BRASÍLIA-SALVADOR DE CARRO

janeiro 12, 2015 Abreu 501 comments

*******************************************************************************************************************************

Prezado Abreu,
Obrigado pela boa vontade e pelo serviço de sobrevivência nas nossas estradas dado pelo seu blog. Fui repórter-pesquisador do Guia 4 Rodas nos anos 70, sei o trabalho que dá atualizar as informações – o que dignifica ainda mais o seu blog.
Vou fazer Brasília-Trancoso (BA) e encontrei aqui informação essencial para eu planejar a viagem. Muito obrigado.

Comentário postado em 19/08/2017 as 13:41 por Alceu Simões Nader

*******************************************************************************************************************************

 

(O espaço para comentários, dúvidas e consultas – bem como informações atualizadas  em 25.07.2018 sobre esta matéria – encontram-se ao  final deste post.)  

 

BRASÍLIA-SALVADOR DE CARRO                                               

(Atualizado em 02.02.2018.  O texto original deste post foi publicado neste site em maio de 2007)

Aviso aos navegantes: o melhor caminho de Brasília para a capital baiana é a velha rota Brasília-Barreiras-Lençóis-Feira de Santana-Salvador, com 1.521 km.

Nossas viagens anuais de carro de Brasília a Salvador passaram por diversos itinerários nos últimos 30 anos.

 

De 1977 até 1989, nossa rota era a magnífica estrada Brasília/Barreiras (BR 020) – Argoim/Feira de Santana (BR 116) /Salvador (BR 324), num total de 1500 km.

A partir daquele ano, a rota entrou em rápido processo de deterioração, tornando-se absolutamente intransitável.

Dos anos 90 aos primeiros anos 2000, passamos a utilizar a alternativa Brasília-Posse/Posse-Correntina-Bom Jesus da Lapa-Santa Maria da Vitória-Vitória da Conquista (já na BR-116)-Feira de Santana-Salvador, compreendendo 1524 km.

Em 2003, essa rota também se deteriorou, inviabilizando totalmente sua utilização.

Alternamos para a rota Brasília/Pirapatos (BR 040) – Montes Claros(MG)/Salinas/Entroncamento com a BR 116, e daí a Feira de Santana-Salvador.

Em 2007, ao tentarmos retornar de Salvador, recebemos a informação pela TV de que o trecho Montes Claros-Salinas havia ficado intransitável. Angustiados com a falta de alternativas para a volta, consultamos a Polícia Rodoviária Federal, que gentilmente nos orientou com uma informação inacreditável: a antiga rota Salvador-Barreiras-Brasília estava reformada e, em alguns trechos, reconstruída.

Confiamos na PRF e metemos a cara. Surpresa! Nossa velha e boa rota estava irreconhecível: quase perfeita. Asfalto novo em muitos pontos, sinalização bastante satisfatória e ausência total de buracos, exceto em um trecho de cerca de 200 metros, na saída de Barreiras, curiosamente, em frente do posto da PRF.

Isso nos levou, em maio de 2007, a publicar nossa experiência, através da criação do post “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador’, cujo texto original, bem como os milhares de comentários postados por nossos visitantes, encontram-se preservados aqui mesmo no site (www.expressãodaliberdade.com.br), na aba Rodovias Brasileiras, sob o título “Brasília-Salvador: Memória”.

Hoje, janeiro de 2018, passados tantos anos, nossa orientação para a viagem Brasília-Salvador continua sendo a rota Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Entrada de Lençóis-Itaberaba-IPIRÁ-Feira de Santana-Salvador. A propósito do trecho Feira de Santana-Ipirá, na volta de Salvador para Brasília,  temos informações de casos em que nossos leitores, principalmente os que viajam à noite, não percebem a saída de Ipirá para Itaberaba e passam direto para Baixa Grande. Então, atenção: saindo da BR 116 a 8 km de Feira de Santana e pegando a direita para Ipirá, são exatamente 83 km até lá, onde no final da cidade, um grande balão dá margem para seguir em frente (errado) ou pegar a esquerda para Itaberaba, na BR 242 (correto), 

Há diversas razões para fazermos indicação dessa rota no momento presente. A principal é que existem três rotas básicas para se fazer essa viagem. A mais longa (Brasília-Montes Claros-Salinas-BR 116-Feira de Santana) e duas curtas: a Brasília- Barreiras-Ibotirama-Feira e e a Brasília-Formosa-Trevo de Posse-Rosário-Correntina-Santa Maria da Vitória-Caetité-Vitória da Conquista-Feira de Santana-Salvador.

A diferença entre as duas rotas curtas é da ordem de 3 km (1.524 km x 1.521), ou seja, elas são equivalentes. Em igualdade de condições de conservação e funcionamento, sempre indicamos a rota por Barreiras-Ipirá-Feira de Santana, por evitar o trânsito da Rio-Bahia (BR 116, também conhecida como “Matadeira”).

Além de evitar a “Matadeira”, a rota por Barreiras apresenta as seguintes vantagens: a) a estrada é constituída de grandes retas ou curvas suaves, sem as curvas perigosas e as serras da rota por Vitória da Conquista; b) a distribuição de cidades-polo, que dão o suporte de abastecimento, restaurantes, hotéis e pousadas, bares e telefonia é muito regular, com mais ou menos uma a cada 200/250 km; c) a rota está sob jurisdição da Polícia Rodoviária Federal, com um posto em cada uma das cidades-polo, o que a torna muito mais segura, do ponte de vista da criminalidade. 

Essa rota por  Correntina esteve por quase uma década totalmente destruída, mas foi recuperada em 2016. Na chegada a Correntina e entre essa cidade e Santa Maria da Vitória alguns buracos conseguiram sobreviver à recuperação e exigem um pouco mais de atenção do que o normal. Por isso,  nossa orientação continua sendo a rota por Barreiras para quem vai para Salvador, norte da Bahia  e o restante do Nordeste e a rota por Correntina para quem for para o sul da Bahia (Ilhéus, Porto Seguro). Sobre esses destinos, veja os posts “Brasília-Ilhéus de carro”(www.expressaodaliberdade.com.br/brasília-ilhéus-de-carro) e “Brasília-Porto Seguro de carro”(www.expressaodaliberdade.com.br/brasilia-porto-seguro-de-carro)”. 

Lembramos que a rota por Montes Claros-Salinas está em ordem (exceto nas imediações de Francisco Sá, onde há buracos que exigem atenção). Mas aquela rota representa  410 km a mais do que as duas discutidas acima, para quem sai de Brasília ou  de Goiás  para Salvador. Tanto que, para os que se destinam a Ilhéus, Itacaré etc. saindo  de Minas,  nós recomendamos usar a rota por Montes Claros .

Finalmente, registramos que este post está publicado em nosso site www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontram diversos outros sobre estradas do Sul, do Sudeste e, principalmente, do Nordeste. Chamamos sua atenção para a leitura do post, editado no mesmo endereço, “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que traz muitas informações, dicas e orientações para quem vai viajar por essas rodovias, especialmente famílias em companhia de senhoras, crianças e idosos. 

Edimar Rodrigues de Abreu

ATUALIZAÇÃO EM 25 DE JULHO DE 2018

Obras na pista e falta de sinalização horizontal.

Chegamos há cerca de 2 horas de Salvador, para onde fomos no dia 04.07.2018. A nossa conclusão é de que houve alterações de qualidade na rota, em decorrência do aparecimento de buracos e das obras do DNIT para a respectiva reparação. As obras estão  principalmente entre Ibotirama e Itaberaba, com siga-pare entre Ibotirama e Seabra e entre Seabra e Itaberaba. No total, essas reduções do tráfego a meia-pista consumiram aproximadamente 1h40min de espera no total, tanto na ida, quanto na volta, o que atrasou enormemente nossa hora prevista de chegada. Tivemos informação de que a rota direta de Itaberaba para a BR 116, por Argoim, está um horror. Fizemos nossa ida e nossa volta pela alternativa Ipirá, que passou a apresentar um tráfego um pouco mais carregado do que o normal e alguns buracos grandes (entre o km 50 e o 57, a partir de Itaberaba), exatamente porque os caminhoneiros da região passaram a utilizá-la, para fugirem do problema na rota por Argoim. O tráfego ao longo da rota Brasília-Salvador está mais pesado do que o normal, uma vez que época de retirada da colheita de milho, soja e algodão da região Barreiras-Luís Eduardo Magalhães para o porto de Salvador. Por conseguinte, a logística deverá ser repensada. Deve-se reduzir de 1.000 km para 900 ou 800 km a jornada máxima no primeiro dia, sob pena de se ter de viajar à noite, com os siga-pare, máquinas na pista e ausência total de sinalização horizontal na maior parte do trecho afetado. Isso significa alterar o pernoite de Lençóis para Seabra ou Ibotirama. Adicionalmente, observamos que diminuiu o número de jumentos soltos, mas multiplicaram-se os bodes e as cabras.

Cuidado na chegada a Salvador!

O trecho da BR 324 entre Feira e Santana e Salvador está monitorado por câmeras de longa distância. Apesar de ainda não haver regulamentação legal para aplicação de multas a partir de infrações flagradas por esses equipamentos, os baianos simplesmente resolveram obedecer os limites de velocidade da via, que variam entre 40 e 100 km/h. Ninguém ultrapassa ninguém. A velocidade do fluxo diminuiu, mas o número de acidentes também. Nossa recomendação: acompanhar o exemplo dos donos da casa e não ultrapassar a velocidade máxima estabelecida naquele trecho. Vai que…

Edimar Rodrigues de Abreu em 25 de julho de 2018

 

 

                                 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

501 Comments on “BRASÍLIA-SALVADOR DE CARRO

  1. Olá Pessoal. Passando aqui para mais uma viagem. Saindo de Goiânia para Salvador no dia 26/12/18. Já conferi as ultimas atualizações e vou repetir o trajeto sugerido desde sempre – Goiânia – Barreiras – Lençóis – Ipirá – Salvador. Previsão de pouso em Seabra (1.200km) de Goiânia, pois é a que me parece com melhor estrutura. Vários amigos estão saindo para o mesmo trajeto. Tenho indicado seu blog, Abreu. Ótima viagem a todos, boas festas, prudência.. Em breve mando notícias.

    1. Olá, Leão. Bem-vindo ao blog. Mensagens como a sua fazem com que nos sintamos úteis, que é o nosso único objetivo aqui neste espaço. O seu “plano de voo” está ótimo e correto. Em caso de atraso, pouse em Ibotirama, que não vai fazer muita diferença na hora da chegada na capital baiana. Faça uma ótima viagem e dê notícias.
      Um grande abraço.
      Abreu

  2. BOM DIA ABREU!!

    FIQUEI UM POUCO AFASTADO DO SEU BLOG, POIS NÃO VIAJO DE CARRO A ALGUM TEMPO.
    POIS BEM…

    IREI VIAJAR AGORA EM JANEIRO PARA GUAIBIM-BAHIA. ESTAVA PENSANDO EM IR POR CORRENTINA, PASSANDO POR SINCORÁ E DORMIR EM MARACÁS…(VOCÊ SABE ME INFORMAR O ESTADO DESSE TRECHO?)
    FICO NO AGUARDO…
    ABRAÇOS!!!

    1. Olá, Carlos Alberto. Bem-vindo de volta. Nossa recomendação atual para Guaibim envolve três hipóteses: por Barreiras, por Correntina-Brumado-Contendas do Sincorá-Maracás ou Correntina-Brumado-Vitória da Conquista-Valença. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, que está publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também publicamos recentemente (05.08.2018) o post “Brasília-Morro de São Paulo e Guaibim de carro”. Esse post tem muitas respostas para suas perguntas e as diversas alternativas para uma decisão quanto à escolha da rota. Dê uma olhadinha lá, OK? Se restarem dúvidas, Carlos Alberto, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  3. Bom dia!
    Quero parabeniza-los pelo blog, é maravilhoso!!!!!!!!
    Estou adorando! Perfeito!
    Irei para a Ilha de Itaparica agora dia 27/12, e estava bem apreensiva com relação a viagem, pontos de parada para almoço e pernoite…
    Qual é a rota que vcs me indicam? Estarei indo com crianças e pretendo fazer a viagem em 2 dias. Porém sairemos a tarde por volta das 15 horas….
    Muito obrigada!!!!!!!
    Abraços!

    1. Olá, Lis. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas carinhosas palavras de estímulo ao nosso trabalho. A rota básica que recomendamos para sua viagem é a que está descrita no post “Brasília-Salvador de carro”, ou seja, Brasília-Formosa-Posto Rosário-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-BR 324. Na BR 324 (Feira de Santana-Salvador), após rodar 19 km, suba no viaduto que leva a Aracaju, desça do outro lado pela direita, passe por baixo dele e suba de novo pela direita. Você estará sobre o viaduto, no rumo de Santo Antônio de Jesus, aonde você chegará 97 km depois. Em Santo Antônio, pegue a esquerda para Nazaré e, após 70 km, você chegará a Itaparica. Sua viagem toda deverá ter um total de 1.575 km. Essa é a rota básica que recomendamos. Agora, vamos analisar alguns aspectos específicos da SUA viagem. Você partirá de Brasília às 15 horas. Isso significa que o seu pernoite mais provável e conveniente será no Posto Rosário, que fica a cerca 340 km de Brasília. Como você deve ter sentido, Lis, aqui no blog somos totalmente contrários, não recomendamos e, se fosse possível, nós proibiríamos viagens noturnas nas estradas brasileiras, especialmente nessa região a que nos referimos. Então, saindo às 15 horas, você deverá chegar ao Posto Rosário por volta das 18h30min. Como o Posto já fica na Bahia (é distrito do município baiano de Correntina), o seu relógio deve ser atrasado em uma hora, ou seja, lá serão 17h30min. Se você tentar rodar mais uma hora, vai enfrentar um deserto de 140 km para chegar a Roda Velha, cujas condições de hospedagem para pernoite são extremamente precárias. Se você conseguisse sair pelo menos uma ou duas mais cedo (13 ou 14h), nós nos disporíamos a sugerir que você pernoitasse em Luís Eduardo, onde há excelentes condições de hospedagem. O Posto Rosário até há algum tempo não tinha hotéis (afinal, não é uma cidade, é um posto de combustível – só que muito sofisticado). Algumas empresas enxergaram a a oportunidade e começaram a investir em hotéis lá. Um deles, o Schiavino, nos parece muito bom, apesar de ainda não termos pernoitado lá – embora tenhamos tentado. Em Posse, 31 km antes do Posto Rosário, você terá também hotéis em maior número, mas não necessariamente melhores e a viagem atrasará ainda mais. Digamos que você não consiga realmente sair antes das 15h e pernoite em Rosário. No dia seguinte, você terá aproximadamente 1.235 km para rodar. É muita coisa, mesmo para motoristas experientes. Se você for uma motorista experiente, dá para fazer a jornada, saindo “na madrugada e chegando na boca da noite”, como diz uma canção do Milton Nascimento. O problema é essa “boca da noite”, que cairá sobre você naquele trecho entre a BR 324 e Santo Antônio de Jesus. Ali a estrada percorre um vale de quase 100 km, de árvores altas que a tornam mais escura do que o normal, o acostamento é estreito e o traçado é sinuoso, ou seja, com muitas curvas suaves, mas suficiente para que o DNIT proíba a ultrapassagem em quase todo o percurso, o que faz a viagem se atrasar. Existe uma alternativa mais curta 100 km (Itaberaba-Iaçu-Amargosa-Santo Antônio de Jesus), mas o trecho entre Amargosa e Santo Antônio às vezes está bom, às vezes está um horror. E, no momento, não temos informações confiáveis sobre ele. Resumindo, Lis: pernoite no Schiavino no Posto Rosário e tente chegar no dia seguinte a Itaparica. Nossa experiência, entretanto, diz que você, com as crianças, não vai conseguir a velocidade e o ritmo adequados para isso (fora a tentação de querer chegar viajando à noite naquela estrada que já adiantamos que não é muito fácil), o que nos leva a acreditar que você terminará por pernoitar em Feira de Santana e continuar a viagem no dia seguinte,dia 29, chegando a Itaparica por volta das 10 ou 11 horas da manhã. Diante disso, vamos lhe fazer uma proposta: não saia no dia 27, mas no dia 28, sexta-feira. Esteja no Colorado ao nascer do sol e você terá condições de pernoitar em Lençóis ou Seabra, onde há bons hotéis e pousadas, bons restaurantes e vocês chegarão descansados e seguros, sem viajarem à noite. No dia seguinte, sábado, dia 29, saia após o café da manhã e chegará a Itaparica por volta do meio-dia. Seria muito mais seguro, mais confortável, mais divertido e menos estressante do que seu projeto original. Pense, reflita. Adoraríamos que você aceitasse a nossa proposta. Mas a decisão é sua. É isso. Lis, você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde há outros posts que poderão ser do seu interesse, como, por exemplo, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, onde disponibilizamos muitas informações e dicas de natureza prática, principalmente para motoristas não tão experientes ou que viajem com mulheres, crianças e idosos. Dê uma olhadinha lá, tá bem? Se restarem dúvidas, Lis, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança com sua preciosa tripulação.
      Um grande abraço.
      Abreu

  4. Boa noite meus caros, estamos indo para Aracaju na próxima semana e voltaremos por Salvador após o fim de ano! as dicas aqui colhidas estão sendo muito úteis! parabéns aos envolvidos! Ao retornar, relatarei aqui como está a rota! Abraços!

    1. Olá, Luís Wendell. Bem-vindo ao blog e obrigado pela força que suas palavras dão ao nosso trabalho. Aguardamos o seu relato. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também publicamos outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Salvador-Natal de carro” e o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Dê uma olhada neles também, OK? Mais uma vez obrigado.
      Um grande abraço.
      Abreu

  5. Olá! Muito obrigada pelas dicas, estão sendo fundamentais para o planejamento da viagem! Estamos saindo de férias em família para Itacimirim – BA de carro também. Poderia nos indicar um hotel em Lençóis?
    Obrigada!!

    1. Olá, Karihelen. Bem-vinda ao blog. Itacimirim é um belo destino de férias. Estivemos por lá no ano passado, saindo de Salvador. Aliás, aquele litoral norte da Bahia é todo fantástico. Quanto a hotéis, Karihelen, normalmente evitamos indicar, porque nossos visitantes são de diferentes níveis de renda, com orçamentos mais folgados ou mais apertados. Como ao longo das rotas que descrevemos há hotéis e pousadas de uma vasta gama de preços (desde pousadinhas a R$ 40,00 com ventilador e café da manhã com café com leite e pão com manteiga até hotéis de 3 ou 4 estrelas, com ar condicionado, garagem, restaurante internacional, piscina e sauna), temos apostado que as pessoas terminam por encontrar hospedagem compatível com seu bolso e seu gosto. O máximo que fazemos aqui é informar em que hotel nós costumamos ficar. E em Lençóis usualmente ficamos nos hotéis Portal de Lençóis ou no Canto das Águas. Mas há dezenas e dezenas e outros hotéis e pousadas lá, porque se trata de uma cidade turística, na porta Chapada Diamantina. Você chegou até nós, Karihelen, pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Salvador-Natal de carro”, que orienta como pegar a Estrada do Coco sem entrar no trânsito de Salvador, e o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que traz muitas informações práticas para quem não tem muita experiência em viajar por essas bandas ou que tenha a bordo mulheres, crianças e idosos. Não deixe de dar uma olhadinha lá, está bem?
      Um grande abraço.
      Abreu

  6. Boa tarde,

    Estou indo de BSB x SSA com uns 2 dias de descanso merecido em Lençois, já conhecia o site e desta vez vou botar o carro na estrada, já vi que a rota sugerida é por LEM-Barreiras-Ibotirama- Seabra-Lençois-Itaberaba-Ipirá-FSA-SSA até fiz um plano para abastecer, almoçar e possíveis cidades para dormir. Gostaria de agradecer ao empenho e dedicação de vocês por compartilharem essas informações. Assim que retornar ao fim de dezembro, faço uma atualização do estado da rota e estrada.

    Muito obrigado.

    1. Olá, Victor. Bem-vindo de volta. Você passou por aqui em 10.06.2016, quando estava tentando planejar essa viagem a Salvador para o mês de agosto daquele ano. Depois você não deu mais notícias. Que bom que você voltou agora, já com o “Plano de Voo” quase pronto. Gostaríamos muito de ter o seu relato quando de sua volta, com informações atualizadas sobre a rota. Victor, você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão outros posts sobre viagens rodoviárias que podem ser do seu interesse, como, por exemplo, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, com informações e dicas práticas para motoristas com não tão grande experiência ou que viajem com mulheres, crianças e idosos a bordo. Não deixe de dar uma olhadinha lá, OK? Faça uma boa viagem e volte para contar sua experiência.
      Um abração.
      Abreu

        1. Olá, Kilvya. Bem-vinda ao blog. Você chegou até nós pelos posts “Brasília-Salvador de carro” e também pelo “Brasília-Lençóis´Maranhenses-Luís Correia-Jericoacoara de MOTO”. Ambos os posts estão publicados em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também está publicado o “Brasília-Salvado-Natal de carro”. Nesse post nós descrevemos a viagem que você vai fazer até Maceió. A rota que recomendamos é a mesma do post “Brasília-Salvador de carro”, com pernoite em Lençóis, Seabra ou mesmo Ibotirama. No trecho da BR 324 (Feira de Santana-Salvador) nós recomendamos sair da BR 324 na saída 607 B, que fica no km 607, perto de Simões Filho, e pegar a via que vai levar à Rótula do Aeroporto, início da Estrada do Coco e acesso à Linha Verde, que deixará você em Maceió, SEM PRECISAR ENTRAR NA CAPITAL BAIANA e evitando o trânsito de Salvador, que ultimamente está muito tumultuado pelas obras na orla de Ondina-Rio Vermelho e pelas obras do BRT, que estão complicando bastante o fluxo naquele miolo de Salvador entre a orla e a Avenida Paralela. Para quem pernoitou em Lençóis, não vemos necessidade de novo pernoite antes de Maceió, destino final de sua viagem. Se restarem dúvidas, Kilvya, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
          Um grande abraço.
          Abreu

  7. Bom dia. Mas uma vez parabéns pelo trabalho. Eu irei para Jacobina BA, com a familia,, no fim de Dezembro. Olhando os posts, penso em ir por barreiras e pernoitar em ibotirama.. Tem alguma sugestão? De ibotirama para lá, o google maps infica IRAQUARA OU LENÇÓIS. Tem alguma informação?

    1. Olá, Marcelo. Bem-vindo ao blog e obrigado pela força que suas palavras dão ao nosso trabalho. A rota por Barreiras é a mais indicada. Saindo de Brasília ao nascer do sol (estando no Colorado por volta das 06h), você terá condições de chegar e pernoitar em Lençóis. Caso haja atraso, pernoite em Seabra ou Ibotirama. Se você dormir em Lençóis, no dia seguinte, após o café da manhã, pegue a estradinha (12 km) de Lençóis para a BR 242, por onde você estava indo no dia anterior. Retomada a BR 242, rode durante 87 km. Nesse ponto, você estará a 42 km antes de Itaberaba ali se localiza o trevo à esquerda para Rui Barbosa. Suba para Rui Barbosa, Macajuba, Baixa Grande, Mairi, São José do Jacuipe (pela Reforma Ortográfica, Jacuípe agora não tem mais acento) e, em Capim Grosso, pegue a BR 324 que vem de Feira de Santana e siga à esquerda até Jacobina. Veja que, 33 km depois de voltar à BR 242 ao sair de Lençóis, existe uma entrada à esquerda (há uma subestação da Coelba nesse trevo) que leva a Wagner e Utinga, por onde se poderia passar para Morro do Chapéu e de lá para Jacobina. Acontece que, nesses 23 km entre a subestação e a cidade de Wagner, a estrada é surpreendente: às vezes está um tapete, às vezes está um inferno. A última vez que passei por lá, no ano passado, levamos quase uma hora para percorrer aqueles 22 km. É que costumo visitar em Utinga um velho caseiro que se aposentou aqui na roça e que aqui deixou, como caseiro, o seu filho, que já toca o barco aqui há 12 anos. Então, por amizade a meu velho caseiro, enfrentamos aquele trecho. Agora, se você não tem um caseiro aposentado para visitar em Utinga, esqueça aquela rota e siga, como indicamos, para Rui Barbosa, Capim Grosso e Jacobina. As estradas por ali estão boas, embora os jumentos soltos na estrada exijam um pouco de atenção. Ah, e esqueça Iraquara: a rota é mais longa, mais deserta, com cidades sem estrutura, quase sem sinal de celular, sem polícia rodoviária. Adoramos seu relato sobre a viagem anterior pelo Vale do Jequitinhonha e seu retorno menos sofrido por Bom Jesus da Lapa. Marcelo, você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontram outros posts que podem ser do seu interesse, como, por exemplo, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, com muitas informações práticas para motoristas com não tanta experiência, ou que tenham a bordo mulheres, crianças ou idosos. Não deixe de dar uma olhada lá, OK? Se restarem dúvidas, Marcelo, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  8. Em primeito lugar, obrigado pelas dicas. A 3 anos fui sem planejamento nenhum, de brasilia a Araçuaí MG de carro, de lá dois dias depois, segui para Porto Seguro. Foi a pior viagem da minha vida, eram tantos buracos e estradas perigosas. Em Jeqitinhonha, tive que parar e me esconder de uma pikup, eles tambem pararam na saída. Após conversar com alguns comerciantes locais, achei melhor procurar a polícia. Na volta, resolvi planejar outro trajeto, encontrei este blog que me indicou o caminho por Brumado, Bom Jesus da Lapa. Na ocasião cheguei a Brasília sem me depar com nenhum buraco. Obrigado.

  9. OLÁ. No dia 28/12 estaremos saindo de férias de Brasília a Recife, gostaria de dicas do melhor caminho e locais de parada para dormir. Desde já agradeço e parabenizo pela atitude de criar um espaço tão importante e facilitador para a vida das pessoas.
    Atenciosamente,
    Carlos Maciel. 26/11/2018.

    1. Olá, Carlos. Bem-vindo ao blog e obrigado pela força que suas palavras trazem para o nosso trabalho. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Nesse mesmo local, nós publicamos o post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, onde acrescentamos detalhes a respeito do trecho Salvador-Recife, que você vai percorrer. Uma das características da nossa sugestão nesse post é evitar-se entrar em Salvador: a cidade está com muitas obras, seja a requalificação da orla entre Ondina e o Rio Vermelho, seja na construção da via do BRT, o que torna extremamente congestionado o trânsito entre a orla e o Iguatemi-Paralela. Naquele post, nós orientamos a pegar a saída na altura da saída 607 B (segunda saída, no km 607 da BR 324 – Feira de Santana/Salvador – à direita de quem vai). Essa saída fica logo após o posto da Polícia Rodoviária Federal, em Simões Filho, e levará você direto para a rótula do Aeroporto, a Estrada do Coco e a Linha Verde. Quanto às sugestões de pernoite, adoramos a pergunta, porque somos radicalmente contra viagens à noite nas rodovias brasileiras, especialmente nessa região. Nossa indicação é o primeiro pernoite em Lençóis. A cidade é uma graça, com movimento e gente bonita na praça central e adjacências, muitos bares, restaurantes, música. Tudo sem perder aquele ar tranquilo de cidade do interior. Claro que o forte da cidade são os passeios pela Chapada Diamantina, por suas montanhas, cachoeiras, rios e riachos. Mas isso é conversa para outra oportunidade. Se você sair de Brasilia por volta do nascer do sol, com o ganho de uma hora que você terá ao entrar em terras baianas, após o Posto Rosário, é perfeitamente possível chegar a Lençóis antes do anoitecer. Em caso de atraso, durma em Seabra ou mesma Ibotirama. Definido o pernoite do primeiro dia, aí cabe a pergunta: -“A viagem é de férias, negócios ou para tratamento de saúde?”. Você seguramente responderá: “Férias”. Pois bem: se a viagem é de férias, é um verdadeiro pecado percorrer esses 1.230 km de Lençóis a Recife em alta velocidade, enquanto se atravessa um dos mais lindos litorais do Brasil e do mundo. Essa rota de Salvador para Recife é um dos recantos do Planeta Terra que nós não nos cansamos de admirar, tantas vezes quantas por lá passemos. Aquela rodovia da Estrada do Coco a Aracaju, quase sempre à beira-mar, é um sonho de qualquer viajante e aquelas águas verdes do litoral alagoano, verdadeiro Caribe brasileiro, são um permanente convite para se parar, pôr os pés na areia e no mar, fotografar. Em respeito às férias, cabe um pernoite em algum lugar entre Salvador e Recife. Eu sempre pernoito na Praia do Forte ou Sauípe, Aracaju, Barra de São Miguel, Praia do Francês ou na própria Maceió. Mas isso é uma questão de gosto: para qualquer escolha, o erro é mínimo, porque tudo é maravilhoso. Bem, Carlos, esperamos haver ajudado você. Não deixe de ver o post indicado e também o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, todos publicados no mesmo lugar, ou seja, na aba “Rodovias Brasileiras” do nosso site. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo e ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  10. Ola, irei para salvador dia 27/12.
    Qual, de fato, é o melhor caminho?
    E qual a melhor cidade para dormir?
    Agradeço.

    1. Olá, Lucas. Bem-vindo ao blog. A rota por nós recomendada é a Brasília-Formosa-Alvorada do Norte-Posto Rosário-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Lençóis-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador. Não se esqueça de que, ao passar pelo Posto Rosário, você deve atrasar o seu relógio em uma hora, uma vez que na Bahia não há horário de Verão e você ganha uma hora a mais de viagem ainda com dia claro, antes de parar para dormir. A melhor cidade para o pernoite é Lençóis, a 1.060 km de Brasília. Mas, em caso de atraso, você pode dormir em Seabra ou Ibotirama, que têm hotéis razoáveis. Ambas as alternativas permitirão que você chegue a Salvador no dia seguinte após as 13 horas. Lucas, você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se acham publicados outros posts que podem ser de seu interesse, especialmente o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que traz muitas informações e dicas de ordem prática, particularmente para motoristas com não tanta experiência ou que estejam conduzindo mulheres, crianças e idosos. Dê uma olhada lá, OK? Se restarem dúvidas, Lucas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Agradeço, de antemão, pelo informação e presteza. Esse caminho e o utilizado pela minha família desde os anos 2000.
        Eu vi no mapa q para dormir em lençóis muda-se significativamente o caminho ne?
        Gostaria de saber…caso chegue em itaberaba ate umas 19 hrs…se a estrada fica muito ruim para continuar ate salvador?
        3ª pergunta: vi que de itaberaba pode-se fazer 2 trajetor: por ipira- feira de santana e por argoim- cruz das almas. É ruim este 2º trajeto:?

        1. Olá, Lucas. Bem-vindo de volta. Não, para pernoitar em Lençóis você deixa a BR 242 e entra à esquerda e roda por 12 km numa estradinha simpática, bem cuidada e praticamente sem movimento. E vale a pena. Quanto a Itaberaba, esse trecho de Lençóis àquela cidade é um dos mais complicados. Nós achamos que é um dos pedaços da BR 242 que mais dão trabalho ao DNIT. Há algo de esquisito naquele solo que, mal acabam de reformar um trecho, no dia seguinte já surgem buracos novinhos em folha. Além do mais, parece que cavalos, jumentos e principalmente rebanhos de cabras marcam pelo WhatsApp um encontro noturno naquele pedaço de chão depois que escurece: quando você destampa na curva, no escuro, já atropelou dois ou três deles! Por outro lado, é uma questão matemática: para chegar a Itaberaba às 19h, ou seja, ao escurecer, você precisaria sair de Brasília por volta das 06h da manhã, rodar os 1.321 km de distância a uma velocidade de 130 km/h – para conseguir uma média de 100 km/h -, sem parar nem para abastecer, comer ou ir ao banheiro, isso tudo pegando pelo menos duas multas gravíssimas em cada cidade por onde você passar (todas elas tem pardais). Lucas, claro que eu estou dramatizando. Mas nós aqui fazemos qualquer coisa para as pessoas não viajarem à noite. Nós estamos observando esse trecho do Brasil desde 1.978, ou seja, há 40 anos. E nós sabemos o que acontece aí entre as 18 horas de um dia e as 06h da manhã seguinte. Por isso, sugerimos: não prossiga. Curta Lençóis com calma e chegue a Salvador no dia seguinte descansado, por volta de meio-dia, quase na hora dos hotéis e pousadas abrirem o check-in para receberem os novos hóspedes do dia. Finalmente, a respeito da alternativa por Argoim. Durante décadas passamos por ali, ou seja, continuar em frente a partir de Itaberaba e desaguar na BR 116, na altura de Argoim. O problema é que a Rio-Bahia ((BR 116), também chamada de “A Matadeira”, tem a maior concentração de caminhões por metro quadrado. Por isso, após descobrirmos a rota por Ipirá há poucos anos, mudamos para lá com armas e bagagens e insistimos com nossos visitantes a fazerem o mesmo, pois não há termos de comparação. Estrada tranquila, bem conservada, pouquíssimo de trânsito e só veículos leves, raramente se vê um caminhão. Você chegará ao mesmo lugar (Feira de Santana) sem precisar ultrapassar uma só carreta carregada. Siga nossa orientação e você terá muito menos dores de cabeça. Em caso de dúvidas, volte, OK?
          Um abração.
          Abreu

          1. Olá! Muito obrigada pelas dicas, estão sendo fundamentais para o planejamento da viagem! Estamos saindo de férias em família para Itacimirim – BA de carro também. Poderia nos indicar um hotel em Lençóis?
            Obrigada!!

  11. Olá amigos,
    Estarei indo de Brasília para Salvador no dia 28/12/2018. A melhor rota ainda é a Brasília-Barreiras-Lençóis-Feira de Santana-Salvador?

    Desde já agradeço a resposta e parabenizo o trabalho de vocês. Muito show.

    Abraços

    SÉRGIO GOUVEA

  12. …(cont.) Em Janeiro próximo vou fazer o trajeto BSB X Salvador. até então estava tendencioso a fazer por Correntina e parar em BJ da Lapa para conhecer as grutas durante o almoço. Mas pelos relatos to mudando de ideia e passar por Barreiras. Mas a dúvida que tenho é que no trajeto anterior o Google muda a rota subindo de Brumado para Teixeira de Freitas, sem passar por Vitória da Conquista. Já fez este trajeto? alguem aqui já postou a respeito? pois é quase 100 km a menos.

    1. Olá, Denilson. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo ao nosso trabalho. Quanto à sua dúvida sobre a rota indicada pelo Google, temos dois comentários a fazer. O primeiro se refere à probabilidade de ir para Salvador pela rota de Correntina e, chegando em Brumado, subir para Teixeira de Freitas, sem passar por Vitória da Conquista e economizando cerca de 100. Nesse caso, deve haver algum erro, porque a cidade de Teixeira de Freitas fica totalmente fora da rota, situada na BR 101 lá no sul da Bahia, depois de Porto Seguro e do Parque Nacional do Monte Pascoal, perto de Prado e Alcobaça e quase na divisa com o norte de Minas. Teixeira de Freitas é um excelente ponto de pernoite (já dormi lá algumas vezes, num hotel com um restaurante de excelente qualidade), mas para quem vem para Salvador partindo da cidade do Rio de Janeiro, pela BR 101 (post publicado aqui mesmo no blog, sob o título de “Rodovias Brasileiras – BR 101 – RIO-SALVADOR). Em segundo lugar, a única alternativa que conhecemos para chegar a Salvador a partir de Brumado, sem passar por Vitória da Conquista, é virar à esquerda e subir para Contendas do Sincorá, Pé de Serra, Maracás, Planaltino e pegar a BR 116 antes de Milagres. De fato, essa rota é mais curta do que a rota por Barreiras em 124 km, mas a estrutura das duas rotas é totalmente diferente. Enquanto na rota por Barreiras você conta com cidades de porte médio a cada 200/250 km, asfalto bom, bons hotéis, bons restaurantes, lanchonetes, hospitais, postos de abastecimento e patrulhamento por parte da Polícia Rodoviária Federal ao longo de toda a rota, o percurso por Correntina-Brumado e Contendas do Sincorá atravessa uma região deserta, com cidades que são quase povoados, sem estruturas de apoio a que você possa recorrer numa emergência – seja mecânica ou de saúde – sem a segurança da Polícia Rodoviária Federal, sem hotéis minimamente aceitáveis, postos de gasolina de bandeiras estranhas e raros pontos de sinal de celular. Então, a nosso ver, essa economia de 124 não compensa, razão pela qual nós não recomendamos o uso daquela alternativa. Ou seja, nossas indicações são aquelas já consolidadas ao longo de anos e anos de experiência nesse trecho: para quem vai para o sul da Bahia (Ilhéus, Porto Seguro), a rota é por Correntina, passando por Vitória da Conquista; para quem vai para Salvador ou litoral Norte da Bahia (Itacimirim, Guarajuba, Arembepe, Imbassaí, Praia do Forte, Sauípe, Aracaju, etc), a rota é por Barreiras. Bem, Denilson, você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontram outros posts que podem ser do seu interesse, especialmente o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que traz muitas informações práticas para os motoristas que ainda não têm muita experiência em viagens por essa região ou que conduzem a bordo mulheres, crianças ou idosos. Não deixe de dar uma olhada lá, tá?. Se restarem dúvidas, Denilson, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança. Ah, e desculpe a demora da resposta: tive de fazer uma viagem rápida a Salvador no dia 20 e só retornei hoje, dia 22. A correria foi tanta que não deu tempo de abrir o blog. E a viagem foi de avião, que, aliás, não tem graça nenhuma, além dos preços abusivos (cerca de R$ 3.000,00 ida e volta).
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito obrigado Abreu. Já imaginava q esta rota alternativa teria estes percalços. Vou fazer a via Barreiras mesmo. Um grande abraço e obrigado pela atenção.

  13. Olá Abreu, fiquei sabendo do seu site hoje e to aqui há horas lendo algumas postagens e alguns comentários. Como já foi falado por alguns aqui e não custa repetir o trabalho que vc faz é sensacional. Quisera ter pessoas assim que disponibiliza tempo para acrescentar na vida de outras. Eu já fiz o trajeto Brasília X Ilhéus algumas vezes, sempre passando pela rota Correntina. Já fiz também a de Barreiras voltando de Maceió. Mas meu post é exatamente sobre a trecho pra Salvador. vou colocar em outra parte pois limitou os caracteres (cont)…

  14. BOM DIA Edimar, iremos em Janeiro para Guarajuba saindo de Goiânia. Ano passado fomos a Ilhéus dormindo em Caetité. Tinha planejado a mesma rota pegando a 116 em Sussuarana.
    Até ver seu post Estava preocupado mais com o tempo de jornada, mas agora com o trajeto. O que pode me dizer a mais sobre essa opção pela 116? E quanto ao trajeto por Lençóis? A viagem é tranquila? rende bem? E pra finalizar, por sua experiência, dormindo em Seabra, saindo as 6, chegamos que horas a Guarajuba?
    Desde já agradeço.
    Anderson – Goiânia

    1. Olá, Anderson. Bem-vindo ao blog. Suas dúvidas são de fácil resolução, pelo menos segundo a experiência e a prática deste blog: esqueça a rota por Correntina e Vitória da Conquista para ir para Salvador. Essa rota só se justifica para quem vai de Brasília (ou Goiânia) para o Sul da Bahia, ou seja, Ilhéus, Porto Seguro, etc. Para o Norte da Bahia, indiscutivelmente a rota é a que indicamos no post “Brasília-Salvador de carro” – pelo qual você chegou até nós – e que está detalhadamente e melhor descrita em outro post, o “Brasília-Salvador-Natal de carro”, onde apontamos a rota para sair da BR 324 (Feira de Santana -Salvador) e acessar Guarajuba, sem passar por dentro da capital baiana. Nessa rota, você pode sair de Goiânia um pouco mais cedo de que o nascer do sol (hora que recomendamos sistematicamente para as partidas de Brasília), porque a BR 060 (Goiânia-Brasília) é uma rodovia moderna, bem conservada, bem sinalizada, com pista dupla, o que permite uma partida mais madrugadora. São 220 km que, acredito, permitirão que você esteja no km 01 da BR 020 (Posto Colorado), por volta das 07h da manhã, a depender da data da viagem. Se for em dezembro ou se for em fim de semana, o trânsito em Brasília estará tranquilo. Se for em novembro e em dia útil, aí a coisa pega, porque há congestionamento na sua chegada a partir do Recanto das Emas, Riacho Fundo e Núcleo Bandeirante, o que poderá atrasar e muito sua chegada ao Colorado. Mas digamos que você saia num fim de semana do mês de dezembro: você levará 30 minutos para atravessar Brasília e chegar ao km 01 da BR 020. Abastecendo no Posto Colorado ou no Flamingo, você poderá tocar os próximos 300 km sem parar, reabastecer no Posto Rosário (divisa GO/BA) e entrar no Nordeste por volta de 10h da manhã. Mas aí você vai ter de atrasar o relógio, voltando para as 09h da manhã, porque na Bahia não há horário de Verão. Partindo do Posto Rosário às 9h hora local (o Posto é um dos melhores de toda a rota), você terá plenas condições de pernoitar em Lençóis, onde deverá chegar antes de o sol se pôr. Em caso de atraso ou contratempo (pneus furam, chuvas caem, etc), pernoite em Seabra (60 km antes de Lençóis) ou mesmo Ibotirama (200 km antes de Seabra): qualquer dessas alternativas ainda permitirá a você chegar a Guarajuba por volta das 13 ou 14 horas, momento em que os hotéis e pousadas estão abrindo o check-in para os novos hóspedes). Seguindo nossa orientação no post “Brasília-Salvador de carro”, não deixe de pegar a esquerda em Itaberaba e seguir para Ipirá (se você seguir em frente, para Argoim, vai ter de aguentar os caminhões da BR 116). Ao chegar a Itaberaba, abasteça no Posto Santa Helena, do lado direito (banheiros limpinhos, restaurante e lanchonete bons). Saindo do posto rode 500 metros e estará no trevo para Ipirá (esquerda). Se você sair de Lençóis ou de Seabra às 06h, deverá entrar triunfalmente em Guarajuba por volta das 13-13h30min. Você chegou até nós, Anderson, pelo post “Brasília-Salvador de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Na mesma aba, estão também outros posts que podem ser do seu interesse, como o citado “Brasília-Salvador-Natal de carro” (onde indicamos a saída 607B da BR 324 para pegar a Estrada do Coco e chegar a Guarajuba sem enfrentar o trânsito de Salvador) e, principalmente, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, onde disponibilizamos muitas dicas e informações de natureza prática, principalmente para motoristas não tão experientes ou que tenham a bordo mulheres, idosos ou crianças. Se restarem dúvidas, Anderson, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Que maravilha esse trabalho de vocês. Dá uma segurança danada viajar com dicas tão precisas. Vida longa a esse blog. Vijaremos na 1a semana de Jan19. Retornarei com notícias. Desde já muito obrigado Abreu.

  15. Hoje comentei com minha amiga, que existem pessoas que vieram ao mundo para AJUDAR, e esse é caso que encontro aqui nesse blog!
    Viajo dia 25/11/18 para Salvador, e encontrei refugio aqui!
    Já havia feito anos atras uma viagem de carro para Salvador, e foi um desastre! Não encontrávamos um restaurante decente sequer, enfim…
    Muito Obrigada!

    1. Olá, Thayane. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas carinhosas palavras: elas são um estimulo para continuamos o nosso trabalho, que completa 11 anos e que nos dá muita alegria por podermos ajudar outras pessoas. Você já deve ter lido nosso post e visto os comentários (os comentários às vezes contêm mais informações do que o próprio post!). Assim, já sabe que somos radicalmente contra viagens noturnas nas rodovias brasileiras, que defendemos a ideia de que as férias começam quando você tira seu carro da garagem e não quando chega ao seu destino, que os pernoites são oportunidades de conhecer cidades, pessoas, comidas e atrações diferentes. Já deve ter visto que nossa recomendação é partir do Colorado ao nascer do sol (por volta de 06h00 da manhã), com pernoite em Lençóis ou antes (Seabra ou Ibotirama, conforme o atraso), um bom lanche por volta das 10h00 no Posto Rosário ( a cerca de 300 km do Colorado, com banheiros limpíssimos, um bom restaurante self-service e uma lanchonete com cardápio variado para lanches). Ao longo de toda a viagem, a única operadora de telefonia eficaz e regular é a Vivo, com sinais nas imediações das cidades pelas quais você passará. As outras operadoras vão deixar você na mão. A chegada a Salvador deverá ocorrer por volta de 12h00/14h00 do dia seguinte. As cidades estão distribuídas ao longo da viagem na média de 200 km uma da outra. A rota é Brasília-Formosa-Alvorada do Norte-entrada para Posse-Posto Rosário. Aproximadamente 15 km após o Posto Rosário, você entra no Estado da Bahia, onde não há horário de Verão e você ganha uma hora (o relógio deve ser atrasado: se estiver marcando 11h, deve voltar para as 10h00). Do Posto Rosário você irá para Roda Velha-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Lençóis-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador. A ida por Ipirá evita que você enfrente os caminhões da Rio Bahia e viaje tranquila por uma estradinha bem conservada e com trânsito muito tranquilo. Thayane, você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como, por exemplo, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que contém muitas orientações para motoristas não muito experientes, ou que viajem com mulheres, crianças ou idosos. Não deixe de dar uma olhadinha nele, tá? Se restarem dúvidas, Thayane, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  16. MUITO BOM PODER CONTAR COM ESSAS AJUDAS… DEVO SEGUIR DE BRASÍLIA PARA SALVADOR(ITACIMIRIM) EM FEVEREIRO PRÓXIMO, E, ESPERO NÃO ENFRENTAR MAIS ESSES PROBLEMAS… ABRAÇOS A TODOS.

    1. Olá, Elmar. Bem-vindo de volta. Você passou por aqui em 07.12.2016, relatando sua viagem por Barreiras. A estrada por Ipirá continua sendo indicada por nós. Algumas obras foram feitas e continua compensando ir por lá, em vez de pegar a BR 116 em Argoim. Como você irá para Itacimirim, talvez seja interessante ver o nosso post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Nesse post nós detalhamos como sair da BR 324 e acessar a Estrada do Coco sem atravessar a cidade de Salvador.
      Um abração.
      Abreu

  17. Olá,
    Sou novo por aqui e desde já agradeço a preciosa ajuda que esse blog nos traz, parabéns. Minha questão é: estou indo para salvador no final de dezembro num honda fit com miha filha de 17 anos. Vi aqui que o melhor trajeto é Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Entrada de Lençóis-Itaberaba-IPIRÁ-Feira de Santana-Salvador. Meu carro é um pouco baixo e tenho medo da qualidade da estrada. Poderia me dizer algo sobre isso? Outra pergunta é: qual o melhor lugar para pousar, Ibotirama?
    Agradeço desde já sua atenção.

    1. Olá, Sérgio. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras, que são um importante estímulo para o nosso trabalho. Os carros da Honda têm essa característica: são baixos, grudados no chão, com alta aderência ao asfalto, mesmo nas curvas mais difíceis. Por isso nós os amamos. Na saída da roça, quando vamos viajar, o primeiro obstáculo é um ressalto (quebra-molas), que evita a passagem de água de enxurrada, no portão de entrada da chácara: invariavelmente, TODOS OS NOSSOS CARROS HONDA, ao longo dos anos, arrastam o fundo nesse ressalto. Claro que, para viajar, o peso das pessoas e bagagens é maior, por isso o arrasto. Mas, ao longo da rota, nunca encontramos outro quebra-molas como o nosso e nunca encontramos nada que perturbasse a viagem sob a forma de buracos ou quebra-molas, apenas pelo fato de o carro ser Honda. Vá tranquilo. Quanto a pernoite, se você sair de Brasília a ponto de estar no Colorado ao nascer do sol (06:30min), você poderá pousar tranquilamente em Lençóis, antes do pôr do sol, porque na Bahia não há horário de Verão e você ganha uma hora ao atravessar divisa GO/BA. Dormindo em Lençóis, você chegará a Salvador no dia seguinte por volta das 10h00min. Se houver atrasos, pouse em Seabra. Se ocorrerem mais atrasos ainda, durma em Ibotirama. Quando falamos de atrasos, estamos falando de acidentes na pista, obras, tempestades, pneus furados, etc. De qualquer forma, em qualquer desses casos de atrasos e em qualquer dessas cidades em que você pouse, você conseguirá chegar a Salvador no dia seguinte por volta do meio-dia. Se restarem dúvidas, Sérgio, retorne: será um prazer ajudar você a levar e trazer nossa futura ganhadora do Prêmio Nobel de Física em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

        1. Olá, Sérgio. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas carinhosas palavras de estímulo ao nosso trabalho. O filtro de spam bloqueou os seus dois comentários e eu só pude “resgatá-los” da gaveta de spams hoje. Como você já se deu por respondido, cabe-nos apenas confirmar: sim, a rota indicada para sua viagem a Salvador é a que você citou (Barreiras-Lençóis-Feira-Salvador), lembrando-se que, 130 km após Lençóis, na cidade de Itaberaba, quinhentos metros após o Posto Santa Helena (que recomendamos para abastecimento, lanche, refeição e banheiros), há um trevo, no qual você deve pegar, à esquerda, a estrada para Ipirá e Feira de Santana, uma estradinha boa, bem conservada e sinalizada, quase sem tráfego e sem carretas. Se quiser mais detalhes em relação a outras dúvidas, leia abaixo a nossa resposta de hoje ao comentário do Denilson Cruz, onde ele apresentou algumas dúvidas interessantes sobre a viagem Brasília-Salvador. Sérgio, você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontra publicado o post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. que contém muitas informações e dicas para uma viagem mais confortável e segura. Se restarem dúvidas, Sérgio, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
          Um grande abraço.
          Abreu

  18. Boa noite, vou para um casamento em salvador, saio de Brasília, mudei totalmente minha rota por causa de vcs, adorei as dicas e seguirei Brasília-Barreiras-Lençóis-Feira de Santana-Salvador, eu iria por uma que passava por correntina e depois passava pela br116, porque tinha traçado no Google, graças a Deus achei o site e me previno de passar pela BR116. Minha Dúvida seria se é possível fazer esse trajeto direto, tenho só 5 dia para ida e volta, tenho uma caminhote automática, vai eu, minha esposa, meu filho e um casal de amigos. Viajo na metade de novembro, será que a rodovia continua em bom estado. desde já agradeço

    1. Olá, João Gabriel. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de carinho em relação ao nosso trabalho. Lamentavelmente, a filosofia do blog não nos permite recomendar viagem à noite, exceto em algumas poucas rodovias do Estado de São Paulo. As razões são muitas. A primeira é a sinalização precária na maioria das estradas brasileiras. Em uma rodovia decente, com sinalização horizontal e vertical, olhos-de-gato na divisória das pistas e nas laterais e iluminação, torna-se possível uma viagem noturna. Não temos quase nada disso nas estradas brasileiras. A coisa mais comum, principalmente no Nordeste e no Centro-Oeste é você entrar numa curva à noite, em boa velocidade, sem saber se a curva é para a esquerda ou para a direita. A segunda é o risco de assaltos no período noturno, praga que é comum nas estradas brasileiras, desde os sertões do Norte até o Sul Maravilha e seus pampas, passando pelas estradas do Rio de Janeiro e São Paulo. A terceira são os defeitos na pista, sejam depressões, camalhões (facões), buracos ou crateras. A quarta são obras intermináveis nas pistas, em período eleitoral, inclusive à noite, sem a sinalização adequada. A quinta são os animais na pista, principalmente no Nordeste. A fauna noturna é variadíssima, desde animais silvestres, até vacas, cavalos, jumentos. Atualmente, há um inexplicável volume de ovelhas e cabras, principalmente no trecho entre Seabra e Feira de Santana, com ênfase nas imediações de Lençóis e Itaberaba. Isso tudo no escuro, em estradas sem iluminação ou sinalização. Em nossa última viagem, há 60 dias, tropeçamos duas vezes, na saída de curvas, com pequenos rebanhos de cabras soltas atravessando a estrada. Só que era de dia. A sexta razão, João Gabriel: as estatísticas estão contra viagens noturnas. A média brasileira é de 82% de acidentes rodoviários com vítimas fatais ocorrerem entre as 18 horas de um dia e as 06 horas do dia seguinte. Em São Paulo, segundo o Dersa, essa média cai para 74%, por conta da qualidade do asfalto, da iluminação e da sinalização das rodovias paulistas.Como sétima razão, novembro é período de chuvas, de Brasília até o final da Chapada Diamantina. Então, juntando-se as seis seis razões primeiras com uma boa tempestade noturna, temos absoluta certeza de que fazer Brasília-Salvador direto não é uma boa idéia, exceto para motoristas inexperientes. Como você vê, João Gabriel, não é birra nossa, mas é um fato: por este blog passam anualmente milhares de famílias que se dispõem a seguir nossa orientação. E, como estamos no ar desde 2007, ou seja, há 11 anos, não há registro de uma só dessas famílias que não tenha ido e voltado em paz e segurança. Mas não fique triste. Veja o lado bom da coisa. Se você sair de Brasília, após o dia 4 de novembro, e estando ao nascer do sol no Colorado (km 0 da BR 020), ao atravessar a divisa GO/BA depois da entrada de Posse(GO) e imediatamente após o Posto Rosário, você estará na Bahia, onde não há horário de Verão. Com isso você ganha uma hora, o que lhe permitirá chegar tranquilamente ao final do dia a Lençóis, para o jantar e pernoite. De Lençóis para Salvador são aproximadamente 420 km. Se você sair do hotel às 5h30min, após o café da manhã, por volta das 09h30min ou 10h00 você estará chegando a Salvador, com o dia todo pela frente e sem submeter sua família, seus amigos e você próprio a riscos desnecessários. Agora, se você estiver decidido a fazer a viagem de uma só jornada, nós lhe pediríamos: deixe para fazer isso na volta, quando você já terá conhecido a estrada e se familiarizado com ela e seus perigos, OK? Se restarem dúvidas, João Gabriel, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Desculpe o mau jeito. Um grande abraço.
      Abreu

  19. Boa tarde Sr. Abreu,
    acompanho o blog a uns 4 anos já, fiz até um relato uma vez falando que haviamos ido por São Desidério para chegar até Barreiras, esta será a terceira vez que iremos ao litoral norte por esse trecho (creio que o de correntina não vale a pena, pelo movimento da 116). Gostaria de saber se é indicado mesmo entrar sentido São Desidério para já sair em Barreiras, ou se o melhor é ir até Luis Eduardo Magalhaes e seguir para Barreiras? Outra dúvida é a seguinte, vamos para Arembepe, o que é melhor depois de Feira de Santana, ir até mais próximo a Salvador passando por Simões filho e seguir para Arembepe ou entrar para camaçari na saida 592 da br 324, passar lá pela Ford e chegar à linha verde?
    Ps: das ultimas vezes fomos por esse trecho de camaçari e estava muito movimentado e com buracos, mas tinha uma obra que parecia ser duplicação, não sabemos se a obra terminou.
    Desde já agradeço a ajuda e a iniciativa, sempre bom viajar sem surpresas e sabendo o que iremos encontrar.
    Abraço!

    1. Olá, Igor. Bem-vindo de volta. Você esteve aqui em 2015, planejando uma viagem rápida para o Rio de Janeiro e, depois, uma viagem de férias para Arembepe. Aliás, hoje mesmo temos aqui no blog e neste post, um visitante chamado Romar que vai para Guarajuba. Tomei a liberdade de transcrever para ele o relato que você fez, em 05.01.2015 sobre sua viagem a Guarajuba e que continua atualíssimo. Vamos lá. Aquele atalho por São Desidério está detalhadamente descrito no post como uma cilada, seja pelo abandono da estrada, seja por seu traçado perigoso, seja pela falta de acostamento, seja pela ausência da Polícia Rodoviária Federal, seja pela ocorrência de assaltos. Eu próprio já entrei por ali e tive de voltar após 6 km. E consultamos a Polícia Rodoviária Federal de Luís Eduardo, que confirmou: a alternativa correta é por Luís Eduardo e Barreiras. Quanto à reta final para Arembepe, vamos esclarecer. Você, lá atrás, chegou até nós pelo post “Brasília-Rio de Janeiro BR 040”. Depois, voltou, na viagem para Arembepe de 2014, pelo post “Brasília-Salvador Memória”, que era originalmente o post “Brasília-Salvador”, e foi tão concorrido, com milhares de comentários, que tivemos de suspendê-lo para comentários e criar o “Brasília-Salvador de carro”, pelo qual você chega agora. Nossas estatísticas do Google Analytics mostram que as pessoas não entram em nosso site e avançam por ele em busca de informações. Normalmente, elas buscam diretamente no Google, digitando, por exemplo, algo como Brasília-Ilhéus. E o Google as envia para o nosso post “Brasília-Ilhéus de carro”. Como você já é velho companheiro aqui no blog, já deve ter descoberto que esses posts estão dentro do nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde se acham diversas abas, inclusive a aba “Rodovias Brasileiras”. Nessa aba estão todos os posts que você usa. E mais alguns, que podem ser do seu interesse, especialmente o “Brasília-Salvador-Natal de carro”, que conta direitinho essa escolha entre Simões Filho (km 607) ou Camaçari, no km 592. Nossa recomendação sempre foi pegar a saída 607B da BR 324, em Simões Filho. Aliás, o próprio Romar, a quem respondemos hoje, inclusive com a transcrição do seu relato, já escolheu essa rota. Outro post que pode ser do seu interesse é o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado no mesmo local, mesma aba. A rota que recomendamos (km 607 da BR 324, em vez do km 592 para Camaçari) pode até ter o problema de ser pedagiada (algo por volta de R$ 5,00), mas é bem cuidada e não tem tanto trânsito, porque os baianos “espertos” preferem ir por Camaçari para não pagar. Para nós turistas em férias, vale pagar para fugir do tráfego e dos buracos. Acho que é desnecessário dizer que, a exemplo da outra viagem, nada de viajar à noite. Você deverá repetir o que fez da outra vez, buscar pernoite em Ibotirama – ou em Seabra ou Lençóis, a depender do andamento da viagem. Há obras na chegada a Lençóis, mas a parte entre Lençóis e Itaberaba está muito bem reconstruída, embora a sinalização ainda não esteja 100% e há rebanhos de cabras e outros animais soltos no acostamento. Bem, velho companheiro Igor, se restarem dúvidas, já sabe: volte aqui para discutirmos. O importante é você ir e voltar em paz e segurança.
      Um abração.
      Abreu

      1. É muito bom saber que juntos estamos nos ajudando, ótimo também saber que a estrada permanece boa, acredito que o trecho com buracos deve ter melhorado um pouco, pois ano passado fui até Imbassai e haviam obras com pare e siga no trecho. Com relação ai ir por São Desidério, agora está mais do que descartado, e a respeito do trecho final, eu havia visto o comentário falando da saida 607, mas por alguma distração achei que era em barreiras, vou procurar para utilizar esse trecho. Após a viagem que será no fim do ano, volto para contar, caso o Romar já tenha feito só endosso o comentário. Agradeço as dicas. Abraço
        Igor

        1. OK, Igor. Quanto à saída 607 B, ou seja, na BR 324 perto de Simões Filho, o que ocorre é que essa saída é para quem não vai para Salvador. Assim, ela se encontra descrita detalhadamente em nosso post “Brasília-Salvador-Natal”. Mas posso adiantar: ao se aproximar de Simões Filho, há um posto da Polícia Federal do lado esquerdo de quem vai. Passado aquele Posto, em seguida haverá um viaduto inacabado, que liga nada a lugar nenhum e mais uns 500 metros é o km 607, que tem uma saída A, que vai para a Base Naval de Aratu e a saida B, que levará você ao balão do Aeroporto e à Estrada do Coco e Linha Verde. Dê notícias: você é um bom “Escrivão da Frota”.
          Um abração.
          Abreu

  20. Abreu, bom dia!
    Irei a Guarajuba pela primeira vez de carro no dia 22/12 do corrente ano, já li suas observações e defini a minha ida por Luiz Eduardo, Barreiras, Ibotirama, até guarajuba. Observação, saio de Goiânia. Já anotei a saída 607 B, após Feira de Santana, sentido Salvador e assim já sair direto na estrada do Coco e atenderei sua orientação de pernoitar em umas das três cidades, Ibotirama, Seabra ou Lençóis, pois estarei com meus sogros, já idoso e uma filha de 5 anos. Minha dúvida, alguma indicação específica de hotel ou pousada para dormir nestas três cidades? Confesso que eu estava desanimado para viajar de carro, sempre foi minha preferência, mas devido a violência de nossas estradas e, referenciando a Bahia, aos relatos de assalto nas estradas, tenho evitado. Neste último como é a realidade deste percusso?
    Desde já, agradeço pelas orientações e atenção.

    1. Olá, Romar. Bem-vindo ao blog. Você já chegou com o dever de casa feito! O plano de voo está bom e correto, principalmente em função dos seus passageiros. O pernoite está dentro de nossas recomendações. Como estaremos em horário de Verão e na Bahia não existe isso, você ganhará uma hora ao passar pelo Posto Rosário, na divisa GO/BA, o que pode permitir a você chegar a Lençóis, que é uma graça. Mas evitamos indicar hotéis, porque isso depende muito do poder aquisitivo de cada um. Com certeza, entretanto, há hotéis e pousadas para todos os gostos e bolsos em todas essas três cidades que você citou. As rotas que indicamos, Romar, passaram pelo nosso crivo de violência, estado do pavimento, qualidade da sinalização, estrutura de apoio, rede hoteleira e presença da Polícia Rodoviária Federal. Por isso, os trajetos aqui recomendados podem ser um pouco mais longos. Também não concordamos com viagens noturnas, como você bem percebeu. Com todo esse cuidado, tentamos reduzir os riscos de violência ao tamanho normal a que estamos submetidos no dia. Já estamos neste trabalho há cerca de 11 anos e não temos um único registro de que algum dos nossos sputniks (companheiros de viagem, em russo) que passam por aqui e acompanham nossas recomendações tenha passado por algum tipo de violência. O único episódio desagradável foi uma abordagem da Polícia Rodoviária ESTADUAL, em que o agente da lei pediu um “um dinheirinho para ajudar no Natal dos meus meninos”. E olha que o pessoal retorna muito aqui para relatar suas viagens. Hoje mesmo, responderei, depois de você, um comentário do Igor Ramalho, que está de viagem para Arembepe e é velho companheiro aqui no blog e costuma voltar para contar suas viagens. Ao final desta resposta, vamos recortar lá e colar aqui um desses relatos que o Igor fez para nós, contando sua viagem a Arembepe, postada aqui no dia 05.01.2015. Ele desce a detalhes sobre buracos na estrada, sobre tentativas de cortar caminho que não deram certo e analisa o Hotel em que ele a família ficaram em Ibotirama. Eu e minha família fazemos esse percurso todos anos desde 1987. E, quando compramos um flat lá no Farol da Barra em 1989, passamos a ir mais frequentemente. Com a aposentadoria em 2004, fazemos o trajeto de 4 a 6 vezes por ano. E sob as mesmas recomendações que postamos aqui. E nunca experimentamos – nem passamos perto – de qualquer evento envolvendo violência. Então, acompanhe-nos e reduza essa preocupação à dimensão que ela tem, ou seja, o mesmo risco de ser assaltado ao sair de casa para ir à padaria. Existe? Existe. Já aconteceu? Talvez não. Por quê? Porque talvez você não saia de casa às duas horas da manhã para ir à padaria, atravessando ruas desertas ou cortando caminho por becos escuros. Bem, Romar, você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras, onde também há outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Salvador-Natal de carro”, “Brasília-Salvador Memória” e, especialmente, o “Manual de sobrevivência em viagens de férias em rodovias brasileiras”, onde disponibilizamos diversas idéias e informações práticas, principalmente para quem viaja com mulheres, crianças e idosos a bordo. Nesses tempos de cobrança, é bom explicar: quando falamos “mulheres, crianças e idosos”, é porque os homens adultos, por exemplo, usam os vasos para fazer xixi na base do “tiro ao alvo”, de longe. Mulheres, crianças e idosos, não. Não deixe de dar uma olhada lá, tá? Se restarem dúvidas, Romar, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      E ABAIXO TRANSCREVEMOS O RELATO DO IGOR RAMALHA, POSTADO EM 05.01.2015, VINDO DE AREMBEPE:

      igor ramalho

      bom dia Abreu, volto ao blog agora não pra perguntar mas pra fazer o dever de casa, vejo muita gente querendo saber da estrada assim como eu quis, vamos lá,
      sai de bsb dia 26 de dezembro rumo a Arembepe prox. a Salvador, na ida fomos seguindo estrada barreiras e nos disseram que aprox. 100 km apos o Rosário era para pegar para São Desidério pois a estrada e vazia e já sairia la em barreiras não era mentira realmente estrada muito vazia problema e que tem muita emenda de asfalto e buracos ultrapassamos alguns carros antes da entrada e esses carros também estavam em barreiras, esse trajeto que fiz salvo engano diminui 20 km mas vejo que não valeu a pena, até a entrada asfalto muito bom alguns trechos com asfalto meio rachado mas tudo tranquilo, saindo la em barreiras fomos ate em Ibotirama onde pernoitamos, paramos no hotel serra do rio que e na saída já um hotel com bom custo beneficio, saímos de la e seguimos viagem um trecho que requer muita atenção é de lençóis até itaberaba antes disso tudo muito tranquilo mas após passar lençóis tem uma “serra” mas esse não e o problema, o problema são os buracos você vem em um asfalto bom e de repente aparecem um monte de buracos tarefa quase impossível foi desviar, o asfalto fica bom passam alguns km e de repente de novo buracos, chegando em itaberaba seguimos para Ipirá e depois feira de santana essa sim valeu a pena estrada vazia, a unica atenção que se deve ter e que a muitos motoqueiros transitando inclusive sem capacete e nas vilas onde passa tem muitas crianças na beira da pista mas nada que atrapalhou chegando em feira seguimos para Camaçari e fomos por dentro para sair na linha verde que também não aconselho muito buraco muito mesmo o tempo inteiro creio que seja melhor ir ate lauro de Freitas e subir que o o que fizemos na volta e de tudo isso que foi falado a unica diferença foi que, na volta voltamos por barreiras – luis e. Magalhães tudo muito tranquilo como voltamos em dois dias pernoitando em barreiras acho que domingo todos resolveram voltar e tinha muito transito na estrada. Volto a ressaltar a importância de tomar cuidado de lençóis a itaberaba pois é o pior trecho para ter buraco e é lá que eles estão, há buracos no meio de curva, TOMAR MUITO CUIDADO.

      1. Abreu, agradeço muito pela atenção. Após a viagem retornarei para relatar como foi o nosso caminho. Agradeço ao Igor pelos relatos. Nos encontraremos em breve!!

  21. Boa tarde.

    Estou procurando ajuda para traçar uma melhor rota, saindo de Brasília com destino final Jardim do Seridó-RN.
    Tenho dúvidas em duas rotas.
    1) BSB BR-020, Correntina-BA, Bom Jesus da Lapa-BA, Brumado-Ba, Feira de Santana-BA, Paulo Afonso-BA, Salgueiro-PE, Cajazeiras-PB, e Caíco-RN e Jardim do Seridó-RN.
    2) BSB BR 020, Correntina-BA, Santa Maria da Vitoria-BA, Ibotirama-Ba, Ruy Barbosa-Ba, Capim Grosso-BA, Sr. do Bonfim-BA, Juazeiro-Ba, Petrolina-PE, Orocó-Pe, Cabrobó-PE, Salgueiro-Pe, Cajazeiras-PB, Caíco-RN, Jardim do Seridó-RN.

    Grato mais uma vez pelo atenção.

    1. Olá, Davi. Bem-vindo de volta e obrigado pelos relatos que você tem publicado aqui, após a conclusão de suas viagens. As duas rotas que você está propenso a percorrer têm dois problemas que nos impedem de recomendá-la, principalmente se se tratar de viagens em família. O primeiro é a rota 2: atualmente, todas as transversais entre a BR 242 (Barreiras-Ibotirama) e a BR 349 (Correntina-Bom Jesus da Lapa) estão abandonadas e algumas quase intransitáveis, situação que deverá se agravar com a chegada das chuvas, agora em outubro, na região. O segundo problema são as duas rotas: ambas levarão você a atravessar o chamado “Polígono da Maconha” (Petrolina-Orocó-Cabrobó-Salgueiro), zona dominado pelo tráfico de drogas, com frequentes tiroteios e mortes, com uso de armamento pesado. Até há pouco tempo, a Polícia Rodoviária Federal organizava os viajantes em comboios e fazia a escolta deles na travessia. Com os cortes orçamentários feitos pelo governo federal, ações da PRF foram muito restringidas e hoje estão limitadas ao basicão. Permanece a orientação da PRF de não atravessar aquela área durante a noite. Como aqui no blog essa orientação é válida para todas as estradas do Brasil, nós concordamos mais ainda em relação àquele trecho. Não sabemos qual a flexibilidade que você tem em relação a suas escolhas. Mas temos alternativas a sugerir, um pouco mais longas (cerca de 150 km a mais), mais que passa totalmente fora do perigo e por rodovias de melhor qualidade e por cidades mais bem estruturadas. Se houver margem para alteração no seu plano, retorne: será um prazer apontar outra rota com mais conforto e segurança. Aguardamos sua resposta.
      Um abração.
      Abreu

      1. Que experiência… Agradeço mais uma vez pelos conselhos.

        Pode apontar outro plano, o importante é a segurança.
        Grande Abraço.

        1. Olá, Davi. Como você viu, ontem estávamos sob “regime de contingência”, ou seja, usando nosso sistema de energia alternativa (placas fotovoltaicas), porque a energia da concessionária se foi às primeiras horas do dia. Curiosamente, montamos esse sistema há 28 anos. Naquele tempo, não tínhamos luz aqui. Depois, quando a luz chegou, nós sofríamos muito com interrupções de energia aqui na roça. Nosso sistema está de pé e funcionando até hoje, quando a CEB falha. Bom, cá estamos de volta e nossa energia alternativa nos permitiu atravessar o apagão sem maiores problemas, mantendo iluminação, sistemas de segurança, alarmes, circuitos fechados de tv, televisão, telefonia e internet no ar. (Para quem ler esta resposta de comentário e se interessar pela matéria -não somos vendedores de nada-, o nosso sistema alternativo está detalhadamente descrito aqui mesmo no blog – http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Sítios e soluções”, posts “Luz no sítio”e “Internet na roça”). Voltemos ao nosso tema básico. Na sua proposta de rota número 2, você levanta a possibilidade de chegar a Jardim do Seridó a partir de Feira de Santana e Paulo Afonso. Estamos de acordo com o núcleo do plano. Com as extremidades, não. Explicamos. A sua proposta para chegar a Feira de Santana via Correntina está equivocada, porque as transversais que ligam a BR 242 à BR 349 estão péssimas e perigosas. Então, nossa recomendação é de que você use a rota-mãe (Brasília-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Ipirá-Feira de Santana). Em Feira, voltamos para o seu projeto número 1 e seguimos direto para Paulo Afonso, via Rui Barbosa, Capim Grosso e Jeremoabo. Vamos acompanhar seu plano original nesse trecho, mas voltaremos ao final com uma proposta alternativa. Uma vez em Paulo Afonso, de novo nos dividimos. Você planejou ir para Salgueiro, via Cabrobó, pela BR 316. Nós, no entanto, recomendamos: Davi, pegue a BR 423 à direita e vá para Caruaru e, depois, para Campina Grande, pela BR 104. As estradas estão em bom estado e a sinalização é razoável. Não dá para viajar à noite pelos motivos repetidamente apresentados aqui. De Campina Grande, você deverá pegar a BR 230, passar por Soledade, Juazeirinho, Junco do Seridó e Santa Luzia, onde você deixará a BR 230 e pegará a estadual para Várzea, Ouro Branco e Jardim do Seridó. Por essa sugestão, você evita o “Polígono da Maconha”, rodará cerca de 150 km a mais, mas os habitantes de sua caverna estarão protegidos. Mas temos ainda algumas aporrinhações para você. Ao passar por Paulo Afonso, você estará a cerca de 50 km de Canindé de São Francisco, onde se encontra o Cânion e a hidrelétrica do Xingó – um dos lugares mais espetaculares do Brasil. Perto dali, Lampião foi assassinado. A represa, que dispõe de passeios turísticos de barco, mostra um Brasil fotograficamente impressionante. O museu arqueológico, junto à represa, mostra a vida dos brasileiros que ali viviam há 10.000 anos. É uma máquina do tempo. Dá nó na garganta descobrirmos que nossa história não começou em 21 de abril de 1.500, mas muito antes de 8.500 anos antes de Cristo. É Brasil puro, na veia! Alguém já disse que “é um pecado beijar no rosto, quando a boca está tão perto”. Nós dizemos que “é um pecado passar por Paulo Afonso, quando Xingó está tão perto!”. É só uma sugestão, Davi. A decisão é sua, e dependerá de suas circunstâncias e conveniências. Retornando para o final. Quem vai de Brasília para Campina Grande, normalmente vai pela beira-mar, pegando a Linha Verde nas imediações de Salvador, subindo pelo litoral de Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba, onde, em João Pessoa, pega-se a esquerda para Campina Grande. Partindo-se de Feira de Santana, a distância adicional deve ser algo em torno de 300 km. Mas comparando a viagem através do Sertão com a mesma viagem pelo Litoral, a segunda alternativa tem muito mais felicidade do que a primeira. É só uma sugestão, Davi. Queira-me bem, por favor.
          Um abração.
          Abreu(com energia da CEB)

  22. Bom dia Abreu , estava pesquisando sobre uma viagem que vamos fazer para guarajuba de carro e felizmente encontrei seu blog , tenho algumas duvidas , como evitar o anel viário em barreiras ? depois que pegarmos a saída 607B, é para seguirmos as placas para o aeroporto? Vamos viajar em 12 pessoas , vamos sair no domingo, é tranquilo conseguir pousada no dia da chegada ? estamos decidindo aonde vamos pernoitar , Ibotirama , Seabra ou lençóis , no mais , obrigado pela atenção.

    1. Olá, James. Bem-vindo ao blog. Em primeiro lugar, vamos à questão do anel viário. Em Luís Eduardo, você deixará a BR 020, que pegou no Colorado, em Brasília, e entrará na BR 242, que levará à BR 116 e a Feira de Santana, via Barreiras. Na chegada a Barreiras, após passar pelo posto da Polícia Federal e pelo quartel do Batalhão de Engenharia de Construção do Exército, mantenha-se na BR 242 e atravesse a cidade. Haverá indicações para entrar à esquerda e pegar o anel viário. Basta ignorá-las e seguir em frente. Após pegar a saída 607B (essa saída, junto com a 607A, fica no km 607 da rodovia) da BR 324, entre Feira de Santana e Salvador, você deve seguir as placas que indicam o Aeroporto, Shopping Salvador Norte, Lauro de Freitas, Estrada do Coco e Linha Verde. Não há margem para erro. A ideia de saírem no domingo e chegar na segunda-feira a Guarajuba é muito inteligente: normalmente, os soteropolitanos costumam lotar as pousadas existentes nas cidades daquela área (Flamengo, Arembepe, Itacimirim, Guarajuba, Praia do Forte e Imbassaí). Se vocês pernoitarem em Lençóis (meu pernoite preferido) no domingo, terão de fazer cerca de apenas 500 km no dia seguinte, o que lhes permitirá chegar a Guarajuba por volta das 13 horas, momento em que as pousadas e hotéis abrem para check-in dos novos hóspedes. Dessa forma, a questão da acomodação deverá ser tranquila na segunda-feira. Mas você esqueceu um dado importante: a data da viagem. Os baianos são muito festeiros e, a depender da data (São João ou 2 de julho, por exemplo), a tranquilidade pode virar um inferno. Se a viagem ocorrer de agora até o final do ano, não haverá preocupações maiores. Você chegou até nós, James, pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Salvador-Natal de carro”, que trata detalhadamente desse trecho final de sua viagem, ou como o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que contém uma boa quantidade de dicas para viagens como essa, principalmente se estiverem a bordo mulheres, crianças ou idosos. Dê uma olhadinha. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigado pela atenção Abreu , desculpe não expliquei direito na pergunta que eu fiz , eu queria saber mesmo se é tranquilo conseguir uma pousada no dia da chegada para pernoitar com 12 pessoas , nessas 3 cidades que eu citei , Ibotirama, Seabra ou Lençóis , ou você acha que é preciso reservar antes em algum site , quanto as outras dúvidas você me ajudou muito , valeu.

        1. Olá, James. Bem-vindo de volta. Como eu mencionei, a data da viagem é muito importante. Mas, suponhamos que você viaje num momento comum, sem qualquer evento especial que perturbe a lotação dos hotéis. Nesse caso, eu, particularmente, não abro mão de não fazer reserva antecipada, porque, os hotéis, inclusive os grandes, tratam os “passantes” de uma forma totalmente diferente dos hóspedes que fazem reserva antecipada. E a razão é simples. Eu sou hoteleiro, tenho 30% dos meus apartamentos sob reserva, que podem ou não se concretizar. Mas os 70% dos apartamento estão vazios. Então, chega-me à recepção um grupo de 12 pessoas que pretendem o pernoite, mas não concordam com o preço. E, nessas condições, às vezes as vantagens oferecidas são surpreendentes: já paguei 180 reais em apartamentos de 1.200 reais na tabela-balcão, ou seja, aquela que fica pregada na parede do hotel. Então, James, a decisão, no seu caso, depende de duas variáveis: a) vocês não têm maior preocupação financeira em relação ao custo da hospedagem – só querem ter a segurança de se acomodarem bem ao final da jornada; b) a data da viagem, que pode definir se o hotel estará lotado ou vazio. É só a gente estudar melhor isso. Um caminho interessante é ligar para o hotel bem antes da viagem e explicar que vocês estão “pensando” em pernoitar lá, no dia tal. Qual seria o preço para um grupo assim e assim, etc. Sem se identificar e sem dar certeza de nada. Pegue os preços obtidos e compare com os sites de hospedagem e com os preços do próprio site do hotel, na internet(tabela-balcão). Se o hotel oferecer para você a tarifa-balcão, é porque ele estará lotado na época da viagem. Aí, veja os preços dos Booking, Decolar.com outros. Compare e decida. Nessas minhas discussões com pousadas e hotéis, NUNCA precisei optar pelos sites de hospedagem. Faça essa experiência, recolha os dados e tome sua decisão. Se achar conveniente, retorne: será um prazer colaborar para suas melhores escolhas.
          Um abração.
          Abreu

  23. Olá, parabéns pelo site e pelas informações compartilhadas com todos nós, vou sair de carro de Brasília com destino a Costa do Sauípe Resort na sexta-feira bem cedo, minha dúvida é depois de Feira de Santana qual o melhor trajeto para Costa do Sauípe? Desde já agradeço sua atenção e forte abraço.

    1. Olá, Vinicius. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também publicamos o post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, em que descrevemos detalhadamente a rota Feira de Santana-Aracaju, que passa pela Costa do Sauipe. Como vamos regularmente àquele resort (fui conselheiro fiscal lá, antes que a Previ o vendesse para o Grupo Rio Quente Resorts), incluímos no post uma alternativa de se seguir direto a Sauipe sem passar por Salvador. Não é complicado: basta tomar a BR-324 de Feira para Salvador e, no km 607, saída B (em Simões Filho, logo após o posto da Polícia Rodoviária Federal), apanhar a alça à direita e subir no viaduto. Você estará direcionado para o Norte e essa rota o levará ao balão do Aeroporto de Salvador, onde começa a Estrada do Coco, que conduz à Linha Verde, à Praia do Forte e a Sauipe. Não deixe de ver também na aba “Rodovias Brasileiras” o nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que contém uma série de informações interessantes para quem viaja por aquelas bandas, especialmente se levar a bordo mulheres, crianças e idosos. Se ainda restarem dúvidas, Vinicius, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu
      P.S.: estou escrevendo SAUIPE sem acento porque a reforma ortográfica acabou com ele (“não se acentuam I e U tônicos dos hiatos quando, em palavras paroxítonas, forem precedidos de ditongo”. Mas eu não me conformo com isso.
      Abração

  24. /Olá estamos planejando uma viagem para Salvador. Brasília/Salvador, saindo em 27/12/18. Será nossa primeira viagem “grande” de carro com as crianças. Gostaria de saber qual rota indica, se a estrada tem boas condições e até que ponto é duplicada. A intenção é fazer os 1400 km em 2 dias, com uma parada para dormir com os pequenos. Temos a opção de viajar de avião mas gostaríamos de monstrar as beleza no nosso país as crianças, se as condições da estrada estiverem favoráveis. Parabéns pelo espaço tão bem editado. Um forte abraço. Camila Amaral

    1. Olá, Camila. Bem-vinda ao blog. A rota indicada é a descrita no post, ou seja, Brasília-Formosa-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-pernoite em Lençóis-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador. Note que estamos indicando o pernoite em Lençóis, a 1.080 km de Brasília. Essa indicação é para uma viagem normal, sem problemas de trânsito ou atrasos de qualquer natureza. E fazemos isso porque, quando você fizer a viagem, em dezembro, em Brasília estaremos no horário de Verão, o que não acontece na Bahia. Assim, ao atravessar a divisa GO/BA, um pouco adiante da entrada para a cidade de Posse, seu relógio estará mostrando que são aproximadamente 10 horas da manhã, mas na Bahia ainda são 09 horas e o seu relógio deverá ser atrasado (as operadoras de celular fazem isso automaticamente) e você ganhará uma hora a mais para viajar. De qualquer modo, se houver imprevistos como obras, congestionamento em algum ponto da estrada ou algum acidente que leve a Polícia Rodoviária a interditar uma faixa da rodovia, não se preocupe: faça o pernoite em Seabra e, se houver necessidade, pernoite em Ibotirama. Todos essas cidades têm uma razoável estrutura hoteleira e, em qualquer dos casos, você chegará a Salvador no dia seguinte por volta do meio-dia. Se você pernoitar em Lençóis, no dia seguinte rodará apenas 440 km e estará em Salvador. Se o pernoite for em Ibotirama, a jornada do dia seguinte será de 660 km, isto é, saindo de Ibotirama depois do café da manhã, por volta das 13 horas estará chegando a Salvador. Camila, essa rota é nossa velha conhecida. Nós a percorremos diversas vezes durante o ano e temos certeza de que é a mais seguro, a mais bem conservada, a mais bem policiada, com melhor estrutura de hotéis, com cidades distribuídas a intervalos de 200/250 km umas das outras, com bons postos de abastecimento, lanchonetes e restaurantes no percurso. Esses dados são essenciais para quem viaja com crianças, como você. A propósito, você chegou até pelo post “Brasília-Salvador de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também estão publicados diversos outros posts que podem ser do seu interesse. Destacamos principalmente o post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, destinado a viajantes sem muita experiência e mesmo para “marinheiros de primeira viagem”, principalmente se estão levando a bordo mulheres, crianças ou idosos. Há um bocado de informações e dicas práticas lá. Não deixe de dar uma olhada, OK? Se restarem dúvidas, Camila, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  25. Amigo Abreu, boa tarde! Gostaria de contribuir um pouco nesse seu trabalho extraordinário de informar aos viajantes de nossas estradas tudo o que é necessário para a realização de uma boa viagem. E isso percebe-se que vc faz há muitos anos com competência. No mês passado tive que fazer uma viagem de última hora, a negócio, com meu advogado até Guaibim, município de Valença-BA. Pois bem, como tive receio em ir por Correntina, pois as informações que tinha era que alguns trechos daquele lado apresentavam problemas, notadamente antes de Correntina uns 30 a 40 km e entre Caetité e Brumado, então decidimos, eu e meu advogado passar direto indo por Barreiras, Ibotirama Itaberaba, Iaçu e Amargosa, onde pernoitamos, a 1.340km de Brasília. Sei que foi imprudência de nossa parte, sair numa segunda-feira às 4h00 e chegar ao hotel para pernoite às 19h00, parando apenas para o almoço e para abastecer, mas como era uma situação excepcional devido o advogado ter que estar em Brasília na quinta-feira pela manhã face a audiências importantes e inadiáveis, então tive que aceitar essa condição, mas graças a Deus tudo ocorreu dentro da normalidade. No dia seguinte, já mais tranquilos e a 220km de Valença, diminuímos o ritmo e continuamos, chegando em Valença às 9h00 de terça-feira. Com todos os problemas resolvidos, às 17h00 voltamos a Brasília, só que ocorreu um problema: Chegando em Mutuípe-BA, como já era noite, ao invés de pegar a pista da direita para a BR-540 em direção a Amargosa, passei direto em direção a Jaguaquara, atravessa a BR-116 e vai no sentido Ubaíra, Santa Inês, Lajedo do Tabocal, Contendas do Sincorá, Sussuarana, Brumado, Caetité, Bom Jesus da Lapa e BR-020 em direção a Brasília. Foi bom ter errado, porque percebi que todos os problemas nesses trechos foram corrigidos. Podemos dizer, se compararmos ao estado anterior, que essas estradas estão um tapete, não encontrei um só buraco e o ritmo foi o melhor possível. Aquele trecho que há anos, muitos anos, sempre estava intransitável, asfalto completamente deteriorado, de Sussuarana a Brumado, hoje recebeu um novinho em folha, dando-nos uma satisfação que só os amantes das estradas podem sentir; são 50km recuperados. Pernoitamos em Ibotirama e chegamos em Brasília na quarta-feira, 9h00. Como senti-me um pouco cansado, entreguei a direção ao advogado em JK para que ele terminasse o trecho que estava faltando. Então, repetindo a frase HÁ MALES QUE VEM PARA O BEM, ocorreu comigo, porque além de encontrar rodovias de boa qualidade no caminho de volta, economizei 150km. São essas informações que gostaria de compartilhar com vc, Abreu, bem como a toda essa galera que ama viajar. Um abraço e até a próxima.

    1. Olá, Gilberto. Bem-vindo (mas bem-vindo mesmo!) ao blog. Você é um viajante muito especial para nós. Você entendeu nosso projeto, nossa forma de trabalhar, e descobriu que, além de viajar com os olhos do turista ou do profissional em viagem de serviço, há os olhos daqueles que se preocupam com os que viajarão depois de nós e passarão pelos caminhos pelos quais estamos passando. Você fez isso naquela histórica viagem em que errou a entrada de Ipirá para Itaberaba, em outubro de 2016, e viveu experiências que nos obrigaram a incluir no post Brasília-Salvador uma advertência para que outros sputniks não cometessem o mesmo erro que você cometeu. Agora, você nos serve um prato gourmet, no cardápio rodoviário, onde literalmente abre um novo Caminho para as Índias. Vamos imediatamente reabilitar a reputação do trecho Maracás, Ubaíra, Contendas do Sincorá e Sussuarana. Mais uma vez, nossos agradecimentos a você, Gilberto.
      Um abração.
      Abreu

  26. boa noite pessol tudo bem, abreu estou planejando uma viagem de sp a feira de santana ,qual o melhor trageto para la , visando que vou com minha familia e tenho um filho de 1cano e meio, qual o trageto melhor para minhas condicoes

    1. Olá, Joel. Bem-vindo ao blog. Em uma outra mensagem a esse respeito, você mencionou que sairia de Belo Horizonte. Estamos imaginando que você já esteja familiarizado com o trecho São Paulo-Belo Horizonte, então vamos focar no restante da viagem. A partir de Belo Horizonte, há diversas alternativas para se chegar a Feira de Santana, que fica às margens da BR 116, lá na Bahia. Algumas são muito longas e de traçado perigoso ((Belo Horizonte-Vitória, via BR 262, e depois a BR 101 e BR 324, até Feira). Outras são curtas, mas têm tráfego pesado de carretas e apresenta altíssimo índice de acidentes com vítimas (Belo Horizonte-Teófilo Otoni, via BR 381 e, de lá, pegar a BR 116 até Feira de Santana. Nossa orientação, portanto, é a rota por Montes Claros (Belo Horizonte via BR 040 até o trevão localizado a 21 km depois de Paraopeba (terra natal de Clara Nunes), onde você, dentro do trevão, deve pegar a primeira perna à direita, com destino a Curvelo. Você estará na BR 135, que levará diretamente a Montes Claros. Em Montes Claros, contorne a cidade pela direita (há uma espécie de Anel Viário, onde você pegará a perna que acessará a BR 251, que, por sua vez conduzirá a Francisco Sá, Salinas e à BR 116, quase na divisa de Bahia com Minas Gerais. A partir daí é seguir em frente até Feira de Santana. Sua viagem total de BH até Feira é de 1.352 km, distância que este blog recomenda fortemente não fazer em uma única jornada. Há alguns buracos da pista nas imediações de Francisco Sá, que exigem muita atenção. Eventualmente, poderá haver tráfego de carretas entre Montes Claros e Salinas, o que pode reduzir a velocidade média da viagem. Dessa forma, tendo sempre a preocupação de ajudar as famílias a irem e voltarem com o máximo de segurança, pedimos que você não viaje à noite, pernoite em Vitória da Conquista, onde há bons hotéis nas imediações do trevo da cidade, como o hotel Ibis, Katraka Palace, Pousada Conquista e outros, de diferentes preços. Assim, você poderá parar antes do anoitecer, após rodar 893 km, dar um giro na cidade, visitar o shopping, que fica perto do trevo, jantar, dormir e, no dia seguinte, rodar mais 459 km e chegar a Feira de Santana descansado, antes do meio-dia. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também se encontram outros posts que podem ser do seu interesse, principalmente o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que contém uma série de informações e dicas para uma viagem tranquila, principalmente para quem viaja com crianças ou idosos. Para chegar lá, acesse o endereço http://www.expressaodaliberdade.com.br, abra a aba “Rodovias Brasileiras” e localize o post “Manual de sobrevivência…” Bem, Joel, é o que teríamos a dizer no momento. Se restarem dúvidas, fique à vontade para retornar aqui: será um prazer ajudá-lo a planejar sua viagem com conforto e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. obrigado abreu pela super dica , eu fico feliz por ter pessoas que procura ajudar o proximo muito obrigado pelo seu blog

      2. boa tarde abreu mas uma duvida importante , qual dia da semana tem menos movimento de carros pesados, para iniciar a viagem

        1. Olá, Joel. Na rota que indicamos, o tráfego pesado de caminhões é uma excepcionalidade. Em algumas épocas do ano, em função da safra, eles vão buscar grãos no interior da Bahia. Em outras, em função do preparo da terra para o plantio, eles vão levar adubos e corretivos para lá. Mas nossa recomendação é dar preferência para dias da semana e aproveitar o espaço entre as 11 e as 13 horas, quando os caminhoneiros param para almoçar. Já os fins de semana exigem mais atenção, por causa dos bebuns voltando dos churrascos nas chácaras nas imediações das suas cidades. A safra de grãos no oeste baiano ocorre entre março e maio e o preparo da terra entre agosto e outubro. Esperamos haver ajudado você e continuamos à sua disposição, Joel.
          Um abração.
          Abreu

    2. Abreu, bom dia! Eu é que fico muito, mas muito feliz mesmo em ter a oportunidade de dar essa pequena contribuição a esses viajantes das nossas estradas brasileiras e ao mesmo tempo torcendo para que a cada dia aumente o número de pessoas que buscam esse site objetivando fazer uma viagem com o mínimo de erro possível, não é mesmo? Um abraço, amigo Abreu, e até a próxima. Gilberto

      1. Olá, Gilberto. Resolvi fazer um novo post com as suas informações. Está quase pronto e vai chamar-se “Brasília-Morro de São Paulo e Guaibim”. Um detalhe: quando você fala que, na volta, pernoitou em Ibotirama, na verdade você quis dizer Bom Jesus da Lapa, não?

        1. Olá, Abreu, bom dia! De fato, vc tem razão, na verdade pernoitamos em Brumado, até porque saímos de Valença às 17h00 e paramos para o pernoite às 20h30. Chegamos em Brasília, na verdade, às 14h00 de quarta-feira. Obrigado mais uma vez e um abraço. Gilberto

  27. Abreu
    1.611 aprovados
    expressaodaliberdade.com.brx
    er.abreu@terra.com.br
    177.59.87.21
    Enviado em 02/04/2018 as 21:13 | Em resposta a Rodrigo.
    Olá, Rodrigo. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. E que legal você, após algum tempo olhando o blog de longe, agora resolveu entrar e participar. Estamos percebendo esse movimento, em que pessoas que há 3, 4 ou cinco anos davam uma olhada por aqui e, a partir de 2017, descobriram que podem colaborar, seja apresentando dúvidas novas, seja relatando suas viagens. Só temos um problema técnico, Rodrigo. Só hoje aqui vamos responder a você e a mais duas pessoas ( o Sílvio e o Nilo), que, em vez de entrarem no post do seu interesse (no seu caso, Brasília-Salvador de carro), publicam o comentário na área “About”, que é apenas um espaço técnico, onde algumas características do site são descritas. As pessoas normalmente não passam por lá. Não sei o que estou fazendo de errado, mas recentemente outras pessoas fizeram a mesma coisa. Não é à-toa que o espaço “About” tem hoje, com você, o Sílvio e o Nilo, 45 comentários! Claro que não são vocês que estão errando: é o nosso blog que está mal estruturado. Nossa resposta – como sempre nesses casos – é aqui no espaço “About”, mas copiaremos tanto o seu comentário como nossa resposta lá no post “Brasília-Salvador de carro”, OK? E quando você retornar para informações adicionais ou para relatar sua viagem, já poderá ir direto para aquele post, está bem? Vamos lá. A sua rota, realmente, está descrita detalhadamente no post mencionado. E lá o caminho é BR 020 – BR 242 – BR 116 – BR 324 e BR 101. A passagem por Correntina está desaconselhada por nós porque a subida de Bom Jesus da Lapa para a BR 242, assim como todas as transversais entre as duas BR, está semi-destruída. E a buraqueira já começa nas imediações de Correntina e entre esta e Santa Maria da Vitória. Nossa recomendação é no sentido de que a rota por Correntina seja utilizada exclusivamente para quem vai de Brasília para o sul do Bahia, especialmente Ilhéus e Porto Seguro. Pelo roteiro indicado, não há nada disso: passamos por lá há menos de um mês, retornando de Salvador e a conversa é outra: Polícia Rodoviária Federal ao longo de toda a rota, rodovias com piso e sinalização adequadas (apenas mato crescido obstruindo a visão de algumas placas da sinalização vertical). Quanto a estruturas de apoio, a rota indicada (Barreiras) é a mais adequada da região: a cada 200/250 km você tem uma cidade-polo, com postos de gasolina apresentáveis, loja de conveniência, lanchonetes e restaurantes. O melhor de todos é o posto Rosário, que fica na divisa de Goiás com a Bahia, a cerca de 20 km depois da entrada de Posse (GO). Lá o restaurante é um self-service com tudo feito com capricho, uma lanchonete bem provida, loja de conveniência de bom tamanho e os banheiros mais limpos de toda a rota. Depois vêm Luís Eduardo, Barreiras, Ibotirama e Seabra, com postos razoáveis – desde que você escolha a bandeira da BR Distribuidora ou outra que seja conhecida. Não abasteça em postos de bandeira genérica. Na maior parte dessas cidades, a única operadora é a Vivo. Quanto ao retorno, acho perfeitamente possível pernoitar em Barreiras, uma vez que ela está a 874 km de Salvador, e Imbassaí a 87 km de lá, ou seja, 951 km no total. Em nosso post “Brasília-Salvador-Natal” descrevemos um caminho que chega à Estrada do Coco e à Linha Verde sem passar por Salvador. Eu sempre faço isso: saio de Brasília direto para Imbassaí, Praia do Forte ou Costa do Sauípe, passo uns dias lá e só depois vou para o flat no Farol da Barra. Essa alternativa (saída 607B na BR 324, na altura do posto da Polícia Rodoviária Federal em Simões Filho), deixa a gente rapidamente no trevo do Aeroporto, evitando o trânsito de Salvador. Finalizando, o nosso blog fica no endereço http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Lá se encontram diversos posts que também podem ser do seu interesse, como o “Brasília-Teresina de carro” e o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, entre outros. Se restarem dúvidas, retorne, Rodrigo: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar com sua esposa e seu bebê em paz e segurança.
    Um grande abraço.
    Abreu

  28. Rodrigo
    1 aprovado
    rrrodrigoazevedo@gmail.com
    187.121.146.9
    Enviado em 31/03/2018 as 22:48
    Salve Abreu tudo na paz!
    Olha você ajudou muito com a rota Brasília-Salvador indo por Luiz Eduardo Magalhães, apesar de ter passado duas vezes ( em 2014 de carro com a esposa indo para Recife e descendo pelo litoral até Porto Seguro, e outra vez de moto até o Parnaíba/PI), estava planejando ir por Correntina e subir em Bom Jesus para BR 242, tenho duvidas quanto ao trecho, pois desta vez iremos até Imbassaí/BA. Como a viajem será com um bebê de um ano e dois meses, tudo se torna mais delicado e requer mais cautela. Então, quando passei em 2014 não tinha muitos postos de gasolina com estrutura bacana, será que este cenário mudou? E vi que vc pernoitou em Barreiras voltando de Salvado, em qual hotel? Sairemos dia 10/04 para pernoitar em Seabra/BR, até lá 1059 kms, pretendemos ficar dois dias em Seabra visitando pontos turísticos que já conhecemos, e depois seguir viagem até Imbassai, passando pelo trevo de Ipirá. Na volta espero pernoitar em Barreiras. Claro, são projeções pois viagem com criança demanda tempo, nem sempre saí como planejado, e Ferias é Ferias, sem aperreio…..
    Ficaria grato caso pudesse nos passar alguma dica….
    Fica com Deus e parabéns por compartilhar….
    A

  29. Abreu, vou em junho de Brasília a Maceió, definitivamente. Adoro Brasília, mas praia é praia, né? Li os posts mais recentes e acho que a opção será mesmo por Barreiras. Tenho apenas um probleminha, vou dirigindo um caminhão, levando a minha mudança. É um veículo que não tem retomada de velocidade, então pergunto: existem muitos camalhões? Existem pousadas que permitam estacionar o caminhão? O tráfego é muito pesado? Obrigado se puder responder e um grande abraço aos membros da família colegas de aposentadoria do Banco do Brasil.

    1. Olá, Bruno. Bem-vindo ao blog e desculpe pela demora. Tivemos falta de energia aqui na roça por causa das tempestades e tive de me dedicar a outras atividades para garantir o funcionamento de tudo, inclusive da internet para meus filhos, netos, noras e genros, que estavam visitando a gente. Vamos lá. O seu caso é único. Nunca tivemos aqui um sputnik (companheiro de viagem, em russo) dirigindo um caminhão. O máximo que tivemos foi a Diana, dirigindo um reboque com cavalos, há alguns anos. Chegou bem a Maceió e a rota foi essa mesma, que está descrita, em detalhes, em nosso post “Brasília-Salvador-Natal”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Realmente, no seu caso, dirigindo um caminhão carregado com a mudança da família, a melhor rota é por Barreiras. Essa rota tem como característica básica atravessar geografia plana, com estradas retas, à exceção do trecho de subida e descida da Chapada Diamantina. Assim, Bruno, acho que o seu veículo vai poder fazer uma velocidade MÉDIA muito boa (90-95 km/h) entre Brasília e Ibotirama, o que representa uma distância de aproximadamente 850 km. Isso significa que se você viajar apenas de dia – como insistimos fortemente aqui no blog – e sair de Brasília de modo que, ao nascer do sol você esteja no Colorado, provavelmente você estará em Ibotirama, às margens do Rio São Francisco, por volta das 16 h. Se bater a vontade de continuar “mais um pouquinho, porque está cedo”, prossiga até Seabra e nem um passo mais: ali começa a subida para a Chapada Diamantina e a velocidade dos caminhões cai para 30-40 km/h. Desconheço qualquer restrição de pousadas em relação a caminhões. Mas também desconheço qualquer uma delas que tenha estacionamento fechado em tamanho que comporte caminhões. O que vai ocorrer, naturalmente, é o veículo na frente da pousada ou do hotel e você em um quarto que tenha visão dele. Como a rota é toda patrulhada pela Polícia Rodoviária Federal, a bandidagem prefere outras vias menos policiadas. Desconheço assaltos ou roubos de cargas nesse percurso. No dia seguinte, se sair de Seabra, você terá cerca de 930 km para rodar até Maceió. Se sair de Ibotirama, serão cerca de 1.100 km. Eu acho que você vai querer pousar em Seabra (intuição feminina). A rota para Maceió, descrita em nosso post “Brasília-Salvador-Natal” é para turistas. No seu caso, você, ao chegar a Itaberaba, pegará a BA 233 para Ipirá para ganhar velocidade, que você não terá se tentar pegar a BR 116 em Argoim. De qualquer forma, no segundo dia, calculamos que sua velocidade média indo pelo melhor caminho não será superior a 60 ou 70 km/h. Isso significa que se você for direto, chegará a Maceió estrondado, cansado, lá pelas 23h ou meia-noite. Seria o caso, então, de pernoitar em Aracaju e chegar à capital alagoana cedo da manhã, para organizar a instalação da mudança. Os camalhões são muito poucos – embora incômodos – e estão concentrados entre Barreiras e Ibotirama, principalmente nas subidas mais difíceis. Por outro lado, as poucas subidas íngremes entre Luís Eduardo Magalhães e Barreiras acabaram de receber terceiras pistas, o que facilita muito as ultrapassagens. Esse é o quadro geral de nossas recomendações para sua viagem, Bruno. Claro que você vai querer discutir mais detalhes e nós estamos aqui à sua disposição para isso. Aguardamos seu retorno por aqui, até porque ainda falta muito tempo para junho chegar.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito obrigado pelos esclarecimentos e, com certeza, quando chegar no destino volto aqui pra contar como é fazer o percurso com um caminhão! Tks e [ ]’!

  30. Bom dia.
    Estou planejando ir em MAIO de 2018 de Brasília à Aracaju ou Salvador de carro. A minha dúvida é em relação em que cidade pernoitar. A que horas vc recomendaria sair de Brasília. E a que horas vc estima que eu deva chegar na cidade que irei pernoitar.
    Obrigado desde já

    1. Olá, Márcio. Bem-vindo do blog. Em qualquer das hipóteses (Salvador ou Aracaju), você deverá pernoitar em Lençóis. Fui para Salvador na terça-feira da semana passada (dia 6.3) e voltei ontem. Na ida, saí daqui às 07h00 e cheguei a Lençóis às 18h30min, porque havia um “siga-pare” na rota, que nos atrasou um pouco. No mês de maio de 2018, o sol nascerá entre 06h27min( dia primeiro) e 06h41min (dia 31). Então seria interessante que você estivesse no Colorado às 06h00. Ainda estará escuro, mas a pista é duplicada, bem sinalizada e iluminada até Planaltina (DF), onde você estará quando o sol nascer. Em caso de atraso, não force para chegar a Lençóis viajando à noite: os 30 km finais para chegar-se à entrada da cidade, no alto da Chapada Diamantina, estão muito cheios de camalhões (aqueles sulcos feitos por caminhões no asfalto, devido ao peso excessivo da carga). Com os camalhões, a sinalização horizontlr desaparece e, à noite, o risco de acidentes aumenta. A 60 km antes de Lençóis está Seabra. Ao chegar lá, avalie se dará para chegar a Lençóis antes de escurecer. Se não der, pernoite em Seabra, que tem uma boa estrutura hoteleira. No dia seguinte, após o café da manhã, parta para o seu destino. Se for Salvador, você chegará por volta de meio dia. Se for Aracaju, a chegada ocorrerá às 14h ou 15h. Se você for para Aracaju, leia o nosso post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”, onde você encontrou o post “Brasília-Salvador de carro”. Lá informamos detalhadamente o trecho Salvador-Aracaju. E não deixe de ler nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, também publicado na mesma aba. Lá há informações que podem ser interessantes para você. Se houver dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigado mais uma vez pelo apoio.
        As dicas que vocês nos dão são muito valiosas para uma viagem segura e divertida.
        Sobre o caminho de Brasília à Seabra, vc tem alguma recomendação de restaurante(e localização da cidade onde ele fica) pra parada do almoço ?
        Poderia nos informar.

        um abraço!

        1. Olá, Márcio. Bem-vindo de volta. Não se preocupe: vai dar tudo certo. Nossa orientação é no sentido de, saindo do Colorado ao nascer do sol, pare no Posto Rosário (cerca de 300 km de Brasília) e almoce lá, por volta de onze horas, momento em que o self-service (muito bom) começa a funcionar. Depois toque direto e deixe para fazer refeições importantes no destino, seja no hotel em Seabra ou em Lençóis. No intervalo, só podemos recomendar para almoço o restaurante do Hotel Saint Louis em Luís Eduardo Magalhães ou do Hotel Morubixaba em Barreiras. Mas nós, com nossos filhos, nessas viagens, não fazemos nada disso: saímos ao nascer do sol, com ovos cozidos, frutas, sanduíches honestos feitos com filezinhos e pão em casa mesmo, pães de queijo, sucos e refrigerantes e só paramos para fazer refeição de fato ao chegar ao hotel em Lençóis. Não gostamos e, por isso, não recomendamos, churrascos, feijoadas, buchadas, rabadas e outras comidas fortes em beira de estrada. Aliás, paradas para almoço só atrasam a viagem.
          Um grande abraço.
          Abreu

  31. Ola amigo, Boa noite. Queria uma informação vi em um video que o trecho entre seabra e Itaberaba cerca de 2 anos atrás estava péssimo. Queria saber como ele se encontra no memento? Obrigado abrass

    1. Olá, Erik. Bem-vindo ao blog. Aquele trecho entre Itaberaba e Seabra é sempre uma incógnita: as vezes está em obras, às vezes está ótimo. Passamos por lá, vindo de Salvador, há 30 dias. Está em bom estado, sem buracos. Aliás, o trecho todo de Brasília-Salvador por Barreiras está em bom estado, sem maiores preocupações, exceto para aqueles motoristas, ainda inexperientes, que insistem em viajar à noite. Venha tranquilo e dê notícias, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  32. Olá Abreu.

    Gostaria primeiramente parabeniza-lo pelo excelente Blog, e por deixar nossas viagens mais seguras.
    Minha dúvida, estou viajando Brasília a Maceió, farei o trecho BSB-Barreiras-Ipirá- Feira de Santana – Sergipe-Al.
    Porem gostaria de saber se possível fazer em 02 dias ( parabdo em Lençois no primeiro dia) ou se possível no primeiro dia andar um pouco mais! Não gostaria de pegar a estrada a noite. E se tinha alguma indicação para pernoitar em Lençois!
    Desde já agradeço mais uma vez pelos excelentes relatos e atualizações!

    1. Olá, Júlio. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de carinho e estímulo. Elas são muito importante para nós. Brasília-Maceió é uma rota perfeitamente possível de se fazer em dois dias, com pernoite em Lençóis, ou até antes, em Seabra ou Ibotirama. Mas o limite da jornada é Lençóis – nada de ir além. No dia seguinte, ao final da tarde, você estará revendo Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca. Quanto ao pernoite em Lençóis, você encontrará pousadas e hotéis para todos os gostos e bolsos. Aqui no blog, preferimos não indicar hotéis, porque o nosso público é muito diversificado, tanto em termos de gosto, quanto de renda. Nada que uma rápida olhada na internet não resolva. A propósito, você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontra o post “Brasília-Salvador-NataL, que detalha o trecho Salvador-Maceió. E não deixe de ver também lá, na aba “Rodovias Brasileiras”, o post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, que tem uma série de informações interessantes para quem viaja de carro por essa região. Se restarem dúvidas, Júlio, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  33. Prezado Abreu,

    Primeiramente parabéns pelas informações do blog. Gostaria de saber o custo médio de gastos do trajeto Salvador/ Brasília, incluindo refeições e hospedagem. Pretendo fazer esta viagem no início de abril. Outra dúvida que temos é onde dormir, pois temos parentes na cidade de Carinhanha, que fica a 250km de Correntina, ou seria melhor dormirmos em Barreiras o que sugere?

    Abraços,

    1. Olá, Isabelle. Bem-vinda ao blog. Em primeiro lugar, vamos analisar juntos o seu roteiro. A nossa recomendação para as viagens de quem sai de Salvador para Brasília é a rota que fizemos há um mês atrás, ou seja, Salvador-Feira de Santana-Ipirá-Itaberaba-Seabra-Ibotirama e pernoite em Barreiras. No dia seguinte, Barreiras-Luís Eduardo Magalhães-Roda Velha-Posto Rosário-Formosa-Brasília. Esse é o trajeto-padrão, testado por nós centenas de vezes. É o mais seguro, com melhor estrutura de apoio (postos de combustível, hotéis, hospitais, lanchonetes, restaurantes), situação adequada do asfalto e presença da Polícia Rodoviária Federal ao longo da rota. A ideia de visitar seus parentes em Carinhanha não é razoável e vou explicar por quê. Toda essa região onde Carinhanha está localizada (Santa Maria da Vitória, Coribe, Cocos, Juvenília, Montalvânia e suas ligações com Guanambi) envolve algumas das rodovias mais abandonadas do Brasil. Na época das chuvas (agora), a maior parte dessas estradas fica intransitável. Saindo de Salvador para Brasília e planejando passar em Carinhanha, não é necessário ir até Correntina. Você deveria pegar a BA 160 em Ibotirama e descer para Bom Jesus da Lapa e alcançar Carinhanha a 10 km de Malhada. Acontece que a BA 160 entre Ibotirama e Bom Jesus da Lapa está totalmente destruída, assim como quase todas as estradas que ligam a BR 242 e a BR 349. Independentemente disso seria um acréscimo de mais de 500 km em sua viagem, muito desconforto, viagem por estradas mal sinalizadas e sem a presença da Polícia Rodoviária Federal. A alternativa de descer de Javi (60 km após Ibotirama) para Santa Maria da Vitória é um ermo, com respeitáveis buracos esparsos (os mais perigosos) e levará você a Carinhanha através de Coribe, Cocos e Juvenília, que já comentei antes. Pode-se pensar em ir de Santa Maria da Vitória para Bom Jesus da Lapa e descer para Malhada, mas isso significa um acréscimo total (ida e volta a Carinhanha) de cerca de 700 km. Ninguém merece. Sou natural de Januária e tive uma noiva (que não deu certo) em Carinhanha. Tenho uma sobrinha que é dentista em Cocos e tem residência em Guanambi. O meu irmão, pai dela, vai frequentemente visitá-la: é um verdadeiro tormento a viagem. Diante de tudo isso, imagino que é melhor você mandar áudios e vídeos da viagem para o pessoal de Carinhanha (“passamos pertinho daí!”) e tocar sua viagem pela rota que recomendamos, com pernoite em Barreiras. Se houver atrasos, pernoite em Ibotirama. Se a viagem adiantar muito, rode mais 90 km e pernoite em Luís Eduardo Magalhães. Nessas cidades, há possibilidades de pousadas mais simples, com diárias para casal com café da manhã (café, leite e pão com manteiga) a R$ 45,00/R$ 50,00 e hotéis de duas e três estrelas, com diárias entre R$ 150,00 e 250,00 para o casal. Pela rota que indicamos, você percorrerá um total de cerca de 1.500 km na ida e outro tanto na volta. Com o carro fazendo uma média de 10 km por litro, o consumo na ida será de aproximadamente 150 litros, numa média de preço de cerca de R$ 4,00 por litro e gasto total de mais ou menos R$ 600,00, ou R$ 1.200,00 de ida e volta. Acrescente aí uma diária de hotel na ida e outra na volta (dependendo do hotel estamos falando de algo entre R$ 100,00 ou R$ 400,00, no total da viagem. Como nós não recomendamos almoçar em beira de estrada (preferimos que as pessoas levem a bordo frutas, sucos, refrigerantes, sanduíches feitos em casa, ovos cozidos duros, pão de queijo, biscoitos etc e jantem na cidade onde vão pernoitar), o jantar na cidade onde vocês vão dormir pode ser uma pizza grande, um restaurante self-service ou um banquete no melhor restaurante da cidade. Isso vai depender do bolso de cada um. Se o casal optar, por exemplo, por dividir um prato no restaurante do próprio hotel, isso vai custar em média R$ 70,00, ou seja, R$ 140,00 no total de ida e volta. Fazendo as contas, com uma margem de erro enorme, para mais ou para menos, de Brasília para Salvador você gastaria R$ 600,00 de combustível, R$ 150,00 de hotel e R$ 70,00 do jantar, no total de R$ 720,00, o mesmo valendo para a volta. Esses cálculos, claro, não são exatos. São apenas uma forma de ajudar você a ter uma ideia do gasto total. Em termos de gastos de combustível, você não tem muita margem de manobra, a não ser que o seu carro seja 1.0 e o motorista dirija “só no sapatinho” e reduza o consumo para, por exemplo, 15 km por litro. Aí a despesa cairia de R$ 600,00 para R$ 400,00 no total da viagem. Se o casal for para aquelas suítes que as famílias fazem no segundo andar ou no fundo de casa, a diária pode cair para R$ 30,00, com ventilador e café com pão de manhã. E se o jantar também for mais modesto, a despesa na ida pode cair para R$ 450,00, ou seja, R$ 900,00 no total. Ah, como você pode ver, rodar 250 km na ida e na volta a Carinhanha (500 km, 50 litros de gasolina e R$ 200,00 reais para ir e R$ 200,00 para voltar para a sua rota) é muito mais caro do que dormir em hotel. É isso, Isabelle. Esperamos ter ajudado você a planejar sua viagem. Se continuar com dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito obrigada pelas orientações. Ficamos contentes com seu retorno e com o seu cuidado em nos passar as informações com todos detalhes. Faremos o percurso sugerido e em breve daremos notícias.

        Abraços,
        Isabelle

  34. Boa Tarde Abreu!!

    Gostaria de deixar aqui o meu agradecimento em relação às suas preciosas dicas. Eu e minha família não tínhamos o hábito de viajar de carro, sempre tive muito medo das estradas. Mas o ano passado, com a crise, resolvemos enfrentar o medo e fazer a nossa sagrada viagem de final de ano.

    Para minha sorte encontrei o seu blog e com as dicas em mãos seguimos viagem para Lauro de Freitas/BA.

    Que viagem MARAVILHOSA!!!

    Foram muitas risadas na estrada, farofa de carne e a certeza que eu, meu esposo e minhas filhas passamos excelentes momentos juntos.

    Obrigada pelo seu empenho e dedicação, o blog fez toda a diferença.

    1. Olá, Tatiana. Bem-vinda ao blog. Que delicadeza, que gostosura essa sua mensagem. Você não imagina a energia enorme que você passa com essas palavras para nós, que estamos aqui a 11 anos tentando construir isso: ou seja, ajudar as pessoas a irem e voltarem em paz e segurança e essas mesmas pessoas voltarem aqui e acrescentarem informações novas ou validarem as que aqui estavam e que as orientaram na viagem. Muito obrigado, Tatiana. E pessoas como você são importantíssimas para que, como você disse, nosso blog faça a diferença!
      Um abração.
      Abreu

  35. Bom dia, Sr Abreu!
    Como tenho feito nos dois últimos anos, vem chegando essa época do carnaval e ja corro pro seu blog pra me atualizar sobre as condições da estrada. O que nos tornou bastante confiantes para pegar a estrada longa pela primeira vez, como “motorista de primeira viagem” foi justamente as informações que colhemos aqui, e nunca teve um buraco sequer fora do lugar que fora descrito aqui. Como acredito que as condições da pista não tenham mudado muito de lá pra cá (inclusive tinha um trecho que estavam recapeando no carnaval do ano passado), venho agora perguntar a respeito dos preços dos combustíveis ao longo da estrada. Estão muito acima dos 4,10 em média, como tem sido praticado em Brasilia? Nos últimos tempos tenho abastecido muito com etanol a 2,97 onde moro (Gama), mas sei que a autonomia do carro diminui bastante e isso não se torna uma alternativa viável, ja que pode ocorrer de um ou outro posto estar sem combustível, enfim.. Se puder dar alguma dica quanto a valores, agradeço muito!

    1. Olá, Paulo. Bem-vindo de volta. Você esteve aqui em janeiro de 2016, planejando sua viagem para fevereiro, por ocasião do Carnaval, também. Como você deve ter visto, não é bicho-de-sete-cabeças: basta fazer um planejamento adequado, ter juízo e tudo dá certo. Espero que desta vez vocês não viajem à noite, que é o maior de todos os riscos, principalmente nessas estradas do Nordeste. Lembre-se de que 82% dos acidentes com vítimas no Brasil ocorrem entre as 18h e as 06h da manhã. Então, vá com calma, faça um pernoite e chegue descansado a Salvador no dia seguinte ao meio-dia. Retornei há três dias de Salvador. Muitos jumentos e ovelhas soltos na estrada. Inclusive, na ida, entre a entrada de Lençóis (onde havíamos pernoitado) e Itaberaba, populares estavam carneando uma vaca que havia sido atropelada na madrugada por uma carreta. Uma cena desconfortável de se ver. No mais, viagem tranquila, sem buracos. O trecho entre Ipirá e a BR 116, que estava meio enrugado, foi alisado. Na volta, dormimos em Barreiras e chegamos aqui na roça por volta do meio-dia. A gasolina gira em torno da média de Brasília do início até o meio da viagem. Depois começa a cair até R$ 3,78 na reta final para a capital baiana. Estranho é o preço absolutamente fora do rumo em Ibotirama: R$ 4,79 no posto BR. Talvez valha a pena examinar outro posto (Shell ou Ipiranga, por exemplo). Mas você tem de abastecer lá, porque já rodou 200 km desde o último abastecimento em Barreiras e está com o tanque pela metade. Então vá em paz e um bom Carnaval. Pela primeira vez em 29 anos, o nosso flat lá no Farol da Barra vai ficar fechado no Carnaval. Não iremos, em decorrência da perda, na virada do ano, de nossa filha mais nova, vítima de agressivo câncer de mama. Ficaremos recolhidas na roça. Como a Ivete também não vai participar, é um consolo para nós.
      Um abração.
      Abreu

      1. Sinto muito pela sua perda, Abreu. Sei como é essa situação e o tanto que nos sentimos impotentes perante ela. Como sempre o Sr. muito solícito nas informações e nos cuidados com quem recorre às suas dicas! Dessa vez estamos nos programando melhor, e a turma só vai crescendo. fomos em 4 pessoas na primeira vez, 5 na segunda e agora já somos 7, todos contagiados pela animação das histórias que contamos desde a primeira vez que fomos. Durante a volta no ano passado, acabamos por contar com uma ajuda extra de São Pedro, já que tivemos a infelicidade de ter a mangueira do ar condicionado furar logo na chegada a Salvador, isso com apenas 3 meses de uso do carro, mas acabou fazendo frio e até choveu a maior parte do tempo na volta, o que tornou a viagem menos estressante por conta do calor. Espero que esse ano não aconteça nada parecido. rs. Volto pra contar como foi a viagem assim que chegar em Brasilia. Abraços!

  36. Bom dia Sr. Abreu, Parabéns pelo conteúdo apresentado, bem simples e específico. Vamos lá!
    Vou pra Costa do Sauipe com esposa e filha de carro, tenho algumas perguntas: É possivel fazer em um dia? Quanto tempo de viagem? Quantos abastecimentos aproximadamente? Estrada é segura? Alguma restrição?
    Se possivel, gostaria que me falasse as cidades principais da rota
    Brasilia – formosa – LEM – BARREIRAS…

    Muito grato.

    1. Olá, Diego. Bem-vindo ao blog. Um erro da estatísticas do blog está dizendo que você já esteve por aqui, mas não achamos qualquer registro anterior. Deve ser bug do sistema, porque, para mim, é a sua primeira entrada. Não, Diego, não é possível fazer em um dia, a não ser para homens menores de 21 anos, solteiros, descompromissados, viajando com amigos nas mesmas condições. Famílias devem dividir essa viagem em duas etapas, para não precisarem viajar à noite. Essa estrada está ótima, cheguei de Salvador ontem e fiquei em Sauípe, na Vila da Praia, na sexta e no sábado. Mas à noite todos os gatos são pardos, todos os buracos são pardos, todos os jumentos soltos são pardos, todos os andarilhos são pardos. Meu filho mais velho voltou dirigindo nosso carro e eu tive a oportunidade de contar 3 jumentos, quatro vacas e cinco cabritos totalmente soltos na estrada, durante o dia. Imagine à noite, quando cabritos, vacas e jumentos são pardos! Você tem muitas possibilidades de divisão de sua viagem de 1.500 km em duas. Pode pernoitar em Luís Eduardo (500 km de Brasília), Barreiras (590 km), Ibotirama (800 km), Seabra (1000 km) e Lençóis (1060 km). Para o dia seguinte fica o troco. Os abastecimentos deverão ser feitos rigorosamente a cada 200/250 km, o que coincide com as cidades e os postos BR da rota. Não deixe o tanque ficar abaixo da metade. Ontem e anteontem, por exemplo, todos os postos entre Ibotirama, Barreiras e Posto Rosário não estavam trabalhando com cartões de crédito da Caixa Econômica Federal, porque o “sistema” estava fora do ar. Não se arrisque ficando abaixo de meio tanque, porque nada justifica o risco. De Sauípe para Salvador, por exemplo, o posto BR, na Praia da Armação (Aeroclub, em frente à churrascaria Boi Preto) simplesmente todas as bombas de gasolina estavam vazias. Isso na capital. Imagine nas cidades do interior? As estradas são seguras…durante o dia. À noite, tudo é diferente. Carruagens viram abóboras, cavalos viram ratos, cidadãos viram assaltantes. Isso acontece nas imediações de sua quadra aí em Brasília, Diego. Imagine em estradas desertas no sertão da Bahia. Ao sair de Brasília, você encontrará uma cidade de porte médio, razoavelmente bem estruturada a cada 200 km, com a Polícia Rodoviária Federal ao longo de toda a rota. Faça a primeira parada para descanso, lanche, alongamento, banheiro em Rosário, na divisa entre Goiás e Bahia. É o melhor ponto de apoio nessa região que conheço na região. Banheiros limpíssimos, self-service de alto nível, alto padrão. A partir de lá, paradas a cada 200 km com estruturas bastante aceitáveis. Eu sempre faço o primeiro lance de 1.060, parando em Lençóis e completo a jornada no dia seguinte, chegando a Salvador por volta do meio-dia. Mas já não tenho mais meus bebês. Quando os tinha, pernoitava em Ibotirama e no dia seguinte terminava de chegar. Voltando ao início, as alternativas de pernoite são muitas e viajar à noite é burrice. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Fiz o seguinte roteiro e gostaria de sua “bençao”, rss!
        BRASILIA – FORMOSA – ALVORADA DO NORTE – LUIS EDUARDO – BARREIRAS – IBOTIRAMA – SEABRA – ITABERABA – IPIRÁ – FEIRA DE SANTANA – LAURO DE FREITAS – COSTA DO SAUIPE.

        1. Perfeito, Diego. A rota para quem viaja para Sauípe com família e sem tendência para esportes radicais é essa aí mesmo e está descrita em detalhes em nosso post “Brasília-Salvador-Natal”, publicado aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”). Um detalhe: para evitar l entrar no trânsito de Salvador, nós sugerimos pegar o viaduto à direita em Simões Filho. Fizemos essa rota há 24 horas e aí vai um dado importante: o tal viaduto fica na saída B do km 607 da BR 324. Assim, a cerca de 80 km depois de Feira de Santana, fique atento aos marcos quilométricos. Passou do Posto da Polícia Rodoviária Federal, atenção à sua direita: vai passar o marco quilométrico 607, a saída 607A e logo em seguida a 607B, que você deve pegar. Ela deixar você em frente ao Aeroporto de Salvador, que fica no município de Lauro de Feitas e a 70 km de Sauípe, pela Estrada do Coco, que depois vira Linha Verde.
          Um abração.
          Abreu

  37. boa tarde sr Abreu, tudo bem?
    DEPOIS DE ALGUMAS CONSIDERAÇÕES, DECIDIMOS SAIR DIRETO DE BRASILIA A ARACAJU. ENTÃO MINHA PERGUNTA É. QUAL ROTA MELHOR PARA SEGUIRMOS SAINDO DE BRASILIA PARA ARACAJU? ONDE PODEMOS PERNOITAR? VOCÊ TEM ALGUMA INDICAÇÃO DE HOSPEDAGEM?. NA VOLTA QUEREMOS PASSAR POR ILHEUS, NESTE CASO QUAL SERIA A ROTA?
    AGRADEÇO DESDE JÁ SUA ATENÇÃO. SAIREMOS NO PROXIMO DIA 14/01 AS 5;30 DA MANHÃ.
    FRANCISCA

    1. Olá, Glauber. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontra o post “Brasília-Salvador-Natal de carro”. Nesse post descrevemos detalhadamente a rota recomendada para Maceió. Tudo continua atualizado. A única novidade é chegada a Aracaju, que pode ser feita pela praia, ao invés de se pegar a BR 101 em Estância. Aproveite que você vai abrir os posts do blog e leia também o post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras’. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  38. Ola Abreu,
    Obrigada pela sua resposta imediata. Mais uma pergunta. Verficamos aqui que pra chegar até a recife(nossa opção inicial) são apenas 300 km de ilheus. O percurso que faço para Aracaju saindo daqui de Brasilia é o mesmo? Onde podemos pernoitar se formos para Recife?

    1. Olá, Francisca. O roteiro para Aracaju é o mesmo para Recife. Esses roteiros estão descritos em outro post nosso, publicado aqui mesmo no nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras”, sob o título “Brasília-Salvador-Natal de carro”. Mas há um pequeno equívoco no seu comentário, Francisca: a capital que está a 300 km de Ilhéus é Salvador. Recife está a 1.131 km de Ilhéus. Para ir de Brasília a Recife (seu plano original), não é preciso passar por Ilhéus e a viagem teria 2.126 km. Isso significa que você teria de pernoitar duas vezes – uma em Seabra e a outra em Maceió -, para não cansar suas companheiras de viagem, OK? Pode apresentar suas dúvidas, Francisca: nós estamos aqui para ajudar você a não cometer erros no planejamento de sua viagem.
      Um abração.
      Abreu

      1. obrigada Abreu pelos esclarecimentos, houve um equivoco da minha parte. Nosso destino será ilheus e Aracaju.

  39. Olá Sr Abreu, boa tarde!

    Inicialmente queremos agradecer as valiosas informações prestadas.
    Iremos para João Pessoa agora no final de dezembro. Qual sua sugestão de rota?
    Local para pernoitar?

    Agradecemos!!!

    1. Olá, Jessica. Bem-vinda ao blog. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde estão também alguns outros posts mais específicos sobre sua viagem, como o “Brasília-Salvador-Natal de carro”. Alem dele, de uma olhadinha em nosso post, na mesma aba “Rodovias Brasileiras”, chamado “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, onde há diversas informações que podem ser interessantes para você. Depois de fazer essa visita, Jessika, volte aqui: será um prazer ajudá-la a planejar sua viagem, de modo que você vá e retorne em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  40. Parabéns pelo blog.

    Vou para Teresina neste final de ano e estava na maior dúvida se iria por Luiz Eduardo Magalhães e arriscava pegar transito por lá, ou se seguiria a sugestão do Google e pegava por Roda Velha e São Desidério. Contudo, lendo seu blog, decidir não arriscar e seguir por Luiz Eduardo mesmo.

    Obrigado pelas dicas.

    1. Olá, Tadeu. Bem-vindo ao blog e obrigado pelo feedback. Decidiu bem em ir por Luís Eduardo e nós nos sentimos satisfeitos de haver ajudado na sua decisão. Faça uma boa viagem e dê notícias, OK? Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras, onde também se encontram outros posts nossos que podem ser do seu interesse, como “Brasília-Teresina de carro” e “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Dê uma olhadinha, lá. Pode valer a pena.
      Um grande abraço.
      Abreu

  41. Prezados,
    Gostaria de saber se vocês tem uma lista atualizada dos melhores postos de gasolina para abastecer o carro e os navegantes, bem como o valor médio da gasolina e do álcool.
    Abraços e boas viagens

    1. Olá, Cristina. Bem-vida ao blog. Obrigado por vir aqui e cobrar de nós mais detalhes sobre essa rota. Ontem, o Guilherme levantou o mesmo tipo de dúvidas. E nós respondemos de imediato, como você poder ver aqui mesmo no blog, às 22h09min de ontem. Esperamos tê-la atendido com a resposta ao Guilherme. Quanto à questão de preço de combustível, nossa recomendação é só uma: percorra a rota abastecendo em postos BR e com os preços de combustíveis em Brasília na cabeça – você não vai ter decepções. Os preços são muito parecidos. E quando forem mais baratos, desconfie. Por isso, abastecer na rede BR, sempre. Se ainda tiver dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Abreu, boa tarde,
        Obrigada pela resposta. As informações que você coloca aqui são sempre úteis.
        Abraços,
        Cris

  42. Ola Abreu,

    Estou planejando minha ida de Brasília para Salvador em 2018 para curtir o carnaval. Devido ao alto valor das passagens aéreas e de ônibus, estou estudando a possibilidade de ir de carro. Seu blog ele traz excelente dicas, porém gostaria um pouco mais de informações sobre, percurso, distancia, abastecimento e quem sabe uma boa dica mais atualizada.

    Já agradeço muito pelas informações e dedicação em manter o blog no ar.

    1. Olá, Guilherme. Bem-vindo ao blog. De fato, esse nosso post “Brasilia-Salvador de carro” é o post-mãe, o primeiro que publicamos e que propiciou a abertura de outros posts rodoviários, para diversos destinos a partir de Brasília. E como as condições não têm sofrido alterações, não há surpresas, nem dúvidas e ele acaba ficando como uma “obra acabada”. Mas vamos cuidar disso: nosso veterano merece respeito! Vamos dar uma atualizada, talvez uma repaginada nele. Enquanto isso, vamos estudar o seu plano para o Carnaval de Salvador: não vai ter Ivete grávida, a Skol periguete (269 ml) deverá ser vendida a R$ 1,00 e eu estarei lá, como tenho feito nos últimos 31 anos. Poderemos marcar um encontro no meio da massa. Que ta? Brincadeiras à parte, a rota que defendemos aqui é a melhor para quem sai de Brasília, e é estruturada de modo que tudo somado, dá certo. Começa-se por sair de Brasília de tal forma que, ao nascer do sol, você esteja no Colorado, km 0 da BR 020, com o carro abastecido. A partir daí, é rodar cerca de 300 km e parar no Posto Rosário, a 11 km da divisa GO/BA. O posto é um complexo de conveniências, muito bem concebido, com hotéis, lojas, restaurante, lanchonetes e banheiros limpíssimos, mas só tem sinal da Vivo. Ponha o pé na estrada e são mais 200 km de retas enormes, sem curvas, sem subidas, sem descidas, com plantações de milho, soja e algodão, de um lado e de outro e onde o pessoal mete o pé na tábua. Chegando a Luís Eduardo Magalhães, abastecimento, banheiro, alongamento e pé na estrada até Barreiras, a 90 km dali. Não entre no Anel Rodoviário, que é lugar de carretas: atravesse a cidade e complete o tanque no primeiro posto BR à sua direita (é preciso sair da estrada e pegar uma via marginal a ela, onde estão os postos). Pé na estrada, 200 km de vegetação que muda e na reta final, a descida para o vale do Rio São Francisco, onde está a ponte que o levará a Ibotirama e ao reabastecimento e aos banheiros razoáveis. Pé na estrada, Seabra, abastecimento no último posto à direita, após o fim da cidade. Banheiros decentes, lojinha, restaurante. E, 71 km depois, pausa para pernoite em Lençóis, com tudo de bom que Lençóis tem. No dia seguinte, após o café da manhã, rodar 130 km até Itaberaba e parar no Posto Santa Helena, um lugar charmoso, bons banheiros, restaurante esperto, lojas de artesanato e conveniências. E abastecimento, claro. A 500 metros do posto, o trevo: à direita – Itaberaba, em frente Argoim (BR 116) e à esquerda – Ipirá e Feira de Santana. É pela esquerda que vamos: estrada bem feita, bem sinalizada, sem buracos, reta. Em Ipirá, virar à direita. Há ali um desfile de lojas de out-let, principalmente de produtos de couro – malas, casacos, etc, com preços. Você já está na Estrada do Feijão, que nos levará a Feira de Santana e, pela BR 324, ao Farol da Barra e ao Carnaval da Bahia! É isso, Guilherme. Para nós é caminho de roça. Mas é um caminho que nós curtimos, com muita música a bordo, muitos olhares para o ecossistema e muitos sonhos para quando chegarmos. E assim que se chega lá. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e voltar em paz. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras, onde também está publicado o post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, com algumas informações que podem ser interessantes para você. Dê uma olhada lá, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Boa Noite!
        Vou. Com a minha família em janeiro para a Praia do forte. A rota a ser seguida é essa mesma que para Salvador?

        1. Olá, Adriana. Bem-vinda ao blog. A rota é essa mesma (Brasília-Salvador de carro). Como a Praia do Forte está após Salvador, não deixe de ler nosso post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Ali nós explicamos direitinho como fazer para passar direto para a Praia do Forte (Linha Verde) sem precisar entrar em Salvador. Na mesma aba, também, não deixe de ler o nosso “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, com algumas informações práticas que podem ser muito interessantes para você. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em paz e segurança.
          Um grande abraço e Boas Festas.
          Abreu

          1. Muito obrigada pelas preciosas informações. Vocês são maravilhosos!!!

      2. Obrigada Abreu, vou me intrometer na conversa tambem rsrsrsr, suas informações foram de grande valia. Farei exatamente o mesmo que o Guilherme, porém, estou saindo do Goiania, mas da pra usar o mesmo roteiro, certo? Muito obrigada mais uma vez e estarei por aqui mais vezes. Um grande abraço.

        1. Olá, Vanessa. Bem-vinda ao blog. Sim, dá para usar o mesmo roteiro do Guilherme, com os ajustes cabíveis. Por exemplo, o seu melhor pernoite é em Ibotirama, a cerca de 1.000 km de Goiânia. Em caso de atraso, pernoite em Barreiras, mas não viaje à noite naquele trecho.
          Um grande abraço e Feliz 2018.
          Abreu

  43. Boa Noite Abreu, estou de volta ao seu Blog depois de algum tempo ausennte, primeiramente para lhe parabenizar e agradecer novamente pela iniciativa como já dito anteriormente em outro tópico e para lhe pedir encarecidamente informações acerca de como está a Rota Brasília – Salvador (Formosa, Luiz Eduardo, Barreiras, Ibotirama, Seabra, Itaberaba, Ipirá, Feira de Santana, Salvador) gostaria de informações sobre como esta a situação da Estrada e alguma sugestão de onde me hospedar, estou pensando em pernoitar em Lencois -BA (vc recomenda?), e no outro dia finalizar a viagem até Camaçari vou descer até Guarajuba.
    Pretendo sair no dia 25/12 as 7hs.
    E retornarei no dia 06/01.
    Aguardo informações dos nossos queridos sputniks.

    Abraços Hudyson

    1. Olá, Hudyson. Bem-vindo de volta.No ano passado você nos visitou, enquanto planejava sua viagem para Ilhéus, via Correntina, e teve a disposição de retornar ao blog após a viagem, para relatar sua experiência e trazer informações novinhas sobre a rota de Correntina, pelo que, na oportunidade, ficamos muito gratos a você. Quanto à sua viagem atual, para Salvador, tudo permanece como retratado no post, sem alterações. A estrada continua viável, a estrutura de apoio ao longo dela continua boa, a Polícia Rodoviária Federal continua no trecho (apesar de em ritmo menor por restrições orçamentárias). E, como sempre, nossa recomendação para pernoite é Lençóis, como aliás, você já havia escolhido. Nada a retirar o acrescentar ao texto publicado. Lembramos apenas do cuidado que merece a partida no dia 25.12 às 07h00, uma vez que as pistas ainda contém um saldo de bêbedos remanescentes dos festejos da noite de Natal. Dê notícias!
      Um abração.
      Abreu

      1. Obrigado pelas informações prestadas Abreu.

        Farei a referida viagem nesta semana (pela primeira vez) e descobri o seu blog agora. Até então iria pegar o atalho em roda velha até barreiras, pois é a rota sugerida pelo Google, mas devido ao seu alerta em relação à segurança, vou fazer via Luis Eduardo Magalhães. Farei contato novamente para relatar o estado da Estrada e minhas impressões.

        Mais uma vez, obrigado pelas informações depositadas neste blog, já foram de grande valia

        1. Olá, Daniel. Bem-vindo ao blog. Que bom que você descobriu a tempo a “ratoeira” de São Desidério. Evitado isso, não há mais perigos de grandes erros e grandes aventuras, não. Vá em frente por Luís Eduardo e Barreiras e dê notícias, OK?
          Um grande abraço.
          Abreu

      2. Bom dia Abreu, fico grato com sua presteza em nos ajudar e em um tempo tão hábil. Tomarei os devidos cuidados com relação à partida no dia 25/12 como sugerido pelo nobre senhor. E Assim que voltar de minha viagem, retorno ao Blog para relatar minha trajetória, trazendo informações atualizadas do trecho.
        Um grande Abraço.
        E boas Festas !!!

        HUDYSON

  44. Olá, Abreu, bom dia! Li em um comentário seu sobre o trajeto Estância-Aracaju via SE-100. Pois bem, nesse comentário vc sugere essa rota pegando a SE-100, 1km antes de Estância. Entendi que vc vinha de Salvador pela BA-099 – Estrada do Sol, não é mesmo? Pergunto: e quem vem de Feira de Santana pela BR-101, pegaria também essa SE-100 acessando-a por Estância? Faço essa pergunta porque ainda não transitei por essa SE. Consultando o GOOGLE MAPS, nos dá 2 sugestões: SALVADOR-ARACAJU via BA-099 e via BR-101; não fez qualquer menção à SE-100. Quando indicamos o trajeto ESTÂNCIA-ARACAJU, aí sim, vem 2 opções: a primeira pegando a BR-101 (menor tempo e distância) e a segunda acessando a SE-100 depois de Estância, com um trajeto duvidoso. É aí que vem a minha pergunta: esse acesso após Estância é estrada de chão e qual a distância até SE-100? Vc estando na BR-101 faria a opção SE-100 para MACEIÓ? Existe outra opção para acessar a SE-100 pra quem vem de Feira de Santana pela BR-101? Obrigado, mais uma vez, amigo Abreu, e continuo lhe apoiando nessa missão que abraçou. Um abraço e até a próxima. Gilberto

    1. Olá, Gilberto, grande Lobo Rodoviário frequentador deste blog, para honra nossa, sempre ajudando em nosso trabalho aqui neste espaço. Digo que você ajuda, porque até suas perguntas nos permitem, ao respondê-las, atender a demandas não manifestadas de dezenas de visitantes que as têm, mas que cá não entram. O problema tem duas partes. A primeira é respondida afirmativamente: sim, nossa informação foi postada para quem parte de Salvador para Aracaju, via Estrada do Coco e Linha Verde. Para esses, que antes teriam de deixar a SE 100 logo depois da divisa Bahia-Sergipe e pegar a BR 101 em Estância, agora podem permanecer na SE 100 porque, logo depois da cidade de Indiaroba, há um trevo que leva à localidade de Terra Caída, às margens do Rio Piauí, onde fica a ponte inaugurada em 2013 pela Presidente Dilma e que permite seguir direto pela SE 100 até Aracaju, chegando à capital sergipana pela orla, após cruzar a ponte Joel Silveira. A segunda parte é negativa: para quem vem de Feira de Santana, não há vantagem em tentar apanhar a SE 100, porque a distância para Aracaju é curta – cerca de 70 km. Retornar a Indiaroba para pegar a ponte Gilberto Amado só com muita vontade de ver o mar (o que pode ser interessante). E pegar as alternativas transversais entre Estância e Aracaju para a SE 100 não é razoável à luz da Geometria (“a menor distância entre dois pontos é uma reta”). Então, ficamos assim: quem vem de Feira de Santana pela BR 101 deve prosseguir pela BR 101 até Aracaju. Quem vem de Salvador pela Linha Verde, pode pegar o trevo após Indiaroba para a ponte Gilberto Amado e chegar a Aracaju pela orla atlântica.
      Um abração, Gilberto.
      Abreu

      1. Bom dia, Abreu! Ok, fico satisfeito com suas considerações, pois tinha receios quanto a essa alternativa porque nunca fiz esse trajeto. Aumentou ainda mais as minhas dúvidas quando consultando o GOOGLE MAPS não consegui visualizar o local de embarque e desembarque nas balsas, só percebendo montes de areias naquela área, resultante de assoreamentos intermináveis, talvez triplicando o tempo de travessia se comparado à de Penedo-AL. Tenho certeza que vc postará, com riqueza de detalhes, sua prazerosa aventura por aquelas bandas a partir do dia 22 próximo, não é mesmo? Aí, sim, vamos ter a oportunidade de ver respondidos todos os questionamentos sobre esses pontos cruciais. Um abraço e até a próxima. Gilberto

  45. Prezados,
    Simplesmente encantada com o trabalho e dedicação de vocês com a disseminação de informações que ajudam a tantas pessoas. Vocês estão de parabéns.
    Ano passado viajamos em família para Salvador e vocês foram imprescindíveis para o sucesso da nossa viagem. Queria poder conhecer vocês pessoalmente e dar um grande abraço de agradecimento.
    Gratidão resume tudo.

    Este ano estaremos indo para Maragogi saindo de Brasília -DF e gostaria muito que vocês nos dessem dicas com relação ao percurso, pernoite nas estradas, etc.

    Abraços mil

    1. Olá, Maritza. Bem-vinda ao blog e muito obrigado por suas palavras de carinho: ganhamos o dia! Quanto a Maragogi, deverei estar desembarcando lá npróximo dia 22, com a família. O roteiro está descrito em nosso post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontram outros posts que podem ser interessantes para você, como o “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. O “modelão” é o que defendemos lá, ou seja, Brasilia-Barreiras-Aracaju-Maceió, com pernoite em Lençóis. Dê uma voltinha por lá e, se restarem dúvidas, retorne: será um prazer continuar conversando com você.
      Um grande abraço.
      Abreu

  46. Meus parabéns aos organizadores desse blog. Eu e minha esposa vamos fazer o trajeto Aracaju – Brasília com nossa filha de 2 anos e as informações disponibilizadas por vocês nos ajudaram em muito na decisão de qual caminho tomar. Obrigado.

    1. Olá, Leandro. Bem-vindo ao blog. O agradecimento é nosso. Sabermos que de alguma forma ajudamos uma família em seus planos de viagem já nos dá uma sensação de realização, pois confirma que o que fazemos faz sentido. Dê notícias.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Olá Abreu e demais participantes do blog.
        Como agradecimento às preciosas informações que obtive aqui antes da minha viagem, deixo abaixo um breve relato da minha experiência Aracaju-Brasília – Aracaju, no período 22/12/2017 a 04/01/2018, pois realizei o trecho de ida por um caminho e o de volta por outro (viagem com família com 2 adultos e uma criança de 2 anos):
        Ida: Aracaju – Feria de Santana – Lençóis* – Seabra – Barreiras – Luiz Eduardo Magalhães* – Brasília (*cidades onde paramos para dormir)
        Trecho em intensa reforma de recuperação/duplicação entre Aju-Feira. Muito cuidado pois há pontos pare e siga. Feira-Lençóis está ok, pista boa. Lençóis – Luiz Eduardo Magalhães: pior trecho, em virtude do tráfego de caminhões no trecho de serra (lençóis-Seabra), mas depois de Seabra fica tudo mais tranquilo. Asfalto bom. Luiz Eduardo até Brasília (BR 020) excelente, trecho mais rápido de todos. Resumo: todo o trecho está bom e bem sinalizado. Muita atenção apenas até chegar em Feira de Santana (300km) em virtude das obras.
        Volta:(Brasília – Posse – Correntina- Santa Maria – *Bom Jesus da Lapa – Caetité – Brumado – planaltino – *Feira de Santana – Aracaju)
        Trecho de Posse (encher o tanque em Posse!!!) até Santa Maria (+ ou – 550 km) razoável, asfalto com algumas imperfeições, mal sinalizado e toda estrada sem acostamento (isso pra mim já é motivo para não recomendar esse trajeto). Estrada com pontos de abastecimento bem distantes um do outro. Bom Jesus – Feira de Santana: Trecho bom, asfalto bem melhor mas sem acostamento na maioria do trecho. Em Planaltino começa o trecho pela BR – 116, transito pesado por 75km até a duplicação. Depois de duplicado caminho excelente até Feria de Santana. Treecho de Feira – Aracaju – muita atenção como explicado acima (ida).
        Resumo: Estrada mais tranquila, sem tráfego de caminhões, porém muitas motocicletas de moradores locais que fazem que vc use a faixa contrária a todo momento. Sinalização precária, não recomendo viagem noturna.
        Conclusão: Conforme já recomendado no blog pelo colega Abreu, eu tb recomendo o trecho de ida. Foi muito mais seguro e com pontos de parada melhor, para quem tem criança como eu.

        1. Olá, Leandro. Bem-vindo de volta e obrigado pela disposição de fazer o relato de sua viagem, com detalhadas informações para todos nós. E obrigado por referendar nossa indicação: uma coisa somos nós aqui no blog falarmos que não podemos recomendar o trecho por Planaltino (para quem não se lembra, é aquela perna à esquerda, 50 km depois de Brumado, que vai para Contendas do Sincorá, Pé de Serra, Maracás, Planaltino, Nova Itarana e BR 116), porque não indicamos estradas não-tronco, sem patrulhamento da Polícia Rodoviária Federal e sem cidades capazes de oferecer um mínimo de atendimento em caso de mal-estar das crianças ou de qualquer pessoa a bordo), o que é uma posição de base teórica. Outra coisa é você, Leandro, que foi por lá, com criança a bordo, afirmar que é melhor ir pela rota Barreiras Isso é uma posição de base prática. É um reforço importante para nossas recomendações. Ficamos muito gratos a você.
          Um abração.
          Abreu

  47. Bom dia, Abreu, tudo bem?
    Pois é, após um considerável lapso de tempo sem dar notícias, aqui estou novamente pra auxiliar no seu blog com informação que considero importante, pois mexe no bolso das pessoas. No início deste ano ano fui a Maceió e mesmo com toda minha experiência por aquelas bandas, não pude evitar uma multa salgada do pessoal do DER (mais de R$ 1.000,00). Ela ainda se encontra registrada no site desse órgão e não sei por que razão ainda não fui notificado dessa infração. Imagino seja por causa do local do cometimento que ocorreu fora de Brasília e aí esses órgãos não tem o mínimo interesse de enviar pra outro Estado. Assim imagino. Quero deixar registrado muita atenção após o ANEL VIÁRIO de Barreiras, foi exatamente onde ocorreu, tão logo saí desse anel, no sentido Barreira-Ibotirama, já na BR-242; inadvertidamente tentei ultrapassar um caminho extremamente lento em pista dupla contínua e logo após, no final da subida dou de cara com a polícia rodoviária, que “gentilmente” indicou-me o acostamento e olhando pra mim disse: então, vc sabe porque estou lhe multando, ou quer explicações? Calei-me, porque evidentemente estava sem razão e ainda pedi a ele mil desculpas com a promessa de JAMAIS repetir o feito. O único consolo que tenho é que até o momento não tive que desembolsar esse valor mas não posso me iludir, porque a qualquer momento os correios hão de me visitar. Era só isso, amigo Abreu, que tenho a relatar. No mais, continuo a dizer-lhe que vc sempre estará em alta no meu conceito pois incansavelmente continua a prestar informações importantíssimas a esses eternos viajantes dessas estradas do nosso Brasil. Um abraço e até a próxima. Gilberto

    1. Olá, Gilberto. Grande alegria tê-lo de volta, embora por um motivo tão desconfortável. Claro que, nessa época do ano (outubro/novembro), você sempre bate o ponto aqui no blog, para nos trazer informações fresquinhas de suas viagens, atualizações sobre o estado das rodovias, etc. E pelo jeito, você continua ativo e operante, percorrendo essas nossas Rodovias Brasileiras. Em uma das últimas visitas que você nos fez, chamou nossa atenção para a falta de sinalização em Ipirá (para quem vem de Feira de Santana com destino a Brasília), o que o levou a passar direto e praticamente ser obrigado a “construir” um caminho para retornar à BR 242. Fizemos o registro em nosso post “Brasilia-Salvador de carro” e, aparentemente, o pessoal ficou atento e não cometeu mais esse erro. Já a questão da multa é semelhante. Os dois trechos da BR 242 na aproximação final de Barreiras (tanto vindo de Salvador, quanto saindo para Brasília) são compostos de estradas de tráfego pesado, com curvas longas e proibição de ultrapassagem em praticamente todo o percurso. Aí, quando falta tempo e sobra impaciência, a tendência é cruzar a linha amarela sólida e ultrapassar o caminhão que está à nossa frente, ronronando a 15 km por hora. Só que a Polícia Rodoviária Federal já mapeou isso e se coloca estrategicamente após as curvas para flagrar os apressadinhos. O que fazer? Eu sei: não ultrapassar jamais em locais proibidos antes e depois de Barreiras. Como aprendi? Exatamente como você aprendeu: o patrulheiro me mandou seguir até o Posto da PRF (o sentido era Barreiras-Brasília) e lá assinar a multa salgada, o que fiz depois de um exame de consciência, arrependimento e propósito. Vou fazer esse registro seu no corpo principal do post, para ajudar nossos sputniks a não voltarem das férias com despesas extras sob a forma de um talão de multas.
      Um abração para você, Gilberto. A casa é sua.
      Abreu

      1. Ok, Abreu, fico feliz por de alguma forma auxiliar a esse pessoal viajante de nossas estradas. Aproveito essa oportunidade pra lhe perguntar se tem alguma notícia sobre o término das obras da BR-101 no trecho na altura de PROPRIÁ/AL e MACEIÓ. Há anos, mas muitos anos que esse trecho continua inacabado, cujas desculpas são as mais variadas possíveis: FALTA DE VERBA…, MUITA CHUVA… CONTENÇÃO DE DESPESAS, etc. Com ela em funcionamento, economiza-se não só combustível mas tempo, principalmente, pois a travessia do Rio São Francisco, embora pitoresca, provoca um atraso considerável, somando-se ao fato de em vários trechos das estradas não possuir acostamento, forçando ao motorista uma atenção redobrada. Um abraço e até a próxima. Gilberto

        1. Olá, Gilberto. Não há boas novas sobre o trecho Propriá/Maceió. Ou melhor, as as boas não são novas e as novas não são boas. Realmente, houve a realização da licitação em fevereiro para conclusão da obra. Mas o consórcio ganhador, constituído por três empresas, declarou-se em julho incapaz financeiramente de tocar a obra. E tudo está parado, exatamente como em 1997, ou seja, 20 anos atrás. Mas, há algo de bom: os brasileiros, obrigados a fazer a travessia de balsa lá em Penedo, têm a oportunidade de conhecer a realidade da tragédia ambiental que assola o Rio São Francisco, sintetizado no assoreamento de sua foz, em Piaçabuçu.
          Um abração.
          Abreu

          1. Amigo Abreu, bom dia e obrigado pelas informações. Quero ainda aproveitar este espaço e acrescentar algo que havia esquecido: entre IPIRÁ e FEIRA DE SANTANA a Polícia Militar da Bahia está parando todo mundo, flagrantemente objetivando multar de toda forma, pois se aproxima o pagamento do 13º salário e tudo indica que há muito utiliza-se os recursos dessas multas para essa finalidade. Obviamente se perguntar a eles sobre essa prática irão negar categoricamente. Pois bem, ao solicitar ir para o acostamento, como não encontrou qualquer irregularidade incluindo os faróis, percebeu que o banco traseiro estava abarrotado de coisas de toda ordem – ventilador, caixas, etc.,o que levou-o a dizer que existe uma decisão, senão me falha a memória do CONTRAN, proibindo qualquer objeto nesse espaço, pois só é permitido passageiros. Aí, fez cara de bonzinho e disse-me: por esta vez, passa, mas não próxima terei que aplicar multa; pode ir. Então, senhores viajantes, fica o alerta no trecho citado. Sei que é muito difícil evitar, porque ninguém faz uma viagem tão longa e de férias sem ocupar todos os espaços possíveis do veículo. No meu caso, por exemplo, não tem como, porque além de mim, ainda irão 3 adultos, o que significa muitas bagagens, então terei que contar com o bom humor da Polícia Rodoviária. Um abraço, Abreu, e até a próxima. Gilberto

  48. Olá Abreu, bom dia!!! Li alguns dos comentários, pois, são muitos.(risos). Fui a Guaibim ano passado e fiz o trajeto, de Planaltina, onde moro por Correntina, Bom Jesus da Lapa, Brumado, Jaguaquara, Valença até Guaibim.Estou de viagem marcada novamente e fiquei curioso.Não conheço essa rota que sempre faz mas, tenho um amigo que vai por lá. Acha que devo seguir por onde conheço ou devo seguir por essa rota que está indicando, por Barreiras?

    1. Olá, Antoni. Bem-vindo ao blog. Como você deve ter percebido pelos comentários e posts, nosso blog tem uma preocupação forte com famílias que viajam por estradas brasileiras, principalmente aquelas que não têm muita experiência. Às vezes até nenhuma experiência. No seu caso, o seu deslocamento para Guaibim via Contendas do Sincorá, Maracás e Jaguaquara é uma viagem por uma rota que você já conhece bem. Assim, não há nada de errado que você vá por lá. Mas você deve estar-se perguntando: então por que o Abreu não indica esse percurso? E eu respondo: porque os visitantes que mais chamam nossa atenção são os grupos familiares (pais, filhos pequenos, avós),em suas primeiras viagens, em carros modestos (1.0, por exemplo), com orçamento não muito grande e tensos com a possibilidade de alguma coisa dar errado. Por isso, fazemos questão de indicar as rotas que, apesar de mais longas, sejam mais confortáveis do ponto de vista de paradas (postos, banheiros, lojas de conveniência, lanchonetes, hoteis, pousadas), tranquilas (tráfego mais leve), com asfalto em bom estado de conservação e sinalização razoável, o mais seguras possível (a presença da Polícia Rodoviária Federal é um fator inibidor de assaltos nas rodovias), distâncias máximas de 200/250 entre as cidades-polo, que contem com boa estrutura hoteleira e hospitalar. Isso termina por reduzir nosso universo de orientação a esses grupos às estradas federais (BR) e que sejam rodovias-tronco, ou seja, rodovias que recolhem e distribuem o tráfego para outras rodovias de menor movimento. Estradas estaduais somente em casos desesperados e estradas de terra nunca indicamos. Para sair de Brasilia com destino a Guaibim, existem duas rotas com rodovias-tronco que desaguam na BR 116: a BR 020-BR 242 (Brasília-Barreiras-Itaberaba-BR 116) e a BR 020-BR 349-BR 430-BR 030 (Brasília-Correntina-Brumado-Vitória da Conquista) Todas as outras rotas passam por rodovias estaduais, estradas de terra ou federais não-tronco. É o caso, por exemplo, da BR 407, que você pega em Brumado e que leva a Jaguaquara. Essas são as razões pelas quais nós não indicamos a rota que você conhece. Além disso, tivemos notícias de ocorrências de assaltos naquele trecho há alguns anos (não sabemos como está a segurança ali hoje). E, não bastassem todas essas razões, a diferença de distância entre as duas alternativas é de 71 km apenas: por Barreiras são 1.396 km e por Brumado-Jaguaquara são 1.325. Nossas preocupações, como eu disse, é que nos orientam: se um bebê passa mal numa viagem dessas, por Barreiras as famílias estão a menos de 100 km de um bom hospital. O mesmo não se pode dizer naqueles 412 km entre Brumado e Valença. Fora isso, Antoni, eu acho que você pode tomar qualquer das decisões, porque sua margem de erro é mínima: você conhece a rota mais difícil. O importante e ir e voltar em paz e segurança. Se restarem dúvidas, retorne. Será um prazer continuar a conversa com você.
      Um grande abraço.
      Abreu

  49. Prezado Abreu, bom dia! Parabéns pelo excelente trabalhado realizado em seu blog.

    Qual seria melhor rota de Brasília para ilha de Itaparica? seria ir para salvador e pegar o ferry seguindo os caminhos abaixo? OU posso ir por brumado pegando Qual rota depois? OU posso ir por Barreiras pegando Qual rota depois?

    Opções de Salvador válidas?
    A- Brasília-Formosa-Trevo de Posse-Rosário- Barreiras-Ibotirama-Seabra-Itaberaba-Feira de santana – Salvador
    B – Brasília-Formosa-Trevo de Posse-Rosário-Correntina-Santa Maria da Vitória-Brumado-Caetité-Vitória da Conquista-Feira de Santana-Salvador.

    obrigado

    1. Olá, Thiago. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Elas são muito importantes para nós. Itaparica é praticamente Salvador. E para Salvador, não indicamos a rota por Correntina, que é mais apropriada para quem vai para o Sul da Bahia, ou seja, Ilhéus, Porto Seguro, etc. Nosso raciocínio decorre do fato de que a redução da distância para quem vai para o sul da da Bahia compensa os buracos entre Correntina e Santa Maria da Vitória, a infraestrutura de apoio (hoteis, restaurantes, conveniências) mais simples e o policiamento rodoviário mais reduzido. No seu caso, essa alternativa não se oferece, porque a redução do percurso por Correntina é de 3 km em relação à rota por Barreiras, o que decididamente não compensa as desvantagens. Assim, nossa leitura é de que você dispõe de duas alternativas equivalentes: a) a que você levantou – ir a Salvador e pegar o ferry; b) pegar a BR 101 na BR 324 e descer para para Itaparica via Santo Antônio de Jesus ou Cachoeira. Cada uma dessas alternativas tem seus atrativos. Pelo ferry, você contorna parte de Salvador e atravessa a Bahia de Todos os Santos, que é um passeio rápido e bonito, e já desembarca dentro de Itaparica. Faço muito essa viagem, quando vou para Morro de São Paulo. A outra hipótese consiste em sair de Feira de Santana pela BR 324 (Feira-Salvador). Depois de rodar 19 km, você estará no cruzamento da 324 com a 101. Fique na pista da direita da rodovia e pegue a alça que o colocará em cima do viaduto APONTADO PARA O NORTE – PARA ARACAJU. Você tem de pegar o sentido inverso, ou seja, para o sul. Assim, ao final do viaduto, pegue a alça à direita e desça para a BR 324 (em direção a Feira). Pegue imediatamente de novo a alça à direita e suba novamente no viaduto. Pronto: você estará apontado para Santo Antônio de Jesus, aonde você chegará após rodar cerca de 90 km pela BR 101. Pegue a direita em Santo Antônio de Jesus com destino a Nazaré e Itaparica. Cerca de 100 km depois, você estará no seu destino. O asfalto é bom, a sinalização é boa. O único defeito e a dificuldade de ultrapassagem entre a BR 324 e Santo Antônio de Jesus, porque o visual é lindo, mas a estrada é cheia de curvas e a linha amarela central dificilmente abre espaços para ultrapassagem. A outra hipótese, dentro dessa mesma rota é, em vez de descer para Santo Antônio, após 30 km de viagem, pegue a esquerda para Cachoeira de São Félix e siga para Maragogipe, já saindo entre Nazaré e Itaparica. Essa última hipótese é muito interessante, passando pela cidade histórica de Cachoeira e viajando à beira-mar grande parte do caminho. Mas já há algum tempo que passei por ali e não tenho informações recentes sobre a condição da estrada. Mas, normalmente ela é bem conservada. Bem, Thiago, é o que temos a oferecer a você. Você chegou até nós pelo post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontram outros posts interessantes sobre viagens naquela área. Não deixe de ler também, na mesma aba, nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”: ali há informações interessantes para quem gosta de viajar de carro pelo Brasil. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e vir com segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Abreu só mais uma dúvida.

        É interessante em itaberaba seguir por Iaçu e depois santo antônio de jesus e Nazaré ?

        obrigado mais uma vez!

        Brasília-Formosa-Trevo de Posse-Rosário- Barreiras-Ibotirama-Seabra-Itaberaba – Iaçu – Santo Antônio de Jesu – Nazaré – Itaparica

        1. Sim, Thiago. Eu havia orientado o Elierkson – que consultou este blog no dia 03.11.2017, às 20h13min – a propósito da possibilidade de ele usar essa rota Itaberaba-Iaçu-Amargosa-Santo Antônio de Jesus. Isso foi no dia 4, às 20h49min. Como você entrou no dia 6, às 09h42min da manhã, alguma coisa me levou a acreditar que eu havia comentando esse caminho com você também. Desculpe. É uma rota viável e relativamente simples. Como eu disse ao Elierkson, “só não pode é tentar voltar de Iaçu para a Chapada Diamantina” que é tão perto! Vá em frente e dê notícias.
          Um abração.
          Abreu

  50. Boa noite tudo bom Abreu.

    Estou realizando uma rota de Brasília guibim morro de São Paulo, minha maior preocupação é entre o trecho iaçu, amargosa e Santo Antônio de Jesus, gostaria de saber se vc tem informações sobre esse trecho,pelo comentários lidos por minha pessoa a 242 estar em ótimas condições….

    Depois seguirei viagem pela BA 001 sentido Itacaré Ilhéus e posteriormente Porto Seguro… parabéns pelo blog, vc estar de parabéns sairei de bsb dia 27 de dezembro.

    Já fiz diversas viagem minha primeira pesquisa e seu blog.

    1. Olá, Elierkson. Bem-vindo de volta. Em janeiro de 2016 você foi a Maceió e em agosto deste ano estava planejando ir para Porto Seguro. Agora estamos indo para Guaibim, depois Itacaré, Ilhéus e Porto Seguro, não é? O trecho a que você se refere, ou seja, de Itaberaba, passando por Iaçu até Santo Antônio de Jesus está bom. Só não se pode nem pensar é, de Iaçu, voltar para a Chapada Diamantina: ali a estrada está totalmente destruída. Mas não é o seu caso. Siga em frente para a BR 116, atravesse para Amargosa um pouco antes de Milagres e, em Santo Antônio de Jesus, decida se vai pela BR 116 ou pela BA 001 (minha preferência). O estado do asfalto é satisfatório e a sinalização é razoável. Volte aqui antes da viagem, Elierkson: sempre pode haver novidades em relação à sua rota. Você nos encontrou aqui no post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”, onde também se encontram outros posts que podem ser do seu interesse, uma vez que detalham informações sobre percursos que você vai fazer, como, por exemplo, “Brasília-Ilhéus de carro” e “Brasília-Porto Seguro de carro”. E não deixe de ver, no mesmo endereço e na mesma aba “Rodovias Brasileiras”, o post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Aguardamos sua volta antes da partida.
      Um abração.
      Abreu

  51. Gisele
    Enviado em 23/10/2017 as 19:07 | Em resposta a Abreu.
    Pretendo dirigir até umas 19h. Ainda não sei onde pernoitar.
    Abreu
    Enviado em 23/10/2017 as 21:42 | Em resposta a Gisele.

    Olá, Gisele. Bem-vinda de volta e obrigado por responder à nossa dúvida. Sua resposta significa que estamos lidando com gente adulta, ajuizada e que quer ser feliz, indo e voltando em segurança. Já que estamos com nossas violas afinadas, vamos em frente. A rota que indicamos realmente é essa, ou seja, Brasilia-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador. Um detalhe: você chegou até nós através do nosso post “Manual de Sobrevivência em Viagens de Férias nas Rodovias Brasileiras”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também estão publicados outros posts, de natureza semelhante, que podem lhe interessar – se você ainda não os leu. Lá há, por exemplo, o post “Brasília-Salvador de carro”, que trata dessa rota. Todas as nossas considerações daqui para a frente levarão em conta que você está pilotando um Sandero 1.0, não pretende usar velocidades mortíferas e leva a bordo um total de 3 moças e um rapaz de 4 anos. Achamos acertada a escolha da data de início da viagem, dia 29, uma sexta-feira. Isso porque, normalmente, nessa época as pessoas querem sair para a estrada imediatamente após o Natal ou o Ano Novo, quando as rodovias estão lotadas de motoristas que exageraram nas comemorações e levam no sangue restos de perus, vinhos e champanhes e no corpo um cansaço enorme que compromete a direção numa viagem tão longa. Então, o dia está certo. A hora, não. Por que sair tão cedo? Claro que você irá dormir meia-noite, acertando os últimos preparativos da bagagem, dos remédios, das comidinhas. E vai acordar às 3h para sair às 4h? E vai atravessar Brasília toda no escuro, quando a bandidagem está ativa e operante? Nossa orientação: saia ao nascer do sol, por volta de 5h30min e, se possível, arrume as coisas de tal forma que, na noite anterior,todos estejam na cama antes das 23h. O carro deverá dormir abastecido, com os pneus calibrados e conferida a presença a bordo do macaco, do triângulo e da chave de roda. O café da manhã deve estar praticamente pronto, só faltando um pouco de microondas para aquecer o que é de aquecer. A última vez que aluguei um Sandero 1.0 na Localiza, em abril deste ano, ele fez 14 km por litro de gasolina. Isso significa que você sairá da Capital Federal com combustível suficiente para rodar cerca de 550/600 km, o que te levaria a Luís Eduardo Magalhães ou Barreiras, sem necessidade de reabastecer. Mas você não fará isso. Siga direto até Rosário (quase divisa de Goiás com a Bahia) e pare lá para abastecer, por volta das 8h30min da manhã. Visite a lanchonete, o restaurante, compre pães de queijo, tome café, leve o pessoal para usar o banheiro (limpíssimos) e faça alongamento (esticar as pernas). Isso leva aproximadamente 15 minutos. Volte para a estrada e, por volta das 09h, você estará passando pela divisa GO/BA. Naquele lugar acontece uma mágica: o relógio do seu celular, que está marcando 09h da manhã, volta para as 08h – porque na Bahia não existe horário de Verão e você ganha uma hora de presente. A partir desse ponto, você vai observar um padrão: todas as vezes que o seu tanque estiver chegando próximo da metade e o corpo começar a reclamar, você estará chegando a uma cidade-polo, ou seja, cidades com boa estrutura e postos com banheiros razoáveis a cada 200 km. Você vai parar para reabastecer em Luís Eduardo Magalhães, em Ibotirama, em Seabra e pernoite em Lençóis, onde você chegará por volta das 17h30min/18h00. Qualquer imprevisto ou atraso, pernoite em Seabra. Mais atraso, mais imprevisto? Pernoite em Ibotirama: nada disso vai alterar suas possibilidades de chegar à capital baiana no dia seguinte, no início da tarde. Bem, vamos dar uma paradinha por aqui, para que você assimile essas recomendações. Se houver dúvidas, retorne: será um prazer ajudar você a ir e voltar sem problemas maiores. Por outro lado, vou recortar e colocar nossa conversa no outro post (“Brasília-Salvador de carro”), porque lá há muitas pessoas viajando em condições semelhantes à sua, OK?
    Um abração.
    Abreu

    Rejeitar | Responder | Edição rápida | Editar | Histórico | Spam | Lixeira

    Enviado em 23/10/2017 as 18:56 | Em resposta a Gisele.

    Olá, Gisele. Bem-vinda ao blog e obrigado pelo feed-back. Antes que eu lhe responda, esclareça uma dúvida: você pretende pernoitar onde? Fico no aguardo.
    Um grande abraço.
    Abreu

    1. Muitíssimo obrigada Abreu!!!! Estou encantada com a riqueza de detalhes nas suas orientações, certa de que seguirei todas as orientações e na volta de passo um feedback.
      Mas uma vez, parabéns pela disponibilidade de nos ajudar.
      Grande abraço

  52. Prá lá de muito boas essa dicas de viagem. A patroa e eu já rodamos a passeio por Goiás, Minas, São Paulo, DF e fomos até Foz do Iguaçu. Gosto muito de pegar a estrada, em especial, depois que aposentei. Mas, nunca fui p/ o Nordeste de carro. Porém, meu filho mais velho passou a residir em Fortaleza, daí… lá vamos nós. Tinha receio de pegar essa de Barreiras-Salvador, pois não tinha informações quanto à segurança (assaltos) e, agora, você esclareceu que é a rota mais segura. Mas, preciso de outra informação, se você puder me ajudar: De Salvador à Fortaleza, sempre pelo litoral, como é a estrada, em termos de segurança, conservação, movimento de caminhões, pontos de apoio? Fico muito agradecido se puder me informar a respeito. Somos um casal de “véios” 66 e 60 anos e a gente quer continuar viajando… mas, com a máxima segurança possível. Muito obrigado por sua atenção e aguardo resposta aí do macanudo. FRT 73. PP-8-NL, Leone.

    1. Olá, Leone, PP8NL. Bem-vindo ao blog e obrigado por esse QSO digital via internet. Você sabe que hoje se fala muito em redes sociais, Facebook, Tweeter, WhatsApp e outras tantas, mas a rede social pioneira, a tataravó de todas as redes atuais foi o radioamadorismo. E eu tenho muito orgulho de estar vivendo e ter vivido os dois lados dessa moeda chamada contato via éter entre seres humanos, não importando se os caminhos para isso para isso chamam-se Gigabytes ou dipolos, Yagis e relações de ondas estacionárias! Mas vamos ao ponto principal. De fato, Leone, o nosso objetivo – você deve ter lido os diversos posts do blog – foi orientar as pessoas que planejavam viajar pelo Brasil de carro, mas que não dispunham da experiência de que nós dispúnhamos. E as pesquisas que realizamos na época (2009) junto a órgãos especializados, principalmente a Polícia Rodoviária Federal, nos deixaram estarrecidos pela quantidade de acidentes e mortes em que as famílias se envolviam em viagens de férias por pura falta de conhecimento. O resultado – que muito nos orgulha – é esse aí. Claro que os “relativamente incapazes, os sílvícolas e os loucos de todo gênero”, como destacam os compêndios de direito, continuam existindo, viajando à noite, bebendo enquanto dirigem, parando para almoçar sua feijoada e evitando pernoites para economizar diárias de hotel. Mas a esmagadora maioria dos que nos procuram e seguem nossas recomendações, vão e voltam de férias com seus filhos, suas famílias, seus entes queridos, em paz e segurança. Não temos aqui um único registro de famílias que nos tenham acompanhado e que se tenham envolvido em tragédias.Todos os que retornam ao blog – e são muitos e cada vez em maior número – fazem-no para registrar o prazer de viajarem em segurança, viverem momentos felizes e voltarem paz para casa. Então, o que está em nossos posts é uma prioridade: segurança. No roteiro que você pretende fazer, as estradas estão boas, para a realidade brasileira. A maior parte da viagem pelo litoral evita as grandes rodovias estruturantes (BR 116 e BR 101), o que diminui muito o tráfego de caminhões. Algumas situações são inevitáveis – como o trecho Luís Eduardo Magalhães a Barreiras, no período da safra de soja. Outro nó cego é o trevo de Recife, na passagem por Jaboatão de Guararapes, porque há ali uma convergência dos caminhões que vão para o porto de Suape. Mas nada que uma boa dose de paciência não resolva. Há muitos trechos com pista duplicada (Recife a Natal, por exemplo). A rede hoteleira do Nordeste é boa – até pela vocação turística natural da região – e há alternativas de preços para todos os bolsos. Não há, na rota, qualquer área em que a segurança deva ser objeto de atenção especial, a não ser aquela atenção normalmente dispensada à nossa violência de cada dia. Afinal, hoje as pessoas estão morrendo de bala perdida vendo televisão em suas casas. A vida está aí para ser vivida. Vocês são um casal aposentado e têm todo o tempo do mundo para fazer uma viagem dessas sem precisar viajar à noite. Isso já significa 70 por cento do sucesso da viagem. Então, o que estão esperando? Beach Park, Cumbuco, Mucuripe, Jericoacoara, Canoa Quebrada, Praia do Futuro, Praia de Iracema: aqui vão o Leone e sua esposa! E não deixem de ler também outros posts nossos que podem lhes interessar. Vocês chegaram aqui através do post “Brasília-Salvador de carro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba Rodovias Brasileiras, onde também se encontram os posts merecem uma visita de vocês, como “Brasília-Salvador-Natal”, “Brasília-Teresina” e “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Ser permanecerem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo a planejar e executar sua viagem. 73 para você e a cristal. TKS for QSO.
      Um grande abraço.
      Abreu – PT2ERA

      1. Muitíssimo obrigado pelas boas dicas, PT2ERA. Sou a última de 4 gerações de telegrafistas da família. Minha estação era um Drake valvulado, embora à época eu tivesse meu QTH na terra do Yaesu aqui no Brasil (Manaus). Digo aos “novinhos” que o CW foi precursor da informática, pois o morse era um código binário. Bons e saudosos tempos, mas agora é o tal de zap-zap e facebook, né? Quanto às viagens, há muito só dirijo à noite se for emergência e sem outros meios de transporte, pois, além da visão ficar limitada a faróis, não dá p/ apreciar a paisagem. Normalmente faço uns 600 a 700 km/dia e pernoito em cidades c/ alguma estrutura hoteleira. Evito rodovias c/ muitos caminhões, acho mais perigosas. Na época do PX (148 GTL “estação rinoceronte” – a antena ficava no capô do carro – rsrs…) era diferente, pois a gente se apoiava nos caminhoneiros. Penso em chegar em Feira de Santana, sair p/ Alagoinhas e Entre Rios e, daí, pela BA-400 p/ litoral e só sair das estradas litorâneas se não houver jeito de continuar, mas retornando à elas tão logo possível. Já fui de avião à Fortaleza algumas vezes e de carro à Canoa Quebrada e Natal (eita sertãozão danado de feio, sô!). Agora, sairei aqui do Pequistão (ex-Goiás rsrs…), DF, Formosa, Barreiras até Feira e daí p/ litoral até Fortaleza… sem nenhuma pressa. Farei uma varredura nos QSOs que você me indicou sobre a rota da viagem. Se tiver mais alguma dica estou QAP, ok? Muito grato e FRT 73 extensivo ao QTH familiar. O cristal TKS o 73.
        PP8NL

        1. Olá, Leone. Para nós, é um prazer tê-lo entre nós, porque suas práticas de navegação rodoviárias são as mais equilibradas, seguras e coincidem com aquelas insistentemente recomendadas aqui no blog. Quanto ao Drake, lembro-me bem dele. Acho que era o TR-4. O meu primeiro (Yaesu FT 101E, em pleno funcionamento aqui no shack) comprei-o em Manaus, quando trabalhava no Brigitte Bardot em Parintins, onde me casei com minha navegadora há 42 anos. Também tenho o 148 GTL da Cobra, convertido também para 40 metros. E adoro CW, embora meu manipulador da Heathkit tenha dado pau durante o Concurso Verde Amarelo 2017, no mês passado. Volte sempre.
          Um abração.
          Abreu

        1. Olá, Gilmar. Bem-vindo ao blog. Lamentavelmente, o trecho é perigoso à noite. Essas estradas não dispõem de iluminação nem de olhos-de-gato, a sinalização horizontal é praticamente inexistente e a vertical é precária, os buracos esparsos constituem surpresas desagradáveis, os jumentos abandonados pelos donos – que compraram motocicletas -vagueiam no escuro pastando o capim que nasce à margem da estrada. Por fim, o contingenciamento das verbas da Polícia Rodoviária Federal levaram a corporação a reduzir drasticamente as operações de patrulhamento dessa estrada, praticamente eliminando sua presença em rondas noturnas, aspecto que anima bastante os ladrões e assaltantes. Imagine tudo isso acrescido de uma noite CHUVOSA! Por essas e outras razões, este blog desde que foi criado recomenda insistentemente evitarem-se viagens noturnas nas rodovias brasileiras, com exceção de algumas no estado de São Paulo. E mesmo assim: enquanto nas rodovias normais 82% por cento dos acidentes com vítimas ocorrem no período noturno (18h/06h), as próprias estradas de São Paulo, pedagiadas, iluminadas e com sinalização excelente ainda apresentam altos índices de acidentes com vítimas durante a noite (cerca de 70%). Como dizemos por aqui (já rodamos mais de 1.500.000 km em viagens de lazer por estradas brasileiras sem um acidente e nunca viajamos à noite): viajar à noite é hábito de quem não tem família, não tem juízo ou não tem experiência em rodovias brasileiras. Ou as três coisas juntas! Então, Gilmar, junte-se a nós: viaje de carro, curta o Brasil e VOLTE renovado de cada viagem. Enfim, não viaje a noite, a não ser em condições de extrema emergência. Faça uma boa viagem.
          Um grande abraço.
          Abreu

  53. Saudações nobre Abreu,
    Parabéns pelo seu blog,ele é excelente .Bom, estou aqui para pedir indicações,gostaria de recomendações de visitas na rota partindo de Salvador x Brasilia, é a minha primeira viagem e gostaria de aproveitar e conhecer um parada ou mais paradas que valem a pena conferir nessa rota,mai indicada.
    Obrigado

    1. Olá, Alã. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras: elas são música para nossos olhos e dão muita força para que continuemos a fazer o que fazemos. Como é sua primeira viagem – e saindo de Salvador – vamos ser objetivos: para enriquecer sua viagem, faça uma parada em Lençóis, com um “pit-stop” em Ipirá. O restante do trajeto (Lençóis-Brasília) é constituido de cidades comerciais, razoavelmente estruturadas, sem maiores atrações turísticas. Claro, existe sempre a possibilidade de uma paradinha em Ibotirama, para umas fotos sobre o rio São Francisco, ou uma visita ao Buraco das Araras e ao sítio arqueológico do Bisnau, já na reta de chegada a Brasília. Mas não é nada que justifique, por exemplo, uma parada longa ou um pernoite. Já em Lençóis (Chapada Diamantina) cabem muitos pernoites. Então a nossa sugestão é que você saia de Salvador de tal modo que, por volta das 08h30min, esteja na BR 324, na altura da saída à direita para a Avenida Luís Eduardo Magalhães. A partir daí, toque direto para Feira de Santana, onde você vai passar por volta das 09h30min e apanhar a BR 116. Não tem erro: aproximando-se da entrada de Feira, você vai ter de passar por baixo do viaduto (Portal do Sertão) e pegar a alça à direita e subir nele. Cerca de 4 km depois, você estará passando, em outro viaduto, sobre a BR 116. É só atravessar o viaduto e, imediatamente, pegar a alça à direita e descer para a BR 116, no sentido sul, para o Rio de Janeiro. Você vai percorrer 5 km, passando pelo posto da Polícia Rodoviária Federal e pela ponte sobre o Rio Jacuípe (represa da Pedra do Cavalo). A seguir, no fim dos 5 km, há uma saída à direita para Ipirá. Deixe a BR 116 e pegue aquela saída. Depois de 80 km você estará dentro de Ipirá, cidade que se distribui aos dois lados da rodovia. Lá há um complexo espeleológico (grutas), mas o que eu acho interessante é a quantidade, do lado esquerdo de quem vem de Salvador, dos outlets de produtos de couro (casacos, bolsas, sapatos, etc), com preços MUITO interessantes. É por isso que recomendamos o “pit-stop”, a parada nos boxes, mesmo que seja para não comprar nada. A partir de Ipirá, virar à esquerda no trevo de saída da cidade e rumar para Itaberaba, onde a parada para abastecimento é no posto Santa Helena, já na saída da cidade, com boa estrutura de lanchonete, restaurantes, banheiros, lojas de roupas, artesanato e mapas, revistas e guias sobre a Chapada Diamantina, cujo centro de gravidade é a cidade de Lençóis, a 130 km dali, onde vocês chegarão por volta das 13h30, a tempo de acomodarem-se no hotel e já saírem para alguns passeios nas imediações da cidade. Dai em diante, Alã, é com você. Lençóis tem coisas maravilhosas para serem vistas, vividas, curtidas, comidas, bebidas, caminhadas, escaladas, “banhadas” e degustadas. Nossa única recomendação é contratar os guias da associação oficial de guias – que fica no centro da cidade – e usar o seu próprio carro nos passeios, com o guia a bordo, para não pagar os veículos das empresas de turismo. Depois de curtir Lençóis – que pode levar um dia, dois, quatro ou cinco – o dia seguinte é uma reta só. Depois do café da manhã, retome a estrada e, ao final da tarde, você estará chegando à capital de todos os brasileiros. Se tiver dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

  54. Olá boa noite!
    estou saindo dia 27/09/2017 de Valparaíso para guaibim, poderia me informar qual a melhor opção
    indo por Barreiras ou Correntina saberiam me informar como está aquela velha estrada de Bom Jesus da lapa
    ou a melhor opção e por fora mesmo.

    1. Olá, Carlito. Bem-vindo de volta. A estrada por Correntina está bastante razoável, mas tem sido recomendada por nós para quem vai para o sul da Bahia, particularmente para Ilhéus ou Porto Seguro. Para vocês que vão para Morro de São Paulo, Valença e Guaibim, nossa recomendação é a aquela mesma rota que você fez em 2014, ou seja, por fora, como você diz. A estrada continua nas mesmas condições que você relatou na viagem anterior, inclusive com a dica de evitar o anel viário em Barreiras. Vá em frente e dê notícias, OK?
      Um abração.
      Abreu

      1. Olá Abreu,
        obrigado pela presteza de sempre, segurei pelo caminho sugerido, e também com as dicas recomendadas do site sobre viagem na estrada.

  55. Boa tarde! Vocês fazem um trabalho louvável nesse espaço, parabéns! Quando criança viajava sempre de carro para o Nordeste e tenho lindas lembranças. Agora com a crise e a elevação das passagens no período do fim do ano estou planejando viajar novamente e carro. Será para Recife, saindo de Brasília seguiria para Salvador, ficando cerca de dois dias e depois parto ruma a Recife. Faremos essa parada pois meu filho terá apenas dois anos e creio que será menos cansativo.Vi que aconselha ir por Barreiras, nesse caso, você acha que conseguiremos chegar no mesmo dia a Salvador? Tem informações a respeito do trecho Salvador-Recife?
    Abraços.

    1. Olá, Fabíola. Bem-vinda ao blog e bem-vinda de volta às estradas brasileiras. Obrigado por suas palavras de estímulo: são a remuneração do nosso trabalho! Lamentavelmente, nossa resposta é “NÃO” para sua primeira pergunta. Só conseguem chegar a Salvador no mesmo dia saindo de Brasília motoristas muito inexperientes. É que para isso é necessário viajar à noite, nessas estradas em que não há iluminação, a pista é simples, a sinalização vertical é precária, a horizontal normalmente desapareceu na última operação tapa-buracos, aqueles “olhos-de-gato” que tanto auxiliam o viajante noturno não existem, os buracos esparsos e raros se confundem com sombras e os jumentos – abandonados pelos proprietários que compraram motocicletas – vagam em bandos, comendo o capim da beira da estrada, que é o que sobra para eles do lado de fora das fazendas cercadas. Então, desarme o espírito, reduza a ansiedade de chegar logo e aceite a nossa recomendação: Brasília-Recife se faz em três etapas. Fora disso, é insensatez que só se explica com excesso de juventude ou excesso de senilidade. Ora, vocês são um casal jovem e não se encontram em nenhum desses dois extremos. Além disso, estão conduzindo um brasileirinho aí que pode ser no futuro aquele deputado, senador ou presidente – um estadista honesto, competente e íntegro – com que todos nós atualmente sonhamos, mas que não se encontra disponível no presente em nossos estoques. A nossa receita-padrão para essa viagem é Brasília-Lençóis (1.060 km)-Maceió (1.020 km)-Recife (258 km). Pode haver uma troca entre Maceió e Aracaju, mas sempre chegando a Recife pela manhã, a tempo de pegar uma praia em Boa Viagem. Mas vocês desejam fazer um pit-stop em Salvador de dois dias. Assim, tomem o café da manhã em Lençóis e saiam. Quatro horas e meia depois, por volta de 10h30 ou 11h00 vocês estarão em Salvador, prontos para pegar uma praia lá no Farol da Barra. Curtam esse primeiro dia e o segundo. No terceiro, saiam cedo e, cerca de 9 horas depois estarão chegando a Recife, depois de se deliciarem com uma maravilhosa viagem quase à beira-mar o tempo todo. As estradas ao longo da rota recomendada estão ótimas para se viajar DE DIA. Na ida, você ganha uma hora a mais, ao sair do Posto Rosário, na divisa GO/BA, porque na Bahia não há horário de Verão. Bem, essas são as informações preliminares. De qualquer forma, a decisão de vocês é soberana: nós só estamos buscando ajudá-los a ir e voltar em paz, insistindo que vocês estão em uma viagem de férias e não numa corrida de Fórmula 1. O importante não é apenas chegar, mas ser feliz DURANTE toda a sua viagem de férias. E não deixe de ler o nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br), na aba “Rodovias Brasileiras”.
      Se continuarem com dúvidas, retornem: será um prazer tentar resolvê-las junto com vocês.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito obrigada pelas considerações, Abreu! Seguiremos seus sábios conselhos, voltarei para relatar nossa viagem. Abraços

        1. Que bom, Fabíola. Cada vez que, como camelôs, abrimos nosso mostruário de razões para convencer as pessoas a viajarem da forma mais segura, a espera da resposta é angustiante. E quando vem de forma positiva, como a sua, é um alívio, uma comemoração. É como se tivéssemos convertido mais um para nossa “igreja”. Façam uma excelente viagem e um tranquilo retorno. Aguardamos notícias.
          Um abração.
          Abreu

  56. Boa tarde!
    Você conhece o trajeto de Feira de Santana para Paulo Afonso?
    Estou radiante com o seu trabalho!

    Obrigado!

    1. Olá, Edilson. Obrigado pela força! Em relação a bandidos na estrada, normalmente os pontos perigosos são objeto de advertência aqui no blog. Quando não chamamos a atenção, é porque não temos registros de assaltos a motoristas na rota mencionada. Temos alguns pontos críticos aí no Nordeste, mas você irá passar muito longe deles. Por outro lado, sempre pedimos para as pessoas não viajarem à noite, porque, no Brasil da atualidade, à noite todos os pontos são críticos no que tange à segurança. Quanto à rota de Feira de Santana para Paulo Afonso, já há muito tempo que não passamos por lá, mas temos informações recentes. Dezenove quilômetros após a saída de Feira, você estará no cruzamento da BR 324 (Feira-Salvador) com a BR 101, que passa por cima da BR 324. Pegue a direita, entre na alça e suba no viaduto: você estará na BR 101, no rumo de Aracaju. Cerca de 70 km depois, você chegará a Alagoinhas, onde pegará a esquerda e entrará na BR 110, a estrada que levará você a Paulo Afonso. De Feira de Santana a Paulo Afonso, por essa rota, são cerca de 370 km. A estrada está em boas condições, mas é preciso cuidado a partir de Nova Soure, que fica a 100 km de Alagoinhas: entre Nova Soure e Jeremoabo (cerca de 140 km) a estrada está boa, mas há alguns buracos raros, esparsos e por isso mesmo perigosos. É aquele momento em que a gente relaxa, aumenta a velocidade e, aí, ele aparece. Então, não se esqueça: entre Nova Soure e Jeremoabo, nada de andar a 150 km por hora. Vá numa velocidade razoável, “só no sapatinho”, de olho no adversário. Vencido esse trecho, só alegria. Estando em Paulo Afonso, faça uma forcinha para conhecer o cânion do Rio São Francisco, em Canindé do São Francisco, a 60 km de Paulo Afonso. É uma viagem a um lugar que a gente se lembrará para o resto da vida! Essa viagem está descrita em nosso post “Brasília-Salvador-Natal”. É emocionante, imperdível. E é Brasil. Se restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudar você.
      Um abração.
      Abreu

  57. Boa tarde!
    Estava com receio de viajar agora dia 07 para Alagoas, mais depois de ler um pouco sobre as suas viagens, fiquei mais tranquilo.
    Obigado!

    1. Olá, Edilson. Bem-vindo ao blog. Que bom que você nos encontrou e vai manter o seu projeto de ir para Alagoas no dia 7 de setembro. A propósito, não deixe de ler nossos posts “Brasília-Salvador-Natal” e “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, ambos publicados aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. O primeiro pega você em Brasília e leva até Maceió detalhadamente. O segundo é um conjunto de informações muito importantes para quem não tem muita experiência em viajar de carro nesse trecho, principalmente com crianças ou idosos. Não deixe de ler. E se ficarem dúvidas, volte aqui. Será um prazer ajudá-lo a planejar sua viagem, executar o plano, ir e voltar em paz.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Bom dia Abreu!
        Queria saber em relação a bandidos nas estradas, tem algum comentário sobre isso?

        Que Deus os abençoe!

        1. Boa tarde abreu!
          Cheguei sábado de Alagoas, obrigado pelas dicas, foi uma viagem tranquila!
          Segui as suas orientações e fui aos Canios do São Francisco, foi maravilhoso.

          Obridado e até a próxima!

  58. Olá Abreu, o seu site foi um achado maravilhoso! Eu e meu esposo somos de Goiânia e planejamos ir até Aracaju e quem sabe chegar a Alagoas, sobre viajar de carro sabemos que é uma experiência maravilhosa, mas sobre o quesito economia em relação a combustível, alimentação e hospedagem pelas estradas é mais vantajoso do que passagens aéreas?

    1. Olá, Kelly. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras carinhosas. Como defendemos no post principal do blog, viajar de carro pelo Brasil é uma filosofia de vida. Já viajamos em férias mais de 1.500.000 de quilômetros e, profissionalmente (fui diretor comercial de diversas empresas, com contratos de trabalho para visitar cada estado a cada 60 dias), já voei mais de 2.000.000 de milhas. Com base nessa experiência, diríamos que não são coisas exatamente comparáveis. De avião, você conhece o aeroporto de Goiânia, o de Brasília, o de São Paulo e o de Aracaju, onde suas férias começam. De carro, suas férias começam quando você sai do trevo e pega a BR 060. Até a paradinha no Jerivá para comer um empadão goiano tem o sabor de férias. Você vai ver paisagens, cidades, pessoas, rios, fazendas, restaurantes, lanchonetes, vegetações diferentes e praias às vezes a poucos metros do seu carro. Você pode parar para fazer uma selfie ou tomar um banho de mar (fazemos muito isso). Enfim, não é uma viagem de deslocamento para o local onde você vai passar férias: a viagem FAZ PARTE de suas férias. Independentemente desses aspectos, sua pergunta é sobre a comparação econômica entre os dois tipos de viagem, ou seja, de Goiânia para Aracaju é melhor ir de avião ou de carro? Antes de analisarmos a despesa de cada uma, há um ponto que não comporta discussão: se você tem 5 dias de férias, vá de avião. Se você tem mais de 10 dias de descanso, então vamos discutir o assunto. No dia de hoje, o site da TAM ( para uma viagem de ida no dia 4 de setembro e volta no dia 20 de setembro que nós definimos aleatoriamente), apresenta o preço de ida e volta mais baixo de R$ 1.344,33 e o mais alto de R$ 3.712,59 PARA CADA PESSOA. Ou seja, vocês dois gastariam R$ 2.688,66 no voo mais barato e R$ 7.425,18 no mais caro. Em todos os voos, você vai perder um dia para ir e outro para voltar, com saídas de Goiânia e Aracaju pela manhã e chegada a Aracaju por volta da meia-noite e em Goiânia, por volta das 19 horas. Acrescente o táxi para ida e volta do aeroporto, tanto em Goiânia, quanto em Aracaju. Vamos deixar as passagens mais caras e raciocinar só com as mais baratas. Assim, entre passagens, taxas de embarque e táxi, vocês gastarão cerca de R$ 3.000,00. Sua viagem de carro, pela rota por nós recomendada (Goiânia-Brasília-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Simões Filho-Aeroporto de Salvador-Estrada do Coco-Linha Verde-Aracaju), envolve 1.868 km de ida, ou seja, 3.736 km de ida e volta. Se o seu carro faz 10 km por litro de gasolina, o consumo vai ser de cerca de 374 litros, que, ao custo de R$ 4,00, levam a despesa de combustível para R$ 1.494,00. Some-se a isso uma diária de hotel para o casal em Ibotirama ou Lençóis, com café da manhã (cerca de R$ 200,00), mais uma refeição para dois, e chegaremos ao custo de aproximadamente R$ 1.800,00, contra R$ 3.000,00 da viagem aérea. E se você colocar mais uma pessoa ou duas no carro, o preço não muda, exceto quanto à diária de hotel, que deverá ser dobrada. A bagagem que você leva é a que você quer. No avião, bagagem despachada tem de ser paga e não é barato. Se viajar de carro, você não precisará de táxi enquanto estiver em Aracaju. A propósito, não deixe de ver também nosso post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, bem como “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, ambos publicados aqui mesmo, em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”. O primeiro fala da viagem Brasília-Natal passando por Aracaju (com visita ao cânion do São Francisco, no Xingó) e o segundo dá importantes dicas para motoristas pouco experientes em estradas brasileiras. É isso. Esperamos ter ajudado vocês nesse seu delicioso dilema!
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito obrigada Abreu pela resposta, além de atenciosa acabou com o nosso dilema. Vamos ter no seu site a cartilha para nossas aventuras. Parabéns pelo site e por ser atencioso.

        1. Oi, Kelly. Que bom que ajudamos vocês. Sempre que acontece isso, é como se tivéssemos feito um gol! Estamos aqui à sua disposição.
          Um abração.
          Abreu

  59. Transcrevemos abaixo comentário de Alceu Simões Nader, postado em 19.08.2017, no post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras” e respectiva resposta:
    Enviado em 19/08/2017 as 13:41
    Prezado Abreu,
    Obrigado pela boa vontade e pelo serviço de sobrevivência nas nossas estradas dado pelo seu blog. Fui repórter-pesquisador do Guia 4 Rodas nos anos 70, sei o trabalho que dá atualizar as informações – o que dignifica ainda mais o seu blog.
    Vou fazer Brasília-Trancoso (BA) e encontrei aqui informação essencial para eu planejar a viagem. Muito obrigado.

    Em resposta a Alceu Simões Nader.
    Olá, Alceu. Bem-vindo ao blog. Este seu comentário encheu a gente de orgulho. E como orgulho é pecado, estamos pecando adoidado por aqui. É que receber uma mensagem desse teor de um profissional que ajudava a tocar o Guia 4 Rodas nos anos 70 é um estímulo monumental para esse trabalho de formiguinha que fazemos por aqui. O nosso primeiro Guia 4 Rodas foi-nos dado em 1978 por um amigo da Ivanizes, minha navegadora há 42 anos. Só que a edição era de 1975. E com ele fizemos a viagem de nossas vidas: Brasília-Guarapari-Eunápólis-Salvador-Aracaju-Maceió-Recife-Natal-Gruta de Ubajara(CE)-Fortaleza- Parque Nacional de Sete Cidades(PI)-São Luís(MA)-Belém(PA)-Belém/Brasília-Anápolis-Brasília. E tudo isso em 30 dias de férias. As estradas eram boas e vocês, repórteres-pesquisadores, eram extremamente confiáveis. Seguíamos religiosamente o roteiro de hoteis e restaurantes com o adesivo “Quatro Rodas esteve aqui”. Todas os comentários que aqui se publicam, independentemente do destino da viagem ou da natureza do post original (o blog tem outras seções que não Rodovias Brasileiras), sempre têm uma carga de estímulo para nós, seja porque as pessoas estão inseguras em relação à viagem, seja porque estão agradecidas por irem e voltarem em segurança. Mas uma mensagem como a sua, que parte de uma autoridade no assunto e que ajudou um guia que era uma luz nessa área, quando não existiam internet nem GPS, é particularmente gratificante. Você fez o comentário em nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Por certo deve ter visto os demais posts de nossa aba “Rodovias Brasileiras”, do site wwww.expressaodaliberdade.com.br, que abriga o blog. Dessa forma, gostaríamos ter a sua autorização para reproduzirmos o seu comentário em todos os posts da aba (Brasília-Porto Seguro de carro, Brasília-Ilhéus de carro, Brasília-Salvador-Natal de carro, Brasília-Buenos Aires de Carro e tantos outros que lá estão publicados). Isso porque alguns princípios nossos – segurança, segurança, segurança, ainda que por rotas mais longas e sem viagens noturnas – não são bem compreendidos por alguns de nossos visitantes. Acontece que a maioria de nosso público básico é composta de gente simples, marinheiros de primeira viagem, que partem com a família inteira, em veículos modestos. E é para essas pessoas que nós nos desdobramos para orientar, com responsabilidade, particularmente em relação aos cuidados com os idosos, com as crianças e atenção para com os buracos, os animais na pista, as estradas ermas, principalmente de terra, sem policiamento da PRF, os restaurantes de beira de estrada e os postos de combustíveis de marcas genéricas. Sua presença aqui e nos demais posts seria um importante reforço nessas nossas recomendações, o que muito nos honraria e ajudaria. Mais uma vez, obrigado, Alceu, e esperamos que você nos autorize a reproduzi-lo nos outros posts como solicitado. Faça uma boa viagem para Trancoso e aguardamos notícias suas.
    Um grande e fraternal abraço.
    Abreu
    O Alceu autorizou por e-mail, em 20.08.2017:
    “ Pode reproduzir sem problemas”.
    Abs

  60. Bom tarde Abreu. Estou de volta por aqui, lendo as últimas postagem antes da minha viagem. O final de semana farei uma viagem de ida e volta, Barreiras – Lençóis para buscar um amigo lá. Com a subida recente da gasolina estive pesquisando muito em relação aonde abastecer em Barreiras antes de sair e quis deixar a dica para todos os que pretendam fazer a viagem Brasília – Salvador. Recomendo abastecer em Barreiras no posto da BR que fica no segundo semáforo (na esquina) após passar a ponte de entrada ao centro da cidade. O posto fica a direita e tem a Grid a 3,99. Sem se afastar muito da BR acho que é a melhor opção, tendo em vista o preço e a qualidade da gasolina.
    Abraço,
    Elier

    1. Olá, Elier. Bem-vindo de volta e obrigado pelas informações preciosas nessa época de desembesto da gasolina. Conheço o posto BR a que você se refere: parei muito lá, porque na esquina havia uma banca de um cara chamado Wanderley que vendia milho verde cozido. E eu enfrento qualquer coisa para comer uma espiga de milho. Depois o Wanderley saiu de lá e eu passei a preferir evitar a via marginal e abastecer mais adiante. Mas preço é preço. Fica aí a dica para nossos “sputniks”.
      Um abração e dê notícias.
      Abreu

  61. Transcrição do comentário abaixo, postado originalmente em outro post (Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras.

    Danielmstudio
    0 aprovado
    177.34.176.154
    Enviado em 13/07/2017 as 18:32
    Olá, muito bom as dicas aqui, estou querendo viajar em dezembro de 2017, da marilia-SP a itapipoca-Ce, em um clio 1.0, o que me orientaria? Outra dúvida, as rotas do Google maps são funcionais, queria dicas de onde para, penso em fazer 1k por dia, o que acha? Obg por enquanto.

    RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de Sobrevivência em Viagens de Férias nas Rodovias Brasileiras
    76 Ver Post
    Selecionar comentário Abreu
    expressaodaliberdade.com.brx

    179.151.176.70
    Enviado em 13/07/2017 as 22:09 | Em resposta a Danielmstudio.
    Olá, Daniel. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Você chegou até nós pelo post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Este post está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde há muitas informações sobre diversas viagens pelo Nordeste. Dê uma conferida lá: http://www.expressaodaliberdade.com.br, aba “Rodovias Brasileiras”. quanto ao seu “Projeto Itapipoca 2017″, a rota que recomendamos é Marília-Goiânia (BR 153) e Goiânia-Brasília (BR 060). Aqui no blog (aba Rodovias Brasileiras, post Brasília-Salvador) você tem um relato detalhado do percurso que você fará de Brasília até Barreiras (BA). Em Barreiras você deverá pegar a BR 135 até a cidade de Eliseu Martins (PI), onde você pegará a BR 324 até Canto do Buriti. A seguir, tome a PI 140 para Floriano e a BR 230 para Picos. Em Picos, você retornará para a BR 020 (que você pegou lá em Brasília e deixou em Luís Eduardo Magalhães). Dessa vez, a BR 020 vai levar você a Fortaleza. Ali, pela BR 222 até Umirim e pela BR 402 para Itapipoca. Falei assim rapidamente, porque acho que você vai voltar aqui outras vezes, para aprimorar o seu “plano de voo”, eliminar dúvidas, trocar ideias com a gente. Por exemplo: há outros caminhos? Sim, há. Por que não os indicamos? Nós explicaremos posteriormente. Outra questão: trata-se de uma viagem longa, de mais de 3.000 km. Isso significa, por nossos padrões aqui no blog, pelo menos 3 dias de viagem, sem qualquer margem de tolerância para viagens noturnas. Então, vamos considerar esse apenas nosso primeiro contato. E quando você retornar, volte pelo post “Brasília-Salvador”: é um dos mais visitados e mais comentados, com muita gente disposta a ajudar com as próprias experiências e conhecimentos. A propósito, vou copiar esse seu comentário e minha resposta e vou colá-los lá. Assim, ficarão aqui e lá. Quanto ao Google, é uma poderosa ferramenta de navegação, mas tem a cara do Primeiro Mundo, ou seja, Estados Unidos, Japão, Europa. O Brasil tem algumas características que o usuário tem de considerar, por exemplo: a rota é segura? Não vou atravessar bairros perigosos, estradas de terra, travessias de balsa (atrasos), áreas dominadas pelo tráfico ou pobres demais, sem infraestrutura hoteleira ou mesmo de postos de combustível? Uma das rotas que não indicamos para sua viagem é exatamente uma que passa dentro do chamado “Polígono da Maconha”, em Pernambuco. Às vezes as coisas ficam complicadas por lá. E o Google ainda não faz essa análise, antes de indicar uma rota. Como você vê, temos muito o que conversar. Mas você tem tempo: dezembro está longe…!
    Um grande abraço.
    Abreu

  62. Ps: Abreu, o seu empenho, agilidade e prestatividade em atender a todos dividindo seus conhecimentos e experiências adquiridos ao longo dos anos são, na verdade, um serviço de grande utilidade pública. Te agradeço imensamente! Que Deus lhe abençoe!
    Deivid

  63. Olá Sr. Abreu. Parabéns pelo site e pela informações apresentadas nele. Gostei muito das dicas, vamos aproveitá-las na nossa próxima viagem.

  64. Abreu, você poderia me dizer como proceder na rota Cristalina Go a Costa do Sauípe? Li em alguns trechos acima que você orienta em que local se deve pegar o caminho para a próxima cidade, como atravessar as cidades pelas quais temos que passar, como nesse trecho em que você diz(Saindo lá, às 11h30 você abastecerá em Luís Eduardo Magalhães. Só que não serão 11h30, serão 10h30, porque na Bahia não há horário de verão. Às 11h30 de verdade você estará passando por Barreiras (passe pelo Anel Viário, evite entrar na cidade). Às 13h30 abasteça em Ibotirama, às 16h00 abasteça em Seabra (posto BR imediatamente após a saída da cidade, do lado direito da rodovia).Tantos km após passar o Posto da Polícia Rodoviária, pegue a estrada sentido a … Entendeu o que estou querendo? Traçar a minha rota, por favor, com detalhes, principalmente em trechos que posso pegar a estrada errada e passar por rodovias muito movimentadas, mal conservadas, sem policiamento ou muito perigosas. Desde já, lhe agradeço muito.

    1. Olá, Deivid. Entendi, sim. Você está naquele estado de espírito em que o entusiasmo pela viagem fica ofuscado pelas probabilidades de algo dar errado. isso é saudável: se não existisse o medo, a preocupação, o instinto de sobrevivência e conservação, talvez o gênero humano não existisse. Teria avançado sinais, desafiado a lei, cutucado onça com vara curta e dado murro em ponta de faca!!! Então, não se recrimine. Você está certa. Para começo de conversa, observe essa informação importantíssima: há mais de 8 anos que orientamos sputniks nessa viagem Brasília-Salvador. Nunca – observe bem NUNCA – alguém errou o caminho acompanhando este blog para chegar à Boa Terra. Mérito nosso? Não, Deivid: é que tudo é muito simples e as probabilidades de erro são praticamente nulas. Veja: você sairá de Cristalina como combinamos ao nascer do sol (06h30) e vai pegar a BR 040, passar por Luziânia, entrar no DF, passar por Valparaíso de Goiás e pelo Posto da Polícia Rodoviária Federal no km 01 da BR 040. A partir daí, a BR 040 vira DF 003, mas a rodovia é a mesma: você só tem de seguir em frente sempre, atravessar toda Brasília. Na altura da chamada subida do Colorado começa a BR 020. Note que a estrada é a mesmíssima que você pegou em Cristalina – só muda o nome. Não há entradas à direita ou à esquerda: é sempre em frente. Passe por Sobradinho, desça a chamada descida da Embrapa e vá encostando à direita, porque, no fim da subida, há um posto BR à sua direita. É o posto Itiquira. Entre e abasteça. Volte para a rodovia e continue. Sua próxima parada será no Posto Rosário, a cerca de 270 km do Posto Itiquira e na divisa entre Goiás e Bahia. Há diversas cidadezinhas no meio, bem como postos de gasolina. Mas contenha-se e reabasteça no Rosário: a estrutura lá é muito boa (banheiros, lanchonete, conveniência, restaurante, etc. Saia do Rosário e mantenha-se na mesma rodovia BR 020. 130 km depois você passará por uma cidadezinha chamada Roda Velha, seguida por Luís Eduardo Magalhães, onde você abastecerá no primeiro posto à sua direita, imediatamente após deixar a cidade. Ao sair daquele posto, você verá que o “nome” da BR 020 virou BR 242 – mas você não percebeu, porque você não saiu da estrada e em momento algum teve dúvida de para onde ir. Siga em frente e chegue, 90 km depois, a Barreiras. Ignore o Anel Viário, ou seja, continue na sua toada pela BR 242, siga o fluxo urbano, atravesse a cidade. Há diversos postos ao longo da travessia, do seu lado direito. Se houver necessidade, desça da pista principal e pegue a pista marginal, que é paralela à estrada. Use o posto e retorne à pista principal, que é a BR 242, que levará você a Ibotirama, passando por diversas cidadezinhas. Em Ibotirama, após atravessar a bela ponte sobre o rio São Francisco, vá em frente até o primeiro posto de combustível, que fica a uns 500 metros depois da ponte, do seu lado direito. Toque em frente até Seabra, 200 km à frente e abasteça no último posto da cidade, depois de atravessá-a totalmente e antes de passar pela Polícia Rodoviária Federal. Se for pernoitar em Seabra, abasteça em qualquer posto BR do centro da cidade. E siga em frente pela BR 242, sem desvios, até Itaberaba, onde você parará no Posto Santa Helena, um grande posto que fica do seu lado direito. Saindo do posto para a BR 242, ande cerca de 800 metros e você estará em um trevo grande. Se seguir em frente, você irá para Argoim, na BR 116. Nossa recomendação é pegar a esquerda no trevo e tomar a rodovia para Ipirá (BA 233). É uma estradinha tranquila, com excelente asfalto e sinalização, quase sem tráfego. 76 km depois você estará chegando a Ipirá, no cruzamento da sua estrada com a BA 052. Não há nenhuma dificuldade: quando entrar na BR 052, pegue a direita e vá em frente até chegar à BR 116. Há um viaduto que passa por cima da BR 116. Ao final do viaduto, peque a alça à sua direita e desça para a BR 116. Você estará virada para o Norte e para a cidade de Feira de Santana. Ande na BR 116 por cerca de 5 km. Após passar pelo posto da Polícia Rodoviária Federal, à sua direita, fique atenta: nos próximos 3 km aparecerá uma placa à sua direita indicando a saída para Salvador. Pegue essa entrada, atravesse a cidade e a própria rodovia vai entregar você na BR 324 (Feira de Santana-Salvador), rodovia duplicada e pedagiada. A partir daí, é correr para o abraço: 110 km depois você estará na capital baiana. Como você vai para Costa do Sauípe, veja só o que publicamos em 2013 em nosso post “Brasília-Salvador-Natal”:
      Pela Linha Verde (rota turística, sem trânsito pesado, mas pedagiada – 2 x R$ 4,60): seguir direto pela BR324 até Simões Filho. Aí, é prestar atenção: há um posto da Polícia Rodoviária Federal do lado esquerdo da rodovia (lado direito de quem vem de Salvador). Acompanhe a sinalização indicadora de “AEROPORTO”. Cerca de um km depois desse posto da PRF e depois de passar por um viaduto inacabado, pegar a alça pela direita, subir no viaduto. Pronto: você já está direcionado para o Aeroporto, Lauro de Freitas e Linha Verde.
      Como você vê, Deivid, fora o trevo para Ipirá e esse viaduto em Simões Filho, a viagem transcorre como se você não mudasse de rodovia. Para não errar em Simões Filho, observe o momento em que você deixar Feira de Santana e pegar a BR 324: dali até Simões Filho e o posto da PRF são 89 km. É só prestar um pouquinho de atenção, passar o posto, passar o viaduto inacabado e pegar a alça para o aeroporto de Salvador no tal viaduto. Daí para a frente é só seguir as placas “Aeroporto” e “Lauro de Freitas”. Chegando ao Aeroporto, você estará na estrada que a levará direto para a Costa do Sauípe, sem erros. A partir do Aeroporto até a entrada para a Praia do Forte (imperdível), são 50 km de pista dupla. A partir daí, mais 20 km de pista simples e você estará na entrada do Complexo Turístico de Sauípe. Basicamente, é isso aí. E se você errar no trevo para Ipirá? Nenhuma catástrofe: você chegará a Argoim, que está na BR 116, que também a levará a Feira de Santana, nas mesmas condições de chegada de quem vem por Ipirá. E se você errar em Simões Filho? Nenhum drama: é só seguir em frente e observar saídas para o Aeroporto. Há várias delas. Se você passar por todas essas alternativas, continue em frente e você chegará à orla marítima de Salvador, onde, tomando a esquerda, você chegará ao aeroporto. Então, estamos conversados? Se ainda restarem dúvidas, retorne: será um prazer ajudar você a ir e vir em paz.
      Abração.
      Abreu

      1. Boa Tarde, Abreu! Você me ajudou muito. Que Deus os acompanhe durante a viagem de vocês.
        Um abraço,
        Deivid

        1. Ps: A sua gentileza e prestatividade em atender a todos e compartilhar os seus conhecimentos, na verdade se tornam um serviço de grande utilidade pública.
          Que Deus lhe abençoe!!
          Deivid

  65. Olá! Vou sair de Cristalina- Go para a Costa do Sauípe- BA. Gostaria que vocês me indicassem as cidades pelas quais tenho que passar e qual é a rota melhor e mais segura. Conto com a colaboração de vocês.

    1. Oi, Abreu! Obrigada pelas informações. Eu refiz a pergunta porque não tinha visto que você ja havia me respondido. Desde já, agradeço sua colaboração. Esse rota que me descreveu é a que você disse que tem bastante postos da Policia Federal? É que ia me sentir mais seguro. As estradas são bem conservadas? É minha primeira viagem tão longa assim. Vou ler os posts que você me indicou.
      Um grande abraço,
      Deivid

  66. Olá! Estamos querendo ir de Cristalina go até a Costa do Sauipe BA. Você poderia nos indicar a sequência de cidades que teremos que passar? Se possível, gostaria que nos indicasse a rota mais segura.Conto com sua colaboração.

    1. Olá, Deivid. Bem-vindo ao blog. A rota que recomendamos para você é (BR 040) Cristalina-Brasília(BR 020)-Formosa-Alvorada do Norte-Simolândia-entrada de Posse-Rosário-Roda Velha-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras (BR242)-Ibotirama-Seabra-entrada de Lençóis-Itaberaba (BA233)-Ipirá (BA052)-BR 116-Feira de Santana (BR 324)-Salvador-Estrada do Coco-Lauro de Freitas-Guarajuba-Itacimirim-Praia do Forte-Costa do Sauípe. A parte final do percurso está bem descrita em nosso post “Brasília-Salvador-Natal de carro”, publicado aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br, aba Rodovias Brasileiras). Dê uma lida lá e também em nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicados no mesmo local e na mesma aba Rodovias Brasileiras. Saindo de Cristalina ao nascer do sol (por volta das 06h30min), você terá condições de pernoitar em Ibotirama ou Seabra. Não invente de viajar de noite nessas estradas. No dia seguinte, você entrará em Sauípe por volta de meio-dia, hora em que começa vigorar a diária (check-in). Faça uma boa viagem e, se restar dúvida, retorne: será um prazer ajudá-lo a ir e vir em paz.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Oi, Abreu! Obrigada pelas informações. Eu refiz a pergunta porque não tinha visto que você ja havia me respondido. Desde já, agradeço sua colaboração. Esse rota que me descreveu é a que você disse que tem bastante postos da Policia Federal? É que ia me sentir mais seguro. As estradas são bem conservadas. É minha primeira viagem tão longa assim. Vou ler os posts que você me indicou.

  67. Abreu, boa noite. Vou na sexta dia 30/06 de Brasilia para salvador, mas por conta do trabalho só devo conseguir sair umas 8:30 de modo que aparentemente o melhor pernoite seria em Ibotirama. Sabe se lá tem boa condição de hospedagem? Tem alguma indicação de local? Vou apenas com a minha esposa e temos 32 anos. Não tenho intenção de viajar a noite. Obrigado.

    1. Olá, André. Bem-vindo ao blog. Não é bicho-de-sete cabeças: ao longo da rota, todas as cidades que chamamos de “cidades-polo”, ou seja, Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, Ibotirama, Seabra, Lençóis e Itaberaba têm boas condições de hospedagem, para todos os gostos e bolsos. Assim, projete sua viagem como se fosse pernoitar em Lençóis, o que é difícil. Por volta das 16 horas, avalie onde você está e defina onde será o pernoite. Poderá ser Seabra ou Ibotirama. Em qualquer dos casos, você chegará à capital baiana no início da tarde do dia seguinte. Se for em Seabra, você terá cerca de 500 km para rodar no dia seguinte. Se for em Ibotirama, a jornada será de cerca de 700 km. Essa é a vantagem dessa rota: qualquer problema que houver, você terá sempre, a cada 200/250 km, uma cidade com boa estrutura à sua retaguarda ou à sua frente. Relaxe, vá tranquilo, faça uma boa viagem e dê notícias, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  68. Abreu, Que maravilha encontrar seu blog. Amei todas as dica,. Nossa! Pretendemos ir a Salvador em julho saindo de Brasília. Estamos um pouco preocupados, pois não conhecemos nada da estrada. É pedagiada?Estamos indo com criança e idosa. Onde podemos pernoitar? e qual melhor trecho seguir, por favor, peço sua orientação. Pretendemos sair bem cedo. Fico no aguardo das suas dicas. Obrigada!

    1. Olá, Alessandra. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas carinhosas palavras de estímulo. As informações sobre rota Brasília-Salvador que recomendamos (Brasília-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador) estão atualizadas: viemos de lá na semana passada e retornaremos no próximo dia 7 de julho. Todas as indicações, recomendações e informações sobre o plano de viagem, pontos de abastecimento e de descanso, bem como pernoites continuam válidas. Em síntese, não precisa sair tão cedo: basta que ao nascer do sol (por volta das 06h30min) você já esteja no Colorado, que é o km 01 da BR 020 no Distrito Federal. Sua primeira parada para abastecer, esticar as pernas, lanchar e ir ao banheiro é no Posto Rosário, a 340 km de Brasília, 20 km depois da cidade de Posse (GO). Se o tanque ficar abaixo da metade antes disso, abasteça inicialmente em Simolândia(imediatamente após Alvorada do Norte, do outro lado do Rio Corrente), que fica a 260 km do Colorado e reabasteça no Posto Rosário, que é a melhor parada naquele trecho. Após 200 km, você passará por Luís Eduardo Magalhães e, 90 km depois, você estará em Barreiras. A cidade tem um anel viário, que evita que se passe pelo centro. Mas eu prefiro passar por dentro dela, onde abasteço, faço alongamento, tomo café, uso o banheiro, porque a próxima estrutura desse tipo você encontrará só na próxima cidade média (Ibotirama), a 200 km de lá. Em Ibotirama, abasteça, estique as pernas, tome café e pé na estrada. Após cerca de 200 km você estará em Seabra onde há boas condições de hospedagem e estrutura de apoio (posto de abastecimento da BR na saída da cidade, do seu lado direito é o meu preferido). Em Seabra, você deve fazer uma avaliação se vale a pena chegar a Lençóis, que fica a 72 km à frente, ou pernoitar lá mesmo. Eu sempre pernoito em Lençóis porque a cidade é puro charme, com uma vida animada, restaurantes com mesas na rua, gente bonita, música. Lembra um pouco o clima de Pirenópolis. Normalmente, eu passo por Seabra por volta das 17h00. Mas, a depender da hora em que você chegar lá, ir para Lençóis pode significar ter de viajar à noite. E viajar à noite, do ponto de vista deste blog, é coisa para motoristas ansiosos, mas inexperientes. No dia seguinte, seja de Seabra ou Lençóis, siga para Itaberaba, onde você reabastecerá no posto Santa Helena – do lado direito de quem vai – e, a uns 500 metros adiante, no trevo, pegue a esquerda para Ipirá. Daí é seguir para a BR 116 e Feira de Santana, onde você pegará a BR 324 para Salvador. O único trecho pedagiado é a pista de Feira para Salvador, mas os valores são baratos. Reserve uns 8 ou 10 reais trocadinhos e tudo certo. Como você vai viajar com crianças e idosos, não deixe de ler também o nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo em nosso blog (www.expressaodaliberdade.com.br). Há informações interessantes lá. Percebi que você foi lá em janeiro beliscar o comentário que o Leandro Sousa postou em 16.01.2017. Foi um bom relatório o que ele fez, principalmente porque ele sugere hoteis e restaurantes e dá outras dicas muito boas. Faça uma boa viagem. Se tiver dúvidas, retorne aqui: será um prazer ajudar você e sua família e ir e voltar com segurança e alegria.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Abreu. Que maravilha poder contar com suas dicas! Só posso dizer que AMEI! Ato de cidadania esse compartilhamento de informações…completamente seguros em seguir viagem. Fomos ao litoral de SP no carnaval e a viagem foi maravilhosa, porém a estrada toda pedagiada. Já imprimirei tudo e levarei conosco rsrs. Muito obrigada, mesmo.E qualquer dúvida estarei aqui novamente com certeza.

        1. Olá, Alessandra. Muito obrigado por suas palavras. Elas nos fazem bem e nos dão uma força enorme para continuar fazendo nosso trabalho de formiguinha. Participações carinhosas como a sua nos fazem ter certeza de que o que fazemos vale a pena.
          Um enorme abraço.
          Abreu

  69. Abreu, Vou de Brasília para Salvador em julho 17, tenho acompanhado seu blog para me informar sobre as condições da estrada, até o momento esta sendo bem útil para mim. Defini a rota da seguinte forma: Brasília, LEM, Barreiras, Itaberaba, Ipirá, feira e Salvador.
    Quero viajar umas 12 ou 13 horas e parar para descansar, com isso, estou pensando em dormir entre seabra, lençóis ou Itaberaba, qual dessas você recomenda? Consigo hotéis de bom para a família próximo a rodovia 242? pode indicar alguns?
    Abraço.

    Álvaro Vidal

    1. Olá, Álvaro. Bem-vindo ao blog. Está correto o seu roteiro. O pernoite normalmente é feito em Lençóis ou antes, a depender do desenvolvimento da viagem. Não aconselhamos ir além de Lençóis pelo risco de ter-se de viajar à noite e enfrentar os 30 km finais para Itaberaba, onde há sempre a possibilidade de ocorrência de buracos esparsos novinhos. Normalmente, saímos de Brasília ao nascer do sol, com chegada a Lençóis por volta das 17 horas. Em caso de atrasos, recomendamos dormir em Seabra, Ibotirama ou Barreiras. Todas essas cidades têm bons hoteis à margem da rodovia BR 242 e de diversas categorias e preços, de acordo com o bolso e o gosto de cada família. Há desde pousadas “franciscanas” a R$ 30,00 a diária com café da manhã (pão com manteiga e café com leite) para família e filho, até hotéis de 3 estrelas, com excelentes instalações, ar condicionado, Wi-Fi e restaurante de cozinha internacional a R$ 300,00 a diária de casal. Não deixe de ler também o nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br). Em caso de dúvida, retorne: será um prazer ajudá-los a ir e vir em segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  70. Boa noite Abreu!!
    Estamos saindo dia 02 de julho de Gyn para Salvador, gostaria de saber qual a melhor rota e condições da estrada passando por correntina.
    Desde já agradeço..

    1. Olá, Tarley. Bem-vindo de volta. Que bom que agora você veio pelo post correto e não pelo “About”, que tornou as nossas comunicações mais difíceis no ano passado. Bem, de Goiânia para Salvador nossa recomendação é a rota por Barreiras-Ibotirama-Itaberaba. Mas, se você tiver necessidade de passar por Correntina para visitar alguém, por exemplo, pode ser feito, porque o trecho está bom, DESDE que você não queira depois retornar à rota por Barreiras-Itaberaba. É que as estradas que unem as duas rotas só estão atraindo gente que gosta de emoções fortes, tal o estado de abandono do asfalto e da sinalização. Nesse caso, se a passagem por Correntina for inevitável, siga direto (Bom Jesus da Lapa-Caetité-Brumado) até Vitória da Conquista, onde você deverá pegar a BR 116 para chegar a Salvador. Porém se você não tiver nada a fazer nem ninguém a visitar em Correntina, nem promessas a pagar em Bom Jesus da Lapa, sua rota deverá ser BR 060, BR 020, BR 242 e BR 324, ou seja, Goiânia-Brasília-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-BR 116-Feira de Santana-Salvador, OK? Se tiver dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigado ms uma vez grande Abreu por esta dica.
        Passando por Correntina até Brumado, dpois subindo por Sussuarana, Sincorá a BA 142, 147, oq vc acha deste trajeto e se tem noticias das condições destas BA?

  71. Oi André, estou querendo ir para Salvador saindo de Brasília nas próximas férias de jul/17, vi aqui vários comentários que e ajudaram muito a decidir a melhor rota, mas tenho uma dúvida a respeito do trecho Itaberaba-BA/Feira de Santana-BA. Porque preferem ir por Ipirá, ao invés de ir por Argoim que seria mais “fácil” por ser praticamente uma reta? Obrigado!!!

    1. Olá, Cláudio. Bem-vindo ao blog. A nossa recomendação da rota por Ipirá é o volume de tráfego de caminhões pela BR 116. Embora esteja sendo duplicado o trecho Argoim-Feira de Santana, preferimos conduzir nossos sputniks por Ipirá, que é uma rota com o asfalto em boas condições e pouquíssimo tráfego, com ausência total de caminhões. Claro que motoristas mais experientes, acostumados com tráfego pesado, podem ir por Argoim. Mas gastarão mais tempo, assumirão mais riscos e viajarão mais tensos. Esperamos havê-lo ajudado.
      Um grande abraço.
      Abreu

        1. Olá, Cláudio. Que bom que você fechou o “pacote”. As estradas estão boas, sem sofrimentos maiores. E no seu roteiro não há postos de pedágio. Faça uma excelente viagem e dê notícias.
          Um grande abraço.
          Abreu

    2. Boa tarde, me desculpe, quis dizer Abreu! Aproveito para perguntar o estado da estrada e se há algum ponto de pedágio? Obrigado, a todos!

  72. Olá Sr. Abreu, boa tarde e Feliz Páscoa.
    Parabéns pelo blog. Vou tentar ser objetivo (rs)
    Pretendo viajar de Brasília (DF) à cidade de Cruz das Almas (BA) em Julho/17. Vejo no Google Maps algumas opções, mas tenho dúvidas:
    – Deveria ir por Correntina – Bom Jesus da Lapa – Ibotirama – Seabra – Lençóis (1.356km)?? Ou por Luis Eduardo Magalhães (1.371km)??
    – Existe um trecho antes de Luis Eduardo Magalhães, entrando antes de Roda Velha passando por São Desidério, para chegar em Barreiras, vale a pena (1.349km)??
    Outra questão é, toda vez que atualizo a página do Google Maps, indicando Brasília – Cruz das Almas, o mapa me indica uma outra rota, indo por Correntina – Bom Jesus da Lapa – Caetité – Brumado – Sussuarana – Maracás – Itatim – Santa Teresinha – Castro Alves – Sapeaçu – Cruz das Almas (ufa!). Esse trecho poderia ser indicado também (1.306km)??
    Até uns 8 anos atrás, fazia essa mesma viagem de carro, tanto por Luis Eduardo Magalhães quanto por Correntina, mas pelo tempo que não viajo por lá, estou com todas essas dúvidas.
    Pretendo sair bem cedo, por volta das 4:30h e não dirigir à noite, dormindo em Seabra / Lençóis.
    O que você tem a me dizer, sobretudo a respeito de dicas de qual rodovia “pegar”??
    Obrigado.

  73. Boa tarde Abreu e demais usuários dessa excelente pagina de informação, a alguns meses encontrei seu site no google e comecei a acompanhar depois que decidimos eu(Contador 36 anos), minha esposa (32 anos) e 3 filhos(11 anos,4 anos e 4 meses) a viajar de BSB a Salvador, perto da viagem entrava todos os dias para ter informações, e como muitas me ajudaram, vou deixar aqui nossa experiencia atualizada para que possa ser útil para muita gente. Saímos de Brasília dia 02/01/2017 ás 6 da manhã e seguimos as suas sugestões, dormimos em Seabra perto das 19h, e no outro dia chegamos em salvador as 13h sem problemas(Só os presentinhos que nosso pequeno Théo deixava nas fraldas durante a viagem kkkk, mas tiramos de letra), e na volta dia 10/01/2017 dormimos em ibotirama(atrasamos um pouco pois entramos em lençóis para conhecer e almoçar) e chegamos em BSB no dia posterior. Informo que a estrada esta excelente sem nenhum buraco, muito boa para dirigir, informo para ter atenção redobrada no trecho de Luis Eduardo a Barreiras(e vice versa) que tem muitos caminhões e carretas, cuidados também antes de chegar a Ibotirama, e na volta depois que sair de ibotirama, pois tem uma parte já perto da grande ponte que não tem acostamento, e a pista fica bem no alto formando quase um precipício dos lados, outra observação que foi uma surpresa que tem uma certa serra com varias curvas depois de seabra passando por lençõis até chegar a itaberaba(Ponto positivo para as lindas paisagens da chapada), detalhe também para o retão do trevo de Posse até Luis Eduardo que tanto na ida e na volta da um certo sono por ser sem curvas e pouco transito de caminhões. Enfim é isso, recomendo muito a viagem de carro e agradeço pelas informações que foram precisas para me ajudar nessa viagem. Grande abraço.

    1. Em seabra nós hospedamos no hotel Nelios no começo da entrada da cidade depois da rodovia, bom hotel 120,00 e tem um barzinho do lado que serviu bons petiscos. Na volta nós hospedamos no bom hotel Gloria Palace 156,00 tem piscina bom atendimento e fomos a excelente pizzaria Atlanta recomendo. Em Salvador recomendo o Resort Catussaba, praia limpa, boa comida, lugar perfeito.

      1. Olá, Leandro. Pegando todas as dicas dos comentários. Viajaremos em julho e estou verificando hotéis para ficar com crianças. Obrigada pela dica!. Ajuda muito essa interação, Valeu!

    2. Olá, Leandro. Bem-vindo ao blog. Muito, mas muito obrigado mesmo pela disposição de retornar aqui e trazer seu precioso relato sobre a sua experiência na rota Brasília-Salvador. Que bom que deu tudo certo, com ida e vinda em segurança. São absolutamente corretas suas informações sobre os trechos com mais necessidade de atenção. E suas indicações de hotel e refeições são preciosas. No seu segundo post de hoje, fica parecendo que vocês pernoitaram no hotel Glória Palace em Seabra. Mas este primeiro post já informa que o pernoite na volta foi Ibotirama. Gosto daquele hotel, de vez em quando fico nele. Primeiro, porque eles aceitam animais de estimação. Segundo, porque fica do lado direito de quem vem na BR. Terceiro, porque os preços não são exagerados. Mais uma vez, nossos agradecimentos por sua iniciativa de dividir com todos nós essas informações quentinhas. Volte sempre!
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Parabéns pelo blog, muito útil para quem gosta de viajar de carro por esse Brasilsão! Tou indo para Fortaleza no carnaval e gostaria de ir por Teresina e queria saber se teria informações sobre a situação da estrada no sul do Piauí, entre Barreiras e Floriano? Agradeço a atenção!
        Alberto

        1. Olá Alberto, em primeiro lugar, peço desculpas por não ter te ajudado antes de sua viagem. Eu viajei para Luis Correia e, assim como você, sofri com a falta de informação sobre as condições daquelas rodovias, em especial as que cortam o estado do Piauí. Então, se servir de auxílio para os próximos sputniks (com licença do Abreu), deixo aqui minha contribuição, dividindo a rota em trechos cujo abastecimento, além de viável torna-se quase obrigatório.
          1- De Brasília até Barreiras, o roteiro é o mesmo já descrito aqui; estrada boa, abasteça em Simolândia ou no Posto Rosário e complete o tanque em Barreiras.
          2 – De Barreiras a Corrente-PI são 230 km de asfalto bom até Corrente, onde, seguindo orientações do nosso mestre Abreu, de abastecer o carro a cada 200, 300 km, deve ser feito outro abastecimento.
          3 – De Corrente a Bom Jesus são 245 km, e aí começam as muitas advertências: a estrada é muito estreita (problema que se estende até Floriano, ou seja, 640 km de estrada muito estreita!) e cheia de curvas; não há acostamento; existe um “degrau” entre o asfalto e o que era pra ser o acostamento, portanto muito cuidado nas ultrapassagens para não colocar a roda nestes degraus, pois existe risco de cabotagem!
          Logo depois de sairmos de Corrente, antes de chegar a São Gonçalo, distante 55 km, há cerca de 20 km onde o asfalto se alterna entre muito bom e muito ruim, bastante desgastado, fazendo com que o carro trepide bastante, mas, mantendo-se a 80 km/h dá para tirar de letra. Depois de São Gonçalo, passamos por Gilbués (+23), Monte Alegre (+12) antes de chegar a Bom Jesus, trecho com asfalto novíssimo, onde deve ser feito outro abastecimento. Dependendo da hora que passar por Bom Jesus, seguindo outra orientação do velho lobo Abreu de não dirigir a noite em nossas BR’s, aconselho a aproveitar a estrutura de hotéis e restaurantes da cidade e pernoitar por lá.
          4 – De Bom Jesus a Canto do Buriti são 230 km (abasteça), asfalto conservado, porém de pista muito estreita e curvas não muito bem sinalizadas. Muito cuidado na hora de ultrapassar para não colocar a roda no degrau, pois há risco de capotagem!
          5 – De Canto do Buriti a Floriano são 160 km de pista ainda muito estreita, mas com bons trechos de reta. Cerca de 20 km antes de chegar a Floriano tem muito jumento na pista! Aproveite a boa estrutura de postos e hotéis da cidade (na saída para Teresina). Para quem vai para Fortaleza, é de Floriano que se separa de quem vai para o litoral piauienses ou maranhense.
          6 – De Floriano a Teresina são 245 km, a estrada muda radicalmente e volta a se parecer com uma BR, mas 80 km antes de chegar a Teresina a BR 343 se encontra com a BR 316 e o intenso tráfego de veículos pesados, aliado às muitas curvas fazem o trecho ficar bem perigoso e lento, além de poucos pontos de ultrapassagem.
          Bem, está é minha contribuição do trecho que eu conheço. Espero poder ter ajudado quem busca informação de Brasília a Teresina.

          1. Olá, Vander. Bem-vindo ao blog e muitíssimo obrigado por retornar aqui e nos proporcionar esse relato tão detalhado sobre uma rota em relação à qual temos informações de experiências nossas muito antigas, ou então informações recentes mas fragmentadas. O seu relato nos traz um conjunto preciso e articulado de informações importantes, em um texto objetivo e claro, que não deixa dúvidas quanto ao que está sendo descrito. Por tudo isso, gostaria muito que você nos autorizasse a transformar o seu texto em um post deste blog. Ele ficaria na aba “Rodovias Brasileiras” do nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, exatamente da forma com que você o escreveu, e levaria a sua assinatura. Se você nos autorizar e por acaso tiver alguma foto da viagem ou das estradas, mande para nós, que a incluiríamos no seu texto. Tudo isso, é claro, somente se você nos autorizar expressamente. Independentemente disso, nossos calorosos cumprimentos pela iniciativa e nossos agradecimentos por enriquecer o conjunto de informações que aqui oferecemos aos nossos sputniks.
            Um grande e fraternal abraço.
            Abreu

          2. Abreu, sinta-se à vontade. Para mim, será uma honra poder contribuir com seu blog, que além de fazer, de graça, o que órgãos (in)competentes do poder público deveriam fazer e não o fazem, além de tudo isso, Abreu, o que você faz aqui é uma imensa prova de altruísmo e amor ao próximo.
            Por tudo isso, está mais que do autorizado, inclusive a correção de possíveis erros de digitação ou de corretor automático de texto. Quanto a fotos, infelizmente não as tenho, mas tenho absoluta certeza de que outros sputniks contribuirão com esta parte. Grande abraço.

  74. Olá Família de viajantes!! Meu nome é Felipe, tenho 36 anos casado a 13 com 3 filhos de 5,8 e 13. Moro em Brasilia e minha mãe sempre foi uma viajante “de chão” assim como vcs. Em todas as minhas lembranças da infância, tenho ótimas memórias de viagens com mamãe, papai e meu irmão. Esse carnaval, mais precisamente dia 24/02 estarei indo para Costa de Sauipe com a Família de carro. Essa será a primeira grande viagem que eu farei com a minha família e que eu serei o “comandante” e não apenas passageiro. Sou meio chato com questão de segurança e por isso estou planejando tudo com muito cuidado e antecedência e o site de vcs foi uma das melhoras(se não a melhor) fonte de dados que eu achei para essa rota BSB>SSA. Pelo que pude ver a velha rota Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Lençóis-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador ainda é a melhor. Tenho apenas uma dúvida e se alguém puder ajudar ficaria muito grato. Queria saber em qual altura desse trecho é recomendado pousar com as crianças? Estava pensando em sair na quinta dia 23/02 pela manhã, pilotar até as 19h achar uma cidade para pousar e voltar p estrada no dia 24/02 às 7h. Assim, qual seria a sugestão de cidade(pensando em um carro com 3 crianças) aonde tenhamos um hotel honesto mais seguro?

    No mais, parabéns pela iniciativa, altruísmo e o belo senso de cidadania e gentileza tenho fé que gente assim ainda vai “arrumar” tudo nesse mundo! Obrigado!

    1. Olá, Felipe. Bem-vindo ao blog. Que bom que você nos achou: nessas coisas de internet, nós temos certeza de que somos a tal agulha perdida no palheiro. Você já entendeu a filosofia do blog, dos sputniks que por aqui passam e dos nossos cuidados com as famílias, principalmente quando estão em companhia de crianças e idosos. A propósito, não deixe de ver também nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Outra coisa que muito nos alegra é não precisarmos convencer você a não viajar à noite: você já é macaco velho e não mete a mão nessa combuca! Quanto ao pernoite, há algumas considerações a fazer. No dia 23, dia da sua viagem, possivelmente o horário de Verão já terá terminado e você não terá a grande vantagem que ainda temos hoje: o ganho de uma hora de presente ao entrar na Bahia, porque lá não há horário de Verão. Então, nossa recomendação é que você saia de Brasília ao nascer do sol (por volta de 05h55min, sem horário de verão). Assim, após rodar tranquilamente por cerca de 1.060 km,parando para abastecer a cada 200/250 km, ir ao banheiro e fazer um alongamento para aliviar a coluna, você estará chegando a Lençóis por volta das 17h00. Hotéis de R$ 45,00 a R$ 500,00, com café da manhã, sempre abertos a negociação de preços no balcão. Em caso de atraso, durma 60 km antes, em Seabra. E se o atraso for maior, pernoite em Ibotirama: todas cidades de porte médio, com uma rede hoteleira “pequena, porém decente”, como se diz no Nordeste. Não há problemas de segurança, exceto os comuns a todas as cidades brasileiras. A rodovia é integralmente patrulhada pela Polícia Rodoviária Federal e a bandidagem prefere procurar rotas mais abandonadas para os assaltos. E não deixe de ver também o nosso post “Brasília-Salvador-Natal”, onde a gente aborda o trecho Salvador-Sauípe, com algumas dicas legais. Faça uma excelente viagem e volte para contar como foi.
      Um grande abraço.
      Abreu

  75. Boa noite, Comandante.
    Ano passado segui suas instruções com destino a Porto Seguro e reportei, há época, a precisão das informações.
    Este ano estou em direção ao litoral Norte Baiano e novamente me socorro aos seus conhecimentos.
    Estou de moto, a esposa na garupa.
    Saímos do entorno de BSB e chegamos em LEM.
    Acho que não vi nenhum buraco na via. Hehehe…
    Saliento, porém, que há vários trechos com imperfeições no asfalto, em vez de buracos, algumas protuberâncias, que para quem está de moto dão alguns sustos.
    Entre o Posto Rosário e Roda Velha pegamos 2 trechos com reformas e trânsito interrompido. Naquele modelo de “só passa um”. Nada que atrapalhasse a aventura.
    Amanhã seguimos com previsão de Pernoite em Itaberaba.
    Novamente agradeço pelos grandes serviços que seu site proporciona.
    Um prazer falar com o Comandante novamente.
    Abraço do Rubens

    1. Olá, Rubens. Que alegria vê-lo por aqui de novo. Estamos sempre dizendo que, quando decidimos criar este espaço de troca de informações sobre rodovias brasileiras, havia duas metas: impedir os mais inexperientes de morrerem aos montes, como estava acontecendo, e convencer os veteranos a entrar nessa luta e trazer informações novas sobre essas rotas turísticas, tão demandadas e tão desconhecidas. Aí você aparece na vida desse blog, em 2014, trazendo velhas experiências, pesquisando novas e compartilhando tudo. Ora, como diria o Chico Buarque, esse “é o filho que eu quero ter”, ou seja, esse é o sputnik (companheiro de viagem, em russo) com que o blog sonha. Então, Rubens, essa sua disposição de voltar aqui, todos os anos, a cada viagem que você faz, e repartir as informações recentes sobre as estradas e as circunstâncias de sua viagem nos dão uma alegria enorme. Isso porque eu não tenho condições de relatar as suas vivências. Ninguém é capaz de relatar com fidelidade as vivências do outro. Mas todos juntos podemos relatar as vivências coletivas, de modo a proteger a comunidade dos perigos, desconfortos e desacertos que foram percebidos nessas vivências pessoais. Então, cada vez que você aparece por aqui, a comunidade já fica com uma dívida preventiva com você e alguns outros que têm a sua disposição.

      Seção nostalgia: veja isso:
      “Rubens
      Enviado em 14/12/2014 as 3:11 | Em resposta a Abreu.
      Abreu:

      Parabens pelo blog!!
      Muito util, bacana mesmo, pessoas como vc tornam o mundo mais redondo.
      Cfe falei para o Augusto acima, o trajeto que ele falou, ninguem merece!!
      Foi o que eu fiz semana passada e, se eu tivesse visto antes seu blog, nao tinha entrado numa fria com aquele trajeto.
      Na verdade saí de Brasilia as 14 horas (era pra ser pela manha mas tivemos q levar o cachorro no veterinario devido a uma urgencia).e dormimos em POSSE- GO pq pegamos uma chuvarada lá perto.
      Estrada boa de BSB a POSSE-go
      Até Correntina estrada razoavel mas aparecem uns buracos de repentinamente.
      até Santa Maria da Vitoria um mar de buracos. Qdo pensa q acabou aparecem mais. Inacreditavel que existam estradas assim no BR em pleno 2014.
      até Bom J.da Lapa estrada boa.
      Igapora, Catite Brumado estrada boa mas nao confiavel, buracos repentinos.
      Vitoria da Conquista e em varias cidades que nem sei o nome passei a noite,
      mas fui até Itabuna e cheguei cansado, mesmo que minha esposa tenha
      dirigido a maior parte do dia. Ela tava um caco, mas nao dormiu na estrada,
      medo de mais buracos como nos trechos anteriores.
      Proximo sabado vou fazer o trajeto que seu filho fez dias atras, mas de Itacaré a BSB
      Obrigado pelas dicas.
      Abs.
      Rubens

      Gostou? Direto do túnel do tempo! Depois disso, meu outro filho já foi por onde você vai agora de moto (veja no post Brasília-Salvador-Natal, comentário meu no dia 17.6.2015). E essa aí foi sua primeira entrada no blog. De lá para cá, religiosamente, você viaja, volta e faz o relato detalhado do que aconteceu e que interessa tanto a todos nós. Mais uma vez, obrigado, Rubens!
      Um forte e fraternal abraço.
      Abreu

  76. Boa tarde Sr. Abreu…. Que iniciativa maravilhosa!!! Passei minha infância até os 18 anos pegando essas estradas rumo a Natal, mas devido um incidente com uma família de amigos que passaram por umas horas de horror desistimos por vários anos de viajar de carro. Mas esse no ano de 2016 veio aquela vontade de pegar a estrada novamente, claro que o medo veio à tona. Começei a pesquisar informações sobre rota, situação das estradas, quando me deparei com esse blog. Tantas informações tão atuais, fotos e experiências de tantos amantes de estrada. Então venho acompanhando todas as notícias desde novembro. E resolvemos deixar o avião de lado e encarar a estrada no dia 23/01/17. Desta vez vamos eu, meu esposo e dois filhos (10 e 12 anos). Já fiz todo o nosso roteiro… saindo de Brasília/Canindé de São Francisco/Aracajú/Costa do Sauípe/Brasília. Saíremos de Brasília por volta de 5h30 e gostaria de saber se é possível indicar posto de combustível nessa rota até Luiz Eduardo Magalhães, sairemos daqui com o tanque cheio. Até o dia da nossa partida terei algumas dúvidas.
    Quero também contribuir com informações importante de nossa viagem.

    Abraços,
    Keyla

    1. Olá, Keyla. Bem-vinda ao blog. Ficamos felizes que essa comunidade aqui tenha permitido a você dar uma nova oportunidade para viagem rodoviária de carro. Esperamos, sinceramente, que todo o trauma da experiência com os seus amigos seja superado e vocês voltem a conhecer o Brasil pelo chão, a única forma honesta de se dizer “Eu conheço o Brasil”. Vá em frente sem medo: riscos existem até dentro da casa da gente. Eu me confundi um pouco com o roteiro que você resumiu (Brasília-Canindé do São Francisco, etc). Mas acho que entendi. Você vai sair de Brasília para Aracaju, e vai conhecer o cânion do Xingó, em Canindé de São Francisco. A propósito, não deixe de ver o nosso post “Brasília-Salvador-Natal”, aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br): lá a gente conta como é essa espichada de Aracaju a Canindé de São Francisco. Ok quanto a você saírem de Brasília às 05h30min. Saírem de CASA, entendeu, Keyla? De modo que, por volta das 06h00min vocês estejam passando pelo Colorado, onde fica o km 01 da BR 020. Nada de viajar à noite. Temos fortes, numerosas e recentes razões para continuar pregando este nosso evangelho: nossas famílias não merecem que viajemos à noite em estradas brasileiras! Saia com o tanque cheio, reabasteça em Simolândia (cidade irmã de Alvorada do Norte, à margem do rio Corrente), a 250 km do Plano Piloto) e reabasteça de novo em Rosário, 70 km depois. A partir daí, reabasteça em Luís Eduardo Magalhães e em todas as cidades médias por onde passar (Barreiras-Ibotirama-Seabra), porque todas elas estão mais ou menos à mesma distância uma da outra (200/250 km). Não se incomode: volte aqui tantas vezes quantas achar que deve. E, como você viaja com crianças, não deixe de ler também nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, aqui mesmo no blog http://www.expressaodaliberdade.com.br). Faça uma maravilhosa viagem de ida e volta e depois nos conte como foi.
      Um forte abraço.
      Abreu

      1. Boa tarde Sr. Abreu…Sim… não vamos dirigir em hipótese alguma durante á noite. A saída de casa será por volta de 5h30 e 6h. Nós vamos direto para Canindé de São Francisco passar uns dois dias lá e depois descer para Aracajú, fazendo o restante do roteiro até a Costa. Obrigada por todas informações.

        Abraços
        Keyla

  77. Grande Abreu, chegamos muito bem em Salvador. De Brasília até Barreiras tudo muito tranquilo. De Barreiras até Itaberaba não foi tão tranquilo como no trecho anterior mas nada muito difícil, pegamos um siga e pare próximo a Lençóis ,bem rápido, nada que causou transtorno. Como estava com saudades do pé na Jaca, mudei de planos e não segui até Argoim, fui por Ipirá e o trecho está livre de buracos até Feira. Na volta dou mais notícias. Em resumo a rota continua segura e agradável. Abraço.

    1. Frederico, o Grande Sputnik! Bom tê-lo de volta, atualizando nossas informações em detalhes. Ainda vamos criar aqui o troféu “Pero Vaz de Caminha” e você será um dos primeiros ganhadores! Brincadeiras à parte, Frederico, é da maior importância contar com gente como você, que têm o desprendimento e a disposição de, chegando cansado de viagem, separar um pouquinho do seu tempo para fazer seu relato. Obrigado, velho lobo das rodovias. Curta bem a boa terra e tenha um tranquilo e seguro regresso. Se a preguiça me permitir, na próxima semana volto para o meu flat no Calçadão do Farol da Barra. Quem sabe a gente não se encontra por lá?
      Um abração.
      Abreu

  78. Boa noite, Abreu!
    Primeiramente, peço desculpas por não ter postado antes, mas ante tarde do que nunca.
    Fui para Santo Antonio de Jesus/BA, em 22/12 e retornei dia 05/01, aliás, é o que tenho feito nos últimos 14 anos todo final de ano.
    Para min a melhor rota por ser mais curta é por Correntina, e graças a Deus eles recuperaram praticamente todos os trechos que estavam ruins, seja com operação tapa buracos, seja com asfalto novo, como é o caso da rodovia que liga Brumado a Sussuarana.
    De um modo geral as estradas estão em bom estado de conservação, com buracos pontuais que com um pouco de atenção não comprometem a dirigibilidade.
    Minha rota foi a seguinte:
    Brasília=> Rosário => Correntina=> santa maria da vitória => bom jesus da lapa=> Brumado (onde dormi)
    Segui para sussuarana => pé de serra=> maracás => BR 116 => taquara=> santa inês=> ubaíra => lajes=> BR101=> Santo Antonio de Jesus.
    Espero contribuir para aqueles que tem alguma dúvida sobre esses trechos.
    Abraço
    Eduardo

    1. Olá, Eduardo. Bem-vindo de volta e muito obrigado por retornar com notícias fresquinhas dessa rota, particular o trecho entre Sussuarana e a BR 101. É muito importante para todos nós o conhecimento dessas realidades das rodovias que utilizamos. Por isso, o seu gesto de voltar aqui para compartilhar essas informações conosco é merecedor de nossos melhores agradecimentos. E parabéns por estar de volta e em paz.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Abreu,
        Estou na duvida de qual rota seguir…a que o Eduardo fez ou a tradicional por barreiras. Acha que pode me ajudar, pois pretendo seguir todo trecho no mesmo dia.
        Abraços
        Carlos James

        1. Olá, Carlos. Bem-vindo ao blog. Se o seu destino é Salvador, saindo de Brasília, não há a mínima dúvida:a a rota é por Barreiras.
          Um grande abraço.
          Abreu

          1. Obrigado Abreu…. estou indo para Cruz das Almas…cidade que fica entre Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus.

    2. Prezado Eduardo,

      Fiquei muito contente com sua postagem pois estou planejando ir no carnaval para Cruz das Almas, cidade que fica alguns KMs de Santo Antonio. Ja fiz essa rota durante anos, assim como ja fiz a de barreiras – Itaberaba – 116 – Castro Alves – 101 – Cruz….contudo tive informações da policia de Castro Alves que o trecho desta cidade até a 101 está muito esburacada. E como devo passar a noite acho que não vale a pena . Devo sair por volta das 4hs de Brasilia e planejo chegar em Cruz ainda no mesmo dia, quem sabe próximo de 20hs. Te pergunto: acha que eh possível mesmo considerando o transito nas cidades? lembra dos locais que parou para abastecer? e caso não seja possível, qual das cidades entre a 116 e 101 indicaria para um pernoite.
      Abraços
      Carlos James

      Parabéns ao Abreu pela inciativa do SITE. Nasci em Salvador e estou em Brasilia desde 1978, e sempre imaginei quanto facilitaria nossas viagens se tivéssemos no passado acesso a essas informações.

  79. Foi muito bom encontrar este site.
    Estou indo com a família fazer bsb-aracaju-maceió-porto de galinhas-recife-João pessoa-Natal-fortaleza-bsb
    Tudo em 30 dias.
    Vou manter acompanhando este site.

    Viajo de carro desde 2005 (sempre para ES – RJ – SP – MG – GO… Sempre para esses lados) e nunca havia encontrado informações tão boas. Parabéns!

    1. Olá, Wellington. Bem-vindo ao blog. Suas palavras nos fazem muito bem e dão a maior força. A respeito dessa viagem, não deixe de ver também nosso post “Brasília-Salvador-Natal”, aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Faça uma boa viagem e dê notícias sobre essa rota: ela é muito importante para muitos de nós.
      Um forte abraço.
      Abreu

  80. Boa noite Sr Abreu!
    Realizaram operação tapa buracos em Ipiá!
    Próximo a Lençóis estão recapiando a pista. Uma parte da pista interditada alternadamente. Mas nada que tenha atrasado muito a viagem.
    No mais,estrada tranqüila, exceção de alguns malucos que insistem em não respeitar sinalização para ultrapassagem.
    A dica do hotel em Barreiras, Morobixaba, simplesmente perfeito!!!!
    O restaurante do hotel, também maravilhoso!
    Amanhã. Cedo rumamos para a nossa querida Brasília.
    Abraço.

  81. Bom dia Sr Abreu!
    Conforme postei anteriormente, eu e minha família, esposo,filha e os netos de 1 e 2 anos, saímos de Brasília em direção a Salvador no dia 28-12-2016.

    Seguimos todas as suas dicas.
    Viemos por Barreiras, dormimos em Seabra e o trajeto foi maravilhoso!
    Estrada boa, sinalizada, com paradas de apóio satisfatórias.

    Passamos por Sobradinho as 7:30 em direção a Formosa. Almoçamos em Luis Eduardo Magalhães, em churrascaria com excelente estrutura para quem viaja com criança de colo. Fraudario, brinquedoteca, banheiros muito limpos,bom atendimento, ar condicionado. Apesar de ser churrascaria servem também self service de boa qualidade. Ficamos impressionados com o local e o desenvolvimento alcançado na cidade, em decorrência do cinturão dá soja.

    Chegamos em Seabra no início da noite e pegamos a estrada novamente as 8h após o café da manhã. Chegamos em Salvador em torno de 14:30.

    Na próxima vez vamos almoçar em Feiira de Santana, pois calculamos que seria tranquilo almoçarmos em Salvador devido a proximidade das duas cidades, porém até chegarmos à capital e acharmos local para almoçar ficou tarde.

    Hoje, 6-1-2017 estamos pegando a estrada as 7:30 para o nosso retorno a Brasília. Dormiremos em Lençóis, de acordo com sua dica.
    Obrigada, um feliz 2017 para o Sr e sua família!
    Abraço, Patrícia.

    1. Olá, Patrícia. Bem-vinda de volta. Você não imagina a alegria que é para nós quando nossos sputniks e suas famílias vão, voltam em segurança e se lembram de vir ao blog trazer o relato de suas experiências, compartilhando-as com tantos outros que, neste momento, estão preparando-se para sair, na mesma viagem, ao nascer do sol de amanhã, ou depois de amanhã ou na próxima semana. Nós nos sentimos gratificados, porque foi esse espírito com que criamos este espaço em 2008. A ideia era formar uma comunidade que gostasse de viajar e que trocasse experiências e informações novas. É exatamente isso que você e sua família – e muitos outros – têm feito. Sua informação sobre o recapeamento em Ipirá é muito relevante, pois aquele trecho é um alívio para quem não gosta de enfrentar trânsito rodoviário com muitos caminhões. Mais uma vez, obrigado pelo retorno ao blog. Minha navegadora e eu íamos pegar a BR 020 aqui na roça amanhã cedo, para voltar para Salvador. Mas deu uma preguiça….Adiamos para a semana que vem. Talvez…
      Um forte abraço e boas vindas a Brasília.
      Abreu

    2. Ola Patricia! Como conseguiram fazer essa viagem tão rápida com duas crianças pequenas? Estou indo para os Lençois com minha bebê de 1 e meu filho de 4 e estou meio receosa… Onde vocês ficaram nis Lençois?

    3. Boa tarde Patrícia,

      Pegaremos a estrada (eu, meu esposo e as duas crianças) dia 22/01, vamos dormir em Seabra. Você poderia indicar o hotel que vcs ficaram?

      Obrigada,
      Keyla

  82. Olá…

    Primeiramente meus parabéns por nós proporcionar tanta informação importante para uma viagem tranquila no trecho BSB ==> SSA.

    Quais locais indicados para parada? Estou planejando uma viagem de carro até Salvador em Março e gostaria de dicas de paradas? Penso em parar descansar (dormir) em, Barreiras ou Ibotirama! Qual melhor local?

    1. Olá, Sidnei. Bem-vindo ao blog. Obrigado por suas palavras: elas são um grande estímulo para nós. Essa rota para Salvador envolve longos trechos de retas, em terrenos planos, com pouquíssima ocorrência de serras e precipícios. Assim, normalmente a viagem se desenvolve bem, permitindo chegar ainda de dia à cidade de Lençóis, para pernoite. Caso a viagem se atrase, por questões outras, há boas condições de hospedagem em Seabra, Ibotirama, Barreiras e Luís Eduardo Magalhães. As instalações hoteleiras são mais simples. Não são incomuns pousadas sem ar condicionado, apenas com ventilador. Barreiras tem hotéis muito bons e um particularmente ótimo, recém-inaugurada (Morubixaba). Luís Eduardo tem excelentes hoteis. Mas em todas essas cidades há hospedagem para todos os gostos e bolsos, com diárias para casal de R$ 220,00 a R$ 30,00. Nós recomendamos o pernoite em Lençóis porque, na ida para Salvador, normalmente pousamos lá. E também por que a cidade história e sua pracinha central cheia de botecos, restaurantes e juventude é um charme. Como você, vê, o cardápio é vasto. O que manda é o gosto do freguês.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Olá Abreu. Muito grata pelas dicas valiosas! Estamos indo para a Serra Grande com duas criancas, de 1 e 4 anos. Decidimos parar em Lençois por 2 dias.
        Vc indica acomodacao em Lençois?
        Grata

        1. Olá, Mariana. Bem-vinda ao blog. Parar em Lençóis por dois dias é chique. Há hotéis lá para todos os gostos e bolsos. Normalmente, pernoito no hotel Portal de Lençóis, que é credenciado da Bancorbrás. Mas, uma vez ou outra, quando ganho na mega-sena, fico no Canto das Águas, com muita negociação no balcão para conseguir descontos, às vezes muito interessantes. Mas a quantidade de hoteis médios e pequenos, e pousadas para todos os estilos deixarão você muito à vontade para escolher o que caiba dentro do seu orçamento. Como você viaja com crianças pequenas, não deixe de ler o nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, aqui mesmo no blog, que é publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Faça uma viagem maravilhosa.
          Um grande abraço.
          abreu

          1. Maravilha! Obrigada pelas dicas.
            Ja li o Manual. Dicas valiosas!
            Continuarei olhando o site.
            Obrigada!

  83. Prezado Abreu,
    Gostaria de lhe cumprimentar pelo importante serviço prestado por você e estender aos demais colaboradores!
    Cheguei na terrinha (Salvador) hoje pela manhã.
    Vim pelo trajeto: LEM – Barreiras – Ibotirama – Seabra – Lençois – Itaberaba – Ipirá – Feira – SSA.
    Viagem super tranquila e asfalto de boa qualidade em quase todo o trajeto. Até o trecho entre Ipirá-Feira (onde tinha buraco) foi tranquilo. Acho que fizeram uma operação “tapa buracos”! Rsss…
    Abraço!
    Arthur

    1. Olá, Arthur. Bem-vindo ao blog. Nós não nos cansamos de agradecer a pessoas como você, que se dão ao trabalho de voltar aqui, para compartilhar suas informações quentinhas da frente de batalha. Como diria o Vinícius “Se todos fossem iguais a você”… Obrigado de verdade, Arthur. Tenha uma bela noite de Natal na terrinha.
      Um grande abraço.
      Abreu

        1. Olá, Ton. Bem-vindo ao blog. Simpática essa sua mensagem e importantíssima para nós. É o que nos dá alento para continuar esse trabalho: lembrar que uma pessoa passou por aqui, viu, leu e retornou apenas para dar uma força moral para nós. Obrigado de verdade, Ton.
          Um grande abraço.
          Abreu

    1. Olá, Patrícia. Bem-vinda ao blog. Obrigado por suas palavras de carinho e estímulo para nós. Como vocês já estão bem conscientes das conveniências e inconveniência da duas rotas e decididos a ir por Barreiras, não vamos “fazer pregação para converter convertido”. É a opção correta e segura para quem vai para Salvador. Na reta final dessa rota para a capital baiana, hoje nós próprios estamos em dúvida entre ir – a partir de Itaberaba – por Ipirá (onde apareceram alguns buracos esparsos 50 km antes da BR 116) ou por Argoim. Ambas são opções boas, sem grandes desequilíbrios entre elas. Quanto a sugestão de pousadas, Patrícia, temos procurado evitar, porque diferentes são as pousadas e hoteis e diferentes são os bolsos. Por outro lado, o blog se mantém à margem da questão comercial: se defendemos que o melhor trajeto é por Barreiras, não serão os donos de hoteis, postos, restaurantes e pousadas da rota por Correntina que vão mudar nossa indicação. O máximo que fazemos, de vez em quando, é dizer onde nossa família fica. E isso é público, notório e está aí em nossos posts: Hotel Saint Louis, em Luis Eduardo Magalhães, Hoteis Morubixaba e Solar das Mangueiras em Barreiras, e Hoteis Canto das Águas e Portais de Lençóis, em Lençóis. Mas são informações: não indicações. Façam uma viagem maravilhosa e tenham um retorno triunfal. Feliz Natal, Patrícia & husband!
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Caro Sr. Abreu,
        Muito obrigada por manter informações tão úteis no seu site. Estou planejando uma viagem e não é fácil conseguir informação atualizada das nossas estradas, mesmo com a internet!
        Somos de Indaiatuba (perto de Campinas, SP) e vamos para Lençois na Chapada Diamantina de carro – somos uma família. Não estamos preocupados em economizar diesel e temos um carro 4X4, mas gostaríamos de fazer este percurso em 2 dias e com segurança.
        Vi que existem 3 caminhos possíveis:
        1) Campinas – Belo Horizonte – Montes Claros- BR 122 – Lençois – li que este é o caminho mais curto, mas que BR 122 está em péssimo estado.
        2) Campinas – Belo Horizonte – Teofilo Otoni- Vitoria da Conquista – Lençois – A BR 116 está com uns pedaços ruins em Minas Gerais, mas melhora na Bahia – depois pego BR 242.
        3) Campinas – Ribeirão Preto – Catalão – Brasília, seguindo a sua rota em direção a Salvador. As rodovias no estado de SP e Goiás me parecem estar em muito bom estado. Mas li que BR 242 não está tão boa….
        Procede?
        Tenho pesquisado no site pesquisarodovias.cnt.org.br (pesquisa 2016)
        Estou pensando em fazer a rota número 3. O que vcs sugerem?
        Agradeço desde já sua atenção!
        Obrigada,
        Luciana

        1. Olá, Luciana. Bem-vindo ao blog. Como já conversamos por outros meios de comunicação, a alternativa que indicamos é a três. Todos os problemas das demais opções você própria já identificou. E nós validamos. Recomendamos o pernoite em Brasília por uma questão de distribuição equilibrada da jornada. Mas a distância entre Campinas e Brasília (994 km) permitiria alongar um pouco mais a viagem e chegar a Alvorada do Norte. Algumas considerações: Alvorada do Norte e sua recém-criada cidade irmã (Simolândia, do outro lado do rio Corrente), estão muito perto de Rosário, é que incomparavelmente melhor em termos de estrutura de hospedagem. Dormir em Rosário ou Alvorada do Norte, em vez de em Brasília, significaria chegar ás 14, às 15 ou às 16 horas a Lençóis. Pernoite na capital federal, Luciana, e chegue a Lençóis às 17h30. Em Brasília,você terá uma enorme variedade de hospedagem, segurança e estrutura de apoio. No dia seguinte, você rodará 1.060 km e estará em Lençóis antes do pôr-do-sol. Vai por nós, Luciana. Você está indo para Lençóis, na Bahia. E, na Bahia, vale a teoria da relatividade: o tempo do Estado de São Paulo passa mais devagar! Não sou baiano, mas que passa mais devagar, passa. Lá não tem horário de verão. Sem pressa: a viagem faz parte das férias! Se remanescerem dúvidas, retorne: será um prazer ajudá-la.
          Um grande abraço.
          Abreu

          1. Se precisarem de alguma informação ou ajuda aqui da região de Campinas/Indaiatuba, estamos à disposição!

  84. Boa noite Sr Abreu!

    Adorei o blog! Dicas maravilhosas.
    Eu e meu marido já fizemos algumas vezes o percurso Brasilia-Nordeste, até Fortaleza ou somente até Salvador.
    Na próxima terça-feira, dia 17-12-2016, pegaremos a estrada mais uma vez, até Salvador.
    Antigamente optávamos por Correntina, mas devido aos motivos que o Sr expôs tão bem em posts anteriores, passamos a optar por Barreiras. Obrigada pelas dicas sobre pernoite em Seabra ou Lençóis.
    O Sr tem sugestão de pousada em Lençóis e Seabra?

    Um abraço, feliz Natal!

  85. Meu caro Sputnik Abreu, estou de volta ao blog e como de costume me preparando para sair de viagem, Uberlândia até Salvador. Devo sair no dia 2. Tudo bem com você? E a família? Continuo a usar a rota Uberlândia- Brasília- LEM – Itaberaba. Da última vez não passei por ipirá, fui direto até chegar na 116, estou com vontade de fazer o mesmo esse ano.
    Fico muito feliz de ver o blog continuando com sua valorosa missão. Precisamos tomar umas em Salvador. Grande abraço.

    1. Olá, Frederico. Bom tê-lo de volta. Por aqui, tudo bem com minha tribo. Pode ser interessante seguir por Itaberaba-Argoim para pegar a BR 116, apesar dos caminhões e das obras de duplicação. É que têm aparecido uns buracos esparsos entre Ipirá e a BR 116 – especificamente nos 50 km anteriores à BR 116 -, que estão a exigir um pouco mais de atenção. Gostaríamos de saber detalhes sobre o trecho Uberlândia-Brasília, particularmente no que respeita à conclusão da duplicação e aos pedágios. Faça uma boa viagem! Estamos em Brasília e pegaremos a estrada de volta para Salvador no dia 06.1.
      Um grande abraço e um 2017 surpreendentemente bom para você e os seus.
      Abreu

      1. Grande Abreu, saímos hoje cedo de Uberlândia e vamos passar a noite no Morubixaba em Barreiras. Em relação ao trajeto Uberlândia – BSB temos total duplicação de Uberlândia até a divisa com Goiás. Até Catalão nada de duplicação, entre Catalão e Cristalina temos poucos pedaços duplicados e algumas obras, de Cristalina até Luiziania também temos alguns trechos duplicados e algumas obras, de Luiziania até BSB todo o trecho duplicado. Asfalto muito bom no percurso todo. No total temos 5 postos de pedagios no trech. Amanhã, se Deus quiser estarei em SSA, mando notícias. Abraços.

  86. Meus caros amigos, fiz a viagem de Brasília para Salvador via Barreiras. As únicas observações que faço são sobre o trecho de Ipirá até a BR 116, onde encontrei “belas panelas”… no mais, grato por vocês existirem e por nos prestarem tantas informações úteis.

    1. Olá, Elmar. Bem-vindo ao blog. Muitíssimo obrigado por ter-se dado ao trabalho de retornar aqui e trazer seu relato de viagem. Essas informações recentes são importantes para a atualização dos dados, além de comprovarem que é possível ir e voltar em paz e segurança. Quanto aos buracos entre Ipirá e a BR 116, já havíamos registrado aqui, mas parece que eles estão aumentando de tamanho. Devo retornar a Salvador antes do Natal e trarei as orientações adequadas, caso julgue que a estrada está ficando desconfortável demais.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. ola
        Sr Abreu antes de qualquer duvida gostaria de parabenizalo pela iniciativa
        Gosto muito de pegar a estrada tenho algumas centenas de milhares de kms rodados tbm , sou de Salvador e estou indo para Salvador agora dia 30 , pretendo fazer o trecho Brasilia X Santa Maria X Distrito do Javi X Seabra X Itaberaba X Salvador
        a minha grande duvida e qual a situacao da estrada ate Santa Maria ,pois pretendo sair de Brasila no Final do dia e pernoitar na mesma ,

        1. Olá, Gustavo. Bem-vindo a bordo e obrigado por suas palavras de estímulo. Como você pode ver em outras respostas nossas a comentários a esse post, esse roteiro só vale a pena se houver compromissos profissionais ($$$$!) ou sentimentais (amigos, famílias, amores, etc). No seu caso, está plenamente justificado. Há buracos esparsos, embora sem maiores perigos, entre Correntina e Santa Maria da Vitória, mas nada que impeça sua viagem. Quanto ao trecho Santa Maria da Vitória-Javi, conhecemos as duas pontas daquele trecho, mas não o próprio. Nunca tivemos informações negativas sobre ele, o que já é positivo. E agradeceríamos muitíssimo se você nos trouxesse notícias recentes daquela rota, após sua viagem. Seria muito enriquecedor para todos nós. Faça uma excelente viagem!
          Um grande abraço.
          Abreu

      2. Olá Abreu. Vou ficar no aguardo quanto a informação de sua volta a Salvador, principalmente qnto a este trecho de Ipirá até a BR 116. Devo está pegando essa estrada depois do Natal. Que seu retorno seja em paz. Abraço.

  87. Caro Abreu,

    Primeiro gostaria de te parabenizar pelo seu blog e pelas informações tão valiosas a nós viajantes. Muito carinho, tempo e dedicação envolvidos.
    Mais feliz ainda em saber que você foi (ou sempre será) um colega de trabalho. Também sou funcionário do BB, mais especificamente da Ditec. Já se passarem 17 anos desde minha posse. O tempo voa.
    Pois bem, estou indo para Guarajuba-BA, Devo sair no sábado, 14/01, de madrugada. Tenho um outra opção, daí dependerá da minha esposa, de sair no dia 13/01 depois do almoço.
    Provavelmente no carro iremos Eu, minha esposa, o Fabinho (6 anos) e o Fernando (1 ano).
    Creio que a opção ainda seja por Barreiras e Lençóis, correto? Você acha que da para puxar de Brasília a Lençóis com essa galerinha toda? Gosto de sair cedo, antes das 5 com certeza. Tem alguma opção de hospedagem? Em um hotel bom com preço justo? Ou em Lençóis ou nas proximidades?
    E na opção de sair no dia 13 na hora do almoço, após as 14. Barreiras seria um boa opção para o pouso? Alguma sugestão?
    Muito obrigado pelo blog e por sua dedicação. Um Grande Abraço.

    Fábio

    1. Abreu,

      Vi sua resposta ao amigo Juarez. Respondeu quase todas minhas perguntas.

      Se entendi, para chegar a Lençóis tenho que sair da estrada principal correto, a BR 242. Quantos kms tem da saída da 242 até Lençóis?

      Abraços

      Fábio

      1. Olá, Fábio. Bem-vindo ao blog. É sempre bom encontrar um colega do BB por aqui. Do trevo da BR 242 até Lençóis são 12 km, de estradinha boa, bem conservada, quase sem tráfego. Lençóis tem uma série de opções de hospedagem, que vão desde pousadinhas mais simples, até hoteis estrelados. Quando eu ganho sozinho na mega-sena, eu costumo ficar no Canto das Águas. Já nas épocas de vacas magras e espigas chochas, fico no Portal de Lençóis, que é credenciado pela Bancorbrás. Mas não se preocupe: dá para sair de Brasília ao nascer do sol e entrar em Lençóis antes do pôr-do-sol, com essa tripulação miúda. Não precisa sair de madrugada, nem viajar à noite. Basta ir parando a cada 200/250 km, levar os pequenos ao banheiro e, quando você vir, já estará lá. Não deixe de ler também aqui em nosso blog (www.expressaodaliberdade.com.br) o post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Há algumas informações importantes para quem viaja com esposa e filhos pequenos. Vale a pena. Remanescendo dúvidas, retorne: será uma alegria ajudá-lo a chegar àquele pequeno paraíso que é Guarajuba.
        Um grande abraço.
        Abreu

        1. Colega Abreu, muito obrigado pro carinho. Bom como não ganhei na Mega e como sou funcionário do BB vou ficar no hotel das vacas magras… kkkk.

          Quanto ao posto das dicas já li e re li algumas vezes envou ler novamente antes de partir. Um grande abraços e saudacoes do BB.

  88. Amigo Abreu, bom dia!
    Gostaria de saber se vc tem algumas informações mais recentes do trecho SEABRA-ITABERABA, principalmente entre LENÇÓIS e ITABERABA. Será se aquele trecho crônico 80km antes de Itaberaba ainda continua a nos preocupar? Digo isso porque possivelmente passarei por ali logo ao anoitecer, por volta das 19h00. Caso não tenha, não se preocupe, pois tentarei com alguém daquelas bandas algumas informações e tão logo as tenha, postarei aqui no seu blog para atualizações. Obrigado. Gilberto

  89. Olá Sr. Abreu, No dia 21/12 próximo, pego a estrada rumo a Guarajuba BA, junto com esposa e 2 filhos de 9 e 12 anos. Li muito a respeito e adorei as dicas deixadas aqui no blog. As dicas e comentários aconselham a todos que pretendem fazer a rota BSB/Salvador a irem por Luiz Eduardo Magalhães/Barreiras/Seabra/Ibotirama até Feira de Santana, por ser a melhor opção. Fazendo uma pesquisa pelo google maps, de Brasília a Guarajuba passando por Barreira da uma distancia de 1.526Km, já seguindo a rota por Correntina/Caetite/Brumado a distancia fica em 1.465Km. Ainda teria uma terceira opção que seria por Correntina/Santa Maria da Vitoria/Ibotirama com uma distancia de 1.492Km. Logo percebe-se que o caminho sugerido pelo site se torna o mais longo, não considerando as condições das rodovias. Diante do exposto gostaria muito de saber do senhor, pela experiência que tem, qual caminho tomar. Sou um motorista experiente, já fiz varias viagens inclusive uma para porto seguro em 2013 em que passei por Correntina/Brumado. A minha intenção era fazer o mesmo percurso até Brumado, mas agora, confesso que estou na duvida qual caminho tomar. Ficaria muito grato por uma orientação.

    1. Olá, Juarez. Bem-vindo ao blog. Realmente.tomando-se por base o trajeto Brasília-Salvador, a rota por Correntina é um pouco mais curta (1.486km x 1.444 km). Acontece que a “clientela” deste blog é majoritariamente composta por pessoas ou famílias sem grande experiência em viagens de férias por rodovia, razão pela qual temos preocupações ao orientá-las que vão muito além da simples distância. Por exemplo, no trajeto por Correntina, há que se pegar um longo trecho da BR 116 (Rio-Bahia), com uma alta concentração de caminhões, os quais têm o efeito nefasto de deixar nervosos os motoristas menos “rodados” que por aqui passam. De outra parte, essas famílias viajam em grupos normalmente compostos por adultos jovens, mais os pais e sogros idosos e os filhos – bebês ou na primeira infância. Então, elas têm necessidade de uma rede regular de pontos de apoio, com bons postos, lojas de conveniência, lanchonetes, restaurantes e banheiros adequados, além de sinal de celular o mais contínuo possível. Sob esses aspectos, a rota por Barreiras apresenta muito mais vantagens. O traçado das duas estradas também são bem diferentes: o percurso por Barreiras é composto por grandes retas e atravessa terrenos planos, enquanto o traçado por Correntina frequentemente atravessa zonas de curvas perigosas e serras que exigem um pouco mais de experiência do piloto. Por fim, preocupa-nos muito encaminhar essas famílias por uma rota que seja o mais segura possível no que tange à violência, particularmente no que respeita a assaltos, muito comuns em estradas sem policiamento. Sob esse aspecto, a rota por Barreiras conta com postos da Polícia Rodoviária Federal a cada 200/250 km, o que faz os bandidos procurarem um ambiente mais fácil, no caso, a rota por Correntina, que não conta com a vigilância da PRF. Essas são nossas razões para orientar nossos viajantes nessa ida para o litoral baiano. Naturalmente que motoristas mais experientes não terão qualquer dificuldade no trajeto, desde que estejam atentos e vigilantes, fazendo contínua análise de cenários e de personagem suspeitos. Tudo isso comparado com o ganho de apenas 42 km a menos nos impedem de indicar a BR 349 aos nossos “sputniks”. E não temos tido dissabores com essa filosofia: normalmente essas famílias vão e vêm e retornam ao blog para registrarem sua alegria por irem e virem em paz.
      Faça uma ótima viagem, independentemente da sua escolha final.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Sr. Abreu, fico muito grato pela atenção dada ao meu comentário, realmente analisando pela segurança e considerando ainda que nessa viagem vou com um carro ano 2004, revisado mas já com seus 12 anos de uso, vou seguir a sua orientação de ir por barreiras. Ficaria muito grato em tirar mais uma duvida: irei sair as 04:00 hs, a minha intenção é pernoitar em Itaberaba a 1.200 km, logo gostaria de saber se o local é uma boa opção ou se estou forçando muito considerando que não vou conseguir chegar no mesmo dia. Pensei em lençóis, mas observando a rota vejo que para entrar na cidade ha uma distancia considerável da rodovia principal, a 242, entre a cidade de Lençóis, então pensei em alternativas de pernoites à margens da rodovia principal que seriam as cidades de Seabra ou Itaberaba para pernoitar.

        1. Olá, Juarez. Gostaria de fazer três considerações. A primeira é a desnecessidade de sair de Brasília às 04h00 da manhã. Não há necessidade disso, além do que as crianças costumam ficar mal-humoradas por acordarem cedo e viajar de noite sem ver paisagens. Pode sair tranquilamente ao nascer do sol(em Brasília isso está ocorrendo às 06h32min). Considerando que a Bahia não tem horário de verão, ao passar por Rosário e entrar na Bahia você atrasa o relógio em 01(uma) hora, ou seja, você ganha uma hora a mais. E mesmo viajando a velocidades medianas, vai chegar ao local do pernoite antes do pôr-do-sol. A segunda consideração é Itaberaba. A cidade é muito mal colocada em relação a pernoite: possivelmente você terá de viajar à noite (ou ao sair de Brasília ou ao chegar a Itaberaba). E o asfalto, a partir de 50 km de Itaberaba, é traiçoeiro: aqui e ali aparecem buracos esparsos, que,de dia, são perfeitamente visíveis, mas à noite é roda empenada na certa. Também nesse trecho é comum encontrarmos animais soltos na pista, principalmente jumentos, que foram trocados por motos e abandonados nas rodovias para morrerem. Por fim, Seabra é um pernoite interessante, mas não tem o charme de Lençóis e está a apenas 60 km da entrada. A propósito, a entrada para Lençóis tem 12 km de uma estradinha local, bem conservada, que atravessa uma bonita área mata serrana e, quando você menos esperar, está dentro da cidade. Resumindo: não há necessidade de sair de madrugada de Brasília, esqueça do pernoite em Itaberaba e escolha entre Seabra ou Lençóis. E não se esqueça de dar uma olhada em nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br.
          Faça uma excelente viagem, retorne aqui se precisar e dê notícias.
          Um grande abraço.
          Abreu

  90. olá Sr Abreu, fiquei tão empolgada a ler seu blog que queria até tomar um café com você e sua esposa, kkk, mas então sabe os inexperientes que o Sr relata em seus textos? sou eu! Tenho 24 anos e meu esposo 25, sempre viajamos de avião e este ano resolvemos encarar a estrada. Nosso objetivo é sair de Brasília dia 01-01-2017 para chegar em Salvador dia 03-01-2017, como pode perceber não queremos correr e sim curtir cada horinha pelas estradas do nosso Brasil (ai que ansiedade), a rota que o Senhor passou não vai pelo litoral né?

    1. Olá, Letícia. Bem-vinda ao blog. Cara, adoramos suas palavras de carinho e estímulo. Afinal, quem não gosta de um cafuné, não é? Realmente, a rota que nós recomendamos é perpendicular ao litoral, ou seja, vocês darão um tiro e chegarão…ao litoral. Antes disso, é cerrado, sertão da Bahia, um pouco de agreste, uma faixa de Mata Atlântica e o mar! Normalmente, sai-se de Brasília em um dia e chega-se a Salvador no dia seguinte. Se vocês se deram de presente um dia a mais na estrada, nós recomendamos que invistam esse dia em Lençóis. Pernoitem do dia Primeiro de Janeiro lá e, no dia seguinte, depois do café da manhã, procurem a associação de guias locais, na pracinha da cidade. Contratem um guia autorizado e façam todos os passeios possíveis em seu próprio carro. E conheçam o máximo possível da Chapada Diamantina. Há coisas maravilhosas lá para se fazer e ver, num raio de 20 km da cidade. À noite, dêem um rolé na pracinha – que é puro charme. E no dia seguinte, após o café da manhã, terminem de chegar à capital baiana. Vai ser bom. E não deixem de dar uma olhada em nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, também publicado aqui em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br.
      Um grande abraço.
      Abreu

  91. Abreu
    expressaodaliberdade.com.brx
    Enviado em 05/11/2016 as 23:58 | Em resposta a Jadson Matos.

    Olá, Jadson. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pela seção “About” do nosso site, que traz informações técnicas sobre o próprio site. O melhor caminho seria você entrar direto em wwww.expressaodaliberdade.com.br e lá localizar os posts “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador” ou “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal”, onde nós analisamos toda a rota que você pretende seguir. No momento, temos recomendado a rota até Feira de Santana pelo trajeto Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Itaberaba-Ipirá-BR 116-Feira de Santana. O estado das rodovias é bom. Também temos por norma orientar insistentemente para não se viajar à noite por essas estradas, uma vez que 87% dos acidentes com vítimas fatais nessas rodovias ocorrem entre 18 horas de um dia e as 06 horas do dia seguinte. De fato, apenas os motoristas mais inexperientes viajam à noite para “chegar mais rápido” e “economizar o dinheiro da diária da pousada”. Afinal, a vida vale mais que algumas horas de antecipação ou a economia de R$ 50,00. Mas tudo isso você verá discutido em nossos posts, com centenas de comentários de pessoas que estão planejando ou já fizeram suas viagens de férias seguindo nossas orientações, comentários esses que trazem informações interessantíssimas. Lá explicamos a que horas sair, onde abastecer, onde pernoitar, o que comer, como cuidar das crianças, os cuidados com os restaurantes e banheiros de beira de estradas, bem como uma série de outros detalhes necessários a uma viagem tranquila com um retorno seguro. Vou recortar sua mensagem e esta resposta e colá-las no post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”. Você pode vê-las lá, e retornar àquele post, se tiver mais dúvidas.
    Um grande abraço.
    Abreu

    Jadson Matos

    Enviado em 05/11/2016 as 23:09
    Olá, eu e a família estaremos indo até João Pessoa-PB, passando por Feira de Santa.

    Você teria informações de como está o trecho de Brasília até Feira de Santana?

    Percebi que você tem muita experiência de rodagem e gostaria de ajuda, se possível.

    Desde já, muito obrigado

    Jadson Matos

  92. Abreu, bom dia! Quanto a essa rota BAIXA GRANDE (BA-052), MACAJUBA, RUY BARBOSA E MORRO DAS FLORES (BR-407), não tive qualquer problema, isso porque fiz durante à noite; Se durante o dia, melhor ainda. O asfalto encontra-se em excelente estado de conservação, embora tenha feito esse trajeto em fevereiro do corrente, mas não creio que de lá pra cá sofreu muita alteração. Aproveito a oportunidade, amigo Abreu, para uma sugestão: que tal acrescentar no “TÓPICOS RECENTES-” o trajeto SALVADOR-MACEIÓ, uma vez que muitos, mas muitos mesmos dos brasilienses e goianenses procuram não só aquela cidade, como também Aracaju e Recife. Tenho certeza que as informações serão bem-vindas e oportunas. Um abraço. Gilberto

    1. Olá, Gilberto. Obrigado pelo retorno e pelas informações que você nos traz sobre aquele trecho após Ipirá. Como dissemos, por ali passam algumas alternativas para se ir de Brasília Fortaleza, que nós planejamos montar em breve. Quanto à sua sugestão do tópico Salvador-Maceió, nós já temos o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal” que contempla aquela viagem. Já alteramos o texto do post “Brasília-Salvador” para chamar a atenção sobre a sinalização em Ipirá. E agora faremos a mesma alteração no post “Brasília-Salvador-Natal”. Mais uma vez, muito obrigado, Gilberto.
      Um grande abraço.
      Abreu

  93. (Este é um comentário postado por Gilberto Brandão, no dia 27.10.2016 em nosso post encerrado “RODOVIAS BRASILEIRAS : Brasília-Salvador Memória”. Isso levou a mensagem a ser classificada como SPAM. Resgatado, nós o estamos republicando no post “RODOVIAS BRASILEIRAS : Brasília-Salvador”, atualmente o post direcionado para essa rota”
    Olá, Abreu, bom dia! Fico feliz que ainda continua nessa maravilhosa tarefa de informar, mormente àqueles inexperientes viajantes das nossas estradas brasileiras, cujas informações caem como uma luva, uma vez que não existem órgãos competentes para acompanhar dia-dia as condições dessas rodovias. Vez por outra obtemos informações através da mídia, falada e escrita, mas deixam a desejar pois a deterioração dessas estradas ocorrem com muita velocidade face ao uso incorreto por parte dos caminhoneiros (carga excessiva), agravado pela falta de manutenção periódica dos órgãos dos governos federal e estadual. Então, é aí que entra a sua competência dando-nos informações atualizadíssimas não só de sua parte mas também daqueles que contam suas experiências nessas estradas. Parabéns, mais uma vez. Pois bem, o objetivo de estar aqui visa informar a todos um erro que cometi, já de volta a Brasília, em fevereiro do corrente, e olha que tenho certa experiência nesses trechos BSB-MACEIÓ-AL, BSB-GUAIBIM-BA, especificamente no trecho FEIRA DE SANTANA-IPIRÁ-ITABERABA. A viagem de ida não teve qualquer problema, mas já de volta, talvez por displicência, ao invés de entrar em IPIRÁ, passei direto, o que causou um acréscimo de mais ou menos 80km até o posto JAGUAR, na BR- 242. Esse trajeto foi ainda mais complicado porque o fiz à noite. Passei em BAIXA GRANDE(BA-052), MACAJUBA, RUY BARBOSA E MORRO DAS FLORES (BR-407), pegando a BR-242 (POSTO JAGUAR). Deixo aqui esse alerta para que tenham atenção redobrada no trecho F. DE SANTANA – IPIRÁ(BR-052), que de minha parte confesso não ter visto qualquer placa indicativa nos orientando de entrar à esquerda ou mesmo um balão com esse indicativo. É uma reta e como foi à noite, ficou ainda mais difícil, então passei direto. É claro que na próxima viagem ficarei mais atento a esses detalhes. É isto que tinha a informar, meu amigo, e torço pra que essa sua TAREFA/MISSÃO perdure por muitos anos, porque é de pessoas com esse perfil que precisamos, sobretudo nesses momentos tão conturbados que passamos. Um abraço, GILBERTO.

    1. Enviado em 01/11/2016 as 20:06 | Em resposta a GILBERTO BRANDÃO.
      Olá, Gilberto. Obrigado pela força que suas palavras dão para nós. Devo esclarecer que esse seu comentário do dia 27.10.2016 foi classificado como SPAM pelo antivírus do blog e só por muita sorte eu consegui descobri-lo lá na quarentena, junto com aquelas centenas de chineses, coreanos, árabes, indianos e outros pescadores de águas turvas, que tentam hackear um blog com mensagens em inglês, quando aqui só fazem sentido comentários em português, claro. Quanto ao erro, agradecemos o seu registro e vamos introduzir mais detalhes no post, para chamar a atenção do pessoal e evitar dissabores como o seu. Se você retornar por aqui, poderia deixar alguma informação sobre o estado das estradas “alternativas” que você percorreu até chegar a Morro das Flores? É que aquele trecho pode ser importante em algumas rotas de Brasília para Fortaleza.
      Um grande abraço.
      Abreu

  94. Olá!
    Adoramos as dicas, foram muito valiosas.
    Vamos viajar para Salvador dia 09/01/2017.
    O melhor caminho ainda é por Brasília-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador?
    E outra dúvida, qual é a melhor cidade para passar a noite nesse trajeto?

    Agradeço sua atenção desde já!

    Luisa Cerqueira.

    1. Olá, Luísa. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. O melhor caminho é esse mesmo e o melhor pernoite é em Lençóis, a 1.060 km de Brasília, com diversas opções de hoteis e pousadas, para todos os gostos e bolsos. Em caso de atrasos, haverá alternativas de pernoites em Seabra, Ibotirama, Barreiras e até Luís Eduardo. Em qualquer dos casos, você chegará a Salvador no dia seguinte. E sempre é bom lembrar: nada de inventar viagem à noite nesse pedaço de Brasil. Retorne aqui antes viajar, para apanhar notícias mais frescas. Faça uma boa viagem!
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito obrigada pelas dicas das cidades!
        Pensamos justamente em passar a noite para não dirigirmos no escuro.
        Quando estiver mais perto, volto aqui.

        Agradeço novamente a atenção.
        Abraço!

  95. Prezados boa tarde!

    Iremos viajar para SSA, dia 26/12/16 desta vez de carro….até lá gostaríamos de noticias da siatuação das BR’s..Obrigada! Caroline

    1. Olá, Caroline. Bem-vinda ao blog e mil desculpas: só hoje, fazendo uma varredura para ver se não havia algum comentário sem resposta, encontramos o seu. Como você deve ter visto, nesta época do ano, este blog fica muito agitado e, às vezes, isso acontece. Mais uma vez, pedimos desculpas por deixar você para trás. Mas, vamos à sua viagem. A rota Brasília-Salvador que recomendamos continua a ser Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador. O asfalto está bom, com um pouco de desgaste entre Ipirá e Feira de Santana, mas nada preocupante. Recomendamos que você defina bem antes onde pernoitará (nossa recomendação é a cidade de Lençóis, a 1.060 km de Brasília). Isso porque há uma multidão de brasilienses que passam o Natal com a família e imediatamente saem de férias em direção ao litoral no dia 26 de dezembro. Isso costuma dificultar a disponibilidade de vagas e aumentar os preços das diárias, se a reserva for feita em cima da hora. Não se esqueça também de dar uma olhada em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, também publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Finalmente, em seus cálculos de pernoite, não se esqueça de que a Bahia não tem horário de Verão, o que significa que, quando você sair de Rosário e entrar na Bahia, ganhará uma hora inteirinha a mais para viajar antes que anoiteça.
      Desculpe-nos mais uma vez e não deixe de retornar por aqui antes de viajar, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Prezado Abreu..Obrigada pelo retorno!Mas pergunto se a ida por Correntina (BR 349) não seria uma rota mais curta? Qual sua opinião em relação a esta rota ? Fomos para Ilheus por essa rota em 2012…..

        1. Olá, Caroline. Esta rota por Correntina – que se encontrava em estado lastimável até o mês de junho passado, foi recuperada e hoje voltou a ser indicada por este blog para os brasilienses que se dirigem ao sul da Bahia, como Ilhéus ou Porto Seguro. Para Salvador, nossa indicação é a rota por Barreiras, por diversas razões. A distância é praticamente a mesma (1.521 x 1.524 km); por Correntina você teria de enfrentar um pedaço substancial da Rio-Bahia (BR 116, apelidada de “A Matadeira”), o que não ocorre indo por Barreiras. No trecho Vitória da Conquista-Feira de Santana, embora haja pista dupla, as obras não estão concluídas e há muita retenção de tráfego. A estrutura de restaurantes e hoteis (qualidade dos banheiros, por exemplo) é muito melhor e as cidades são mais bem distribuídas (a cada 200/250 km há uma). Finalmente, a rota por Barreiras está sob a jurisdição da Polícia Rodoviária, o que significa maior segurança e presteza no atendimento de emergência em caso de acidentes. Espero havê-la convencido, OK? De qualquer modo, a rota por Correntina está nos nossos posts “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasilia-Ilhéus” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Porto Seguro”, todos em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br.
          Um abração.
          Abreu

  96. Boa noite,
    Muito bom o site do senhor, e obrigado por ajudar as todos nós que buscamos informações para fazermos uma melhor viagem.
    Estou indo para Guarajuba no mês que vem, gostaria de saber se as dicas que foram fornecidas para os outros usuários estão atualizadas. Não tenho muita experiência em viagens de longa distancia, apesar de dirigir em media 600km por semana. Estava com duvidas se viajava durante a noite, mas pelas suas dicas já vou separar um dinheiro para o hotel. Outra duvida e com relação ao carro que vou, tenho um Palio fire daquele modelo sapão ano 14, ele e relativamente novo mas é básico não possui ar condicionado, será que vai ser um problema?
    Desde já agradeço.

    1. Olá, Jonatã. Bem-vindo ao blog e obrigado por suas palavras de estímulo. Demorei para responder porque estava aguardando um parecer abalizado de um dos meus filhos, que é apaixonado simultaneamente por viagens rodoviárias e automóveis. E ele não teve a mínima dúvida em mandar dizer para você que pode ir tranquilo, que o Fire vai tirar de letra, além de ser muito econômico. Por outro lado, eu e minha família já fizemos esse percurso aí diversas vezes com automóveis sem ar condicionado. Em determinados momentos minha mulher viajava de biquíni com uma bomba “finc-finc” cheia de água,para passar em algumas áreas onde o calor é mais “aconchegante”. Mas não é nada que leve a não fazer a viagem. Quanto às informações, estão atualizadas e confiáveis. Se você for passar por Salvador, o post é esse mesmo (RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador). Se você quer evitar a capital, vá ao post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal”. também publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br e que tem as informações para vir de Brasília e pegar a Linha Verde sem passar por dentro de Salvador. E, em qualquer dos casos, não deixe de ler no site o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, onde você encontrará dicas importantes para viajantes sem muita experiência. Se restarem dúvidas, retorne. Será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito Obrigado Sr Abreu pelas dicas e agradeça ao seu filho por favor. Em breve entro em contato para informar como foi a viagem.

  97. Boa tarde, senhor Abreu. Parabéns pelo seu blog, o senhor faz um trabalho excelente. Que bom encontrar pessoas que façam trabalhos tão importantes na internet. Vou fazer a viagem Barreiras – Brasília. No meu caso tenho pouca experiência na estrada. Minha esposa está gravida e vai junto na viagem, por tais motivos preciso fazer paradas a cada 1:30 ou 2horas máximo, para banheiro, lanche e abastecer se for o caso. Peço ao senhor me indicar quais poderiam ser essas paradas. Desde já agradeço.
    Att,
    Elier

    1. Olá, Elier. Bem-vindo ao blog. Obrigado por suas palavras: são um estímulo importante para nós. Vamos à sua viagem. Serão 590 km até Brasília e deverá durar cerca de 06h30min. Já fiz esse trajeto com minha esposa grávida. Não se preocupe, que tudo vai dar certo. Antes de qualquer coisa, peço que você dê uma lida em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Esse post encontra-se em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, mesmo lugar onde está o Brasília-Salvador, que você leu e comentou aqui. No post citado, há diversas informações, que vão desde o cuidado com crianças pequenas, à proteção das mulheres, principalmente quanto ao uso de banheiros de postos. Vale a pena dar uma olhada lá. Quanto às paradas, sua viagem tem dois grandes lances: Barreiras-Rosário, com 290 km e Rosário-Brasília, com 300 km. Em condições normais, eu diria a você para abastecer em Barreiras, em Rosário e Brasília. Nas condições especiais exigidas pelo brasileirinho que vocês estão construindo, recomendo que você faça uma parada em Luís Eduardo Magalhães, para abastecimento e banheiro. Fique atento, porque todos os postos de Luís Eduardo ficam do lado esquerdo de quem vai para Brasília. Logo na chegada, já há postos disponíveis (do lado esquerdo). Manobre no acostamento, com cuidado: o trânsito lá é meio conturbado. De qualquer modo, avalie as condições de conforto de sua esposa e do combustível do automóvel. Se estiverem ótimas, existe a possibilidade de passar direto por Luís Eduardo e fazer a parada técnica em Roda Velha, que fica a cerca de 90 km. Se vocês avaliarem que dá para ir direto, vá em frente por mais 80 km. Ao se aproximar de Roda Velha, fique atento: o único posto confortável para sua esposa é o posto BR que fica logo no início da cidade, do lado esquerdo. A cidade é pequena e a rua mais importante é a própria BR 020. Vá para o acostamento e aguarde o momento de atravessar e entrar no posto da Petrobrás. O trânsito não é confuso, mas é muito lento. Feito o pit-stop em Roda Velha, você terá cerca de 180 km até Rosário, onde o posto Rosário oferece uma estrutura que não tem igual nessa rota. Banheiros limpíssimos, restaurante com comida da melhor qualidade, lanchonete com variadas opções. É um belo ponto apoio do qual o futuro cidadãozinho que está sendo preparado por vocês não irá reclamar. No posto Rosário, o único sinal de celular é da Vivo. Saindo de Rosário, 70 km depois faça uma parada tática no posto BR em Simolândia, na margem de cá do Rio Corrente e do lado direito, para abastecimento e banheiro. Aí você estará a cerca de 220 km de Brasília. Pode ir direto ou, em caso de necessidade, haverá postos razoáveis no trajeto, especialmente em Povoado Bezerra, Povoado JK e Formosa. Se houver dúvida, retorne: será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Muito obrigado senhor Abreu. A minha esposa e eu ficamos bem mais tranquilos agora. Agradeço pela explicação detalhada e parabenizo ao senhor mais uma vez pelo seu trabalho.
        Grande abraço,
        Elier

        1. Bom dia senhor Abreu. Estou novamente por aqui para pedir umas dicas ao senhor. Vou fazer a viagem Barreiras – Lençóis, agora, com meu filho de 5 meses, para passar o final de semana em Lençóis. Me considero ainda com pouca experiência na estrada. Segundo recomendações do pediatra do meu filho preciso fazer paradas a cada 1:30 ou 2 horas máximo, para que ele não fique muito tempo no bebe conforto sem se mexer. Peço ao senhor me indicar quais poderiam ser essas paradas.
          Desde já agradeço e uma vez mais parabenizo o senhor pelo seu trabalho nesta pagina maravilhosa.

          1. Olá, Elier. Bem-vindo(a) ao blog e obrigado por suas carinhosas palavras. Eu e minha navegadora estamos aqui em dúvida se estamos tratando com o pai ou a mãe do bebê. Pelo nome, poderia ser o pai, mas pelas preocupações com o bebê, poderia ser a mãe. Mas nada disso vem ao caso: o importante é que você está levando um brasileirinho – que um dia poderá ser um grande empresário, um banqueiro, um governador ou um presidente da República – e temos de ter a maior atenção para que sua viagem seja a mais tranquila e segura possível. Seu roteiro já está previamente definido: Barreiras-Ibotirama-Seabra-Lençóis, tudo pela BR 242. Essa rodovia, neste trecho, está tranquila, seja do ponto de vista da sinalização da pista, seja do ponto de vista da manutenção do asfalto. A Polícia Rodoviária Federal está presente ao longo do trecho, nas três cidades. Em princípio, você deverá parar apenas e Ibotirama e Seabra. A distância total a percorrer será de 467 km de Barreiras a Lençóis, sendo 200 km até Ibotirama, 200 km até Seabra e 67 km até Lençóis. Paradas: ao entrar em Ibotirama, após atravessar a ponte sobre o Rio São Francisco, prossiga na via por mais uns 500 metros até uma rotatória (balão, rótula, queijinho, bambolê – não sei como vocês chamam a confluência em círculo aí em Barreiras), quando você verá um posto de combustível à sua direita. Saia da rotatória e dirija-se a ele. É hora de abastecer, fazer um alongamento, tirar o principezinho do bebê-conforto, levá-lo ao banheiro, trocar fraldas, passar um Higiapele, dar uma molhadinha no rosto e alimentá-lo. Retomada a viagem, após 200 km você entrará em Seabra. Atravesse toda a cidade e pare no posto da Petrobrás do lado direito já no final da saída da cidade. Ali também os banheiros são limpinhos e o restaurante e a lanchonete são bastantes honestos. Saindo de Seabra, o trecho até a entrada para Lençóis é curto, cerca de 60 km – mas é a entrada para a Chapada Diamantina, com muita subida. Vá com calma, não force ultrapassagens: a subida é lenta mesmo e alguns caminhões perturbam bastante, mas é melhor administrar aquele período e chegar bem. Da entrada de Lençóis (muito bem sinalizada com um monumento metálico e precedida por anúncios de hoteis na cidade) até a cidade propriamente dita, são 12 km de estrada simples, com velocidade reduzida, sem maiores perigos. Acho que com esse plano de voo, sua viagem vai ser tranquila e segura. Não deixe de ver também o nosso post “Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, publicado aqui mesmo no blog (www.expressaodaliberdade.com.br, na aba “Rodovias Brasileiras”. Qualquer dúvida, retorne: será um prazer colaborar com você. Boa Viagem!
            Um grande abraço.
            Abreu

          2. Bom dia Abreu,
            Estou de volta para deixar a minha pequena contribuição sobre a viagem. Escreve o pai, no comentário anterior a mãe ajudou na escrita. A viagem foi bem tranquila, o nosso pequeno brasileiro adoro, a estrada estava em boas condições e tinha até policiamento nos posto da BR onde fizemos as paradas sugeridas pelo senhor. Só queria alertar que na entrada para Lençóis, a partir de 2 km aproximadamente tinha muito buraco e a visibilidade era reduzida pela sombras das arvores na estrada. Para quem for de carro grande acho que não é problema, mas no meu Etios tive que dirigir com muito cuidado esse tramo. Novamente agradeço suas dicas. Em junho estarei de volta para falar da nossa viagem a Salvador.
            Abraço,
            Elier

  98. Boa tarde, Sr, Abreu. Achei muito bom seu blog, com ótimas informações.
    Venho pedir algumas opiniões. Tenho um casamento no fim do ano para ir no arembepe. Iamos de avião, mas meu marido gostaria de ir carro. Meu medo é pois nunca viajamos de carro para um lugar tao longe (o mais distante foi caldas) e escuto falar que a estrada é perigosa. Você acha que mesmo não tendo ido para distancias tao longas pode ser perigoso? Ou é tranquilo?
    Outra questão: Apesar de o casamento ser na estrada do coco, estávamos pensando em ir antes para ilhéus e as praias subindo para o norte até o arembepe. Você acha esse trajeto inviável? Obrigada.

    1. Olá, Gabriela. Bem-vinda ao blog. Para quem é sem juízo e imprudente, Gabriela, até ficar em casa é perigoso. O problema da viagem de automóvel – desde que se usem boas rotas – não é a estrada, nem o veículo: é o ser humano. Por exemplo, há sete anos defendemos aqui neste espaço que é um absurdo se viajar à noite nas estradas brasileiras. Isso porque 82% dos acidentes com vítimas em rodovias brasileiras ocorrem entre 18 horas e 06 horas do dia seguinte, ou seja, no período noturno. Mesmo em São Paulo, onde se encontram as melhores estradas do Brasil, com duplicação, sinalização e iluminação impecáveis, esse índice é 74%. Pois bem: mesmo após anos de pregação aqui no blog, com razoável êxito junto a milhares de pessoas, ainda aqui e ali se registram leitores que insistem em fazer viagens noturnas. Então, Gabriela, planeje sua viagem em calma e com prudência, que tudo dará certo. Para começo de conversa, sugiro que você entre no nosso blog http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde está publicado o post que você leu (RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador) e, uma vez lá, procure o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”. Naquele post, fornecemos informações práticas gerais sobre os cuidados a tomar em qualquer viagens pelas rotas que indicamos, sem ter dores de cabeça. Agora vamos à sua viagem do fim do ano. É perfeitamente viável ir a Ilhéus e depois subir para Arembepe. A rota que indicamos é Brasília-Formosa-Alvorada do Norte-Trevo de Posse-Rosário. A 11 km depois de Rosário há um trevo. Ali a BR 020 continua para Barreiras e à direita começa a BR 349, que levará você a Vitória da Conquista e, posteriormente,a Ilhéus. Recomendo que você saia de Brasilia após o nascer do sol (não há necessidade de sair no escuro) e, cerca de 9 horas depois, pare em Vitória da Conquista para dormir. Normalmente, uso o Katraca Hotel – que é simples, mas fica exatamente em cima do trevo para Ilhéus. Às vezes, fico na Pousada de Conquista, mais arrumado, que fica depois do trevo. E ultimamente descobri o Ibis, na mesma avenida do Katraca, só que uns 800 metros mais longe. No dia seguinte, saindo depois do café da manhã no hotel, você chegará a Ilhéus antes do meio-dia, quando começa o check-in de sua primeira diária lá. Voltando ao começo. Automóvel revisado,documentação em dia, carteira de motorista em dia, pneus calibrados, triângulo e macaco a bordo, pegue a BR 020. Sobradinho, Planaltina, Formosa. Dê uma paradinha em Simolândia para abastecer no posto BR que fica à esquerda. Simolândia é uma cidade jovem, construída recentemente na outra margem do Rio Corrente (na margem de cá fica a cidade de Alvorada do Norte, mas o melhor posto fica depois de atravessar o rio). Essa parada é desnecessária, mas é uma precaução, porque não sei qual o consumo do seu veículo. 70 km depois de Simolândia está Rosário, um excelente ponto de apoio, com ótimos banheiros, restaurante, lanchonete, loja de conveniência. Você não irá encontrar outro posto tão bem estruturado até chegar a Vitória da Conquista. Em Rosário – assim como na maior parte das cidades da rota – a única operadora de telefone é a Vivo. Muito depois a Oi aparece. Saindo de Rosário, após 11 km, pegue a direita no trevo e apanhe a BR 349. São 181 km de reta, sem cidades, sem nada. Esse trecho estava destruído, mas atualmente encontra-se recuperado, como você deve ter acompanhado pelo post. Abasteça em Correntina e novamente em Bom Jesus da Lapa. É questão de prudência. Quatro horas depois, você deverá chegar a Vitória da Conquista. Pronto. Você está a 276 km de Ilhéus, que você fará no dia seguinte. Não invente de continuar a viagem e chegar no mesmo dia para economizar o dinheiro da diária. O shopping fica na mesma avenida dos hotéis Katraca Palace ou Ibis. Vá dar um giro, fazer uma refeição decente. O restaurante do Ibis também é sensacional. O Katraca não tem restaurante, embora haja uma churrascaria do outro lado da rua. De Vitória para Ilhéus, siga rigorosamente o roteiro que indicamos, ou seja, Itambé, Itapetinga, Itabuna, Ilhéus. Há uma alternativa mais curta, mais inteligente, mas ainda não temos certeza se é indicada para viajantes inexperientes, que são o nosso público. Lembre que, ao sair de Rosário para pegar a BR 349, você deve atrasar o relógio em 01 hora, porque na Bahia não há horário de verão e você ganha 60 minutos de viagem. Finalmente, Gabriela, antes de viajar, por favor, retorne aqui para buscar as informações mais atualizadas, OK? Às vezes acontecem coisas que podem alterar o plano de viagem, mas nós estamos sempre atentos. Em caso de dúvida, retorne: será um prazer ajudá-la a ir e voltar em segurança.
      Um grande abraço.
      Abreu

  99. Sr. Abreu, Boa Noite, complementando minha solicitação de orientações no comentário anterior, peço se possível indicação de um hotel em Barreiras para pernoitar.
    E de como anda o estado da estrada ate Brasilia.

    Desda já muito obrigado

    1. Olá, Rodrigo. Não costumamos fazer indicações de hoteis, porque eles são vários, para vários gostos e bolsos. Mas costumamos revelar as nossas escolhas. Em Barreiras, sempre ficávamos no Solar das Mangueiras, atual Hotel Solar. Mas descobrimos um hotel novo, excelente, no outro extremo da avenida, chamado Morubixaba. Vai ficar à sua esquerda, quando você entrar em Barreiras, no sentido de Brasília. As estradas estão em bom estado, embora os descascamentos do asfalto continuem entre a BR 116 e Ipirá. Também é bom ficar um pouco mais atento nos próximos quilômetros imediatamente após Itaberaba. No mais, está tudo bem.
      Um abração.
      Abreu

  100. Ola, Sr. Abreu, muito bom o site.

    Peço por gentileza orientacões de como proceder no seguinte caso.
    Moro em Salvador e em setembro pretendo visitar meu cunhado que mora em Agua Claras/Brasilia.
    Meu planejamento é ir pela br 242, minha duvida é, quando chegar em Barreiras sigo para Luis Eduardo ou corto por São Desiderio? como o GPS me orienta, como é surpresa, não posso perguntar ao meu cunhado.

    Desde já agradeço

    1. Olá, Rodrigo. Bem-vindo ao blog. O seu roteiro é o padrão para o percurso Brasília-Salvador ou Salvador-Brasília. Comece pela BR-324 e, em Feira de Santana, pegue a BR 116. Evite as obras de duplicação entre Feira e Argoim: elas podem atrasar muito sua viagem. Após rodar cerca de 5 km na BR 116, depois do posto da Polícia Rodoviária Federal, há um viaduto. Vire à direita imediatamente ao pé dele e siga para Ipirá. O asfalto está descascado em alguns pontos, mas nada de preocupante. Em Ipirá, atravesse a cidade e, na rótula, pegue a BA 233 para Itaberaba, uma estrada excelente e com pouquíssimo tráfego. A partir de Itaberaba, não há mais desvio: é BR 242 até Luís Eduardo Magalhães, onde você pegará a BR 020, que levará você a Brasília e Águas Claras. Embora o GPS indique a entrada para São Desidério ,por ser o trajeto mais curto, a estrada, principalmente depois de São Desidério, é uma aventura, mal conservada, deserta, com trechos sem acostamento e curvas perigosas e – o principal – insegura, sem policiamento e com ocorrência de assaltos.
      Faça uma boa viagem e uma boa surpresa ao cunhadão.
      Um forte abraço.
      Abreu

  101. Salve salve Sputniks de plantão, um salve todo especial para o amigo Abreu, essa figura que tanto gasta suas digitais e seu tempo pesquisando e respondendo os pedidos de socorro dos viajantes, você é 10 camarada, eu sumi mas não desapareci, rs, estou sempre de olho nas postagens, afinal, cada leitura é uma viagem.

    Chegou o meio do ano, esse é mais um período de revoada desses seres “doidos” por estrada, e nós partilhamos dessa mesma “loucura”, mas vamos mudar o nome e chamar de “paixão”, é mais romântico, rs. até mesmo porque é algo que precisamos fazer com atenção e amor, pois quase sempre, nossos passageiros são pessoas que amamos, daí a necessidade de esgotarmos as possibilidades de sucesso do passeio.

    Esse ano vou pegar a estrada pela 4ª vez, 2009(5.720 km), 2010 (5.731 km), 2015 (6.500 km), previsão de (5.500 km), sempre para o interior e litoral no Nordeste, principalmente para os estados do Pernambuco, Paraíba e Alagoas, e como nos anos anteriores, venho beber nessa fonte de informação, rica clara e ágil.

    Uma das curiosidades extremamente positivas desse site é a troca de informações, num primeiro momento a gente chega “cru” de experiência, se aproxima, interage, lê, pergunta, viaja, e depois ja se torna colaborador, nunca vou esquecer lá no ano de 2009 quando o Abreu me passou detalhadamente a rota, BSB-Salvador, abastecimentos, distâncias, onde pernoitar, descidas perigosas, cruzamentos perigosos, como é o caso do trevo de Argoim, cruzamento da 242 com a 116, etc, essas coisas ficam marcadas, sempre que planejo a próxima viagem, faço memória da primeira, desde então, auxilio a todos que me pedem informação sobre estrada, a observação de boa parte dessas dicas de segurança foi o que nos permitiu rodar pela Bahia, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Goiás sem nunca ter ficado na estrada, nunca ter furado sequer um pneu, e sempre ando com passageiros que deixam a viagem um pouco mais apreensiva, crianças e idosos, mas não abro mão de apresentar para essas duas pontas da vida o prazer de conhecer um pedacinho mais de chão.

    Mas vamos lá, viagem 2016, esse ano farei um roteiro diferente, meu destino é sempre uma pequena cidadezinha no interior do Pernambuco, chama-se Jabitacá, fica ali nas proximidades de Serra Talhada, Afogados da Ingazeira, no coração do Pajeú, terra dos poetas, ja fiz 03 rotas alternativas, pelo litoral, (Salvador, Aracajú, Maceió, Recife e Sertão); por (Feira de Santana, Euclides da Cunha, Salgueiro), e no ano passado fui por (Feira de Santana, Paulo Afonso, Petrolândia), cada uma tem sua beleza e seus desafios, esse ano vou experimentar uma rota mais interiorana irei por Petrolina, partindo de Brasília, seguiremos para L. Ed. Magalhães, Barreiras, Ibotirama, Seabra, Ruy Barbosa, Capim Grosso, Senhor do Bonfim, Juazeiro/Petrolina, Orocó, Cabrobó, Salgueiro, Serra Talhada e Jabitacá, aproximadamente 2.100 km.
    Obs: quando escolho uma rota diferente, é porque ela me dá condições de rodar com segurança, geralmente alguns meses antes já começo os levantamentos de pelo menos duas alternativas, assim, quando chega próximo da data da viagem, já tenho informações suficientes para seguir por pelo menos dois caminhos.

    Informações atualizadas: Um colega que está hoje(12/07) no seu segundo dia de estrada me mandou as seguintes informações referente ao trecho BSB – Seabra:
    1 – Até Barreiras, asfalto irregular em alguns pontos, mas transitável numa boa velocidade
    2 – De Barreiras até Seabra, pista boa
    3 – Depois de Seabra obras ao longo do trecho
    4 – Abastecer Posto Seabra, 3 km depois da cidade, sentido Itaberaba, melhor preço e estrutura muito boa. (dica do Abreu ainda em 2009)
    5 – Gasolina R$3,59 em diante, Diesel R$3,05 – R$3,39.

    É isso, se Deus quiser, dia 23/07 a gente parte rumo a mais essa jornada, e com a Graça desse mesmo Deus, não será diferente dos anos anteriores, iremos, nos divertiremos e voltaremos em paz.

    Um forte abraço a todos os Sputniks, e reforço o alô especial ao amigo Abreu, estamos sempre de olho.

    Edílio Andrade
    Brasília-DF
    VIAJAR É PRECISO..

    1. Olá, Edílio, velho cavaleiro andante por essas terras de Pindorama! Bom tê-lo de volta, embora, como você disse, nunca tenha saído daqui. Quanto à rota pela qual você planeja ir para Jabitacá, acho que você é o mestre, porque já foi lá duas vezes e esta é a terceira. No entanto, apesar de minha experiência por essa rota ser muito antiga (naquele tempo em que passei por ela estava indo para Fortaleza via Picos, não se vendia gasolina nos fins de semana e o trecho entre Mairi e Várzea da Roça era de terra!), gostaria de fazer uma ponderação para você. Diferentemente das outras rotas pelas quais você chegou ao destino, dessa vez você vai atravessar o coração do chamado “Polígono da Maconha”. Esse trecho de Petrolina a Salgueiro é um dos lados a do Polígono, área dominada por bandos agressivos de traficantes pesadamente armados. Atualmente, a Polícia Rodoviária Federal recomenda fortemente – quase proíbe – viagens noturnas naquele trecho. E em certas circunstâncias, os policias chegam a organizar comboios de viajantes para atravessarem a área. Repense. Afinal, você é nosso “sócio-fundador” e nós te queremos bem. E bem vivo.
      Um grande e especial abraço.
      Abreu

      1. Olá meu amigo Abreu, que bom ainda gozar de um lugar á sombra de sua experiência, rs…
        Quanto a Jabitacá, essa ja é a 4ª vez, de muitas e muitas que vamos incomodar os bodes naquela região, rs..
        Quanto as rotas, pela posição geográfica do lugar não me sobram muitas alternativas para chegar lá que não seja cruzando essa área pesada que é o Polígono da Maconha, a não ser indo pelo litoral, sonho realizado em 2009, com seu auxílio, rota que nesse instante é inviável, não por condições da rota, mas por opção minha.
        Como comentei ontem, eu sempre busco extrair o máximo de informações das rotas planejadas, nesse caso, um amigo aqui de Brasília que foi para Natal, passando por Salgueiro, nesta semana deu um retorno sinalizando as condições, “tudo sob controle” falando-se de condições físicas das estradas.
        No tocante aos perigos extra, principalmente os “assaltos”, tenho conversado bastante com um amigo que mora em Afogados da Ingazeira/PE, ele viaja pelo menos 2 vezes por mês a Petrolina, conversamos muito sobre esses perigos, ele confirma que devemos ter atenção redobrada, mas diz também que se não viajar a noite esses riscos são muito reduzidos, principalmente para carros de passeio, o alvo em potencial são as caminhonetes e caminhões, na maioria das vezes ja monitorados.
        No trecho de Brasilia – Petrolina, as condições estão boas, e o cuidado maior são aqueles básicos, não se tem notícia de assaltos, respeitado o período noturno, no mais a gente continua monitorando e torcendo pelo sucesso de todos aqueles que estão ou vão pegar a estrada seja a trabalho ou a passeio, que possam ir e voltar em paz e assim terem suas energias renovadas..

        Forte abraço do Sputnik aprendiz.
        Edílio Andrade.

  102. Ola Abreu!

    Vou de Brasilia – DF a Marau -BA com minha família ( esposa e duas crianças)
    Sairei de Brasilia dia 08 de Julho as 04 hs da madrugada.
    Pretendo rodar ate o final do dia e completar o percurso ate Domingo, dia 09, as 11 hs da manha em Camamu, onde deixarei meu carro.
    Qual o melhor rota e onde você recomenda que eu durma no primeiro dia de viagem.
    Tenho experiencia em viagens de carro, costumo andar ao menos 1000 km dia, e as crianças costumam ficar concentradas no DVD alem de dormirem bastante.

    Grande Abraco,

    Andre e Familia

    1. Olá, André. Bem-vindo ao blog. Como você deve ter visto em minha última postagem, passei há 20 dias pela rota por Montes Claros e, como já comentei a outros companheiros viajantes, acho que vale a pena utilizar um pouco de paciência para vencer os primeiros 100 km depois de Montes – que tem alguns buracos traiçoeiros mas utilizar aquele trajeto, ou seja, Brasília, Cristalina, Paracatu, João Pinheiro, Pirapatos, Pirapora, Montes Claros, Salinas, Vitória da Conquista, Ilhéus, Camamu.
      A nossa recomendação é pernoite em Salinas, a 920 km de Brasília. A outra hipótese seria Vitória da Conquista (no meio não há nada recomendável para pernoite com família), mas são 258 km a mais no primeiro dia, o que daria 1.178. E pegar a BR 116 à noite não é aconselhável. Assim, dormindo em Salinas, no segundo dia você chegaria a Camamu, após viajar mais 656 km. É o percurso que eu faria hoje, por ser um dos mais curtos, mais estruturados (esqueça de postos de gasolina arrrumados entre Montes Claros e Salinas!) e mais seguros, apesar dos 100 km de asfalto ruim após Montes Claros e dos pedágios e siga-pare entre Cristalina e o trevo para Pirapora (antigo Pirapatos, hoje Luislândia).
      Qualquer dúvida, por favor retorne. Teremos o maior prazer em ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

  103. Ops retificando… onde escrevi “… presença de alguns buracos no trecho Ipirá-Itaberaba…”, o correto é trecho entre Feira de Santana e Ipirá ! Me perdoem !!!!

  104. Saudações Abreu e para todos do blog ! Acabei de chegar de Brasilia e venho agradecer/retribuir as informações que colhi daqui. Meu percurso foi Aracaju-Feira-Ipirá-Itaberaba-Luis Eduardo-Brasilia, ida e volta. A viagem foi excelente. Destaco no trajeto que fiz por Ipirá, a presença de alguns buracos no trecho Ipirá-Itaberaba, mas com cuidado não tem maiores problemas, apenas não recomendo que se viaje no período noturno.
    No trecho que vai de Lençóis a Ibotirama, principalmente em Ibotirama, muitas obras de recapeamento de asfalto e vários pare-e-siga.
    Chegando em Luis Eduardo Magalhães, para aqueles que vem de Brasilia, existem obras bem na chegada da cidade, com um pequeno desvio de terra numa via paralela à estrada, de curta distância.
    Bem, foi isto que mais me chamou atenção e aproveito para agradecer mais uma vez pelas valiosas informações deste blog. Até a próxima !!!!

    1. Olá, Eduardo. Muito obrigado por retornar ao blog com notícias fresquinhas. Já havíamos registrado aqui a ocorrência de buracos rasos entre Feira e Ipirá, como você bem destacou. E lembramos que alternativa de ir de Feira para Argoim e de lá para Itaberaba, as obras de duplicação estão adiantadas, mas ainda são um grande perigo para motoristas mais afoitos ou menos experientes. Por isso, mantemos nossa orientação de usar a rota por Ipirá.
      Um grande abraço.
      Abreu

  105. Boa tarde,
    Tudo bem Abreu com vc e família?
    O blog contínua nota 1000, parabéns.
    Agora em setembro vou para Pomerode SC, saindo Guará II, estou em dúvida se vou de carro ou de avião.
    Caso resolva ir de carro, qual seria a melhor rota:
    Pegando o rodoanel em são Paulo, pegando a serra do cafezal, ou entrando antes em Ribeirão Preto via
    Jacarezinho. Ou via Marília pegando ponta grossa.
    Muito obrigado
    Aguardo retorno

    1. Olá, César. Bem-vindo ao blog. Desculpe pelo atraso na resposta, mas estava fora da minha base e só agora estou colocando as coisas em dia. Todas as rotas que você elencou têm suas vantagens. São estradas em bom estado e com boa sinalização e boa estrutura de abastecimento e hotelaria. Nós costumamos recomendar a rota pelo Rodoanel, apesar da Serra do Cafezal. Aquele trecho tem tendências de eventualmente apresentar retenções e congestionamentos, nos quais é preciso ter paciência. Enfrentar congestionamento naquela região em viagem noturna é de amargar. Como não recomendamos viagens noturnas, optamos por aquela rota por que, em sua quase totalidade, é duplicada. E rodovia duplicada não tem preço. Só de pensar na enorme quantidade de ultrapassagens perigosas que NÃO PRECISAMOS FAZER é um alívio! Por outro lado, em setembro as passagens aéreas deverão estar com preços bem interessantes.
      Um forte abraço.
      Abreu

  106. Olá, sou Thálita e vou viajar até Itacaré em julho sou de Goiânia mas pretendo sair por Uberlândia já que tenho que dar uma parada por lá…a questão é estrada por Montes Claros ainda não é uma boa ideia? ou posso manter meus planos de ir por lá. Desde já agradeço e parabenizo pelo blog.
    Abraços.

    1. Olá, Thálita. Bem-vinda ao blog. Cheguei há três horas de uma viagem Salvador-Montes Claros-Salvador. Vou contar tudo em um novo post. Enquanto isso, mantenha seu plano de ir por Montes Claros, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

    2. Olá, Thálita. Como você pode ver lá em nosso site( http://www.expressaodaliberdade.com.br, Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador), se eu estivesse em seu lugar, manteria o plano de ir por Montes Claros, ou seja, BR 365 de Uberlândia a Montes Claros, BR 251 e BR 116 até Vitória da Conquista e de lá para Ilhéus e Itacaré. Conforme o post publicado, entretanto, você vai ter de usar MMMUUUUITA paciência nos primeiros 100 km depois de Montes Claros e no trecho entre o km 391 e 376 da BR 101, de Montes Claros para Salinas. Vencidos esse trechos, sem problemas maiores no restante do percurso.Faça uma boa viagem.
      Um grande abraço.
      Abreu

    1. Olá, Victor. Bem-vindo ao blog. O roteiro recomendado é o que está no post, ou seja, Brasília-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana-Salvador. Faça uma boa viagem.
      Um grande abraço.
      Abreu

  107. Boa tarde amigos,
    Voltei de Guarajuba a 15 dias e como colhi informações aqui devo retribuir os conselhos..
    Estrada está muito boa. Na reta depois do posto Rosário alguns buracos no sentido Luis Eduardo. Como saí de Brasília às 22 horas passei por lá às 2 horas e tive um pouco de dificuldade para enxerga-los, mas nada que atrapalhou a viagem. Depois disso problemas somente com os “sucos” que os caminhões formam próximo aos quebra molas. No trecho chegando à Tanquinho dos Lenções tava siga pare, estavam recapeando e atrasei um pouco, chegando à Salvador às 15 horas. No mais aproveitei ao máximo a viagem, conheci lugares paradisíacos e indico muito aos viajantes a praia de Guarajuba e de Itacimirim. Gostamos muito e pretendemos voltar. O caminho de volta fizemos o mesmo percurso já indicado aqui e foi super tranquilo. Saimos de Guarajuba às 10 horas e chegamos em Brasilia às 02 da manhã, rodando direto e parando pouco. Espero ter ajudado a quem vai por agora. Abraço a todos.

  108. Olá Abreu, a primeira vez que fiz minha viagem de carro para Salvador foi em 2013 e graças as informações que tive de você e deste blog, já foram 3 viagens em 3 anos seguidos sem nenhum problema. Porém, este ano, gostaria pegar a rota que vai para a Ilha de Itaparica, passar um dia por lá e depois pegar o ferry boat e chegar em Salvador.
    O que você me aconselha sobre esta rota? Será que vale a pena? Qual caminho devo seguir? E por último, você conhece esta rota?
    Ah, sairei de Brasília-DF.

    1. Olá, Márcio. Bem-vindo ao blog. Há rotas recomendadas por este blog para essa alternativa, mas nada que se justifique por “passar um dia em Itaparica”. A rota que propomos é, ao chegar a Itaberaba, na BR 242, pegar a direita no trevo (BA 245) para Iaçu, continuar nela ao atravessar a BR 116 para Amargosa e, em Santo Antônio de Jesus, atravessar a BR 101 para Nazaré das Farinhas e chegar a Itaparica. Mas, Márcio, sem querer intrometer-me muito em seus planos, certa vez disse um poeta à sua inacessível amada: -“É pecado beijar no rosto, quando a boca está tão perto”. Cara, é pecado ir para Itaparica, quando Morro de São Paulo e Guaibim estão tão perto. É um dia só, no dia seguinte, 100 km depois, você estará no ferry-boat em Itaparica. Mas terá muito mais coisas para postar no Facebook ou para contar aos seus netos!
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Pois é, Abreu, dessa forma, acho que vou ficar mais dias e conhecer também Morro de São Paulo e, quem sabe até, Guaibim. Obrigado pela dica.

        1. Olá, Márcio. Fico feliz pela escolha. Vocês não vão se arrepender. Cristo multiplicou pães e peixes. Vocês vão multiplicar o pouco tempo disponível da família para serem mais felizes pelo mesmo preço!
          Um abração.
          Abre

  109. Boa tarde,

    ótimo site! Muito útil. Gostaria de saber se alguém tem notícias atualizadas sobre a rota Brasília – Salvador?

    Desde já grato.
    E abraço a todos

    1. Olá, João Pedro. Bem-vindo ao blog. Como o país está paralisado, os donos das empreiteiras estão presos e a atividade econômica reduzida, as informações sobre viagens aqui relatadas também não mudam muito. Ou seja, não há obras capazes de criar novas alternativas de percursos, novos hotéis, novos restaurantes e novos postos que possam alterar a leitura já publicada. Em suma, a rota recomendada por este blog continua a mesma: Brasília-Barreiras-Itaberaba-Ipirá-Feira-Salvador.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigado Abreu. Espero que a estrada continue em boas condições como relatado em comentários anteriores.

        Abraço e até a volta.

  110. Oi Abreu, me desculpe a demora e muita, mas estou aqui para agradecer suas orientações. seu numero de cel não chegou ao meu e-mail, mas tudo ocorreu bem , tive alguns medinhos durante a viagem rsrsrs” coisas de mulher” mas como via a rota varias vezes no Google Maps, deu tudo muito certo, passei uns perrengues com falta de água para beber em umas das paradas comprei apenas 500ml, 2 picolés e um suco de 200ml, achei que daria mas, senti sede e não tinha lugar pra comprar, também não levei protetor solar fiquei com um dos braços mai s escuro que o outro. kkkkk marinheira de primeira viagem . mas de resto adorei, principalmente a passagem de lençóis até Seabra tudo muito lindo, e o “Morrão” Morro do Pai Inácio muito mais lindo de perto.
    sai de salvador as 7 da manhã ( me atrasei um pouco com o café rssrs) cheguei á Luiz Eduardo as 19hs acho que fui bem. dormi lá e até brasília levei mais 5hs, gostei muito do posto do rosário. (acho que acabei abastecendo mais vezes do que deveria fiquei com muito medo da gasolina acabar rsrs. cheguei em bsb com meio tanque. obrigada mesmo. vc é dez. 😉

    1. Olá, Dailene. Desculpe pela incompetência em te ajudar tempestivamente. Mas é uma alegria saber que tudo deu certo. Você acabou virando uma filha para nós e a informação de que você conseguiu chegar lá sozinha é uma festa para nós. Queira-nos bem.
      Um abração.
      Abreu

  111. Caro Abreu, cordiais saudações ! Estou fazendo esta postagem com o intuito de parabenizá-lo pelo excelente blog. Textos bem redigidos (coisa rara na internet atual), conteúdo rico e informações importantes. Grande trabalho. Pretendo ir a Brasília em junho próximo, saindo de Aracaju. Assim que possível passarei as informações, contribuindo um pouco para este grande guia rodoviário que você criou.
    Até breve ! Abraços.

    1. Oá, Eduardo. Bem-vindo ao blog. Ganhamos o dia por aqui. Quem não gosta de um carinho, hein? Muito obrigado pelo estímulo: são manifestações como a sua que nos permitem suspeitar de que, talvez, quem sabe, provavelmente estejamos fazenda a coisa certa.
      Um particular abraço.
      Abreu

  112. Oi Abreu bom dia. obrigada pelas informações foram bem uteis. mas eu não cheguei a salvador de carro vim de avião. rsrs.. meu carro estava aqui. será minha primeira vez na estrada.;) Saio daqui amanhã assim que o sol nascer, vc sabe se tem alguém saindo tbm amanhã? bjs fica com Deus.

    1. Olá, Dailene. Só agora abri o blog e vi sua mensagem. Não tenho conhecimento de pessoas voltando: você deve ser uma das últimas. Para você ter ideia, neste ano, no pico da organização das viagens de férias, este blog teve quase 7.000 visitantes (6.942). Hoje registra, neste momento, 3.455. Ou seja, todo mundo já voltou e está no batente. Mas fique tranquila: daqui para frente vou monitorar o blog a cada hora. Vou passar para o seu e-mail meu telefone. Em caso de terremoto, vulcão, tsunami e guerra nuclear, ligue. Se for tudo bem, delete, OK?
      Um abração.
      Abreu

  113. olá Abreu boa noite estive por aqui ha um tempo atrás te pedindo algumas informaçoes sobre gastos de gasolina de salador para brasilia hj estou aqu para te pedir novamente uma ajuda li aqu varios comentarios e orientaçoes de rotas brasilia x salvador. mas não encontrei a rota inversa gostaria que vc me orientasse, com informaçoes bem detalhadas sobre pontos de abastecimentos e a rota em si, pelo que vi aqui pensei em fazer.
    salvadror- feira- nao sei se passo pelo trevo de argoin que vc mencionou em um dos posts, ipirá- itaberaba- lencois- seabra- inotirama- barreiras (dormir)- luiz eduardo m- rosario – alvorada- não sei se teno que passar por posse? – formosa- brasilia.
    minha grande duvida são os abastecimentos locais para abastecer se sao os mesmos da rota brasilia salvador e sobre ipirá ou 116 e anel viario como não pega-lo. obs vou sozinha
    grata desde já.

    1. Olá, Dailene. Como desenhamos essas rotas sempre dentro do princípio de que ninguém deve trafegar com o tanque com menos da metade, as possibilidades de abastecimento estão presentes tanto na ida, como na volta. Assim, a cada 200/250 km, reabasteça. Não vão faltar postos BR, Shell ou Ipiranga para isso, OK? A rota de retorno é basicamente a seguinte: Salvador-Feira de Santana-Ipirá-Itaberaba-Ibotirama-Barreiras-Luís Eduardo Magalhães-Rosário-Formosa-Brasília. O pernoite na volta pode ser feito em Luís Eduardo Magalhães, se a viagem tiver um bom desenvolvimento. Se houver problemas, tráfego lento, ou atraso por outras razões, pernoite em Barreiras ou mesmo Ibotirama. Em todas essas cidades há bons hotéis e pousadas ao alcance de todos os bolsos, de R$ 30,00 a R$ 300,00 por casal, com café da manhã. Normalmente, pernoito em Luís Eduardo, no hotel Saint Louis, diária cerca de R$ 200,00. Ou em Barreiras, no hotel Morubixaba, mais ou menos na mesma faixa de preços. Mas fico em hotéis e pousadas muito mais baratas,quando as vacas estão magras. Não se preocupe, então, com isso. Quanto a Argoim ou Ipirá, não é nenhuma decisão DRAMÁTICA: qualquer das duas rotas, você chegará bem a Itaberaba. Eu vim por Ipirá, meu filho veio e voltou por Ipirá e eu vou voltar por Argoim. Mas é só para verificar “in loco” como estão as coisas. Mas recomendo que você vá por Ipirá, com um pouco de atenção até chegar lá, porque o asfalto está um pouco desgastado, mas não é o fim do mundo. Acordando no dia seguinte em qualquer das cidades indicadas para pernoite, não tem mais conversa: é ir em frente e chegar a Brasília. Posse é só um trevo, a 20 km do Posto Rosário. Não é para entrar lá, mas simplesmente seguir em frente até Brasília, OK? O mais difícil você já fez: chegar tranquila a Salvador. Você era novata quando veio. Agora, na volta você uma veterana. Você é uma “sputnik” (companheira de viagem, em russo). Bem-vinda ao clube.
      Um abraço fraternal.
      Abreu

  114. Olá, Abreu! Parabéns pelo blog! Está ajudando bastante.

    Estamos indo para salvador de Brasília, mas a volta será de porto seguro.

    Qual a rota que você indica de porto seguro para Brasília.

    Obrigado.

    1. Olá, Thiago. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvado”r, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também estão publicados outros posts que podem ser do seu interesse, como “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Porto Seguro”, “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Ilhéus” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”. Vale dar uma olhada lá, principalmente nos comentários, que são muito enriquecedores. Como você constatará, a única rota que atualmente estamos indicando para o retorno de Porto Seguro para Brasília é pela BR 242/BR 020, ou seja, por Barreiras. As demais alternativas (Montes Claros e Correntina) apresentam no momento problemas graves, o que nos levou a suspender qualquer indicação do seu uso por nossos sputniks. A novidade fica por conta de uma sub-rota que indicamos recentemente, que passa por Vitória da Conquista-Brumado-Livramento de Nossa Senhora-Oliveira dos Brejinhos-BR 242-Ibotirama-Barreiras-Brasília. Essa opção está descrita nos posts citados. Nem pense em ir por outras rotas, Thiago: é dor de cabeça na certa. Se precisar, retorne.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. valeu abreu. peguei essa dica de uma pessoa que foi recentemente. o que me diz? achei ruim por causa de montes claros……

        CIDADES: BRASÍLIA – PARACATU – LUIZLÂNDIA DO OESTE – PIRAPORA – MONTES CLAROS – SALINAS – TREVO COM BR-116 – VITÓRIA DA CONQUISTA – SERRA DO MARÇAS – ITAMBÉ – ITAPETINGA – POTIRAGUÁ – TREVO COM BR-101 – EUNÁPOLIS – PORTO SEGURO – ARRAIAL DA AJUDA

        RODOVIAS: BR-040 – BR-365 – BR-251 – BR-116 – BR-415 – BA-670 – BA-680 – BR-101 – BR-367 – BA-001

        1. Olá, Thiago. Como falamos na resposta ao seu comentário anterior, seria interessante você dar uma olhada em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Porto Seguro”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Ali você poderá ver que até um mês atrás nós indicávamos essa rota que você menciona (Paracatu-Montes Claros-Vitória da Conquista-Itabuna-Eunápolis-Porto Seguro). Lá também informamos que não indicamos o atalho por Potiraguá: a estrada é esburacada, deserta, com ocorrência de assaltos, sem pontos de apoio. Com a ruptura da ponte entre Montes Claros e Salinas – precisamente nas imediações de Francisco Sá-, o aumento do tráfego de caminhões e a destruição do asfalto, tivemos de orientar as pessoas a não usarem essa rota. A nova rota para Porto Seguro também está lá: Brasília-Barreiras-Ibotirama-Oliveira dos Brejinhos-Brumado-Vitória da Conquista-Itapetinga-Itabuna-Eunápolis-Porto Seguro. Todos os posts recomendados têm, em seu início, avisos emergenciais com as últimas notícias importantes sobre o trecho. Evite a rota por Montes Claros, por Correntina e por São Desidério: todas estão inviáveis no momento.
          Um forte abraço.
          Abreu

          1. muito obrigado!! valeu demais !

            quando voltarmos. mandarei informações!!

            grande abraco.

  115. Boa Tarde Abreu !!!

    Eu e minha família estamos saindo de Cuiabá rumo a Salvador nessa próxima sexta feira (29/01), por Brasília/Barreiras etc…conforme indicações do Blog.

    Vimos vários relatos sobre as chuvas e os problemas na estrada perto de Luis Eduardo, além disso, mais alguma informação relevante para nossa viagem.

    Vale ressaltar que já acompanho o blog a pelo menos 180 dias, período esse que estamos planejando a nossa viagem, mas agora chegou a hora da verdade…kkk

    Parabéns pelo blog, sempre !!!

    Abraço !!

    Mauro Alves

    1. Olá, Mauro. Bem-vindo de volta. Obrigado por suas palavras de estímulo. Acabamos de responder a um comentário de uma pessoa que está indo de Brasília para Salvador. Como ela decidiu fazer a viagem pela forma mais perigosa (jornada única, grande parte noturna), tive o cuidado de levantar para ela todas as informações possíveis para reduzir os riscos da viagem. Assim, por ser uma resposta detalhada e atualizada, vou transcrevê-la a seguir, principalmente porque nosso diálogo se deu em outro post (RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Porto Seguro) e não neste (Brasília-Salvador). Veja:

      Enviado em 26/01/2016 as 17:25 | Em resposta a Adriana Delfino.
      Olá, Adriana. Senti firmeza. Então, vamos lá. É padrão nosso aqui no blog recomendarmos paradas rápidas entre 200 e 300 km, para reabastecimento, banheiro, alongamento e lanches, ao longo de toda essa viagem. Isso como forma de não se ficar com o tanque a menos da metade. Não é incomum nessas estradas faltar álcool ou gasolina, ou faltar eletricidade para funcionar a bomba ou pifar a telefonia e a máquina do cartão de crédito. Sempre com pelo menos meio tanque você estará prevenida contra eventualidades desse tipo. Assim, saindo abastecida de Brasília, você deverá fazer uma parada rápida em Simolândia, só para reabastecer. Essa cidade é gêmea com Alvorada do Norte, cada de um lado do Rio Corrente, a cerca de 250 km de Brasília. Indicamos Simolândia porque lá há um posto BR, uma das bandeiras confiáveis da rota. As outras bandeiras são a Shell e a Ipiranga. Ignore as restantes, principalmente as bandeiras genéricas: o risco de combustível adulterado é alto. O posto fica á sua esquerda, logo depois da travessia do rio. A parada seguinte é estratégica. Fica a 70 km de Simolândia, mas é o Posto Rosário. Esse posto é um dos excelentes pontos de apoio da rota, com bom restaurante, diversificada loja de conveniências e banheiros impecáveis. A seguir,como Rosário fica em cima da divisa GO/BA, vocẽ entrará em território baiano, onde não há horário de verão e você ganha uma hora. Lembre-se de que da divisa até a próxima parada são 290 km de total deserto, com trânsito praticamente nulo à noite. Se houve dúvida quanto a combustível ou necessidade de banheiro, a 130 km de Rosário você passará por dentro da cidade de Roda Velha. No final da cidade, a última construção urbana à direita é um posto BR razoavelmente bem-estruturado. Em Barreiras, abasteça em qualquer posto na entrada da cidade. Há diversos, inclusive um BR logo após o posto da Polícia Rodoviária Federal. Atenção ali: há uma indicação para Salvador à esquerda. Ela levará ao anel rodoviário. Evite-o e entre na cidade e a atravesse. À noite é mais rápido e seguro. Em Ibotirama, 200 km depois, você tem um posto Shell à sua direita, cerca de 300 metros depois de sair da ponte sobre o Rio São Francisco. Na saída da cidade, o último posto à esquerda é um BR, com boa estrutura de lanchonete e banheiros. Reabasteça de novo 200 km depois em Seabra. Há um excelente posto BR cerca de um quilômetros depois do final da cidade: é o melhor deles, com bons banheiros, conveniência e restaurante. Sua próxima parada será cerca de 200 km depois, em Itaberaba, no posto Santa Helena, de nível muito bom, semelhante ao posto Rosário. Dependendo da autonomia do seu veículo, poderá ser a última parada. Se houver necessidade, reabasteça na saída de Feira de Santana: há diversos postos bons ao longo da BR 324 até Salvador. Vamos agora aos detalhes da estrada propriamente dita. O pavimento é bom no estado de Goiás, até Rosário. A sinalização é deficiente em todo o percurso até Feira de Santana. Delimitações laterais e sinalização horizontal são precárias e olhos-de-gato são inexistentes na maior parte da rota até Feira. Também é necessária muito atenção, ao longo de todo o percurso, pela quantidade de animais na pista. Bovinos normalmente são colocados a pastar às margens da estrada amarrados. Raramente eles se soltam e vão para o leito da via. Mas já vimos ocorrer algumas vezes. O problema maior é a introdução das motos nas lides rurais naquela região (crianças dirigindo motos e quase todos sem capacete): com o uso da moto, as pessoas abandonaram seus jumentos. E eles andam em bandos pelas estradas, sendo atualmente um dos fatores principais de acidentes fatais noturnos na área. Toda essa área de Formosa até Barreiras está sob um regime de chuvas que é o maior dos últimos 36 anos. Possivelmente, você viajará sob chuvas fortes naquele trecho. Dê uma boa olhada no Climatempo antes de sair, OK? Quase na entrada de Luís Eduardo Magalhães – cerca de 70 metros antes -, as chuvas provocaram o desabamento de parte da via do lado esquerdo. Há trabalho de contenção pelo DNIT e, mesmo que vocês passem lá sob chuva, dificilmente haverá agravamento da situação e deverão passar tranquilos. A setenta km depois de Ibotirama, na subida da serra de saída do vale do São Francisco, há risco de assaltos à noite. Mas vocễs deverão passar por lá após o nascer do sol. Novas preocupações com o asfalto entre a entrada para Lençois e Itaberaba. Os buracos foram tapados, mas a população os reabre, para forçar a redução de velocidade dos veículos e pedir dinheiro. Esses buracos esparsos merecem atenção redobrada. De Itaberaba, não sei qual a opção de vocês: podem seguir em frente para Argoim e enfrentar os caminhões da Rio-Bahia (BR-116), ou seguir o roteiro por Ipirá, que é praticamente sem tráfego. Até Ipirá a estrada é nova e o asfalto muito bom. As chuvas entretanto já fizeram estragos no trecho entre Ipirá e Feira de Santana. São buracos rasos, quase como uma “esfoliação” do asfalto, mas exigem redução da velocidade. Em qualquer dos casos, vocês terminarão na BR 116 duplicada, a 5 km de Feira, onde pegarão a também duplicada BR 324 direto para Salvador. Na reta entre o posto Rosário e Luis Eduardo Magalhães, há duas tentações a serem evitadas. A primeira é a entrada para BR 349, a cerca de 11 km do posto. Essa é a estrada que levará a Correntina, que está destruída. A segunda é a entrada para São Desidério, na qual, além dos problemas de pavimento e de falta de cidades, há graves problemas de segurança. Então, não inventem moda: é do posto Rosário direto para Luís Eduardo e Barreiras, OK? A telefonia celular só tem sinal nas cidades onde vocês vão abastecer. Algumas operadoras estão ativas em algumas cidades, em outras não. A única que está em todas é a Vivo (no posto Rosário, por exemplo, só Vivo). Todas as subidas com terceira faixa em território goiano têm pardais para controle de velocidade e TODAS as cidadezinhas à margem da estrada também. Acho que era o máximo de ajuda que poderia oferecer para você, Adriana. Se me ocorrer mais alguma coisa, eu acrescentarei. E se ocorrerem mais dúvidas a você, pode voltar: será um prazer ajudá-la.
      Um grande abraço.
      Abreu

      Então, são essas as informações básicas atuais para transitar por essa rota no momento. Se restarem dúvidas, retorne. A propósito, vale o pedido que fizemos em sua primeira visita aqui ao blog. Lembra-se? Vou transcrever para refrescar sua memória:
      Então, vá em frente. Um pouco antes da viagem, dê uma passada por aqui e nos consulte. Pode ser que haja alguma mudança, para o bem ou para o mal. E depois de retornar à sua Cuiabá, faça um relato da viagem para nós. Vai bombar!
      Lembrou? Eu transcrevi para você naquela oportunidade os comentários trocados com o pessoal do Alex Cuyabano, que havia feito a viagem quando a estrada por Correntina ainda “era maravilhosa!”.
      Um grande abraço.
      Abreu

  116. Quero agradecer novamente pelo Abreu pela criação do blog. Já participei outras vezes aqui.
    Pessoal viajei dia 10 janeiro para Maceió,cheguei hoje de viagem,quando fui tudo perfeito agora devido as fortes chuvas principalmente no oeste bahiano, o asfalto mudou completamente primeiro trecho com atenção ⚠,em Luiz Eduardo trecho já sinalizado mas perto do rompimento da rodovia, alguns buracos pela pista principalmente na chegada em Ibotirama muito cuidado,na chapada tem um trecho que água atravessou a pista e criou vários buraco logo na descida,passar a noite la e suicídio,na chegada ate itaberaba vários buraco,mas com atenção da para desviar,na br 101 ate chegar em Maceió tem uma obra da Dilma que nunca acaba da duplicação da br 101 vários desvios. Espero ter ajudado.

    1. Olá, Elierkson. Bem-vindo ao blog. Obrigadíssssssssssímo, cara! É tudo de que este blog necessita: informações precisas, reais, fresquíssimas, vindas diretamente do fronte da batalha. Há dezenas de famílias que estão indo ou voltando por essas rotas e cada linha do seu comentário é importantíssima para a segurança e o bom viajar dessas famílias. Voltar aqui e contribuir é muito importante, Elierkson. Quem somos nós, aqui do blog, para fazer o que vocẽs, com seus relatos, fazem. Como diria o poeta Vinicius de Moraes, “se todos fossem iguais a você” nosso blog salvaria muito mais vidas do que salva hoje!
      Um fraternal abraço.
      Abreu

  117. Bom dia Abreu e amigos.
    Cheguei ontem a noite do trecho Barreiras-Brasilia. Tudo certo a não ser perto pequeno trecho logo após Luiz Eduardo Magalhães. A erosão ao lado da pista está séria e acho que é questão de tempo para romper o asfalto. Em 10 dias aumentou muito e ontem já tivemos bloqueio parcial da pista. Fora isto, trecho limpo, com alguns buraquimhos perto de Posse e muita chuva. Abs

  118. Boa noite Abreu!

    Primeiramente, quero lhe parabenizar, assim como aos demais companheiros de rodovia, pela iniciativa em auxiliar aos cidadãos brasileiros quanto a informações das nossas estradas. O nosso país é muito lindo para ser visto por nossas rodovias. Sempre priorizo viajar com minha família por terra. Sendo assim, gostaria de dicas. Há 15 anos vou para Ilhéus, saindo de Goiânia. Já experimentei bastantes buracos tanto por Montes Claros (estradas mineiras) como por Correntina, durante estes anos de viagem. Pela primeira vez, vou me aventurar a chegar de carro a Barra Grande, Península de Maraú, no sul da Bahia (baía de Camamu). Conheci em 2014 Camamu e me apaixonei pela região. A melhor rota para chegar a Barra Grande, na Península de Maraú, seria Goiânia – Unaí – Montes Claros – BR-116 – Vitória da Conquista – BA-643, BA-262 e BA-130 até BR-030 em Ibicuí e BR-030 até Maraú???? Pelos comentários, textos e pesquisas por rotas na Internet acredito ser a melhor estrada e com melhores condições de dirigibilidade. Correto? Estou ciente que o trecho da BR-030 até Maraú é estrada de terra. Estou indo com minha esposa (eu, Pedro, tenho 61 anos e minha esposa Inácia tem 53 anos), minha filha (29 anos) e meu genro (30 anos). Todos, com exceção da minha esposa, dirigem e tem experiência em rodovias. Acredito que pela rota descrita acima será uma boa investida para esta aventura de férias. Sairemos de Goiânia no dia 20/01/2016 às 05:00 horas da manhã. Pretendemos chegar no período da tarde na Pousada Terra e Mar, na Vila de Barra Grande, Península de Maraú no dia 21/01/2016. Retornaremos no dia 01/02/2016. Desejo postar aqui minha experiência e de minha família nesta viagem, compartilhando com toda a “família sputnik” as aventuras deste novo trajeto.

    Aguardo retorno quanto ao trajeto escolhido!

    Desde já agradeço a atenção, carinho e informações precisas deste site.

    Abraços!

    1. Olá, Pedro. Bem-vindo ao blog. A rota escolhida é boa, mas não seria a melhor. Mas é uma observação inoportuna, na véspera de sua viagem. Então, vamos propor algumas ideias para o roteiro que você escolheu. A primeira é que, para quem vem de Goiânia, a rota por Unaí não é a mais adequada, mas sim a que sai pela BR 040. Para tanto, na entrada de Brasília, ainda na BR 060, entre à esquerda, um pouco antes do posto da Polícia Militar, e pegue a avenida que separa o Riacho Fundo 2 e o Recanto das Emas. Essa avenida retirará você do trânsito do centro de Brasília, principalmente o de Taguatinga e do Núcleo Bandeirante e vai deixá-lo lá adiante na BR 040, junto ao posto da Polícia Rodoviária Federal. Dali, é seguir pela BR 040 via Luziânia, Cristalina, Paracatu, João Pinheiro e Luislândia do Oeste (antigo Pirapatos). Naquele trevo, pegue a BR 365 que te leverá a Montes Claros. Está chovendo demais nessa área entre o DF e o norte de Minas (Montes Claros está tendo precipitações recordes) e essa chuvarada costuma estragar um pouco o asfalto entre Brasília e Unaí. E essa rota por Unaí só oferece vantagens em termos de distância para quem mora ou sai do norte de Brasília (de Formosa, por exemplo), não para quem parte do sul ou de Goiânia. A segunda ideia que lhe propomos é rever o “procedimento de descida” para Maraú. O roteiro imaginado por você tem rodovias com trechos de terra (não é a reta final para Maraú, que essa não tem alternativa), passa por áreas desertas, com postos de combustível que vendem gasolina adulterada (quando têm combustível para vender) e sem qualquer tipo de policiamento. Uma pane, uma roda arrebentada num lugar desses é estresse certo para você e sua família. Assim, pegue a BR 263 em Vitória da Conquista e siga por ela até Itapetinga (já BR 130). Passando por Floresta Azul e Itabuna, chegue a Ilhéus, onde apanhará, no litoral norte da cidade a BA 001, que te levará, num magnífico passeio à beira-mar e num fantástico visual a Itacaré e Maraú. Essas propostas podem não levar você pela rota mais curta, mas com certeza será pela rota mais segura e confortável, sem surpresas “emocionantes” para sua família. Finalmente, registramos que você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”, que está publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, onde também se encontram outros posts interessantes, particularmente “RODOVIAS BRASILEIRAS: Braslia-Ilhéus, RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Porto Seguro” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência nas estradas brasileiras”. Vale a pena dar uma olhada lá. E não deixe de pensar, quando do retorno, em voltar por Barreiras. É só continuar indo para o norte pela BA 001 à beira-mar até Nazaré, onde vocẽ viraria à esquerda, cruzaria a BR 101 e a BR 116 na altura de Santo Antônio de Jesus e Amargosa,e, pela BR 245, chegar a Iaçu e a Itaberaba, onde você estará na principal rota de Brasília para Salvador. Mas não se esqueça: são apenas ideias que estamos propondo. Faça uma magnífica viagem e volte para nos contar coisas boas, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

  119. Obrigado Abreu pela recepção. Estou em Barreiras agora. O percurso até aqui foi bem tranquilo msm. Perto de Lençois algumas imperfeições na pista, mas que não merecem comentários. Vale a pena ressaltar a posto Santa Helena em Itaberaba, mesmo dono do Rosário. Vale a pena a parada e o abastecimento. Aliás, como dica, não percam a oportunidade de abastecer nos bons postos, pois temos longos trechos sem postos. Enfim, a pista está tranquila, venham sem medo. Saímos 7:30 de Imbassai e chegamos 18:58 em Barreiras, viajando numa Duster. Paramos para apenas para abastecer e comer uma farofa com carne de sol no posto Santa Helena. Meia porção deu para dois. É isso. Amanhã comento o trecho até Brasília. Abs a todos

  120. Grande Abreu e demais sputniks, saímos de SSA ontem e hoje, graças a Deus, estamos em casa. Tudo muito tranquilo, o trecho está ótimo. Pegamos muita chuva de Brasília até Uberlândia, mas tudo tranquilo.
    Grande abraço Abreu.

    1. Grande Friedrisch, ou Fritz, com dizem os alemães! Que bom que você chegou em paz. Viajar é muuuuiiiito bom, mas dormir em nossa caminha é melhor ainda.
      Um grande e fraternal abraço.
      Abreu

  121. Boa tarde querido casal,

    Achei esse site por acaso e foi muito útil. Seguimos as dicas e voltamos aqui para agradecer. Saímos do Gama no dia 03/01/2016 rumo a Salvador. Fizemos o trajeto sugerido: Formosa, Luiz Eduardo, Barreiras, Ibotirama, Seabra,Itaberaba, Ipirá, Feira de Santana, Simões Filho e Rua Lídia Borja na Pousada Stella Tropical.
    Realmente a escolha de não passar por Correntina valeu a pena, todos relataram muitas crateras por lá. Destaque especial para o melhor posto do trajeto o Santa Helena. Pegamos muita chuva tanto na isa quanto na volta mas graças a Deus não vimos nenhum acidente. Muito obrigada pelo altruísmo de compartilhar ótimas informações com os demais. Eu e meu esposo temos a intenção de seguir os passos de vocês… viajar todo o Brasil de carro… já temos uns km de história. Fiquem com Deus!!!

    Rita e Ronie

    1. Olá, Rita. Bem-vinda ao blog. Obrigado por suas palavras carinhosas: são um cafuné para nós! Mas obrigado mesmo é pela disposição de retornar e compartilhar as informações de sua experiência, que são tão importantes para tanta gente que está passando aqui no blog. Que bom que deu tudo certo com a viagem de vocês e torcemos para que você e o Ronie consigam tornar-se em futuro próximo velhas raposas rodoviárias e possam compartilhar o conhecimento de vocês com os que estiverem chegando.
      Um abraço fraternal.
      Abreu e Ivanizes.

  122. Bom dia pessoal, como me aproveitei muito dos comentários do site me sinto na obrigação de contibuir tb. Amanhã estarei retornando de Salvador para Brasilia. Farei Salvador-Barreiras no primeiro dia e assim que chegar relatarei o estado do percurso. Abs

    1. Olá, Vicente. Bem-vindo ao blog. A família sputnik (companheiros de viagem, em russo), que no dia de hoje, pelas estatísticas do blog, são 6.443 pessoas, agradece penhoradamente sua disposição de compartilhar sua experiência e e suas informações. Ficamos no aguardo.
      Um grande abraço.
      Abreu

    1. Olá, Frederico. Acabei de chegar e estou me instalando aqui no flat. Depois farei o relato. Mas, em princípio, o trecho de Ipirá-BR-116 está trafegável, exigindo apenas um pouco mais de atenção. Os buracos são superficiais e rasos. Os buracos grandes mesmo foram tapados. Vim acompanhando meu filho e minha nora que vieram de moto. Uma experiência muito interessante. Mas deixe-me voltar para o aspirador de pó, que o apartamento ficou fechado quase um ano. Um Abração.
      Abreu

  123. Pois é Abreu, ventos fortíssimos, nunca vi nada parecido. Tirei umas fotos pra guardar de lembrança.
    Leandro, na 116 de Argoim até Feira existem três trechos em obras e aí a pista fica simples, muito trânsito, mas não são trechos muito longos não.
    Abreu aguardo seu relato pra decidir minha volta. Venha com Deus e boa viagem.
    Abraços.

    1. Muito Obrigado, Frederico. Devo ir por Argoim, prefiro trânsito pesado a buracos, rs.

      Que Deus abençoe todos os colegas de estrada.

  124. Grande Abreu e demais sputniks, saímos de Barreiras ontem por volta das sete e meia e chegamos em Salvador por volta das 17 e 30. Viagem tranquila. Na chapada a estrada está boa , sem buracos, porém com muitos remendos, mas no geral tudo tranquilo até Itaberaba. Bom, de Itaberaba seguimos rumo a Argoim até cairmos na 116, tudo muito tranquilo, estrada boa, sem movimento, show de bola. Na 116 andamos uns 5 km e já caímos na parte duplicada. Durante o trajeto até Feira passamos por três trechos de pista simples, não muito longos mas bastantes pesados. Só um pedagio até Feira. Gostei do trecho, se de Ipirá até Feira está complicado a 116 é uma boa saída.
    Grande abraço Abreu.

    1. Olá, Frederico. Como sempre, você é realmente uma “mão na roda”, ou seja, uma pessoa disposta a ajudar. Com esse primor de relato sobre a BR 116, vou retificar meu plano de viagem. No dia 12 próximo, vou passar por Ipirá, para conferir a situação por lá (contar os buracos). Isso porque a BR 116, como você descreveu, ainda tem gargalos no trecho Argoim-Feira, ou seja, a velha e matadeira Rio-Bahia ainda está ativa e operante. E nós aqui temos de pensar em nossos sputniks sem muita experiência. Outra coisa: no seu último relato, em Barreiras, você comentou “en passant” sobre uma tempestade de areia em Luís Eduardo Magalhães. Não me detive naquilo. Depois fui examinar melhor, pesquisar e descobri que aquele fenômeno foi violento, complicado e inédito! Foi coisa que acontece nos grandes desertos e por essas bandas tropicais é praticamente inexistente. E você passou por ela. Experiência fantástica! Queria ter essa no meu currículo.
      Um abração.
      Abreu

    2. Frederico, tem obras no trecho Argoim – Feira de Santana?
      dia 11/01 vou para Natal e estou em dúvida se vou por Ipiá ou Argoim. Li os comentários do Rogério Lot e fiquei preocupado com os buracos após Ipirá.
      Desde ja, muito Obrigado.

      Sr Abreu, mais uma vez parabéns pelo BRILHANTE serviço prestado a todos.

  125. Bom tarde seu Abreu.Suas informações me ajudaram muito, contudo preciso de mais dicas.Sempre faço esse trecho de Brasília até Barreiras porque tenho parentes no Piauí.No sábado dia 09/01/16 saio em direção a Salvador pela primeira vez.Pretendo sair as 05:00h e tenho costume de rodar 1.100 km por dia no máximo.Por favor me ajude com relação ao local de dormir.Pelo que estudei, Ibotirama fica a cerca de 900 km.Consigo dormir mais a frente?Qual sua opinião com tanta experiência.Vou com um bebê de 1 ano e 10 meses e queria ter essa certeza.Muito obrigada.

    1. Olá, Maria Altair. Bem-vinda ao blog. Em condições normais, você chegará a Lençois ainda de dia, a 1060 km de Brasília. Lençois tem pousadas, pousadinhas, hoteis e hotelões para todos os gostos e bolsos. Se a viagem atrasar por alguma razão, pernoite em Seabra (60 km antes). Mas se a viagem se adiantar, não invente de ir além de Lençois: aquele trecho seguinte deve ser percorrido de dia e com o motorista descansado. É comum a estrada estar bem pela manhã e, à noite, apresentar pequenos buracos esparsos. É uma característica do terreno, na parte que se inicia a aproximadamente 50 km depois da entrada de Lençois até chegar a Itaberaba. Como você viaja com bebê, não deixe de dar uma olhada também em nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas rodovias brasileiras”, publicado, assim como o post “Brasília-Salvador” em que você chegou até nós, em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Lá há algumas informações interessantes para quem viaja em família. Se ainda houver dúvidas, retorne. Será um prazer para nós ajudá-la a fazer uma boa viagem.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Seu Abreu muitíssimo obrigado pela ajuda.Estou copiando e colando todas as informações para levar juntinho comigo.Viajaremos quase juntos,rs, saio no dia 10/01.Qualquer alteração ou imprevisto no caminho lhe reporto.Quem bom que existem pessoas como o senhor para nos ajudar.

  126. Olá, seria possível postarem os preços da gasolina no :
    Posto Rosário
    Luís Eduardo Magalhães
    Barreiras
    Ibotirama
    Seabra
    Itaberaba

    Grato

    Julio

    1. Olá, Júlio. Bem-vindo ao blog. Como essas informações são muito instáveis, não costumamos colocá-las no blog porque logo estariam desatualizadas. Como norma geral, orientamos a fazerem suas contas levando em consideração os preços vigentes em Brasília. Se houver diferença – para menos – será pequena. Não se esqueça de calibrar os pneus (eles são responsáveis por até 10% a mais no consumo se estiverem descalibrados) e de rodar na velocidade de cruzeiro mais econômica para o seu carro. Essas duas variáveis juntas são mais compensadores do que a possível diferença de preço do combustível.
      Um grande abraço.
      Abreu

  127. Olá Abreu! A princípio iriamos por Barreiras mesmo sabendo que tem um trecho um pouco ruim, mas temos que passar por Montes Claros pra fazer uma visita a um amigo que sofreu um acidente de moto e está internado lá, dependendo do horário que chegarmos dormiremos em Monte Claros e seguiremos no dia seguinte.A rota que traçamos é: Gama,Cristalina, Paracatu,João Pinheiro,Pirapora,Montes Claros. Depois olhando no mapa traçamos a continuação: Salinas, Vitória da Conquista,Poções, Jequié, Apuarema,Wenceslau Guimarães,Presidente Tancredo,Valença,Guaibim. Estamos no caminho certo? Existe alguma outra rota para Montes Claros que não seja por Paracatu? Desde já agradeço sua atenção!

  128. Grande Abreu, estou em Barreiras, sai de Uberlândia as 7 e cheguei aqui as 5 e 30 , horário baiano. Tudo tranquilo graças a Deus. Um único problema foi que pegamos uma tempestade de poeira em LEM, mas no resto tudo beleza. Saio amanhã cedo daqui e se me permite vou seguir essa rota via Argoim primeiro que você. Dou notícias. Abraços.

  129. Olá Abreu, parabéns pelo blog! Tenho acompanhado seu blog desde início de dezembro, eu e minha família pretendemos ir pra Guaibim no dia 10 de janeiro, traçamos uma rota partindo do Gama até Montes Claros de acordo com o que tenho lido aqui. Pode me ajudar de Montes Claros até Guaibim? Aguardo resposta!

    1. Olá, Gláucia. Bem-vinda ao blog. Dia 10 de janeiro é praticamente amanhã. Guaibim fica em frente a Morro de São Paulo. Não seria melhor ir pelo outro lado? Estive lá este ano e acho que talvez fosse mais simples e mais confortável ir por Barreiras. Quer discutir isso melhor? É só retornar que daremos o “mapa da mina”, Ok?
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Olá Abreu! A princípio iriamos por Barreiras mesmo sabendo que tem um trecho um pouco ruim, mas temos que passar por Montes Claros pra fazer uma visita a um amigo que sofreu um acidente de moto e está internado lá, dependendo do horário que chegarmos dormiremos em Monte Claros e seguiremos no dia seguinte.A rota que traçamos é: Gama,Cristalina, Paracatu,João Pinheiro,Pirapora,Montes Claros. Depois olhando no mapa traçamos a continuação: Salinas, Vitória da Conquista,Poções, Jequié, Apuarema,Wenceslau Guimarães,Presidente Tancredo,Valença,Guaibim. Estamos no caminho certo? Existe alguma outra rota para Montes Claros que não seja por Paracatu? Desde já agradeço sua atenção!

        1. Olá, Gláucia. Bem-vinda de volta. Vocês estão no caminho certo. É realmente uma pena esse compromisso de vocês em Montes Claros. Mas, ao mesmo, é um gesto tão bonito que merece nossa admiração e o agradecimento do seu amigo acidentado. Não fosse isso, a rota seria por Barreiras-Lençois. Como não imagino que vocês irão repetir a visita na volta, pensem na possibilidade de retornar por lá. De Guaibim é só chegar a Santo Antônio de Jesus, pela BR 101 ou por Nazaré das Farinhas e daí atravessar para a BR 116, pegar Iaçu e Itaberaba e voltar para casa. A rota por Montes Claros passando por Paracatu está correta para quem sai do Gama. Há uma alternativa mais curta e em boas condições (Vale do Amanhecer-Unaí-Brasilândia-João Pinheiro), mas só é interessante para quem sai da parte norte de Brasília (Sobradinho, Planaltina, Paranoá, etc). Assim, fique firme na sua rota e faça uma ótima viagem. Volte sempre que necessitar.
          Um grande abraço.
          Abreu

          1. Muito obrigada pelas dicas,com certeza voltaremos por Barreiras e mais uma vez parabéns pelo blog!
            Grande abraço!

  130. Abreu me tira uma dúvida: se eu seguir de itaberaba direto pra 116 eu já caio nela (116) duplicada?

    1. Olá, Frederico. Segundo alguns sputniks estão informando, no sentido Salvador está duplicada e pedagiada. Como a rota por Ipirá encontra-se aparentemente com problemas entre Ipirá e Feira de Santana, com alguns buracos, viajarei no dia 11.01 indo de Itaberaba para Argoim e pegando a BR 116. Espero trazer notícias antes de sua partida.
      Um abração.
      Abreu

  131. Oi Abreu, conforme combinamos, segue meu relato da viagem Brasília – Salvador no dia 28.12.2015.
    Saí por volta das 7 da manhã. O trecho após Formosa (uns 30 km) está um pouco gasto, Não há buracos mas em caso de chuva a atenção é redobrada. Parada no Posto Rosário em Posse, por volta das 10:30. Essa é sempre campeã.
    No trecho até Luís Eduardo, cuidado com as canaletas que os caminhões acima do peso fazem na estrada. Um carro pequeno tende a “dançar” conforme os trilhos, com dificuldade, principalmente nas ultrapassagens.
    Paramos em Barreiras para almoço por volta das 14 hs de Brasília e fomos até Seabra, chegando as 18:15 hs de Brasília. A serrinha depois de Ibotirama está bem e requer a atenção normal. 1050 km em 11 horas, com as paradas.
    No dia seguinte, Seabra até Ipirá. Saímos as 7:30 hs da Bahia. Logo na saída de Seabra, mais canaletas, Atenção!!! O trecho perto de Lençóis está recuperado. Pelo jeito, tinha vários buracos que foram tapados. A pista fica irregular, mas não há buracos. Atenção ao motorista para não se embasbacar com a paisagem e esquecer da pista!!!
    Surpresa desagradável foi o trecho Ipirá – Feira, com vários buracos. Tem um trecho, depois de uns 15 km de Ipirá que lembrou as terríveis danças dos carros desviando dos buracos. Atenção para um trecho de uns 5 km!!! Depois, tudo em paz. Cheguei em Salvador às 13 hs, hora local.
    Abreu, vc disse que seu filho está vindo pra cá. Não sei se não seria o caso de experimentar a 116 duplicada, para compararmos. Fica a dica.
    No mais, um 2016 de muita saúde e paz pra vc e os seus. Parabéns pelo Blog, mais uma vez.
    Abraços, Rogério

    1. Caro Lott. Gratos por esse seu delicado, detalhado e precioso retorno. Como se vê, esse é um trabalho enorme a ser feito e depende da disposição de cada um de nós fazer o que você fez. Claro que meu filho irá no dia 11 e eu irei no dia 13. Um de nós irá por Ipirá e outro por Argoim, para fazer a fotografia mais correta possível das alternativas. Acho que eu irei por Argoim, porque ele irá de moto, com a esposa. Valeu demais, Lott!
      Um abração. Feliz Ano Novo. Feliz Salvador para você!
      Abreu

      1. Prezados,
        Ainda não é um post completo sobre a viagem, mas uma observação sobre as alternativas a partir de Itaberaba.
        A estrada por Ipirá está mal conservada. Buracos em diversos pontos da via, qualquer seacuido sw perde um pneu (relato colhido no dia 3/1).
        “Pode pegar a 116 pois há muitos trrchos duplicados e a parte que está em obras é pequena. (Relato de um brasiliense que estava voltado para BSB.)
        Resultado: peguei a 116 e fiz uma viagem tranquila.
        Espero que ajude na escolha.
        abraços

  132. Prezados,

    Quero antecipadamente agradecer ao Sr. Abreu pela iniciativa de compartilhar sua longa experiência pelas estradas brasileiras. A essa inciativa virtuosa outros “sputniks”, como eu, vieram também compartilhar seus relatos de viagem. Lendo todos os comentários me sinto mais tranquilo quanto ao percurso e ao tempo de viagem.
    Farei pela quarta vez essa viagem e vou seguir as orientações de trajeto BSB/LEM/Barreiras… Ainda não sei ao certo onde vou dormir, mas com toda certeza paro às 18h. Espero sair de casa às 6:30 da matina.
    Tão logo possível, voltarei para dar minha contribuição.
    Grande abraço a todos e um Feliz Ano Novo!!!

    1. Olá, Clemens. Bem-vindo ao blog. Seu comentário muito nos alegra, uma vez que é um dos nossos sputniks que acompanham o blog mas, até então, não haviam dado o ar de sua graça aqui na área de comentários. Nós sentíamos que havia um pequeno grupo de pessoas que passam pelo blog, não fazem comentários, não opinam. Afinal, desconfiança na internet é a arma da sobrevivência. Depois de algum tempo, essas pessoas descobrem que o blog é só isso mesmo, gente tentando ajudar gente. Cada um com sua experiência, tentando evitar que outros cometam os mesmos erros que havíamos cometido. A gente vai plantando sementes, colhendo frutos ao longo dos anos. Essa sua frase -“Ainda não sei ao certo onde vou dormir, mas com toda certeza paro às 18h” nos emocionou tanto que vieram lágrimas aos olhos. Porque foi por ter conhecimento da quantidade de pessoas que morriam à noite nessa nossas estradas que decidimos fazer o blog e praticamente implorar às famílias para não viajarem à noite. E ver a semente virar a árvore chamada “COM CERTEZA PARA ÀS 18H” é de chorar de alegria.
      Obrigado, Clemens. Melhor, obrigado sputnik Clemens!
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Nobre amigo Abreu,
        Desejo a você e a todos os sputiniks um Feliz Ano Novo!
        Aos que vão pegar a estrada, desejo-lhes uma boa viagem. Que sejamos nós, a mudança que queremos no mundo.
        Grande abraço,
        Clemens

  133. Parabéns pelo sucesso do blog meu amigo. Quanto aquele trecho da GO 436 confesso que estou com receio já que da última vez fiquei com medo por conta dos assaltos que você me relatou. Uma pena pois aquela estrada é uma delícia. Sairei de Uberlandia no dia 4 e chegando em SSA te digo como foi. Grande abraço.

    1. Olá, Frederico. Acabo de confirmar com meus “oráculos” da área de segurança: realmente, o sinal amarelo continua para essa estrada, apesar do conforto de evitar Brasília e do bom estado do asfalto. Para você ter ideia, certas operações policiais de escolta, que eram feitas por aquela via, foram proibidas por excesso de risco de resgate dos escoltados. Quando as coisas melhorarem, já sabemos por onde passar de Uberlândia para Salvador. Por enquanto, entretanto, bandeira vermelha!
      Um abração.
      Abreu

  134. Olá Abreu,parabéns pelo blog!Tenho acompanhado seu blog desde início de dezembro, pois pretendo ir para Guaibim no dia 10 de janeiro e gostaria de saber qual a melhor rota saindo do Gama. Desde já agradeço!

  135. Grande Abreu, como estás? E a família? E a bicharada? Espero que tudo esteja bem. Sou o Frederico, aquele de Uberlandia, o que um tempo atrás fez um registro fotográfico de minha viagem até salvador que você postou no blogue, lembra? Estou indo de novo para aquela terra maravilhosa e de novo quero ir pela nossa rota, como ela está? Tudo tranquilo como sempre? Aguardo resposta. Grande abraço.

    1. Olá, Frederico. Que bom tê-lo de volta por aqui. Todas as informações sobre a rota estão ratificadas para a temporada 2015/2016, exceto aquele trecho da GO 436 que só você conhece e só você relatou para nós. Para quem não conhece, o Frederico é o sputnik que trouxe para nós aquela maravilha de relato de viagem que a gente recortou e colou no blog e que agora reproduzimos aí embaixo, com uma atualização: naquele momento, havia 1643 sputniks no blog. Neste momento, nós somos 5.975. Crescemos, não?

      expressaodaliberdade.com.brx
      er.abreu@terra.com.br
      177.16.228.130
      Enviado em 10/01/2013 as 0:03 | Em resposta a Frederico Augusto Batista.
      Olá, Frederico. Que coisa fantástica esse seu relato. Às vezes eu me sinto meio ineficiente, por não conseguir fazer coisas necessárias. Uma delas era a investigação dessa estrada, Frederico. E você, garoto, vai lá e faz. Estou absolutamente maravilhado com esse seu “relatório”. Acho que não serei capaz de resumi-lo e passar para o corpo do blog. Você me autoriza “recortar e colar” o seu comentário no corpo do post? Acho que as pessoas que nos visitam (nesse momento são l643 pessoas estão acompanhando o blog – é o que dizem as estatísticas que o websiter diz pra mim) gostariam de ver a reportagem crua, nua e real tal como você a descreveu. Posso?
      Abreu

      RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador Memória
      1.022 Ver Post
      Selecionar comentário Frederico Augusto Batista
      frederico_batista@terra.com.br
      177.42.207.39
      Enviado em 09/01/2013 as 15:48
      Grande Abreu, tudo bem com você?
      Depois de um probleminha com minha internet, estou aqui para relatar minha viagem de Uberlândia à Salvador. Saímos as 6 hrs de casa e depois de muita conversa com minha navegadora Raquel e também com a polícia rodoviária de Goiás, resolvemos assumir o risco e pegarmos a GO 436 em Cristalina. Uma maravilha, totalmente tranquila, bom pavimento, sem buracos. Depois caímos na DF 130, Br 479 e DF 100, tudo perfeito. Economizamos no mínimo 1 hora, já que saímos completamente de Brasília. Recomendo sem medo caso algum sputinik queira experimentar, só tenha cuidado com o combustível, pois não tem um só posto no trecho citado. Como na Bahia não tem horário de verão, conseguimos chegar até Barreiras no primeiro dia, exatos 1040 km. No segundo dia, tudo tranquilo também. Não pegamos nenhum siga e pare e os buracos depois de Ibotirama já estão arrumados. Aquela delícia de estrada para Ipirá tava lá, nos dando uma tranquilidade merecida. Vc notou que o Pé na Jaca tá de cara nova? Tirei uma foto, se vc quiser me diga que eu te mando. Chegando em Feira, o trânsito tava bem pesado e na 324 também. Saímos de Barreiras às 7 da manhã e chegamos em Salvador às 18, cansados mais empolgados com estadia.
      Graças a Deus e a você, fizemos uma excelente viagem.
      Grande abraço.
      Quando voltar a Uberlândia, te conto como foi.
      Abração Abreu.

      Pois é: esse é o Frederico, sputnik modelo, que divide a carga com a gente e ajuda – e muito – a gente a ajudar quem precisa. Faça uma boa viagem, Frederico. Desnecessário dizer: dê notícias! Eu parto no dia 11, 12 ou 13 de janeiro.
      Um forte abraço.
      Abreu

  136. Oi, obrigado pelas informações. Não gostei muita da pista de Luiz Eduardo Magalhaes tem muita carreta e não tenho muita paciência e a pista não é duplicada no trecho Luiz Eduardo – Barreiras. Meu caminho seria por Correntina, porém como está ruim pretendo ir por São Desidério, será que está ok?

    1. Olá, Hugo. Bem-vindo ao blog. Esta pista tem tráfego sazonal. A região de Luís Eduardo-Barreiras é um dos maiores polos do agronegócio, na produção de soja, milho e algodão. Assim, no preparo da terra (antes das chuvas), os caminhões aparecem, levando calcário e fertilizantes, além de agrotóxicos para a região. Na época da colheita, eles aparecem puxando a safra de grãos e algodão para os portos. No resto do ano, o tráfego é tranquilo. Quanto às alternativas, acabei de receber informações locais, confiáveis e atualizadas de que o trecho por Correntina está cada vez mais destruído. Quanto à alternativa de São Desidério, vou transcrever literalmente o que disse o meu interlocutor:-“A estrada está abandonada, com pouquíssimo trânsito, porque nós mesmos que moramos aqui não nos animamos a enfrentá-la. É deserta, não tem policiamento nem da Polícia Rodoviária Federal nem da Estadual, na reta de chegada em São Desidério você tem de enfrentar uma serra perigosa, com curvas de dar medo, o trecho entre São Desidério e Barreiras é uma estradinha acanhada, sem acostamento. E economia é de apenas 24 km em relação a quem passa aqui por Luís Eduardo. Como você pode ver, minha fonte mora em Luís Eduardo Magalhães. E é um policial. Faça sua escolha e Deus te ilumine.
      Um grande abraço.
      Abreu

  137. Olá Abreu, parabéns pelo blog!! Sou ex-BB como você e acho que vc foi contemporâneo de meu pai no BB.
    Vou de Brasília para Salvador no próximo dia 28 e seguirei fielmente suas dicas, porque já fiz esse trajeto várias vezes e concordo 100% com suas recomendações. Minha idéia é sair por volta das 6:30/7 hs e dormir em Seabra. Depois, Ibotirama, Ipirá, Feira e Salvador. Se houver alguma mudança nas condições da estrada, posto aqui na minha chegada.
    Feliz 2016 com ótimas viagens e mais maravilhosas dicas!! Abraços

    1. Olá, Rogério. Bem-vindo ao blog. Que alegria ver um filho do Lott por aqui! Fomos contemporâneos sim e enfrentamos boas tempestades juntos naqueles tempos difíceis do BB pós-ditadura. Faça uma excelente viagem e dê notícias. Meu filho mais velho irá de moto no dia 2 e eu seguirei no dia 13.1, e o trecho “podre” entre Lençóis e Itaberaba tem-me preocupado, o que me leva a buscar informação sobre ele onde quer que seja possível. Assim, o seu relato vai ser muito importante.
      Um grande abraço.
      Abreu

  138. Olá
    Também faço essa viagem para Salvador anualmente, mas moro no interior de Goiás a 330km de Brasília via Anapolis. Então mesmo com os buracos, em janeiro 2015 fui por Correntina, minha família passou por lá em junho e já encontrou muito deteriorada, será que continua assim? Será que piorou? Não queria subir até Luis Eduardo, há um trecho que corta para Barreiras, sabem se é bom esse trecho? Obrigada pelas informações, e informo que gosto de usar o Google Earth, para ver as estradas, apesar de algumas não estarem atualizadas.

    1. Olá, Jeane. Bem-vinda ao blog. Lamentavelmente, Jeane, aquele trecho lá é para quem gosta de esportes radicais e emoções fortes. Piorou bastante em relação ao ano passado. Seja uma boa menina e siga nossa recomendação: vá por Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Itaberaba-Ipirá-Feira de Santana e Salvador. Agora, no dia 14 passado, prefeitos da região e o governo baiano tiveram uma reunião aqui em Brasília e passaram a responsabilidade da recuperação daquela estrada para o Governo Federal (DNIT). O Ministro dos Transportes prometeu consertá-la, mas não a tempo para sua viagem de de 2016. Quanto ao Google Earth, ele é muito seletivo. Estradas boas, com muito trânsito, têm imagens relativamente atualizadas. Já as estradas menos charmosas…A imagem do Google daqui da roça onde eu moro, mostra a BR 020 – que fica a mil metros daqui – de três anos atrás! Ah, a diferença de distância entre as duas rotas, encontrando-se em Barreiras ou Ibotirama, é muito pequena para se correr os riscos.
      Tenha um ótimo Natal com os seus e faça uma maravilhosa viagem.
      Um grande abraço.
      Abreu

  139. Boa noite Abreu! Primeiramente, quero dar-lhe os parabéns pela iniciativa deste blog. Estou saindo de bsb rumo à lençois. Gostaria de saber se compensa pegar o trecho antes de Roda velha – BA 463, passando por são desidério, e depois seguir pela BA 430 e retornar para 242, não passando por luis eduardo nem barreiras. Grato pela atençào e informacoes!!!

    1. Olá, Diego. Bem-vindo ao blog. Eu já tentei fazer isso, Diego. Até relatei no post que está no “arquivo morto” (RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador Memória”)). Foi horrível e tivemos de retornar à BR 020 depois depois de alguns quilômetros. Tenho informações de janeiro de 2014 de que a maioria dos buracos havia sido tapada. Mas o raciocínio que faço é o seguinte: grande parte dos sputniks (companheiros de viagem, em russo) que passam por aqui são famílias, com crianças, carros modestos e pouca experiência de viagem rodoviária de automóvel. Não é exatamente o público que gosta de “emoções fortes”. Na alternativa por São Desidério, temos uma extensão enorme – mais 100 km – totalmente deserta, sem uma cidade ou um posto de combustível. Não há postos da Polícia Rodoviária Federal. Não sei como é a segurança ali. E a diferença do roteiro por Luís Eduardo é de apenas 45 km a mais, ou seja, meia hora, em linguagem rodoviária local. Então, não posso arriscar. Deverei ir para Salvador no dia 13.1.2016 e vou tentar passar por lá. E trarei as informações de que dispuser, se conseguir. Até lá, é BR 020 e BR 242 na cabeça!
      Um grande abraço e um tranquilo e saboroso Natal para você.
      Abreu

  140. Abreu, parabéns pelo blog!! Objetivo, informativo e direto ao ponto!! Continue assim!!
    Vamos lá: vou de Brasília a Salvador (pra Lauro de Freitas, pra ser mais exato) no início de janeiro com minha mulher e nossa filha de 8 anos. Como nunca fiz esse trajeto de carro, dei uma estudada no roteiro, pra ir tranquilo e surgiu uma pergunta: em qual cidade você indica uma hospedagem melhor e mais segura? Em Lençóis ou Ibotirama, por exemplo? E, se possível, sua indicação de 1, 2 ou 3 hotéis na cidade sugerida.

    Abraço e tudo de bom!

  141. Aí que maravilha as dicas! Eu não consegui ler todos os comentários e queria uma super dica. Iremos para Valença, mas iremos primeiro a SSA 3 dias, sem pressa, mas são só 15 dias. Pois então adoramos cidade zonas, feiras que chamamos feira de chão (daquelas que vendem parafuso sem rosa, chuveiro sem resistência, panela furada, sabe?) E gostamos de parar na estrada, desviar o caminha para conhecer lugares novos. O sr ou alguém que ler meu humilde post pode me dar uma ajuda? Nunca viajamos pro nordeste de carro e cada dia das nossas férias sempre valem ouro, por o ano é delicioso, mas tb cansativo. Parabéns pelo blog! !!

    1. Olá, Anid. Bem-vindo ao blog. Se vocês pretendem passar 3 dias em Salvador, e vão precisar de 3 dias para ir e voltar a Valença, sobram 09 dias, dos quais dois serão gastos na ida e outros dois na volta na rota Brasília-Salvador. O roteiro para Salvador está descrito, discutido e atualizado no blog que você leu: saída de Brasília ao nascer do sol, Rosário, Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, Ibotirama, pernoite em Lençóis, Itaberaba, Ipirá, Feira de Santana e Salvador. A noite em Lençóis é muito animada, com bares, restaurantes e agito na praça. No dia seguinte, dá tempo de fazer passeios rápidos pela Chapada Diamantina, com um guia contratado junto à Associação de Guias, cuja sede fica no meio da muvuca. Voltando do passeio ao meio-dia, quando vence a diária do hotel, dá para tocar o barco e chegar a Salvador no final das tarde, a tempo de bater perna, comer acarajé, tomar cerveja e ver gente bonita no calçadão do Farol da Barra. Para Valença, o melhor caminho ainda é o mar, pelo ferry-boat. Compre as passagens antecipadamente, com hora marcada. A estrada Salvador-Nazaré das Farinhas(terra do Vampeta)-Valença (BA 001) está em bom estado. Para Morro de São Paulo, recomendamos fortemente pegar a lancha rápida na ponta do Curral: nas outras alternativas o sofrimento é maior e mais prolongado. Cavalos, mergulhos e tirolesa durante o dia, cerveja, badalação, restaurantes e muvuca nas primeiras praias durante a noite. Na volta, examine a alternativa de, em Santo Antônio de Jesus, atravessar para a BR 116, seguir para Iaçu e de lá para Itaberaba, iniciando o retorno final para Brasília. Ou volte a Salvador pelo ferry-boat e use dois dias para ir e voltar a Praia do Forte, um passeio em que vale cada centavo!
      Se tiver mais dúvidas, retorne: será um prazer ajudar você.
      Um grande abraço.
      Abreu

  142. Prezados,
    Primeiramente, parabéns pelo site, excelente iniciativa e excelente forma de escrever.
    Sou soteropolitano mas moro em Brasília há 4 anos, vamos com muita frequência para lá, mas pela primeira vez vamos “subir” de carro.
    Estou planejando essa viajem e vejo q vcs são muito experientes nela, então gostaria, se possível tirar umas dúvidas e pegar algumas dicas, claro.
    Como vou com uma criança, pretendo fazer a viagem em 2 dias, então a primeira dica que peço é, qual a melhor cidade para pernoitar???
    A segunda dica q peço é, qual parada para almoço vcs indicam???
    Optei, conforme a dica de vcs, a estrada Brasília-Luís Eduardo Magalhães-Barreiras-Ibotirama-Seabra-Entrada de Lençóis-Itaberaba-IPIRÁ-Feira de Santana-Salvador.
    Não pretendemos pegar estrada a noite, vamos sair logo ao amanhecer do dia 25 de Brasilia.
    Desde já agradeço pelas dicas.
    Abraço.
    Rafael

    1. Olá, Rafael. Bem-vindo ao blog. Obrigado por suas palavras. Elas representam um grande estímulo para nós. Quanto ao pernoite, se você sair de Brasília cedo (ao nascer do sol, por volta de 06h30min), pode pernoitar tranquilamente em Lençóis, sem precisar viajar à noite. Lembre-se de que, após passar pela cidade de Rosário, a cerca de 300 km de Brasília, você entra em terras baianas, onde não há horário de Verão e você ganha uma hora a mais. Caso saia mais tarde, ou se a viagem tiver algum atraso, você terá boas alternativas em cidades antes de Lençóis, como Seabra, Ibotirama ou Barreiras. Em todas você encontra hotéis razoáveis a preços razoáveis, bem como pousadas bastante acessíveis. Quanto ao almoço, nossa recomendação tradicional aqui é “Não almoce em restaurantes de beira de estrada”. E temos quatro razões para isso. A primeira é que nunca fizemos isso nos últimos 38 anos de viagens de férias pelo Brasil e nos demos bem até agora. A segunda, é que o tempo perdido à mesa do almoço pode ser exatamente aquele necessário para permitir você chegar ao destino antes da noite. A terceira, é que comer e pegar o volante, à uma hora da tarde, atravessando o sertão, com 40% à sombra e toda a família dormindo no carro constitui um excelente e tentador convite para o motorista cochilar também. A quarta é a incerteza quanto à qualidade da comida – e um simples erro aí pode demolir todas as alegrias e prazeres da viagem de automóvel. Veja como resolver o problema lendo nosso outro post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, publicado aqui mesmo em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br, aonde você chegou através do post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”. Lá também há informações interessantes sobre a viagem com crianças. Se após todo esse falatório, você ainda estiver pensando em almoçar, só formularíamos três alternativas: o restaurante do posto Rosário, a 300 km de Brasília; o restaurante do posto BR na saída de Seabra, a 990 km de Brasília ( e a 60 km de Lençóis) e o restaurante do posto Santa Helena, 1 km antes de Itaberaba. Mas essas indicações aí são só para os casos desesperadores, do tipo almoça-ou-morre. Insistimos em que você deverá deixar para comer sua moqueca baiana no jantar, em Lençóis.
      Em caso de dúvida, retorne: será um prazer ajudá-lo.
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Excelente Abreu, muito obrigado. Realmente seguiremos essa dica do almoço. Como disse estamos indo com nosso filho de 5 anos, mas mesmo assim da para dar uma comida para ele no carro mesmo.
        Eu agradeço muito a atenção e quando voltar me prontifico a mandar uma mensagem para você com as novidades da estrada.
        Vou aproveitar e perguntar apenas mais uma coisa, você acha que saindo de BSB às 6 ou 6:30hs chego em Lençóis até as 17hs??? Pergunto isso baseado em um outro post seu e no meu caso vou com uma criança, deve ter além das paradas para abastecer, as paradas para banheiro etc.
        Obrigado mais uma vez e parabéns novamente pelo site.
        Abraço.
        Rafael.

        1. Olá,Rafael. Normalmente saímos daqui às 07h30min e chegamos lá às 17h00. Mas nós saímos do km 33 da BR 020, onde fica a roça. Por isso orientamos, o pessoal do Plano Piloto a sair às 06h30min. Aí você deve calcular o tempo pra chegar até aqui (km 33, em frente à Reserva Ecológica de Águas Emendadas). Dependendo de onde você sair, do trânsito, do dia da semana, pode haver algum atraso. Mas nada que você não consiga tirar, principalmente no trecho Rosário-Luís Eduardo Magalhães. Quanto às paradas, essa rota é a cara do blog: aqui nós sugerimos uma paradinha a cada 200 km para reabastecimento, lanchinho, banheiro, alongamento, etc e ao longo dela você vai ter cidades e postos adequados a aproximadamente 200 km um do outro (300 km até Rosário, 200 até Luís Eduardo, 290 até Ibotirama, 200 até Seabra, 200 até Itaberaba, 180 até Feira e 110 até Salvador). É só se programar. Mas não se esqueça da água, do refri, dos ovos cozidos, dos sanduíches de bifinho da mamãe, das frutas e dos biscoitos a bordo e do Dramin, para a eventualidade de o bebê vomitar.
          Um abração.
          Abreu

  143. Boa tarde! Adorei ter estas informações, parabéns! Agora no ano novo devo fazer a rota Brasília-Salvador e gostaria de saber qual sua indicação de parada para dormir na estrada. Devo seguir a indicação de vocês do melhor caminho. Aguardo seu comentário!
    P.S.: Também sou bióloga!!!! Rsrs

    1. Olá, Verônica. Bem-vinda ao blog e obrigado por suas palavras carinhosas. Saindo de Brasília ao nascer do sol, você poderá pernoitar tranquilamente em Lençóis, uma cidade supersimpática, com diversos hotéis e pousadas de diversos tipos e preços, além de restaurantes e muvuca na praça central. Como bióloga, entretanto, você não vai ficar braba: a Chapada Diamantina está queimando há quase 60 dias, num verdadeiro holocausto de fauna e flora. Mas as cidades estão fora da área do incêndio. Como você vai partir no ano novo, talvez o resto da festa de Revéillon não lhe permita sair ao nascer do sol. Se sair mais tarde, você poderá pernoitar em Seabra, Ibotirama, Barreiras ou Luís Eduardo Magalhães. Quanto mais tarde você sair, maior é a probabilidade de terminar dormindo em Luís Eduardo Magalhães. Não se esqueça de que, depois de Rosário (a cerca de 300 km de Brasília, depois de Alvorada do Norte e da entrada de Posse) você entra na Bahia, onde não há horário de Verão e você ganha uma hora, OK?
      Se tiver dúvidas, retorne. Será um prazer ajudá-la
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Obrigada pela resposta! Depois de lençóis algum outro lugar que poderíamos pernoitar? Pergunto, pois, apesar de ser uma bela cidade, por ser Ano Novo, hotéis e pousadas estão cheias! Como pretendemos sair de Brasília por volta das 05h, acredito que conseguiremos passar Lençóis e dormiar na cidade seguinte, o que acha?

        1. Olá, Verônica. Melhor não. Nossa experiência é no sentido de que, quando Lençóis lota, Itaberaba, por alguma razão ainda não explicada, também lota. Itaberaba está a 130 km depois de Lençóis e você deverá chegar lá já com noite fechada. Só que este trecho (Lençois-Itaberaba) é o que mais nos preocupa em termos de buracos na pista: há mais de 30 anos vimos observando que os buracos naquele área surgem ao longo do dia, como se o solo estivesse com câncer. Sempre chamamos a atenção das pessoas aqui no blog para aquele pedaço da rodovia. No momento, está em boas condições. Mas o prazo de validade da informação é de 24 horas. Assim, por segurança, eu recomendaria que você pernoitasse em Seabra, que fica a 60 km antes de Lençóis. É uma cidade simpática, pequena e com condições de hospedagem bastante razoáveis.
          Um grande abraço.
          Abreu

  144. Olá Abreu, estou no site e no posts “Rodovias Brasileiras: Brasília-Salvador” verifiquei sua resposta e prestei meus agradecimentos, no entanto não sei dizer se realmente o fiz no lugar correto, razão pela qual segue abaixo cópia do que relatei a pouco em outro campo.

    “Bom dia
    Abreu,
    Muito obrigada pelas informações, foram bastante esclarecedoras e vão ser muito útil. Desculpe e já esclarecendo a sua curiosidade da forma como eu localizei vocês: Após diversas tentativas de busca a uma rota de Feira a Goiás pelo Google Maps e achando estranho ter que descer até Montes Claros MG pra chegar a Rio Quente – GO, peguei um exemplar do Mapa Rodoviário do Brasil e verifiquei a existência das Rod 242 e 020. Assim solicitei ao Google para traçar rota de Feira de Santana ao Rio quente/Caldas Novas – GO utilizando as Rodovias 242 e 020, foi quando apareceu a opção do site “expressão da liberdade”. Quanto ao campo onde efetuei a pergunta, você já ouviu falar quando uma pessoa é ‘BIOS” (bichinho ignorante operando o sistema)? pois é, eu sou um pouco disso. Espero que agora eu tenha acertado o caminho do blog. E aproveitando o momento, vou fazer outra pergunta: Vocês podem também dar dicas de hospedagem (pernoite) no trajeto acima (242-020)?
    Minha viagem (aventura com minhas 4 filhas e meu marido) começa em 20/01/16 e vai até aprox. 16/02/16. Em meados de 28/01 entra me futuro genro. E ainda há previsão de meu pai ir também. Acho que vai ser interessante.
    Muito obrigada por enquanto.”
    Agnes

    1. Olá, Agnes. Bem-vinda ao blog de novo! Realmente, foi uma forma bastante tortuosa que você usou para nos encontrar. Mas o importante é ter chegado, não é? Quanto aos pernoites, eu vou partir da hipótese de que vocês vão sair de Riachão do Jacuípe ou Feira de Santana, para ver parentes. Isso vai definir inclusive a hora da saída para cá. Qualquer que seja essa hora, você terá boas condições de hospedagem em Lençóis (onde vocês ficarão na ida para Juazeiro), Seabra, Ibotirama, Barreiras e Luís Eduardo Magalhães. Em todas essas cidades há pousadas e hotéis razoáveis – em algumas há bons hotéis, como Lençóis(Canto das Águas, Portal de Lençóis), Barreiras (Morubixaba, Solar das Mangueiras) e Luís Eduardo (Saint Louis) -, para todos os gostos e todos os bolsos. Não acho que valha a pena irem adiante de Luís Eduardo nesse dia (para dormir em Rosário – onde há poucos hotéis e o risco de estarem lotados nessa época é grande). Pernoitando em Luís Eduardo ou Barreiras, vocês poderão chegar a Rio Quente no dia seguinte, permanecendo na BR 020 até que ela vire a BR 040 (na travessia de Brasília). No quilômetro 26 da BR 040, em Luziânia, há uma entrada inteligente, sem muito tráfego, que levará vocês rapidinho ao destino. Mantenha contato conosco. Deveremos ir de Brasília para Salvador no dia 09.01.2016 e postaremos aqui as condições mais atualizadas das estradas.
      Um grande abraço, também por enquanto.
      Abreu

      1. Ola Abreu, obrigada pelas orientações, serão muito úteis. Parabéns pelo seu trabalho. Achei muito legal o envolvimento de sua família nas viagens. Confesso que não e uma tarefa fácil, pois estou planejando esta viagem e tem sido um dilema. Mas vai dar tudo certo. Começo a viagem em 20/01/16 e se possível vou dar notícias de cada ponto que passar.
        Abraços
        Até breve.

        1. Agnes, algumas pessoas acham que a viagem de férias de automóvel começa quando chegam ao destino. Esta deveria ser a cabeça do pessoal que viaja de avião. Para nós, o prazer da viagem de férias de automóvel começa…no planejamento! Você não está num dilema a cada dia: aposto que a cada dia o que você tem são escolhas para fazer e que muita gente gostaria de estar em seu lugar podendo fazer essas escolhas. Não perca as oportunidades de ser feliz.
          Um abração.
          Abreu

  145. Abreu parabéns por sua tão bela história de viagens pelo nosso Brasil com tantas belezas que enriquecem as nossas lembranças,é tão bom saber que ainda existem pessoas como você que orienta,que dar tantas dicas de rotas que certamente tem evitado muitos acidentes e transtornos .Obrigado por compartilhar suas experiências conosco saiba que admiro seu gesto de nos ajudar irmos e voltarmos com segurança em nossas aventuras nas rodovias.Desejo a você e a toda a sua família um feliz natal e um maravilhoso 2016 que o papai do céu nos guie e nos abençoe,abraços

  146. Estou saído de Brasilia para Porto Seguro no dia 11/12/2015 às 14:00 , qual o melhor percurso para essa viagem???

    1. Olá, Simone. Bem-vinda ao blog. Você chegou até nós através do post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Como identificamos recentemente um fluxo expressivo de pessoas pretendendo viajar para Porto Seguro, a partir de Brasília e Goiânia, decidimos publicar orientação específica para esse grupo, constituída pelo nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS : Brasília-Porto Seguro”, publicado na noite de ontem, 06.12.2015, em nosso site acima referido, ou seja, http://www.expressaodaliberdade.com.br. Assim, antes de nos detalharmos em nova resposta para você, seria interessante que você desse uma lida naquele post e, a seguir, retornasse aqui nos Comentários para continuarmos a troca de ideias, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu

      1. Abreu, valeu pela dica, vou fazer esse trajeto BR-040 via Brasília (ou Goiânia)-Cristalina-Paracatu-João Pinheiro-Luislândia do Oeste (antigo Trevo Pirapatos). BR 365 Pirapora-Montes Claros BR 251 Francisco Sá-Salinas BR 116 Divisa Alegre-Cândido Sales-Vitória da Conquista-BA 263 Itambé-Itapetinga BA 130 Itororó-Floresta Azul-Itabuna- BR 101 Buerarema-São José da Vitória-Itagimirim-Eunápolis-Porto Seguro. Vou sair de Brasília às14:00 qual a cidade mais indicada para podermos dormir???
        Abraços

        1. Olá, Simone. Como somos radicalmente contrários a viagens noturnas nas estradas brasileiras (82% dos acidentes com morte nas estradas ocorrem à noite), e considerando que você pretende sair às 14h00 e o sol vai se pôr aproximadamente às 19h30min no dia 11, você terá cerca de 5 horas de viagem, o que significa entre 400 e 500 km, dependendo da velocidade média. Assim, nossa recomendação é no sentido de que você se planeje para pernoitar em Pirapora(MG), onde há hoteis bastante bons. Se a viagem atrasar, pernoitem em João Pinheiro: há bons hoteis na margem da rodovia.
          Um abração.
          Abreu

  147. Abreu, PARABÉNS pelo blog, também amo viajar pelas estradas brasileiras

    INFELIZMENTE só descobri seu site hoje ( 29/11/15), Digo infelizmente pq em julho de 2015 fui de Brasília a Porto Seguro e segui dicas de alguns conhecidos e fui pelo menor ( pior) caminho – bsb – correntina – santa maria da vitoria – vitoria da conquista etc. Pessoal NÃO sigam por este caminho é quase intransitável. Quando cheguei em Santa Maria da Vitoria deu vontade de colocar o carro numa cegonha e pegar um avião, rs. De Porto Seguro segui para Campos do Jordão – SP, desci pela BR 101. A partir da divisa BA/ES a rodovia é privatizada e apesar de continuar sendo de mão dupla está em ótimas condições e bem sinalizada, a 101 no estado do RJ está passando por obras de duplicação depois de Campos, se precisar dos detalhes desse trecho é só perguntar.
    Viajo muito para Vitória, Rio de Janeiro, litoral norte de SP, Curitiba, Florianópolis, Camboriú e Gramado, quem precisar de dicas para estas estradas estou a disposição.
    No inicio de janeiro de 2016 estou indo de Brasília para Natal com parada descanso no litoral norte de Alagoas, vou seguir as dicas do blog e quando chegar atualizo vocês sobre as condições das estradas.

    Abraços

  148. Boa noite. Gostaria demais da ajuda de vcs. Estou indo dia 07 de dezembro para Brasília, saída de Recife. Por favor, me informem qual a melhor rota, evitando transito pesado de caminhões. Qual são os melhores lugares para pernoitar. Estou viajando com uma pessoa com pouca mobilidade, necessitando de uso de cadeira de rodas, pois vou à uma consulta médica no Hospital Sarah Kubitschek. Penso em viajar apenas de dia, pernoitando umas 3 noites em cidades ao longo do caminho. Me ajudem a fazer um bom roteiro, com indicações de hoteis e ponto de paradas com segurança. Agradeço demais. Um abraço.

    1. Olá, Rosemary. Bem-vinda ao blog. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Não deixe de ler também o post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal”, bem como o “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de Sobrevivência em viagens de férias nas estradas brasileiras”, todos publicados em nosso site e que são muito interessantes para quem faz viagens como a sua. Como não se trata de uma viagem de passeio, vamos ajudar você a vir com a maior rapidez e segurança que pudermos. Inicialmente, achamos que não há necessidade de três pernoites. De Brasília a Recife são aproximadamente 2.200 km, que podem ser divididos em três etapas, com dois pernoites, sem maior cansaço ou maiores despesas com hotéis e restaurantes no percurso. A sua viagem deverá ser feita pegando a BR 101 em Recife e seguindo por ela através de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia, onde você a deixará na BR 324, a 20 km de Feira de Santana. Em Feira, você deixará a BR 324 e pegará a BR 316 por apenas 5 km, entrando em seguida à direita, na BA 052, com destino a Ipirá. Na avenida principal de Ipirá, você encontrará um pequeno trevo. Pegando a esquerda, você estará em Itaberaba cerca de 80 km depois. Itaberaba fica na BR 242. Seguindo por essa estrada, você passará por Lençóis, Seabra, Ibotirama, Barreiras e Luís Eduardo Magalhães. Em Luís Eduardo, você deixará a BR 242 (não precisa se preocupar: a estrada é basicamente a mesma) e pegará a BR 020, que passará por Roda Velha, Rosário, Alvorada do Norte, Formosa e finalmente Brasília. Todas essas estradas que estamos indicando para você, Rosemary, encontram-se em bom ou razoável estado de conservação. O trânsito de caminhões não é para se preocupar, exceto aí na saída de Recife, Jaboatão até Escada, porque o Porto de Suape produz congestionamentos gigantes e irritantes nesse trecho. Vencida essa primeira etapa, a viagem deve desenvolver-se normalmente até Feira de Santana. A partir de Feira, o tráfego é quase zero até Itaberaba. E daí, até Brasília, é tranquilo, exceto em agosto/setembro e abril/maio, quando é grande o trânsito de caminhões levando adubo e calcário para o polo agrícola de Barreiras-Luís Eduardo e trazendo soja, milho e algodão, na época da colheita. Assim, se você conseguir se livrar do trânsito de Jaboatão por volta das 07h30min, provavelmente chegará a Feira de Santana por volta de 17h00. A cidade é relativamente grande e tem hotéis e pousadas de diferentes tipos e preços. Sempre que volto do alto Nordeste para Brasília e tenho de pernoitar em Feira, fico no hotel Pousada da Feira: é que ele bastante razoável e fica na margem da própria rodovia, perto do posto da Polícia Rodoviária Federal. Mas pesquise os hotéis da cidade – as opções são muitas. No segundo dia, Rosemary, você terá diversas alternativas para pernoite, a depender de como sua viagem se desenvolva, você deverá chegar a Luís Eduardo Magalhães por volta das 17h00. Mas não se preocupe: se a viagem atrasar por qualquer motivo, pernoite em Barreiras, 90 km antes de Luís Eduardo. E se atrasar muito, durma em Ibotirama. Em qualquer dos casos, você poderá chegar a Brasília tranquilamente no dia seguinte, no fim da manhã ou no começo da tarde, sem forçar a barra e sem maiores problemas. Não deixe de parar a cada 200/250 km para abastecer, ir ao banheiro e esticar as pernas. Se tiver dúvidas, retorne: será um prazer ajudar você.
      Um grande abraço.
      Abreu

  149. Pretendo passar por Brasília rumo a Feira de Santana (Paulo Afonso, Caruaru, Campina Grande e João Pessoa) no dia 10 de janeiro de 2016. Gostaria de saber como está o estado de conservação das BRs 020 e 242, se possível. Vi, aqui, algumas postagens sobre a duplicação da 242 próximo a Feira de Santana. Sendo assim, ainda é aconselhável passar por Ipirá? No ano passado segui as orientações de vocês e foi um verdadeiro alívio o fato de ter saído da 242 depois de Itaberaba. Gosaria, se possível, receber alguma orientação sobre o melhor caminho a seguir entre Feira de Santana e João Pessoa. É melhor pela BR-101 ou pelo interior (via Paulo Afonso e Caruaru)?

    1. Olá, Neri. Bem-vindo ao blog. Você chegou até nós pelo post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador”, publicado em nosso site http://www.expressaodaliberdade.com.br. Aí atrás estamos dando orientações para a Rosemary, que virá de Recife para Brasília, no dia 7, ou seja, em trajeto ao contrário do seu. Nossas recomendações valem para você também, ou seja, veja nosso post “RODOVIAS BRASILEIRAS: Brasília-Salvador-Natal” e “RODOVIAS BRASILEIRAS: Manual de sobrevivências em viagens de férias nas estradas brasileiras”, ambos também publicados em nosso site: há informações importantes lá, principalmente nos comentários. Para sua viagem, as estradas estão boas, apesar de as empreiteiras estarem meio paradas com todos esses escândalos. O trecho normalmente mais chato – Lençóis a Itaberaba – recebeu cuidados recentes. Quanto à duplicação, não é na BR 242, mas na BR 116 (Rio Bahia). Nós insistimos em indicar a rota por Ipirá porque o trânsito é quase inexistente e o estado de conservação da estrada é muito bom. E não indicamos a BR 116 – apesar de duplicada – exatamente por causa do tráfego de caminhões. Mas a duplicação está pronta no trecho e você irá experimentá-la: quando sair de Ipirá para Feira de Santana, lembre-se de que você passa por cima da BR 116 (viaduto) e pega a alça da direita para chegar a Feira…pela BR 116. São apenas 5 km, mas dá para sentir o quanto a estrada ficou boa. Mas nós continuamos a ir por Ipirá, claro. Quanto à rota por Paulo Afonso e Caruaru, as estradas estão boas, mas atravessam algumas regiões onde as estruturas de postos, principalmente banheiros, deixam muito a desejar. E, claro, não têm o charme e o visual da Linha Verde ou mesmo da BR 101. Como as distâncias são praticamente equivalentes, é questão de gosto. Quando você for, não deixe de voltar aqui para dar notícias para nós, OK?
      Um grande abraço.
      Abreu