BRASÍLIA-ILHÉUS DE CARRO

outubro 31, 2014 Abreu 491 comments

 

*******************************************************************************************************************************

Prezado Abreu,
Obrigado pela boa vontade e pelo serviço de sobrevivência nas nossas estradas dado pelo seu blog. Fui repórter-pesquisador do Guia 4 Rodas nos anos 70, sei o trabalho que dá atualizar as informações – o que dignifica ainda mais o seu blog.
Vou fazer Brasília-Trancoso (BA) e encontrei aqui informação essencial para eu planejar a viagem. Muito obrigado.

Comentário postado em 19/08/2017 as 13:41 por Alceu Simões Nader

*******************************************************************************************************************************

                   Resumo atualizado para as viagens de férias escolares  a partir de julho de 2018:

          Todas as informações sobre estado das rodovias, estruturas de apoio, postos de combustíveis, lanchonetes, restaurantes, pernoites, estado de conservação do asfalto e segurança permanecem válidas, bem, como as orientações de não se utilizarem as transversais que unem a BR 349 e a BR 242 com a intenção de mudar da rota por Barreiras para a rota por Correntina. Uma vez escolhida, há que se ir por ela até à BR 116.  

                                 

BRASÍLIA-ILHÉUS DE CARRO

(Revisto e atualizado em 02.02,2018) 

             (O espaço para comentários, dúvidas e consultas sobre esta matéria encontra-se ao final dela.)

  

            Já há algum tempo identificamos um fluxo substancial de famílias de Brasília e Goiânia, que optam por passar férias no sul da Bahia, particularmente Ilhéus, Itacaré e Porto Seguro.

            Também ao longo dos últimos dois anos, buscamos construir a melhor rota para esses viajantes, de modo a resguardar a segurança da viagem e o relativo conforto dos passageiros.

            Como em todos os nossos posts aqui no blog, uma das orientações de que não abrimos mão é a total inconveniência de viagens à noite pelas estradas brasileiras, com exceção de umas poucas no Estado de São Paulo. À noite, a estrada é outra. Por falta de sinalização adequada, de olhos de gato ou iluminação, os eventuais buracos e ressaltos se tornam invisíveis e os jumentos, bois e cavalos soltos no escuro se tornam assassinos. Resultado: 82% dos acidentes com mortes nessas estradas ocorrem entre as 18 horas de um dia e as 06 horas da manhã do dia seguinte.

            Então, estamos combinados: viajar à noite nessas estradas é para motoristas inexperientes ou “nativos locais totais”, ou seja, moradores de cidades vizinhas, que conhecem a estrada como a palma da mão. Famílias ou solteiros, responsáveis, ajuizados e que querem apenas ir, curtir e voltar em paz, iniciam a viagem ao nascer do sol e, ao pôr-do-sol, já estão no hotel.

            Para a viagem de Brasília a Ilhéus, temos hoje três alternativas básicas: Montes Claros, Correntina e Barreiras.  Tanto o percurso por Barreiras, quanto o por Montes Claros, são viáveis, mas são mais longos.  Por essa razão, nossa recomendação é a rota Brasília-Rosário-Trevo da BR 349-Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado-Vitória da Conquista-Itambé-Ipatinga-Itororó-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus.

            Em relação à rota por Barreiras, orientamos no sentido de que, uma vez nela, não se tente pegar a rota por Correntina, utilizando as transversais que ligam as duas rodovias, porque elas estão, em sua maioria intransitáveis.

         

                                     A ROTA POR CORRRENTINA

            

           Saindo de Brasília ao nascer do sol, há plenas condições de pernoite em Vitória da Conquista, após 1.058 km, e de concluir a viagem no dia seguinte, após o café da manhã, chegando a Ilhéus pouco antes do meio-dia.

            Caso a viagem se atrase, há condições de pernoite em Brumado, Caetité ou mesmo Bom Jesus da Lapa. Em qualquer dos casos, sempre será possível chegar ao destino antes do meio-dia do dia seguinte. As estradas estão recuperadas e a sinalização está razoável.

            A propósito dessa área da rota, vale ressaltar que, em Caetité, pega-se a BR 030 ATÉ BRUMADO, onde se deve entrar à direita e pegar a BA 262 para Anagé e Vitória da Conquista. O trecho da BR 030 após Brumado está em condições muito ruins, além de a distância ser maior. Não há problemas de asfalto na BA 262.

          Os pontos de apoio para banheiros, lanches e abastecimento estão em Rosário, a 300 km de Brasília (o melhor de todos os pontos de apoio da rota) Correntina, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Brumado e Vitória da Conquista.

            Importante registrar que, nas estradas da região, sinal de celular só está disponível nas cidades de apoio e, em algumas – como Rosário – a única operadora é a Vivo. Nos intervalos entre cidades, normalmente não há sinal.

            Lembramos a nossos leitores que não deixem de ver aqui no blog o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovidas brasileiras”. Esse post tem interessantes informações, principalmente para marinheiros de primeira viagem ou famílias que se deslocam com crianças pequenas ou idosos, por exemplo, mas traz também muitas dicas para motoristas experientes, como nossa receita para não dormir ao volante no começo da tarde (quando todos dormem a bordo), ou como enxergar melhor sob chuva na horas próximas ao pôr-do-sol. O Manual está em www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras, “Manual…”

            Nosso o objetivo é que a viagem de férias de todos os nossos sputniks  (companheiros de viagem, em russo) seja alegre, feliz, segura e tranquila e o seu retorno seja tranquilo, seguro, feliz e alegre.

            Para isso, contamos integralmente com o seu apoio e compreensão: às vezes indicamos rotas mais longas, porque são mais confortáveis. Nunca indicamos estradas de terra, porque famílias com automóveis quebrados em estradas de terra, em dia de chuva, sem condição de socorro, são um drama que não desejamos para nenhum dos nossos sputniks. Às vezes, indicamos rotas MUITO mais longas do que outras, mas é porque estamos cientes de fatos como combustível adulterado ou ocorrência de assaltos.

            E essa nossa metodologia tem dado resultados muito bons.

            Edimar Rodrigues e Abreu – 07 de novembro de 2016.

   

 

 RESUMO  DAS DÚVIDAS MAIS FREQUENTES A PROPÓSITO DA ROTA, REGISTRADAS NOS COMENTÁRIOS A ESTE POST, PUBLICADOS NA ÍNTEGRA, NAS DATAS MENCIONADAS, AO FINAL DESTA SEÇÃO :

 

07.12.2017 – Pretendemos ir de Ilhéus para Campo Grande (MS), com pernoite em Patos de Minas. Agradeceria informações e detalhes sobre o percurso.

EXPRESSÃO DA LIBERDADE: A sua rota está correta, se for por Vitória da Conquista-Salinas-Montes Claros-Pirapora-Luislândia do Oeste-Patos de Minas. Antes de analisarmos a segunda etapa da viagem, gostaríamos de esclarecer um aspecto: se de Ilhéus a Patos de Minas são 1.250 km, isso significa que você está pretendendo viajar à noite?

12.12.2017 – Planejamos viajar para Itacaré com a família – esposa e duas filhas adolescentes. É a primeira vez que vou colocar meu carro (Toyota Fielder) numa viagem de mais de 500 km. Dúvidas: a) há algum app para detectar radares no percurso? b) alguma orientação quanto à pressão adequada dos pneus? c) qual a confiabilidade do combustível nos postos ao longo da rota?

EL: Os aparelhos para detectar radares são ilegais. Eu utilizo um equipamento perfeitamente legal, que aponta os lugares onde estão instalados os radares fixos (ou deveriam estar). Isso porque, às vezes, ele aponta para radares que já foram retirados ou ainda não foram instalados. A pressão dos pneus deverá ser a recomendada pelo fabricante do veículo e não pelo fabricante do pneu. No seu caso, o fabricante indica pressão de 30 a 32 libras. Quanto a combustível, recomendo usar a rede BR (Petrobrás), presente em todas as cidades de apoio pelas quais você irá passar. E evite radicalmente os postos com bandeiras “genéricas”, que são muitos, ao longo do percurso.

01.12.2017 – Viajaremos dia 09.12.2017. Podemos seguir suas orientações gerais ou há alguma alterações quanto às estradas?

EL: As recomendações do post continuam válidas e atuais, sem qualquer alteração.

29.11.2017 – No ano passado, fomos para Ilhéus por Montes Claros. Agora, estamos pensando em ir por Barreiras, para conhecer a estrada. O que você recomenda?

EL: Das três alternativas de Brasília para Ilhéus, Montes Claros é a mais longa e a mais curta é Correntina-Vitória da Conquista, que temos recomendado aqui no blog. Mas nada impede a ida por Barreiras, com distância intermediária entre as outras, porque sempre há a oportunidade de conhecer a Chapada Diamantina! Apenas um detalhe: uma vez na BR 242 (Barreiras-Itaberaba) não tente passar para a BR 349 (Correntina-Vitória da Conquista), porque as estradas que permitem essa travessia estão muito abandonadas.

07.11.2017 – Vamos para Ilhéus no início de janeiro, levando a bordo uma criança de 6 anos e gostaríamos de fazer uma viagem agradável, em duas etapas. Onde pernoitar?

EL: Muito bem! Fazer essa viagem em um só dia, principalmente com crianças a bordo,  é coisa para motoristas inexperientes. Vá com calma, parando para descansar e abastecer a cada 200/250 km. Isso permitirá o pernoite em Vitória da Conquista. Mas se houver atraso (chuvas fortes, pneu furado, etc), você terá condições de pernoitar em Brumado, Caetité ou mesmo Bom Jesus da Lapa, sem prejudicar sua chegada a Ilhéus no dia seguinte, ainda antes do meio-dia.

08.09.2017 – Sairemos de Goiânia para Ilhéus, com pernoite em Vitória da Conquista. O que você acha?

EL: Pernoitar em Vitória da Conquista significa viajar à noite, decisão que nós, lamentavelmente, não podemos apoiar. Pernoite em Bom Jesus da Lapa, às margens do Rio São Francisco, visite o Santuário e chegue no dia seguinte por volta do meio-dia a Ilhéus. Vale a pena e é muito mais seguro.

24.09.2017 – UAU! Tudo o que eu precisava saber (para viajar para Ilhéus)!

EL: É o comentário mais conciso, sintético e objetivo que apareceu por aqui. E nós ficamos muito orgulhosos dele!

04.09.2017 – O Google Maps indica uma rota que pega a esquerda em Brumado, para Maracás e de lá para Ilhéus. Vocês têm informações sobre ela?

EL: O Google Maps, como outros aplicativos são maravilhosos em países de Primeiro Mundo, pois apontam o caminho mais curto. E lá no Primeiro Mundo,em  caminhos curtos ou longos, o percurso é irrepreensível. Aqui no Brasil, nem sempre o caminho mais curto tem asfalto perfeito, ausência de buracos, sinalização vertical e horizontal eficientes, estruturas de apoio adequadas e a presença da Polícia Rodoviária Federal. E, às vezes, os caminhos mais curtos levam as pessoas para zonas de altíssimo risco de violência. Nossa recomendação é que nossos visitantes andem 129 km a mais, mas sigam até Vitória da Conquista para pegar a BR 116 lá. Trata-se de rodovia-tronco, com aquele mínimo de segurança e conforto que nossos critérios exigem.   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

491 Comments on “BRASÍLIA-ILHÉUS DE CARRO

  1. Ricardo Quintino

    Olá, Abreu!
    Procurando rotas para viagem de Belo Horizonte para Taipus de Fora (Península de Maraú – BA), me deparei com seu Blog. Gostei muito.
    Pesquisando as rotas no Google Maps, me foi sugerida como a mais rápida, a que vai pela BR-387, saindo de BH passando por Diamantina, Itaobim, Almenara, Itagimirim. Itabuna.
    A segunda opção seria passando pelas BR-387 e BR-116, saindo de BH passando por Diamantina, Itaobim, Medina, Candido Sales, Vitória da Conquista.
    Não sei qual escolher. O que me sugere?
    Grande abraço e parabéns pelo bom trabalho no Blog.

    Abreu
    Em resposta a Ricardo Quintino
    Olá, Ricardo. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo ao nosso trabalho. As opções oferecidas pelo Google Maps para sua viagem, Ricardo, são as piores possíveis. Vamos explicar. O Google Maps é um instrumento maravilhoso…para países de Primeiro Mundo. Assim, se você quiser sair de Paris para Avignon, de Roma para Milão, de Nova York para a Filadélfia ou de Berlim par Frankfurt, não tenha dúvidas: pegue a orientação do Google e você chegará lá, no menor tempo possível por excelentes estradas. Aqui em Pindorama as coisas se passam de modo um pouquinho diferente. Aqui eles também procuram oferecer o caminho mais curto, mas nem sempre o mais curto é o mais rápido, nem sempre o mais rápido é o mais confortável e nem sempre o mais confortável é o mais seguro. E, para sua viagem, essa escolha passa por diversos desses fatores. Para abreviar a resposta, já adiantamos que a rota que recomendamos aqui não é nenhuma das duas oferecidas a você. Essas duas passam por Diamantina e levam você a um dos trechos do Brasil onde as rodovias são as mais abandonadas do país, a estrutura hoteleira e de postos de combustíveis é inexistente ou precária, há trechos de estradas de terra e outros trechos de asfalto que você preferiria que fossem de terra, sinal de celular é uma raridade, não há cidades de porte médio, com um bom hospital para uma emergência, a Polícia Rodoviária Federal passa longe de lá para alegria dos bandidos. Em alguns trechos, como naquele triângulo Pedra Azul-Almenara-Itaobim, além de as estradas terem sido projetadas para tratores de esteira e caminhonetes 4 x 4, há frequentes registros de assaltos à mão armada. Uma terceira alternativa seria sair de Belo Horizonte por João Monlevade, Ipatinga, Governador Valadares, Teófilo Otoni e Vitória da Conquista. Mas ali você percorrerá a BR 381, a rodovia mais assassina do Brasil. E sabe por quê? Porque o pesadíssimo tráfego de carretas reduzem a velocidade a um rastejar intolerável, o que leva os motoristas a perderem a paciência e a cabeça e tentar ultrapassagens que terminam em fatalidade. Por tudo isso, Ricardo, nós convidamos você a vir conosco por uma rota mais longa, mas que conta com cidades de porte médio, boa estrutura de apoio, com postos, lojas de conveniências, asfalto em bom estado, sinalização razoável, presença da Polícia Rodoviária Federal e sem registros de violência que sejam do nosso conhecimento. Essa rota sai de Belo Horizonte pela BR 040 para Sete Lagoas e Paraopeba (terra natal da Clara Nunes). Vinte e um km após Paraopeba, pegue a BR 135 à direita no trevo e siga para Curvelo, Corinto e Montes Claros. Ao chegar a Montes Claros, pegue o contorno da cidade à sua direita e prossiga para Francisco Sá e Salinas. Ao passar por Francisco Sá, tenha um pouco de cautela e reduza a velocidade, porque há registros de buracos esparsos em suas imediações. Ao chegar a Salinas, você já terá rodado cerca de 660 km. Faça uma avaliação do andamento da viagem. Se houve atrasos, pondere a possibilidade de pernoitar lá. Se tudo tiver andado bem, prossiga em direção a Vitória da Conquista, a 260 km de Salinas. Note que, 120 km após Salinas, você entrará na BR 116, que costuma ter um tráfego um pouco carregado, principalmente pela presença de carretas. Mas tenha paciência, porque serão apenas 140 km naquela rodovia e você estará em Vitória da Conquista para o pernoite. Note também que, 21 após pegar a BR 116, você chegará a Divisa Alegre. Ali você entra no Estado da Bahia, onde não há horário de Verão. Com isso, você terá de atrasar o relógio e ganhar uma hora a mais para viajar à luz do dia. No dia seguinte, nossa recomendação é deixar a BR 116 em Vitória da Conquista e pegar a BA 263 à direita para Itambé, Itapetinga, Floresta Azul, Itabuna,Ilhéus, Itacaré e Maraú. Também essa perna de Vitória da Conquista para Maraú pode parecer mais longa do que o ideal, mas as razões pelas quais nós a recomendamos são as mesmas anteriormente listadas. Bem, Ricardo, você chegou até nós pelo post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que está publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão outros posts nossos que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Ilhéus de Carro” e “Brasília-Porto Seguro de carro”, nos quais abordamos essas alternativas para quem sai de Minas para o litoral sul da Bahia. Dê uma olhada neles, OK? Se restarem dúvidas, Ricardo, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
    Um grande abraço.
    Abreu

  2. Boa noite, Abreu!
    Estou indo de Brasília a Itacaré dia 15/12/2108. Sairei às 5h de Brasília e pretendo parar para dormir em Brumado. Depois o google maps mostra o caminho pela BR030 (Sussuara), BA142, BA407, BA026….(Jequié). O que você acha dessas estradas?

    Parabéns pela informações.

    Adson Lima

    1. Olá, Adson. Bem vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo ao nosso trabalho. Nós adoramos quando nossos visitantes começam dizendo “…pretendo parar para dormir em…”, porque isso significa que não precisamos mais ficar convencendo as pessoas a respeito da inconveniência e dos riscos de viagens noturnas em estradas brasileiras, que foi uma das preocupações que nos levaram a criar o blog há 11 anos. E os nossos primeiros anos foram de fortes confrontos com os fãs de viagens à noite. Hoje praticamente já não são necessários esses confrontos. As pessoas sensatas já fazem naturalmente a coisa certa – e elas são a esmagadora maioria aqui neste espaço. Quanto àquela alternativa indicada pelo Google Maps a partir de Brumado, passando por Sussuarana, BA 142 e outras, nós não a recomendamos para viagens de férias, principalmente se estiverem a bordo mulheres, crianças ou idosos. É que se trata de estradas estaduais, cujo estado de conservação é imprevisível, podem estar boas num mês e destruídas no outro, a depender da capacidade de trabalho dos DER estaduais, que andam meio sem dinheiro. Por outro lado, essa rota atravessa áreas pobres, com falta de estrutura de apoio, hotéis, hospitais e não contam com a presença da Polícia Rodoviária Federal. Por tudo isso, mantemos nossa indicação: pernoitar em Brumado ou Vitória da Conquista e, no dia seguinte, chegar a Ilhéus por volta do meio-dia, viajando com calma e tranquilidade. Você chegou até nós, Adson, pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados outros posts que poderão ser do seu interesse, como o “Brasília-Porto Seguro de carro” e, especialmente, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, com informações e dicas práticas para motoristas com não tanta experiência, principalmente se estiverem viajando com mulheres, crianças e idosos. Pode não ser o seu caso, mas não deixe de dar uma olhada lá, tá? Se restarem dúvidas, Adson, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

    1. Olá, Ana. Bem-vinda ao blog. Fizemos por aqui alguns exercícios para o plano de sua viagem, dada essa limitação de sua partida de Brasília ocorrer às 16 horas. Então, para que você tenha uma viagem tranquila e segura, nossa recomendação é no sentido de que você rode cerca de 300 km no primeiro dia e 980 km no segundo dia, chegando a Ilhéus no final da tarde do segundo dia. Para isso, você tem duas alternativas de pernoite: Posse ou Posto Rosário. Para pernoitar em Posse, você deverá pegar a BR 020 no Colorado e passar por Formosa, Água Boa, Rodovilândia, Alvorada do Norte, Simolândia. A 50 km depois de Simolândia, você estará no trevo para Posse. Pegue a esquerda, ande 7 km e estará em Posse. Para pernoitar no Posto Rosário, passe direto pelo trevo de Posse, rode mais 24 km e você estará no Posto Rosário. Esse posto, Ana, é mais do que um posto: é um bom ponto e apoio, com lanchonete e restaurante muito bons, loja de conveniência e banheiros muito limpos. Ultimamente, foram construídos alguns hotéis em torno do Posto Rosário, também de categoria bastante boa. Numa dessas viagens de volta para Brasília, tentamos pernoitar lá, para conhecer os hotéis. Escolhemos o Schiavino, por nos parecer o melhor. Mas houve um problema: naquele dia, por um problema de comunicação, o pagamento com cartão não estava funcionando e nós não tínhamos dinheiro vivo. Mas como já estávamos a menos de 250 km da roça, acabamos de chegar em casa. Esse hotel encontra-se nos sites de reservas de hotéis (Trivago, Tripadvisor, etc). Faça uma pesquisa e, se for o caso, faça a reserva, porque você chegará no finalzinho da tarde e não dá para correr o risco de não encontrar vaga, está bem? Partindo do Posto Rosário, no dia seguinte você terá que rodar 980 km. Parece muito, mas não é: ao sair do Posto Rosário às 07h da manhã para continuar a viagem, você terá de atrasar o seu relógio para as 06h da manhã, porque você estará entrando na Bahia (Rosário é distrito de Correntina), onde não há horário de Verão e você ganha uma hora a mais para viajar durante o dia. Não tente avançar além de Rosário, a não ser que você consiga sair de Brasília antes das 14 horas, porque a próxima cidade é Correntina, que fica a 210 km de Rosário e você terá de viajar à noite, numa estrada absolutamente deserta, sem qualquer ponto de apoio, exceto um posto de gasolina simples no meio do caminho. Se estiver chovendo, então…Bem, Ana, em princípio, essa é a nossa recomendação para sua viagem. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde há outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Porto Seguro de carro” e, especialmente, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Não deixe de dar uma olhadinha neles, tá? Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  3. Querido amigo, eu novamente, acabei de ver novas pastagens de novos leitores e isso faz toda a diferença!! Esse blog é um espetaculo! Na nossa viagem de janeiro de 2019(Brasilia-Ilheus), depois de ficar em ilhéus resolvemos passar 3 dias em Porto Seguro, tem dicas do caminho Ilheus(Canabrava resort) para Porto seguro? Obrigado

    1. Olá, Leandro. Bem-vindo de volta e, mais uma vez, obrigado pelas palavras de estímulo ao nosso trabalho. Como falamos anteriormente, esperamos o seu relato da viagem a ser feita em janeiro próximo, da mesma forma com que você nos brindou com o excelente relato de sua viagem a Salvador no ano passado. Leandro, quando criamos o post “Brasília-Ilhéus de carro”, criamos simultaneamente o “Brasília-Porto Seguro de carro”. Como na época o atalho de Itapetinga para Potiraguá, na ida para Porto Seguro, estava destruído, o roteiro indicado orientava ignorar-se o atalho e seguir direto para Itabuna e, lá, pegar a BR 101 e descer para Eunápolis e Porto Seguro.
      Assim, até Itabuna a rota era idêntica para as duas viagens. Esse caminho é o que você irá fazer, ou seja, de lá do Canabrava retorne a Itabuna (36 km) e desça pela BR 101 até Eunápolis, onde você pegará a BR 367 á esquerda e, depois de 64 km, chegará ao seu destino. Ultimamente, o atalho por Potiraguá foi reconstruído (ano eleitoral!!!!) e passamos a recomendar, no post “Brasília-Porto Seguro de carro”, pegar a direita em Itapetinga, passar por Potiraguá e pegar a BR 101 lá adiante, já a 135 km depois de Itabuna, o que encurta a viagem Brasília-Porto Seguro em 220 km. Como você vê, não haverá dificuldades. Mas, não deixe de dar uma olhada no post “Brasília-Porto Seguro de carro”, publicado aqui mesmo no nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Faça uma boa viagem e não se esqueça de contar para nós sua experiência.
      Um abração.
      Abreu

  4. Boa noite Abreu. Descobri seu site por acaso quando buscava informações sobre viagem de carro Brasilia-Ilhéus. Vi muita coerência nas suas dicas e informações. É a primeira vez que faremos esta viagem de carro com 4 pessoas (duas crianças). Muitas pessoas sugeriram a rota por Barreiras, pois a rota por Correntina apresentaria más condições e longas distâncias sem apoio. Gostaria de saber se as condições da ida para Ilhéus, via Correntina-Vitória da Conquista continuam as mesmas do início do ano e se você mantém a indicação deste caminho mais curto, e peço que descreva o roteiro novamente. Obrigado.

    1. Olá, Ana Maria. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras sobre a nossa coerência: elas são um importante incentivo para nosso trabalho. A rota de Brasília a Ilhéus por Barreiras é efetivamente a melhor, mais bem estruturada e conservada, mas são mais de 200 km a mais do que a rota por Correntina. Além disso, embora não tenha a estrutura da rota por Barreiras, a viagem por Correntina e Vitória da Conquista é tranquila e segura, com boas cidades para pernoite, sem registros de assaltos ou violências da espécie. O único senão é a ocorrência de buracos 20 km antes e 20 km depois de Correntina – que já estão completando aniversário -, mas que, com um pouquinho de atenção, não perturbarão o andamento de sua viagem. Fora esse trechinho, o resto está em bom estado de conservação, tanto em relação ao asfalto, quanto à sinalização. Se algo se atrasar, pernoite em Brumado ou Caetité. Em qualquer dessas hipóteses, você deverá chegar a Ilhéus no dia seguinte um pouco depois do meio-dia. Não viaje à noite, não deixe o tanque ficar abaixo da metade e não almoce em restaurantes de beira de estrada, com raríssimas exceções: prefira levar frutas, biscoitos e sanduíches a bordo, pare a cada 200/250 km para abastecer, fazer alongamento e ir ao banheiro. Ana Maria, você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também há outros posts que podem ser do seu interesse, como, por exemplo, “Brasília-Salvador de carro” – que descreve detalhadamente parte da rota por Barreiras -, “Brasília-Porto Seguro de carro”, “Brasília-Morro de São Paulo e Guaibim de carro” e, especialmente, o post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, onde registramos muitas informações e dicas práticas para motoristas sem muita experiência, particularmente se tiverem a bordo mulheres, crianças e idosos. Não deixe de dar uma olhadinha lá, OK?. Se restarem dúvidas, Ana Maria, retorne: será um prazer ajudar você e suas (seus) duas (dois) futuras(os) senadoras(es) da República e irem e voltarem em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Bom dia. Obrigada pelas dicas Sr.Abreu
        como falei para o senhor não costumamos pegar estrada, mas tenho medo de voar e meu marido não gosta de dirigir. Por esta razão estamos vendo o melhor caminho a fazer. Meus filhos tem 6 e 12 anos e são reclamões. Gostamos de fazer muitas paradas e não queremos fazer mais de 800km por dia de viajem. Disseram que o
        caminho por correntina tem um trânsito intenso
        de caminhões, é
        verdade? Se for possível tem tb como mandar o roteiro por Barreiras até ilhéus. Vamos viajar agora dia 10/12/18.
        Mais uma vez, muito obrigada por sua disponibilidade em ajudar.

        1. Olá, Ana Maria. Bem-vinda de volta. Ana Maria, há dois tipos de problemas: os problemas ruins e os problemas bons. Você está com um problema ótimo: quantos brasileiros gostariam de estar em seu lugar, planejando suas férias no sul da Bahia, junto com as pessoas que você ama e tendo três ou quatro alternativas de roteiro para escolher o melhor? Milhões de brasileiros, com certeza! Então, vamos curtir esse momento maravilhoso que é o que eu chamo de “estado de espírito pré-férias”, que é quando vamos planejar o grande evento. Como nós dizemos no post e repetimos por aqui na orientação das famílias, há 4 rotas lógicas para se ir de Brasília a Ilhéus. Dessas quatro, vamos eliminar duas (Montes Claros e Brumado/Contendas do Sincorá) pela distância maior de uma e pela deficiência de estrutura da outra. Restam as duas melhores rotas sob todos os aspectos, ou seja, por Barreiras ou por Correntina via Vitória da Conquista. A diferença entre as duas é que, por Barreiras, você terá quase 300 km a mais. Em ambas as rotas você vai poder dividir a viagem em duas jornadas de 800 km mais ou menos. Em ambas você vai poder fazer uma parada técnica a cada 200/250 km. Em ambas o tráfego de caminhões não é excessivo (por Barreiras a coisa pega nos meses de preparo do solo para o cultivo – setembro/outubro e na época da safra – março/maio. Fora disso, é normal). Em ambas você pode pernoitar às margens do Rio São Francisco: em Ibotirama (por Barreiras, a 850 km de Brasília) ou em Bom Jesus da Lapa (por Correntina, a 700 km de Brasília). Em qualquer dos casos, você deverá chegar no dia seguinte a Ilhéus no começo da tarde. Então, Ana Maria, nós não vemos qualquer necessidade de você sua família irem por Barreiras. Se vocês adorassem viajar e quisessem esticar a viagem, passando um dia em Lençóis, para conhecer a Chapada Diamantina, seria legal. Mas não é o caso. A rota por Barreiras seria Brasília-Formosa-Alvorada do Norte-entrada de Posse-Posto Rosário (primeira parada)-Luís Eduardo Magalhães (segunda parada)-Barreiras (parada extra)-Ibotirama (pernoite)-Seabra (quarta parada)-Itaberaba (quinta parada)-BR 116-Jequié (sexta parada)-Vitória da Conquista (sétima parada) e Ilhéus. Quando falamos em parada, queremos dizer reabastecimento, ida ao banheiro, sessão de alongamento, um lanchinho rápido na lanchonete e uma pequena compra na loja de conveniência. Por Correntina, seria a mesma coisa até o Posto Rosário. Após 17 km, pegue a BR 349 à sua direita e toque direto até Correntina (segunda parada)- Bom Jesus da Lapa (pernoite)-Caetité (quarta parada)-Brumado (quinta parada)-Vitória da Conquista (sexta parada) e Ilhéus. Ana Maria, eu, em seu lugar, não teria a minima dúvida de preparar os sanduíches de filé com pão francês, ovos cozidos duros, bananas, água, sucos ou refrigerantes, separar as músicas para ouvir no carro, escolher os games que as crianças vão jogar no Iphone, conferir a documentação do veículo e do motorista, verificar o estado e a calibragem dos pneus, o triângulo, a chave de roda, o extintor de incêndio (já não mais exigido), conferir se todas as lâmpadas estão funcionando, bem como o limpador de parabrisas, o nível da água e o óleo, separar as bagagens que serão usadas no hotel de pernoite e as roupas mais confortáveis possíveis para usar durante a viagem. Tudo isso feito, pé na estrada…por Correntina! Vá em frente, Ana Maria: se você acompanhar nossas recomendações, tudo vai dar certo e os pequenos problemas que eventualmente surgirem vocês vão tirar de letra. Em caso de dúvidas, volte que estaremos aqui para ajudar você, OK?
          Um abração.
          Abreu

          1. Sr.Abreu, agradeço imensamente as orientações e gentileza das suas dicas, foram estimulantes e me deixaram mais confiante, seu roteiro e palavras animadoras foram muito importantes para nós. Agora rumo a Ilhéus por Correntina e saúde para todos nós. Abraços

          2. Que bom, Ana Maria. Você conseguiu entrar no espírito de pré-férias e isso é importantíssimo para tudo dar certo. Viajem tranquilos e lembrem-se que as férias não começam na chegada a Ilhéus, mas na hora que você retirar o seu carro da garagem: a viagem de carro faz parte das férias!
            Um abração.
            Abreu

  5. Oi. Eu gostaria de aproveitar a viagem de carro e conhecer outras cidades ou atrações. Você indicar algum lugar para passar uns 2 dias na rota Brasília / Ilhéus?

    1. Olá, Kelly. Bem-vinda ao blog. Uma das características das cidades ao longo das rotas que levam de Brasília ao litoral do Nordeste é que elas, com raríssimas exceções, apenas levam os brasilienses ao litoral. Com raras exceções, essas cidades são razoavelmente estruturadas para receberem hóspedes passantes e viajantes comerciais. Não dispõem de atrativos turísticos capazes de fazer valer a pena demorarmos um pouco mais nelas. Nessa rota para Ilhéus, a única cidade que tem atrativos turísticos que justificariam uma pausa é Bom Jesus da Lapa, uma vez que está localizada à margem do Rio São Francisco, com um belíssimo visual, principalmente ao final da tarde. Há movimentação noturna nas praças, bares e restaurantes. Mas a marca registrada é a própria Lapa do Bom Jesus, um local que vale a pena conhecer, independentemente da convicção religiosa. É um passeio pelo mundo da fé do povo brasileiro, onde se constata a energia e a força que sustenta e empurra o povo nordestino para sua vida e seu destino. As demais cidades, Kelly, são pontos de apoio para quem viaja – nada mais. São cidades médias, bem cuidadas, boa rede de hotéis e pousadas, mas voltadas para dentro de si mesmas, para seus negócios e suas atividades econômicas. Assim, separe esses 2 dias que você gostaria de utilizar na estrada para explorar o litoral próximo a Ilhéus, como Itacaré, Península de Maraú, Camamu e, quem sabe, Morro de São Paulo (este a 200 km de Ilhéus). Ou Porto Seguro (308 km de Ilhéus): por que não? Se você estivesse indo para Salvador, nós indicaríamos a rota por Barreiras e – aí sim – você poderia parar por dois ou mais dias em Lençóis, para curtir a cidade e conhecer a fantástica Chapada Diamantina, permanentemente visitada por turistas de todo o mundo. Mas a rota Brasília-Ilhéus é exatamente como dissemos acima. Kelly, você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontram publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Porto Seguro de carro”, o “Brasília-Morro de São Paulo-Guaibim de carro” e, especialmente, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que traz informações e dicas práticas para uma viagem mais segura e confortável, especialmente para mulheres, crianças e idosos. Não deixe de dar uma olhadinha lá, OK? Se restarem dúvidas, Kelly, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  6. Abreu, desculpa incomodar novamente. Um amigo me indicou ao invés de ir para Ilhéus por Bom Jesus da Lapa, ir por Luiz Eduardo Magalhães que é 300 Km mais longe, mas ele disse que compensa pela estrada melhor. Você conhece esse trajeto? compensa? Boa tarde!

    1. Olá, Rogério. Bem-vindo de volta. Realmente, a estradapor Barreiras é boa e é a rota que recomendamos para quem vai para Salvador e para o litoral Norte da Bahia. Para quem vai para o litoral Sul (Ilhéus, Porto Seguro, etc), nossa recomendação é por Bom Jesus da Lapa. A estrada não é tão boa quanto a rota por Barreiras, com registro de alguns buracos antes e depois de Correntina, mas que compensam perfeitamente os 300 km a menos de viagem. Não se preocupe: vá por Correntina-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Vitória da Conquista-Itapetinga-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus e tudo vai dar certo, OK?
      Um abração.
      Abreu

    1. Olá, Rogério. Bem-vindo ao blog. Normalmente, não fazemos indicações de hotéis aqui no blog, porque os nossos visitantes são de diferentes classes de renda. Então, preferimos indicar cidades para pernoite que possuam uma boa rede hoteleira, assim entendidas aquelas que ofereçam opções diversificadas, que tanto podem ser hotéis de, no mínimo 3 estrelas (Suíte com banheiro, ar condicionado, tv, internet, café da manhã incluído na diária, frigobar e um bom restaurante à la carte), mas também que disponham de hotéis e pousadas com diária máxima de R$ 40,00 ou R$ 50,00 em apartamentos que possam acomodar, por exemplo, o casal e dois filhos, com café da manhã incluído (café com leite e pão com manteiga). E olhe que há ainda as famílias que viajam com animais de estimação, principalmente cães, e que necessitam de hotéis que recebam os bichinhos. Dessa forma, limitamo-nos, às vezes, a informar onde ficamos frequentemente. No caso de Vitória da Conquista, gostamos de ficar na Pousada da Conquista, no Katraka Palace e, nos últimos tempos, no Íbis Vitória da Conquista, todos perto do trevo para Ilhéus e o Ibís pertinho do shopping da cidade (além de receber animais). Quanto a chegar até Itambé no mesmo dia, não dá, a não ser viajando a noite: são 1.213 km de Brasília até lá. Como somos contra viagens noturnas nessa região, sempre recomendamos o pernoite em Vitória da Conquista ou Brumado. Mas há uma razão especial para o pernoite em Vitória da Conquista: você teria de fazer à noite a travessia Vitória-Itambé, o que significa fazer à noite a travessia da Serra do Marçal, lindíssima descida da Chapada para o litoral se contemplada de dia. Já à noite é pura insegurança, dificuldade na direção, curvas complicadas. Com chuva, então, é coisa para ter vontade de chorar. Enfim, é para quem gosta de emoções fortes e esportes radicais! Bem, Rogério, esperamos haver ajudado. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um forte abraço.
      Abreu

  7. Grande Abreu! Quanto tempo, solicitei informações a você para a viagem que fiz Brasília para Salvador em Jan de 2017, foi tudo perfeito ida e volta seguindo todas as suas orientações!! E novamente estou aqui!! Dessa vez será Brasília para Ilhéus em Jan 2019, troquei até de carro, bem animado para pegar a estrada com a familia! Consegue me ajudar nas informações dos hoteis em Vitória da Conquista? Aqueles BBB(Bom, bonito e barato)!

    Obrigado e grande abraço!
    Deus te abençõe!

    1. Olá, Leandro. Bem-vindo de volta e, mais uma vez, obrigado pelo relato detalhado de sua viagem realizada em janeiro do ano passado, compartilhado conosco por você lá no post “Brasília-Salvador de carro”. Veja que você publicou o seu relato no dia 16.1 e, no dia 21.1 a Alessandra já estava preparando a viagem dela em cima de suas informações. O seu novo “plano de voo”, baseado neste post “Brasília-Ilhéus de carro”, com certeza terá o mesmo êxito da viagem anterior, porque você se mostra um motorista prudente, responsável e preocupado com a segurança e o conforto de sua família que leva a bordo. Para isso, basta vermos sua preocupação em dividir a viagem em duas fases, com um pernoite, mesmo que seja uma viagem rápida, como foi no ano passado (você saiu de Brasília no dia 02.01 e voltou no dia 10.01). Quanto a hospedagem em Vitória da Conquista, nossa eterna dificuldade aqui é fazer indicações, porque o orçamento das famílias varia muito, tanto em função da renda de cada uma delas, quanto do nível de conforto exigido. Mas, não se preocupe: Vitória da Conquista é uma grande cidade-polo, uma das mais importantes da Bahia e oferece múltiplas alternativas entre pousadas e hotéis, para todos os bolsos e gostos, inclusive para aquelas famílias que levam consigo seus animais de estimação. Nós já nos hospedamos muito na Pousada Conquista, quando íamos de Brasília para Salvador por Montes Claros. Recentemente, indo para Ilhéus e Porto Seguro por Correntina, optamos inicialmente pelo Katraka Palace e, mais recentemente, pelo Hotel Ibis, porque ambos ficam no trevo para Ilhéus e pertinho do Shopping Conquista, o que dá um conforto adicional, principalmente para quem tem filhos pequenos e adolescentes. Os preços estão variando no momento entre R$ 150,00 e R$ 250,00 e o hotel recebe animais de estimação, mediante pagamento de taxa específica. Veja que não estamos fazendo uma indicação: apenas informamos onde costumamos ficar. Há hotéis mais caros e pousadas infinitamente mais baratas, de acordo com o bolso do freguês. Esperamos que, a exemplo do ano passado, você tenha disposição de retornar ao blog para contar sua nova experiência, OK?
      Um abração.
      Abreu

      1. Mais uma vez muito obrigado pela dedicação nas informações. Nem me lembrava que tinha detalhado bem a minha viagem de Brasilia a Salvador(Jan2017), fui lá e relembrei o que escrevi, prometo mandar informações atualizadas para esse post aqui de Ilhéus. Grande Abraço!

  8. Estou pensando em ir no início de dezembro/2018 para Barra Grande, saindo de Goiânia/GO. Qual é o melhor trajeto que você poderia sugerir? Em tempo, dou-lhe meus parabéns pelo ótimo serviço que você presta gratuitamente às famílias viajantes!

    1. Olá, Felício. Bem-vindo ao blog e muito obrigado por suas palavras de carinho e estímulo ao nosso trabalho. Acabamos de responder aqui mesmo, no post “Brasília-Ilhéus de carro”, pergunta semelhante à sua, formulado pelo nosso visitante Ivaldo, que está indo de Brasília para Ilhéus. As nossas considerações são basicamente as mesmas para você, exceto pelo fato de que o Ivaldo sai de Brasília e você de Goiânia. E você vai para Barra Grande, e não para Ilhéus. Ou seja, você tem 320 km para rodar a mais do que o Ivaldo. Nesse caso, a diferença fica no local do pernoite. Como Goiânia fica a 220 km de Brasília, você não poderá chegar a Vitória da Conquista no mesmo dia, sem viajar à noite. Assim, sua meta básica de pernoite deverá ser a cidade de Caetité. Se a viagem avançar, pernoite em Brumado. Se atrasar, pernoite em Bom Jesus da Lapa. Em qualquer dessas hipóteses, você chegará no dia seguinte a Barra Grande por volta das 14 horas. Felício, você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados outros posts sobre viagens de carro que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Porto Seguro de carro” e, especialmente, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, em que disponibilizamos informações importantes e práticas para motoristas sem muita experiência em viagens rodoviárias, principalmente para os que viajam com mulheres, crianças ou idosos. Se restarem dúvidas, Felício, retorne: será um prazer ajudar você a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  9. Olá estou indo de Brasília para ilhéus em janeiro de 2019 me dar uma dica,estou indo pela primeira vez com minha família.

    1. Olá, Ivaldo. Bem-vindo ao blog. Como você viu no post “Brasília-Ilhéus de carro”, nossa recomendação é a rota Brasília-Formosa-Entrada de Posse-Posto-Rosário-Divisa GO/BA-BR 349-Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado-Vitória da Conquista-Itambé-Itapetinga-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus. Nesse percurso, é necessário não fazer qualquer viagem à noite, porque a sinalização da via é precária e há muitos animais soltos na pista (cavalos, bois, vacas, cães, jumentos, cabras e ovelhas). O pernoite deverá ser em Vitória da Conquista – boa estrutura de hospedagem – e, no dia seguinte, chegar a Ilhéus no momento em que os hotéis abrem o check-in para os novos hóspedes. Se a viagem atrasar, pouse em Brumado ou mesmo Caetité. Ainda assim, você chegará a Ilhéus por volta das 14h, hora de abertura do check-in. Você encontrará alguns buracos 20 km antes e 20 km depois de Correntina, nada que prejudique a viagem. Apenas exigem um pouco mais de atenção. Gasolina na média de R$ 5,00 reais o litro. Postos de combustível confiáveis a cada 200/250 km e sinal de celular só nas cidades pelas quais você passa e, em 90% dos casos, a operadora disponível é a Vivo. Ivaldo, você chegou até nós pelo nosso post “Brasília-Ilhéus de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados alguns outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Porto Seguro de carro” e, especialmente, o ‘Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que traz uma série de recomendações e dicas para quem não tem muita experiência em viagens de carro pelo Brasil, principalmente se se trata de viagens com família, especialmente tendo a bordo mulheres, crianças e idosos. Se restarem dúvidas, Ivaldo, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar com sua família em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  10. Olá Abreu! Boa tarde! Também pretendo fazer essa viagem de Brasília – Ilhéus em novembro. Conheço bem essa rota que você sugere via Correntina, Bom Jesus da Lapa… também concordo com a parada noturna para descanso. O que eu gostaria de saber era sobre os custos com combustível. Sei que há variação nos gastos dependendo do modelo do carro, da diferença tarifária entre os postos, velocidade média, etc. Mas já que você foi recentemente, poderia me dizer por alto o quanto gastou com combustível nesse trajeto? Estou querendo decidir se fica mais em conta irmos de carro ou de avião, já que estamos em 03 pessoas. Muito obrigada, aguardo a sua dica!

    1. Olá, Briza. Bem-vinda ao blog. Nós não temos dúvidas de recomendar, para 03(três) pessoas, a viagem de carro. Vamos às contas. Num carro simples, viajando em condições de cruzeiro, isto é com velocidade constante e na faixas de 90 a 110 km por hora, não raro as famílias fazem médias de 13 a 15 km por litro de gasolina. Mas, vamos considerar que você faça uma média de 10 km por litro (esta é a minha média, num Honda Civic de câmbio automático). Como a distância total de Brasilia a Ilhéus é de 1.317 km, seu consumo será de cerca de 132 litros na ida e 132 litros na volta no total de 264 litros de gasolina. O preço da gasolina na rota está variando entre R$ 4,80 e R$ 5,20, numa média de R$ 5,00. Como você deverá consumir 264 litros a R% 5,00, o custo total de combustível, para a ida e a volta, corresponde a R$ 1.320,00. Como você fará uma parada para pernoite – que sugerimos ser feita em Vitória da Conquista -, digamos que você se hospede no Ibis Hotel e jante no Shopping Conquista, pertinho do hotel, teremos a diária com uma cama extra por volta de R$ 180,00, mais uns R$ 100,00 para o jantar no Shopping. O custo total da viagem ficaria em R$ 1320,00 + R$ 180,00 + R$ 100,00 = R$ 1.600,00. Agora vamos para os aviões. A passagem mais barata no mês de novembro (valores de hoje) para viagem sem escalas, é de R$ 550,00 por pessoa (a mais cara custa R$ 3.417,00 só de ida, por passageiro), com o mesmo valor para a volta, ou seja, total de R$ 1.100,00 por pessoa, no total de R$ 3.300,00 para seus três passageiros. Acrescentem-se a isso as taxas de embarque e a cobrança de tarifas por mala despachada, mais quatro táxis ou Uber para ida e volta aos dois aeroportos, mais os táxis para deslocamento na cidade e da cidade para as praias durante sua estada lá, acreditamos num custo total para os três passageiros da ordem de R$ 4.000,00. Houve um tempo em que essas passagens custavam 90 e 120 reais, às vezes até com a volta a R$ 1,00. A realidade hoje está bem diferente – e acho que vai piorar. Em resumo: faça uma boa revisão no carro, reserve seu hotel e vão curtir as belezas de uma viagem de carro pelas estradas do Brasil! Briza, você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que contém diversas informações úteis, principalmente para viagens com mulheres, crianças ou idosos a bordo. Dê uma olhada, lá, OK? Se restarem dúvidas, Briza, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  11. OLÁ Abreu, de grande valia essas suas informações, estarei viajando com a família de brasília à olivença/ba em Dezembro, saberia me atualizar as condições da estrada, pretendo ir via correntina, fazendo a viagem direta partindo de brasília por volta das 04hs da manhã, o que me aconselha??? Grato

    1. Olá, Herbert. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras, que são um estímulo para o nosso trabalho. Vamos lá. As estradas estão em condições boas, mas há uma concentração de buracos 20 km antes e 20 km depois de Correntina, o que exigirá um pouco de paciência e cautela. A sua rota Brasília-Ilhéus tem 1.448 km, o que exigirá um pernoite. Você aparentemente está tentado a fazer a viagem de uma única jornada. Lamentavelmente, não podemos abençoar essa ideia. É filosofia deste blog, desde que foi criado, é mudar a cultura das pessoas que adoram viajar à noite. Isso porque, viajar à noite nas magníficas estradas de São Paulo, com pistas triplas, iluminação, sinalização irrepreensível, estrutura de apoio fantástica é uma coisa. Viajar por essas regiões mais esquecidas do Brasil, sem Polícia Rodoviária Federal, em pista simples, com sinalização deficiente ou inexistente, sem iluminação, com jumentos e cabras soltos nas pistas, sem sinal de celular e com as chuvas do mês de dezembro, é uma opção com a qual não podemos concordar. Por isso, nessas estradas, 82% por cento dos acidentes com vítimas fatais ocorrem entre as 18 horas e as seis da manhã do dia seguinte. Algumas pessoas argumentam: mas hotel é caro. Não é: nesse percurso você terá hotéis de rede de R$ 300,00 por casal, até pousadas de R$ 50,00 por família, com café da manhã (pão e manteiga). E a grande pergunta é: – Vale a pena arriscar-me a perder minha família por R$ 50,00? Ou por R$ 300,00. Ou por R$ 1.000,00? A resposta é NÃO! Nós estamos nessa luta há 9 anos aqui no blog. E, pasme: temos conseguido resultados maravilhosos, com as famílias indo e vindo INTEIRAS, seguindo nossas orientações. Assim, Herbert, esperamos que você seja mais um dos que nos ouviram ao longo desses anos e adote a prudência, que é a mãe da segurança. Não há a mínima necessidade de sair de Brasília às 4 horas da manhã. Basta estar no Colorado ao nascer do sol (cerca de 05h30min em Brasília). Por volta das 10 horas, você estará no Posto Rosário (20 km depois da entrada para Posse(GO) e que é o melhor posto, lanchonete, banheiros e restaurante de todo o percurso. A desgraça lá é que sinal de celular é só da Vivo e 3G. Internet nem pensar). Muito bem. São 10h30min, vocês lancharam, abasteceram, foram ao banheiro e estão na estrada de novo. Dali a 17 km, é a divisa de Goiás com a Bahia. E o que tem isso? É que em Brasília nós estaremos no horário de Verão, em dezembro. E a Bahia não tem horário de Verão. Isso significa que o seu relógio, que estará marcando 10h30min terá de ser atrasado para 09h30min e você ganhará uma hora inteirinha para sua jornada até Vitória da Conquista. E lá pelas 17h00 você estará entrando no hotel em Vitória da Conquista, para um banho quente, um jantar legal, um pulinho no shopping e o merecido sono. No dia seguinte, você vai rodar 289 km até Olivença. Saindo depois do café da manhã, você estará no paraíso por volta das 10h00, com sua família descansada, segura e pronta para enfrentar o sol e o mar do sul da Bahia. Ficou chateado conosco? Claro que não: você sabe que estamos certos. Não há razão de correria para sair de férias, Herbert, porque as férias começam quando você tira o seu carro da garagem, pega a EPIA ou o Eixão e se encaminha alegremente para o km 00 da BR 020 lá no Colorado, e não quando você chega a Olivença, porque a viagem faz parte das férias. Claro que existe a possibilidade de nós nos termos enganado quanto às suas intenções e, quando você falou em “viagem direta”, estivesse falando de outra coisa. Se erramos, desculpe-nos pela insistência. Herbert, você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde se encontram outros post que podem ser do seu interesse, como o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que contém interessantes dicas para quem viaja de férias, por essas rodovias, principalmente se acompanhados por mulheres, crianças e idosos. Se restarem dúvidas, Herbert, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança. Queira-nos bem, OK?
      Um abraço.
      Abreu

  12. Olá Abreu, estou saindo de Luziânia GO com destino a ilhéus BA, gostaria de saber se vcs tem informações sobre o estado de conservação das estradas indo por Pirapora, Montes Claros, Salinas? Pois sempre que ponho o destino no maps, a melhor rota sugerida é Correntina, Santa Maria da vitória, Bom Jesus da Lapa. Desde já agradeço.

    1. Olá, Nely. Bem-vinda ao blog. Do ponto de vista da conservação, ambas as rotas estão relativamente bem e se parecem, inclusive nos buracos. Por Montes Claros, os buracos fizeram um grande encontro de confraternização 20 km antes e 20 km depois de Francisco Sá (cidade um pouco depois de Montes Claros). Enquanto isso, na rota por Correntina, esse grande encontro dos buracos está acontecendo 20 km antes e 20 km depois da própria cidade de Correntina. Então, sob este quesito, as rotas estão empatadas. Quanto ao quesito “distância”, a rota Luziânia-Ilhéus por Montes Claros percorre 1.391 km e a rota Luziânia-Ilhéus via Correntina percorre 1.448 km, ou seja, 51 km mais longa do que a outra. É um bom argumento para se ir por Montes Claros, mas há outras coisas a ponderar. Em ambas as rotas, nossa recomendação é de pernoite em Vitória da Conquista, pois nos colocamos totalmente contrários a viagens noturnas nessas estradas. A estrutura hoteleira por Correntina é muito melhor e muito mais diversificada do que a rota por Montes Claros. Em caso de atraso na viagem, por qualquer motivo, seja chuva, sejam obras, sejam acidentes ou greves de caminhoneiros, por Correntina existem diversas alternativas antes de Vitória da Conquista. Por Montes Claros, afora a própria Montes Claros, não há onde se agarrar com um mínimo de qualidade. Outro aspecto a considerar para a decisão é a segurança, tanto no que respeita ao trânsito, quanto á violência. Ambas as rotas estão sob a jurisdição da Polícia Rodoviária Federal, mas a presença da PRF na rota por Montes Claros é praticamente imperceptível, diferentemente do que ocorre na rota por Correntina, apesar do aperto orçamentário a que o governo Temer submeteu aquela
      corporação. Na ausência da PRF, a bandidagem cria coragem e faz seus ataques noturnos. Finalmente, como sou nativo do Norte de Minas, acompanho muito as coisas por lá. E tem-me impressionado a quantidade de acidentes de trânsito, com grande número de vítimas fatais no trecho entre Montes Claros e Salinas, nos últimos 6 meses. Claro que a esmagadora maioria são acidentes envolvendo carretas e ônibus durante o horário noturno. Nely, você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontram outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que tem muitas informações importantes para marinheiros de primeira viagem, principalmente se viajam com mulheres, idosos ou crianças. Se restarem dúvidas, Nely, retorne: será um prazer ajudar a você a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  13. Prezado Abreu
    parabéns por esse blog! Excelentes informações aqui contidas.
    Estou planejando viajar para Ilhéus , partindo de Paracatu-MG. Vou com minhas filhas e minha mãe.
    Estou planejando dormir em Vitória da Conquista na ida, e em Montes Claros na volta.
    Nesse sentido, gostaria de dicas de abastecimento, rotas e condições da estrada e de parada em pontos de apoio.
    Sei que sai um pouco fora do trajeto do blog, mas de pudesse me ajudar, seria de grande valia.
    É a primeira vez que faço uma viagem dessas, tão longa de carro. É um sonho antigo, e gostaria de realizá-lo com a maior margem de segurança possível.
    Grata desde já.
    Abraço

    1. Olá, Magda. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas carinhosas palavras em relação ao nosso trabalho. A programação de sua viagem está muito bem feita e é muito equilibrada. Sua jornada de ida compreende um total de 1.215 km, que você dividiu em 939 no primeiro dia e 276 no segundo. A jornada mais longa no primeiro dia, nesses casos, é indicada porque as pessoas estão descansadas e naquela expectativa do início das férias e a excitação de chegar ao litoral, às praias e ao mar. A jornada do segundo dia é curta e rápida. No seu plano de viagem de retorno (com a turma queimada de sol, despedindo-se do litoral e das férias, e indo ao encontro do trabalho e da escola), você escolheu muito bem o pernoite em Montes Claros (uma jornada de apenas 738 km) e 467 no segundo dia, com chegada a Paracatu por volta do meio-dia. Quanto às estradas da sua rota, todas estão em bom estado, à exceção de 20 km antes e 20 km depois de Francisco Sá (localizada 52 km depois de Montes Claros). Ali é necessária redobrar a atenção e reduzir a velocidade, porque há uma importante concentração de buracos na pista. Quanto a paradas para abastecimento, nossa forte recomendação aqui no blog, para todas as viagens que abordamos, é de que se faça uma parada a cada 200/250 km. Primeiro, porque o corpo agradece: é hora de esticar as pernas, fazer um alongamento, dar curtas caminhadas e ir ao banheiro. Segundo, porque, na travessia desse Grande Sertão Veredas, em direção ao Nordeste, não é muito raro chegar-se a um posto e não haver gasolina, ou faltar energia para acionar a bomba ou para se fazer o pagamento com cartão. Fazendo essas paradas estratégicas a cada 200/250 km, o seu tanque de combustível nunca ficará abaixo da metade, permitindo-lhe, em caso de uma ocorrência dessa natureza, percorrer mais 300 ou 400 km, onde certamente você encontrará outro posto que esteja operacional. Assim, nossa recomendação é no sentido de que você reabasteça em Pirapatos (Luizlândia do Oeste, cruzamento da BR 040 com a BR 365), que está a cerca de 184 km de Paracatu; Montes Claros, que está a 250 km de Pirapatos; Salinas (216 km de MoC); Vitória da Conquista (253 km de Salinas) e Ilhéus (276 km de Vitória da Conquista). Na volta, utilize os mesmos pontos de abastecimento. Todas as estradas que você utilizará são patrulhadas pela Polícia Rodoviária Federal (exceto a reta final de Vitória da Conquista para Ilhéus), o que dá muita segurança para quem viaja. Não esqueça de colocar o número 191 no seu celular (é o número da Central de Operações da PRF). Não esqueça de checar a documentação do veículo, a CNH do motorista, os equipamentos obrigatórios e calibragem dos pneus: pneus descalibrados aumentam o consumo de combustível e comprometem o comportamento do veículo em curvas ou lombadas. Em síntese, Magda, o seu plano de viagem tem tudo para dar certo, sem dores de cabeça. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como, por exemplo, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que traz uma série de informações interessantes sobre viagens nessa região, especialmente para motoristas de primeira viagem, que viajem com mulheres, crianças e idosos. Não deixe de lê-lo, OK? Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-la e ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  14. Prezado Abreu
    parabéns por esse blog que nos dá incentivo e confiança para fazer uma viagem tranquila e segura.Excelentes informações aqui contidas.
    Estou planejando viajar para Ilhéus , partindo de Brasília.
    Gostaria de ajuda no sentido contrário, ou seja, dicas para voltar de Ilhéus para Brasília, como hora para sair, onde dormir,
    e abastecimentos.
    Um forte abraço.

    1. Olá, Gilson. Bem-vindo ao blog e obrigado pela força de suas palavras, que são uma espécie de cafuné para nós. Quem não gosta de carinho? Vamos lá. A partir de Brasília, o roteiro descrito no post deixa, efetivamente, uma clara repartição da viagem de ida, com alternativas para eventualmente alguma coisa dar errada. Já a volta, é a primeira vez que é questionada aqui e nós nunca nos tínhamos preocupado em analisar o problema sob esse ângulo. Nossos agradecimentos por isso também. Qual é o núcleo do problema? São os 1.323 km entre Brasília e Ilhéus. Essa é uma distância que não pode ser percorrida de uma só vez, se as pessoas forem sensatas. E, vamos admitir, sensatez não é um produto que esteja sobrando no mercado e que você possa comprar aos quilos ou aos litros. Então, a maior parte das pessoas tende a fazer a viagem em única jornada, o que gera a necessidade de viajar à noite e os riscos são enormes. Então, há que se dividir a viagem. Na ida, é simples. Mas, na volta, como você explicita, é mais complicado. Nossa recomendação é de pernoite em Bom Jesus da Lapa, a 651 km de Ilhéus. Alguns hão de achar pouco: “Posso rodar mais 300 km!”. Mas, aí, você cai no problema da estrutura. Em Bom Jesus da Lapa, cidade turística, à margem do Rio São Francisco, com um santuário visitado por milhares de romeiros todos os meses e que é um acervo de obras de arte popular do Nordeste (ex-votos, ou seja, representações em madeira de órgãos que teoricamente foram curados por promessas ao Senhor Bom Jesus da Lapa), a estrutura hoteleira está preparada para viajantes de todos os níveis de renda e exigências. A partir de lá, não. Então, ir além de Bom Jesus da Lapa significa adiantar a viagem e atrasar o conforto. É uma opção. Superado esse obstáculo, você poderá pernoitar em Santa Maria da Vitória ou Correntina, ou até o Posto Rosário, onde há o hotel do próprio posto (0 estrela) e o Hotel Schiavino (uma estrela). Lá, só funciona uma operadora de celular e internet (Vivo) e em alguns lugares do posto, noutros não. A última vez que tentei hospedar-me naquela área, tive de desistir e prosseguir a viagem por absoluta impossibilidade de pagar a conta com cartão. Então, Gilson, nossa recomendação é de que não vale a pena avançar muito no primeiro dia da volta. Divida a viagem em quase exatos 50%: 651 no primeiro dia, chegando a Bom Jesus da Lapa por volta das 15 horas e retome a viagem no dia seguinte, chegando a Brasília (672 km) por volta do meio-dia. A reta final é de pista dupla. Se restarem dúvidas, retorne aqui. Será um prazer trazê-lo de volta em paz e segurança, até porque, a ida você já já domina perfeitamente.
      Um grande abraço.
      Abreu

    1. Olá, Alex. Bem-vindo ao blog. A nossa recomendação para a viagem a Ilhéus e Itacaré é a rota por Brasília-Correntina-Brumado-Vitória da Conquista-Itapetinga-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus. Uma vez em Ilhéus, basta pegar a BA 001 em direção ao norte (ruma a Salvador), rodar cerca de 50 km e chegar lá. As estradas estão em bom estado, exceto nas imediações de Correntina (20 km antes e 20 km depois), quando há necessidade de maior atenção e redução da velocidade, uma vez que há buracos no asfalto. O pernoite recomendado é em Vitória da Conquista, ou antes, se houver algum atraso, em Brumado ou Caetité. Saindo do hotel no dia seguinte, após o café da manhã, você chegará a Ilhéus ou Itacaré por volta do meio-dia, quando os hotéis começam a abrir para o check-in. Não dá para viajar à noite nessa rota, devido à falta de policiamento da Polícia Rodoviária Federal e da grande quantidade de animais vagando pela estrada após o anoitecer. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde se encontram outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”. Não deixe de lê-lo. Caso restem dúvidas, Alex, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  15. Olá Boa noite, fiquei feliz pra caramba com seu conteúdo.
    Irei com minha família ( duas crianças ) para Marau-Ba em Janeiro, qual melhor trajeto saindo de Goiânia.

    1. Olá, Rafael. Bem-vindo ao blog. A rota que recomendamos para sua viagem é a que está descrita no post, ou seja, Goiânia-Brasília-Posto Rosário-Correntina-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Vitória da Conquista-Ilhéus, no total de 1.527 km. A partir de Ilhéus, pegue a BA 001 em direção a Itacaré, até o trevo com a BA 030, que, pela direita, levará você a Maraú. Sua viagem de Goiânia a Maraú terá um percurso total de 1.628 km. Para pernoite, sugerimos a cidade de Bom Jesus da Lapa, a 893 km de Goiânia, restando 735 km para o segundo dia. Se alguma coisa atrasar a viagem, pernoite em Correntina, a 728 km de Goiânia, restando 900 km para o segundo dia. Uma componente importante na decisão do local do pernoite são as crianças. Quando viajam à beira-mar, elas se divertem e se distraem, não se cansam muito. Mas isso só acontece no segundo dia, quando você chegar a Ilhéus. Como você pode ver, você poderá fazer 900 km (a maior distância) no primeiro dia ou no segundo. Se as crianças estiverem bem, pernoite em Bom Jesus da Lapa. Se estiverem cansadas e reclamando, pernoite em Correntina. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como, por exemplo, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que contém muitas informações para quem viaja com crianças, mulheres ou idosos. Se restarem dúvidas,Rafael, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  16. Boa tarde! Eu e minha família iremos para Porto Seguro de carro agora no mês 07/2018 saindo de Brasília, tenho seguido vocês lendo as atualizações. Gostaria que me enviassem dicas de abastecimento pois tenho planos de abastecer a cada 200 km rodados. pretendemos dormir em Vitória da Conquista.
    Desde já agradeço a atenção!

    Ps.: Primeira viagem longa de carro.

    1. Olá, Márcia. Bem-vinda ao blog. Desculpe o atraso na resposta, mas estamos com uns problemas técnicos no blog que estão nos deixando loucos! Vamos lá: você parece ser uma daquelas pessoas que acompanham o blog, mas que não gostam muito de dar as caras, fazer comentários etc. Não se preocupe: nós sabemos que vocês existem, nossas estatísticas mostram alguma coisa entre 6 e 7 mil pessoas por mês que se comportam desse jeito, o que é muito compreensível, à vista dos perigos que todos nós corremos aqui na internet. Mas hoje – acredito que depois de nos analisar longamente, ao microscópio – você decidiu vir aqui e participar desse nosso esforço simples, de ajudar famílias a irem e voltarem em paz e segurança em suas viagens pelo Brasil, especialmente pelo Nordeste. A sua rota de Brasília para Porto Seguro está descrita em nosso post “Brasília-Porto Seguro de carro”. A rota está desenhada para que você abasteça seu carro a cada 200/250 km. Isso significa que você sairá de Brasília com o tanque cheio, viajará 300 km e chegará à divisa Goiás-BA, no complexo de posto-hotel-restaurante chamado Posto Rosário, um dos mais bem estruturados pontos de apoio aos viajantes em todo o trajeto. A partir daí, Márcia, você percorrerá a rota onde a cada 150/250 km sempre haverá um posto onde você poderá abastecer, sem deixar o tanque ficar abaixo da metade. Abasteça de novo em Correntina, em Bom Jesus da Lapa, em Brumado e em Vitória da Conquista, onde você vai pernoitar. No dia seguinte, pode tocar direto para Porto Seguro – na rota Itambé-Itapetinga -Potiraguá-BR 101 e abasteça em Porto Seguro. Você vai estar sempre abastecida e o seu tanque não vai ficar abaixo a metade, OK? E não precisa levar galões de gasolina cheios a bordo. Vai dar tudo certo. Mas você pode levar um galão de 20 litros VAZIO, para crises eventuais. O Brasil está meio doido. Mantendo o seu tanque no minimo pela metade, você evitará alguns problemas. E se os problemas aumentarem, encha o tanque o e galão de vinte litros. Lembre-se que esse galão tem de ser branco e certificado pela ANP. Garrafas PET, garrafões de 5 litros de QBoa não são aceitos pelos postos. Acho que até o dia de sua viagem, essa briga do Temer com os caminhoneiros já vai estar resolvida. Independentemente disso, volte aqui antes da viagem. Estaremos prontos a ajudar você a sair e voltar de férias em paz e segurança. Você postou seu comentário em nosso post “Brasília-Ilhéus de carro”, mas você quer mesmo é ir para Porto Seguro. Recomendamos que você dê uma olhada em nosso post “Brasília-Porto Seguro de carro:”, aqui mesmo no blog. E não se esqueça de ler também nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicados no mesmo local. A propósito, para chegar aos nossos posts sobre rodovias, você deve entrar no endereço http://www.expressaodaliberdade.com.br, clicar na aba “Rodovias Brasileiras”, localizar o post “Brasília-Ilhéus”, para ver esta nossa resposta. Depois, na mesma aba “Rodovias Brasileiras”, procure o post “Brasília- Porto Seguro de carro” e o “Manual de sobrevivência….”, OK? Não é difícil. Márcia, todo o nosso trabalho e exatamente esse: ajudar pessoas como você a planejar sua “primeira viagem longa de carro” a fazerem essa viagem com o máximo de segurança e um mínimo de conforto. A partir de hoje, você faz parte de nossas melhores atenções, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  17. Olá meu caro Abreu, boa tarde!!!
    Gostaria de saber qual o nome do posto de combustível que fica um trecho antes do posto Rosário, na BR 020. Por favor. Desde já agradeço a colaboração, como sempre.

    1. Olá, Antoni. Quase respondo a você como se fosse um novato aqui por essas bandas. O sistema não reconheceu você, por isso colocou o seu comentário na moderação, aguardando a aprovação. Logo você, que já vem aqui pela nona vez! Descobri o motivo da derrapada do sistema: anteriormente você entrou apenas como Antoni Moreno e agora veio com o nome completo. Desculpe a falta de consideração, viu? Quanto ao posto, lamentavelmente não costumo anotar o nome, uma vez que eu me guio pela bandeira da BR Distribuidora, da Shell ou da Ipiranga. E antes de Rosário, a única possibilidade que eu me permito utilizar é um posto BR que está 70 km antes do Posto Rosário, na cidade de Simolândia,imediatamente após a travessia do rio Corrente, à esquerda de quem vai de Brasília para Ilhéus. De que eu me recorde, é o único posto decente naquele trecho de 70 km. Espero tê-lo ajudado. Caso contrário – e se for importante para você, volte aqui que daremos um jeito de saber o que você quer.
      Um abração.
      Abreu

      1. Pois não meu caro. Desde já agradeço e te digo que também não me lembro do nome do posto, porém, na minha viagem de Dez de 2017, nós saímos um pouco mais tarde de Brasília e imaginei que pelo horário o posto Rosário estaria lotado e estava,então decidi parar para abastecer nesse posto. Não estou indicando como posto para abastecimento,mas, nós paramos e abastecemos os nossos oito carros que estavam no “comboio”, se me permite assim dizer e não tivemos nenhum problema na estrada. Perguntei isso por que no Google Maps as imagens foram feitas ainda no escuro estão ruins, não dando pra identificar o posto.Obrigado mais uma vez pela sua dedicação e já estou programando a nova viagem, direto para o Morro de São Paulo. Abraço.

  18. Caro Abreu e familiares,

    Primeiramente, desejo agradecê-los pela iniciativa de auxílio aos viajantes que podem se beneficiar com informações privilegiadas à respeito das rotas, muitas vezes desconhecidas. Eu e meu marido precisaremos nos mudar, em breve, de Brasília/DF para João Pessoa/PB e iremos de carro, pois temos o objetivo de conhecer o máximo de lugares interessantes deste percurso. Já conhecemos Porto Seguro, Sergipe (inclusive os cânions do São Francisco), Alagoas (interesse em rever Maceió), Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e, do Ceará, apenas um pouco de Fortaleza. Ir pelo litoral nos agrada muito, pois há oportunidade de conhecer Ilhéus, Morro de São Paulo, Boipeba e o que mais nos puder orientar, além de ser o trajeto mais curto (cerca de 2300km). Entretanto, conhecer melhor a Chapada Diamantina é um desejo recente, desde que tivemos oportunidade de transitar por longos trechos de estrada e lindas paisagens desse lugar. Imagino que para incluirmos a Diamantina na rota, teremos que ir por Barreiras, certo? Com um outro olhar para o mapa do Brasil, cheguei a traçar um trajeto (DF/PB) pelo Tocantins, já que é região que também desejamos muito conhecer (Jalapão) e teríamos a oportunidade de ir, inclusive, aos Lençóis Maranhenses, porém, aumentaremos a rota em cerca de 1700km.
    Esta é apenas a primeira iniciativa de pesquisas para a viagem que ainda não tem data marcada, tendo em vista existirem pendências administrativas em meu trabalho, o que é uma pena, pois sabemos que eventuais trajetos e pontos turísticos passam a ser desfavoráveis ou não de acordo com a época do ano. De qualquer forma, toda e qualquer experiência, sobre esse percurso, que puderem compartilhar conosco será muito bem vinda. Obrigada.

    1. Olá, Márcia. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas carinhosas palavras de estímulo para nós. Pelo jeito, vocês têm um monte de planos, mas também um monte de experiência. Então, vamos direto ao ponto. Quando aproximadamente se dará essa viagem? Pergunto isso porque, neste momento, o oeste baiano e a Chapada Diamantina estão debaixo de fortes tempestades, com chuvas de vento e raios. Há inundações e possibilidades de problemas em pontes e viadutos. Digo isto porque estou em Salvador e partirei para Brasília amanhã, 12.3.2018, atravessando a Chapada Diamantina. Já levantei o que me espera em termos meteorológicos e já decidi que minha velocidade vai ser muito menor do que o normal. Como você vê, a data da viagem é muito importante para que possamos planejar junto com você um roteiro legal. Em princípio, a ideia de ir pelo Jalapão deve ser adiada, porque não tem qualquer correlação com o seu destino final. Fora isso, teremos um pequeno mundo de alternativas para discutir e escolher. Enquanto isso: você chegou até nós pelo post “Brasilia-Ilhéus de carro”, publicados em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Salvador-Natal de carro” e o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Ficamos no aguardo do seu retorno.
      Um grande abraço.
      Abreu

  19. Olá meu caro Abreu, boa tarde!!!
    diante do exposto anteriormente, estou na dúvida de onde ir primeiro.Não sei se primeiro desço para Itacaré, depois vou até Barra grande e finalizo no Morro de são paulo, ou se faço o contrário. Primeiro desço para o Morro de são paulo, depois vou até Barra grande e finalizo em Itacaré. Qual a sua orientação sobre esse roteiro de qual trecho fazer primeiro??? Desde já agradeço por todas as orientações, não só as minhas, mas a de todos os que te escrevem.

    1. Caro Antoni, eu tenho um costume de décadas: em uma refeição, principalmente com a família, deixo como petisco final aquilo de que mais gostei. Só que a vida é um aprendizado constante. Minha experiência com minha esposa e meus filhos, ao longo principalmente dos primeiros anos deles, mostrou-me que, quando eu deixava o petisco final (um camarão, uma azeitona, por exemplo), um membro da família aproximava-se do meu prato, de garfo em punho, fisgava o petisco e dizia: “Pai, você não gosta de (camarão, azeitona, etc). Você não sabe o que é bom!”. E eu ficava sem o meu petisco final, que deveria permanecer no meu paladar como o coroamento do almoço. O seu petisco final é Morro de São Paulo, não há dúvida. Mas a persistência de sua dúvida existencial a respeito de “To be or not to be, that´s the question”, ou seja, “Ser ou não ser, eis a questão”, como diria o Tio Shake, me levam a suspeitar que você tem medo de um membro da família “garfar” Morro de São Paulo e ficarem todos em Maraú, com o argumento de que você “não gosta de Morro de São Paulo”. Suas opções são três. Você pode acompanhar nossa opinião (começar em Itacaré e terminar em Morro de São Paulo); começar em Morro para evitar que alguém fisgue o petisco e terminar em Itacaré. Ou voltar imediatamente para Brasília, ir direto para o Congresso Nacional e passar o resto de suas férias ouvindo nossos parlamentares em seus discursos intermináveis. É emocionante! Que dilema, Antoni. Haja Rivotril. Falando sério: suas opções são 10(dez): ser feliz, ser feliz, ser feliz, ser feliz, ser feliz, ser feliz, ser feliz, ser feliz, ser feliz e, finalmente ser feliz em um dos lugares mais lindos do mundo.
      Um abração.
      Abreu

      1. Nobre Abreu, bom dia!!! A cada dia que nos falamos, parece-me que és um membro da família, vou passar a considerar como tal, á distância,pois, é a forma que mais nos falamos (risos)!!!!
        Desta vez, vamos com menos carros.Ainda não escrevi sobre a viagem, mas, pretendo fazê-lo em breve.

        Muito obrigado.

  20. Prezado Sr Abreu e família,

    Inicialmente, parabéns pelo serviço que prestam aos brasileiros que gostam de viajar por este imenso e lindo país.
    Vi seus comentários sobre a rota Brasilia a Ilhéus, Brasília a Salvador e Brasília a Porto Seguro. Todos excelentes.
    Ocorre que estou indo este mês com a família para Boipeba na Bahia e estou na dúvida de qual rota seguir: se por Correntina – Itapetinga – Valença ou Correntina – Vitória da Conquista – Valença.
    A principal dúvida é na chegada até Valença, seja saindo de Itapetinga, seja saindo de Vitória da Conquista (ou até de uma cidade antes, Brumado por exemplo).
    Agradeço se puder sugerir qual a melhor opção para ir a Boipeba saindo de Brasília.

    1. Olá, Guibson. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de carinho e estímulo ao nosso trabalho. Como você deve ter visto em nossos posts, nosso público-alvo são as famílias em viagem. A rapaziada solteira, que corre desesperadamente para chegar ao destino, normalmente não nos ouve e os velhos motoristas de carretas e caminhões, também não. E qual é a diferença? É que as famílias querem ir, curtir e voltar em paz e segurança. Os outros dois grupos querem chegar, a qualquer preço. Como você nos nos saudou com o vocativo “Prezado Sr Abreu e família”, compreendemos que você pretende viajar com sua dinastia a bordo. E disso nós entendemos. Então, Guibson, esqueça a rota por Correntina para chegar a Boipeba. Explico por quê. Para um grupo que não está na “vibe” de chegar rápido, vocês teriam de ir para Vitória da Conquista e, de lá, subir pela BR 116, atravessar para a BR 101 e chegar a Valença para descer para Boipeba. Esse roteiro é o mais longo dos possíveis e seguros. E lá estão as tentações, como, por exemplo – aliás, como você já citou em seu comentário – a saída de Brumado, via Contendas do Sincorá e Maracás. Os aplicativos de rotas e mapas costumam sugerir esses caminhos “mais curtos”, mas eles não conhecem o chão do Brasil. Resumindo: a rota para vocês é Brasília-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Lençóis-Itaberaba-ipirá-Feira de Santana-BR
      101-Santo Antônio de Jesus-Valença. Você rodará algo em torno de 180 km a mais em relação aos caminhos mais curtos, mas dará mais conforto e segurança a sua família, sem colocá-la em riscos maiores e chegará no mesmo dia. Alguém já disse que “é um pecado beijar no rosto, quando a boca está tão perto”. Imagino que vocês tenham respeitáveis razões para irem a Boipeba. Mas não posso deixar de lembrar que é “um pecado ir a Boipeba, quando Morro de São Paulo está tão perto!”. Brincadeiras à parte, Guibson, na reta final não podemos ajudá-lo muito. Há muitas alternativas para se chegar, de Valença a Morro de São Paulo e a Boipeba. Mas minha intuição feminina, de homem-macho, me diz que você sabe mais disso do que eu. Em síntese, dados os pressupostos de que você está com a família, que a família está de férias, que a viagem faz parte das férias, nossa recomendação é no sentido de que vocês vão por Barreiras-itaberaba-Ipirá-Feira de Santana e, a 20 km de Feira peguem a BR 101 na direção Sul(Rio de Janeiro) até Santo Antônio de Jesus e de lá vão para Nazaré das Farinhas e peguem a BA 001 até Valença (um passeio maravilhoso à beira-mar). E, em Valença, eu passo o bastão da corrida de revezamento para você, que, com certeza, sabe MUITO mais do que eu.
      Um grande abraço e não se esqueça de nós.
      Abreu

      1. Sr. Abreu e família,

        Com a família reunida lemos a sua resposta. Ficamos muito felizes por responder antes da nossa partida. E ficamos muito impressionados com a forma gentil e desprendida que atende aos questionamentos de forma gratuita e alegre.
        Rimos muito com a nossa escolha de Boipeba e não Morro de São Paulo. A explicação é que já conhecemos muitos cidades no sul e norte da Bahia e estamos deixando Morro para uma oportunidade com mais tempo, o que agora não é o caso, mas, principalmente, reconheço, porque temos uma pessoa na família que nestes momentos dá as “cartas” no destino e ela achou melhor Boipeba agora (ela também riu muito com suas colocações, reconhecendo que você tem razão). Mas Morro que nos aguarde numa próxima visita.
        E ressalto que seguiremos suas dicas, que se mostram ótimas. Obrigado de verdade.
        Com certeza daremos notícias após a viagem.
        Um grande abraço e com certeza, apesar de não conhecê-los pessoalmente, sua família já está inserida no rol de amigos da nossa família.

        1. Olá, Guibson. Isso é puro cafuné na gente. E quem não gosta? Vou esperar o fim de semana para fazer também uma leitura coletiva da sua mensagem com a família. Aguardamos notícias suas.
          Um abração a todos vocês.
          Abreu

  21. Abreu, louvável o seu trabalho.
    Eu tinha a enganosa impressão que viajar a noite era melhor que durante o dia.
    Estava enganado.
    Já viajei muito por este Brasil afora. Desde os 18 anos que viajo quase todos os anos.
    As suas dicas são maravilhosas e corretas.
    Ano de 2016, viajei 5 vezes para Ilhéus via Correntina.
    Peguei nesta época uma estrada toda esburacada, entre Bom Jesus da Lapa e o posto Rosário.
    Este ano 2018, pretendo voltar em Ilhéus via Correntina.
    Você sabe como está a estrada?

    1. Olá, Jornando. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. A estrada foi recuperada e só a partir de então passamos a recomendá-la aqui no blog. Alguns buracos esparsos resistem poucos quilômetros antes de Correntina e entre esta e Santa Maria da Vitória, mas nada que um pouco mais de atenção não resolva. Aparecem também algumas dezenas de buracos se você, em Brumado, não abandonar a BR 030 e não descer pela BA 262 para Vitória da Conquista. E, finalmente, recomenda-se um pouco de atenção nas imediações de Itambé, onde ser registraram ocorrências de buracos na saída da cidade. O restante está utilizável e constitui, entre as alternativas, a melhor para se chegar ao Bar Vesúvio em São Jorge dos Ilhéus. E apesar de sua experiência de lobo rodoviário sexagenário, não deixe de ver também nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras.
      Um grande abraço e, mais uma vez, seja bem-vindo: aqui estamos precisando cada vez mais de altas quilometragens rodadas para ajudar famílias e irem e voltarem em paz e segurança.
      Abreu

  22. Bom dia Sr. Abreu. Vamos fazer nossa viagem de volta a Brasilia (eu e tres filhas). Qual a melhor rota para nós. Estamos em Aracaju

    1. Olá, Francisca. Desculpe a demora e o fato de eu ter-lhe respondido parcialmente diretamente no seu e-mail. É que eu estava em Salvador, para onde fui no dia 09 e retornei hoje. Quando você postou sua pergunta, eu estava em trânsito e em condições muito sofríveis de internet. Como orientei por e-mail, você deve pegar a BR 101, no sentido Salvador, passar por Estância, Esplanada e Alagoinhas e rodar cerca de 290 km, quando a BR 101 cruza com a BR 324. Passe por cima da BR 324 no viaduto, pegue a alça da direita do viaduto como se fosse para Salvador, suba imediatamente na alça da direita, como se fosse para Aracaju, desça de novo pela alça da direita, em direção a Feira de Santana. Pronto. Você está na BR 324, indo para Feira de Santana e, depois, para Brasília. A partir daí, todo o roteiro está detalhadamente descrito em nosso post “Brasília-Salvador de carro”, que se encontra publicado aqui mesmo no blog http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Vá lá, dê uma estudada legal e, se ainda tiver dúvidas, retorne para conversar com a gente. E parabéns: você conseguiu sair de Ilhéus e chegar a Aracaju exatamente pela rota que nós recomendaríamos. Que bom que você e seu pessoal de bordo estão bem e curtindo suas férias.
      Um abração.
      Abreu

      1. Olá!, queria indicações de lugares para conhecer no trajeto Brasilia x ilhéus. Vamos sair de Brasilia dia 18/02/2018.

        1. Olá, Vanessa. Bem-vinda ao blog. Quando passamos a recomendar essa rota para Brasília-Ilhéus, tínhamos claro que o pernoite que valeria a pena seria em Bom Jesus da Lapa. Essa cidade está à margem do Rio São Francisco – uma das principais vítimas da destruição ambiental que estamos fazendo no Planeta Terra – e é muito importante sair do hotel e ir ver com seus próprios olhos o que está ocorrendo com o rio, mesmo que agora, sendo época de chuvas, ele esteja no seu nível máximo. E também há lá o santuário que dá nome à cidade. Independentemente de religiões, o Santuário do Bom Jesus da Lapa é uma oportunidade de conhecer um pouco do povo brasileiro, principalmente do povo nordestino. Conheci esse santuário quando tinha 4 anos, numa viagem de vapor de Januária para Remanso. As demais cidades do percurso, Vanessa, embora sejam cidades médias, com uma boa estrutura hoteleira, não têm uma atração particular que propiciem uma eventual alteração de rota. Cidades para conhecer de perto, mesmo, são Itabuna, Ilhéus e Itacaré, que são um mergulho nos livros de Jorge Amado. Se você ainda tiver dúvidas, volte aqui: será um prazer ajudá-la a ir e vir em paz e segurança e a curtir o que há de melhor na vida: férias!
          Um grande abraço.
          Abreu

          1. obrigada!! Adorei a dica, indo por montes claros, tem algum ponto turístico talvez eu vá por montes claros para encontrar parentes e seguir para ilhéus.

          2. Vanessa, também por aquela rota pontos turísticas são mangas de colete, ou seja, não existem. Pernoite em Salinas e você terá oportunidade de adquirir ou degustar uma das melhores cachaças do mundo. E é só. E como sua viagem será num domingo, provavelmente o comércio estará fechado. É mole? Desculpe, mas é o que temos no nosso cardápio.
            Um abração.
            Abreu

  23. Retornando para agradecer todas as dicas de viagem e os roteiros indicados! Não poderia ter sido mais incrivel nossa viagem!
    Partimos de Goiania no dia 9/12/17. estradas de goias com pedagios e muitos radares. Almoço exatamente no posto Rosario! (meio salgado o preço, mas muito boa a comida). Já na Bahia, 80% das estradas recapeadas. (observação para antes de Correntina, e Brumado) mas o restante, principalmente na parte montanhosa, coisa mais linda! Pouso em Caetité. (E ainda conseguimos fazer uma visita em Bom Jesus da Lapa!)
    Chegamos em Ilheus exatamente as 14hs do outro dia.
    Na volta, viemos de Itacaré (perfeita por sinal!!) passamos pelo mercado de Ilheus, e seguimos viagem.
    Pouso em Bom Jesus da Lapa, e no outro dia, pegamos 3 horas de engarrafamento em Brasilia.
    De volta a Goiania as 20hs.
    Por esse trajeto, tem muitos postos de gasolina, variados preços. Com uma criança de 2 anos, foi mil vezes melhor do que imaginava!!

    E pra completar a alegria, voltei de lá esperando mais um bebê!! Férias perfeitas e inesqueciveis!

    1. Olá, Cecília. Essa sua mensagem foi uma das coisas mais lindas que aconteceram aqui no blog, desde que nós publicamos o nosso primeiro post sobre rodovias brasileiras, em 2009. A sua disposição de voltar aqui para dividir sua experiência e suas informações, os detalhes sobre preços e pernoites e seus comentários sobre a parte montanhesa da viagem são uma enorme contribuição à formação de uma experiência coletiva que estamos construindo aqui. Mas nada foi tão mágico, tão bonito, tão forte, tão vida, tão amor quanto sua última frase: -“E pra completar a alegria, voltei de lá esperando mais um bebê!!Férias perfeitas e inesquecíveis!”. Chamei o alto comando do blog para uma leitura conjunta. Minha esposa, meu filho que está comigo, minha nora: todos nos emocionamos, porque foi como se estivéssemos recebendo um certificado de “Serviço de Utilidade Pública” por tudo que temos procurado fazer nesses últimos 9 anos, ou seja, ajudar famílias a irem e voltarem em paz e segurança. Somos poucos aqui em casa, mas plantamos muito. E nossa maior colheita foram essas suas palavras doces, amigas, festivas. Pura promessa de vida. Pura esperança jovem e forte no futuro, apesar de o momento presente do nosso país. Seja feliz, Cecília. Você representa tudo aquilo que nós imaginamos que seria o nosso público: uma mulher, um marido, um bebê, que precisam de de nossa experiência para suprir suas eventuais inexperiências nas viagens de férias pelas estradas do Brasil. Hoje é um dia especial para nós. E por ele muito te agradecemos. Um beijo para você, um beijo para a pessoa que você está preparando, um abraço para o seu marido e para toda sua linda família.
      Abreu

  24. Bom dia Sr. Abreu.Eatamos em itacare vindo de brasilia.Seguimos suas dicas e orientações as quais agradecemos pois a viagem foi mavilhosa.
    Daqui vamos para aracaju.Pergunta: Qual a melhor rota para ir ate aracaju? E na volta para brasilia qual caminho fazemos??

    1. Olá, Francisca. Que bom que vocês chegaram ao destino em paz. O caminho para Aracaju está descrito em nosso post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, na aba “Rodovias Brasileiras”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. De Ilhéus, você precisa primeiro chegar à BR 324, que liga Feira de Santana a Salvador. Para isso, você sairá de Ilhéus pela BA 001, pela beira-mar, até Nazaré das Farinhas, onde você se dirigirá para Santo Antônio de Jesus, onde pegará a BR 101, que te levará direto a Aracaju. Outra possibilidade é permanecer na BA 099, passar direto por Nazaré e seguir até Itaparica e pegar o ferry-boat para Salvador. Ao desembarcar, dirija-se ao Farol da Barra e suba pela orla da capital baiana até Itapuã e de lá para o Aeroporto, onde você pegará a Estrada do Coco, que depois se tornará Linha Verde e que a levará direto para Aracaju. Eu recomendo para você a primeira alternativa, ou seja, alcançar Santo Antônio de Jesus e de lá, a BR 324. De lá, é só acompanhar o nosso roteiro detalhado no post “Brasília-Salvador-Natal de carro”.
      Lá está registrado que, ao chegar à BR 324, deixe a BR 101 e siga como se fosse para Salvador. Ao passar pelo posto da Polícia Rodoviária Federal em Simões Filho, fique atenta ao viaduto à sua direita, 1,5 km à frente. Há uma placa SAIDA 607 B. Pegue essa saída e você estará na rota que a levará ao Aeroporto de Salvador e à Estrada do Coco e à Linha Verde. Se tiver dúvidas, não se constranja: volte aqui, que estamos aqui para ajudar você, OK?
      Um abração.
      Abreu

      1. Bom dia Sr. ABreu ja estamos em Aracaju. Como sua resposta nao chegou antes fizemos o trajeto pelo Ferrryboat.Nao gostamos muito do transito em Salvador.Mas tirando isso a viagem foi perfeita.viemos pela linha verde, desfrutando de paisagens maravilhosas.
        Agora qual o melhor caminho de volta para Brasilia. Nao queremos voltar pelo litoral.
        Aguardando sua resposta e agradecida desde já.

  25. Olá Abreu
    Voltando ao blog pra agradecer novamente pelo fantástico trabalho e as dicas preciosas. Minha viagem foi sensacional. Ida (16/12/2017) e volta (01/01/2018) sem nenhuma ocorrência, graças a Deus.
    Ao conversar com um vizinho descobri que ele também havia acessado o blog e ficou feliz quando ratifiquei cada informação. Esse blog é uma verdadeira “corrente do bem”. Queria só ressaltar alguns detalhes sobre o trajeto. Na entrada de Caetité há uma erosão significativa, então desça bem devagar. E mais ou menos uns 50 km depois de Brumado há um pequeno trecho que está ruim, mas nada preocupante durante o dia. No mais foi só mamão com açúcar (isso pelos parâmetros de nossas rodovias).
    Um forte abraço e que sejam abençoados os idealizadores do blog e todos os que contribuem nos comentários.

    1. Oi Daniel,
      Esse pedaço ruim eu também peguei, mas por um erro na ida. Ao chegar a um trevo de Brumado, tem de sair da rodovia BR 030 e acessar a BA 262. Se continuar na BR 030, pega esse trecho que você falou. Eu peguei na ida, por engano (já na volta, após Vitória da Conquista, por informações de caminhoneiros, soube que bastava me manter na BA 262 que chegaria a Brumado mais rápido e sem os buracos). Dá pra comparar os dois trajetos nesse link do maps. https://www.google.com.br/maps/dir/Vit%C3%B3ria+da+Conquista,+BA/Brumado,+BA,+46100-000/@-14.5090926,-41.537417,10z/data=!3m1!4b1!4m13!4m12!1m5!1m1!1s0x7463b073025e405:0x78be45452bd92ae3!2m2!1d-40.8445346!2d-14.8619237!1m5!1m1!1s0x7444be5500dab5f:0x7d57a62ec5abf65d!2m2!1d-41.6699736!2d-14.2025791
      Abraço,
      Charles Castro

      1. Complementando: além da ausência de buracos, rodei 24 km a menos na volta, por conta do novo trajeto.
        Abraço!

        1. Olá, Charles. Que fantástica colaboração foi essa sua resposta ao Daniel! Já o avisei do seu comentário. Realmente, quem lê os comentários do post, percebe que nós desaconselhamos aquele pedaço que vocês pegaram, porque é parte de uma estrada estadual que vai para Ilhéus por Contendas do Sincorá e Maracás, mas não tem estrutura, tem problemas de violência e as estradas são de sofríveis para horríveis. Mas eu não havia me dado conta, ao orientar os fluxos para Vitória da Conquista, que as pessoas poderiam cometer esse erro. Em decorrência, já estou providenciando o esclarecimento no corpo do post, para que todos possam se beneficiar da experiência negativa de vocês dois e sabe Deus quantos mais. Obrigadíssimo.
          Um abração.
          Abreu

        2. Valeu demais a resposta Charles, pois meu irmão irá pelo mesmo trajeto no próximo final de semana. Já é uma dica a ser repassada.

    2. Olá, Daniel. Bem-vindo de volta e obrigado pela disposição de passar o seu relato para todos nós, uma vez que cada viagem é uma experiência única, que se soma a experiência coletiva aqui acumulada. Essa questão do trecho ruim entre Brumado e Anagé, por exemplo, pode ter decorrido de uma falha minha: o blog não indica aquela estrada que prossegue de Brumado em direção a Contendas do Sincorá (por parte da qual você passou antes de descer para Anagé), exatamente por se tratar de uma rodovia estadual não-tronco, sem patrulhamento rodoviário, com pouca estrutura de apoio e com asfalto sofrível. Vou esclarecer no post que é necessário pegar a BA 262 em Brumado para descer para Anagé. Curiosamente, veja o comentário do Charles Castro, postado hoje mesmo aqui e que cometeu o mesmo erro seu na ida, mas consertou na volta. Trata-se de um esclarecimento importante para todos os que acompanham nossa recomendação de rota para Ilhéus e Porto Seguro: muitos podem ter cometido o mesmo equívoco que vocês. Isso é o que eu chamo do nosso sonho: um dia em que nossos próprios “sputniks” (companheiros de viagem, em russo) atualizem os posts com seus próprios comentários e experiências. Valeu demais, Daniel. Vamos alterar o post ainda hoje.
      Um abração.
      Abreu

      1. Apesar de ter sido um trecho ruim, viajando durante o dia foi até tranquilo, mesmo assim não recomendo. O grande problema dos aplicativos de orientação é que as vezes eles nos colocam em uma fria e nem percebemos. Por isso o blog e nossas participações se tornam cada vez mais importantes na vida de que gosta de viajar de carro (sem querer colocar uma responsabilidade excessiva em ninguém, rsrsrs).

  26. Olá meu caro, bom dia!!!
    Mal cheguei e já estou programando a próxima viagem….(risos).Quero saber sua opinião sobre o trajeto que estou pensando em fazer e preciso de informações para poder andar menos e em consequência, gastar menos com combustível.Estou pensando em fazer o seguinte: Ir para o Morro de São Paulo, depois descer para Barra Grande, em seguida para Maraú e logo após Itacaré. Suponho que o caminho seja esse, devido a lógica do percurso, porém, quero saber qual seria a sua ideia sobre qual trecho pegar primeiro para esses passeios. Desde já agradeço a colaboração. Antoni Moreno

    1. Olá, Antoni. Você está num dilema atroz, não é? Quanta gente em Brasília gostaria de estar no seu lugar! Esse núcleo turístico está distribuído dentro de 190 km de extensão, com o pivô em Itacaré. Isto significa que, estando em Ilhéus ou Morro de São Paulo, você terá de ir a Itacaré para acessar Maraú e Barra Grande por estradas minimamente utilizáveis. Isso reduz muito suas dúvidas. A questão que fica é que Morro de São Paulo é muito “adesivo”: não é fácil sair de lá sem a sensação de estar perdendo alguma coisa. A tendência em Morro de São Paulo é de se ficar lá para sempre, o que pode prejudicar os outros passeios. Então, para garantir que você conhecerá os outros três destinos, melhor conhecê-los primeiro e, depois, ir para Morro de São Paulo. Mas isso depende também de outras variáveis, como estilo descolado (Itacaré) ou $$$ disponível (Morro de São Paulo). Independente de qualquer coisa, você está com um problema delicioso nas mãos. Curta bastante.
      Um abração.
      Abreu

      1. Obrigado caro Abreu. Sim, estamos em um grande dilema, pois, não abrimos mão de ir novamente a Morro de São Paulo, porém, queremos conhecer também Barra Grande, Maraú e Itacaré. Até lá, espero poder trocar mais ideias e gerar mais dúvidas para você. Obrigado. Abraço.

  27. Prezado Abreu,
    Utilizei a sua dica de viagem de Brasília a Itacaré passando por Correntina. Há dois anos tinha ido por Montes Claros porque soube que as estradas da Bahia estavam horríveis. Contudo, em viagem realizada entre o dia 3/1 e 14/1/2018, mudei o itinerário e fui por Correntina. Pista maravilhosa, quase sempre reta, com movimento muito inferior ao de Minas. Na ida, partindo de Brasília às 5h30, dormi em Brumado (Hotel São Lázaro – recomendo). Também gostei de almoçar em Correntina, no Posto Precioso do Oeste (banheiros limpíssimos que propiciam um bom banho no meio do dia, além de boa comida). Na volta, saindo de Itacaré às 5h30, pernoitei em Bom Jesus da Lapa (escolhi o Hotel Grutta – também muito bom e em frente ao Santuário). Também fiquei muito satisfeito com o local do almoço da volta, logo após Vitória da Conquista, a Churrascaria Irapuã (banheiros muitos limpos, comida boa e ótima estrutura). Muito obrigado por suas dicas!
    Charles Castro

    1. Olá, Charles. Bem-vindo ao blog e obrigado pela disposição de vir aqui trazer o relato de sua experiência. Curiosamente, em outro post nosso publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras, sob o título “Brasília-Porto Seguro de carro”, as pessoas estão pedindo muito indicação de hotéis e restaurantes no percurso, informação essa que não costumamos dar, dada a diversidade do poder aquisitivo das famílias que nos procuram. Mas você gentilmente já fez isso e eu vou copiar o seu comentário lá no outro post, uma vez que o trajeto é comum até Itabuna. Mais uma vez obrigado e tenha um excelente 2018.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. É uma satisfação colaborar com um projeto tão importante quanto o seu, que ajuda muitos viajantes.

    1. Olá, Ademir. Bem-vindo ao blog. Há outros caminhos para se ir de Brumado para Ilhéus sem passar por Vitória da Conquista, mas este blog não tem condições de recomendar nenhum deles, porque nenhum deles se enquadra dentro dos nossos critérios de conforto e segurança. Essa alternativa que passa Contendas do Sincorá, por exemplo, é mais curto, mas não são rodovias-tronco, não têm patrulhamento da Polícia Rodoviária Federal, as cidades são pequenas e, em caso de problemas mecânicos ou de saúde, a assistência técnica e a rede hospitalar são extremamente modestas. Por essas e outras razões, nossa recomendação é rodar um pouco mais e ir por Vitória da Conquista-Itapetinga-Ilhéus-Itacaré. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

  28. Boa tarde Abreu!! Inicialmente gostaria de parabenizá-lo pelo trabalho dedicado em manter este site vivo e com informações valiosas que nos ajudam a programar e realizar nossas viagens de carro por vias confiáveis e seguras. Estou em Morro de São Paulo e com base nas informações disponibilizadas aqui no site tracei a rota de vinda desde Brasília e tudo ocorreu com muita tranquilidade. Fizemos Brasília -> Luis Eduardo Magalhães -> Barreiras -> Lençóis-> Valença-> Morro de SP. Até Lençóis as estradas estão muito boas. De Lençóis a Valença fizemos a seguinte rota: Lençóis>Itaberaba (BR-242) > Iaçu – Amargosa (BA-046 – atravessando a BR-116) > Varzedo rumo a Santo Antônio de Jesus (BA-026) até a BR-101 > Valença (BA-542). No geral de Lençóis a Valença está em boas condições, mas o trecho de Amargosa até chegar na BR-101 (BA-120 e BA-026) está toda esburacado, muito ruim mesmo, além de ser uma estrada estreita e pouco movimentada. De Morro voltaremos a Lençóis para passar uns dias na Chapada Diamantina. Gostaria de uma sugestão para a volta de modo a evitar a BA-026. Pensei em pegar a BR-101 no sentido Santo Antônio de Jesus, só que entrar antes, na BA-420 que vai sentido a Lajes e subir para Amargosa em Mutuípe (BA-540). Em Amargosa faria o caminho reverso que fiz na vinda. O que acha, alguma outra sugestão? Grande abraço, André

    1. Olá, André. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de carinhoso estímulo. Essas estradas estaduais sempre são um enigma. Costumam ser feitas de “asfalto eleitoral”, que se dissolve com as primeiras chuvas. Ora estão boas, ora estão péssimas. Acho que essa alternativa por Lajes, que está no mesmo ambiente asfáltico do trecho Varzedo-Amargosa, deverá levar ao mesmo sofrimento da viagem de ida. Vamos mitigar esses riscos? Suba para Santo Antônio de Jesus, continue pela BR 101-Sapeaçu-Cruz das Almas-Muritiba, onde você tem uma passagem para a BR 116 em Santo Estêvão. A travessia BR 101-BR 116 por Amargosa é de 86 km, com 50 deles destruídos. Em Muritiba-Santo Estêvão a travessia é 36 km. Por outro lado, aquela rodovia estadual liga a BR 116 a uma das mais importantes cidades históricas da Bahia (Cachoeira de Félix), tanto que, todos os anos no dia 2 de julho, o Governo Estadual é transferido para Cachoeira, o que nos leva a acreditar que o asfalto naquela área seja de melhor qualidade. De qualquer modo, ao chegar a Muritiba, pergunte como está a estrada para Santo Estêvão. Se estiver boa, atravesse para Santo Estêvão, pegue a BR 116 no sentido sul, rode 36 km, entre no trevo de Argoim e apanhe a BR 242, que levará você diretamente a Lençóis, a 220 km dali. Se a estrada estiver muito ruim, continue mais 28 km pela BR 101, pegue a BR 324 em direção a Feira de Santana. Em Feira, pegue a BR 116 no sentido sul até Santo Estêvão e o trevo de Argoim e siga para Lençóis. Atravessar para Santo Estêvão em Muritiba significa 88 km a menos do que dar a volta por Feira. Mas se a travessia estiver ruim, melhor rodar mais esses 88 km e chegar em paz a Lençóis. A propósito, vou sair depois de amanhã para Salvador e pernoitarei em Lençóis. Quem sabe a gente não se vê por lá, hein? Dê notícias da sua decisão e dos resultados, Ok, André? Faça uma excelente viagem de volta.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Boa noite Abreu!!

        Obrigado pelo retorno. Hoje chegamos em Lençóis. Creio que já deve ter retornado à BSB. Saindo de Valença passamos por um posto da Polícia Rodoviária Estadual, onde perguntei sobre as condições das estradas. Me sugeriram ir por Lages. Seguimos, portanto, o caminho: Valença (BR-101) > Lages (BR-420) > Mutuípe (BA-540) > Amargosa > Iaçú (BA-046) > Itaberaba > Lençóis. O trecho Lages > Mutuípe > Amargosa está em ótimas condições, sem buracos e bem sinalizada. Parece que foi recuperada recentemente (vi umas placas daquelas de obras do governo federal). Fica, portanto, a informação atualizada.

        Outra pergunta, você sabe como está as condições de volta pra Brasília, saindo de Lençóis, por Correntina? Você recomendaria ir por Luis Eduardo Magalhães ou por ela?

        Grande abraço!
        André

        1. Olá, André. Importantes essas informações sobre a travessia BR 101/BR 116. Vamos passar a recomendá-la, uma vez que é a mais curta e está em ótimo estado. Quanto a Lençóis, saí daí hoje por volta das 08h00, com destino a Salvador, onde já me encontro aqui no meu cantinho no Farol da Barra. Nada de descer para Correntina: você só tem a perder, tanto em termos de tempo, quanto em segurança e conforto. Em algumas das transversais 242/349, você pode ter de voltar para a 242 do meio do caminho. A estrada de Lençóis para Brasília está como o trecho que você percorreu até chegar aí, ou seja, sem buracos, com algumas irregularidades sem importância no asfalto, exceto as áreas novas de terceira faixa, com o asfalto esmagado por caminhões acima do peso. Nada de anormal no trecho, tráfego de pouca intensidade, alguma retenção entre Barreiras e Luís Eduardo (longos períodos de proibição de ultrapassagem) e só. Um bom retorno ao Planalto Central.
          Um abração.
          Abreu

          1. Boa tarde Abreu!!

            Já estamos em Brasília e o retorno ocorreu com tranquilidade. Obrigado pelas informações. Forte abraço!

            André

  29. Parabéns pelo site e pelo trabalho. Muito obrigado pela ajuda e informações.
    Estou partindo amanha (06/01/2017) de Goiânia com destino a Itacaré com esposa e dois filhos pequenos.
    Grande abraço!

  30. Prezado Abreu,
    Perfeito o seu blog e parabéns pela iniciativa, o qual leio há anos sempre quando vou de carro para a Bahia. Sempre sigo suas dicas.
    Indo pra Barra Grande (Itacaré dá no mesmo) eu costumo ir por Ilhéus mesmo (Correntina/Conquista/Ilhéus).
    Mas eu continuo me recusando a acreditar que não tem como cortar caminho, desde Conquista ou Brumado, ou pelo menos de Itabuna, sem ter que entrar em Ilhéus, pegar a Ave. Ubaitaba no Malhado e seguir a procissão de carros pras Praias do Norte e Itacaré. Eu não queria também pegar estradas de terra desnecessariamente (já vou ter que pegar 30Km na peninsula de Maraú) e não acho mapas confiáveis das estradas (os do Google lhe garanto que não são). Você tem alguma dica? Algum conhecido da região? O que os colegas que vão pra Itacaré e Barra Grande daqui de Brasilia fazem?
    Saudações cordiais, reforçando nossos agradecimentos.

    1. Olá, Ricardo. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de apoio e estímulo, que são muito importantes para nós. Compreendo seu drama, mas não há alternativa. E isso tem explicação. Aquela região ali sempre foi refúgio de famosos e ricaços, que não queriam ser incomodados e usaram o seu poder político ao longo dos anos para manterem a situação inalterada. Você deve saber de alguns nomes de magnatas que têm propriedade por ali, que chegam de avião ou de iates, alguns dos quais guardam dinheiro em malas e apartamentos e que estão lá nas listas da Operação Lava-Jato. Claro que sobrou um legado, que a preservação de um ponto exuberante da litoral baiano. Mas é preciso ir de veículo 4 x 4. Para os mortais comuns, resta a procissão de carros para Itacaré, com uma polícia rodoviária estadual bastante ativa e rígida. É o preço para entrar no Paraíso: não desista!
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Achei uma notícia que a estrada de Taboquinhas para Itacaré foi asfaltada e entregue em 2015. Deve estar um tapete, mas faltam uns 20 Km pra asfaltar de Taboquinhas para BR-101. Se um dia aprontarem, poderia ser uma alternativa.
        Saudações, novamente agradecendo.

  31. Prezado Abreu,
    Saio para Ilhéus no sábado próximo, 06/01/2018.
    Agradeço aos relatos postados aqui, ajudaram a ter uma ideia de como estão as rodovias!
    Senti a falta de algo muito importante, os valores dos Combustiveis e os Postos onde possamos abastecer!
    Na volta, faço o relato das condições e dos preços!

    1. Olá, Idemilson. Bem-vindo ao blog. Temos orientado o pessoal a fazer os seus cálculos de consumo de combustível com base nos preços de Brasília. Assim, elas evitam surpresas desagradáveis ao fazerem as contas da viagem, ao voltarem para casa. Mas informações como essa que você propõe trazer são muito bem-vindas. Aguardamos o seu relato.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Abreu,
        Vou seguir seu conselho, farei os cálculos pelo valor cobrado em Brasília!
        Assim que chegar, farei o relato!
        Abraço

      2. Abreu boa tarde,
        Cheguei ontem de Ilhéus-BA!
        No geral a estrada está boa, alternando trechos ótimos, grande parte em bom estado e uma parte, entre a BR-020 e Correntina – BA onde requer maiores observações devidos aos buracos!
        Não grandes, mas podem estragar a sua viagem!
        O pior trecho é na chegada a Correntina – BA, onde se encontra a maior concentração de buracos!
        Depois de Correntina – BA até Ilhéus – BA, a estrada está em boas condições, com trechos excelentes!
        O movimento de veículos nessa época do ano é maior para carros, pois estamos na época das férias escolares!
        O preço da gasolina fica na média de R$4,35, com postos com ofertas de R$4,099 e alguns a amargos R$4,599!
        Espero que ajude!

        1. Desculpem, faltou relatar a descida da Serra do Marçal!
          Façam sempre engrenados, as curvas são fechadas e não tem acostamento!

      1. Olá, Gislene. Bem-vinda ao blog. Esses preços de gasolina estão um Carnaval. Estou chegando exatamente agora de Salvador. Saí de lá ontem, E vi preços variarem de R$ 3,70 em Feira de Santana a R$ 4,80 em Ibotirama. Agora mesmo, o Wellington está fazendo um comentário (fantástico) lá no post “Brasília-Porto Seguro de carro”, publicado aqui mesmo em nosso site “expressaodaliberdade.com.br”, onde ele relata gasolina a R$ 4,48 em Itororó (entre Vitória da Conquista e Itabuna). O problema não é esse. É que quando você pesquisa passagem aérea para as quatro pessoas que estão viajando juntas de Brasília para Ilhéus, os preços estão nas nuvens. É preciso vender o carro para pagar a passagem de todos. Por isso, sempre recomendamos que as pessoas que saem de Brasília para a Bahia calculem seu custo de combustível como se estivessem em Brasília. Na média, em termos de preços altos, Brasília só perde para o Acre e Roraima.
        Um grande abraço. ]
        Abreu

  32. Olá pessoal!!
    Estou viajando com a família na segunda quinzena de janeiro/18 de Palmas-To para Itacaré-Ba. Vou de carro pequeno, HB20. Gostaria que me ajudassem a definir qual melhor rota a tomar… O google maps mostra a rota indo até Itaberaba, onde pretendo pernoitar e depois entrar para Jequié, e por fim Itacaré. Alguém já fez esse percurso?? Existe um caminho melhor, isto é, mais confiável?? Agradeço desde já pela atenção!!
    Meu e-mail: rogermaia@hotmail.com

    1. Olá, Rogério Maia. Bem-vindo ao blog. Eu havia feito uma resposta longa para você, explicando em detalhe as delícias e eventuais problemas de sua viagem. Lamentavelmente, nós fomos premiados aqui na roça com um pico de luz, e vou ter de recomeçar. Na sua viagem de Palmas até Luís Eduardo Magalhães haverá dificuldades com o estado do asfalto, especialmente entre Porto Alegre e Dianópolis, Novo Jardim e Placas e nos 20 km para chegar a Luís Eduardo Magalhães. Nossa recomendação é seguir de Luís Eduardo para Itaberaba, pegar a BR 116 em Argoim, descer para Jequié e Vitória da Conquista, atravessar para Itambé, Itapetinga, Itororó, Itabuna e chegar a Ilhéus e Itacaré. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também se acham publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras” e “Brasília-Porto Seguro de carro”. Dê uma olhada neles, tá, Rogério? Nesse último, por exemplo, no dia 01.01.2018, o Marcelo Cabral mostra a viagem dele de Parauapebas(PA) para Porto Seguro, onde chegou no fim de semana passada e de onde voltará na próxima sexta-feira, e que conta exatamente a experiência dele nesse trecho por onde você vai passar, entre Palmas e Luís Eduardo. Só não cometa os mesmos erros dele, tentando descer para a BR 349 por Oliveira dos Brejinhos, nem pegando estrada de terra na travessia para a BR 101. Se restarem dúvidas, retorne aqui: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  33. Boa tarde
    Estamos querendo fazer nossa primeira viagem de carro sozinhas(Eu e duas filhas). Queremos ir até ilheus. Queremos saber a rota que devemos fazer que seja mais segura pra nos, onde devemos dormir, etccc

    1. Olá, Francisca. Bem-vinda ao blog. Essa viagem pode ser feira de maneira tranquila, com segurança e calma. As principais informações estão no post que trouxe você até nós, ou seja, o “Brasília-Ilhéus de carro”. Esse post está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras, onde também estão diversos outros posts sobre viagens rodoviárias, inclusive o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que traz informações que podem ser importantes para você. Dê uma olhada, por lá, OK? Se restarem dúvidas, retorne aqui: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu.

  34. Caro Abreu,

    Primeiramente, parabéns pelo site! Estou me guiando pelas informações aqui constantes para organizar minha viagem Brasília – Ilhéus. Partida amanhã!
    Planejei dar uma rápida parada em Correntina para a família “ganhar autonomia”. Pergunto se teria um bom lugar para indicar (banheiro e lanchonete) nessa região…

    1. Olá, Rodrigo. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo ao nosso trabalho. Na hora em que você ler esta resposta, possivelmente já descobriu a resposta para sua pergunta. Nosso blog sistematicamente recomenda o uso dos postos da Petrobrás, porque a política deles da BR Mania procura oferecer estruturas de apoio adequadas, como loja de conveniência, lanchonetes, banheiros. É um padrão da empresa que eu aprendi a respeitar. Não sou petroleiro, apenas viajante. E é assim há muitos anos. Nessa região não existem instalações 5 estrelas em postos, como há no sul do Brasil. Mas os postos BR normalmente não têm decepcionado a mim e à minha família.
      Um grande abraço e faça uma viagem maravilhosa.
      Abreu

  35. Cheguei em Ilhéus dia 28/12/2017. Relato da viagem Bsb – Ilhéus de carro: Trajeto via Correntina-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Itambé-Itapetinga-Ilhéus. Faltando 20km para chegar em Correntina tem 10 km com alguns buracos, mas nada que o impeça de continuar 90 km/h. Após Itambé tem alguns buracos e equipe trabalhando no reparo. O resto bem transitável e sinalização horizontal boa.

    1. Olá, Geraldo. Bem-vindo ao blog e muito obrigado por trazer para nós informações atualizadíssimas sobre a rota. Pessoas como você e atitudes como essa fazem toda a diferença!
      Um grande abraço e Feliz 2018.
      Abreu

  36. Olá! vou de Brasília para Taipus deFora-BA em janeiro/2018. É melhor ir por Ilhéus, ou pode-se ir pela 030 depois de Brumado, passando por Suçuarana?
    Obrigado!

    1. Olá, André Felipe. Bem-vindo ao blog. Temos recomendado sistematicamente a rota por Ilhéus. Para justificar nossa posição, transcrevo abaixo resposta dada recentemente a respeito da mesma dúvida apresentada por Washington, publicada no post “Brasília-Porto Seguro de carro”, publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também se encontra o post “Brasília-Ilhéus de carro”, por onde você chegou. Veja só:

      Enviado em 06/12/2017 as 19:54 | Em resposta a WASHINGTON.
      Olá, Washington. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Novamente nós estamos diante de um velho problema que sempre aparece aqui: o Google Maps, como um instrumento de alta tecnologia, indica normalmente a rota mais curta para o seu destino. Essa linha de ação é excelente em países de Primeiro Mundo: qualquer caminho mais curto na Holanda, na Alemanha ou nos Estados Unidos, é o caminho mais curto, sem prejuízo de conforto e segurança. Abaixo da linha do Equador a coisa muda. O caminho mais curto pode nos levar para estradas de terra abandonadas, ou vias asfaltadas em estado lamentável ou para o interior de área de alto perigo no que tange à violência. Você está saindo de Goiânia, mas vamos considerar as possibilidade a partir de Brasília. Para chegar a Morro de São Paulo, você dispõe de três alternativas válidas: por Montes Claros(MG), por Correntina-Vitória da Conquista e por Barreiras-Itaberaba. A opção por Montes Claros fica descartada por conta da distância e do tráfego de caminhões, embora haja notícias de que a parte esburacada do asfalto está sendo recuperada. Sobram duas: Brasilia-Correntina-Vitória da Conquista-Valença (1.414 km) e Brasília-Barreiras-Itaberaba-Valença (1.403 km). Como você percebe, a opção oferecida pelo Google Maps não está no cardápio deste blog. Com certeza é o caminho mais curto, mas, pelos nossos padrões, que são voltados para buscar os caminhos mais seguros no que respeita à criminalidade, mais estruturados no que tange à rede de postos de combustíveis, lojas de conveniência, lanchonetes, restaurantes, hoteis e pousadas, menos desertos no que se refere à existência de cidades médias a cada 200 ou 250 km que possam oferecer um atendimento médico normal ou de urgência além de sinal de celular e internet e, finalmente, que contem com a presença da Polícia Rodoviária Federal ao longo do trecho. Esses padrões de exigência decorrem do fato de que nossa atenção primária é para aqueles que viajam em família, com crianças e, às vezes, idosos. Pois bem: por todas essas razões somadas, não temos condições de recomendar aqui no blog aquela alternativa oferecida pelo Google Maps, ou seja, Brumado, Contendas do Sincorá, Pé de Serra, Maracás e Lajedo do Tabocal (ou Planaltino e Nova Itarana). Temos depoimentos aqui de pessoas que trafegam tranquilamente por essa rota. Mas notamos que são profundos conhecedores da estrada e das cidadezinhas, normalmente moradores da região, o que não é o caso da maioria dos nossos visitantes. Assim, descartada, sob nosso ponto de vista, essa rota, as alternativas que sobram são Brasília-Barreiras-Itaberaba-Valença ou Brasília-Correntina-Vitória da Conquista-Valença. A diferença entre as duas é de apenas 11 km. Mas a viagem pela rota Barreiras é muito mais estruturada, mais segura, mais simples e mais usada. E na rota por Correntina ainda temos uns pequenos problemas de buracos no asfalto entre Correntina e Santa Maria da Vitória. Em seu lugar, eu não teria dúvidas: Goiânia-Brasília-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Itaberaba-Iaçu-Amargosa-Varzedo-Santo Antônio de Jesus-Nazaré das Farinhas-Ponta do Curral (local de estacionamento do veículo e tomada de barcos para travessia de 10 minutos para Morro de São Paulo, localizado imediatamente antes da entrada de Valença) e Morro de São Paulo. Sem querer bagunçar seu plano de voo mas já bagunçando, ficamos aqui aguardando qual a decisão da família. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-los. A propósito, para seguir pela rota recomendada, é interessante que você veja também o nosso post “Brasília-Salvador de carro”, publicado também aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”.
      Um grande abraço.
      Abreu

      Então, André Felipe, esperamos que você nos acompanhe e faça uma excelente viagem pela rota de Ilhéus.
      Um grande abraço e Feliz Ano Novo!
      Abreu

  37. Que legal! Parabéns pelo trabalho. Estou partindo hoje, por volta das 13:00 de Parauaébas/PA com destino à Ilhéus. Vamos minha esposa, filha de 2 anos e eu. Pretendo pernoitar em Colmeia, saír cedo amanhã, pernoitar em Santa Maria Vitória e, então, no domingo chegar em Ilhéus. Desejo um ótimo final de ano a todos. Que cheguem em paz aos seus destinos.

    1. Olá, Marcelo. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Rapaz, estamos aqui boquiabertos com essa sua viagem, tanto pela distância, quanto pela qualidade das estradas pelas quais você vai passar. Se houvesse tempo, gostaríamos de fazer algumas considerações, mas você já está viajando, possivelmente já está em Colméia para o pernoite. E também porque chegamos à conclusão de que estamos lidando com um grande lobo rodoviário, conhecedor de nossas rodovias, pós-graduado em estradas ruins e com um veículo à altura desses desafios. Mas não deixaremos de dar dois pitacos: a) muita paciência entre Natividade e Luís Eduardo Magalhães(está sendo considerado o pior trecho de estrada asfaltada do Brasil); b) repense a descida de Barreiras para Santa Maria da Vitória. As transversais entre a BR 242 e a BR 349 estão destruídas. É muito mais adequado seguir em frente, dormir em Ibotirama ou Seabra e pegar a BR 116 após Itaberaba. E adoraríamos se você, ao chegar ao destino, mandar um relato para nós sobre essa aventura de 2.259 km de Brasil.
      Um grande abraço e Feliz Ano Novo.
      Abreu

      1. Feliz ano novo amigos!!! Estou em Ilhéus, ótima viagem. Preciso fazer uma correção, errei ao relatar para vocês que passaria em Santa Maria vitória, na verdade tinha me programado para fazer o seguinte… era para eu, após Ibotirama seguir por Oliveira dos Brejinhos e seguir em frente, acontece que passei por Ibotirama ainda cedo e então resolvemos seguir um pouco mais, passei por Oliveira dos Brejinhos já era noite, não sabia que deveria passar pela sede do município e minha “navegadora esposa”, quando paramos no posto e o frentista comentou de Seabra não notou que estava fora de nossa rota. Seguimos para Seabra, onde pernoitamos na Pousada Campestre e, ao acordarmos seguimos viagem. Minha esposa notou que estávamos fora do planejado quando estávamos em Lençois, passando pela Chapada Diamantina… um pouco de apreensão surgiu, mas como as estradas estavam boas, seguimos em frente. Pedi informações em uma borracharia e o sujeito, muito cordial, sugeriu que eu seguisse mais 130 km pela 242, entrasse por Castro Alves, Sapeaçu e então chegaria na 101 em Santo Antônio de Jesus. Este trecho de Castro Alves e Sapeaçu até a 101 é por terra, está em ótimas condições, pista cascalhada; enfim… apesar do nosso pequeno erro, chegamos bem, viagem muito boa e percorremos 2.298km ao todo. Durante todo o percurso encontra-se postos de gasolina para todos os perfis desde os tradicionais com bandeiras oficiais à R$4,59 a gasolina à R$ 3.85 para os aventureiros (posto em Luis Eduardo Magalhães). Realmente há um trecho em que o asfalto está deixando a desejar, mas olha… não chega a ser preocupante! Parece que tem recebido manutenção. Minha filha comportou-se muito bem, dividir a viagem em dois pernoites contribuiu para o descanso de todos. Saí de Parauapebas (PA) às 13:00, pernoitamos em Colmeia Hotel Planeta, fica num posto de gasolinha; muito simples mas com tudo que precisávamos chuveiro quente, ar condicionado, boas camas (+-500km) custo do pernoite para nós 3, foi R$130. Seguimos até Seabra onde Pernoitamos na Pousada Campestre,(+-1100km) custo do pernoite para os 3 R$150 e então, após a aventura por Castro Alves/Sapeaçu chegamos em Ilhéus por vota das 16:00. 2.298km rodados.
        Sugestões:
        Aparelho de DVD portátil para distrair a filha (assistiu MOANA umas 3 vezes na viagem)
        Isopor com Lanches rápidos, muitas frutas (se a caixa for de isopor, sugiro fazer o gelo em garrafinhas pequenas de água, assim não faz aquela lambança de molhar o carro)
        Utilize um aparelho de GPS (tenho um aquarius) que utilizo para visualizar o traçado da estrada, assim, não sou surpreendido por curvas não sinalizadas.
        Em todos os postos é possível pagar com cartão crédito/débito. Sugiro andar com um pouco dinheiro para despesas como borracharia ou os inevitáveis abacaxi, vendidos a R$1 no Tocantins ou Milho Assado…rsrsrs
        No mais meus amigos, é isso… sexta feira, saio de Ilhéus por volta das 5:00 de volta à Parauapebas. Embora seja possível fazer em dois dias; considerando que estou com mulher e filha não estou firme nesta programação, devemos chegar no domingo.
        Vale a pena!!! Sei que muita gente tem forte resistência à essas aventuras, mas recomendo fortemente… uma grande oportunidade de passar horas conversando com os filhos e com a esposa sem a tentação de celulares, internet…etc desejo boa viagem!!!

        1. Olá, Marcelo. Bem-vindo de volta e muito obrigado por se dispor a retornar aqui para compartilhar as informações sobre a sua viagem, que é uma proeza admirável para todos nós aqui. Curiosamente, acabou acontecendo o que nós lhe havíamos sugerido, ou seja, em vez de descer da BR 242 para Santa Maria da Vitória, prosseguir em frente, pernoitar em Ibotirama ou Seabra e chegar a Ilhéus no dia seguinte. Mas realmente é uma magnífica viagem: gostaria de ser jovem de novo para tentar realizá-la. Tenha uma excelente viagem de volta, dê notícias e curta o melhor 2018 do mundo.
          Um abração.
          Abreu

  38. Olá Abreu, e a todos os viajantes!

    Em julho deste ano fui de Goiânia a Ilhéus seguindo todas as dicas recomentadas pelo nosso amigo Abreu, a viagem foi tão tranquila e prazerosa que decide fazê-la novamente, então gostaria de saber como está a situação atual do trecho, passando por Correntina, Bom Jesus da Lapa, Brumado, Vitoria da Conquista… Ilhéus? Quem estiver no trecho ou passou recentemente por ele e puder me atualizar em relação a buracos na pista ou qualquer outra informação relevante eu fico muito agradecido.
    No mais que todos tenham uma ótima viagem e um excelente 2018!

    1. Olá, Christiano. Bem-vindo de volta. Como diria o Ministro Delfim Neto, lá nos anos 70, ao baixar seus pacotes econõmicos: “em princípio, não muda nada: são apenas pequenos ajustes”. Está tudo do mesmo jeito. Buraquinhos esparsos antes de Correntina e buracões entre Correntina e Santa Maria da Vitória, mas nada dramático. A rota indicada por nós continua a ser essa aí. Se você não se recorda direito, reproduzo abaixo o relato de um de nossos sputniks que já fez a viagem e voltou para registrar suas experiências. As informações dele continuam atualizadíssimas! Veja:

      Christiano
      3 aprovados
      Enviado em 24/07/2017 as 12:21
      Bom dia!
      Cheguei dia 23/07 de Ilhéus, vindo por Bom Jesus da Lapa, Santa Maria da Vitória e Correntina…
      Sendo assim, vou deixar um pequeno relato sobre a viagem.
      Reforçando o relato do Leonardo sobre a estrada no sentido Brasília-DF/Correntina-BA, antes de Correntina tem alguns cortes na estrada, porém quando passei na viagem de volta, alguns já estavam sendo tampados, então é provável que nos próximos dias não terá mais esses cortes na pista, mas de qualquer forma mantenha a atenção!
      Uns 20 km após Caetité-BA estão recapeando a estrada, então pode ser que tenha que esperar um pouco, pois estão usando o método de PARE, ESPERE e SIGA.

      Para os viajantes que pretendem passar por Itabuna e Ilhéus entre 4h e 6h da manhã, recomendo muita atenção, pois ha bastante neblina e a visibilidade é pouca, não sei se essa neblina ocorre durante todo o ano, mas de qualquer forma redobre a atenção!

      Tirando essas observações foi uma viagem muito tranquila!

      Recomento que leiam os relatos e comentários, pois eles contribuem muito para que sua viagem seja segura e agradável!

      Agradeço o nosso amigo Abreu e os viajantes, por contribuir com essa experiência que tive!

      Abraço a todos!

      Como você vê, “em princípio, não muda nada: são apenas pequenos ajustes”!
      Um abração, Christiano. Boa viagem e Boas Festas!
      Abreu

      1. Meu muito obrigado novamente pela rapidez na resposta!
        Como nada mudou, acredito que terei uma viagem tranquila e prazerosa novamente!
        Boa viagem a todos e um excelente 2018!
        Saúde e paz pra todos!
        Abraços.

  39. Olá Abreu,

    Primeiramente parabéns pela iniciativa e um muito obrigado em nome de todos os viajantes deste país.
    Vou fazer minha primeira viajem com a família (esposa + filha 3 anos + sogro e sogra idosos) devemos ir no dia 15 de janeiro de 2018. Vamos sem pressa, saindo cedo de Brasília (por volta de 6h), pernoitando no caminho e seguindo viagem no dia seguinte. Já anotei aqui o trajeto que você indicou e as dicas do manual de sobrevivência nas estradas. Pelo perfil dos passageiros, entendo que vai ser uma viagem com mais paradas, também preciso mapear bem os pontos de apoio para alimentação. Creio que pernoitar em Vitória da Conquista ficará bastante cansativo, portanto estou planejando parar ou em Caetité, ou em Bom Jesus da Lapa (em caso de atrasos). Pela sua grande experiência, recomenda algum ajuste ? Valeria a pena, sair um pouco mais cedo? Alguma recomendação adicional ?
    Forte abraço

    1. Olá, Thiago. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de carinho ao nosso trabalho. Mas é que a gente faz isso por amor e na nossa cabeça, o alvo do nosso trabalho são grupos de viajantes como o seu, ou seja, marinheiros de primeira viagem, levando a bordo crianças e idosos. Por isso nós nos sentimos recompensados: estamos há 8 anos fazendo isso e o número de pessoas que visitam o blog e o daqueles que se dispõem a vir aqui e formular uma pergunta ou trazer uma informação nova só faz crescer. E você é um deles e é muito bem-vindo. Em relação às suas dúvidas, só nos resta dizer que está tudo correto. Não há nada a acrescentar ou a retirar. Você fez o plano da viagem com muito cuidado, pesquisou as informações necessárias, teve a atenção adequada à sua tripulação, a hora da saída está correta, as probabilidades de pernoite são as mais sábias. A recomendação adicional fica por conta do preparo do veículo e da documentação: geralmente quando a gente faz tudo certo, os documentos do carro ou do motorista estão vencidos, ou há lâmpadas queimadas, ou esquecemos o triângulo ou o macaco. Mas tenho certeza que você não se esqueceu de nada disso! Feliz Natal, Thiago, para você e para todos os seus passageiros. Se precisar, retorne. Será sempre um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  40. Olá! Parabéns pelo post é manual de sobrevivência!
    Vamos de Brasília a Ilhéus em fevereiro de 2018 bem no carnaval. Sabe se as recomendações do post ainda são válidas para a época? Vamos eu, marido e filha de 3 anos.
    Indo por correntina iremos passar na serra do Marçal? Tenho muito medo de lá.

    1. Olá, Ana Paula. Bem-vinda ao blog. Sim, as recomendações são válidas e atualizadas. Não deixe a Serra do Marçal crescer dentro da sua cabeça: são apenas 7 km de uma descida de 400 metros em direção ao mar, com algumas curvas, nada perigosas. O perigo real é passar por ali à noite, com motoristas bêbados na contramão ou caminhoneiros “estimulados” e você cansada depois de um dia de viagem. Após o café da manhã em Vitória da Conquista, sob o sol da manhã, a Serra do Marçal não é nada mais do que aquilo que ela é: um lugar lindo, para se curtir com calma enquanto se desce. Estamos acertados?
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito obrigada pela presteza e agilidade na resposta! Além é claro do incentivo para fazer uma deliciosa viagem de carro!!!

  41. Olá, Abreu. Parabéns pelo seu site. Assim como todos disseram, reforço as congratulações pelo serviço que você presta a todos os viajantes das estradas brasileiras. As informações aqui disponibilizadas são extremamente úteis!
    Vou de Brasília para Ilhéus agora no fim de dezembro seguindo a rota por Correntina, como indicado por aqui. Ficou bem claro que na ida as melhores opções de pernoite na estrada são Vitória da Conquista, Brumado ou Caetité. Estando tudo tranquilo, espero pernoitar em Vitória da Conquista.
    Porém, fiquei com uma dúvida. E creio que ela seja simples. No retorno, de Ilhéus para Brasília, qual seria a melhor opção de cidade para pernoite? Se puder responder essa dúvida, ficarei muito grato!
    Espero que, apesar dessas chuvas que estamos vendo acontecer nesses dias, a estrada ainda esteja em boas condições!
    Desde já, obrigado pela sua atenção e parabéns mais uma vez!

    1. Olá, Ivan. Bem-vindo ao blog e obrigado pelas palavras de estímulo ao nosso trabalho. Resposta à sua pergunta: Bom Jesus da Lapa na cabeça! A distância de Brasília a Ilhéus é de 1.320 km, o que não dá para fazer de uma só vez, segundo os critérios de segurança deste blog. Quando recomendamos pernoite em Vitória da Conquista, é porque conhecemos a “sede de mar” dos brasilienses em férias. Dessa forma, no segundo dia de viagem, após 270 km, a família já está com os pés na areia quente e na água salgada. A volta é diferente. Há uma resistência natural do corpo e do espírito em voltar para o cerrado. Então, após o café da manhã, vamos ao banho de mar, pegamos o sol, almoçamos no hotel, pagamos a conta, vamos rodar cerca de 650 km e pernoitar às margens do São Francisco em Bom Jesus da Lapa, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigado pela dica, Abreu!
        Aproveitando… acabou surgindo uma outra dúvida vendo sua resposta a uma outra pergunta.
        Na ida, saindo de Vitória da Conquista, devo pegar a 263, né? Pois em uma de suas respostas você escreveu: “Nossa recomendação é que nossos visitantes andem 129 km a mais, mas sigam até Vitória da Conquista para pegar a BR 116 lá”. Mas pelo que entendi olhando mapas, saindo de Vitória da Conquista devo pegar a 263 em sentido a Itambé. É isso mesmo? Mais uma vez, obrigado!

        1. Olá, Ivan. Claro que você está correto. Desculpe o erro e obrigado pela atenta auditoria. Estamos no caminho certo: meu sonho é que vocês alimentem o blog com informações, discussões e informações novas. E eu possa ficar só observando! Nota 10!
          Um abraço fraternal.
          Abreu

          1. Obrigado pela presteza, Abreu! Um ótimo Natal e Ano Novo pra você e toda a sua família!

  42. Bom dia
    Abreu
    Queria saber por favor , mais informações entre Ilhéus x Patos de Minas Mg, as estradas e Patos de minas Mg x Piracicaba Sp. e Piracicaba Sp x Presidente Prudente Sp a Campo Grande Ms, pois fiz esse percusso ha 13 anos atras e vou fazer agora de férias com minha familia , de Ilhéus Bahia até Patos de minas Mg, é a metade da estrada onde dormir la ( 1.250 km) a outra metade ate Campo Grande Ms , mais 1.250 km, se puder informar mais detalhes sobre esse percusso agradeço muito

    1. Olá, Itamar. Bem-vindo ao blog. Essa é uma longa viagem e merece ser planejada com carinho, porque você está com sua família. A rota está bem escolhida, no pressuposto de que você pretende partir de Ilhéus para Vitória da Conquista-Montes Claros-Patos de Minas. Se não for isso e você pretender descer pela BR 101, aí já teremos uma divergência que eu gostaria de discutir com você. Mas digamos que você seja um bom menino e já escolheu ir por Montes Claros: estamos juntos na escolha. Atrás dessa concordância, porém, vem uma segunda divergência: nós não recomendamos a ninguém, em sã consciência, viajar à noite por essas estradas mencionadas. E pelos meus cálculos, você está pretendendo fazer isso… Ir de Ilhéus a Patos de Minas, via Vitória da Conquista, Montes Claros, Pirapora, Pirapatos (Luislândia do Oeste), significa velocidades médias de 80 a 85 km por hora, ou seja, 15 horas de viagem sem paradas. Ninguém viaja sem parar, principalmente com família. Para-se para abastecer, para fazer alongamento, para fazer ligações, mandar WhatsApp, ir ao banheiro, comer algo. Assim, antes de começarmos a ter uma prosa sobre essa magnífica viagem que você vai fazer, é melhor que você retorne e diga para nós se minhas hipóteses sobre o seu plano de viagem estão certas ou erradas. Depois que “afinarmos as violas,” poderemos ajudar você a ir e voltar em segurança e paz, está bem? Ficamos no aguardo de seu retorno e conte com a gente. Parece que nós queremos atrapalhar, mas é exatamente o contrário, OK, Itamar?
      Um grande abraço.
      Abreu

  43. Boa tarde Abreu na paz!
    Olha tem uns 4 meses que acompanho quase que diariamente todos o comentários, dicas e informações reconfortantes que você disponibiliza aqui.
    E como 99% dos que já comentaram aqui, foi um achato único ter lhe encontrado. Pois na boa, você além de passar segurança, passa aquele ar de “paizão de todos”, sempre desejando boa sorte e cuidado em todos os momentos!
    Como publicitário, lhe digo: você é um senhor “comunicólogo” viu!!
    Bem não tenho nenhuma dúvida sobre o trajeto que farei de Bsb para Itacaré, já está tudo decorado hehehehee afinal foram horas dedicadas aqui lendo perguntas e suas respostas!
    O que me leva a mandar esse comentário é algo que ainda não vi questionarem e acho que isso pode ser bem pertinente para auxiliar a muitos daqui para a frente.
    A minha saída será no dia 11 de janeiro, com previsão de chegada no dia 12 depois do meio-dia em Itacaré, já seguindo o roteiro “clássico” que você recomenda \o/

    E ai me veio duas dúvidas que podem auxiliar também outras pessoas:
    1) Vou usar o Google Maps cadastrando os destinos previamente, para não deixar que ele me guie por “furadas” rsrsrs (conforme muitos já comentaram). Gostaria de saber se você teria a indicação de algum app que poderia ser usado em conjunto com o Maps para ajudar a mostrar radares durante o percurso. Utilizo um smart Andriod.

    2) Pela primeira vez vou colocar minha Toyota Fielder para percorrer uma quilomentragem acima dos 500km, gostaria de saber uma dica sua para pressão dos pneus. Como ele é um 195 R15 costumo colocar entre 34 a 35 (sei que depende muito do tipo de pneu e estado da estrada, uso Hankook com pouco mais de 5000 km rodados). Também sei da máxima pneu mais rígido, absorve mais impacto, mas como a suspensão dela é muito macia nem percebo, tem a questão também de economia de combustível, e pelo manual do pneu a pressão máxima do mesmo é de 44psi (claro que jamais colocarei essa pressão srsrs mesmo usando na minha bike de aro 29 jhahahahahaha). Pelas informações do modelo > http://www.hankooktire.com/co-es/passenger-cars/hankook-optimo-me02-k424.html ele tem um bom coeficiente para pista seca e regular para pisa molhada.

    Na viagem será eu, minha esposa e duas filhas (11 e 15 anos) 😀 e eu estava com o pé atrás em ir, mas depois que vi seu blog foi a conta final que faltava para realmente encarar essa aventura única!!!!! Desde já agradecemos de coração pela dedicação prestada a cada um que encaminha alguma mensagem! Isso faz toda a diferença.

    Uma pergunta você possui algum grupo de zap que passa informações de tempos em tempos?

    1. Olá, Alexandre. Bem-vindo ao blog. Suas palavras são um verdadeiro cafuné na gente. Olha que, logo após publicarmos o primeiro post do blog em 2009, os 3 gatos pingados que por aqui apareceram nos primeiros 90 dias do blog deixaram palavras de estímulo, para que continuássemos, não desistíssemos. E foram apenas três pessoas em três meses! Acreditamos na conversa delas e continuamos dividindo nossa experiência com aqueles que dela precisavam. Quando do décimo comentário – quase 4 meses depois do primeiro post -, descobrimos uma coisa interessante: havia pessoas que passavam pelo blog, liam, utilizavam as informações, mas não se encorajavam a fazer um comentário, seja de apoio, seja de crítica. Aí percebemos que não deveríamos nos guiar apenas pelo número de comentários, mas pelo número de visitantes. Fomos atrás das estatísticas e descobrimos que, aproximadamente, para cada comentário, tínhamos aproximadamente 5 visitantes. Sentimos que não estávamos fazendo um hobby, mas um trabalho real de ajudar famílias. E isso multiplicou nossa dedicação. A seguir, começamos a perceber um subgrupo: pessoas que visitavam o blog, colhiam as informações, utilizavam-nas e, depois de alguns anos fazendo isso, sentiram a necessidade de entrar no blog, comentar e trazer suas experiências, suas informações e sensações sobre o trajeto utilizado, talvez como forma de retribuir. Naquele momento, sentimos que estávamos entrando no nosso sonho maior: a sustentabilidade do blog, a partir das informações dos seus próprios usuários! Já tivéramos 3 comentários em 3 meses e 10 comentários em 4 meses. Já tivéramos uma relação de 1 comentário para 5 visitas. Hoje temos uma média de 200 visitantes por dia e cerca de 3 comentários diários. Esses números nos dão uma enorme alegria, porque nos dão o feed-back de um trabalho voluntário que já vai para o seu oitavo ano. Mas nenhum número traz o calor humano, a sensação de dever cumprido, o prazer de ser útil que suas palavras e as de outros visitantes que aqui se têm manifestado nos proporcionam. Muito obrigado de verdade, Alexandre. Essas nossas percepções são difíceis de explicar, mas facílimas de se constatar em nosso próprio trabalho. Mas vamos às suas dúvidas. No que respeita aos radares e pardais dessa rota, desconheço aplicativos que indiquem a existência desses equipamentos, a não ser os totalmente ilegais (são aqueles que descobrem a presença dos radares pela detecção da frequência da respetiva onda de rádio). Em nossas andanças sempre utilizamos o instrumento legal, ou seja, aquele que diz onde está ou deveria estar o radar. É legal, é barato e o custo anual é menor do que uma multa por alta velocidade. Mas, às vezes, indica radares que não existem (ou foram retirados ou ainda serão instalados!). Quanto à pressão dos pneus, Alexandre, ao longo desses quarenta rodando em viagens de férias nas estradas brasileiras, tenho uma máxima: obedecer às recomendações do fabricante do VEÍCULO e não do fabricante do pneu. Isso porque, atrás de um veículo, há milhares de horas-engenheiro e de horas-designer. O carro é uma grande sinfonia mecânica, onde cada componente tem o seu momento de fazer o contraponto com o grande solista que é o motor. Não dá para analisar cada um desses instrumentos isoladamente. E o fabricante do seu veículo – o grande maestro Toyota – recomenda pneus 195 x 60 x 15, com pressão entre 30 e 32 psi (libras). Para nós aqui do blog, é essa medida que você deve usar, para que o concerto não desafine. Por último, no que respeita a um grupo de zap, a resposta é negativa. Vou explicar por quê. O blog tem, na aba Rodovias Brasileiras, o post em que você comentou:”Brasília-Ilhéus de carro”. Mas tem diversos outros posts (Brasília-Porto Seguro, Brasília-Salvador, Brasília-Rio de Janeiro, Brasília-Florianópolis, Brasília-Buenos Aires, Brasília-Salvador-Natal e mais alguns). Mas o blog também tem outras abas, como o “Sítios e Soluções” e “Biblioteca”, que também consomem grande parte de nosso tempo. Imagine se formos para as redes sociais! O mais provável é que nos perderíamos no cyberspaço e nunca mais conseguíssemos voltar para cá. Então, é aqui que nós estamos, sempre a disposição de todos os que precisam da alguma experiência que acumulamos ao longo de nossos 40 anos de estrada, de nossos 1.560.000 km rodados, de nossa vivência profissional como diretor comercial de uma das maiores empresas de turismo do Brasil e como conselheiro de administração de um dos maiores complexos hoteleiros da América Latina. É pouco? É pouco. Mas pode ser divido? Pode. É isso que fazemos com prazer! Repito, Alexandre: sua mensagem nos fez um bem enorme!
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Abreu!
        Adorei suas palavras!
        Fantástico mesmo ver sua dedicação.
        Parabéns. Acho que muitas famílias estão hoje curtindo a vida e não apenas as férias, graças ao seu empenho pelo próximo.
        Já imaginou fazer uma Confraternização do Abreu hehehehehhe
        Ia faltar espaço para tantos convidados hehehhee
        E aqui pensando com meus botões me veio um outro questionamento:
        – Como é a questão da gasolina nesse trajeto? Será se todos os postos são confiáveis?
        – Com certeza será complicado achar uma W Power ou Podium, mas você possui alguma relação de postos com gasolina de boa procedência. Sei que a cada 200km em média, conforme você já comentou várias vezes, vamos encontrar pontos de paradas. A pergunta é se em todos esses da para confiar e o que você recomenda!

        Att,

        Alexandre Augusto

        1. Olá, Alexandre. Bem-vindo de volta. Ganhei o dia com suas palavras e a ideia da Confraternização. Rimos muito por aqui! Quanto ao combustível, tudo está contido na nossa filosofia de observar critérios relativamente rígidos para a escolha de rotas recomendadas. Em todas elas, é possível proceder a paradas técnicas a cada 200/250 km, em cidades médias para reabastecimento. Nossa recomendação em relação a combustível são aquelas: não deixar o tanque ficar abaixo da metade e dar preferência aos postos BR (Petrobrás), Shell ou Ipiranga. Em todas as paradas você vai encontrar essas bandeiras. E, finalmente, evitar totalmente as bandeiras “genéricas” que florescem ao longo dessas rotas, com gasolina mais barata e com as bombas com o lacre arrebentado. Apesar das alterações sofridas recentemente no comando da Petrobrás – que elevou os preços do combustível ao nível de países importadores que não produzem uma única gota de petróleo – ainda mantemos a indicação dos Postos BR pela qualidade dos produtos.
          Um abração e obrigado pelo cafuné.
          Abreu

          1. Fala meu nobre Abreu!
            6 dias e contanto para a partida!
            Inclusive já peguei a dica do amigo Geraldo 29/12/2017 at 16:07 falando de um pequeno trecho com pequenos buracos.
            Tudo aqui já está em dia hehehehe
            – Revisão;
            – Seguro;
            – E muita disposição para curtir esse nosso país lindo de morrer!!!

            Como o Geraldo vou tentar publicar aqui um resumo para auxiliar outros que venham depois de mim para cá 😀

            Feliz 2018 e continue a nos auxiliar assim \o/ com esse maravilhoso canal de informação e conhecimento!!!!

            Att,

          2. Olá, Alexandre. É sempre bom tê-lo por aqui, dando essa força para o trabalho da gente. Pelo jeito, está tudo mesmo nos trinques, inclusive a expectativa! Aguardamos sua Carta de Pero Vaz de Caminha, com o relato da viagem.
            Um abração.
            abreu

  44. Está chegando a data para nossa primeira viagem a Ilhéus/Itacaré!! Partiremos de Goiania no dia 9 de dezembro, na madrugada de sábado. Conferi todas as dicas do site, tudo ok.
    Gostaria de saber se tem alguma alteração quanto as estradas pelo roteiro indicado.
    Assim que possivel dou retorno sobre a viagem. Desde já agradeço a atenção.

    1. Olá, Cecília. Bem-vinda de volta. Nada a subtrair nem a acrescentar em nossas informações sobre a rota recomendada. Está tudo atualizado. Vá em paz e dê notícias, OK? E não deixe de ler nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado também aqui mesmo no blog, no endereço http://www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”.
      Um abração.

  45. Em primeiro lugar parabéns, pois é satisfatório saber de pessoas que tem apenas o interesse de ajudar ao próximo.
    Em 2016 me utilizei das dicas para fazer a mesma viajem que farei dia 16/12/2017 (Brasília-Ilhéus). Em 2016 optei em ir por Montes Claros, pois à época recebi informações de um agente da PRF que a rodovia por Barreiras não estava em boas condições e pude constatar a informação do blog da condição ruim da rodovia entre Montes Claros e Salinas , no entanto gostaria de saber se a rota acima continua valendo porque estou querendo ir por Barreiras, primeiro pra conhecer a estrada e depois que a distância é menor. E mais uma vez parabéns!!!!!!!!!

    1. Olá, Daniel. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. A partir de meados de 2016, a rota mais curta de Brasília para Ilhéus (por Correntina) foi restaurada, o que levou este blog a passar a indicá-la àqueles que se dirigem da Capital Federal para Ilhéus e Porto Seguro. Apesar da existência de buracos esparsos entre Correntina e Santa Maria da Vitória, essa rota é quase 400 km mais curta do que a rota por Barreiras. O trajeto que recomendamos, portanto, é Brasilia-Formosa-Alvorada do Norte-Posto Rosário-divisa GO/BA-BR 349-Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado-Vitória da Conquista-Itapetinga-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus. Estamos desaconselhando a rota por Montes Claros para quem sai de Brasília ou Goiânia, tanto por causa da maior distância, quanto pelos problemas de conservação do asfalto e do tráfego de caminhões. Mas nada impede que se use a rota por Barreiras-Itaberaba-Jequié-Ilhéus, com 400 km a mais: a estrada está boa e sempre tem o charme da Chapada Diamantina para ser conhecido. Em caso de dúvidas, retorne: estaremos a postos para ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Rota traçada de acordo com as informações. Vou por Correntina mesmo. Agora é acordar cedo amanhã e pé na estrada. Espero encontrar um pouco de sol por lá, pois a previsão do tempo não é animadora. Mais uma vez muito obrigada pelas informações preciosas. Forte abraço!

  46. Bom dia, parabéns pelo blog.
    Estamos planejando viajar em janeiro para Ilhéus com a família, e teremos abordo uma criança de 6 anos e gostaria muito das dicas das estradas e hotel para pernoite saindo de Brasília, sei que muitos fazem o percurso em um dia, mais iremos sem pressa e gostaríamos de pernoitar na estrada para ser uma viagem tranquila e agradável..!!
    Aguardo resposta e deixo desde o meu agradecimento pela as informação no blog que serão muito bem aproveitadas.
    Abraço

    1. Olá, Pedro. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Como você deve ter visto no post, nossa recomendação para a viagem Brasília-Ilhéus é a rota Brasília-Rosário-Correntina-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Vitória da Conquista-Itapetinga-Itabuna-Ilhéus, com pernoite em Vitória da Conquista. Também como você deve ter percebido, somos radicalmente contrários a qualquer viagem à noite em estradas brasileiras, com exceção de umas poucas no estado de São Paulo. A ideia de viajar à noite nesse roteiro, por exemplo, é típica de pilotos inexperientes e que acreditam que, com isso, “economizam” a diária de hotel. Assim, você está correto: a viagem faz parte das férias e tem de ser vivida sem pressa e sem estresse. Se houver atraso, pernoite em Brumado. Se houver mais atraso ainda, pernoite em Bom Jesus da Lapa. Quando falo em atraso é uma chuva muito forte e prolongada, um pneu furado e essas coisas que podem acontecer. Em qualquer dessas hipóteses de pernoite, você estará em Ilhéus no começo da tarde do dia seguinte, na hora em que começa a ser cobrada a primeira diária do hotel. Não costumamos indicar hoteis, porque existem boas opções para todos os bolsos e gostos. Mas alguns de nossos sputniks, ao retornarem dessa viagem, voltam aqui ao blog e comentam suas experiências em hoteis e pousadas ao longo do trecho. Vale dar uma olhada nos comentários: são muito ricos e detalhados. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Ali também temos diversos outros posts que poderão ser do seu interesse, como “Brasília-Porto Seguro de carro” e “Brasília-Salvador de carro”. Mas não deixe de ler o nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado no mesmo local e que tem algumas informações bastante interessantes para quem viaja com família e crianças nessa área. Se restarem dúvidas ou precisar de maiores detalhes, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e vir em segurança, OK Pedro?
      Um grande abraço.
      Abreu

    2. Tbm estou na mesma situação. Planejando ir em Janeiro de 2018 e com uma criança. e tbm gostaria de um hotel em conta para pernoite… e qual melhor cidade.Iremos fazer a rota q sai Brasilia/ formosa/ sta maria da vitoria/caite/ brumado/ vitoria da conquista….

      1. Olá, Thamiris. Bem-vinda ao blog. Seu comentário foi dirigido ao Pedro Luciano, que nos visitou aqui no blog no dia 07.11.2017. Isso significa que você leu a resposta que demos para ele e que cabe perfeitamente para você, até porque ambos viajarão com crianças pequenas. O roteiro que você vai fazer é o que recomendamos aqui. Nessa rota, você estará sempre perto de uma cidade de porte médio, com razoáveis condições de hospedagem, de assistência médica se necessário, com sinal de celular e com uma razoável rede de postos de abastecimento e lojas de conveniências, com restaurantes e lanchonetes. Os banheiros nem sempre são bons (estão melhorando bastante). Mas, em relação a isso, você encontrará orientações adequadas em nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. A melhor alternativa para pernoite é Vitória da Conquista. Mas em caso de atraso, você poderá pernoitar em Brumado, Caetité ou Bom Jesus da Lapa e, ainda assim, chegará a Porto Seguro no dia seguinte um pouco antes ou um pouco depois ,do meio-dia. Lembre-se também que ao entrar na Bahia, depois do Posto Rosário, você ganhará uma hora, porque na Bahia não há horário de Verão e os relógios deverão ser atrasados em uma hora. Exemplo: se em Brasília já forem 12h00, volte o relógio para as 11h00. As operadoras fazem isso automaticamente nos celulares. Quanto a hospedagem, todas essas cidades dispõem de hoteis e pousadas com uma boa gama de preços, que vão de cerca de R$ 40,00 (ventilador e café com pão de manhã) até R$ 200,00 ou R$ 300,00 ar condicionado, restaurante, piscina). Faça uma pesquisa na internet e veja os hoteis e pousadas onde você provavelmente pernoitará. E não faça reserva: só pergunte – quando você se aproximar da cidade – se há vagas. Isso porque, quando eles sentem que você está procurando hotel para se hospedar, os preços que oferecem são muito menores do que os preços da tabela – que são usados na reserva. Um truque que sempre uso é fazer a reserva em nome de um passageiro (eles seguram a reserva sem pagamento antecipado até as 19h00. Depois disso, cancelam0. E ao chegar ao hotel, eu próprio vou ao balcão negociar um preço mais acessível. Sempre dá certo. Se restarem dúvidas, retorne aqui ao blog e conte com a gente para ajudar você a planejar direitinho seu projeto “Porto Seguro 2018”, OK?
        Um grande abraço.
        Abreu

  47. Olá, Abreu!
    Estou planejando uma viagem de férias com minha filha para o final do ano, saindo de Brasília dia 16/12 com destino a Vitória da Conquista.
    Você poderia me confirmar qual rota seria mais segura. Independente se for mais longa, estou viajando com calma e sem pressa, prezando pela segurança.
    Se puder me orientar eu agradeço!
    Amei o carinho e atenção que você demonstra em suas respostas!

    Daniele.

    1. Olá, Daniele. Bem-vinda ao blog. Obrigado por suas palavras também carinhosas. Para nós, elas são muito importantes e motivadoras para continuarmos a fazer o que fazemos. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Ilhéus de carro”, publicado em nosso blog, no site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. E a sua viagem é um “subtotal” daquela rota proposta no post, ou seja, enquanto orientamos as pessoas a pernoitarem em Vitória da Conquista, para, no dia seguinte, chegarem a Ilhéus, você tem em Vitória da Conquista o destino final de sua viagem. Claro que nós teremos o maior prazer em orientar você nessa viagem. Para chegar a VC a partir de Brasília, há duas outras rotas: por Montes Claros(MG) e por Barreiras(BA). Mas a que nós elegemos como a mais adequada, mais segura e mais rápida (embora não necessariamente a mais curta) é a descrita no post “Brasília-Ilhéus de carro”, ou seja, Brasília-Formosa-Alvorada do Norte, trevo de Posse, Rosário-BR-349 – Correntina – Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado-Vitória da Conquista. Essa estrada foi restaurada neste ano e se oferece como a melhor alternativa de fazer essa viagem. Não temos registro de crimes, assaltos ou outras formas de violência na área. A estrutura de apoio (postos de combustíveis, lojas de conveniência, lanchonetes, hoteis, etc) é boa. Você não disse qual a idade de sua filha, mas, independentemente disso, não deixe de ver, aqui mesmo no blog, nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, na mesma aba “Rodovias Brasileiras”. Há ali dicas importantes que podem interessar a você. Não se esqueça de que, como você viaja sem pressa e com calma, a situação ajuda você: ao entrar na Bahia, após a divisa GO/BA em Rosário, o horário de Verão não existe e você ganha uma hora inteira para continuar dirigindo com calma e sem pressa. Vá tranquila e vá ser feliz com sua filha. Cuidados e atenção são necessários até aí onde você mora. Mas sua viagem vai ser legal. Se restarem dúvidas, volte aqui. Será um prazer ajudá-la a completar seu “Plano de voo”.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigada, Abreu!
        Me tranquiliza muito ouvir essas palavras sobre segurança e tranquilidade.
        Minha filha já estará com 11 anos quando embarcarmos nessa aventura. Uma parceira boa pra viagens longas.
        Vou ler o manual de sobrevivência pois toda ajuda é bem vinda!
        Grata demais pela sua atenção e carinho.
        Continue o seu trabalho, pois nesses tempos de tantas incertezas e medos (não só de violência, mas também, das condições das nossas estradas) é um alívio ouvirmos que não precisamos nos furtar a esse prazer e liberdade que é viajar de carro!
        Bom trabalho.
        Prometo dar notícias da nossa aventura quando retornarmos!
        Abraços carinhoso!

  48. Ola Abreu,tudo bem fazia tempos que eu não olhava seu site e tem informações muito boas para o povo. De fato viajar de carro é muito bom, mesmo com alguns problemas que ocorrem: pista esburacada (normal), hoteis mal preparados para receber os hospedes e os novos hospedes (idosos, deficientes e com cachorros). No inicio de janeiro de 2018 estarei indo pra Itacaré-BA com minha parceira e apolo (meu labrador), ja contei aqui as aventuras nossas e uma delas foi em Bom Jesus -PI no hotel familiar onde o dono nos perseguiu por alguns kilometros até encontrarmos apoio e pedir ajuda, se não acho que não estava aqui escrevendo. Quando eu retornar de Itacaré lhe contarei como foi, nossa viajem. Se pudermos colocar algumas fotos aqui no seu site seria interessante, pelo menos umas cinco. O lobo da estrada aqui é você, não eu. Abs.

    1. Olá, Nésio. Bem-vindo de volta. É sempre bom tê-lo por aqui, porque você tem vivências rodoviárias pouco comuns aqui no blog. Esse segmento do Nordeste brasileiro com foco no Piauí e Ceará é bem específico e suas informações são preciosas. Tanto que, recentemente, abrimos um post “Brasília-Teresina de carro” para acolher essas experiências e contribuições de diversos sputniks, uma vez que minha experiência pessoal naquela região está muito recuada no tempo. Quando você apareceu aqui pela primeira vez, em 30.09.2012, estava organizando uma viagem para o Rio de Janeiro, mas descreveu sua viagem ao Ceará, ao delta do Parnaíba e aos Lençóis Maranhenses. E sempre citando o Apolo, o seu labrador branco. Agora você ressurge com o Projeto Itacaré. Gostaríamos muito de seu relato sobre essa nova viagem. E fotos e vídeos são altamente bem-vindos. Ficamos no aguardo.
      Um abração.
      Abreu

  49. Sr Abreu, boa tarde!

    Estou saindo de Goiânia no dia 09/09 com destino a Ilhéus, Saída as 6h, Consegue me detalhar as cidades que devemos passar no trajeto e os pontos de apoio, Seu site é muito importante, diversos relatos de amigos viajantes.
    Agradeço a atenção.

    1. Olá, Gustavo. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras carinhosas em relação ao nosso site. Você sairá na sexta-feira, dia 09.09.2017. A hora de partida está boa. Carro revisado, pneus calibrados, óleo do cárter no nível e água no radiador? Então, vamos para a estrada. Esses primeiros 220 km de Goiânia para Brasília são tranquilos, com pista dupla e tráfego rápido, exceto na “foz” da BR 060, onde ela desemboca na EPIA (que, 12 km depois, se transforma da BR 020), e onde você chegaria por volta das 08h00min, com um longo “estacionamento” a partir do Núcleo Bandeirantes. Não sei se você conhece bem essa área de Brasília. Se não conhece, eu sugeriria que você saísse de Goiânia um pouquinho mais tarde (06h30min), parasse no Jerivá para comer um empadão goiano, desse uma olhada no Outlet de Alexânia para comprar umas roupas de banho, chegando à “foz” da BR 060 por volta das 09h15min. A essa hora, o fluxo das cidades-satélites para o Plano Piloto já diminuiu e você alcançará a BR 020, lá no Colorado por volta de 09h40min. Por outro lado, se você conhece bem aquela área de Brasília, você poderia, imediatamente antes do Núcleo Bandeirantes, fazer o retorno, pegar a direita e entrar para o Park Way, varar aquilo tudo, atravessar por baixo a EPTG e apanhar a Via Estrutural, que deixará você lá na frente, quase no fim do congestionamento. Em qualquer dos casos, estando na EPIA,você chegará à chamada “subida do Colorado”, onde há três postos do lado direito, todos recomendáveis: um BR no Taquari, e outros dois no Flamingo e no Posto Colorado, propriamente dito. Reabasteça aí, pegue a BR 020 logo a seguir e rode cerca de 300 km até Rosário, divisa de GO/BA, onde você parará para reabastecer, lanchar e usar as demais dependências, que são muito organizadas e limpas. Saindo de Rosário, fique atento à sua direita: a cerca de 15 km do posto, a BR 020 recebe a BR 349, que você vai usar para chegar a Bom Jesus da Lapa, passando por Correntina e Santa Maria da Vitória. Você pode parar em uma delas para reabastecer, fazer alongamento e ir ao banheiro – ou simplesmente tocar direto para Bom Jesus da Lapa. Se o seu carro não é um grande bebedor, provavelmente você chegará a Lapa com metade do tanque. Abasteça antes de ir para o hotel, de modo que o carro já seja estacionado para o pernoite pronto para o dia seguinte. Você deverá chegar à Lapa por volta das 17h. Aproveite para dar uma volta na cidade, fotografar o Rio São Francisco e, independentemente de sua religião, visite o Santuário do Bom Jesus: é culturalmente enriquecedor. No dia seguinte, após o café da manhã, pé na estrada para os 650 km até Ilhéus. Reabasteça em Brumado e de novo em Vitória da Conquista. Daí, é seguir para Itambé, Itapetinga, Floresta Azul, Itabuna e Ilhéus, onde você chegará por volta das 13h30min. Essas são nossas recomendações, Gustavo. Há outras, mais ousadas, com emoções fortes e bastante adrenalina. Mas, normalmente, quem passa por aqui, quer é paz e segurança para ir e voltar bem. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo. E não deixe de ler nosso post “Manual de sobrevivência em em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Sr Abreu, sairei aqui de Goiânia no sábado dia 09/09, estava com planos de dormir em vitoria da conquista, é possível?

        1. Olá, Gustavo. Acho melhor não. Para sair de Goiânia e dormir em Vitória da Conquista, é necessário viajar à noite. E isso não é recomendável naquelas estradas, até por causa de buracos esparsos e de jumentos abandonados às margens das pistas, que podem terminar em tragédia. Por outro lado, pernoitando em Vitória da Conquista, você adiantará o horário de sua chegada a Ilhéus em duas horas e meia, ou seja, chegará ao hotel antes do horário de início de sua diária (o check-in é às 14h00) e terá de aguardar no carro até que o apartamento fique disponível. Mas o mais importante mesmo é a segurança de viajar de dia: essa não tem preço.
          Um abração.
          Abreu

          1. Sr, Abreu
            Segui o roteiro indicado, dei uma estica até Vitória da Conquista chegamos bem, realmente a estrada até aqui esta boa, tirando os pequenos buracos antes de correntina, vamos sair as 9h em rumo ao destino final! Chegando lá faço novo contato da última parte do percurso! Grande abraço

        1. Olá, Cecília. Bem-vinda ao blog e obrigado por seu comentário. É o mais sintético, conciso e objetivo que já ocorreu por aqui. E nós ficamos muito orgulhosos dele.
          Um grande abraço. ]
          Abreu

  50. Alguém saberia informar as condições dos trechos Brumado-Sussuarana, Sussuarana-Jequié e Jequié-Itacaré?
    O maps está indicando esse percurso ao invés de descer de Brumado para Vitória da Conquista e depois ir para Ilhéus-Itacaré.

    1. Olá, Vítor. Bem-vindo ao blog. Temos tido aqui muitos debates sobre o Google Maps e outros aplicativos do gênero. Nossa conclusão é que se trata de excelentes instrumentos de navegação rodoviária, mas que ainda não dispensam o bom e velho bom senso humano. Esses aplicativos funcionam espetacularmente em países do Primeiro Mundo, porque indicam normalmente o caminho mais curto. Acabamos de voltar da Europa e nossa visão continua válida: lá, se você pegar o caminho mais curto para qualquer cidade que seja, encontrará ao longo da viagem…estradas do Primeiro Mundo, bonitas, seguras e em excelente estado de conservação. Em países do Terceiro Mundo, como o Brasil, ao contrário, temos de fazer alguns questionamentos antes de ir pelo caminho mais curto, coisa absolutamente impensável nas estradas da França, da Itália, da Alemanha, Holanda ou Bélgica. Por exemplo, o asfalto está bom? Tem muitos buracos? Os postos de combustível são confiáveis? O combustível está sempre disponível? O combustível é genuíno ou é adulterado? Em caso de imprevisto, há assistência médica de urgência na rota? Os banheiros são limpos? Existem bons hotéis a preços acessíveis? Há patrulhamento rodoviário pela Polícia Rodoviária Federal? Como se pode ver, os aplicativos não respondem a essas perguntas. Por isso, de vez em quando, vemos turistas morrerem no Rio de Janeiro, por atravessarem comunidades perigosas orientados pelo GPS, que lhes indicou o caminho mais curto. Aqui no blog temos relatos de caminhos mais curtos que se revelaram muito mais demorados, pela existência de estradas de terra, travessias de balsas, etc. A maior parte das pessoas que nos procuram aqui são famílias, com experiência de viagens rodoviárias muito pequena, que viajam acompanhadas de crianças e, às vezes, idosos. Nosso cuidado com esse público nos leva a sermos extremamente cuidadosos na escolha e indicação das rotas. Não dá para corrermos riscos além dos normais de qualquer viagem. Por isso, as rotas recomendadas são um pouco mais longas (nada que cause prejuízos financeiros relevantes ou perdas de tempo irreparáveis). No caso, a rota por Vitória da Conquista envolve 129 km a mais. Mas já foi percorrida por milhares de nossos sputniks, que foram e vieram em paz com suas famílias. O traçado por Sussuarana tem relatos bons e maus, com presença ou ausência de buracos, conforme a época do ano, além de uma característica fixa: ermo, quase deserto, com estrutura de apoio (lanchonetes, postos e policiamento) praticamente inexistente. O que podemos dizer? É viável ir por Sussuarana? Sim, claro que é. As pessoas que moram lá usam essa rota. Mas elas conhecem o trecho como a palma da mão, conhecem cada buraco, cada perigo. Não é o caso da maioria dos nossos sputniks. E, por causa deles, preferimos recomendar a rota mais longa, mas mais confortável, mais estruturada e mais segura. Aí estão as informações, Vítor. Agora passamos a bola para você, a quem cabe a decisão final.
      Um grande abraço.
      Abreu

  51. Transcrevemos abaixo comentário de Alceu Simões Nader, postado em 19.08.2017, no post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras” e respectiva resposta:
    Enviado em 19/08/2017 as 13:41
    Prezado Abreu,
    Obrigado pela boa vontade e pelo serviço de sobrevivência nas nossas estradas dado pelo seu blog. Fui repórter-pesquisador do Guia 4 Rodas nos anos 70, sei o trabalho que dá atualizar as informações – o que dignifica ainda mais o seu blog.
    Vou fazer Brasília-Trancoso (BA) e encontrei aqui informação essencial para eu planejar a viagem. Muito obrigado.

    Em resposta a Alceu Simões Nader.
    Olá, Alceu. Bem-vindo ao blog. Este seu comentário encheu a gente de orgulho. E como orgulho é pecado, estamos pecando adoidado por aqui. É que receber uma mensagem desse teor de um profissional que ajudava a tocar o Guia 4 Rodas nos anos 70 é um estímulo monumental para esse trabalho de formiguinha que fazemos por aqui. O nosso primeiro Guia 4 Rodas foi-nos dado em 1978 por um amigo da Ivanizes, minha navegadora há 42 anos. Só que a edição era de 1975. E com ele fizemos a viagem de nossas vidas: Brasília-Guarapari-Eunápólis-Salvador-Aracaju-Maceió-Recife-Natal-Gruta de Ubajara(CE)-Fortaleza- Parque Nacional de Sete Cidades(PI)-São Luís(MA)-Belém(PA)-Belém/Brasília-Anápolis-Brasília. E tudo isso em 30 dias de férias. As estradas eram boas e vocês, repórteres-pesquisadores, eram extremamente confiáveis. Seguíamos religiosamente o roteiro de hoteis e restaurantes com o adesivo “Quatro Rodas esteve aqui”. Todas os comentários que aqui se publicam, independentemente do destino da viagem ou da natureza do post original (o blog tem outras seções que não Rodovias Brasileiras), sempre têm uma carga de estímulo para nós, seja porque as pessoas estão inseguras em relação à viagem, seja porque estão agradecidas por irem e voltarem em segurança. Mas uma mensagem como a sua, que parte de uma autoridade no assunto e que ajudou um guia que era uma luz nessa área, quando não existiam internet nem GPS, é particularmente gratificante. Você fez o comentário em nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Por certo deve ter visto os demais posts de nossa aba “Rodovias Brasileiras”, do site wwww.expressaodaliberdade.com.br, que abriga o blog. Dessa forma, gostaríamos ter a sua autorização para reproduzirmos o seu comentário em todos os posts da aba (Brasília-Porto Seguro de carro, Brasília-Ilhéus de carro, Brasília-Salvador-Natal de carro, Brasília-Buenos Aires de Carro e tantos outros que lá estão publicados). Isso porque alguns princípios nossos – segurança, segurança, segurança, ainda que por rotas mais longas e sem viagens noturnas – não são bem compreendidos por alguns de nossos visitantes. Acontece que a maioria de nosso público básico é composta de gente simples, marinheiros de primeira viagem, que partem com a família inteira, em veículos modestos. E é para essas pessoas que nós nos desdobramos para orientar, com responsabilidade, particularmente em relação aos cuidados com os idosos, com as crianças e atenção para com os buracos, os animais na pista, as estradas ermas, principalmente de terra, sem policiamento da PRF, os restaurantes de beira de estrada e os postos de combustíveis de marcas genéricas. Sua presença aqui e nos demais posts seria um importante reforço nessas nossas recomendações, o que muito nos honraria e ajudaria. Mais uma vez, obrigado, Alceu, e esperamos que você nos autorize a reproduzi-lo nos outros posts como solicitado. Faça uma boa viagem para Trancoso e aguardamos notícias suas.
    Um grande e fraternal abraço.
    Abreu
    O Alceu autorizou por e-mail, em 20.08.2017:
    “ Pode reproduzir sem problemas”.
    Abs

  52. Boa noite, Abreu! Volto com notícias de nossa viagem. Chegamos bem em Itacaré. Graças as suas preciosas dicas.Saímos de de Brasília em 14/08 e dormimos em Itaberaba. Quase não pegamos muitos caminhões. A estrada estava muito boa até próximo de Itaberaba onde tivemos que ter bastante cuidado com buracos e desníveis na pista. Na serra da chapada Diamantina homens trabalham para a melhoria da pavimentação. No outro dia saímos de Itaberaba as 08:00 horas da manhã e chegamos em Itacaré as 14:00 horas.Passamos por Iaçu, pegamos poucos buracos e depois o asfalto ficou ótimo até o nosso destino. Agora preciso mais uma vez de suas orientações. Sairemos amanhã de Itacaré para Morro de São Paulo. Seguiremos até Guaibim onde deixaremos nosso carro no estacionamento do atracadouro Bom Jardim. A minha dúvida é: Na volta, qual a melhor rota para chegarmos a Aracaju? Preferencialmente pagando logo a rodovia do coco.
    Agradeço mais uma vez por sua atenção! Grande abraço.

    1. Olá, Candy. Que bom que vocês conseguiram chegar em paz a Itacaré. Hoje vocês já devem esta em Morro de São Paulo. Se tivesse havido tempo, eu teria recomendado você a deixar o carro no estacionamento da Ponta do Curral (de onde partem os barcos para Morro de São Paulo) e não em Guaibim. Para retornarem para Aracaju, vocês têm duas opções. A primeira é mais curta, mais rápida e mais gostosa: trata-se de subir pela BA 001 em Valença, chegar a Nazaré (onde um cara chamado Bode tem um restaurante simplão (Restaurante do Bode) que serve uma maravilha de panelada de pitus que é algo indescritível!) e de lá para Itaparica, onde você pega o ferry-boat para Salvador. O desembarque é em São Joaquim e dali o melhor caminho é chegar à orla da Barra-Ondina e seguir pela beira-mar até Itapuã, de onde você chegará ao Aeroporto, onde começa a Estrada do Coco, que deságua na Linha Verde, que te levará direto a Aracaju. A sinalização é boa e, para sair do terminal de São Joaquim e chegar à Barra e Ondina não há riscos maiores de segurança, por exemplo. A outra hipótese é, em Valença, pegar a BR 101, que também levará você a Aracaju direto, só que longe do visual da beira-mar que a BA 001 e a Linha Verde proporcionam. E tem a companhia de caminhões e tráfego bastante pesado. Eu normalmente faço esse trajeto pelo ferry-boat, mas já fiz pela BR 101 também. Se você trabalha com GPS, ao desembarcar do ferry, peça o Farol da Barra via Avenida Sete. Não haverá complicação. E a travessia da Bahia de Todos os Santos no ferry é puro charme. Só evite o ferry nos nos horários de pico, porque, de manhã, muitos baianos dessa região de Valença e Nazaré vão para Salvador e no final do dia, retornam. E as filas ficam grandes. Mas, saindo de Guaibim, onde vocês deixaram o carro, às 10 ou 11 horas, o movimento é tranquilo. Enfim, é uma questão de gosto: o que você decidir, dará certo, OK? Existe uma terceira hipótese, que é a situação em que você quer ir pela Linha Verde, mas não quer o ferry. Nesse caso, pegue a BR 101 até o cruzamento com a BR 324 nas imediações de Feira de Santana, deixe a BR 101 e pegue a BR 324 em direção a Salvador. Em Simões Filho, após o posto da Polícia Rodoviária Federal, pegue o primeiro viaduto à sua direita e siga acompanhando as placas indicando o Aeroporto: você sairá no mesmo trevão do Aeroporto que você alcançaria se viesse por Itapoã. A partir daí, é a mesma coisa: Estrada do Coco-Linha Verde-Aracaju. Feliz Morro do São Paulo – essa amosta grátis do Paraíso – para você!
      Abração.
      Abreu

  53. Ola, estou partindo de Brasília para ilhéus essa manhã do dia 13(Pretendo sair as 06:00). Tenho a seguinte rota: Brasilia -> Correntina -> Bom Jesus da Lapa -> Caetite -> Brumado -> Vitoria da Conquista (pretendo passar a noite) -> Itapetininga -> Itabuna -> Ilheus. Seria essa a melhor rota?

    1. Olá, Davidson. Bem-vindo ao blog. Seu “plano de voo” está corretíssimo para as atuais condições das estradas que levam a Ilhéus. Para quem parte de Brasília, o roteiro escolhido é a melhor alternativa, exigindo apenas um pouco mais de atenção aos buracos antes e depois de Correntina. O pernoite em Vitória da Conquista é perfeitamente viável, mas, em caso de atraso, há a possibilidade de pernoitar em Brumado. Faça uma boa viagem e dê notícias, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  54. Ahh ja ia me esquecendo, quem estiver indo para a Bahia por agora, levem blusa de frio kkkk
    fiquei em Guaibim do dia 21/07 a 31/07 e pegamos muita chuva e frio.

  55. Bom dia Abreu, estou um pouco atrasado porque cheguei de viagem dia 31/07/2017, mas vamos la.
    Saímos de Brasília em direção a Valença- Guaibim Ba, seguimos pelo roteiro que você indicou que e por Luis Eduardo Magalhães, rodovia em ótimo estado, só que completamente cheia de caminhões, e algumas paradas porque estão dando manutenção na estrada. No trecho que você indicou para pegar o trevo para Itaberaba, erramos ele e passamos direto, tremendo erro porque tivemos que ir para Castro Alves por Itatim (BA-493) e a estrada completamente cheia de buracos por uns 20 km depois chegamos em Santo Antonio de Jesus, Nazare e Valença so estrada boa. Ahh e preparem para pagar mais que R$ 4,10 reais no litro da gasolina na Bahia.
    Na volta, decidimos passar por Bom Jesus da Lapa para conhecer, rodovia muito boa, o único trecho ruim e o de correntina, muitos cortes no asfalto, más já estão arrumando, e muito cuidado nas ondulações da pista.
    Almoçamos na ida e na volta no posto Rosário, comida excelente por sinal, preço por Kilo 58,00 reais.

    1. Olá, Marcelo. Bem-vindo de volta e obrigado pela disposição de trazer o relato da sua experiência para conhecimento de quantos transitam por este blog. Para nós, gestos como o seu têm grande importância, por apresentarem a informação mais fresca e atual sobre o estado das rodovias, os locais de pernoite e até da temperatura local e do preço da gasolina! O erro de chegar a Castro Alves por Itatim é comum, porque é a distância mais curta. O que recomendamos é descer mais 24 km pela BR 116 e pegar a esquerda para Amargosa, tanto vindo por Itaberaba-Argoim, quanto por Itaberaba-Iaçu. Mas o importante é que vocês foram e voltaram em paz, com história para contar.
      Um abração.
      Abreu

  56. Abreu boa noite cabra. Otimo seu post meu joovem, exatamente o que eu procurava… estou indo eu e a namorada agora dia 10/08 de Brasilia para Ilheus-Porto Seguro-Trancoso-Brasilia. Nao viajo a noite nem a pau…Em relacao ao trajeto bsb ilheus, Cara nos posts aqui fiquei com dúvida do trajeto porque no começo vi que o melhor trajeto a seguir seria por Barreiras-Ibotirama etc, e depois na sintese vi que é por correntina. Fiquei na divida entre Barreiras ou Correntina mesmo. Sintetiza mais aí por gentileza o melho trajeto… na volta post a experiencia da viagem.. valeuu !!!

    1. Olá, Isânio. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo, principalmente pelo “meu jovem”. A rota por Barreiras-Ibotirama era a melhor, porque a de Correntina estava destruída havia anos. Mas ela foi reconstruída em 2016 e, apesar de não ter a mesma estrutura da rota Barreiras, é mais curta e está com o asfalto em boas condições, exceto nas proximidades de Correntina e no trecho entre Correntina e Santa Maria da Vitória. Então, Isânio, é sair de Brasília, pegar a BR 349 depois de Rosário Daí é Bom Jesus da Lapa, Vitória da Conquista, Itabuna, BR 101 e Porto Seguro. E curtir a vida adoidado em Trancoso. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-los.
      Um grande abraço.
      Abreu

  57. Bom dia!
    Cheguei dia 23/07 de Ilhéus, vindo por Bom Jesus da Lapa, Santa Maria da Vitória e Correntina…
    Sendo assim, vou deixar um pequeno relato sobre a viagem.
    Reforçando o relato do Leonardo sobre a estrada no sentido Brasília-DF/Correntina-BA, antes de Correntina tem alguns cortes na estrada, porém quando passei na viagem de volta, alguns já estavam sendo tampados, então é provável que nos próximos dias não terá mais esses cortes na pista, mas de qualquer forma mantenha a atenção!
    Uns 20 km após Caetité-BA estão recapeando a estrada, então pode ser que tenha que esperar um pouco, pois estão usando o método de PARE, ESPERE e SIGA.

    Para os viajantes que pretendem passar por Itabuna e Ilhéus entre 4h e 6h da manhã, recomendo muita atenção, pois ha bastante neblina e a visibilidade é pouca, não sei se essa neblina ocorre durante todo o ano, mas de qualquer forma redobre a atenção!

    Tirando essas observações foi uma viagem muito tranquila!

    Recomento que leiam os relatos e comentários, pois eles contribuem muito para que sua viagem seja segura e agradável!

    Agradeço o nosso amigo Abreu e os viajantes, por contribuir com essa experiência que tive!

    Abraço a todos!

    1. Olá, Christiano. Que bom que deu tudo certo em sua viagem, com a ida e a vinda em paz e segurança. Melhor ainda é contar com sua disposição de retornar aqui e compartilhar com todos nós suas observações e informações atualíssimas. Volte sempre!
      Um grande abraço.
      Abreu

  58. Boa tarde.

    Cheguei ontem, dia 16/07/2017 de Itacaré. Um breve relato que pode ajudar…

    Na ida fui por Montes Claros. Até lá, 100%, sem incidentes… PORÉM, logo na saída de lá, estrada MUITO RUIM, cheia de ondulações e buracos, sem falar de muitos caminhões (passei lá na sexta à tarde, dia 07/07).

    No máximo, 40/50 KM/h… Não adianta correr mais, seu carro não vai andar… E tem um trecho logo após os buracos, ao chegar numas serras, que estão reformando a pista. Então fecham um lado e só passa uma via de cada vez. Fiquei parado uns 20 minutos.

    No final, fiz os 200 KM entre Montes Claros e Salinas em 4 horas!!!

    Na volta, vim por cima. Logo após Correntina, alguns cortes nas pistas, provavelmente, para consertar. Cuidado também.

    Precisando de mais alguma informação, sem eu puder ajudar, basta perguntar!

    Abraços!

    1. Olá, Leonardo. Muitíssimo obrigado pela disposição retornar ao blog e fazer o relato da sua viagem, para que outras pessoas possam usufruir da experiência vivenciada por você e sua família. Nós teríamos muito mais eficácia na orientação dos nossos sputniks se mais pessoas tivessem a paciência e a vontade que você demonstra ao voltar aqui. Como se pode depreender do seu relato – curto, rico e objetivo -, há dois aspectos a destacar e que temos insistido aqui no blog. Primeiro, a rota por Montes Claros é para quem mora em Minas Gerais ou tem interesses comerciais,financeiros, políticos, sociais, esportivos,filosóficos, artísticos, sentimentais ou familiares para usá-la (o que foi o caso do Leonardo: ele tinha de passar em Montes Claros para visitar a família). Segundo, quem opta por essa rota tem de se preparar psicológica e espiritualmente para ter paciência nos primeiros 100 km entre Montes Claros e Salinas. No caso, Leonardo gastou 4 horas para percorrer os 200 km entre Montes Claros e Salinas. Valeu, portanto, Leonardo. Mais uma vez, nosso agradecimento a você.
      Um grande abraço.
      Abreu

    2. Ano passado vim para ilhéus por Correntina .
      Esse ano vim de novo por Correntina e queria voltar por minas , pra ver como é.
      Mais depois dos comentários vou voltar pro Correntina mesmo .
      É bom frisar que por esse trecho tem que ter cuidado com os assaltantes de estrada, principalmente o trecho de Correntina.
      Só viaje durante a noite se for preciso , caso contrário só ande durante o dia

      1. Olá, Carlos. Bem-vindo ao blog. Agradecemos muito sua disposição de vir ao blog para dividir as informações de sua viagem com todos nós. E obrigado particularmente por ajudar-nos na campanha contra viagens noturnas nessas estradas. É uma luta enorme e sua colaboração foi preciosa.
        Um grande abraço.
        abreu

  59. Boa tarde Abreu e a todos os seguidores do blog!
    Irei de Goiânia com destino a Ilhéus no dia 16/07, fiz um apanhando geral das informações e recomendações escritas aqui no blog, então decidi fazer a rota recomendada passando por Correntina, Brumado, Vitória da Conquista descendo até Ilhéus!
    Li alguns relatos de seguidores que passaram por esse trajeto para colher algumas informações atualizadas e gostaria de saber se existe alguma informação sobre o trajeto nesses últimos dias?

    1. Olá, Christiano. Bem-vindo ao blog. Para quem precisa de informações fresquinhos do trajeto, temos uma boa notícia: o Fábio Leal saiu de Brasília hoje e postou, há poucos minutos, um relato primoroso e detalhado sobre a rota Brasília-Vitória da Conquista. Ele postou o relato ao chegar a Vitória da Conquista, de onde parte amanhã para Ilhéus. Vale a pena ler comentário dele (Fábio Leal, às 20h50min de hoje).
      Um grande abraço.
      Abreu

  60. Boa tarde Sr Abreu.
    Acho que estou um pouco atrasado pois cheguei a mais de 30 dias de Ilheus, mas vou seguir o meu relato, caso alguem necessite.

    Sai de Brasília dia 03/05 às 05:00 da manhã de São Sebastião-DF com destino à Ilhéus. Segui a rota recomendada e as 08:40 estava tomando café e reabastecendo no Posto Rosário. Passei Correntina ( há alguns buracos na reta, poucos mas profundos). Almocei em Bom Jesus da Lapa e 17:50 estava parando para o pernoite em Vitória da Conquista. Fiquei no hotel Seabra, na saída do trevo da BR 415. Hotel bom, limpo e confortável. Diária de R$ 110,00 para casal ( fomos eu, minha esposa e nossa filha de que está no ventre). Hotel fica próximo ao shopping Conquista Sul. Recomendo.
    No dia seguinte tomamos café da manhã no hotel e seguimos com chuva até pouco depois da Serra do Marçal. Chegamos para almoçar nas praias do sul de Ilhéus.
    Para voltar decidimos passar por MG, pois meu sogro mora próximo à Pirapora e nos esperava lá. Saímos de Ilhéus às 06:00, almoçamos em Salinas e chegamos na Fazenda às 19:30.
    Conclusão: Espero não trafegar mais pelas estradas do norte de MG. Pistas com movimento intenso de caminhões, vários buracos e muitos motoristas imprudentes.

    Espero ter colaborado com alguem que esteja em busca de informações.

    Grande abraço

    1. Olá, João Pedro. Bem-vindo de volta e obrigado por trazer informações quentinhas da frente de batalha. Quase que perco você: encontrei o seu comentário no meu filtro de spam ainda há pouco. Por alguma razão o sistema entendeu que você era um hacker! Suas informações são preciosas, porque há um fluxo enorme de famílias se deslocando para Ilhéus e Porto Seguro nesta época. E a nossa principal tarefa aqui no blog é convencê-las a evitarem o trajeto por Montes Claros. Sob esse aspecto, você nos ajuda muito com o seu relato. E, claro, há as outras dicas, como a indicação de hotel com preço e tudo. Muito obrigado de verdade, João Pedro.
      Um grande abraço para você, a sua esposa e para a brasileirinha que vocês estão preparando para o Brasil de amanhã.
      Abreu

  61. Bom dia Abreu, muito bom e útil o seu blog.
    Estou saindo em viagem de Brasília-DF para Guaibim- Ba e optamos por pegar a rota
    Formosa, Santa Maria da Vitoria, Bom Jesus da Lapa, Caetite, Brumado, Jaquaquara, Valença, Guaibim,
    mas estou com um pouco de receio, porque ouvi de outros viajantes que a estrada esta péssima, completamente cheia de buracos. O que você poderia me indicar ? A informação da qualidade das estradas procede ? Vamos viajar no final de julho em 3 carros.
    Muito Obrigado

    1. Olá, Marcelo. Bem-vindo ao blog. Existe alguma razão especial para vocês irem pela rota Correntina-Bom Jesus da Lapa-Brumado? Se não houver, gostaríamos de propor a vocês outra rota. Essa travessia de Brumado para Jaquaquara está equivocada, as estradas não são confiáveis, principalmente no período de chuvas (o que ocorre agora na Bahia), além de o traçado envolver, a partir da BR 020, uma descida forte para o sul até Brumado, com posterior subida para o Norte até Guaibim. Vocês usarão nessa travessia a rodovia estadual BA 026, que como quase todas as rodovias estaduais estão sem manutenção a muito tempo. Mas se vocês têm uma razão imperativa para isso, não haveria muito sentido em apresentar a vocês a alternativa que imaginamos como a melhor para sua viagem. Ficamos no aguardo de suas informações, lembrando que sempre será um prazer ajudá-los a ir e voltar bem.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Boa noite Abreu, não existe nenhuma razão especial, so quero ir pelo melhor caminho.
        Essa rota achei pelo google mapas, qual seria sua sugestão ? Obrigado

        1. Olá, Marcelo. Ainda bem que não há razão especial para seguir aquela rota. A diferença entre nossas rotas e as do Google – e outros aplicativos similares – é que eles se preocupam com a rota mais curta, e nós nos preocupamos com a segurança e o conforto das pessoas. No caso de vocês, nós não temos a mínima dúvida em relação ao trajeto que vocês devem fazer, para irem e voltarem em paz, a saber: Brasília-Formosa-Alvorada do Norte-Simolândia-Rosário-Roda Velha-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-entrada de Lençóis-Itaberaba-Argoim (BR 116). A partir daí, desça em direção ao sul pela BR 116 por 50 km, onde há um trevo. Vire à esquerda em direção a Amargosa,de onde você seguirá por 50 km até a BR 101, com passagem pela cidade de Varzedo. Uma vez na BR 101, desça em direção ao sul por 40 km e pegue à esquerda no trevo para Valença e acabe de chegar a Guaibim. É a solução mais simples, Marcelo, mais conhecida, menos perigosa, mais bem conservada, com boa estrutura de apoio e, em sua grande maioria, com a presença da Polícia Rodoviária Federal. Se eu estivesse em companhia de pessoas das quais eu gosto muito, seria por aí que eu iria. As alternativas são para quem gosta de emoções fortes. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-los, OK?
          Abração.
          Abreu

          1. Abreu muito obrigado mesmo pela atenção, vou seguir por essa rota com certeza. Assim que estiver em Guaibim mando noticias para você.
            Obrigado mesmo

          2. Boa viagem, Marcelo, e volte para dar notícias, OK? Ficamos deveras felizes com a sua escolha.
            Um abração.
            Abreu

  62. Olá Abreu,
    Como está?
    Agradeço imensamente pela sua disposição em nos informar de maneira tão atenciosa e dedicada.
    Estávamos querendo viajar de Brasília para Itacaré, porém não queríamos ir por Correntina, qual sua sugestão de trajeto?
    Pelo google foi dado a sugestão de ir até Seabra e de lá descer por Barra da Estiva – Jequié – Ubatã e Itacaré. Essa rota é segura? Você teria informações sobre essa estrada?
    Muito obrigada!

    1. Olá, Candy. Bem-vinda de volta. Há uma razão suficientemente forte para vocês não irem por Correntina? Se houver, diga. Não precisa dizer a razão, basta dizer que há razão forte para não ir por lá. Nesse caso, nós formularíamos uma rota alternativa, igualmente segura, confortável e estruturada. Porque as sugestões do Google têm como base a distância mais curta. Mas o programa tem a alma dos Estados Unidos, onde estradas vicinais, municipais, estaduais ou federais são de altíssimo nível. Aqui no Brasil não é bem assim. Por isso, às vezes há um turista assassinado áreas perigosas do Rio de Janeiro, por exemplo, orientado por programas como esse, que não fazem a crítica “brasileira” dessas rotas. Aqui no blog, por exemplo, salvo raríssimas exceções, não recomendamos estradas estaduais. Sabemos a situação caótica em que se encontra a economia da maioria de nossos estados e que os governadores,ao decidirem onde aplicar o seu pouco dinheiro, escolhem resolver outras tragédias, como hospitais, segurança pública ou escolas. E as estradas dançam. A sugestão de ir por Seabra-Barra da Estiva-Jequié é toda por estradas estaduais, em condições sofríveis de conservação do asfalto, sinalização praticamente inexistente, estrutura hoteleira, postos de combustíveis, restaurantes, lanchonetes e banheiros de padrões muito modestos, sem patrulhamento rodoviário, atravessando municípios nordestinos simples e com grandes trechos de estrada de terra. Não podemos avalizar esse roteiro para uma pessoa em férias, Candy. Aliás, as estradas que circundam o Parque Nacional da Chapada Diamantina – em especial a BA 245 (estadual) – são conhecidas pelo número e tamanho dos buracos residentes nelas. Se realmente precisar de nós para um roteiro alternativo ao de Correntina, volte aqui, OK? Teremos o maior prazer em ajudá-la. Mas não se meta a atravessar de Seabra para Barra da Estiva e de lá para Jequié: nós ficaríamos extremamente tristes com você. No aguardo.
      Um grande abraço. ]
      Abreu

      1. Olá Abreu!!!
        Muitíssimo obrigada pela resposta e principalmente pela preocupação.
        Gostaria muito que todas as pessoas fossem tão preocupadas com o próximo assim como você. Fico aqui com meu esposo imaginando quantas vidas você com seu site deve ter salvo. Digo isso pois, desde minha primeira viagem de carro há 4 anos, nunca tivemos nenhum problema graças a suas preciosas dicas e sábios conselhos. Parabéns!!!
        Agradecemos também a todos que compartilham suas viagem aqui…tudo é muito válido.
        O que você comentou sobre o Google é correto mesmo, na verdade qualquer tipo de GPS também pode nos colocar em apuros, aconteceu conosco em Maceió, fomos levados a uma parte bem perigosa da cidade….realmente não dá para confiar!
        O fato de eu ter perguntado dessa alternativa de ir por Seabra e Barra da Estiva é porque alguns amigos nos falaram que por Correntina é perigoso, não tem bons acostamentos, etc etc. Nunca fomos por lá, acho que ficamos com trauma desses comentários…rs
        Então, acho que temos mesmo é um certo receio com esse trajeto! Rsrs
        Todos os anos vamos por Barreiras, Itaberaba e subimos para o Nordeste, considero as estradas ótimas.
        Qual sua sugestão para irmos de Brasília a Itacaré? Por Correntina mesmo? Ou poderíamos ir até Itaberaba e depois descer? Alguma outra sugestão?
        Mais uma vez obrigada!!!
        Que Deus te abençoe.
        Att,
        Candy

        1. Olá,Candy. Bem-vinda de volta. Nada de estresse. Você é mulher e está tendo uma intuição. Eu sou um homem velho e minha metade mulher diz que você tem razão. Objetivamente: nada te obriga a ir por Correntina, economizar uns 120 km e uns 10 litros de gasolina. Obedeça sua intuição, vá até Itaberaba, desça até Vitória da Conquista e chegue a Ilhéus e Itacaré. Ambos os caminhos são seguros. Um é um pouco mais longo e gasta mais combustível. Mas se a natureza lhe diz para ir por Itaberaba, vá por Itaberaba, com a bênção deste blog. Tenho certeza de que vai dar tudo certo, OK? Só alegria.
          Um abração.
          Abreu

          1. Olá Abreu,
            Só mais algumas dúvidas…rs
            A estrada por Correntina está em bom estado? Nesse caso indo por lá não pegamos a parte da serra na Chapada Diamantina né?
            Obrigada.
            Att,

          2. Olá, Candy. Por Barreiras, Chapada Diamantina. Por Correntina, Serra do Marçal. Ambas são “serrinhas” simples, comparadas a outras coisas que existem no Brasil, como a Serra do Ibiapaba (RN/CE), Serra do Rio do Rastro(SC) ou a descida de Taubaté para Ubatuba.Não tome sua decisão por causa da Chapada ou da Serra do Marçal. Fora o trânsito lento, não representam perigo para os motoristas prudentes. Veja as informações trazidas sobre a rota por Correntina por nosso sputnik Fábio Leal, postadas ontem aqui no blog. Com pequenas observações em alguns poucos lugares, a estrada está razoável. Então, Candy, vou colocar a questão em termos bem objetivos: siga sua intuição, vá até Itaberaba e desça. Sua viagem, obedecendo o seu coração, será muito menos ansiosa e estressada, será muito mais feliz! Vá em frente e esqueça Correntina.
            Um abração.
            Abreu

  63. Bom dia Abreu!

    Parabéns pelo blog! muito legal esse trabalho de ajuda que vocês prestam aqui. A minha pegunta para vocês é que estou indo agora 01/07/17 de Goiânia para Ilhéus, cujo percurso já peguei nas suas publicações e comentários do site. E o que gostaria de verificar com vocês é quanto ao retorno pois irei fazer de Ilhéus- BA para Palmas -TO, qual seria o melhor caminho. Desde já agradeço a atenção.

    Atenciosamente.
    Rogério Cesar.

    1. Olá, Rogério. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Lamentavelmente, não temos informações muito boas para você. Teoricamente, você teria duas alternativas para voltar de Ilhéus para Palmas(TO). A primeira seria, a partir de Vitória da Conquista, permanecer na BR 116 e chegar até Argoim, 335 km depois, onde você pegaria a BR 242 até Luís Eduardo Magalhães, de onde você faria a travessia (BA 462, TO 040, TO 280 e TO 050) até Palmas. A outra é fazer o caminho de volta por Vitória da Conquista-Correntina-BR 020 e, na BR 020, subir para Luís Eduardo Magalhães, a partir de onde faria a mesma travessia para Palmas. Mas há um grande problema: no ano passado, uma pesquisa elegeu aquela travessia, no trecho entre Luís Eduardo Magalhães e Natividade, a pior rodovia do Brasil. A TV também mostrou motoristas de caminhão lamentando-se por fazerem em 12 hora o trecho entre LEM e e Natividade (269 km). Para completar, no ano passado, saí daqui da roça (km 33 da BR 020) para ir a meu apartamento no Plano Piloto de Brasília e parei para abastecer Posto Itiquira, em frente a Planaltina. Ali dois senhores me procuraram, pedindo informações sobre como atravessar Brasília e pegar a BR 060 para Anápolis. Expliquei: BR 020 – DF 03 – EPNB – BR 060. Perguntei para onde iam. Disseram que iam para Palmas. Ponderei que o caminho para Palmas era ao contrário: BR 020 até Luís Eduardo Magalhães-BA 462 – TO 040, etc. E eles me responderam: -“Estamos vindo de lá: tentamos passar, mas tivemos que voltar. E agora vamos dar a volta pela Belém-Brasília”. Sinto muito, mas, com as informações que temos, a ideia de “dar a volta pela Belém-Brasília” seria a única alternativa viável. Mas, não desanime. Esse problema é tão grave que vamos “perguntar aos universitários”, ou seja, amigos radioamadores da região. Pode haver novidades ou rotas alternativas. Então, retorne por aqui antes de voltar de Ilhéus. Talvez tenhamos notícias, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  64. Boa tarde Abreu

    Acho que desde 2012 que acompanho seu blog, inclusive recomendo a outros viajantes, que foi quando fiz minha primeira incursão de moto até o litoral da Bahia, aliás, aqui sempre tem ótimas dicas. Agora em Julho sairemos de Brasília rumo à Costa do Sauípe, é bem certo que vamos passar pelas Br 242, LEM , Itaberaba… porém, no retorno vamos mais ao sul, descendo até Itacaré e Ilhéus, a nossa dúvida seria no retorno, já que, não conhecemos essa região, condições de estrada, etc. Se puder nos orientar em algo, fico agradecido.
    Parabéns pelas dicas, informações e sugestões publicadas aqui, elas sempre são válidas.

    Att, Francisco Valeriano

    1. Olá, Francisco. Bem-vindo ao blog. Obrigado por suas palavras: elas são um importante importante estímulo para nós. Como estamos de acordo em relação à rota da ida (a perna para Sauípe, em vez de Salvador, está descrita em nosso posto “Brasilia-Salvador-Natal”, publicado aqui mesmo no blog – http://www.expressaodaliberdade.com.br). Para descer de Sauípe para Ilhéus, você tem quatro alternativas, das quais eu vou abordar apenas duas, porque são as mais curtas e mais bonitas. A primeira é voltar de Sauípe pela Estrada do Coco até Lauro de Freitas e, na “rótula” do Aeroporto (que é como os brasilienses chamam o “balão” do Aeroporto), ao invés de seguir em frente para Salvador, pegue a direita para a BR 324, de onde você pegará a BR 101, que levará a Santo Antônio de Jesus e Ilhéus. Para pegar a BR 101, há outras alternativas mais curtas, principalmente uma que entra logo depois de Simões Filho para Santo Amaro (Terra de Caetano e Betânia), passa por Cachoeira de São Félix e alcança a BR 101 em Muritiba. Já fiz os dois percursos e acho que este último só se justifica se for para parar em Santo Amaro ou conhecer a histórica Cachoeira. Se não, o melhor é pista dupla até a entrada para a BR 101 depois de Amélia Rodrigues. A BR 101 até Santo Antônio de Jesus é uma estrada bem conservada, mas cujo traçado simplesmente impede ultrapassagens: a linha divisória das duas mãos é praticamente amarela contínua o tempo inteiro. Mas a paisagem é bonita. Depois de Santo Antônio, a coisa melhora. Agora, vamos ao Plano B. Aparentemente, é um alternativa mais complexa, mas não é. É a travessia da Baía de Todos Santos por ferry-boat e, em seguida, pegar a BA 001 e descer direto até Ilhéus. Isso significa entrar na cidade de Salvador, seguir a sinalização que orienta a rota para o Centro Histórico, passar pelo Mercado Mercado Modelo e entrar no terminal do ferry-boat. Evite fazer isso nas horas de rush, porque as filas do ferry ficam longas. Fora desses horários, é rápido: embarque no ferry e, entre 30 e 40 minutos depois você estará do outro lado da Bahia, na Ilha de Itaparica, onde pegará a BA 001 que levará você a Ilhéus. Eu poderia tentar descrever o que será essa viagem, o tempo todo a poucos metros do mar, vendo paisagens maravilhosas e cidadezinhas encantadoras, paraísos tropicais, mata atlântica. Camamu, Baixa Grande, Maraú…Melhor não descrever. Tudo vale cada centavo que a gente paga para estar ali. A vontade é parar toda hora, filmar, fotografar, conversar e atrasar a viagem toda. Oh, Francisco, não sou baiano, não sou agente turístico, não sou agente de viagem, não tenho pousadas, não ganho comissão. Mas todas as vezes em que desço do Complexo de Sauípe (onde prefiro as pousadas e a vida animada da Vila da Praia), para curtir Itacaré ou Morro de São Paulo, é pelo ferry-boat que eu vou! Voltando ao tema central do seu comentário: para voltar de Ilhéus para Brasília, saia depois do café da manhã para Itabuna, Itapetinga e Vitória da Conquista. Daí é subir para Brumado e Caetité e pernoitar em Bom Jesus da Lapa. As estradas estão em bom estado, há bons pontos de apoio e estrutura de hospedagem. No dia seguinte, com mais 7 ou 8 horas de viagem, você estará de volta à Capital da República. Se restarem dúvidas, retorne. Será um prazer ajudá-lo, OK?
      Um grande abraço.
      abreu

  65. (Transcrição de comentário e resposta postados originalmente em nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui também em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br).

    Jefté Araújo
    0 aprovado
    jefte.banderas@gmail.com
    187.99.125.236
    Enviado em 21/06/2017 as 12:34
    Bom dia Abreu, já acompanho seu site a um tempo e sempre acrescenta muito informação útil em minha viagens. Estou indo para Itacaré agora no mês de julho e pelos seus relatos de melhor rota seria a mesma utilizada para Ilhéus? A minha dúvida é justamente no trecho pós vitória da conquista. Desço até Ilhéus e subo pela BA 001 ou você recomenda outro caminho? Desde já muito obrigado e parabéns!

    Abreu
    expressaodaliberdade.com.brx

    Enviado em 21/06/2017 as 14:42 | Em resposta a Jefté Araújo.
    Olá, Jefté. Bem-vindo ao blog e obrigado pela força. A rota que recomendamos é exatamente essa, ou seja, Vitória da Conquista-Ilhéus-Itacaré via BA 001. Nesse trecho, essa BA costuma ser uma estradinha bem cuidada, à beira-mar – mas bem policiada. É necessário manter em dia documentos do veículo, do motorista e equipamentos obrigatórios. É que há uma tendência de se sair de Ilhéus, percorrer os 64 km até Itacaré, passar o dia lá (tomando cerveja) e voltar. É aí que a PM está de braços abertos para os motoristas. No mais, tudo certo. Faça uma boa viagem e dê notícias.
    Um grande abraço.
    Abreu
    P.S: você apareceu aqui por meio do post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, também publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, Rodovias Brasileiras. Vou recortar seu comentário e minha resposta e colar os dois lá no post “Rodovias Brasileiras”, “Brasília-Ilhéus de carro” para que outros sputniks que se dirijam a Itacaré possam acessar as informações, OK?,

  66. Bom dia, iremos para Ilhéus dia 30/06. Fiquei imensamente feliz com as sugestões do blog, único na iternet com detalhes das estradas, rotas etc…Vcs estão de parabéns! Alguma novidade no trecho rodoviário? Vcs sabem me dizer se chove em ilhéus nesta época do ano? Obrigada!

    1. Olá, Alessandra. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Não há novidades no trecho Brasília-Ilhéus, pela rota Correntina-Vitória da Conquista, conforme recomendado em nosso post. As informações ali publicadas continuam atuais. Quanto ao tempo (meteorologia) em Ilhéus no período, a situação é idêntica em todo o litoral baiano, ou seja, é época de chuva, sim. Mas chuvas não perturbam as férias de ninguém, pois são chuvas às vezes intensas, mas rápidas. Logo, logo o sol está brilhando, o céu azul e o mar morno. Claro que os amadores acham que o dia está perdido e vão-se embora para o hotel. Mas os “profissionais” sabem que é o tempo de tomar uma cerveja na barraca ou debaixo do guarda-sol para tudo voltar ao normal. Que você e sua família sejam “profissionais” e curtam todos os dias do seu sagrado descanso praiano!
      Um grande abraço e boa viagem.
      Abreu

      1. Que boas noticias Abreu e ó somos hiper mega power profissionais. …obrigada pelas dicas e assim que der postarei sobre nossa viagem ! Abraços a todos. 😉

  67. Olá pessoal.
    Vou fazer o trajeto Goiânia-Ilhéus com família (filhos pequenos) agora em julho.
    Alguém pode, por favor, me enviar um mapa ou dicas de pontos de apoios e paradas a cada 200 ou 250km a partir de Brasília?
    Outro detalhe: penso em pernoitar em Bom Jesus ou Brumado. Alguém indica? Sabem me dizer sobre hotéis baratos?
    No mais, parabéns pelo blog. Uma baita iniciativa.

    1. Olá, Leão. Bem-vindo ao blog e gratos pelos elogios. Como você deve ter percebido, aqui no blog temos algumas regras de ouro. Uma delas é não viajar à noite em estradas brasileiras, à exceção de algumas rodovias do estado de São Paulo. A segunda é não deixar o tanque de combustível cair abaixo da metade, o que significa abastecer a cada 200 ou 250 km aproximadamente. E essa característica esse roteiro para Ilhéus tem. Saindo de Goiânia abasteça em Brasília, Rosário, Correntina, Bom Jesus da Lapa, Brumado, Vitória da Conquista e Ilhéus. Essas cidades estão distribuídas estrategicamente, com distâncias de aproximadamente 200 km entre si. Há hoteis e pousadas para todos os gostos e bolsos, de modo que nós evitamos indicar: às vezes o que é razoável para uns, pode ser insuportável para outros ou extremamente caro para terceiros. Mas uma boa pesquisa nos sites de hotelaria resolve isso rapidinho. Como você viaja com a família, não deixe também de ler o nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, publicado também aqui em nosso blog, no endereço http://www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”. Se houver outras dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Valeu Abreu…
        Uma pergunta: saindo de Goiânia entre 05 e 06 horas da manhã, você tem um noção de onde podemos dar a pausa para almoçar entre 11:30 e 12:30?
        Obrigado pela presteza… Abraço

        1. Olá, Leão. Saindo de Goiânia nesse horário (ótima escolha para a partida), você tem uma excelente escala para almoço em Rosário, cidade que fica a cerca de 20 km depois da entrada de Posse (GO) e quase na divisa com a Bahia. Você deverá então já ter rodado cerca de 550 km e chegará lá por volta das 11h30min. O Posto Rosário é um dos mais bem estruturados pontos de apoio, com excelente restaurante e lanchonete e banheiros limpíssimos. Só não há sinal de celular (exceto Vivo).

          1. Valeu mesmo. Em breve darei notícias sobre nossa viagem. Obrigado.

      2. Essa resposta serviu direitinho pra mim. Estamos programando viajem de carro pra Ilheus-Ba, no começo de dezembro. Mesmas duvidas do cara ai de cima. Hospedagem em bom jesus, e abastaecimento. Muito bom o site! agradeço a disposição!

        1. Olá, Cecília. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras de carinho. Que bom que você achou por aqui as informações que desejava! Volte por aqui quando estiver mais próximo da viagem, porque sempre aparecem informações atualizadas antes das férias de verão.
          Um grande abraço.
          Abreu

    1. Olá, Patrícia. Bem-vinda ao blog. O que você pede é uma informação complexa, porque o único dado fixo é a distância Brasília-Ilhéus pela rota que recomendamos, ou seja, por Correntina: 1.313 km. O restante varia: o combustível pode ser gasolina, álcool ou óleo diesel; b) cada veículo tem seu nível de consumo, que varia de 7 a 18 km por litro em veículos de passeio; c) o preço da gasolina varia: sai de Brasília com um preço, sobe no sertão baiano e cai à medida que você se aproxima do litoral. Assim, você deve identificar qual o consumo do seu carro (por exemplo, 10 km por litro), verificar quantos litros vai usar (no caso, 131,3 litros de gasolina) e fazer a conta, tomando por base o preço de Brasília. Aí você terá uma ideia. Por exemplo, se o seu posto em Brasília vende a gasolina a r$ 3,50, nesse caso, sua viagem a Ilhéus, fazendo 10 km por litro por 1313 km, corresponderia a um consumo de 131,3 litros ao custo total de ( 131,3 x R$ 3,50) R$ 459,55. Pode haver variação para cima ou para baixo, mas é uma base, OK?
      Em caso de dúvida, retorne.
      Um grande abraço.
      Abreu

  68. Excelente blog! Como o companheiro acima disse, um dos poucos lugares com informações detalhadas.

    Estou planejamento ir de carro de Brasília à Itacaré/BA agora em julho. Necessariamente, na ida terei que ir por Montes Claros, pois a família da minha esposa é de lá e ela vai antes para visitá-los. Então, sairei de Brasília sozinho…

    Alguma novidade nessa rota? Fiz essa aqui (seguindo as dicas do blog):

    01 – Casa
    02 – Paracatu
    03 – João Pinheiro
    04 – Pirapora
    05 – Montes Claros
    06 – Salinas
    07 – Vitória da Conquista
    08 – Itapetinga
    09 – Itabuna
    10 – Itacaré

    Na volta, estou pensando em voltar normalmente por cima:

    01 – Itacaré
    02 – Itabuna
    03 – Itapetinga
    04 – Vitória da Conquista
    05 – Brumado
    06 – Caetité
    07 – Bom Jesus da Lapa
    08 – Santa Maria da Vitória
    09 – Correntina
    10 – Posto Rosário
    11 – Casa

    Tudo certo também por essas rodovias? Obrigado e sucesso!

    1. Olá, Leonardo. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Você montou seu roteiro de uma forma que demonstra que você leu tudo o que publicamos e recomendamos por aqui. Tenha paciência na ida, entre Montes Claros e Salinas. No mais, o “Plano de Vôo” está irrepreensível. Mas não se esqueça de ler também nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br).
      Faça uma excelente viagem e volte para nos contar como foi, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  69. Abreu, esse foi o único blog que vi que trata sobre o percurso Brasília – Ilhéus em toda a Internet.

    Farei o percurso no dia 7/3/17 por correntina/bom Jesus da Lapa/brumado/Vitória da Conquista/itabuna/Ilhéus. Com pernoite em Vitória da Conquista, conforme orientações suas.

    Há alguma novidade nesse percurso? As Estradas estão boas? BR 349 está em boa condição? Sabe se há ocorrência de assaltos ou se há risco demasiado nesse caminho?

    Agradeço as informações!

    1. Olá, Antônio. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Está tudo certo na rota que indicamos para sua viagem Brasília-Ilhéus, todas as condições estão preservadas e não temos registros de assaltos no trecho para quem o percorre de dia. Claro que em viagens noturnas esse perigo aumenta. Mas isso vale para qualquer outra viagem. Siga nossas orientações direitinho – não se esqueça de ler nosso “Manual de Sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo no site (www.expressaodaliberdade.com.br) – e se prepare para ir e voltar em paz.
      Um grande abraço.
      Abreu

  70. Abreu boa noite! achei super interessante seu site, e desde já agradeço pelo carinho de ajuda o próximo, isso é muito raro. Abreu estou querendo eu e minha família sair de Brasilia para Ilhéus de carro, é a primeira vez que vamos viajar de carro pra tão longe, por isso peço sua ajuda deixa eu entender a rota melhor é Brasilia-Formosa-Rosário-Correntina-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Vitória da Conquista-Itambé-Itapetinga-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus? quantos km de Brasilia nessa rota? É se for Paracatu, BR 040. trevo Pirapatos-Pirapora-Montes Claros-Salinas-BR 116-Vitória da Conquista Ilheus. Vc sabe com essa rota quantos km?quando vc fala que pernoitou na Vitoria da conquista vc saiu de Brasilia quantas horas? e qual foi sua km em média? Desde já te agradeço.

    1. Olá, Cirlene. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras de carinho. Sim, a nossa recomendação é a primeira rota, que passa por Correntina e Bom Jesus da Lapa, e tem um total de 1.325 km. A outra rota por Montes Claros, além de ser 61 km mais longa (1.386 km), consome normalmente entre 2 e 4 horas a mais, em função das condições do asfalto entre Montes Claros e Salinas e pelo tráfego pesado de caminhões na rota. Minha média de velocidade é boa, porque não paro para almoçar. Paro apenas para abastecer, fazer alongamento, tomar um café e ir ao banheiro. O lanche é a bordo, com frutas, biscoitos, sanduíches de carne feitos em casa e ovos cozidos. Saindo de Brasília ao nascer do sol, você deverá chegar a Vitória da Conquista por volta das 16 horas. Se a noite se aproximar e você vir que não dá para chegar a Vitória da Conquista, pernoite em Brumado, Caetité ou Bom Jesus da Lapa. Em qualquer dos casos, você chegará a Ilhéus no início da tarde do dia seguinte. Se restarem dúvidas, Cirlene, retorne: será um prazer a ajudá-la a ir e voltar em paz.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito grata!Estou querendo sair dia 25/03/17e volta 31/03/17 quando chega passo a minha experiência.

  71. Olá Abreu,
    Muito obrigada pelas dicas maravilhosas do seu site!
    Viemos para Lençois no inicio da semana e a estrada nos impressionou. Excelente. Fizemos o trajeto por Barreiras.
    Amanha cedo estamos saindo para Ilheus e estamos sem saber como esta a estrada. Você sabe qual o melhor caminho para lá? E como estao as estradas?
    Muito obrigada!

    1. Olá, Mariana. Bem-vinda de volta. Estando você em Lençóis, a rota recomendada por nós é, ao chegar a Itaberaba, pegar, à direita, a estrada para Iaçu, na BA 245. Uma vez nessa rodovia, atravesse a BR 116 e, passando por Amargosa, alcance Santo Antônio de Jesus, que se localiza na BR 101. O a distância entre Iaçu e Santo de Jesus é de aproximadamente 130 km e as estradas estão em bom estado. Uma vez na BR 101, permaneça nela até chegar a Ilhéus 260 km depois. Esse trecho da estrada já foi comentado por nós, quando o percorremos em junho de 2016. Se o desejar, veja nosso post “Observações atualizadas”, de 13.06.2016, na seção memória (área do post “Brasília-Ilhéus de carro”, escrita em verde. As informações lá mencionadas continuam válidas para as condições da viagem e das estradas. Ou seja, usando a rota recomendada você rodará 555 km entre Lençóis e Ilhéus. Faça uma excelente viagem e dê notícias.
      Um grande abraço.

      1. Olá Abreu! Fizemos o trajeto que você nos recomendou e foi ótimo! Estrada muito boa!
        Estamos em Barra Grande agora e voltaremos para Brasília na segunda. As férias estão acabando… 😔 Acho q voltaremos para Ilhéus e de lá pegaremos o caminho por Correntina. Ou você recomendaria algum atalho até Ilhéus?
        Maravilha! Obrigada pelas dicas maravilhosas, Abreu!
        Grande abraço,
        Mariana

        1. Acabei de ver o comentário do Eugênio! Respondeu às minhas dúvidas. Muitíssimo obrigada!! Grande abraço

  72. Meus sinceros agradecimentos por esse blog, vai virar meu livro de cabeceira durante esse ano rsrs pretendo viajar pela primeira vez para fora do Estado para finalmente conhecer o mar. Escolhi Itacaré, vai eu, minha mãe e meu filho de 6 anos e farei o percurso que for mais fácil e o mais seguro, mesmo sendo mais longe. Depois de muito ler consegui identificar que o melhor trajeto atualmente é Brasília-Rosário-Trevo da BR 349-Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado-Vitória da Conquista-Itambé-Itororó-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus-Itacaré. Confirma???? Pelo que li o trecho de Correntina há um tempo atrás não era o indicado, mas agora está tudo ok, certo? É o seguinte me surgiu uma dúvida, na verdade é mais uma curiosidade, os aplicativos de gps depois de Vitória da Conquista sugerem um trecho seguindo para Planalto-poções-Jequié-Jitauna e por aí vai… e parece que é mais curto, qual o motivo por não indicarem esse trajeto? É mais curiosidade mesmo. E mais uma vez, muitíssimo obrigada por esse santuário de informações, e caso a resposta para minha pergunta já esteja entre os comentários e respostas, me perdoe. Abraço!

    1. Olá, Ana Paula. Bem-vinda ao blog. Muito obrigado por suas palavras de puro carinho (e a gente vive disso!!). Está correto o trajeto constante do seu planejamento. Essa é a rota que este blog recomenda para quem não gosta de “emoções fortes”, ou seja, é mais longo, mas é o mais seguro, com melhor estrutura de apoio ao longo da rodovia, é policiado em sua grande parte pela Polícia Rodoviária Federal, há cidades de porte médio em condições de hospedagem aceitáveis, não há registros de assaltos e o asfalto está em boas condições. Então, confirmamos, sim! Quanto ao GPS, só podemos dizer que é um maravilhoso produto da tecnologia, que nós utilizamos. Mas ele ainda não tem um App chamado “bom senso”. Por isso, algumas pessoas têm morrido no Rio de Janeiro, por exemplo, guiados pelo GPS pelo caminho mais curto diretamente para áreas de alto risco. E chegamos a arriscar que, quando a tecnologia produzir GPS com bom senso, ao mesmo tempo estará produzindo automóveis sem motorista. Brincadeiras à parte, Ana Paula, nosso sonho é que as famílias viajem, curtam suas férias e voltem em segurança e conforto, mesmo que tenham de fazer 100 ou 150 km a mais, ou seja, 10 ou 15 litros de gasolina a mais, ou seja, R$ 40,00 ou R$ 60,00 a mais. Vale a pena? Nós achamos que vale. Por você, por sua mãe e por esse futuro senador de 6 anos que vai acompanhar vocês, nós recomendamos: vá por nós. E não se esqueça de ver também nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br). Se duvidas restarem, ou mesmo se aumentarem, retorne: será um prazer ajudá-la.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Caríssimo Abreu, sem palavras para expressar a gratidão por sua resposta e apoio, eu estava bem perdida e meio que me sentindo sozinha nessa nova jornada de ir pela primeira vez de carro para fora de Goiás. Farei exatamente o trecho sugerido pelo blog, “emoções fortes” não é minha praia rsrsrs ( só as de Itacaré que vão ser kkkk, devolvendo a piada rs). Concordo em tudo com você, a segurança vem em primeiro, família em primeiro, sou bem cuidadosa ao volante e me esforço ao máximo pra sempre fazer minha parte pra que tudo dê certo. E não recusarei sua oferta de futuras ajudas viu? Irei devorar esse blog no decorrer dos meses para obter o máximo de informações possível. Em breve retorno com novas dúvidas (se surgirem) ou já com o relato da minha viagem 🙂 Abraço sincero.

      2. Olá Abreu, venho lendo este post e absorvendo as informações como um louco. Vim de Brasilia pela 020, fiz o trajeto barreiras (por Roda Velha – horrível experiência, pista de campo minado). Agora estou em Lençois e cheguei bem, obrigado. rsrs Gostaria de saber como chegar à Itacaré daqui.

        Copiando as coordenandas para Ilheus, notei que seria Lençóis – Itaberaba – descer na BA046 até Amargosa – Santo Antonio de Jesus – Desce a 101. Daí minha dúvida é: Pegar a BA030 de Ubaitaba até a BA001 é problema? Se Sim, qual o melhor método? Desde já, obrigado por todas as preciosas informações existentes =]

        1. Olá, Wilk. Bem-vindo ao blog. Lamentavelmente essa sua experiência aí por Roda Velha, para sair em São Desidério. Essa estrada está condenada por este blog há anos. Eu mesmo já a experimentei e voltei depois de para a BR 020, por considerá-la intransitável. Quanto à sua ida para Itacaré, possivelmente estou atrasado e, neste momento, você já deve estar lá. De qualquer, lembramos que a recomendação deste blog é descer até Vitória da Conquista e, de lá, por Itambé, Itapetinga e Floresta Azul, chegar a Itabuna, Ilhéus e Itacaré. Estradas mais curtas pode haver, mas não temos como recomendá-las ainda, por falta de informações repetidas e confiáveis.
          Um grande abraço.
          Abreu

  73. Estou saindo de Brasília, dia 3, em direção a Barra Grande. Solicito informações de rodovias via Correntina/Bom Jesus da Lapa/Vitória da Conquista. Indo de carro,via Travessão (BR 101) até Camamu e de Camamu à Barra Grande, o trajeto não ficaria mais curto do que via Ilhéus?

    1. Olá, Gabriel. Bem-vindo ao blog. O sputnik Eugênio respondeu anteontem praticamente todas as duas perguntas, aqui mesmo no blog. Veja aqui um dos comentários dele:

      191.176.129.148
      Enviado em 29/12/2016 as 14:49
      Boa tarde, Abreu e colaboradores – sputniks!

      Cheguei terça-feira de Barra Grande e fiz a volta porvia Jequié, até Brumado, onde retornamos a rota inicial. E passo as seguintes informações:

      Barra Grande – Camamu 81 km (incl. 40 de terra) – BA 001 até Camamu está muito boa.

      Camamu – BR 101 (Travessão) – BR 330: 54 km – exige atenção, pois tem buracos e defeitos na pista até Travessão (40 km), mas sem sustos. Já os 14 km da BR 101 estão um verdadeiro tapete.

      BR 101 – Jequié (pela BR 330): 108 km – boas condições.

      Jequié – trevo de Maracás/Planaltino/Itiruçu: 71 km – boas condições.

      Trevo de Maracás/Planaltino/Itiruçu – Sussuarana (saída para Brumado): 113 km – boas condições.

      Sussuarana – Brumado: 53 km – boas condições.

      Resumo do trecho:
      Barra Grande/Camamu/Travessão(BR101)/JequiéBR330)/Sincorá/Sussuarana/Brumado: 480 km.

      Esse mesmo trecho, passando por Vit. da Conquista/Itabuna/Ilhéus, são 542 km, ou seja, 62 km a mais.
      A vantagem que vejo em utilizar essa opção, por Jequié, são as estradas mais vazias, com poucos caminhões. O estado de conservação é semelhante, talvez até melhor. Mas sempre exigindo atenção para eventuais defeitos/buracos na pista, principalmente no trecho entre Camamu e a BR 101 (Travessão).

      Abçs e um feliz 2017″.
      Como você vê, o Eugênio trouxe as informações que você pede e mais.
      Faça uma boa viagem.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Caro Abreu, sem fosse com informações sempre atualizadas seria muito difícil percorrer por estas bandas, ainda mais pelo caminho mais curto, quase sempre o pior. Devo optar de ir via Jequié/Travessão/Camamú/Barra grande.Saindo de Brasília por volta de 6 hs. da manhã qual o melhor pouso no trajeto sem muita correria? Aproveitando, desejo-lhe um bom 2017 e agradecimentos pelas informações anteriores.

        1. Olá, Gabriel. Defina como pernoite Vitória da Conquista. Se algo atrapalhar e atrasar a viagem, acione o plano B e pernoite em Brumado. No plano C, pernoita em Caetité ( o Eugênio trouxe preciosas informações sobre hoteis em Caetité, registradas em comentário dele aqui no blog) e, caso o atraso seja gigantesco, acione o plano D e pernoite em Bom Jesus da Lapa. Em qualquer dessas situações, você deverá chegar na tarde do dia seguinte ao seu destino. Se restarem dúvidas, retorne. Será um prazer ajudá-lo.
          Um abração.
          Abreu

  74. Boa tarde, Abreu e colaboradores – sputniks!

    Cheguei terça-feira de Barra Grande e fiz a volta porvia Jequié, até Brumado, onde retornamos a rota inicial. E passo as seguintes informações:

    Barra Grande – Camamu 81 km (incl. 40 de terra) – BA 001 até Camamu está muito boa.

    Camamu – BR 101 (Travessão) – BR 330: 54 km – exige atenção, pois tem buracos e defeitos na pista até Travessão (40 km), mas sem sustos. Já os 14 km da BR 101 estão um verdadeiro tapete.

    BR 101 – Jequié (pela BR 330): 108 km – boas condições.

    Jequié – trevo de Maracás/Planaltino/Itiruçu: 71 km – boas condições.

    Trevo de Maracás/Planaltino/Itiruçu – Sussuarana (saída para Brumado): 113 km – boas condições.

    Sussuarana – Brumado: 53 km – boas condições.

    Resumo do trecho:
    Barra Grande/Camamu/Travessão(BR101)/JequiéBR330)/Sincorá/Sussuarana/Brumado: 480 km.

    Esse mesmo trecho, passando por Vit. da Conquista/Itabuna/Ilhéus, são 542 km, ou seja, 62 km a mais.
    A vantagem que vejo em utilizar essa opção, por Jequié, são as estradas mais vazias, com poucos caminhões. O estado de conservação é semelhante, talvez até melhor. Mas sempre exigindo atenção para eventuais defeitos/buracos na pista, principalmente no trecho entre Camamu e a BR 101 (Travessão).

    Abçs e um feliz 2017 a todos

    1. Olá, Eugênio. Que contribuição notável para este blog e os seus frequentadores! Essa travessia da BR 101 para a BR 116, no sul da Bahia, é sempre um mistério, porque o risco de tentar e dar errado é muito grande. Então, há um grande desconhecimento sobre essas alternativas. E agora você vem e nos dá uma aula sobre a região e o tema. Isso significa que nossos sputniks já não vão mais “tentar” passar por aí: já existe um desbravador que, com precisão cirúrgica, relata as vantagens e os cuidados a tomar com a opção de travessia fora do eixo Vitória da Conquista-Ilhéus. Outros seguirão você. E, se tivermos sorte, também eles retornarão aqui para compartilhar suas vivências e ensinar um pouco para nós. Obrigado, Eugênio e um excelente 2017 para você e sua família.
      Um grande abraço.
      Abreu

    2. Muito obrigada! Sairemos dia 05 de Bsb p Barra Grande, e as dicas de passar por Jequie foram muito bem vindas! Ótimo verão p todos!

    1. Olá, Patrícia. Bem-vinda ao blog. Não temos por hábito indicar estabelecimentos para hospedagem aqui no blog, porque poderia ser confundido com um blog comercial, que aceita propaganda e publicidade (absolutamente, nada contra! É que o espírito que nos levou a criar este espaço é colaborativo e voluntário, onde velhos lobos-do-mar das rodovias brasileiras dividem sua experiência com os que estão descobrindo agora a delícia de conhecer esse país pelo chão). No máximo, revelo onde costumamos ficar. Como dissemos outro dia para a um sputnik colega do BB : em tempos e vacas gordas, Resorts Canabrava e Tororomba. Em tempos de vacas magras, espigas chochas e 2016, Eden Village, na saída norte de Ilhéus. É uma pousada maravilhosa, num lugar maravilhoso, com uns proprietários maravilhosos e os preços são muito simpáticos. É o máximo a que podemos chegar, viu, Patrícia. Faça uma excelente viagem.
      Um grande abraço.
      Abreu

  75. Olá, fiquei muito feliz em encontrar esse blog, muito rico em informações tão importantes. Gostaria de sugestões de hotéis para pernoite no trecho Brasília Ilhéus com garagem por volta dos 800 km rodados, alguém pode me ajudar?

    1. Olá, Rosane. Bem-vinda ao blog. Nessa rota que recomendamos atualmente para a sua viagem (Brasilia-Formosa-Rosário-Correntina-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Vitória da Conquista-Itambé-itapetinga-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus), o pernoite indicado é em Vitória da Conquista. Se a viagem atrasar, pernoite em Brumado. Se o atraso for grande, Bom Jesus da Lapa. Não indicamos hoteis ou pousadas, porque o blog não tem finalidades comerciais. Mas, com certeza, você vai achar acomodações de 30 a 300 reais, que vão caber no seu bolso. Pernoitando em Bom Jesus da Lapa, você chegará a Ilhéus no começo da tarde do dia seguinte. Se ainda tiver dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-la.
      Um grande abraço.
      Abreu

    2. Rosane, boa tarde.

      Sugiro pernoite em Caetité, 143 km depois de Bom Jesus da Lapa e a 804 km de Brasília. Lá tem vários hotéis e pousadas. Pernoitei lá na minha viagem de volta de Barra Grande (26/12), no hotel Caetité, super simples (R$ 100,00 o casal com a/c e café da manhã), mas resolve para pernoite. Mas tenha o cuidado de não pegar quarto interno, com janela para o térreo, pois o barulho é muito grande.
      Se quiser um hotel melhor, tente o Hotel Alto das Colinas (3 km antes de Caetité, na estrada, para quem vem de BSB). Minha intenção era hospedar lá, mas estava lotado quando cheguei e eu não havia feito reserva.

      De qualquer forma, faça uma pesquisa nos sites de reservas de hotel que tem fotos e preços.

      Abçs.

  76. Boa noite!

    Como prometido, volto aqui para contar do trecho V. da Conquista até Taipu de Fora.
    Simples assim: a estrada está boa, de modo geral. Alternam alguns trechos irregulares por causa dos remendos na pistas, alguns trechos com buracos (muito poucos) e trechos com asfalto bom. Padrão da maioria das estradas brasileiras…

    Naturalmente, a atenção é necessária, a velocidade deve ser baixa. Viemos em 2 SUV, simples (Tiggo e Duster), não traçados, e pelo computador de bordo da Duster, as médias foram de 90 km/h até V. da Conquista, de 74 km/h até Ilhéus, de 68 km/h até a entrada da BA 030. Daí em diante, foram 35 km de terra até Taipu de Fora, com media de 60 km/h, com uns 15 km sob chuva fraca.

    Em Vitoria da Conquista pernoitamos no Hotel Cafezal, o qual atende perfeitamente a necessidade de pernoite com café da manhã, além de serviços de quarto e um Subway no térreo.

    Ou seja, viagem tranquila. Quem estiver programando vir por estas bandas, pode vir sossegado por Correntina. Mas, repito, a atenção e a prudência são fundamentais nessas estradas.

    Abç.

    1. Olá, Eugênio. Muito obrigado por retornar aqui e fazer esse relato “em dois capítulos” de sua viagem para Traipu de Fora. Você nos traz informações precisas, detalhadas e atualíssimas sobre essa rota para Vitória da Conquista e sul da Bahia, abandonada por tantos anos e agora utilizável. Gostaríamos que todos os que passam por aqui tivessem a sua iniciativa e repartissem a experiência da viagem com os demais. Obrigado, mais uma vez.
      Um grande abraço.
      Abreu

    2. Boa noite,

      Ratifico o seu relato Eugênio. Acabei de chegar de Itacaré e fiz o trajeto indicado pelo Abreu, Goiânia-Itacaré, passando por Correntina – Vitória da Conquista – Ilhéus – Itacaré. Fomos também em Taipu de Fora também, fiquei surpresa com a estrada, pois estava esperando um trajeto esburacado, porém não foi o que encontramos, nas suas devidas proporções a estrada está em boas condições.
      Por fim, apesar de rodovias estreitas e sem acostamento em sua grande parte, o que exige atenção redobrada, a viagem tranquila.
      Abraços.

      1. Olá, Karla. Que bom que você voltou aqui, para dividir sua experiência e suas informações atualíssimas com os outros sputniks que frequentam esse blog. Show de bola, garota! Obrigado!
        Abreu

  77. Boa noite, Abreu e colaboradores do Blog. Fiz BsB/V. da Conquista hoje, 17/12, e a estrada, em geral, está boa, com exceção de alguns buracos nos 100 primeiros km após sair da BR 020 em direção à Correntina. São poucos, mas traiçoeiros, por estarem muito espaçados, o que pode fazer com que relaxemos e sejamos surpreendido. E, depois de Correntina, tem um trecho muito irregular, com muitos remendos (uns 50km).
    Sai de BsB as 6h30 da manhã, com previsão de chegar em V. C. as 19h (local), considerando que estamos em 2 carros, o que sempre atrasa um pouco.
    Cheguei as 21h15, no entanto, devido a um acidente dramático perto de Correntina (3 carros, 3 vitimas fatais, 2 feridos), onde prestamos socorro e apoio até a chegada das ambulâncias e retirada das vitimas, quase 2 horas depois…absurdo dos absurdos…

    De qualquer maneira, o caminho para Ilhéus e região é esse mesmo, via Correntina/B. J. da Lapa/Brumado….
    Vejam que viajamos por quase 3 h à noite sem problemas, embora não seja o recomendado.

    Amanhã seguimos para Península de Maraú, passando por Ilhéus e Itacaré.
    Conto depois como foi.

    Abçs a todos.

    Eugênio

    1. Olá Eugenio,

      Obrigado pela descrição da viagem. Irei a Barra Grande, saindo de Brasília, no próximo domingo. Creio que faremos o caminho sugerido por você. No entanto, ainda tenho algumas dúvidas. Você sabe quais são os melhores postos para abastecimento/restaurante?

      Agradeço novamente.

      Abraços

      1. Olá, André. Nossas paradas foram: 1) Roseira (abast. e café, Posto Roseira – bom)
        2) Bom Jesus da Lapa (abast. e café, Posto Gruta da Lapa – muito fraco),
        3) Vitoria da Conquista (abast. e pernoite no Hotel Cafezal – razoável)
        4) Firmino Alves (café – Lanchonete Teixeira – bom)
        5) Casa da Empada , BA 001, entre Ilheus e Itaparica (café – bom)

        Não abasteci ainda em Barra Grande, mas, ao contrário do que me falaram, tem posto de gasolina aqui, sim. Tem um pouco depois do inicio do trecho de terra, um na entrada de Taipu de Fora e outro em Barra Grande….

        Obs.: minhas avaliaçòes consideram o nivel dos locaismque encontramos nessas estradas….

        Abç.

      2. Bom dia, André. Tenho tentado te responder desde 5a. feira, mas por algum motivo que desconheço não aparece a resposta. E o wifi por aqui não anda muito estável… Vamos lá novamente, lembrando que minha avaliação é baseada no nível dos locais que costumamos encontrar nas estradas dessa região, naturalmente.
        1. Rosário: Posto Rosário (abast. / café – bom)
        2. B. Jesus da Lapa: Posto Gruta da Lapa (abast. / café – muito fraco)
        3. Vitoria da Conquista: abast. / pernoite Hotel Cafezal – bom)
        4. Firmino Alves: Lanchonete Teixeira (café – bom)
        5. Sargi: Cabana da Empada (uns 35 km depois de Ilhéus, na BA 001 – lanche – bom)

        Na Península tem 3 postos de gasolina, um alguns km depois do inicio do trecho de terra, um na entrada de Taipu de Fora e outro em B. Grande, a R$ 4,20 o litro de gasolina. E diesel só observei no posto de B. Grande.
        É isso. Espero que essas informações te ajudem. Abç.

      3. Bom dia, André. Tenho tentado te responder desde 5a. feira, mas por algum motivo que desconheço não aparece a resposta. E o wifi por aqui não anda muito estável… Vamos lá novamente, lembrando que minha avaliação é baseada no nível dos locais que costumamos encontrar nas estradas dessa região, naturalmente.
        1. Rosário: Posto Rosário (abast. / café – bom)
        2. B. Jesus da Lapa: Posto Gruta da Lapa (abast. / café – muito fraco)
        3. Vitoria da Conquista: abast. / pernoite Hotel Cafezal – bom)
        4. Firmino Alves: Lanchonete Teixeira (café – bom)
        5. Sargi: Cabana da Empada (uns 35 km depois de Ilhéus, na BA 001 – lanche – bom)

        Na Península tem 3 postos de gasolina, um pouco depois do inicio do trecho de terra, um na entrada de Taipu de Fora e outro em B. Grande, a R$ 4,20 o litro de gasolina. E diesel só observei no posto de B. Grande.
        É isso. Espero que essas informações te ajudem. Abç.

        1. Caríssimos Eugênio e André: com as providências natalinas, só hoje fiz minha visita ao controle de spams. E você estava, lá, Eugênio, não sei por que motivo o sistema fez isso. Você já é sputnik cadastrado e permanente aqui, mas o software entendeu que sua mensagem era spam e o bloqueou junto com os vendedores de viagra, dos sites pornôs, dos chineses e árabes e das outras porcarias que vêm na enchente da internet. Peço encarecidamente desculpas a vocês dois, porque, se eu tivesse feito a visita antes, teria descoberto o problema a tempo de ajudarmos o André com suas preciosas informações, Eugênio. Como o André ainda está na estrada – possivelmente pernoitando em Vitória da Conquista – vou torcer para que ele possa acessar o blog e recolher suas dicas ainda hoje. A partir de agora, visitas diárias ao controle de spams. Desculpem-me, mais uma vez.
          Um grande abraço.
          Abreu

        2. Boa tarde Eugênio, tudo joia, estive lendo seu comentário aqui, e como irei com minha familia, agora em março/2017 para o litoral sul (ilheus), gostaria de saber de vc, como foi e qual foi o trajeto utilizado até Península de Marau..como esta as estradas/trechos, pois estou indo em um SUV (duster) não traçada e com uma bebê de 1,8 meses..pode dar algumas dicas? irei ficar 3 dias em ilheus, e depois vou descer pra ARRAIAL/PORTO/TRANCOSO..sempre entro e observo os trajetos aqui pelo blog e acho muito bacana..já me ajudou demais..

    2. Eugenio, grato pelas informações. Farei o trajeto dia BSB-Itacare dia 25/12.

      minha ideia é tentar dormir em bom Jesus da lapa, mas pra isso tenho que sair bem cedo.

      Dou notícias.

      Aba a todos

  78. Parabéns e obrigado pelo Blog e atualizações!

    Devo ir a Porto Seguro em janeiro e as dicas foram muito boas. Estava pensando em ir por MG, mas as informações sobre o trecho de serra mudaram minha ideia. Foi bom saber também que as condições da estrada na Bahia estão melhores. A última vez que viajei pra lá de carro foi exatamente na época em que as pessoas ficavam à beira da “estrada” tapando buracos.

    Concordo plenamente com sua opinião de que o importante é a segurança e prefiro fazer um trajeto mais longo com mais conforto, que deixar me levar pela pressa e terminar a viagem mais estressado que estava antes de sair.

    Quando voltar, passo aqui novamente para deixar minha opinião. Boa viagem a todos!

    1. Olá, Ismael. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Aguardamos o seu retorno com o relato de sua viagem, para que possamos repassar aos demais as informações mais atualizadas sobre o trecho.
      Um grande abraço.
      Abreu

  79. Boa noite Edimar.
    Parabéns pelo Blog, era tudo que eu queria, pois em janeiro estou indo a Ilhéus e Porto Seguro pela primeira vez.
    Sou de Pirapora-MG, e pretendo dormir na casa de minha mãe e partir no dia seguinte.
    Não sei como está de Montes Claros pra frente.
    Vale a pena fazer isso ou realmente é melhor ir por Barreiras???
    E vc tem dicas de passeio em Ilhéus e Porto, ou algum blog que tenha???
    Obrigado…

    1. Olá, Mateus. Bem-vindo ao blog. Uma das coisas que mais prezamos aqui no blog é a família. Tanto que 90% dos nossos posts e comentários envolvem a preocupação de levar e trazer famílias por esse Brasil afora, com um mínimo de conforto e o máximo de segurança. E em termos de família, mãe é tudo, absolutamente tudo. Temos recomendado aos nossos sputniks a não irem a Ilhéus por Montes Claros, por causa dos primeiros 50 km entre Montes Claros e Salinas – que estão destruídos – e pelo tráfego pesado de caminhões. Mas se há uma mãe no caminho, Mateus, todos os pecados estão perdoados e todas as estradas são planas e o asfalto é lisinho. A canseira atrás dos caminhões e o drible dos buracos, andando a 40 km por hora serão pinto, perto do prazer de dormir na casa da mamãe. E para ela, então, será uma festa. Vá em frente, garoto: que buracos, que caminhões, que nada! Dormir na casa da mamãe, enquanto ela está viva, NÃO TEM PREÇO!
      Um grande abraço.
      Abreu

  80. Em dezembro;2016, qual é a melhor opção para se ir de carro a Ilhéus?
    Se a gente consulta o Google ele aponta a direção Posse – Correntina – Brumado – Vitória da Conquista! È isso mesmo?

    A direção Paracatu – Pirapora – Montes Claro não seria a melhor?

    Aguardo informações urgentes por favor!

    Hilton.

    1. Olá, Hilton. Bem-vindo ao blog. Atualmente, a rota por Correntina é a melhor. Há 8 meses, a alternativa mais indicada era por Montes Claros. A recuperação do percurso por Correntina, entretanto, mudou a situação, simultaneamente com a destruição dos primeiros 100 km de Montes Claros para Salinas, e o aumento expressivo do tráfego de caminhões, o que retarda muito a viagem, fazendo perder a vantagem da menor distância. Então, é isso: Brasília-Rosário-BR 349 – Correntina (com alguns buracos remanescentes entre Correntina e Santa Maria da Vitória)-Bom Jesus da Lapa-Brumado-Vitória da Conquista. A partir de Vitória da Conquista é o mesmo caminho de quem vai por Montes Claros, ou seja, Itambé-Itapetinga-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus.
      Um grande abraço e retorne se restarem dúvidas.
      Abreu

  81. Olá pessoal,

    Surgiu uma nova opção além de Brasília-Ilhéus. Agora, seria Brasília-Guaibim passando por Sussuarama-Maracas-Jaguacara-Santa Inês-Valença-Guaibim.
    Alguém ter informações recentes? Lembro que o trecho de Brumado pra Susuarama era péssimo.

    Valeu!

  82. Boa noite a todos. Sensacional esse blog. Pretendo ir de Brasília à Itacaré de carro e como não vou para aqueles lados de carro há vários anos, comecei a pesquisar na internet e me deparei com esse blog que está me ajudando muito.

    Mas, embora já tenha percebido que o melhor caminho de BsB até Vitória da Conquista é via Correntina, não consegui definir ainda a continuação até Itacaré.

    Vi o relato recente do Carlos Eduardo – bem detalhado, por sinal – mas as rodovias que ele cita não bate com as pesquisas que fiz (Google Maps).

    Alguém teria informações mais precisas para fazer esse trecho, V. da Conquista a Itacaré??

    E parabéns pelo trabalho feito aqui, Abreu!

    Abçs

    1. Olá, Eugênio. Bem-vindo ao blog. Já havíamos percebido que existia alguma insuficiência em nossos posts Brasília-Salvador, Brasília-Ilhéus e Brasília-Porto Seguro. E começamos a corrigi-las ontem, reformulando o post Brasília-Salvador. É que o entrecruzamento das informações envolvendo os três posts acabou gerando fragmentação dos dados, muitos dos quais se encontram – pasme – nas respostas aos comentários dos leitores! Vitória da Conquista funciona como uma espécie de roteador para quem vai para Ilhéus: seja por Montes Claros, por Correntina ou por Barreiras-Oliveira dos Brejinhos-Brumado, todas as rotas convergem para aquela cidade. Uma vez em Vitória da Conquista, a rota recomendada para Itacaré, Ilhéus ou Porto Seguro passa por Itambé, Itapetinga, Itororó, Firmino Alves, Floresta Azul, Ibicaraí e Itabuna. Em Itabuna, pode-se seguir em frente para Ilhéus e Itacaré, ou virar à direita pela BR 101 e descer para Porto Seguro. A distância de Vitória da Conquista a Ilhéus pela rota recomendada é de 276 km, e de Ilhéus a Itacaré é de mais 72 km. Pernoitando em Conquista no primeiro dia, e saindo do hotel após o café da manhã, você poderá chegar a Itacaré por volta do meio-dia, hora do check-in no seu hotel. Quanto ao número das rodovias, seja bem-vindo ao clube: aquele trecho, sob esse aspecto, é um verdadeiro caos. Por isso indicamos a rota pelo nome das cidades. Há ali uma superposição de rodovias, onde, em alguns trechos, efetivamente há numerações duplicadas. É o que ocorre aí na saída sul de Brasília, onde a BR 040, para Belo Horizonte e Rio de Janeiro é a mesma BR 050, para Uberlândia e São Paulo: as duas só se separam em Cristalina. Naquele trecho de Conquista a Ilhéus, sucedem-se a BA 639 (até Itambé), BA 263, até Itororó e BA 130 até Itabuna, TODAS elas superpostas pela BA 415, que vai de Itabuna até Vitória da Conquista. Coisas do Brasil! Quanto ao trecho de Ilhéus a Itacaré, é lindo, estrada litorânea, BA 001, sem superposições ou confusões, em bom estado de conservação e com uma polícia rodoviária estadual MUITO atenta! Muito obrigado, Eugênio, por suas palavras de estímulo e, principalmente, por nos chamar a atenção para esse ponto falho de nosso trabalho.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Só uma observação, estive em Itacaré mês passado e a BA 001 que liga Ilhéus a Itacaré está cheia de crateras. São crateras espaçadas que se por um descuido o condutor cair, pode perder um pneu ou até causar um acidente mais grave. Porém com atenção e velocidade moderada dá pra seguir tranquilo.

          1. Olá, Kau. Bem-vindo ao blog. Obrigado pela delicadeza de vir ao blog para compartilhar essa importantíssima informação com todos os demais sputniks que frequentam nossas páginas. Essas fotografias realmente dão o testemunho de um inominável despreparo das autoridades responsáveis por um local tão especial como é Itacaré e que, seguramente, representa uma importante fonte de receitas para o município e o Estado em função do turismo. Você fez sua parte. Muito obrigado de verdade. Agora nós vamos nos movimentar também. Não é admissível isso que está acontecendo, principalmente nas vésperas do início da temporada de veraneio.
            Um grande abraço.
            Abreu

    2. Oi Eugênio, você já foi para Itacaré? Meu nome é Fran, minha família irá na próxima semana. Queria informações das estradas. Obrigada!

      1. Oi, Fran. vi sua mensagem somente agora. E, pelo jeito, você foi antes de mim. Vou no início da próxima semana. Então, quando puder, poste suas informações aqui, pois serão valiosas. Abç.

  83. Olá a todos.
    Excelente discussão e interação. É difícil vermos algo tão valioso e útil como o que está sendo produzido aqui.
    Estou partindo no final de dezembro no trecho Brasília e Ilhéus e estou na interação para decidir qual o melhor trajeto para seguir com a família (incluindo dos bebês com menos de 3 anos).
    Na atualização a opção é Brasília, Rosário, Correntina, Caetité, Brumado e Vitória da Conquista.
    Por Montes Claros o que me passam é que apesar da estrutura de rodagem o trecho também é perigoso e possui intenso transito de caminhões o que na região montanhosa também deixa a viagem mais cansativa e duradora.

    Espero poder contribuir com informações em breve também, enquanto isso vou acompanhando as publicações.
    Saúde a todos!

    1. Olá, Rafael. Bem-vindo ao blog e agradecemos por suas palavras: elas são um grande estímulo para nós. Realmente, pelas razões que você mesmo elencou, estamos recomendando o trajeto para Ilhéus pela rota Correntina-Vitória da Conquista, com resultados muito bons. Não deixe de passar por aqui outra vez antes da viagem: é provável que tenhamos então mais informações e mais detalhes atualizados, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  84. Obrigado, Abreu, pelas informações. Na verdade o meu itinerário é BSB – CORRENTINA – SANTA MARIA DA VITÓRIA – BOM JESUS DA LAPA – CAETITÉ – BRUMADO -SUSSUARANA-CONTENDAS DO SINCORÁ – PÉ DE SERRA -MARACÁS – JAGUAQUARA – SANTA INÊS E POR FIM, VALENÇA-BA, perfazendo um total de 1.350km. A minha dúvida é quanta as condições dessas estradas a partir de BRUMADO. Essas informações terei que correr atrás pra não ter que optar por ITABERA – IAÇU – AMARGOSA, ETC. Gostaria de deixar registrado aqui, Abreu, um erro que cometi, por displicência, quando na viagem de volta MACEIÓ-BSB, ao invés de virar à esquerda para IPIRÁ, e como era um retão e à noite, passei direto, o que custou-me uns 50km a mais.

    1. OK, Gilberto. Eu também vou buscar informações, porque, da última vez em que analisei, esse Brumado-Contendas-Pé de Serra estava em ruínas. Por isso estarmos até aqui recomendando a rota por Iaçu-Amargosa. Se houver novidades boas, eu o avisarei. E se você as conseguir, por favor, retorne e informe para nós, tá?
      Um abração.
      Abreu

  85. Olá, Abreu, bom dia!
    Após os comentários de Luciano, acima, sobre a qualidade das estradas CORRENTINA – BRUMADO, ETC., ainda continua defendendo o trecho BSB-ITABERABA pra quem vai para aquelas bandas? Aguardo sua posição, pois irei por ali em dezembro ou jan-17. Um abraço. Gilberto

    1. Olá, Gilberto. Bem-vindo ao blog. Realmente, desde meados do ano temos tido notícias sobre a recuperação do trecho Rosário-Correntina-Bom Jesus da Lapa, mas só pudemos passar a recomendar o seu uso a partir de 22.9.2016, quando tivemos informações mais confiáveis e publicamos dois novos posts sobre aquela alternativa. Esses posts estão lá, ao final do post “RODOVIAS BRASILEIRAS : Brasília Ilhéus”, em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Transcrevemos abaixo uma parte dos dois textos:

      Já para quem dirige a Salvador, a comparação não é Correntina x Montes Claros, mas Barreiras x Correntina. Por Correntina, são 1.454 km. Por Barreiras, são 1.474, ou seja, com 20 km a mais. Mas o bom estado da pista, a existência estratégica de uma cidade de porte médio a cada 200 ou 250 km (com sinal de celular), a estrutura hoteleira, os banheiros dos restaurantes e dos postos e a presença confortadora da Polícia Rodoviária Federal em cada uma das cidades do percurso tornam a opção Brasília-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador imbatível para quem vai para a capital baiana ou para outras capitais litorâneas do Nordeste.

      Resumindo: Ilhéus e Porto Seguro? Vá por Correntina. Salvador, Aracaju, Maceió? Vá por Barreiras.

      Edimar Rodrigues de Abreu.

      Observações atualizadas – 10.10.2016

      Agora temos um pouco mais de segurança quanto à rota Brasília-Ilhéus ou Porto Seguro, passando por Correntina. Neste momento, cerca de 21h30, temos um sputnik que acabou de chegar a Vitória da Conquista vindo de Brasília, com destino a Porto Seguro. É o Alyson, que tem falado conosco via WhatsApp ao longo do planejamento e da execução de sua viagem.

      A rota Brasília-Vitória da Conquista via Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa está recuperada, com pequenas irregularidades entre Correntina e Santa Maria da Vitória. Mesmo as fortes tempestades que se abateram anteontem sobre Santa Maria da Vitória, destruindo o asfalto nas ruas da cidade, não atingiram a rodovia, Tudo isso ponderado, este blog recomenda aos nossos sputniks (companheiro de viagem, em russo) que, em viagem a Ilhéus e Porto Seguro, utilizem a rota mencionada, apanhando a BR 349 no trevo logo após Rosário e dali direto a Vitória da Conquista.Já para quem dirige a Salvador, a comparação não é Correntina x Montes Claros, mas Barreiras x Correntina. Por Correntina, são 1.454 km. Por Barreiras, são 1.474, ou seja, com 20 km a mais. Mas o bom estado da pista, a existência estratégica de uma cidade de porte médio a cada 200 ou 250 km (com sinal de celular), a estrutura hoteleira, os banheiros dos restaurantes e dos postos e a presença confortadora da Polícia Rodoviária Federal em cada uma das cidades do percurso tornam a opção Brasília-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador imbatível para quem vai para a capital baiana ou para outras capitais litorâneas do Nordeste.

      Resumindo: Ilhéus e Porto Seguro? Vá por Correntina. Salvador, Aracaju, Maceió? Vá por Barreiras.

      Edimar Rodrigues de Abreu.

      Observações atualizadas – 10.10.2016

      Agora temos um pouco mais de segurança quanto à rota Brasília-Ilhéus ou Porto Seguro, passando por Correntina. Neste momento, cerca de 21h30, temos um sputnik que acabou de chegar a Vitória da Conquista vindo de Brasília, com destino a Porto Seguro. É o Alyson, que tem falado conosco via WhatsApp ao longo do planejamento e da execução de sua viagem.

      A rota Brasília-Vitória da Conquista via Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa está recuperada, com pequenas irregularidades entre Correntina e Santa Maria da Vitória. Mesmo as fortes tempestades que se abateram anteontem sobre Santa Maria da Vitória, destruindo o asfalto nas ruas da cidade, não atingiram a rodovia, Tudo isso ponderado, este blog recomenda aos nossos sputniks (companheiro de viagem, em russo) que, em viagem a Ilhéus e Porto Seguro, utilizem a rota mencionada, apanhando a BR 349 no trevo logo após Rosário e dali direto a Vitória da Conquista.
      Edimar Rodrigues de Abreu
      “.

      Como você pode ver,Gilberto, Correntina tornou-se uma alternativa para quem vai para o sul da Bahia (Ilheus, Porto Seguro), mas para quem vai para Salvador, norte da Bahia e demais estados do leste da Região Nordeste, a rota recomendada pelo blog ainda passa por Itaberaba, conforme consta dos posts “RODOVIAS BRASILEIRAS : Brasília-Salvador” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal”.
      Um grande abraço e volte por aqui antes de viajar: sempre é possível haver notícias mais atualizadas, OK?
      Abreu

  86. Olá amigos, venho deixar minhas considerações acerca do trajeto de Brasília a Ilhéus, o qual realizamos no início desse mês de outubro.
    Saímos de Brasília por volta das 4:30 da manhã e a primeira parada foi por voltas das 8:30 no posto Rosário, divisa com a Bahia.
    A segunda parada estava prevista para Correntina, porém, como a viagem rendeu bem deixamos aquela cidade de lado e paramos em Bom Jesus da Lapa para descanso e almoço (restaurante panela de barro – sugestão) por volta das 12:30.
    Saímos de Bom Jesus por volta de 13:30 e a programação era para em Brumado, porém como anteriormente a viagem rendeu e deixamos para parar para descansar apenas em Vitória da Conquista por volta das 17:30, como ainda era cedo e o sol ainda brilhava resolvemos descer a serra e para dormir em Itapetinga (hotel Morumbi – não recomendo) paramos lá por volta das 19:30 – 20hs.
    No dia seguinte saímos cedo por volta das 8:00 do hotel e chegamos a Ilhéus por volta de 11 da manhã.

    Estrada muito boa sem problemas, apenas deixo a observação para rodar apenas durante o dia, pois há muitos trechos de estrada sem sinalização de solo e trechos de estradas um tanto quanto deserta.
    Qualquer dúvida, só perguntar. abco

    1. Olá, Luciano. Obrigado por retornar e relatar para nós sua experiência nessa rota. Obrigado também por reiterar a recomendação de não se viajar à noite nessas estradas, recomendação essa que é uma bandeira permanente deste blog.
      Um grande abraço.
      Abreu

  87. BOA TARDE PESSOAL.

    BOM VENHO AQUI RELATAR À VCS QUE CHEGUEI DE ILHEUS NESTE FDS (18/09/2016). FUI E VOLTEI PELA ROTA DA BAHIA PASSANDO POR CORRENTINA, SANTA MARIA DA VITORIA, BOM JESUS DA LAPA, CAETITÉ, BRUMADO, VITORIA DA CONQUISTA, ILHEUS….. (lembrando que sai de Brasília)

    REALMENTE TAPARAM TODOS OS BURACOS ENTRE A BR 020 E CORRENTINA (Existem alguns desníveis na pista devido aos buracos tapados).
    NA SAÍDA DE CORRENTINA RUMA À SANTA MARIA DA VITORIA AINDA EXISTEM ALGUNS BURACOS RASOS, NADA QUE COMPROMETA A SUSPENSÃO DE SEU POSSANTE.
    DE SANTA MARIA ATÉ CAETITÉ ESTÃO REFAZENDO (RECAPEANDO) O ASFALTO (PRATICAMENTE PRONTO, SÓ FALTA SINALIZAR).
    E O RESTO DA ROTA TBM ESTÁ EM BOAS CONDIÇÕES.

    LEMBRANDO APENAS QUE ESSA ROTA SE TORNA PERIGOSA DEVIDO EXISTÊNCIA DE MUITOS TRECHOS SEM ACOSTAMENTO, E MUITAS SERRAS. PRINCIPALMENTE A SERRA LOGO APÓS VITORIA DA CONQUISTA (MUITO CUIDADO TRECHO MUITO SINUOSO !!!).

    É ISSO GALERA, DE RESTO É SO ALEGRIA, VIAJEM MUITO BOA TRANQUILA COM MUITAS PAISAGENS BACANAS.

    ABRAÇOS À TODOS E FIQUEM COM DEUS….

      1. Bom dia Luciano,

        Saí de Brasília as 4:30, parei no Posto Rosário as 8:00 para tomar café, as 10:30 parei em Correntina, almocei em Bom Jesus da Lapa, demoramos um pouco lá pq minha esposa quis conhecer o santuário. Saímos as 15:00 de lá e chegamos em Brumado as 18:30 onde pernoitamos. Ficamos no Hotel 3º Milenio bem na avenida principal na entrada da cidade, Hotel muito bom com diária de R$ 130,00 pq precisei de um colhão extra para minha filha, mas o valor da diária quarto duplo é R$ 110,00. No dia seguinte saímos de lá as 8:00 de Brumado, (CUIDADO COM O TRECHO APÓS VITÓRIA DA CONQUISTA, MUITO SINUOSO MUITAS SERRAS) almoçamos em Itapetinga e chegamos à Ilheus as 15hs. Viagem bem tranquila….

        Como disse no post anterior, taparam todos os buracos até Correntina e recaparam a pista após Santa maria da Vitória até Brumado. (Atenção na Saída de Correntina, ainda tem alguns buraquinhos, mas nada de perigoso)

        Na Volta saímos de Itacaré as 13h e fomos durmir em Brumado novamente, chagamos lá as 19h. e Saímos de Brumado as 7h do dia seguinte, almoçamos no Rosário e chegamos à Brasília as 16:30.

        Espero ter ajudado….

        Abraços e Boa Viagem ….

  88. BOM DIA CAROS COLABORADORES….

    ALGUMA NOVIDADE COM RELAÇÃO A ROTA DE CORRENTINA?
    VOU SAIR DE BRASÍLIA RUMO A ILHEUS NO DIA 08/09/2016 E PRECISAVA INFORMAÇÕES CONCRETAS COM RELAÇÃO A ESTRADA NAQUELE TRECHO. UM AMIGO DE UM AMIGO, ME DISSE QUE PASSOU LA NA PRIMEIRA SEMANA DE AGOSTO E DISSE QUE TAPARAM QUASE TODOS OS BURACOS E QUE ESTÃO TRABALHANDO NO TRECHO ATÉ CAITITÉ.
    MAS COMO SÃO INFORMAÇÕES VAGAS AINDA ESTOU MEIO NA DÚVIDA DE QUAL ROTA DEVO REALMENTE SEGUIR….

    SE PUDEREM ME ATUALIZAR COM INFORMAÇÕES CONCRETAS ANTES DO DIA 08/09/2016 SEREI MUITO GRATO A TODOS….

    ABRAÇOS….

    1. Olá, Hudyson. Bem-vindo de volta. Não temos como aconselhar a rota por Correntina, conforme nossa resposta ao Luciano, no mesmo post Brasília-Ihéus, e que transcrevemos abaixo:

      DE LUCIANO
      Enviado em 27/08/2016 as 17:25 | Em resposta a Abreu.
      Vc saberia me dizer a diferencia em km pelas duas rotas, porem de Brasília a Ilhéus?

      RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília – Ilheus
      196 Ver Post
      Selecionar comentário Abreu
      expressaodaliberdade.com.brx
      er.abreu@terra.com.br
      177.98.253.192
      Enviado em 27/08/2016 as 17:15 | Em resposta a LUCIANO.
      Olá, Luciano. Bem-vindo ao blog. Há algumas informações esparsas no sentido de que a rota por Correntina-Vitória da Conquista teria sido restaurada. Nós não conseguimos confirmar essa informação com segurança suficiente para repassá-la aos nossos sputniks (companheiros de viagem, em russo). No entanto, faríamos algumas observações, para ajudar as pessoas a tomarem a decisão correta. Uma delas é que a diferença de distância entre uma rota e outra (considerando-se o trajeto Brasília-Salvador) é de 3 km (1.521 x 1524), o que é irrelevante. A segunda é que o trecho via Correntina, pelo menos até Bom Jesus da Lapa, tem grandes extensões desertas e estrutura de apoio precária no que se refere a postos e restaurantes. A terceira é de que aquela opção não tem proteção policial: trata-se de uma rota em que não existem postos da Polícia Rodoviária Federal, ao passo que o percurso por Barreiras tem postos em Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, Ibotirama, Seabra, Itaberaba e Feira de Santana. Entre as duas opções, os assaltantes escolheriam a rota de Correntina, razão suficiente para que nós escolhamos a rota por Barreiras. Assim, prevalecem nossas orientações constantes do post, ou seja, siga pela rota Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama, após o que pegue o trevo para Oliveira de Brejinhos, dirigindo-se a Brumado e Vitória da Conquista e de lá a Ilhéus.
      Um grande abraço.
      Abreu

      Então, Hudyson, suas alternativas segundo entendemos mais seguro, são Barreiras-IIbotirama-Oliveira de Brejinhos, como sugerimos ao Luciano, ou por Montes Claros – rota recém-utilizada pelo Carlos Eduardo Miranda, conforme ele relata neste post, no dia 30.08.2016, logo abaixo.
      Um forte abraço.
      Abreu

  89. Bom dia pessoal!

    Estou retornando com informações da viagem que fiz de Brasília-DF para Itacaré-BA na metade do mês de agosto/2016.

    Segui as orientações do blog e deu tudo certo. Muito obrigado Abreu!!

    Saímos de Brasília (Guará I – DF) no dia 10/08/2016 às 5h30m da manhã. Eu, minha esposa e nossa filha de 6 meses de idade. Seguimos pela BR-040 e fizemos a primeira parada para café da manhã e cuidados com a neném às 8h20m em Paracatu-MG (230 km acumulados). Até aqui estrada em perfeitas condições e boa parte da BR-040 duplicada.

    Saímos de Paracatu às 9h20m, seguimos pela BR-040 até o trevo de Pirapatos BR-040/ BR-365 (410 km acumulados). Até aqui estrada em perfeitas condições.

    Contornamos o trevo sentido Pirapora pela BR-365 e chegamos às 12h40m (530 km acumulados). Parada para almoço e abastecimento. A estrada está em boas condições, mas apresenta desgaste na pista em alguns Km’s do trecho, nada que exija redução de velocidade.

    Saímos de Pirapora às 14h30m no sentido Montes Claros ainda pela BR-365. Passamos pela cidade às 16h10m com 700 km acumulados. Fizemos uma breve parada para cuidados com a neném (20m).

    Saímos de Montes Claros às 16h30m no sentido de Salinas pela BR-251. Chegamos à cidade de Salinas às 19h20m (920 km acumulados). A estrada apresenta más condições em alguns trechos e buracos na pista que se intensificam 140 km após Montes Claros. As condições exigem redução de velocidade (50 km/h em alguns trechos).

    Pernoitamos em Salinas no Gran Norte Hotel. A diária do apartamento duplo nos custou R$ 170,00 (ótimo atendimento e instalações).

    Optamos por descansar bem e saímos de Salinas apenas às 8h20m após o café da manhã, saímos pela BR-251 e seguimos pela BR-116 no sentido de Vitória da Conquista-BA. Passamos pela Cidade às 11h20m (1.170 km acumulados). Fizemos uma breve parada para cuidados com a neném (10m).

    Saímos de Vitória da Conquista-BA às 11h30m pela BA-263 no sentido de Itapetinga-BA. Chegamos à cidade às 13h com 1.270 km acumulados. Parada para almoço e cuidados com a neném.

    Saímos de Itapetinga às 14h no sentido de Itacaré-BA. Nesse trecho o Waze nos guiou pela BA-263, BA-130, BR-262, BR-101, BA-001 e BA-654. Não sei se foi a melhor opção, mas chegamos em Itacaré-BA às 17h30m (1.520 km acumulados)

    Retornamos para Brasília no dia 18/08/2016. Fizemos o mesmo caminho de volta. Saímos de Itacaré às 5h10m da manhã, almoçamos em Salinas e chegamos em Montes Claros às 19h. Pernoitamos no Dupere Hotel. A diária do apartamento duplo nos custou R$ 150,00 (ótimo atendimento, mas não possui elevador). Partimos para Brasília no dia seguinte às 8h da manhã. Almoçamos em Paracatu e chegamos em Brasília às 17h do dia 19/08/2016.

    Observações:

    • Costumo guiar com velocidade média de 120 km/h aproximadamente.

    • Nossa viagem foi um pouco mais lenta por conta das paradas para trocar a neném e também pelo tempo extra na parada para o almoço e para preparar as refeições dela.

    • O tempo extra do almoço deve-se ao fato de q eu e minha esposa decidimos não alimentar nossa filha com papinha industrial, por isso tivemos q levar as papinhas congeladas e levamos um cooktop elétrico para descongelar em banho-maria. Gastamos um pouco mais de tempo, mas mantivemos a qualidade da alimentação da nossa pimpolha. Além disso, o cooktop serviu para preparar as refeições na pousada.

    Grande abraço e boa viagem!!

    Carlos Eduardo Miranda

    1. Olá, Carlos. Fantástico o seu relatório. Detalhado, preciso e, ao mesmo tempo, conciso. É sempre uma alegria para nós recebermos uma colaboração como a sua. Muito obrigado e volte sempre.
      Abreu

  90. OláAbreu. Estou saindo de Brasília para Ilhéus início de outubro e gostaria de informações atualizadas acerca da melhor rota. Grato

    1. Olá, Luciano. Bem-vindo ao blog. Há algumas informações esparsas no sentido de que a rota por Correntina-Vitória da Conquista teria sido restaurada. Nós não conseguimos confirmar essa informação com segurança suficiente para repassá-la aos nossos sputniks (companheiros de viagem, em russo). No entanto, faríamos algumas observações, para ajudar as pessoas a tomarem a decisão correta. Uma delas é que a diferença de distância entre uma rota e outra (considerando-se o trajeto Brasília-Salvador) é de 3 km (1.521 x 1524), o que é irrelevante. A segunda é que o trecho via Correntina, pelo menos até Bom Jesus da Lapa, tem grandes extensões desertas e estrutura de apoio precária no que se refere a postos e restaurantes. A terceira é de que aquela opção não tem proteção policial: trata-se de uma rota em que não existem postos da Polícia Rodoviária Federal, ao passo que o percurso por Barreiras tem postos em Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, Ibotirama, Seabra, Itaberaba e Feira de Santana. Entre as duas opções, os assaltantes escolheriam a rota de Correntina, razão suficiente para que nós escolhamos a rota por Barreiras. Assim, prevalecem nossas orientações constantes do post, ou seja, siga pela rota Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama, após o que pegue o trevo para Oliveira de Brejinhos, dirigindo-se a Brumado e Vitória da Conquista e de lá a Ilhéus.
      Um grande abraço.
      Abreu

  91. Boa Tarde, Gostaria primeiramente de parabenizar a todos pela iniciativa e tremenda utilidade que o Blog tem.
    Estarei saindo dia 08/09/2016 de Brasília rumo a Ilhéus. Gostaria de atualizações com relação as rotas recomendadas, uma vez que venho acompanhando o Blog e sei que a rota mais recomendada é a de MG.
    Más com essa informação passada pelo nosso companheiro Alexandre em 29/07/2016 de que o trecho de Correntina foi arrumado, gostaria de saber se alguém passou ou vai passar por lá por esses dias para relatar o real estado da Rota mencionada.

    Aguardo retorno ansioso.

    Abraços a Todos os colaboradores…

    HUDYSON FARIAS

    1. Olá, Hudyson. Bem-vindo ao blog. Estamos terminando o levantamento da situação dessa rota. Possivelmente amanhã ou depois de amanhã postaremos informações atuais e seguras sobre ela. Aguarde-nos.
      Um grande abraço.
      Abreu

    1. Olá, Alexandre. Mas que notícia maravilhosa. Você fez o trecho inteiro (BR 020, BR349 Correntina, Vitória da Conquista) ou só parte?
      Abreu

  92. estou saindo de Brasilia para guaibim dia 30/07/16 e gostaria de saber se alguém sabe me dizer se o melhor caminho é por Correntina BA ou por barreiras BA, pois por Correntina parece ser bem mais próximo mas não conheço o caminho apos brumado.

    1. Olá, Wellington. Bem-vindo ao blog. Estou fora da minha base e sem computador, por isso estou usando o Iphone. NEM PENSAR em ir por Correntina, OK? Só sofrimento, dor de cabeça e riscos de todos os tipos.Vá pela rota Barreiras-Ibotirama-Itaberaba. Daqui a pouco pegarei o avião de retorno a Salvador, de onde voltarei a falar com você.
      Abreu

  93. Saudações! Primeiramente gostaria de parabenizar e agradecer por manter esse blog/site. Ideia maravilhosa. Pois bem, recebi informações, de uma pessoa conhecida , que o trecho Brasília – Ilhéus, passando por Correntina – Bom Jesus da Lapa – Caetité – Brumado, está em boas condições, exceto um trecho de 20 km entre Correntina e Santa Maria da Vitória que está ruim.
    Gostaria informações a respeito desse caminho, para confirmar esses dados, pois a pessoa que me passou essas informações é demasiadamente otimista : ) Estou de partida para Ilhéus no dia 19/07/2016. Pode ser que algum outro leitor possa ter passado por esse trecho mais recentemente e notado alguma mudança.
    Abraço a todos e obrigado!

    1. Olá, Rocha. Obrigado por suas palavras de estímulo. Quanto ao trecho a que você se refere, aqui neste blog, somos radicais: esqueça aquele trecho! É um dos trechos mais destruídos da malha rodoviária brasileiras e, apesar da reunião de 14.12.2015, onde os prefeitos da região devolveram a estrada para o Ministério dos Transportes, com a possibilidade do impeachment da presidente Dilma não enxergo a mínima possibilidade de aquilo ser consertado antes de 2017. O trecho é deprimente, irritante, lento, perigoso, exasperante, arriscado, inseguro e destrutivo. Mas há quem goste, não é? Por outro lado, se você está indo para Ilhéus, nossa recomendação atual é a rota por Montes Claros. Está lá, tanto no post “Brasília-Ilhéus”, quanto no post “Brasília-Porto Seguro”. Basta ter um pouco de paciência para aguentar a velocidade máxima de 50 km/h nos primeiros 100 km de Montes Claros para Salinas. Mas vale a pena. Mas se você efetivamente precisar ir pela Bahia, via Barreiras, temos a alternativa de Brasília-Barreiras-Ibotirama-Oliveira de Brejinhos-Brumado-Vitória da Conquista-Ilhéus. Nessa opção, embora mais longa, a estrada está boa e não há necessidade de tanta paciência.
      Se precisar, retorne.
      Um grande abraço.
      Abreu

  94. Prezados,

    Boa tarde.

    Dia 11/07 estarei pegando a estrada de Brasília rumo a Ilhéus e gostaria de saber qual a melhor opção:
    1) Se pela Bahia mesmo, ou
    2) Por Minas Gerais.

    Gostaria que se possível me informasse as condições de cada rota, além de locais para pernoitar, visto que não dirijo a noite.

    Atenciosamente

    Cledson Marques

    1. Olá, Cledson. Bem-vindo ao blog. Como você pôde ver, no dia 13 publiquei um novo post, onde relatei a viagem que fiz ao ponto mais crítico da rota por Minas Gerais. Apesar de constatarmos que há dificuldades e necessidade de muita paciência nos primeiros 100 km de Montes Claros a Salinas, a rota recomendada de Brasília para Ilhéus é por Cristalina-Paracatu-Trevo de Luislândia (BR 040 x BR 365)-Pirapora-Montes Claros-Salinas-Vitória da Conquista-Ilhéus.Se a viagem fosse Brasília-Salvador, a rota pela Bahia (Barreiras) é imbatível. Quanto a pernoite, nossa orientação é pernoite em Salinas. Se houver atrasos, pernoite em Montes Claros. Mas não vale a pena tentar chegar a Vitória da Conquista, porque enfrentar a BR-116 à noite para quem gosta de emoções fortes. Para sua orientação, transcrevo abaixo nossa resposta à consulta do André, que está vindo dia 8 de Brasília para Camamu. Veja:

      “Enviado em 30/06/2016 as 15:54 | Em resposta a Andre Vasconcelos.
      Olá, André. Bem-vindo ao blog. Como você deve ter visto em minha última postagem, passei há 20 dias pela rota por Montes Claros e, como já comentei a outros companheiros viajantes, acho que vale a pena utilizar um pouco de paciência para vencer os primeiros 100 km depois de Montes – que tem alguns buracos traiçoeiros mas utilizar aquele trajeto, ou seja, Brasília, Cristalina, Paracatu, João Pinheiro, Pirapatos, Pirapora, Montes Claros, Salinas, Vitória da Conquista, Ilhéus, Camamu.
      A nossa recomendação é pernoite em Salinas, a 920 km de Brasília. A outra hipótese seria Vitória da Conquista (no meio não há nada recomendável para pernoite com família), mas são 258 km a mais no primeiro dia, o que daria 1.178. E pegar a BR 116 à noite não é aconselhável. Assim, dormindo em Salinas, no segundo dia você chegaria a Camamu, após viajar mais 656 km. É o percurso que eu faria hoje, por ser um dos mais curtos, mais estruturados (esqueça de postos de gasolina arrrumados entre Montes Claros e Salinas!) e mais seguros, apesar dos 100 km de asfalto ruim após Montes Claros e dos pedágios e siga-pare entre Cristalina e o trevo para Pirapora (antigo Pirapatos, hoje Luislândia).
      Qualquer dúvida, por favor retorne. Teremos o maior prazer em ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      É isso, Cledson. Em caso de dúvidas, estamos aqui à sua disposição.
      Um forte abraço.
      Abreu

  95. RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília – Ilhéus

    Adorei o texto, gostaria de saber se alguém tem notícias do seguinte trecho:

    Brasília-Formosa-Correntina-Santa Maria da Vitória-Riacho de Santana-Caetité-Brumado-Anagé-Vitória da Conquista-Itambé-Itapetinga-Itororó-Itabuna-Ilhéus.

    Grande Abraço,
    Alexandre

    1. Olá, Alexandre. Bem-vindo ao blog. O trecho citado está quase totalmente destruído entre a BR 020, Correntina e Brumado. Descrevemos no blog a alternativa de seguir pela BR 020 até Barreiras-Ibotirama e descer para Brumado e, mais recentemente, publicamos a alternativa de ir por Montes Claros. Você viu esse post? É uma possibilidade muito interessante para quem tiver a paciência de fazer os 100 km após Montes Claros a 40 km/h.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Abreu,

        Agradeço a informação, faltam 6 dias para pegar a estrada. Estou tendendo a seguir por Montes Claros, agora é planejar uma dormida afinal o destino final é Ilhéus vou com carro cheio, mulher e crianças.

        Grande Abraço,
        Alexandre

  96. Ola, voltei para contar o fim da viagem.
    De Floriano a picos: pista simples, asfalto bom com acostamento. Muita curva, região de serra.
    De picos (Piauí) até taua(Ceará): pista simples, asfalto bom, tem acostamento. Só retas. Da até “gastura”.
    De Taua até boa Viagem: muito buraco, diga-se crateras. Tem acostamento e geralmente é nele que foge dos buracos. Não achei tão ” boa viagem”.
    De boa viagem a Macaoca: pista boa, bem sinalizada.
    A partir daí eu virei a esquerda para ir para Itatira. Quem quer ir para Fortaleza continua reto, passa por Canindé e continua na br020 por mais 2 horas e meia.
    Km total que eu percorri: 2188.
    Primeiro dia: 806 km em um total de 11 horas.
    Segundo dia:858 km em um total de de 11 horas.
    Terceiro dia: 587 km em um total de 8 horas.
    Nós paravamos a cada 2,5 ou 3 horas para abastecer, usar banheiro e levar o cachorrinho para dar uma voltinha. Mas não almocamos.deixamos para jantar quando paramos para dormir.
    Bem, recomendo este percurso.

  97. Olá Abreu, estou eu aqui de novo agora para contar como está sendo a viagem. Estamos rodando cerca de 11 horas por dia. lembrando que estou indo de Goiás para o sertão do Ceará (Itatira). Percurso: Brasília – Formosa- Luis Eduardo Magalhães – Floriano-picos-taua- Madalena- Itatira.
    PRIMEIRO DIA
    Do interior de Goiás até Formosa : estradas estão um tapete…de crochê (cheio de buracos). Mas depois de Luziânia fica razoavel, pista simples sem acostamento mas também sem buracos. De Brasília a Formosa pista dupla bem sinalizada.
    De Formosa até Posse: pista simples em bom estado com algumas irregularidades no asfalto. Boa parte do acostamento está no nível da pista.
    OBSERVAÇÃO: tem um posto muito bom chamado posto do Rosario. A comida é boa mas o preço da gasolina estava meio salgado. 50 km a frente tem um posto de bandeira com a gasolina mais barata.
    De Posse até Luis Eduardo Magalhães:pista simples, asfalto bom porém muitas carretas. o acostamento e mais ou menos.
    Luis Eduardo Magalhães entrada da cidade: muitas lombadas que, por não esperarem o tempo de cura do asfalto, parecem olho de gato.M_M_M
    Luis Eduardo Magalhães até barreiras: pista simples boa com acostamento.
    SEGUNDO DIA:
    Barreiras até divisa com Piauí: pista simples asfalto bom as vezes não tem a acostamento. Em trechos de subida há duas pistas.
    ATENCAO: depois de uns 3 km da pousada Cristo rei tem uma lombada assassina. Ela está depois da curva, não tem placa, nem pintura.
    Da divisa com Piauí até monte alegre: pista simples, asfalto novo sem acostamento intercalando com asfalto ruim. Há alguns calombos na pista, bem no meio acompanhando o sentido da camisa. Também há curvas fechadas.
    De monte Alegre até Eliseu Martins: pista simples, asfalto ruim com alguns buracos( que parecem orifícios quando comparados aos do interior de Goiás). A pista e muita estreita e por isso, quando vem carretas no sentido contrário, elas comem faixa espremendo você. Muitos animais e muitas pessoas andando de moto sem capacete.
    OBSERVAÇÃO: a estrada passa por dentro de Bom Jesus. Cidade com excelente estrutura.
    De Eliseu Martins até canto do Buriti: pista simples com um pouco de acostamento. Asfalto bom.
    Do Canto do Buriti até Floriano: pista simples com asfalto muito bom. Muitos animais ecurva acentuadas sem nenhuma placa.
    Bem, falta uns600 km. Depois eu conto como foi.
    Espero que ajude.

    1. Olá, Patrícia. Bem-vinda de volta e obrigado por ter a disposição de “passar o filminho” de sua viagem para nós. Realmente, em relação a essa rota, as informações são extremamente poucas, imprecisas e raras. Ficamos no aguardo do restante do seu relato, para tratá-lo por inteiro. Muito obrigado de verdade!
      Um abração.
      Abreu

  98. Bom dia,
    Fui a Jericoacora em um Elantra 2014 e o meu irmão em um Civic 2014. Na ida passamos pelo Piauí onde fomos orientados por um senhor do posto de combustível a não passar pelo Brejo do Piauí pois a estrada esava bastante danificada. O trecho depois de Picos e Boa Viagem está bastante ruim e requer bastante atenção e cuidado. Voltamos pelo litoral em que passamos por Natal, João Pessoa, Recife e nessa cidade estão reformando a pista e chegando em Feira de Santana alguns buracos mas a pista pelo litoral pelo caminho indicado entre Natal a Brasília está boa mas requer atenção para desviar de alguns buracos. Uma excelente viagem inesquecível com muitas emoções. Jericoacoara fenomenal. Abaixo o roteiro:

    Brasília – Jericoacoara

    distancia entre brasilia e Riachão dos Neves – BA – 9 h 46 min (676,6 km) via BR-020
    distancia entre brasilia e Formosa do Rio Preto – BA – 9 h 40 min (779,8 km) via BR-020

    distancia entre brasilia e corrente – PI – 10 h 37 min (853,1 km) via BR-020
    distancia entre brasilia e Gilbués – PI – 12 h 56 min (998,6 km) via BR-020 e BR-135
    distancia entre brasilia e Monte Alegre do Piauí – PI – 11 h 51 min (940,2 km) via BR-020 e BR-135
    distancia entre brasilia e bom jesus – PI – 14 h 3 min (1.089,4 km) via BR-020 e BR-135
    distancia entre brasilia e Cristino Castro – PI – 14 h 25 min (1.127,2 km) via BR-020 e BR-135
    distancia entre brasilia e Eliseu Martins – PI – 15 h 50 min (1.236 km) via BR-020 e BR-135
    distancia entre brasilia e Canto do Buriti – PI – 17h h 02 min (1.321 km) via BR-020 e BR-135
    distancia entre brasilia e Brejo do Piauí – 17 h 48 min (1.364,7 km) via BR-020 e BR-135
    distancia entre brasilia e São João do Piauí – PI – 18 h 16 min (1.404,8 km) via BR-020 e BR-135
    distancia entre brasilia e Simplício Mendes – PI – 19 h 22 min (1.479,9 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Isaías Coelho – PI – 19 h 48 min (1.513,7 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Itainópolis – PI – 20 h 38 min (1.569,5 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Picos – PI – 21 h 22 min (1.615,2 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Santo Antônio de Lisboa – PI – 21 h 41 min (1.641,7 km) via BR-135 e BR-020

    distancia entre brasilia e Tauá – CE – 23 h 50 min (1.792,4 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Boa Viagem – CE – 26 h (1.914,5 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Madalena – CE – 26 h (1.950,2 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Canindé – CE – 27 h (2.019,2 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Caridade CE – 27 h (2.050,4 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Fortaleza CE – 29 h (2.134,2 km) via BR-135 e BR-020
    distancia entre brasilia e Jericoacoara CE – 34 h (2.500 km) via CE-085

    Trajeto utilizado para o cálculo (referencial)
    Brasília / Formosa / Posse / Luís Eduardo Magalhães / Barreiras / Riachão dos Neves / Formosa do Rio Preto / Corrente / Gilbués / Monte Alegre do Piauí / Bom Jesus / Cristino Castro / Eliseu Martins / Canto do Buriti / Brejo do Piauí / São João do Piauí / Simplício Mendes / Isaías Coelho / Itainópolis / Picos / Santo Antônio de Lisboa / Tauá / Boa Viagem / Madalena / Canindé / Caridade / Fortaleza

    Recife – Brasilia

    distancia entre Recife e Cabo de Santo Agostinho – PE – 53 min (35,5 km) via BR-101
    distancia entre Recife e Escada – PE – 1 h 9 min (60,7 km) via BR-101
    distancia entre Recife e Ribeirão – PE – 1 h 26 min (86,7 km) via BR-101
    distancia entre Recife e Palmares PE – 1 h 45 min (121,1 km) via BR-101
    distancia entre Recife e Novo Lino PE – 2 h 15 min (155,6 km) via BR-101

    distancia entre Recife e Messias AL – 3 h 7 min (219,8 km) via BR-101
    distancia entre Recife e São Miguel dos Campos – AL – 4 h 1 min (288,0 km) via BR-101
    distancia entre Recife e Teotônio Vilela – AL – 4 h 37 min (345,1 km) via BR-101

    distancia entre Recife e Propriá – SE – 5 h 22 min (403,5 km) via BR-101
    distancia entre Recife e Nossa Senhora do Socorro – SE – 6 h 44 min (494,8 km) via BR-101
    distancia entre Recife e Estância – SE – 7 h 21 min (551,6 km) via BR-101

    distancia entre recife e Esplanada – BA – 8 h 41 min (643,5 km) via BR-101
    distancia entre recife e Alagoinhas – BA – 9 h 38 min (713,6 km) via BR-101
    distancia entre recife e Feira de Santana – BA – 10 h 35 min (793,4 km) via BR-423
    distancia entre recife e Itaberaba – BA – 12 h 17 min (918,2 km) via BR-423
    distancia entre recife e Seabra – BA – 14 h 49 min (1.104,7 km) via BR-423
    distancia entre recife e Ibotirama – BA – 17 h 20 min (1.294,5 km) via BR-242
    distancia entre recife e Cristópolis – BA – 19 h 15 min (1.424,8 km) via BR-242
    distancia entre recife e Barreiras – BA – 20 h 14 min (1.502,7 km) via BR-242
    distancia entre recife e Luís Eduardo Magalhães – BA – 21 h 30 min (1.593,6 km) via BR-242

    distancia entre recife e Posse – GO – 24 h (1.807,4 km) via BR-242
    distancia entre recife e Formosa – GO – 27 h (2.028,7 km) via BR-242

    distancia entre recife e Brasilia – DF – 28 h (2.104,5 km) via BR-242

    1. Olá, Henrique. Bem-vindo ao blog. Vou me debruçar sobre esse seu comentário e transformá-lo num post. Nunca tivemos aqui uma riqueza de informações tão grande sobre essa rota, pelo que lhe somos muito gratos. Essa área que você percorreu é interessantíssima e suas informações mais ainda, até porque tudo o que sabíamos sobre esse trajeto já estava vencido e protestado.
      Um fraternal abraço.
      Abreu.

      1. Bom dia, nobre e prezado Abreu !
        É uma honra poder compartilhar essas informações e poder ajudar outras pessoas a realizar o sonho fantástico a se chegar as praias de Jericoacoara. Foram 6.500 quilômetros percorridos pelo Nordeste e pelo litoral nordestino.
        Um forte abraço
        Henrique

    2. Henrique, muito obrigada pelas suas orientações. Foram muito úteis. Vou sair de Goiânia e ir para Itatira (ao lado de Madalena). Estou na dúvida se vou por feira de Santana (5 horas a mais de viagem) ou se vou por Piauí. Andaram nos assustando sobre as condições de estradas do Piauí. Estou preocupada com o percurso através do trecho que descreveu como ruim (picos, boa viagem). Vale a pena ir por Floriano?

  99. Boa Madrugada Abreu,

    Estou aqui quebrando a cabeça para viajar com a família até itacaré. Vou com a minha esposa e três filhos e gostaria de saber qual a melhor rota para uma viagem tranquila. Li sobre a viagem até ilhéus, mas gostaria de ir por minas. pesquisei algumas rotas e recebi os seguintes trajetos:

    https://www.google.com.br/maps/dir/Bras%C3%ADlia,+DF/Ilh%C3%A9us+-+BA/@-15.9903786,-45.5876661,8z/data=!4m15!4m14!1m5!1m1!1s0x935a3d18df9ae275:0x738470e469754a24!2m2!1d-47.8821658!2d-15.7942287!1m5!1m1!1s0x7390a3f7b1d2a77:0xfc575920401943ea!2m2!1d-39.0463797!2d-14.7935051!3e0!5i1

    Qual seria a melhor opção realmente pra quem vai para a Bahia a primeira vez de carro?

    Após o retorno contarei aqui como tudo ocorreu,

    Um grande abraço e parabéns pelo blog.

    1. Olá, Emílio. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. No site, estão publicados muitos outros posts que podem interessar a você, como o “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”, “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Porto Seguro” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”. Procure dar uma olhada lá: há informações bem interessantes, principalmente para quem viaja com família. Vamos ao que interessa, não é? Todas as alternativas que você conseguiu obter não são atualmente as primeiras recomendações deste blog. Nós procuramos – como você poderá ver ao longo dos diversos posts – orientar famílias sem muita experiência em estradas, principalmente para o Nordeste, normalmente com automóveis mais modestos e às vezes com bebês e outros familiares a bordo. Assim, nossa prioridade não é a menor distância, mas o menor risco, o menor desconforto e a maior segurança possível. Assim, não indicamos estradas de terra, sem postos de gasolina, sem hotéis e restaurantes razoáveis e, acima de tudo, sem policiamento pela Polícia Rodoviária Federal. A nossa preocupação é simples: há risco de assaltos? Não indicamos. Não há cobertura de celular na maior parte da extensão? Não indicamos. Na eventualidade de uma pane mecânica não há a quem recorrer? Não indicamos. Alguém passou mal e não há para onde correr para um atendimento rápido. Não indicamos. ´E por isso que não indicamos a alternativa da BR 479, que passa por Cabeceiras, Urucuia e Brasília de Minas. Costumamos indicar a alternativa que passa por Unaí, mas o atual estado das chuvas no norte e noroeste de Minas costumam danificar muito o asfalto nas imediações de Unaí. Por outro lado, quando orientamos aquela rota é para pessoas que estão saindo do norte do Plano Piloto de Brasília (Sobradinho, Paranoá, Planaltina, Formosa), porque para quem mora no Plano mesmo ou na área sul da cidade, a volta e o tráfego a enfrentar não compensam. No momento, nem para esse pessoal estamos fazendo aquela indicação. A própria alternativa pela BR 020 nós só concordamos com a utilização da rota constante do mapa até Rosário, fronteira com a Bahia, por que a tomada da BR 349 para Correntina está abandonada, sem segurança e totalmente destruída, com buracos imensos e perigosíssimos. Ou seja, um terror. Isso tudo é para justificar por que não avalizamos qualquer uma das hipóteses que você conseguiu levantar para sua viagem. Nossas indicações atualmente são apenas duas: a) BR 040 – chegar a Montes Claros por Luziânia-Cristalina-Paracatu-João Pinheiro-Luislândia do Oeste-Pirapora e Montes Claros. De Montes chegar a Ilhéus via Salinas-Vitória da Conquista-Itabuna-Ilheus; b) BR 020 – Brasília-Formosa-Rosário-Roda Velha-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Itaberaba-Iaçu e daí, pela BR 116, pela BR 101 ou pela BA 001, chegar a Ilhéus. Não sei se você vai se dispor a modificar tão profundamente seu planejamento, mas se se dispuser a isso, pode retornar aqui que teremos o maior prazer em ajudá-lo a ir e vir na maior segurança possível e com o mínimo de desconforto para a família.
      Que Deus ilumine você quanto à decisão correta.
      Um forte abraço.
      Abreu

      1. Bom Dia Abreu. Estou disposto sim e já mudei a rota, vou seguir pela 040 até Montes Claros e pretendo pernoitar em salinas ou vitória da conquista, vai depender da disposição das crianças. No dia seguinte seguiremos para ilhéus, onde vamos conhecer um pouco do local, almoçar e seguir para itacaré.
        Essa seria a rota que indicou?

        https://www.google.com.br/maps/dir/Bras%C3%ADlia,+DF/Ilh%C3%A9us+-+BA/@-16.8652008,-44.3572305,7z/data=!4m24!4m23!1m15!1m1!1s0x935a3d18df9ae275:0x738470e469754a24!2m2!1d-47.8821658!2d-15.7942287!3m4!1m2!1d-47.9277912!2d-16.2620652!3s0x93599818ec5f49bb:0x4d4a69399d4c593b!3m4!1m2!1d-40.8469164!2d-14.9024065!3s0x74624d277720801:0xf3e4c46d61f035b2!1m5!1m1!1s0x7390a3f7b1d2a77:0xfc575920401943ea!2m2!1d-39.0463797!2d-14.7935051!3e0

        Um grande abraço.

        1. Olá, Emílio. Que alívio você ter-se reposicionado! Essa rota que você mostra, a partir do Google Maps, é exatamente uma das duas que aqui recomendamos. A propósito dessa rota, transcrevo abaixo o comentário do sputnik Rubens, que acaba de voltar a Brasília por essa rota. Ele postou esse comentário hoje em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Porto Seguro”:

          Rubens
          rubens.pcdf@gmail.com
          66.249.88.177
          Enviado em 23/01/2016 as 14:43 | Em resposta a Abreu.
          Querido Comandante, cheguei em casa ontem e queria compartilhar os últimos acontecimentos e detalhes com o senhor e os leitores de sua página.
          Saí de Porto no dia 21 por volta das 7. Percorri a rota por Itabuna, até Vitória da conquista e a entrada da BR 251. Aí o primeiro detalhe, a entrada está ruim demais, cratera, todo cuidado se for fazer esse trajeto no escuro. Além disso, saliento que o trecho final da 116, ainda não privatizado, antes de virar na 251 apresenta desgaste e várias crateras, reduza e vá com máxima atenção.
          Pretendia pernoite em Montes Claros, mas houve um acidente que simplesmente bloqueou a estrada o dia todo no km 15 depois de Salinas, 3 carretas de madeira. Acabei tendo que pernoitar em Salinas mesmo. No dia seguinte em direção à Montes Claros atenção a partir de 70 km de Salinas, são 20km de buracos. Então, quem vem de Montes Claros, 90km antes de salinas se prepare!
          Já chegando a 040 nos arredores de Luziania apresentava áreas totalmente alagadas. Atenção total em situação de chuvas.
          Espero ajudar para não ver os carros dos amigos parados como o de alguns motoristas que caíram nos buracos, nesses trechos marcados por mim.
          Abraço

          Como você pode ver, as chuvas estão trabalhando forte em Minas. Lembre-se de que temos também a indicação da rota por Barreiras, agora aprimorada com uma importantíssima alternativa, ou seja, a derivação em Oliveira de Brejinhos para Brumado, com retomada da velha rota por Vitória da Conquista, numa distância menor e asfalto em perfeitas condições. Essa notícia eu postei ontem, no início do post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Você deve estar pensando: -“Não é possível. Será que o Abreu está querendo que eu mude de novo meu plano?”. Não é isso, mas tenho sempre a preocupação de oferecer as melhores alternativas possíveis. A rota que você traçou por Montes Claros está correta, apenas cabendo observar os cuidados recomendados pelo Rubens que passou lá ontem. Mas não poderia deixar de informar a você a novidade que, também, surgiu ontem.A complexidade e os riscos da escolha não passam nem nem perto daquela que você teve de fazer ontem. Fique tranquilo: qualquer das alternativas será uma boa opção.
          Um abração.
          Abreu

          1. Bom Dia Grande Abreu,

            Com certeza eu mudarei novamente…rsrs. Observando a postagem do Rubens e a conversa que tive ontem com meu sogro, que voltou de Guaibim essa semana por Correntina, vou retraçar a minha rota agora.

          2. Olá, Emílio. Gostamos de sua decisão. Vá com um pouco mais de paciência para viajar alguns quilômetros a mais, porém valerá a pena. Nossa orientação é Brasília-Barreiras-Ibotirama-Seabra, com pernoite em Seabra ou Lençóis – não depois. No dia seguinte, Itaberaba-Iaçu e BR 116. Daí pra frente, é questão de gosto, não de segurança. Quero avisar você que o trechinho de cerca de 30 km entre Itaberaba e Iaçu pode apresentar algumas irregularidades no asfalto, mas nada sério. De Iaçu para a BR 116 é asfalto novo e bem sinalizado. Claro que eu poderia orientar vocẽ a ir pela via alternativa que descobrimos aqui (Oliveira dos Brejinhos-Brumado-Vitória da Conquista), mas, embora as condições do asfalto nessa alternativa estejam ótimas, não conseguimos equacionar a questão do pernoite. Se você sair de Brasília ao nascer do sol, por volta das 06h30min, passará por Ibotirama às 15h30min (hora de Brasília), ou seja, 14h30min (hora da Bahia). Indo para Seabra-Itaberaba, você pode pernoitar em Seabra ou Lençóis. Pela nova alternativa, não há possibilidade de pernoites adequados, a não ser com viagem noturna, com o que nós decididamente não concordamos. Nosso abraço ao seu sogro, que passamos a considerar nosso “sputnik honorário” por nos ajudar a mostrar às pessoas os melhores caminhos. Vá em frente. Retorne tantas vezes quantas achar necessárias.
            Um abração.
            Abreu

  100. Bom dia queridoAbreu. Chegamos ontem as 22h de Porto Seguro. Viemos pela rota Eunápolis, Itabuna, Vitória da Conquista, Salinas(onde pernoitamos), Montes Claros, Paracatu, Cristalina e finalmente nossa querida Bsb. Estrada boa embora com alguns buracos mas nada que se compare as crateras de Correntina. O trecho Cristalina/ Brasilia tá show né! Partes duplicadas tá mt bom, assim como o trecho João Pinheiro/ Paracatu tá jóia! Enfim, muito obrigada mais uma vez pelas oreientações. E já vamos programar a próxima viagem mas dessa vez entrarei em contato com antecedência!!!!!. Abraços

    1. Oi, Elen. Que pena! Se eu soubesse a hora em que vocẽs estavam chegando, teria preparado uma recepção à altura, com tapete vermelho e banda de música na entrada de Brasília! Legal. Ficamos felizes com o seu retorno em paz.
      Um abraço de irmão.
      Abreu

  101. Olá, amigos.
    Viagem Brasilia-Porto Seguro: Saída 11.01.2016, retorno 17.01.2016.

    Ida para P.Seguro

    Saída pela BR040, às 7:30, seguindo por Pirapora, Montes Claros, chegando para pernoitar em Salinas-MG, às 18:00 hs Cumpridos 960 km de estrada boa. Exceto por alguns pequenos buracos antes de Pirapora (BR 365) e asfalto irregular nos 80 kms após Montes Claros (BR 251). No dia seguinte, saímos de Salinas às 7:00, chegando à Porto Seguro às 14:30 hs. Após passarmos por Vitoria da Conquista (BR 116), descemos a Serra do Marçal. Após + ou – 70 km, tomando o caminho para Potiraguá e um desvio pela BA 680, para chegarmos à BR 101. Naquela estadual pegamos 70 km de asfalto esburacado. Encurtamos o trajeto em 100 km, mas achamos que não valeu à pena. O tempo seco e com muito sol contribui para a boa viagem.

    Volta para Brasília- 17.01.2016

    Após uma semana de sol em P. Seguro, a chuva chegou, pesada. Em face da noticias recebidas pelos que chegavam, tomamos a decisão de voltar por Itabuna, não utilizando o caminho de Potiraguá (BA 680), visto que as chuvas pioraram as condições de trafegabilidade. A volta nos custou mais 100 km, fato que nos atrasou, fazendo com que tivéssemos que pernoitar em Salinas. Muita chuva. O buracos começaram aparacer em vários lugares, em trechos entre a BR 116 e Salinas, bem como entre Pirapora e a BR 040.
    De resto, a viagem foi boa.

    1. Olá, Jorge Augusto. Bem-vindo ao blog. Muito obrigado por seu retorno ao nosso blog e por seu relato, ao mesmo tempo conciso e rico, ou seja, foi direto às informações essenciais para todos nós. Quando começamos esse blog, há 7 anos (apenas uma pessoa passou por aqui em 30 dias e não registrou comentário), imaginamos que o ideal seria um dia em que ele fosse auto-sustentável, ou seja, os próprios sputniks (companheiros de viagem, em russo) que por aqui passam se dispusessem a retroalimentar o blog, com suas próprias informações, novas e atuais, para o benefício de todos. Aparentemente, isso está começando a acontecer. A quantidade de informações trazidas por pessoas como você, que têm a compreensão de que são detentoras de informações atuais e importantíssimas para os que ainda estão saindo de viagem, tem sido crescente neste início de 2016. Obrigado, Jorge Augusto, por trazer seu tijolinho para nossa construção. Tenha um bom ano de trabalho e curta as fotos e vídeos de suas férias em Porto Seguro.
      Um grande e fraternal abraço.
      Abreu

      1. Grannnde Abreu!

        Foi uma grata satisfação saber desse grande trabalho de utilidade pública realizado por você. Antes da viagem, procurei informações sobre trajetos para Porto Seguro, condições das rodovias e outras orientações. As encontrei em seu blog e no Gardenas. Após a leitura de suas orientações, informações, leitura do manual (te lembras do Manual de sobrevivência na selva? é por aí!), bem como dos demais comentários, decidi com segurança o melhor trajeto.
        Como relatei, a viagem foi ótima.
        E você, Ivanizes (sua navegadora-mor) e os meninos, como estão? Espero que estejam todos bem. Será que já mataste a charada? Uma pista: A última vez que nos encontramos foi em Lisboa, em trânsito, te lembras? Se ainda não, vou te aclarar as ideias. Quem está a escrever é o Jorge (Jorge-meu-genro). E aí, te lembraste?
        Nos vemos por aí. Afinal, somos sputniks eternos.
        A você e aos seus, o meu grande abraço.

        1. Pela madrugada! Você??? Que alegria, Jorge! Aos prezados sputniks que por aqui passam, este é o Jorge-meu-genro, um companheiro de trabalho e de vida há mais de 30 anos. Jorge, meus filhos estão aqui comigo, em Salvador. Eles eram crianças, quando trabalhamos juntos. Mas todos eles conhecem uma árvore gigantesca, que fica à direita de quem entra pelo portão da roça. É uma taquara gigante da Malásia. Essa árvore, a mais alta da roça, foi plantada em novembro de 1988 – uma mudinha de cerca de 5 cm. Curiosamente, até 2007, ela permanecia pequena, com cerca de 80 cm de altura. Estava fincando suas raízes. Aí ela explodiu e hoje alcança cerca de 25 metros de altura, e já forneceu o bambu necessário para a construção de uma ponte imprescindível, que eu e Ivanizes construímos com nossas próprias mãos. Aquela muda foi dada para nós por um cidadão chamado Guaracy Raimundo Mundim, se não me falha a memória. Que era seu sogro e que fazia o seu lobby junto a mim – então chefe da unidade -e ele o chamava de Jorge-meu-genro. Só que você não precisava de lobby. Você foi um dos melhores profissionais que eu encontrei ao longo da vida. Tanto que a vida me levou para outras missões e voltei a te encontrar…de novo como um dos profissionais mais dedicados e capazes que tinha sob minha administração, a ponto de prejudicar sua própria saúde. E agora você me aparece aqui, nesse espaço solidariedade e ajuda recíproca, compreendendo o nosso trabalho, agregando informações sobre nossas estradas e mexendo com as emoções da gente! Nosso encontro em Lisboa foi rapidissimo – eu estava fazendo uma escala de Madri para São Paulo. Mostrei seu comentário para meus filhos e minha “navegadora-mor”. Ivanizes gritou: -“É o Jorge-meu-genro!”. Estamos todos bem e esperamos que você também esteja. E também o Mundim, claro. Não tenho notícias dele. Gostamos muito do “sputniks eternos”: achamos que é isso mesmo! Bom demais te encontrar aqui. E vamos continuar a viajar juntos, sob todos os pontos de vista.
          Abreu, Ivanizes, Breno e Dênis.

  102. Olá Abreu,

    Adorei o seu site! Vou viajar de Brasília para Itacaré e decidi ir pela estrada Brasília-Montes Claros-BR116-Vitória da Conquista-Ilhéu-Itacaré, só que ao verifcar os mapas consta que terei de pegar balsa. Esta informação procede? Não vi nenhum comentário aqui falando sobre isso. Obrigada!

    1. Olá, Nathália. Bem-vinda ao blog. Nada de balsa! Temos registrado alguns casos de sputniks que usam o GPS, que oferece a rota mais curta. Essa rota – que nós chamamos de rota Guimarães Rosa (Grande Sertão Veredas) – tem seus primeiros 500 km em estradas de terra e com travessias de balsas. Nossa recomendação é chegar a Montes Claros pela BR 040 e depois pela BR 365, ou seja, Brasília-Luziânia-Cristalina-Paracatu-Luislândia do Oeste(Pirapatos), onde se pega a BR 365 na saída à esquerda do trevo. Daí por Pirapora chega-se a Montes Claros e, de lá,a Porto Seguro, totalmente por asfalto. Temos pedido aos nossos sputniks para criticarem o GPS, porque as informações que ele fornece são importantes, mas não são absolutas. Há o caso da atriz Fabiana Carla que entrou numa favela dominada pelo tráfico seguindo o GPS: e o GPS não mostra esse perigo, mas oferece alternativas. Então, estamos certos, Nathália? Nada de balsas!
      Um grande abraço.
      Abreu

  103. Olá Abreu…
    Estamos saindo de viagem, de Goiânia para Itacaré.
    Vi em seu Site e Blog que recomenda a rota por Montes Claros.
    Estamos em dúvida entre passar por BSB / Gama/Unai/ Brasilândia de Minas / Pirapora
    ou por Valparaíso/ Luziânia/ Cristalina/Paracatu / luizlândia do oeste / Pirapora…

    Sairemos de Goiânia por volta das 05:00 hrs

    Obrigada e Parabéns pelo BLOG

    1. Olá, Keylla. Bem-vinda ao blog. O percurso por Unaí só faria sentido se vocês estivessem saindo de alguma cidade ao norte de Brasília, como Formosa, por exemplo. Partindo de Goiânia, o caminho é pela BR 040 mesmo. Claro que vocês têm algumas opções para evitar o congestionamento de Brasília, principalmente aquela parte do Núcleo Bandeirante. Uma delas é pegar à direita, um pouco antes da fábrica da Coca Cola, a avenida que separa o Riacho Fundo II do Recando das Emas: ela deixará você lá no posto da PRF, já na BR 040. Faça uma boa viagem e dê notícias.
      Um grande abraço.
      Abreu

  104. Oi! Decidimos ir de avião até Salvador conhecer a cidade e de lá alugamos um carro para Ilhéus. Por gentileza, qual rota vc recomenda? Obrigada.

    1. Olá, Thaise. Esta é uma solução que, de vez em quando, eu adoto. Como vou muito à Praia do Forte e a Sauípe, vou de avião e alugo um carro da Localiza no próprio aeroporto (diária na faixa de R$ 130,00). No retorno, devolvo no próprio aeroporto e pego o avião de volta. De Salvador para Ilhéus o melhor percurso é pela BA 001, rodovia litorânea, quase toda com vista para o mar e paisagens lindíssimas. A travessia da Baia de Todos os Santos de ferry-boat é também uma experiência notável. Os ferries são navios grandes, seguros e rápidos e deixa você na Ilha de Itaparica, já na rodovia que levará a Ilhéus. Existe a alternativa rodoviária, contornando a baía, ou mesmo a BR 101, que você pega perto de Feira de Santana. Mas essas opções não têm a graça e o charme da ida pelo ferry. Pela BA 001 você terá inclusive a possibilidade de dar um pulinho a Morro de São Paulo, filial do Paraíso em terras baianas. Curta bastante e faça uma viagem.
      Um abração.
      Abreu

  105. Boa noite!
    Sou de Goiânia e estamos programando ir até Porto Seguro dia 04/04/2016 em família.Iremos em 3 carros, sendo 1 com 3 crianças, devido ao fato de 1 delas ter 2 anos estamos programando sair em média 19 hrs para que elas durmam a maior parte do tempo por ser a noite e qndo amanhecer não ficarem muito estressadas com a distância e já estarmos bem próximo ao nosso destino. Então iremos tocar direito, todos os motoristas são muito experientes em dirigir em rodovias, mais não conhecemos nada para essas bandas, ao menos de estradas não. Estamos com muitas dúvidas sobre a melhor rota,se as estradas são boas,se tem postos de combustíveis, pedagio…
    E como somos novos em viagens de carro para lazer em família, tdas as dicas que puderem fornecer desde a mais simples será muitíssimo bem vinda.
    Desde já agradeço a todos e fico no aguardo de vcs…depois posto com riqueza de detalhes como foi a viagem.

  106. Abreu, bom dia.

    Inicialmente, gostaria de parabenizá-lo pelo blog! Se o conhecesse antes, com certeza não teria passado por algumas dificuldades nas estradas, inclusive com a ida a Porto Seguro em janeiro de 2015, passando por Potiraguá. Nessa rota, a experiência foi muito estressante, buracos, pouca sinalização, estrada deserta etc… Esse blog é tão relevante que merecia um destaque nos principais sites de viagens e até no noticiário! As informações atualizadas nos ajudam a planejar a viagem e com certeza diminuem o risco que corremos nessas BR’s brasileiras e por que não dizer: salvam vidas! Nesse início de ano estamos na dúvida se vamos novamente a Ilhéus ou conhecemos Salvador e Morro de São Paulo. Independente do destino, temos certeza de uma coisa: seu blog é parada, quer dizer, leitura obrigatória.
    Muito obrigada pela contribuição que vc tem dado.

    1. Olá, Thaise. Bem-vinda ao blog. Que coisa saborosa é receber uma mensagem como essa, tão espontãnea, tão carinhosa e tão estimulante. Muito obrigado, de verdade. Quanto à viagem, tente articular as duas coisas: vá a Salvador por Barreiras, como a gente recomenda, atravesse de ferry-boat e vá para Morro de São Paulo. Uma vez lá, reanalise e veja se quer chegar a Ilhéus: a distância é de cerca de 200 km, com aproximadamente 3 horas de viagem.
      Um fraternal abraço.
      Abreu

      1. Obrigada, Abreu.
        Ah, descobri pelas leituras das postagens que moro pertinho da roça de vcs (rsrsrs), em Planaltina-DF!

  107. Olá pessoal! Sou de Goiânia-GO e recentemente fiz uma viagem até Barra Grande-BA utilizando as informações presentes aqui no site. Achei de grande valia, pois alterei meu caminho de acordo com os comentários e sugestões. Saí da capital goiana dia 27/12/15 passando por Anápolis-Brasília-Luziânia-Cristalina-Paracatu-Montes Claros- Salinas-Vitória da Conquista-Itabuna-Ilhéus-Barra Grande. Antes de atentar à este caminho eu iria percorrer o que os meus amigos fizeram, qual seja por Posse-Correntina-Brumado-Vitória da Conquista. Os mesmos disseram que a estrada realmente está muito ruim. Pelo caminho percorrido por mim, passando por Minas Gerais, a estrada é bem sinalizada e perfeitas condições. Realmente o trecho ruim é de Montes Claros até Salinas, onde o trânsito de caminhões é intenso e lento, além das ondulações e irregularidades na pista. No restante do caminho não tem o que preocupar. Em relação à alimentação levamos tudo de casa e não comemos nada na estrada. Ainda das poucas opções, a qualidade dos alimentos são horríveis. Agradeço o espaço e espero que continuem colaborando com os viajantes, pois ajuda muito! Obrigado.

    1. Olá, Lucas. Bem-vindo ao blog. Obrigado por sua opinião sobre o blog. Mas, acima de tudo, obrigado por sua disposição de retornar aqui e dividir sua experiência com todos os que por aqui passam em busca dos seus sonhos de uma viagem rodoviária tranquila. São informações preciosas, tanto pelo detalhamento, quanto pela atualidade. A questão da alimentação, por exemplo, é bastante crítica e alguns spuniks preferem correr o risco e almoçar em beira de estrada. E acabam transformando a viagem de férias num tormento. Imaginamos que você ainda esteja por aí, aproveitando o fantástico visual de Barra Grande. Tenha um excelente retorno e, mais uma vez, obrigado.
      Um grande abraço.
      Abreu

  108. Bom dia Abreu ,sou de Goiânia e vou para ilhéus dia 3 de janeiro de 2016, gostaria de saber quais melhores locais para almoçar e tomar lanche na estrada.Atenciosamente

    1. Olá, Francyane. Bem-vinda ao blog. Quando nós estudamos as alternativas de viagem para determinado destino, uma coisa que muito recomendamos, principalmente em viagens para o Nordeste, é o abastecimento a cada 200/250 km. Isso é uma forma também de permitir às pessoas saírem do carro, esticarem as pernas e fazer alongamentos, além de lanchar e ir ao banheiro. Isso ocorre também na rota Brasília-Ilhéus por Montes Claros. É só tomar a providência de não deixar o tanque ficar abaixo da metade, que você estará em cidades com postos confiáveis, como os da rede BR ou Ipiranga e nesses postos normalmente é possível fazer um bom lanche. Já almoços em beira de estrada, nós recomendamos nunca fazer, pelas razões constantes do post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, publicado – assim como “Brasília-Ilhéus” – em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Toque sua viagem com suas frutas, biscoitos, sanduiches de bifinho feitos em casa, pães de queijo e ovos cozidos duros, e compense a falta de almoço com um bom jantar no restaurante do hotel onde você for pernoitar. Faça uma excelente viagem e dê notícias.
      Um grande abraço.
      Abreu

  109. Boa noite Abreu, pra ir pra porto seguro pega estrada de chão ou é tudo asfalto? E qual é o melhor percurso saindo de Samambaia-sul DF, porque tenho alguns conhecidos que falam por Correntina é mais rápido e melhor. Estou indo com a família pela primeira vez e estou na dúvida entre BA ou MG, lendo o seu site vejo que indica sempre MG. Como o carro não tem ar, sabe informar se está muito quente em Porto Seguro nessa época? Sairei no dia 04/01/2016, caso consiga responder antes de viajar, nos informa qual o melhor horário para sair? Desde já agradeço sua colaboração e ajuda aos viajantes de primeira viajem.

    1. Olá, Adriano. Bem-vindo ao blog. As estradas asfaltadas. Aqui no blog procuramos evitar rodovias de terra, porque, junto com a falta do asfalto, vem a falta do bom restaurante, do banheiro limpo, do policiamento. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Em nosso site há outros posts sobre as rodovias da região, como “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”. Não deixe dar uma olhada, por exemplo, em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”. Para você que viaja com família, há algumas informações interessantes para evitar contratempos e desconfortos. Em todos os posts do site, entretanto, você vai constatar uma verdade: a rota por Correntina está destruída e as pessoas não devem se iludir porque a distância é menor. Então, não há muita opção: ou se vai por Minas ou se vai por Barreiras-Itaberaba (300 km a mais). É pleno verão no litoral baiano e as temperaturas tendem a ser altas. Já tive oportunidade fazer essa viagem com crianças pequenas e a cada posto é um banho de gato. E também com minhas noras, que viajam de short e top, com um borrifador de água na mão (finc-finc), recarregado a cada parada. Mas não é nada insuportável, nem um martírio, porque chegar ao litoral brasileiro, ainda que a 40 graus à sombra, sempre vale a pena. Você deve sair de sua casa ao nascer do sol (com luz do dia). No dia 04 o sol vai nascer às 06h44min. Seria bom evitar o fluxo da BR 060 no sentido Núcleo Bandeirante-Plano Piloto nessa hora. O melhor caminho é sair de Samambaia pela BR 060 no sentido Goiânia, fazer o retorno e pegar aquela via que passa pelo Recanto das Emas e vai sair na BR 040 lá na frente, junto ao posto da Polícia Rodoviária Federal. Não deixe de ler o nosso “Manual de Sobrevivência”, tenha férias inesquecíveis e um ano de 2016 tão bom que, quando você estiver planejando suas férias de 2017 e olhar para trás, conclua “Este ano de 2016 valeu a pena!”.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigado Abreu,vou seguir suas dicas foi como eu já imaginava quando fui para o norte de MG juvenília eu vou por correntina, quando eu fui no ano novo 2014 a estrada já estava ruim na ida mais voltando já estava melhor, o lugar mais distante que já fui foi norte de minas 12 hrs de viagem mais vai dá tudo certo, muito obrigado e que esse ano de 2016 seja melhor que 2015, retornando deixo minha contribuição, um abraço. Deus lhe abençoe

  110. Boa noite Abreu e a todos que estão ligados no blog.
    Bem eu estou de viajem para ilhéus saindo de Taguatinga-df dia 02-12-2015 e estou em duvida qual rota seguir já que faço todos os anos a rota de Correntina, dessa forma solicito informações. Desde já fico muito agradecido.

    1. Olá, Alfredo. Bem-vindo ao blog. Lamentavelmente, a rota tradicional para Ilhéus por Correntina está destruída. Claro que, para motoristas experientes, com veículos adequados, é possível, com algum sacrifício passar por ali. O problema é que este blog trata do planejamento de pessoas em férias, que querem tranquilidade e segurança. Isso nos levou a não recomendar aquela rota para Ilhéus. A orientação é exatamente aquela que está no nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS:Brasília-Ilhéus”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, ou seja, Brasília-Montes Claros-Salinas-Vitória da Conquista-Itabuna-Eunápolis-Porto Seguro. É por aí que você deve ir. Entre lá no site, veja outros posts nossos, leia especialmente nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS:Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”. E depois tome a sua decisão. Nós aqui torcemos que seja a correta.
      Um forte abraço.
      Abreu

      1. Bom dia Abreu,
        então seguindo tua orientação fiz uma analise dos comentários no site e vou seguir esse roteiro :
        ROTEIRO DA VIAGEM ILHÉUS-BA
        ****BR 040 para Cristalina, Paracatu, João Pinheiro, trevo de Pirapatos (Luislândia do Oeste), Pirapora, Montes Claros, Francisco Sá, Salinas (pernoite). BR 116, Vitória da Conquista, Itambé, Itapetinga, Itabuna, Ilhéus.
        Desde já quero agradecer pela orientação e desejar a todos um 2016 repleto de realizações. Vou viajar amanhã dia 02/01/2016 e quando voltar vou postar aqui como foi a viagem. Grande abraço–DeusSempreNoComando.

        1. Olá, Alfredo. Está correto o seu plano e todos os cuidados foram observados na sua elaboração. Desejamos para você uma tranquila viagem e magníficas férias, além de um maravilhoso 2016.
          Um grande abraço.
          Abreu

  111. Prezado Abreu,

    Fiz o roteiro BSB/Vitória da Conquista/Poções no último dia 26 e farei um pequeno relato de minha viagem. Sai de Brasília às 06:00 do Guará e até Montes Claros a estrada está em perfeitas condições. De montes Claros a Salinas o problema são as ondulações nos primeiros 40 km do percurso mas é só reduzir a velocidade que se trafega bem. Outro problema deste trecho é a falta de terceira pista nas subidas o que provocou alguns engarrafamentos. Outra dica é não passar por dentro de Montes Claros e sim pelo anel rodoviário. O resto do trecho até salinas está bom. De salinas até a BR 116 asfalto excelente. Em relação a sinalização achei satisfatória pois apesar de ter GPS não precisei utilizá-lo. Na BR 116 o pequeno trecho até a divisa com a Bahia tem alguns buracos tapados de terra mas quando chega-se ao trecho baiano a conversa muda e a pista está perfeita, bem sinalizada até Vitória da Conquista. O meu roteiro quando cheguei a Vitoria da Conquista seguir mais 65 km pela BR 116 sentido Salvador até Poções. Daqui seguirei até Salvador e depois Barra Grande/Maraú. Fiz o meu percurso de 1250 km de uma só tirada e fui dormir na casa da sogra, rsrsrs. Cheguei em Vitória da Conquista ás 20:30 e gastei 14:30 hs até aqui, o que deu 1190 km. O percurso atrasa de fato entre Montes Claros e Salina em virtude do Transito no qual se não estou enganado gastei 3:30 hs. Outra dica é que queria pegar o anel rodoviário de Vitória da Conquista para pegar a BR 116 mais na frente e evitar passar por dentro da cidade mas não há nenhuma sinalização indicando por exemplo o acesso para Itambé. Há indicação na segunda entrada do anel para Brasília que é no outro sentido. Então é ficar esperto quanto a isso. No mais um feliz 2016 e uma ótima viagem para todos.

    abraços,

    Sérgio

    1. Olá, Sérgio. Obrigado, obrigado, obrigado por ter tido o trabalho de parar, pensar em todos os sputniks que passam por aqui e trazer essa quantidade de informações quentinhas sobre um roteiro que está tão demandado. Se você me permitir, vou transcrevê-lo no corpo do post, para que tenha mais visibilidade. Meu filho Dênis, que está aqui comigo, morreu de rir quando você comentou os 40 km pós-Montes Claros (-“Pai, não muda nada: é a mesma coisa!”). É que aqui a gente brinca tentando identificar alguns trechos crônicos: esse é um deles.
      Um abraço forte e mais uma vez obrigado, Sérgio. Em nome dos milhares que estão passando por aqui hoje.
      Abreu

  112. Ola Abreu.
    Estou programando uma viagem de carro Montes Claros/MG a Brasilia, o que você mim sugere.
    Tenho a opção de Montes Claros – Pirapora – Luizlândia do Oeste – João Pinheiro – Claros – Paracatu – Cristalina –
    Luziânia – Valparaíso de Goias – Brasilia; seria essa opção boa e segura.
    Obrigado, Mauro.

    1. Olá, Mauro. Bem-vindo ao blog. Essa realmente é a opção correta, boa e segura. Viagem tranquila, asfalto bom, sinalização razoável. O restante é por conta do motorista. Não se esqueça de abastecer uma ou duas vezes no percurso: é bom para aproveitar e esticar as pernas e também para entrar em Brasília abastecido: pane seca no Eixão é mico federal!
      Um grande abraço.
      Abreu

  113. Ola´ Abreu, desculpe a demora em respondê-lo, mas ainda ficaram dúvidas, chegando em Santo Antonio de Jesus, sigo direto via Muniz Ferreira, Onha e Nazaré (BR-101), desço até o trevo para Maraú, e por Jequié qual melhor percurso (asfalto)?
    Abcs Roberto Henriques

    1. Olá, Roberto. De Santo Antônio de Jesus você pegará a BA 001 em Nazaré das Farinhas. Trata-se de uma rodovia de pista simples, quase à beira-mar a maior parte do tempo. O asfalto tem estado em boas condições. Às vezes a multiplicidade de quebra-molas na travessia das cidadezinhas pode tentar irritar, mas só se irrita com um cenário daquele quem não tem espírito turístico! Indo por Jequié-Gandu-Ituberá-Camamu ou Nazaré-Camamu, a reta final para Maraú será sempre por estrada de terra, perfeitamente trafegável. Faça uma boa viagem e dê notícias.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Olá Abreu, muito obrigado pelas orientações, já estou estou com todo mapa impresso inclusive suas dicas de sobrevivência, assim que retornar postarei alguns comentários sobre o roteiro, e mais uma vez o blog está de parabéns pela atenção prestada.
        Um grande abraço.
        Roberto Henriques

  114. Boa noite, estou co viagem marcada de carro de Goiânia para Porto Seguro agora no dia 01/01/16. Gostaria muito umas orientações suas em relação ao trajeto a ser percorrido. Ficaria muito grata com suas orientações.

    Desde já obrigada…

    Elisangela.

    1. Olá, Elisangela. Bem-vinda ao blog. Curiosamente, percebemos um crescimento enorme do interesse de brasilienses e goianienses neste final de ano pela cidade de Porto Seguro. Por causa disso, publicamos um post específico para esse grupo no que você se inclui. No nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, há o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, através do qual você chegou até nós. No mesmo site, você encontrará o novo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Porto Seguro”, recém-publicado, com interessantes informações para você. Em caso de dúvidas, retorne aqui: teremos o maior prazer em ajudá-la.
      Tenha um gostoso Natal com os seus.
      Um grande abraço.
      Abreu

    1. Fantástico, Sérgio. Muito obrigado pela informação. É uma grande notícia (para as férias de 2017), mas é uma notícia importante.
      Feliz Natal para você e todos os seus.
      Abreu

  115. Boa Tarde Sr. Abreu,

    Qual a distância real entre Brasília (guará) e Vitória da Conquista pela rota BR 040? No google marca 1192 km, é isto mesmo?

    Sérgio.

    1. Olá, Sérgio. Bem-vindo ao blog. Sim, essa é a distância. A rigor, pela 4 Rodas, são 1.196, medidos a partir do centro de Brasília. A diferença fica por conta da distância do centro (Esplanada) ao Guará.
      Um grande abraço.
      Abreu

  116. Olá Abreu tudo bem? Estive em seu blog cerca de um mês atrás, pedindo uma dica sobre a rota Goiânia – Porto Seguro. A Viagem foi maravilhosa, correu tudo bem e vim aqui te agradecer pelas dicas, pois foi de grande ajuda. Vou fazer um resumo da minha experiência, para quem sabe ajudar outro colega que vá fazer esse mesmo trajeto. Sai dia 06-12 de Goiânia por volta das 6:00 da manhã, fiz uma pausa em Paracatu (MG) as 12:00 para o almoço. Achei um restaurante na 040 chamado Casa Concessa. Comida caipira, ambiente agradável e não precisa sair da rota.
    Cheguei a Montes Claros as 18:00 horas e pernoitei no Hotel Ibis, fica bem próximo a rodoviária e jantamos no Shopping Montes Claros, que fica em frente ao hotel, é só atravessar a rua. Tem várias opções de hotéis ao lado desse shopping.
    As 6:00 da manhã seguimos em frente e paramos em Vitória da Conquista as 13:30 horas para almoçar no Shopping Conquista Sul. Fica uns 800 metros do trevo que desse para a rodovia 415. Optei pela rota que passa por Potiraguá, a estrada está realmente ruim, mas dá para passar. Só ir devagar e com atenção aos buracos. De Itapetinga até sair na 101 tem pouquíssimo tráfego, você fica praticamente isolado nessa região. É bom ir com tanque cheio, pois se não me engano, não tem postos nesse trecho. Chegamos em Porto Seguro as 19:00 horas.
    Resumindo, a viagem de Goiânia a Montes Claros foi muito tranquila. A 040 está muito boa, pouquíssimo tráfego de caminhões. Pagamos 4 pedágios no valor de 4,60 cada. Alguns trechos estão em obras, mas nada que atrapalhe. Já de Montes Claros até Vitória da Conquista é o bicho… rsrs. Tráfego intenso com muitos caminhões, muitas curvas, a estrada está boa, mas é bem perigosa, tem que ter bastante atenção. Pagamos 1 pedágio no valor de 3,70 nesse trecho. De Vitória da Conquista até Porto Seguro as estradas estão boas, somente esse trecho que passa por Potiraguá é que está terrível. Na volta eles estavam tapando os buracos, já tinha uns 20 km recuperados. Pra quem vai agora, provavelmente vai estar bem melhor.
    Uma dica que dou é levar uma caixa térmica com água, sucos, frutas e alguns lanches. Pois assim você evita de ficar parando muito e evita também de comer esses lanches da estrada. Para quem vai com crianças como eu, é bom levar um remédio para náuseas, pois tem muitas curvas na estrada e os pequenos acabam ficando enjoados. As crianças ficam muito entediadas, pois a viagem é bem longa, é bom também colocar músicas, algum vídeo para ver no tablet, joguinhos… etc. Outra coisa que fiz, foi pesquisar com antecedência locais para dormir e fazer as refeições, pois assim evitei perder tempo rodando a procura de lugares.
    Mais uma vez Abreu muito obrigada pela ajuda! Já estou programando uma nova viagem. Agora estou planejando ir ao Beto Carrero World, depois vou te pedir dicas para essa rota também… rsrs.
    Um grande abraço pra você!

    1. Olá, Aline. Que bom que vocês chegaram. Principalmente, chegaram em paz e e segurança, o que é a razão de ser desse blog. Obrigado, mas muito obrigado mesmo, pelo relato minucioso, detalhado e atualizado de sua viagem, que, com certeza, será de grande utilidade para outros “sputniks” que transitam aqui pelo blog. Concordamos inteiramente com suas observações sobre refeições e cuidados com as crianças. Aliás, elas estão catalogadas aqui mesmo no blog, no post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras” (publicado também aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br), inclusive a recomendação de obter do pediatra a prescrição de meio comprimido de Dramin para as náuseas das crianças. Por enquanto, vamos continuar recomendando as pessoas a evitarem passar por Potiraguá. Se as coisas melhorarem de fato, reveremos nossa posição. Não digo todos, mas se alguns dos sputniks voltassem de viagem e fizessem o que você fez evitaríamos tantas dores de cabeça…Mais uma vez, obrigado. Quanto ao Beto Carrero, você já pode dar uma olhada em nossos posts “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Florianópolis” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Buenos Aires” aqui no site http://www.expressaodaliberdade.com.br.
      Bem-vinda de volta ao Planalto Central e um grande abraço para você e os seus.
      Abreu

  117. Boa noite. Em 04 de janeiro próximo vou fazer o itinerário Brasília – Barra Grande na península de Maraú-BA. Já fiz uma vez a 03 (três) anos atrás. Qual seria o melhor itinerário depois de Salinas-MG, ou seja indo a Vitória da Conquista/Ilhéus/Itacaré ou Vitória da Conquista/Jequié/Itacaré, e se ainda tem outro melhor, dada a sua experiência na estrada e nas informações que vocês colhem e com presteza repassa a quem busca estas preciosas orientações.
    Um abraço.

    1. Olá, Gilvan. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde há diversos outros posts sobre o assunto que podem interessar a você. Acabamos de conversar com o Roberto e com a Lilian, que estão planejando sair de Formosa e de Brasília, respectivamente, para aquela área (Maraú-Ituberá). Vale a pena dar uma olhada nas dúvidas deles e em nossas respostas, tudo logo acima. Diferentemente do Roberto, a quem sugerimos ir por Barreiras-Lençóis-Itaberaba-Jequié, no seu caso o correto é pegar no trevo da entrada de Vitória da Conquista a perna para Ilhéus (Itambé-Itapetinga-Floresta Azul-Itabuna) e de lá subir para Itacaré e Maraú. Nessa travessia, Gilvan, siga exatamente esse roteiro: invenções de moda nesse trecho têm dado muita dor de cabeça.
      Um grande abraço.
      Abreu

  118. Obrigada pela resposta.. então é melhor ir por Governador Valadares ou Teófilo Otoni do que pelo 251, montes claros/salinas/vitória da conquista?

    1. Olá, Roberta. Não é isso. É que essa é uma das “rotas dos frouxos”, como dissemos anteriormente. Assim como a descida até o Rio de Janeiro para pegar a BR 101 lá. Para os motoristas mais veteranos, essas rotas são um absurdo, pela volta que fazem, pela distância que aumenta, etc, etc. Nós aqui chamamos de “rota dos frouxos” porque é preciso ser “macho” para enfrentar a BR 381 e aqui em casa a macheza é um produto que está meio em falta. Em seu lugar, eu não teria a mínima dúvida em subir para Montes Claros e fazer o percurso pela BR 251, como está no nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, por onde, aliás, você chegou ao blog. Da última vez que peguei a BR 135 para Montes Claros, no trevão um pouco adiante de Paraopeba ( nesta que é a cidade natal de Clara Nunes, prove a linguiça da Bete – é nota 10. Pena que vai ficar do outro lado da rodovia, para quem vem de BH), a estrada estava muito boa, não creio que você vai ter problema. De Montes Claros para lá, as informações mais recentes já estão no blog. Então, bem-vinda ao “grupo dos frouxos” e boa viagem.
      Um abração.
      Abreu

  119. Boa Noite Abreu, o seu blog está de parabéns, muitas dicas importantes tanto no trajeto quanto aos cuidados com os ocupantes do veículo, bem, gostaria de saber a melhor rota de Formosa-GO para Taipu de Fora, Maraú-BA, segundo soube por Correntina, Santa Maria da Vitória está um caos, o que seria a rota mais rápida (google maps), viajo no próximo dia 02, já me informara que antes de chegar a Taipu de Fora tem 43Km de chão, tenho alguma experiência de estrada por esse Brasil afora, viajo com a família (criança de 02 anos, uma gravida e dois adultos) numa Frontier 4×2;
    Um grande abraço.

    1. Olá, Roberto. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras, que são a nossa melhor remuneração. Ainda ontem orientamos aqui a Lilian, que planeja ir de Brasília para Ituberá, pertinho de Maraú. A recomendação é a mesma, sendo que, no seu caso, a opção por Montes Claros não seria muito inteligente, porque você já parte de Formosa. Como reiteramos nossa posição a respeito de não se usar a estrada por Correntina-Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado-Vitória da Conquista, o seu trajeto deverá ser o outro sugerido a Lílian, ou seja, Formosa-Luís Eduardo-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Lençóis-Itaberaba. Lençóis é uma boa opção para o seu pernoite. No dia seguinte, em Itaberaba tem um pulo do gato: em vez de ir em frente para Argoim, pegue a direita para Iaçu e de lá rode cerca de 50 km e chegue BR 116 um pouco antes de Milagres. Ali você deverá perguntar como está a travessia para a BR 101 para Amargosa. Se estiver boa, atravesse para Varzedo e saia um pouco depois de Santo Antônio de Jesus, na BR 101. Se o trecho de Amargosa estiver ruim (não costuma estar), desça pela BR 116 até Jequié e de lá atravesse para a BR 101 e depois para Maraú. Essa travessia deverá ser feita preferencialmente para Gandu, porque a via marginal do Rio de Contas (Itaúna, Ipiaú, Ubatã, Ubaitaba) costuma esburacar. Se restarem dúvidas, retorne; será um prazer ajudar você.
      Um grande abraço.
      Abreu
      P.S: Tendo presentes as características da “tripulação” da Frontier, não deixe de ver o nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também se encontra o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, através do qual você chegou até nós.
      Abreu

    1. Olá, Roberta. Bem-vinda ao blog. Como regra geral para quem vai de BH para Aracaju, a nossa orientação é procurar a BR 101 o mais cedo possível. Isso porque a BR 101 é mais turística, mais leve, enquanto as rodovias do altiplano mineiro e capixaba são de tráfego pesado, com muitos caminhões. Então, muita coisa depende da experiência do motorista. Um bom veterano enfrenta sem problemas a BR 381, para pegar a BR 101 a partir de Governador Valadares ou Teófilo Otoni. Outros que gostam de emoções fortes encaram a BR 262 para sair em Vitória. Ambas as alternativas exigem paciência e muita atenção, pois são estradas com tráfego pesado e asfalto às vezes precário e curvas perigosas (principalmente a 262). Mas é por essas duas vias que o Brasil vai de Belo Horizonte para Aracaju, Roberta. Há outras opções, mas são o que chamamos de “rotas dos frouxos”. Como nós daqui de casa!
      Um grande abraço.
      Abreu

  120. Olá, boa tarde!! Já a algum tempo venho acompanhando as valiosas informações do seu blog, sendo decisivas para a escolha do roteiro da próxima viagem e inclusive recomendando-o a alguns amigos que também seguirão para a Bahia.
    Sim, mais um brasiliense indo a Porto Seguro/Arraial d’ajuda.
    Seguindo as recomendações, farei o caminho por Montes Claros, mas tenho duas dúvidas:
    1- É viável chegar a Vitória da Conquista no 1º dia? Pergunto pq a distância é semelhante à de Bsb/Rio, a qual faço com certa frequência em aprox. 14hs, porém a estrada é tranquila e boa parte duplicada (apesar de enfrentar BH!!!). Colabora ainda que a saída de Bsb é duplicada até Luziânia e nesta época o dia amanhece cedo, logo é possível sair de casa por volta das 4h30, chegando em Luziânia já com o dia claro.
    Este trecho a partir de Luizlândia do Oeste até Vitória da Conquista não conheço…a opção seria ficar em Salinas mesmo, deixando o restante para o dia seguinte.
    2- Pretendo seguir por Potiraguá e pelas informações, a BA680 está bastante ruim até a BR101. Compensaria seguir em frente e pegar a BA 274 para acessar a BR101 mais à frente?
    Obs: Não tenho a sua experiência de milhão de Km, mas já rodei umas centenas de km por este país. Vou em um sedan 2.0.
    Antecipadamente agradeço a atenção e parabenizo a iniciativa de ajudar os viajantes do nosso país. O DNIT deveria estar fazendo isso, mas…
    Abraço.

    1. Olá, Celso. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus”, publicado em nosso site ww.expressaodaliberdade.com.br. Não deixe de ver lá também o post “RODOVIAS BRASILEIRAS:Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”. Há informações interessantes lá. Quanto às suas dúvidas, uma ponderação inicial: 96% dos “sputniks” que buscam o nosso blog são brasileiros que estão descobrindo pela primeira vez os prazeres e dificuldades de viajarem de férias por nossas estradas. Isso significa que temos uma responsabilidade enorme para com eles, normalmente famílias com bebês, em veículos mais simples, com pouca ou nenhuma experiência e normalmente doidinhos para fazerem coisas erradas, como viajar à noite para não pagar hotel. O seu caso é diferente. Você já tem experiência e um veículo com muito bom desempenho. Assim, quanto ao item 1, se você faz Brasília-RIO em 14 horas, que são 1.200 km ( da Barata Ribeiro à SQN 115), deverá fazer os 1050 km de Brasília a Vitória da Conquista no mesmo tempo ( estradas de mão dupla em 95% da rota). Lembro a você que, caso a viagem atrase, você terá outras opções de pernoite, mesmo depois de Salinas. Quanto ao item 2, temos orientado nossos “sputniks” a irem até Itabuna para pegar a 101, porque essa travessia por Potiraguá tem sido uma escolha calamitosa: a expectativa de reduzir a distância pela metade (por Itabuna, 240, por Potiraguá, 120) acaba multiplicando o tempo por 2 e o desconforto e a insegurança por 4. Não é o fim do mundo – apenas uma questão de opção, a depender de alguns fatores. Por exemplo: carro 1.0 ou 2.0? Novatos ou veteranos de estradas? Três rapazes solteiros ou família jovem com 2 bebês? Eu, sózinho com minha navegadora há 40 anos, atualmente sem bebês, não abrimos mão de ir a Itabuna e de lá descer. Faça uma boa escolha e boa viagem.
      Um grande abraço e dê notícias, OK?
      Abreu

      1. Obrigado pelo retorno e pelas dicas.
        Vou acabar optando por Itabuna, para preservar mais o esqueleto dos ocupantes do carro…
        Viajo neste fim de semana, assim que tiver uma oportunidade, volto para contribuir.
        Abraço

  121. Olá, Abreu. Parabéns pelo excelente blog. Vou fazer a rota Brasília – Ilhéus no dia 19 próximo. Já defini a rota por Minas, via BR040 – Montes Claros – Salinas. Até Montes Claros, sei que não vou ter problemas com falta de postos; mas depois de Montes Claros / Salinas, não sei como é. Você tem a informação atualizada sobre a distância média entre os postos? Preço da gasolina? Estou estimando que irei gastar cerca de 350 reais de combustível, considerando uma média de consumo de 14 km/L (Palio 1.4, tanque 48 litros). Estou correto? Um abraço e mais uma vez parabéns!!

    1. Olá, Marcelo. Bem-vindo ao blog. Se você for pela rota que temos recomendado, não haverá problema com os postos. Você chegou aqui pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS:Brasília-Ilhéus, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também há outros posts interessantes, especialmente o “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Veja que no “Manual” recomendamos fortemente o abastecimento a cada 200/250 km, manter o tanque sempre acima da metade e aproveitar o abastecimento para fazer um alongamento, ir a banheiro, tomar um café ou fazer um lanche. Isso tudo você tem condições de fazer tranquilamente na rota que recomendamos. Fora da rota que propomos as coisas podem se complicar: certa vez, numa rota alternativa entre a BR 116 e a BR 101, desaceleramos para entrar num posto de péssima aparência. Percebemos que o lacre da bomba estava arrebentado e que os “frentistas” estavam armados. Reaceleramos e caímos fora. Essa experiência foi uma das que nos levaram a eleger a rota que propomos como a mais tranquila, confortável e segura para as famílias que nos procuram. Calcule os preços de combustível como se fossem os preços de Brasília: são parecidos, com pequenas variações para menos. Em caso de dúvida, retorne: será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Valeu pela informação, Abreu! Realmente, já tive uma experiência ruim com um posto na rota Brasília – Alcobaça. Na ocasião, pra começar, se eu tivesse conhecimento das informações valiosas aqui do blog, eu nem teria seguido a rota sugerida pelo Google Maps. Acabei caindo em um trecho de terra de 80 km, com o tanque na reserva. Acabei abastecendo em uma cidadezinha chamada Malacacheta (MG); o carro começou a falhar com a gasolina batizada… resultado: tive que parar em um posto, digamos, mais “confiável”, esvaziá-lo e encher novamente. Posteriormente, irei registrar aqui no blog as minhas impressões da estrada, para ajudar os Sputniks! Um abraço!

  122. Olá Abreu,
    agora em dezembro estou indo para Itacaré, pela proximidade com ilhéus decidi procurar rotas BSB/ILHÉUS vi algumas opções mas ainda não sei qual seguir …
    Ja fiz este roteiro a alguns anos atrás como passageiro e na época a estrada estava em melhores condições, desta vez estou indo com minha esposa somos marinheiros de primeira viagem como disse a Aline, gostaria de saber qual esta sendo a rota que as rodovias estão em melhores condições estou indo em um Fiesta Sedan 1.6 então não posso me aventurar muito em estradas de terra.

    Muito obrigada
    Abraço

    1. Olá, Ruan. Bem-vindo ao blog. Não haverá problema. Se você seguir nossas recomendações, que estão no post “RODOVIAS BRASILEIRAS:Brasília-Ilhéus”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, talvez você rode um pouquinho mais, mas com certeza com muito poucas chances de ter de enfrentar “emoções fortes”, próprias de esportes radicais. Você não disse de onde sairá de Brasília. Se for de Sobradinho, Planaltina, Paranoá, Vale do Amanhecer para cima, temos uma via alternativa muito legal. Se for do Lago Norte e Asa Norte para baixo, o padrão é pegar a BR 040 para Cristalina, Paracatu, João Pinheiro, trevo de Pirapatos (Luislândia do Oeste), Pirapora, Montes Claros, Francisco Sá, Salinas (pernoite). BR 116, Vitória da Conquista, Itambé, Itapetinga, Itabuna, Ilhéus e Itacaré. Não se esqueça de abastecer e esticar as pernas a cada 200/250 km. A propósito, não deixe de ver nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, publicado aqui mesmo no nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br.
      Retorne se precisar de mais informações ou houver dúvidas.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Ola Abreu, surgiu um novo fato que me deixou um pouco preocupado, decidir ir primeiro a Pratigi, que fica em Ituberá. Esta um pouco acima de Ilhéus e Itacaré dei uma olhada no mapa e vi que tem uma opção de sair de Vitoria da Conquista seguir a br 116 passando por Tapirama Planalto Poções ate Jequié e la pego a BA 547 passando por Apuarema Itamari Gandu e então pela BA 250 chego a Ituberá, porem não tenho ideia de como a estrada pode estar o que você acha ? Ou o melhor mesmo e ir ate Itabuna e pegar a BR 101 ? Se poder me ajudar ..

        Um Grande abraço e muito obrigado pelas respostas.

        1. Olá, Ruan. Já passamos por tanto sufoco nessa travessia da BR 116 para a BR 101 que não temos dúvida de recomendar ir por Itabuna. A probabilidade de micos nessa travessia é gigantesca. E as informações que tenho são de que o trecho de Gandu para Ituberá é estrada de terra, ruim e deserta. Assim…
          Um abraço.
          Abreu

  123. Muito obrigada Abreu! Assim que retornar de viagem passo aqui no seu blog para deixar meu comentário sobre as estradas e quem sabe poder ajudar algum outro colega rsrs. Abraços

  124. Olá Abreu, sou de Goiânia – GO e vou para Porto Seguro – BA agora em dezembro. Vi várias opções de rotas aqui no google mas ainda não sei qual seguir. Por Montes Claros – Salinas – Almenara – Eunápolis… parece mais perto, mas não sei as condições da estrada. Pode me dar uma dica da rota e se possível local de paradas? Obrigada

    1. Olá, Aline. Bem-vinda ao blog. Essa rota Brasília-Porto Seguro tem sido sempre uma dor de cabeça para nós, que procuramos orientar as pessoas para as rotas mais seguras e em melhor estado, ainda que sejam longas. O problema dessa viagem é que as rotas ou são longas demais, ou perigosas demais ou as estradas ruins de mais. O caminho mais seguro, estradas em bom estado e razoáveis condições de abastecimento e hospedagem é a mesma para Ilhéus, só que pegando a BR 101 em Itabuna e descendo para Porto Seguro. Não é um traçado muito inteligente, mas pode ser encurtado: depois de Vitória da Conquista, Itambé e Itapetinga, há uma estrada estadual em boas condições, que passa por Potiraguá e leva à BR 101, já a quase 110 km de Itabuna. Mas é uma estrada estadual e elas costumam surpreender pela deterioração rápida. Outra alternativa é ir a Belo Horizonte e de lá para Ipatinga, Governador Valadares, Teófilo Otoni,Nanuque, Itamaraju e Porto Seguro. Mas aí você teria de passar pela BR 381 (liga BH a Governador Valadares), atualmente uma das estradas mais assassinas do país, seja pelo tráfico gigantesco de caminhões, seja pelas péssimas condições do asfalto e sinalização. Como você vê, a rota recomendada por nós é por Montes Claros-Salinas, mas como chegar a Eunápolis? Esse caminho por Almenara é um mico – você vai enfrentar pelo menos uns 70 km de estrada de terra no meio do nada: já passei por lá. Veja por exemplo este comentário postado por nosso spunik Emanuel Drumond, em julho deste ano:
      ” Emanuel Drumond 21/07/2015 as 8:43 Editar
      Bom dia.
      Viajamos de 12 a 18 de julho agora de Brasília a Arraial D’ajuda e peguei algumas dicas aqui do site de vcs e gostaria de deixar algumas considerações.
      Fomos pela seguinte rota: BR 040, após João Pinheiro saída para Montes Claros e Passando Salinas pela BR 251 até a 116. A partir daí sempre começa a complicar, pois o maior problema que sinto sempre, é cruzar da 116 para a 101. Resolvi passar por Pedra Azul até Almenara, mas ao chegar na mesma o meu GPS estava para a rota mais curta e apontou para Rio do Prado. Acho que peguei uns 80 Km de chão a mais do que precisava até conseguir consertar indo para Jacinto rsrsrs. A partir daí Salto da Divisa e BR 101 até Eunápolis.
      No Trajeto de Volta já estava com Trauma desse trecho, mas como não achei solução mais plausível encarei voltar com mais cautela. Fizemos o trajeto por Itajimirim – Salto da Divisa – Jacinto – Almenara – Jequitinhonha – Itaobim, subimos a 116 até a 251 e a partir daí Salinas e Montes Claros até a BR 040.
      O Caminho de volta foi sem furos, e se fosse voltar novamente iria por esse caminho.
      De Almenara a Jacinto trechos intercalados de Terra e Asfalto – De Jacinto a Salto da Divisa trecho de terra razoável e de Salto da Divisa à 101 Asfalto com buracos tampados com terra que exigem atenção mas nada de se assustar.
      Espero poder ajudar um pouco algum próximo aventureiro, pois fui de 4×4 e peguei trechos onde achei que fosse chegar a um curral ou sede de fazenda mas tinha combustível e suprimentos para uma eventualidade, se estivesse em um carro menor o susto teria sido grande.
      Só recomendo o trecho de Pedra Azul a Almenara a Quem realmente queira curtir a paisagem que é Linda, mas com cuidado a retomar o Trajeto para Jacinto ao chegar à mesma.
      Grande Abraço !!!”
      Como você pode ver, Aline, é uma barra pesada…e o Emanuel estava usando uma picape com tração nas quatro rodas! Você não informou qual é o seu carro, nem se você é veterana ou marinheira de primeira viagem. Se for veterana com um carro pesado, eu deixo a escolha a seu cargo. Se for marinheira de primeira viagem, com um carro comum, levando família, principalmente crianças, eu NÃO TENHO DÚVIDAS de recomendar que você deverá dormir em Salinas e no dia seguinte chegar a Vitória da Conquista e de lá a Itabuna, para pegar a BR 101 e descer para Porto Seguro. É mais longe, não é o roteiro mais “esperto”, mas as estradas estão em boas condições, as opções de abastecimento e hospedagem são boas, a BR 116 (Rio Bahia, que você pegará em após Salinas) tem tráfego de caminhões mais administrável (em alguns trechos há obras de duplicação) e você se livra dos perigos do trecho BH-Teófilo Otoni. Se precisar, retorne. Teremos o maior prazer e ajudar você a ir e voltar em paz.
      Um abração.
      Abreu

      1. Boa tarde Abreu. Em primeiro lugar quero agradecer muitíssimo por sua generosidade em responder. Em segundo lugar, sou marinheira de primeira viagem sim… rsrs e vou com criança no carro. Sei que o mais inteligente seria ir de avião, mas vi relatos aqui de várias pessoas que fizeram essa viagem e correu tudo bem. Então acredito que possa conseguir também. Só gostaria que me explicasse melhor esse trecho de Vitória da Conquista até Itabuna e depois Porto Seguro. Eu não entendi direito… pode me dizer por quais cidades tenho que passar depois de Itapetinga? Abraços

        1. Oi, Aline. Como você se “confessa” marinheira de primeira viagem, então nossa recomendação é ir mesmo por Itabuna e de lá descer para Porto Seguro. O roteiro é o seguinte: em Vitória da Conquista há um trevo grande, com saída para Ilhéus. Você vai pegar essa saída. Depois de cerca de 50 km pela rodovia BA 263, você passará por Itambé e com mais 44 km estará em Itapetinga. Ali, a rodovia ganha outro número – BA 130, mas é a mesma, não tem erro. Você passará por uma série de pequenas cidades (Itororó, Firmino Alves, Santa Cruz da Vitória, Floresta Azul, Ibicaraí, Itapé) e chegará a Itabuna, onde você pegará a BR 101 com destino a Eunápolis. A sinalização é boa e, com um pouco de atenção, não vai haver erro. Em Eunápolis há um trevo grande, com saída para Porto Seguro, que fica a cerca de 70 km dali. Claro que você vai conseguir! Esse negócio de avião é para quem tem pressa e gosta de conhecer aeroportos. O Brasil é muito mais que isso.
          Volte aqui sempre que tiver dúvida e achar necessário, OK?
          P.S.: não deixe de ler o comentário do Myller aqui neste mesmo post e logo a seguir ao seu: o que ele traz são informações fresquinhas desse roteiro.
          Um abraço.
          Abreu

  125. Obrigado pela explicação sobre o blog e atenção a meu comentário, estou analisando a rota e possivelmente vou cortar por unaí, estou saindo do plano piloto, possivelmente vou seguir via montes claros, estou indo em uma caminhonete, do mesmo modo vocês não recomendam a rota via Bom Jesus? Parabéns pelo blog, de pessoas como vocês é feito o Brasil pelo qual vale a pena luta.

    1. Olá, Felipe. Ficamos felizes com sua decisão, mesmo com caminhonete 4×4. Quanto a Bom Jesus da Lapa, há três aspectos a considerar. O primeiro é que a rota seria Brasília-Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa. Mas já temos informações de que o trecho Correntina-Santa Maria da Vitória está semi-destruído. Chegando a Bom Jesus da Lapa, você teria duas opções: seguir para Vitória da Conquista (muitos buracos e perigosos) ou subir para Ibotirama. Essa última possibilidade é uma roleta russa, porque o trecho é instável, especialmente a parte Paratinga-Ibotirama, que costuma se dissolver como um sorvete ao sol, mesmo em época de seca. São estas as considerações que levamos à sua elevada apreciação, na sua condição de velho lobo do asfalto.
      Abração.
      Abreu

  126. Olá Abreu, meus parabéns pelo blog, assim como os companheiros que aqui se encontram sou apaixonado pelas estradas, estou em Brasília, recentemente desci para Florianópolis e Rio de janeiro diversas vezes, SC 2 vezes e RJ 4 vezes este ano, para o réveillon estou partindo dia 27 de Brasília para Ilhéus, confesso que iria encarar Correntina, Bom Jesus e segue relação, após os comentários aqui presentes estou revendo minhas opções, levando em consideração que gostaria de fazer a viagem sem pernoites, saindo de Brasília na madrugada do dia 27, algo em torno de 02:30, 03hs AM, alguma recomendação? Obrigado e parabéns pela iniciativa do blog

    1. Olá, Felipe. Bem-vindo ao blog. Temos o costume de chamar os apaixonados pelas estradas brasileiras (como é que pode, né?) de sputniks. O Sputnik foi o primeiro satélite artifical lançado em 1959 pela Rússia e o nome significa “companheiro de viagem”. Pelo que você já andou de estradas, sabe o que são estradas brasileiras. Quando nós dizemos “as condições da estrada estão boas”, significa que estão boas, não maravilhosas. Ou seja, exigem sempre cautela, atenção. E por aqui não temos a mínima condição de recomendar viagens noturnas por nossas estradas. São duas razões. Uma delas é que, exceto algumas estradas paulistas, nossas rodovias não foram construídas e mantidas para viagens noturnas: falta sinalização horizontal, vertical, iluminação, olhos de gato. Enfim, falta aquilo que lhe permita ver o cavalo preto atravessando a rodovia antes de atropelá-lo. A segunda é que a maioria dos sputniks que nos procuram não são velhos lobos das estradas como você. Normalmente, são brasileiros que pela primeira vez na vida conseguiram ter acesso a um carro 1.0, tiraram a carteira recentemente e morrem aos montes nas estradas do Nordeste se não os orientarmos adequadamente. Por isso, nosso cuidado em não recomendarmos viagens noturnas e criarmos a abertura para o pernoite. Há alternativas nesse trecho que vão de 30 reais em diversas pousadas aos 300 reais cobrados pelo Hotel Dimas Lessa em Montes Claros e os 180 reais do Katraka Palace em Vitória da Conquista. Outra coisa: dependendo de onde você saia de Brasília, pode cortar caminho pelo Vale do Amanhecer e, via Unaí, sair em João Pinheiro, evitando todo o caos da Brasília-Cristalina. Finalmente, lembre-se de que, viajando para a Bahia para o Réveillon, ao atravessar a divisa, você ganhará uma hora, uma vez que lá não tem horário de verão,OK?
      Faça uma boa viagem e retorne em segurança. De preferência trazendo notícias frescas do “front”, o que para nós é precioso.
      Um forte abraço.
      Abreu

  127. Olá estou saindo de Goiania com destino a Arraial d ajuda, porto seguro, gostaria de saber qual o melhor trajeto e situação das rodovias, estou pensando em dormir em salinas, aguardo informação de alguem que posso ajudar existe muitas opções nos mapas.

    No aguardo grato.

    1. Olá, Thiago. Bem-vindo ao blog. O seu projeto está correto. Até por causa da falta de chuvas, as rodovias estão em estado bastante razoável e Salinas é um bom ponto de pernoite. Você chegou até aqui através do nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília – Ilhéus”, que está dentro do nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Não sei se você teve a oportunidade de ler os comentários e nossas respostas ao post Brasília-Ilhéus. Se não leu, vale a pena voltar lá e ler. São troca de experiências sobre o trecho, entre pessoas que o percorreram recentemente. A única pendência fica no trânsito entre Goiânia e Luziânia, passando por Brasília. Dependendo o rolo que você tiver de enfrentar e o horário em que você finalmente pegar a BR 040, avalie a possibilidade de pernoitar em Montes Claros e chegar ao seu destino no dia seguinte.
      Um forte abraço.
      Abreu

  128. Boa tarde Abreu, acompanhei os post no site http://www.expressaodaliberdade.com.br. São pessoas como você com o compartilhamento de informações que salvam muitas vidas e fazem com que viagens se tornem tranquilas e com poucos riscos.

    Pois bem. Pretendo viajar com minha família mãe, filhos e esposa para Aracaju.

    Pretendia sair por Janaúba/MG, passando por Espinosa, Urandi, Caculé, Ibiassucê, Brumado, Sussuarana, Maracás, Nova Taípe, Feira de Santana e Aracaju.

    Você conhece esta estrada? Sabe da atual situação dela?

    Desde já agradeço.

    Att.

    Glauber Coelho Carvalho

    1. Olá, Glauber. Bem-vindo ao blog. Obrigado por suas palavras. São muito carinhosas e representam um estímulo para nós. Quanto ao trajeto proposto, as informações de que eu dispunha até 2013 eram de que a estrada estava razoável (tenho diversos irmãos que moram na área). Mas a partir do final de 2013 e início de 2014, a situação mudou bastante, com a rodovia se deteriorando cada vez mais e em diversos pontos, particularmente no trecho mineiro entre Capitão Enéas e Porteirinha, com buracos grandes e traiçoeiros, exigindo extrema atenção. A Polícia Rodoviária Estadual chegou a registrar um aviso (sargento Charley Pereira) solicitando atenção aos motoristas nessa rodovia e pedindo que liguem o pisca-alerta ao passarem pela área mais esburacada (não é correto: pelo Código de Trânsito, o pisca-alerta é para ser acionado exclusivamente com o veículo parado). Quanto à parte baiana, uma das minhas sobrinhas e o marido, que são dentistas em Guanambi, capotaram há poucos meses entre Urandi e Pindaí, ao evitar um buraco. Sofreram escoriações leves, mas o carro… Já reta final, a partir Brumado, Anagé até Vitória da Conquista temos registro aqui mesmo no blog de que a estrada está perigosa.
      Ficou faltando saber de onde você vai sair. É de Janaúba? Nesse caso, se eu fosse você, retornaria a Montes Claros e pegaria a BR 116 via Salinas. Se for de outra cidade, retorne, para que possamos tentar ajudá-lo a reduzir os riscos da empreitada.
      Um forte abraço.
      Abreu

  129. Boa tarde amigos do blog estou de partida para ilheus no dia 10/10/15 saindo de Goiania cidade onde moro, gostaria de saber condiçoes da rodovia caso alguns de vcs fizeram este trecho recentemente, já fui outras vezes mas sempre passando por correntina, bom jesus etc. gostaria de fazer outro trajeto aguardo as cordenadas obrigado.

    1. Olá, Fernando. Bem-vindo ao blog. Lamentavelmente, aquele trecho por Correntina só faz piorar a cada dia o que nos leva a insistirmos na recomendação do roteiro via Claros. Nessa rota, você encontra obras de duplicação no trecho Brasília-Paracatu-Trevo de Pirapatos (oitenta km depois de João Pinheiro, onde você deixa BR 040 rumo a Pirapora e Montes Claros. Há obras de duplicação também no trecho Francisco Sá-Salinas. Mas sem maiores problemas. Não sei se você leu os comentários e orientações que demos para algumas famílias de Goiânia que recentemente se destinaram a Ilhéus. Transcrevo abaixo:

      “Abreu 02/03/2015 as 22:36 Editar
      Olá, Adriano. Bem-vindo ao blog. Desculpe o atraso. Em qualquer situação, por favor, neste caso, esqueça o “mestre” Google Maps: aquela rota por Correntina está inviável no momento, dada a quantidade de buracos ao longo do trecho. Para casos como o seu, estamos recomendando a rota por Montes Claros. Diferentemente do meu filho, cujo roteiro eu descrevi no post “Brasília-Ilhéus”, você deve sair Luziânia-Cristalina-Paracatu. Isso significa que, se você sair de Inhumas ao nascer do sol, uma hora depois você estará passando por Anápolis, pegando a BR060, duplicada. Isso significa que, por volta das 08h30min você estará entrando em Brasília, isto é, na hora mais crítica do trânsito naquela área. Há grande probabilidade de, nesse horário, você perder uma ou duas horas no congestionamento até o Núcleo Bandeirante, onde pegará a BR 040 no contra-fluxo, ou seja, você estará indo para Luziânia, enquanto milhões estarão vindo para Brasília, o que é mais tranquilo. Existem outras soluções. Vou transcrever aqui nossas respostas para dois sputniks que saíram de Goiânia para Ilhéus. Veja:

      ” Saudações a todos.
      Desculpem-me pela demora em relatar o estado das rodovias que peguei para ir de Brasília a Arraial D’Ajuda. Ida em 05 jan 2015. Todo o percurso muito bom, a exceção segue abaixo:
      1) De Luizlândia do Oeste a Pirapora (BR 365), buracos pontuais, mas visíveis;
      2) Após Montes Claros até Francisco Sá (BR 251), asfalto remendado muito ruim. Atenção!;
      3) Após Potiraguá, entrei à esquerda na BA 680. Aí sim está o problema. São quase 50km de buracos até a BR 101. Não entrem nessa fria;
      4) No entroncamento que vai ou a Porto ou a Arraial, até chegar nesta, existem muitos buracos.
      A volta que pegou. A tripulação queria muito conhecer a igreja de Bom Jesus da Lapa. Saímos de Ilhéus dia 20 jan 2015. Percurso bom, a exceção segue abaixo:
      1) De Caitité até Riacho de Santana (BR 430) não existe asfalto. É buraco dentro de buraco e remendo pior que buraco. PÉSSIMO;
      2) De Correntina até acessar a BR 020 é buraco que não acaba. Existem trechos que dá para andar, mas a maioria é de baixa velocidade. Quando você pensa em acelerar, aparece um enorme buraco;
      Conclusão: É um pouco mais longe o percurso Brasília-Porto/Ilhéus por Minas Gerais, mas certamente o desgaste físico e mental será muito menor. A sinalização horizontal e vertical é inegavelmente melhor, bem como a estrada. Iria e voltaria por Minas.
      Bônus: De Ilhéus a Itacaré existem trechos com buracos grandes, de quebrar roda. Passei dia 18 e 20 jan 2015.
      Espero ter contribuído. Forte abraço. Parabéns, Abreu, pelo site.”

      OUTRO COMENTÁRIO:

      “Abreu
      expressaodaliberdade.com.brx
      er.abreu@terra.com.br
      179.145.113.70
      Enviado em 25/10/2014 as 18:59 | Em resposta a Rafaela.
      Olá, Rafaela. Bem-vinda ao blog. Estava quase no fim da resposta ao seu comentário quando algo aconteceu e o texto sumiu no ciberespaço. Vamos começar outra vez. Neste preciso momento, meu filho mais novo encontra-se em Ilhéus, com a esposa, onde chegaram anteontem, saindo daqui da roça. Publicaremos logo mais um post sobre a rota, mas posso lhe adiantar alguma coisa. Debatemos muito sobre as três alternativas – todas recomendadas por nós – e optamos por Montes Claros, porque é a mais curta. Saindo daqui da roça, eles foram a Unaí e tomaram a BR 040 lá em Paracatu, evitando todo o tráfego de Brasília. Mas, no seu caso, não há alternativa. É enfrentar o rush da BR 060 x BR 040. Depois eu voltarei a esse tema.
      As condições gerais da estrada são boas. Há desníveis no asfalto 90 km a partir de Montes Claros, o que requer amortecedores em ordem e velocidade abaixo de 100 km/h. Grandes trechos encontram-se sem sinalização horizontal e, em alguns, até a vertical está faltando, o que nos leva a recomendar fortemente não inventarem de viajar à noite. Ao apanhar a BR 116 depois de Salinas, lembrem-se de que a estrada está em regime de concessão e há um posto de pedágio no caminho de vocês, no valor de R$ 3,00. O pernoite recomendado, como vocês saem de Goiânia, é Salinas. Se a viagem evoluir bem, pensem na possibilidade de dormirem em Vitória da Conquista, no Hotel Katraca (o nome é horrível, mas as acomodações e os preços são MMUUito interessantes. Katraca é o apelido do dono). Esse hotel fica no trevo de Vitória da Conquista para Ilhéus. O trecho Vitória da Conquista-Itabuna está excelente, mas o trajeto Itabuna-Ilhéus está caótico, congestionado. Levaram 1 hora inteira para rodarem 36 km.
      Voltando ao rush em Brasília, existem algumas alternativas. Há certas vias secundárias que podem livrá-los do congestionamento. Estudem, por exemplo, as saídas à direita da BR 060, nos km 29 e 09. Elas podem levá-los ao Gama e ao Catetinho e à BR 040, sem passar pelo inferno. Há ainda uma saída à direita no Recanto das Emas que também leva ao Gama, no viaduto antes do Park Way. Claro que há também a antiga estradinha que usávamos para Caldas Novas (Goiânia-Leopoldo Bulhões-Vianópolis-Luziânia).
      Registro, entretanto, que nossa especialidade são Rodovias Brasileiras. Essas alternativas urbanas que apontamos são meras sugestões, que vocês devem pesquisar e analisar, tendo presente, principalmente, a hora em que vocês deverão passar pelo trecho crítico (chegada a Brasília pela BR 060).
      Um grande abraço. Retornem em caso de dúvida. E uma boa viagem.”
      Chegando a Luziânia, o problema está resolvido: Luziânia-Cristalina-Paracatu-Pirapatos (trevo de Patos de Minas e Pirapora na BR 040, após João Pinheiro)-Pirapora-Montes Claros-Francisco Sá-Salinas-BR 116-Cândido Sales-Vitória da Conquista-Itambé-itapetinga-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus.
      Qualquer dúvida, retorne. Teremos o maior prazer em ajudar você.
      Um forte abraço.
      Abreu

      Responder
      Nilson Rocha 17/04/2015 as 19:43 Editar
      Boa noite,

      O blog ajudou bastante na viagem que realizei de Montes Claros para Ilheus. Venho passar um pouco da situação na rodovias por onde passei.
      Saida Montes Claros – Salinas o asfalto esta com muitas ondulações por um trecho de 90 km, depois da cidade de Botumirim os asfalto está excelente quase um tapete, de Salinas ate a BR 116 também não consta nenhuma dificuldade quanto ao asfalto e as sinalizações, pode viajar tranquilo. BR 116 até Vitoria da Conquista muito bom o asfalto, entretanto, há paradas já no estado da Bahia pois estão trocando a camada asfáltica em média 15 minutos em cada parada caso esteja com azar. O pedágio já esta 3,40 para utilitários. De Vitoria da Conquista para Ilheus o viajante conseguirá ter uma viagem mais calma e rápida pois a estrada tem pouco fluxo de transito, o maior cuidado é a descida da terra. O restante da estrada não tem nenhuma reclamação. Conclusão: viagem tranquila e sem contra tempos.
      Boa viagem a todos.”

      Um grande abraço, Fernando.
      Abreu

      Responder

  130. Olá Abreu! Daqui uns 2 meses vou fazer o trajeto Brasília – Porto Seguro passando pela Bahia. Fiquei um pouco sem a opção de ir por Montes Claros porque minha esposa tem parentes em Santana, perto de Santa Maria da Vitória. Assim, vou trazer informações atualizadas para os amigos viajantes. Parabéns pelo blog que continua top quando se trata de informações sobre estradas. Abraços. Myller

    1. Olá, Myller. Bem-vindo de volta ao blog e obrigado por essas palavras carinhosas. Como você já deve ter visto, nós só orientamos as pessoas a fazerem esse roteiro se tiverem compromissos, familiares e amigos a visitar nessa área. Como esse é o seu caso, vá em frente, tenha cuidado com a velocidade, tenha paciência e dê notícias quando voltar. Estamos curiosíssimos sobre como as coisas estão nesse trecho.
      Um forte abraço.
      Abreu

      1. Olá Abreu! Tudo bem? Depois de muito consultar o seu blog e a opinião de outros amigos estradeiros resolvi ir para Porto Seguro por Minas Gerais. Fiz a rota indicada aqui no blog: EPIA SUL – BR040 – BR365 – BR251 – BR116 – BR415 – BA670 (Itapetinga) – BA680 (Potiraguá) – BR101 – BR367.
        Não me arrependo nenhum pouco. Graças ao bom Deus fomos e voltamos em paz. Sem nenhum incidente nem contratempo. Sobre as estradas:
        – BR040: estrada privatizada, 4 pedágios até Luizlândia do Oeste, pequenos trachos duplicados, nenhum buraco;
        – BR365: quando eu passei estava cheia de buracos fundos e perigosos de Luizlândia até Pirapora. Mas na semana seguinte um amigo estradeiro nos informou que já estavam recapeando. De Pirapora a Montes Claros estrada muito boa;
        – BR251: as ondulações de sempre entre Montes Claros e Francisco Sá. Depois estrada muito boa: bem sinalizada e piso bom. Recomendo passar de manhã nesse trecho pois o fluxo a tarde é intenso;
        – BR116: estrada boa com alguns buracos bem nos primeiros 20 Km;
        – BR415: muito boa por todo o trecho que rodei nela;
        – BA670: muito boa bem diferente de 2 anos atrás. Pouco movimento, bem diferente da 116 e 251;
        – BA680: 58 Km de buraco. Mas não são buracos espassados que dá pra rodar e freiar em cima. É buraco o tempo tempo. Típico queijo suíço. Agora com a chuvas…não sei não.
        – BR101: muito boa. Atenção com as curvas.
        – BR365: muito boa com alguns buracos já próximo do destino.

        Outra coisa: com o balanço da BA680 desviando dos buracos, meu filho de 2 anos ficou enjoado e vomitou. Como eu já tinha lido seu manual de sobrevivência comprei um dramin ante da viagem. O problema é que eu não prestei atenção em um detalhe: o dramin tem que ser líquido porque comprimido ele ainda não toma. Mas fica o aprendizado rsrs.
        Eu filmei muitos trechos da estrada e fiz um resuminho das condições das BRs. Posso colocar o link do seu blog em um dos vídeos??
        Um abraço!!

        1. Olá, Myller. Você é o que nós chamamos por aqui de “o sputnik dos nossos sonhos”. São aqueles companheiros que se lembram de vir ao blog contar suas experiências, trazendo notícias fresquinhas diretamente do front. Como nós não podemos viajar para todos os lugares e checar todas as estradas, relatos como o seu são preciosos para todos nós. Agora mesmo, neste mesmo post, o comentário anterior ao seu (da Aline) deixa clara a sede de informações desse tipo, principalmente nesta reta final de 2015, onde detectamos um crescimento anormal de planos de viagem para Ilhéus e Porto Seguro, partindo de Goiânia e Brasília. Claro que pode colocar o link no seu vídeo, que tenho certeza nossos companheiros que frequentam o nosso site http://www.expressadodaliberdade.com.br, onde se encontra o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus, irão querer ver o vídeo. E o primeiro serei eu. Isso se você disser como se chega lá!! Por outro lado, eu também peço licença a você para transcrever o seu comentário no corpo do post (no dia de hoje temos centenas de comentários neste post e as pessoas se perdem no meio deles. Colocando-o no corpo, quem buscar no Google “Brasília Porto Seguro” vai ter a oportunidade de ver seu comentário com mais facilidade.
          Muito obrigado por sua preciosa colaboração, Myller, e volte sempre por aqui.
          Um forte abraço.
          Abreu

          1. Olá Abreu! Para mim é uma satisfação enorme saber que ajudamos alguém. Essa foi só a minha 3ª viagem de carro, ainda sou bebê no assunto. Aprendi demais com seu blog e com os vídeos dos outros estradeiros. Se Deus quiser, muitas outras viagens de carro virão. Sobre os vídeos, posso colocar o link aqui? Já subi 15 vídeos tentando mostrar as condições do trajeto que fiz. É só clicar no link: https://www.youtube.com/watch?v=JqvwyEFfeYQ
            E também: https://www.youtube.com/watch?v=-d71S4vf1X0

          2. Olá, Myller. Achei fantástico o seu vídeo sobre o preparo da viagem, o planejamento, a escolha das rotas. É um conjunto importantíssimo de informações sobre o trajeto que você fez – e particularmente sobre os que você NÃO fez! Vou transcrever também este comentário no corpo do post, para que mais pessoas possam a ele ter acesso.
            Um abração.
            Abreu

          3. Olá Abreu! Tudo bem? Estou de volta para corrigir um detalhe da rota para Porto Seguro saindo do Centro-Oeste. Depois de Itapetinga na BR-415 não vale a pena virar à direita na BA-670. Compensa mais seguir em frente rumo a Floresta Azul e Itabuna, como se fosse para Ilhéus. Lá na BR-101 vira para a direita e depois segue até Eunápolis. Essa nova rota aumenta em 120 km mas o viajante não precisa encarar a esburacada BA-680. Levei mais de duas horas para percorrer seus 58 km!! O amigo Junior Jorge e o Jasner fizeram essa nova rota e correu tudo bem. No meu vídeo já coloquei um link para o vídeo deles porque não compensa seguir a rota que eu fiz. Um abração e fique com Deus.
            Link do vídeo que falo sobre isso: https://goo.gl/YNW4zG

  131. Olá Abreu esse blog foi um achado para mim, pena que o encontrei muito próximo da minha viagem e não sei se terá tempo hábil para a resposta mas vamos lá…Eu e minha família(esposa e 2 filhos de 5 e 6 anos) faremos uma viagem de férias dia 15/08 para um resort em Ilhéus, como nunca fizemos uma viagem tão longa de carro queria que compartilhasse comigo algumas dicas para um viajante de primeira viagem, tais como rotas, se devo confiar no google maps, obstáculos da rota e etc, porque confesso que bate um frio na barriga pela falta de experiência, e queremos ir e voltar em paz.Desde já te agradeço e mais uma vez,parabéns pela iniciativa desse blog!!!

    1. Olá, Eudes. Bem-vindo ao blog. Imagino que você vá por Montes Claros, não é? Porque acabamos de receber a informação confirmando nossos avisos repetidos aqui: a estrada Correntina-Santa Maria da Vitória-Bom Jesus da Lapa-Vitória da Conquista continua destruída (veja o comentário do J Luciano aqui mesmo no blog em “www.expressaodaliberdade.com.br/?p=7”).Tendo em conta que você começa a viagem no dia 15, que é um sábado, já não terá o problema do congestionamento no trecho Brasília-Luziânia, que é difícil nos dias úteis. Como você deve ter visto, nós somos totalmente contra viagens à noite. Esclarecemos insistentemente que nenhuma estrada brasileira, com exceção de algumas no estado de São Paulo, vale a pena que nós coloquemos nossa família sob o risco de viajar nelas à noite. Os riscos são enormes e não compensam. Orientamos sempre a divisão da viagem em dois blocos, com pernoite em Montes Claros ou Salinas(MG). Há bons hotéis, hotéis médios e pousadas a preços bem acessíveis. Para cuidar dos seus dois filhos, recomendamos que você veja, aqui no blog também, o nosso “Manual de Sobrevivência em Viagens de Férias nas Rodovias do Brasil” (vá até http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=568). Ali nós registramos toda nossa experiência de mais de 37 anos em viagens de férias, com nossos dois bebês, depois crianças pequenas, crianças grandes, adolescentes e até adultos, como eles já são hoje. E acho que merecemos crédito: viajamos até hoje mais 1.500.000 de km de férias em estradas brasileiras e nossos filhos não viram um único acidente com nossos carros. Depois dessas leituras, se ainda houver dúvidas ou necessidade de informações adicionais, retorne. Teremos o maior prazer em ajudá-los a ir e voltar em segurança. Quanto ao Google Maps, é um excelente acessório, mas não podemos, em hipótese alguma, confiar 100% nele. Neste domingo que passou, a atriz global Fabiano Carla foi colocada dentro de uma troca de tiros numa favela e salvou-se por milagre: o Google Maps não indica onde estão as zonas críticas de segurança!
      Um grande abraço a toda a família e boa viagem.
      Abreu

      1. Olá Abreu, muito obrigado pela atenção e o cuidado que tem com cada um que te pede informações aqui no seu blog.Seguirei suas dicas, e parabéns pelo trabalho,blog fantástico!!!

    1. Olá, Rafael. Bem-vindo ao blog. Tudo com que nós daqui do blog sonhamos é isso, ou seja, pessoas que vêm aqui- mesmo que não entrem, mas sabem o que estamos tentando fazer – e diante de uma notícia como essa, sentem-se na responsabilidade de entrar aqui e compartilhá-la com alguns milhares de outras pessoas que estão planejando passar por aí. É claro que essa informação é crítica. Recentemente temos identificado um fluxo bastante forte de pessoas de Brasília e Goiânia indo para Ilhéus e Porto Seguro, via Montes Claros, nas próximas semanas. Com sua informação, elas já passarão a tomar mais cuidado e dirigir com atenção redobrada do trevo de Pirapatos até Pirapora. Muito obrigado de verdade, Rafael.
      Um forte abraço para você e seu caseiro. Que deve ser do Norte de Minas. E se for de Januária, melhor ainda: é meu conterrâneo!
      Abreu

    1. Olá, Eric. Bem-vindo ao blog. Para o pessoal de Brasília e do Centro-Oeste em geral que vai para Aracaju, recomendamos sistematicamente o uso da Linha Verde, porque nós do cerrado normalmente temos um enorme prazer ver – ou rever – e curtir esse litoral maravilhoso que vocês têm aí. Já para vocês daí que vêm para cá, talvez esse interesse não seja tão grande. Nesses casos, nossa orientação é usar a BR 101, que vai deixá-lo na BR 324 a cerca de 20 km de Feira de Santana. Daí por diante é contornar Feira, pegar a BR 116 e 5 km depois pegar as alça à direita que vai para Ipirá. De Ipirá, após 74 km de estrada boa e sem trânsito, você entrará na BR 242 em Itaberaba. Daí é pegar a BR 020 em Luís Eduardo Magalhães e descer direto em direção à capital de todos os brasileiros.
      Faça uma boa viagem e dê notícias, OK?
      Grande abraço.
      Abreu

  132. Bom dia.
    Viajamos de 12 a 18 de julho agora de Brasília a Arraial D’ajuda e peguei algumas dicas aqui do site de vcs e gostaria de deixar algumas considerações.
    Fomos pela seguinte rota: BR 040, após João Pinheiro saída para Montes Claros e Passando Salinas pela BR 251 até a 116. A partir daí sempre começa a complicar, pois o maior problema que sinto sempre, é cruzar da 116 para a 101. Resolvi passar por Pedra Azul até Almenara, mas ao chegar na mesma o meu GPS estava para a rota mais curta e apontou para Rio do Prado. Acho que peguei uns 80 Km de chão a mais do que precisava até conseguir consertar indo para Jacinto rsrsrs. A partir daí Salto da Divisa e BR 101 até Eunápolis.
    No Trajeto de Volta já estava com Trauma desse trecho, mas como não achei solução mais plausível encarei voltar com mais cautela. Fizemos o trajeto por Itajimirim – Salto da Divisa – Jacinto – Almenara – Jequitinhonha – Itaobim, subimos a 116 até a 251 e a partir daí Salinas e Montes Claros até a BR 040.
    O Caminho de volta foi sem furos, e se fosse voltar novamente iria por esse caminho.
    De Almenara a Jacinto trechos intercalados de Terra e Asfalto – De Jacinto a Salto da Divisa trecho de terra razoável e de Salto da Divisa à 101 Asfalto com buracos tampados com terra que exigem atenção mas nada de se assustar.
    Espero poder ajudar um pouco algum próximo aventureiro, pois fui de 4×4 e peguei trechos onde achei que fosse chegar a um curral ou sede de fazenda mas tinha combustível e suprimentos para uma eventualidade, se estivesse em um carro menor o susto teria sido grande.
    Só recomendo o trecho de Pedra Azul a Almenara a Quem realmente queira curtir a paisagem que é Linda, mas com cuidado a retomar o Trajeto para Jacinto ao chegar à mesma.
    Grande Abraço !!!

    1. Olá, Emanuel. Bem-vindo ao blog. Muitíssimo obrigado por seu relato, que vem trazer para todos nós muita luz sobre esse trecho que você percorreu. Como aqui a gente encontra muito mais “sputniks” sem muita experiência de rodovias brasileiras do que velhos lobos das estradas como você, temos o cuidado de recomendar apenas vias asfaltadas, com uma razoável sinalização e mínima estrutura de apoio. Nesse trecho de Almenara (comentei aqui há poucos dias), minha experiência era muito antiga e muito ruim. Pelo que você narrou, continua ruim. Claro que para vocês, os tigres dos 4 x 4, tudo é adrenalina e poucos são os obstáculos que não conseguem ultrapassar. Deve ser ótimo! Mas para nossos sputniks, com seus 1.0, seus bebês a bordo, suas preocupações paternais e maternais, não temos como indicar estradas de terra. Aliás, você já adverte o pessoal para isso, quando diz que espera “poder ajudar um pouco algum próximo aventureiro”, ou seja, outros tigres 4 x 4. Muito legal mesmo seu relato, pelo qual ficamos muito agradecidos e invejosos.
      Um grande abraço e boas ralis pelo Brasil!
      Abreu

  133. Olá, bom dia.
    Estou com viagem programada de Brasília/DF para Ilhéus/BA, partindo dia 17/07/15.
    Irei por: Luziânia – Cristalina – Paracatu – João Pinheiro -Pirapora – Montes Claros – Salinas – Vitória da Conquista – Ilhéus.
    Está correto esse trajeto? Alguma consideração?
    Poderia me detalhar quais cidades / trecho que devo fazer de Vitória da Conquista até Ilhéus?
    Vou documentar toda minha viagem, pois quando retornar, voltarei ao post para contribuir. Achei muito útil esse espaço, até porque, esse é o início do meu projeto de percorrer as rodovias brasileiras em viagens.

    Abraços.

    1. Olá, Deivis. Bem-vindo ao blog. Não há nenhuma consideração a fazer. Seu planejamento está correto, a rota está certa, você já tem todas as informações básicas para sua viagem. Estamos aqui na roça, comendo um churrasco de costelinha de porco e tomando uma cervejinha. A sala onde estamos é enorme. Do outro lado da sala, a uns 10 metros de distãncia, meu filho Dênis manda um recado: -“Paião, avisa o Deivis que em Vitória da Conquista não há erro. Se ele ficar no Katraca Palace, onde a gente costuma ficar, é só voltar para o trevo, que fica a menos de 50 metros e pegar a pista direto para Ilhéus.” Então é isso, Deivis. O único problema que você teria, não existe. É só pegar no trevo de Vitória da Conquista a perna para Ilhéus e tomar uma cerveja no Vesúvio!
      Faça uma boa viagem e aguardamos o seu relato quando retornar.
      Um grande abraço.
      Abreu

  134. Olá ,
    Abreu !

    recentemente encontrei esse blog , muito legal essa iniciativa , estou saindo de Goiania em direção a Porto Seguro é possível algumas dicas sobre esse trajeto as pessoas por aqui utilizam montes claros mg , como parada obrigatória para dormir , pelo que pesquisei daí em diante a estrada não é boa ( CORRENTINA…) PODE ESCLARECER ISSO POR FAVOR , NÃO CONHEÇO essa região ainda . Obrigado.
    cleiginaldo

    1. Olá, Cleiginaldo. Bem-vindo ao blog. O que está ocorrendo? Goiás está se mudando para Porto Seguro e Ilhéus? Veja abaixo os comentários do Paulo, do Tarley, da Sônia, da Ivone. Algo de bom deve estar havendo lá para aquelas bandas de Ilhéus e Porto Seguro: esse povo todo está indo para lá! Para quem sai de Brasília, nossa recomendação é dormir em Salinas, e não em Montes Claros. Mas para vocês que vêm de Goiânia (são 220 km a mais), o melhor pernoite é em Montes Claros. Lembramos que não precisam entrar na cidade: há bons hoteis com preços acessíveis no semi-anel rodoviário. Aos demais, que vieram por outros posts, lembramos que o Cleiginaldo está vindo pelos post RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus, onde temos as notícias da última viagem do meu filho Dênis por esse percurso (veja em http://www.expressaodadaliberdade.com.br/?p=544). E esqueça Correntina, Cleiginaldo. Embora a estrada depois de Montes Claros (os primeiros 120 km) não seja muito boa, há desníveis no pavimento, etc, não há registro de buracos e dá para desenvolver bem a viagem. Só não viaje à noite, OK? Aquele boi preto, no escuro, visto contra o asfalto é invisível e o estrago é grande.
      Retorne se continuar ansioso por informações. Esse é o nosso ofício.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Valeu Abreu , todo alerta em relação a cautela é valioso viajo dia 16| 07| 15 , você poderia sequenciar as cidades logo após montes claros até Porto Seguro ? A viagem é longa e gostaria de não dar voltas desnecessárias , sei que devo evitar Correntina , que a estrada é ruim , e Barreiras que tornaria o trajeto mais longo , é isso mesmo ? Devo estar atento também ao abastecimento nessa região , Assim que voltar mando notícias , aguardo resposta , e até breve .
        cleiginaldo

  135. Olá Abreu! Utilíssimas suas dicas!Tudo em paz?Assim como o Tarley, vou sair de Goiânia para P. Seguro-BA no dia 11/07/15. Que dica me daria como rota da viagem: BA ou MG. Nunca fiz esse trajeti. Aliás, é a 1a.vez que eu, minha esposa e 2 filhas faremos cobriremos um distância dessas de carro. Saindo de Goiânia, tenho opção viável para desviar de BSB? Luziânia por exemplo? Há trechos despovoados com postos de gasolina distantes pois minha pick up é flex. Desde já agradeço sua gentileza em disponibilizar informações importantes! Muito obrigado.

    1. Olá, Paulo. Bem-vindo ao blog. Como eu disse para o Tarley, esqueça a Bahia e Correntina. Por Correntina a estrada está destruída e por Barreiras a distância é muito maior. Nós teríamos algumas alternativas para oferecer a vocês para evitarem Brasília e seus congestionamentos-monstros. Mas, como vocês vão viajar no dia 11, sábado, não compensa: podem vir pela BR 060 e pegar a BR 040 no Núcleo Bandeirante e daí para Luziânia, Cristalina, Paracatu. As distâncias médias das cidades é de 100-120 km, de modo que não haverá falta de postos. Mas não deixe de abastecer a cada 200 km, como forma de não deixar o tanque ficar abaixo da metade, OK? E nosso velho chavão: não viajem à noite, não viajem à noite, não viajem à noite: nenhum marido, nenhuma esposa, nem um filho, nem uma filha merecem que os coloquemos em risco numa viagem à noite por essas nossas estradas.
      Voltem se houver dúvidas adicionais.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigado Abreu! Valeu demais! Me surgiu outra dúvida.! Indo por MG. Se for por Almenara até Salto da Divisa, ao invés de Vitória Conq., o caminho ficaria menor, não? Mais uma vez te agradeço pela disposição em nos ajudar com dicas e conselhos! Abraços.

        1. Olá, Paulo. Da última vez que passei por aí, vindo de Porto Seguro para Almenara, havia horríveis trechos de terra. Chegamos a nos perder. Preciso atualizar essa informação. Depois retorno, OK?
          Abreu

  136. Bom dia Abreu, quero parabeniza-lo pelo ótimo site e pelas orientações, estarei indo a Ilhéus no dia 09.10.15 estarei saindo de Goiânia, qual o trajeto que vc aconselharia por Correntina ou Montes claros e qual seria a distância pelos dois trechos…

    1. Olá, Tarley. Bem-vindo ao blog e desculpe a demora, mas estive sem condições de entrar no blog nos últimos dias. Em primeiro lugar, esqueça Correntina. A estrada já estava destruída ao final do ano passado. E agora, com a prisão dos principais empreiteiros do país, as obras de recuperação estão naturalmente paradas e a o estado geral daquela estrada só tende a piorar. E, como o trecho por Montes Claros é mais curto, não existem razões – exceto de natureza sentimental – para se ir por Correntina. Quaisquer dúvidas, retorne.
      Um grande abraço.
      Abreu

  137. Bom dia Abreu,
    Muito bom poder, sempre que necessário, consultar o seu Blog. É extremamente útil e proveitoso para aqueles que pretendem pegar as temidas estradas do nosso país. Estou pretendendo em breve ir com a família a Porto Seguro. Nos últimos anos tenho viajado com frequência para o Nordeste, principalmente para a BA e, em virtude das péssimas condições do trecho de Correntina, tenho optado por Barreiras. Uso este percurso quando tenho por destino Salvador ou Morro de São Paulo. Para Porto Seguro penso em ir por MG. Sairei de Taguatinga em direção a Unaí, Brasilândia e Montes Claros; seria este mesmo o melhor caminho? Vi em um post recente em que você narrava a viagem de seu filho para Ilhéus-BA que ele acabou desviando o roteiro, rumando para Paracatu, deixando assim de fazer o percurso originalmente traçado. O que o levou a fazer isto? a rodovia que liga Unaí a Montes Claros está Ruim.
    Agradeço pelos esclarecimentos.
    Abração,
    Renner Marra

    1. Olá, Renner. Bem-vindo ao blog. Não, não é que a rodovia está ruim. Como você poderá ver aqui mesmo no blog (“www.expressaodaliberdade.com.br”, seção Rodovias Brasileiras, post “Brasília-BH-Rio via Unaí) – você pode acessar diretamente o post aqui: http://www.expressaodaliberdade.com.br/?p=182 -, eu próprio descrevo esse trecho a que você se refere, que percorri em uma viagem de volta do Rio de Janeiro. A decisão do meu filho teve duas razões. A primeira é que nós daqui do blog procuramos dar sistematicamente preferência às rodovias federais, em detrimento das estaduais. Tanto que, naquela oportunidade, eu fui forçado a entrar em João Pinheiro e seguir pela MG 181 para Brasilândia, porque a BR 040 estava fechada pela PRF em função de um grave acidente, razão pela qual meu filho optou por voltar à BR 040 no trajeto por Unaí tão logo possível. Isso ele fez por Paracatu. A segunda razão é que nós procuramos diversificar nossas experiências exploratórias, que trazemos aqui para o blog. Como eu já havia explorado a rota por Brasilândia, ele decidiu fazer uma nova experiência, indo por um novo caminho. Então, tudo é apenas uma questão de opção, porque as estradas estão em boas condições (exceto o trecho após Montes Claros, onde o asfalto, apesar de não ter buracos, apresenta desníveis e irregularidades que exigem um pouco mais de atenção.)
      Não se esqueça de voltar por aqui para dar notícias de sua viagem e atualizar as informações, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu
      P.S.: meu filho acabou de me mandar mensagem pelo Whatsapp, relatando a buraqueira (crônica) no anel rodoviário de Recife-Jaboatão dos Guararapes. Ele está voltando com a esposa de uma viagem Brasília-Natal, passando por Salvador. Com um detalhe: os dois estão de motocicleta.

  138. Boa noite,

    O blog ajudou bastante na viagem que realizei de Montes Claros para Ilheus. Venho passar um pouco da situação na rodovias por onde passei.
    Saida Montes Claros – Salinas o asfalto esta com muitas ondulações por um trecho de 90 km, depois da cidade de Botumirim os asfalto está excelente quase um tapete, de Salinas ate a BR 116 também não consta nenhuma dificuldade quanto ao asfalto e as sinalizações, pode viajar tranquilo. BR 116 até Vitoria da Conquista muito bom o asfalto, entretanto, há paradas já no estado da Bahia pois estão trocando a camada asfáltica em média 15 minutos em cada parada caso esteja com azar. O pedágio já esta 3,40 para utilitários. De Vitoria da Conquista para Ilheus o viajante conseguirá ter uma viagem mais calma e rápida pois a estrada tem pouco fluxo de transito, o maior cuidado é a descida da terra. O restante da estrada não tem nenhuma reclamação. Conclusão: viagem tranquila e sem contra tempos.
    Boa viagem a todos.

    1. Olá, Nilson. Bem-vindo ao blog e muito obrigado por dar esse retorno.Estamos fazendo alguns estudos e chegando à conclusão de que essa crise envolvendo a Petrobrás, com alguns empreiteiros presos e as empreiteiras com seus créditos dificultados, está refletindo-se diretamente na conservação de algumas rodovias brasileiras. Acreditamos que tudo o que não queríamos (retorno das estradas à situação dos anos 90) parece estar começando a acontecer. Por isso, o retorno ao blog de cada um de nós, como você fez, é importantíssimo. Finalmente, quando você fala em “descida da terra” imaginamos que se trata de “descida da serra”. Estamos certos? Uma vez mais agradecemos o seu retorno e seu relato.
      Um grande abraço.
      Abreu

  139. ABREU
    PARABENS

    VOU VIAJAR AGORA DIA 14 DE MARÇO
    SAINDO DE INHUMAS GO PERTO DE GOIANIA
    DESTINO ILHEUS

    QUAL TRAJETO MELHOR PRA MIM?
    TENHO QUE PASSAR POR BRASILIA
    JOGO NO GOOGLE MAPS E POE POR CORRENTINA

    COLOCA PRA MIM CIDADE POR CIDADE

    OBRIGADO E ABRAÇO

    1. Olá, Adriano. Bem-vindo ao blog. Desculpe o atraso. Em qualquer situação, por favor, neste caso, esqueça o “mestre” Google Maps: aquela rota por Correntina está inviável no momento, dada a quantidade de buracos ao longo do trecho. Para casos como o seu, estamos recomendando a rota por Montes Claros. Diferentemente do meu filho, cujo roteiro eu descrevi no post “Brasília-Ilhéus”, você deve sair Luziânia-Cristalina-Paracatu. Isso significa que, se você sair de Inhumas ao nascer do sol, uma hora depois você estará passando por Anápolis, pegando a BR060, duplicada. Isso significa que, por volta das 08h30min você estará entrando em Brasília, isto é, na hora mais crítica do trânsito naquela área. Há grande probabilidade de, nesse horário, você perder uma ou duas horas no congestionamento até o Núcleo Bandeirante, onde pegará a BR 040 no contra-fluxo, ou seja, você estará indo para Luziânia, enquanto milhões estarão vindo para Brasília, o que é mais tranquilo. Existem outras soluções. Vou transcrever aqui nossas respostas para dois sputniks que saíram de Goiânia para Ilhéus. Veja:

      ” Saudações a todos.
      Desculpem-me pela demora em relatar o estado das rodovias que peguei para ir de Brasília a Arraial D’Ajuda. Ida em 05 jan 2015. Todo o percurso muito bom, a exceção segue abaixo:
      1) De Luizlândia do Oeste a Pirapora (BR 365), buracos pontuais, mas visíveis;
      2) Após Montes Claros até Francisco Sá (BR 251), asfalto remendado muito ruim. Atenção!;
      3) Após Potiraguá, entrei à esquerda na BA 680. Aí sim está o problema. São quase 50km de buracos até a BR 101. Não entrem nessa fria;
      4) No entroncamento que vai ou a Porto ou a Arraial, até chegar nesta, existem muitos buracos.
      A volta que pegou. A tripulação queria muito conhecer a igreja de Bom Jesus da Lapa. Saímos de Ilhéus dia 20 jan 2015. Percurso bom, a exceção segue abaixo:
      1) De Caitité até Riacho de Santana (BR 430) não existe asfalto. É buraco dentro de buraco e remendo pior que buraco. PÉSSIMO;
      2) De Correntina até acessar a BR 020 é buraco que não acaba. Existem trechos que dá para andar, mas a maioria é de baixa velocidade. Quando você pensa em acelerar, aparece um enorme buraco;
      Conclusão: É um pouco mais longe o percurso Brasília-Porto/Ilhéus por Minas Gerais, mas certamente o desgaste físico e mental será muito menor. A sinalização horizontal e vertical é inegavelmente melhor, bem como a estrada. Iria e voltaria por Minas.
      Bônus: De Ilhéus a Itacaré existem trechos com buracos grandes, de quebrar roda. Passei dia 18 e 20 jan 2015.
      Espero ter contribuído. Forte abraço. Parabéns, Abreu, pelo site.”

      OUTRO COMENTÁRIO:

      “Abreu
      expressaodaliberdade.com.brx
      er.abreu@terra.com.br
      179.145.113.70
      Enviado em 25/10/2014 as 18:59 | Em resposta a Rafaela.
      Olá, Rafaela. Bem-vinda ao blog. Estava quase no fim da resposta ao seu comentário quando algo aconteceu e o texto sumiu no ciberespaço. Vamos começar outra vez. Neste preciso momento, meu filho mais novo encontra-se em Ilhéus, com a esposa, onde chegaram anteontem, saindo daqui da roça. Publicaremos logo mais um post sobre a rota, mas posso lhe adiantar alguma coisa. Debatemos muito sobre as três alternativas – todas recomendadas por nós – e optamos por Montes Claros, porque é a mais curta. Saindo daqui da roça, eles foram a Unaí e tomaram a BR 040 lá em Paracatu, evitando todo o tráfego de Brasília. Mas, no seu caso, não há alternativa. É enfrentar o rush da BR 060 x BR 040. Depois eu voltarei a esse tema.
      As condições gerais da estrada são boas. Há desníveis no asfalto 90 km a partir de Montes Claros, o que requer amortecedores em ordem e velocidade abaixo de 100 km/h. Grandes trechos encontram-se sem sinalização horizontal e, em alguns, até a vertical está faltando, o que nos leva a recomendar fortemente não inventarem de viajar à noite. Ao apanhar a BR 116 depois de Salinas, lembrem-se de que a estrada está em regime de concessão e há um posto de pedágio no caminho de vocês, no valor de R$ 3,00. O pernoite recomendado, como vocês saem de Goiânia, é Salinas. Se a viagem evoluir bem, pensem na possibilidade de dormirem em Vitória da Conquista, no Hotel Katraca (o nome é horrível, mas as acomodações e os preços são MMUUito interessantes. Katraca é o apelido do dono). Esse hotel fica no trevo de Vitória da Conquista para Ilhéus. O trecho Vitória da Conquista-Itabuna está excelente, mas o trajeto Itabuna-Ilhéus está caótico, congestionado. Levaram 1 hora inteira para rodarem 36 km.
      Voltando ao rush em Brasília, existem algumas alternativas. Há certas vias secundárias que podem livrá-los do congestionamento. Estudem, por exemplo, as saídas à direita da BR 060, nos km 29 e 09. Elas podem levá-los ao Gama e ao Catetinho e à BR 040, sem passar pelo inferno. Há ainda uma saída à direita no Recanto das Emas que também leva ao Gama, no viaduto antes do Park Way. Claro que há também a antiga estradinha que usávamos para Caldas Novas (Goiânia-Leopoldo Bulhões-Vianópolis-Luziânia).
      Registro, entretanto, que nossa especialidade são Rodovias Brasileiras. Essas alternativas urbanas que apontamos são meras sugestões, que vocês devem pesquisar e analisar, tendo presente, principalmente, a hora em que vocês deverão passar pelo trecho crítico (chegada a Brasília pela BR 060).
      Um grande abraço. Retornem em caso de dúvida. E uma boa viagem.”
      Chegando a Luziânia, o problema está resolvido: Luziânia-Cristalina-Paracatu-Pirapatos (trevo de Patos de Minas e Pirapora na BR 040, após João Pinheiro)-Pirapora-Montes Claros-Francisco Sá-Salinas-BR 116-Cândido Sales-Vitória da Conquista-Itambé-itapetinga-Floresta Azul-Itabuna-Ilhéus.
      Qualquer dúvida, retorne. Teremos o maior prazer em ajudar você.
      Um forte abraço.
      Abreu

  140. Abreu bom dia.
    Parabéns por suma belíssima iniciativa compor este blog.
    Meu nome é Carlos Henriques, 52 anos, sempre viajei de carro desde de novo.
    Vou sempre a Porto Seguro-BA de carro e na hora “H” sempre tenho dúvidas por onde ir.
    Mas vendo as informações recentes não tenho dúvida, esta pensando em ir por Correntina, mas mudei de ideia por causa dos comentários que li neste hoje. Sairei por Montes Claros.
    Ana passado coloquei meu navegador para definir. Ele me direcionou por São Francisco, atravessei o velho chico de balça e ainda peguei 80 km de estrada de chão, mas foi tranquilo.
    Saio hoje para Porto Seguro e não tenho dúvidas que vou por Montes Claros.
    Parabéns pela iniciativa e quando voltar postarei como foi meu trajeto.
    Obrigado