CREDITOS NA NET ACESSANDO A INTERNET, MAIS Ñ TINHA CREDITO QUE DESSE, ENTÃO EU ENTREI EM CONTATO COM O PESSOAL DA OPERADORA, E FALEI SOBRE UM PACOTE PARA MIM ACESSAR A INTERNET VIA CELULAR, E O ATENDENTE FALOU QUE Ñ TINHA, QUE EU TERIA QUE COMPRAR UM PC, E EU-O PERGUNTEI SE COM UM PC PEGAVA ELE DISSE QUE SIM, PARA MIM COMPRAR UM PC E UM MODEM YSO, E QUE TERIA SINAL DE INTERNET, EU FIZ TUDO ISSO AMIGO E INTERNET NADA SINAL 0.
    DEPOIS DE MUITO TRABALHO, Ñ DAR PARA CONTAR PASSO A PASSO PQ EU VOU OCUPAR O ESPAÇO SÓ PARA MIM ESCREVENDO, MAIS EM FIM DEPOIS DE MUITO TRABALHO COMPREI DIVISOR 2 CONECTORES GRANDES PARA LIGAR DO DIVISOR QUE VINHA DO CABO RGC 213 DA ANTENA ESTERNA NA ENTRADA DE 2 ANTENINHAS QUE TINHA NO MODEM, ATER QUE EU CONSEGUI ACESSAR A WEB, A PARTIR DESTE MOMENTO TUDO FICOU FACIO, COM TEMPO A VIVO MUDOU A TECNOLOGIA DE CDMA PARA EDGE COM CHIP, QUE ANTES NÃO USAVA, AÍ COMO MODEM COM ENTRADA PARA ANTENA ERA MEIO COMPLICADO ACHAR UM COM ENTRADA PARA ANTENA EXTERNA, EU COMPREI UM REPETIDOR DE SINAL NA INTERNET, DEPOIS MUDEI PARA UM ROTEADOR,, AGORA O MAIS IMPORTANTE AMIGO: HOJE EU COMPRO NO EXTERIOR E VENDO AQUI, REPETIDOR DE SINAL DE 70 DBI DE 75 DBI 27 DBM DE POTÊNCIA E TAMBEM TENHO DE 85 DBI 3W DE POTÊNCIA TENHO ANTENAS SETORIAIS DE 8 DBI ANTENAS OMNI DIRECIONAL DE TETO DE 3 DBI TENHO DIVISOR DE SINAL TENHO, COMPRO ROTEADOR TAMBEM FORA DO BRASIL E VENDO AQUI NO BRASIL, ISSO AMIGO EU Ñ ESTOU FAZENDO COMERCIAL DO QUE EU VENDO ATER PQ EU NÃO ACOSTUMO A VENDER PELA WEB É SÓ PARA MOSTRAR O QUANTO AS COISAS SE EVOLUIRAM EU UM MATUTO RSRSRS CRIADO NA ROÇA, E MIM COMUNICANDO COM PESSOAS DE PAISES FORA DO BRASIL EU JÁ COMPREI NA SUIÇA AMIGO COMPRO NA CHINA ALEM DO MERCADO LIVRE E EM LOJAS DE TODO BRASIL PARA VENDER AQUI AONDE EU MORO, MAIS LEMBRANDO QUE UM ENGINHEIRO DA CHINA MIM DEU AS DICAS DE COMO CONSTRUIR AS MINHAS PROPIAS ANTENAS DE CELULAR YAGI E EU MESMO FAÇO E VENDO DE 20 E DE 24 DBI EU VENDO MUITAS AQUI COMPRO O CELULAR RURAR DA AQUARIOS OU INTEUBRAS E VENDO COM A ANTENA, ENTENDEU AMIGO? ESTA FOI SÓ PARA FALAR UM POUCO COMO EU CHEGUEI ATER A INTERNET E A PARTIR DAÍ O QUANTO A WEB MIM FOI ÚTIL, E O QUANTO EU EVOLUIR A PARTIR DO MOMENTO QUE EU ACESSEI A WEB EM MINHA CASA.

  25. Lendo os posts anteriores achei que deveria postar minha solução. Meu sitio fica a 12 km em linha reta da cidade e o terreno é acidentado, não dá visada, o sinal por sua vez, péssimo. Encontrei na internet http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-457309775-antena-omni-direcional-12-db-multiband-2-3g-frete-gratis-_JM
    um repetidor de celular que funcionou muito bem e soluicionou meu problema. Espero dessa forma estar ajudando ao companheiro sitiante.

  26. ola. preciso de ajuda com a minha net ,eu moro a 11 quilometros da cidade e nao tem muito morro ,e minha net nao pega ja tentei tudo que é jeito, eu quero saber se com a antena propria pra modem a net pega? precisa mais de alguma coisa ou e so o modem e a antena? e outra tem 3 amigos vizinhos 2 deles usam a antena e o outro so o modem e é tudo no meio do mato ,so a minha que nao pega me ajuda .obrigado.

    1. Olá, Carlin. Bem vindo ao blog. Vamos devagar. Você tem de tentar primeiro com o seu modem, sem nada mais. Já deve ter feito isso. Então, vamos ao segundo passo, Carlin. Uma antena. As antenas, principalmente as da marca Aquarius, são extremamente eficientes para resolver nossos problemas. Mas elas tem dois fatores que precisam ser observados: a frequência de trabalho e o ganho. O que é isso? Bem, as operadoras de telefonia celular trabalham em uma área de frequência de rádio que varia de 800 a 2100 GHZ. E as antenas não conseguem cobrir toda essa faixa. Então, há antenas 800 a 1000, de 900 a 1500, de 1200 a 2100. Então, Carlin, não basta comprar qualquer antena e colocar lá. É preciso saber em que faixa de frequência sua operadora trabalha e comprar uma antena especificamente para aquela faixa.
      E o segundo problema é a eficiência da antena. As antenas têm uma capacidade maior ou menor de alcançar o sinal de sua operadora, capacidade essa que se chama GANHO. Essa capacidade é medida em dBi. Quanto maior
      o ganho, maior a capacidade da antena de captar sinais fracos.
      Então, Carlin, você tem alguns movimentos que você pode fazer nesse jogo. Descobrir qual a faixa de frequência de sua operadora de celular para internet (no site da operadora essas informações estão disponíveis). Depois, procurar a antena de celular da Aquarius ou de qualquer outra marca, dentro dessa faixa de frequência, com o maior GANHO (de preferência, 17 dBi ou mais).
      E depois de tudo isso, Carlin, colocar a sua antena O MAIS ALTO POSSÍVEL e usar o cabo mais caro possível. Isso tudo partindo do pressuposto que o seu modem tem entrada para antena externa.
      Estamos aqui torcendo por você cara. E não se constranja: se der problema, se o problema não for resolvido, volte: nosso objetivo aqui é ver você com a internet aí no seu cantinho!
      Um grande abraço.
      Abreu

        1. Olá, Volpini. Fui lá no endereço cujo link você me passou. Eu acho que poderia ser uma solução importante, mas não ainda para nossas condições locais. Isso porque aqui não existe sinal nem dentro nem fora de casa, e o fabricante exige no mínimo duas barrinhas de sinal fora do prédio. O outro problema é a frequência: nessa faixa de trabalho (800/900 MHz), funciona muito bem transmissão de voz (celular), mas não para transmissão de dados (internet 3G), que hoje está rodando na frequência de 2100 MHz. E essa faixa de 800 MHz atualmente, se não me engano, é usada apenas por UMA operadora. As demais estão entre 1900 e 2100 MHz.
          Então, vamos infernizar a vida do fabricante via e-mail para abrir a banda de frequência de modo a alcançar a 3G e até a 4G. E baratear o preço também, que está muito alto.
          Valeu a dica.
          Abreu

  27. Abreu, me ajuda ae cara!
    Já tentei de tudo, procurei vários blogs, já fiz tudo quanto é tipo de configuração, e nada.
    Meu caso é o mesmo que o seu, estou com o modem 3G da Vivo, e um roteador Dlink 524… Fiz o procedimento que você disse que seu filho fez, mas mesmo assim nada :\
    Por favor, me de uma mão ae \o/,
    Face: /henriqe.igor
    msn: t_igor_@hotmail.com
    E-mail: ihs.igor@gmail.com ou igor.silva@dimensional.com.br
    Agradeço desde já!

  28. Novamente, obrigado pela atenção!
    Irei tentar sim, mas infelizmente não estou lá no momento e creio que demorarei um pouco a voltar para lá…mas aguarde cenas do próximo capítulo!

    Te aviso..

    Abração

    Warley Dantas

  29. Meu caro,

    obrigado pela resposta,

    Acho que vc entendeu sim…a altura que a antena fica é de uns 50 m acima da casa, é devido a isso que deslocamos ela para esse morro, desse ponto pega celular até sem antena….então colocamos a antena lá e foi o único ponto que pegou…o problema é a distância 1.500 m. Para voz está resolvido, funciona bem, mas para internet nunca testei pois, eu uso um aparelho chamado interface junto à antena, que intensifica e mantém o sinal da operadora é ele que permite chegar chegar o sinal. E desse aparelho sai um fio desse de telefone com fio que chega em uma base fixa (um telefone sem fio)… o problema é como transformar isso em sinal de net, acho que teria que trocar esse fio por outro (caríssimo) para adaptar a net. A mesma antena que vc usa para o celular é a mesma da internet? Pois nas minhas pesquisas aparecem outras antenas para 3G um pouco diferente da que eu uso no sítio (24 dbi da aquarius)…olha ai:

    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-439725589-kit-internet-3g-vivo-timantena-celular-betel-18dbi-_JM

    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-438274099-kit-internet-3g-2100-mhz-17dbi-antena-cabo-modem-3g-_JM

    POIS É AINDA SEM NET NO MEU PARAÍSO…MEU SÍTIO FICA EM TEÓFILO OTONI – MG. MOREI ATÉ O ANO PASSADO EM ANÁPOLIS/GOIÂNIA E ADORO BSB VOU MUITO AÍ, GOSTO DEMAIS DA ENERGIA DESSA REGIÃO. OBRIGADO PELA ATENÇÃO….ABRAÇÃO!

    1. Caro Warley, acho que você terá de fazer algumas experiências, de baixo custo, para descobrir qual a solução adequada e definitiva para sua situação. A experiência inicial deverá ser feita com a sua operadora atual, para evitar ter de alterar a posição de sua antena (o que teria de ocorrer se usássemos outra operadora). A experiência será a seguinte:
      a) compre um chip pré-pago de internet de sua operadora;
      b) compre um modem portátil COM ENTRADA PARA ANTENA EXTERNA;
      c) compre o PIG-TAIL compatível com o modem que você comprou.
      O PIG-TAIL é aquilo que, no primeiro anúncio que você mandou (Mercado Livre), sobre a antena da Betel, é a terceira fotografia (a primeira é a antena, a segunda é o cabo de descida) rotulado de Cabo Adaptador CF400. Esse PIG-TAIL da foto mostra uma extremidade que normalmente é destinada a celulares. A extremidade destinada a modem é mais curta e mais fina.
      Você vai escolher um horário em que a probabilidade de alguém te ligar seja bem baixa (porque você vai desligar o telefone em certo momento da experiência).
      Agora, vamos lá:
      a) insira o chip no modem;
      b) insira o modem na porta USB do seu lap-top (que já estará ligado);
      c) aguarde a máquina detectar o modem. Quando isso acontecer, o programa interno do modem, em conjunto com o chip, solicitarão autorização para serem instalados. Autorize. Responda a algumas perguntas, normalmente sobre o idioma a ser utilizado). Ao final da instalação, os programas instalados colocarão o ícone da operadora em sua área de trabalho. Deixe como está;
      d) leve seu lap-top, o modem e o PIG-TAIL lá para perto da antena, onde está booster (o amplificador de sinal). Provavelmente haverá um cabo coaxial que desce da antena, em cuja ponta existirá um PIG-TAIL que se conecta ao amplificador. Desengate o PIG-TAIL do amplificador e engate, no lugar dele, o PIG-TAIL que você comprou. E conecte a outra extremidade do PIG-TAIL na entrada de antena externa existente no modem. Pode ocorrer de o cabo de descida se encaixe diretamente no amplificador sem PIG-TAIL. Nesse caso, simplesmente desatarraxe o plug do amplificador e em sua ponta encaixe o seu PIG-TAIL. Estude antes essa conexão: existem diversos adaptadores para resolverem qualquer problema nela;
      e) muito bem: agora estamos com a sua antena ligada ao cabo de descida, que estará ligado ao PIG-TAIL, que estará ligado ao modem, que estará ligado ao lap-top ligado. Clique no ícone da operadora em sua área de trabalho. O programa fará uma série de verificações e a seguir deverá conectar-se à sua operadora, mostrando o nome dela, o número da linha (do chip) e a intensidade do sinal (de uma a cinco barrinhas). Quanto maior o número de barras, mais perto você ficará da velocidade máxixma prometida pela operadora;
      f) se tudo correr bem, e você estiver com pelo menos uma barra, ou mesmo um sinal fraquinho (EDGE), significa que você terá sua internet. Nesse caso, normalmente no canto inferior do box da operadora estará escrito CONECTAR. Clique ali e acione em seguida o seu navegador. Você deverá navegar.
      Esta primeira experiência é importantíssima e não deverá custar muito: uns R$ 10,00 do chip, uns R$ 20,00 do PIG TAIL e uns R$ 50,00 do modem.
      Se você tiver sucesso e navegar lá em cima perto da antena, aí teremos apenas que aperfeiçoar, melhorando o sinal (apontando a antena com mais precisão, melhorará o número de barras e a velocidade da net e também o sinal de voz) e estudando como transferir a operação para a casa-sede.
      Se você não conseguir o sinal, haverá algo de errado com a antena – ganho baixo -, com o PIG_TAIL ou com o modem.
      Quando você tiver essas respostas, pode voltar que estaremos por aqui, prontos a trocar ideias com você.
      Um grande abraço e boa experiência.
      Abreu

  30. Bom dia,

    Amigo preciso de ajuda….tenho um sítio no interior de MG e necessito de net. Mas como sabe MG tem dificuldade de sinal devido os morros,,…etc… tenho telefone celular utilizando um interface e antena externa no alto de um morro a 1.500m, aí o sinal vem com uma cabo até a base (que é um telefone fixo)…vc acha que com essa dificuldade toda eu conseguiria um sinal satisfátório com uma dessas antenas 3G? Vc utiliza qual antena? Com suas pesquisas vc me indicaria qual sistema?

    Desculpe-me o transtorno.
    desde já grato.

    1. Boa tarde, Warley. Bem vindo ao blog. Bem, Minas é sempre uma dificuldade (também sou mineiro e minha família tem fazenda aí)! Mas vamos lá: nossa experiência aqui é de que, onde chega o sinal de celular para voz, chega para dados. O meu sistema atual aqui é o seguinte: como sou radioamador, tenho uma antena yagi, de 3 elementos, a 15 metros de altura. Na mesma torre da antena, coloquei a antena para celular, da Aquarius, com 17 dbi de ganho e NA EXATA FREQUÊNCIA DA OPERADORA (preço de aproximadamente R$ 200,00 atualmente). Ou seja, na hora de comprar a antena, você tem de dizer qual é a operadora, porque algumas usam bandas diferentes. Bom, da torre desce um cabo coaxial de 50 ohms, em cuja extremidade encaixa-se um cabinho curto, chamado “PIG-TAIL” (quem vende antena para celular, principalmente da Aquarius sabe exatamente o que isso).
      O modelo do plugue da ponta do pig-tail depende da entrada da antena do celular (se for para voz) ou da entrada de antena do modem móvel (se for para internet). Tem comprar o PIG-TAIL levando o celular ou o modem. Aqui há um detalhe importante. De uns tempos para cá, as indústrias estão deixando de fabricar celulares e modens com entrada para antena externa. É preciso procurar muito para achar. Como o seu caso seria para dados (internet), se você usar o modem da operadora Vivo, este já virá com a entrada para a antena externa. Se for outra, aí você terá de procurar no mercado, via internet. Existem algumas marcas disponíveis, com preços na faixa de R$ 50,00. Aí, é só comprar o chip e encaixá-lo no modem e encaixar este na entrada USB computador ou do lap-top. Desnecessário dizer que I-phones e I-pads NÃO VÊM entrada para antena externa.
      Por aqui, encaixei o modem da Vivo (com entrada) num roteador da Intelbrás, criando uma rede Wifi que cobre quase toda a área da sede da propriedade, inclusive a casa do caseiro. Assim, todo mundo navega, compartilhando um único modem. A velocidade dependerá do seu plano e do seu consumo. Existem algumas operadoras que operam com chip pre-pago de banda larga e a navegação sai por R$ 0,50 (cinquenta centavos) por dia, o que poderia ser interessante para você.
      Caro Warley, essa foi a solução que consegui para cá, uma pequena propriedade rural a cerca de 70 km de Brasília, no meio de um vale cercado de morros. E está atendendo muito bem, tanto que, nos fins de semana, quando vêm para cá meus dois filhos e minhas duas noras, às vezes há 6 computadores, i-phones e I-pads funcionando simultaneamente, fora o do caseiro. Existem outras soluções, por exemplo, internet via rádio (nunca vi uma que funcionasse direito), internet via satélite (caríssima) e internet via cabo/satélite (que é o caso da SKY e da NET), as quais só são viáveis onde há rede e sinal de banda larga dessas companhias.
      Você poderia retornar ao blog e detalhar um pouco mais o seu caso. Por exemplo, será que uma antena de ganho maior não apanharia o sinal a uma distância muito mais curta? Pelo que entendi você está trazendo o sinal de celular de 1.500 metros de distância. Com esse comprimento, o próprio cabo perde quase cem por cento do sinal, a não ser que seja cabo de altíssima qualidade e preço escandaloso. Você pega TV aí? E rádio FM?
      Volte ao blog que teremos o maior prazer em quebrar a cabeça junto com você. O que não dá é ficar em nossos pedacinhos de céu no meio do mato, sem internet. De jeito nenhum!
      Um forte abraço.
      Abreu

  31. OLÁ,
    AGRADEÇO POIS TRABALHO COM VENDA DIRETA E PEGUEI AS INFORMAÇÕES TAMBEM VIVO NO SITIO UTILIZO A INTERNET PARA TUDO.
    ABRAÇOS E MEU MUITO OBRIGADA.

  32. É uma idéia muito interessante, Wilson. O diabo é que o D-Link 524 não tem entrada USB para o modem. Só entrada para cabo de rede. Quem sabe um adaptador? O problema não me aflige porque o micro fica ligado direto, uma vez que ele controla o sistema de segurança do sítio e joga a imagem das câmaras na internet, de modo que eu veja minha roça em qualquer lugar do mundo. Mas a liberdade que sua idéia me daria é muito atraente. Vamos estudar isso. Muito obrigado.
    Abreu

  33. Prezado,

    Mas ai vc coloca o modem da vivo na porta usb do micro, correto? Mas sendo assim o micro terá q ficar ligado. Não tem um jeito de colocar na porta do roteador e compartilhar?

  34. Retomando o assunto, Betthy, meu filho achou um caminho mais fácil do que o conseguido originalmente. Os passos são os seguintes:
    a) ligar o D-Link na energia.
    b) conectar o cabo de rede na porta própria do seu computador e a outra ponta na porta LAN 1 do D-Link ( e não na porta WAN, como usual);
    c) no seu computador, siga os seguintes passos:
    1) menu Iniciar;
    2) Meus locais de rede;
    3) Tarefas de Rede;
    4) Exibir conexões de rede;
    5) Clicar com o botão DIREITO do mouse na rede VIVO INTERNET;
    6) Propriedades;
    7) Avançado;
    8) Em “Compartilhamento de conexão com a Internet”, clique em Permitir que outros usuários da rede se conectem…;
    9) Clique em OK.
    10)Feche tudo e volte ao início.
    11)Na próxima vez que você se conectar à Rede Vivo Internet, a partir do seu computador, a sua rede sem fio estará no ar conectada à Internet.
    Qualquer dúvida, retorne.
    Abraço.
    Abreu

  35. Oi, Bete. Obrigado pelo comentário. Como falo no post, não sei exatamente o que meu filho, mas ele vai entrar em contato com você via e-mail e explicar direitinho, OK?
    Um abraço.
    Abreu

  36. Boa Noite,
    Seria possível me mandar a configuração do zap vivo no D-link 524, caso tenha algum custo não problema.
    Agradeço imensamente a atenção.
    Betthy